Fóruns Gráficos
3
Créditos
» Skin obtida de The Captain Knows Best criado por Neeve, códigos acrescentados por Weird e baseado no tema The Walking Dead Theme criado por Hardrock. Graças aos suportes e tutoriais de Hardrock, Glintz e Asistencia Foractivo.
» Versão Elysium adaptada por Hurricane, Rossin e Persephone.
Narradores
6
Personagens Ativos
40 Personagens Ativos
Últimos assuntos
» Capítulo 8
Ontem à(s) 11:17 pm por Kim Sun-Hee

» Episódio 1
Ontem à(s) 9:17 pm por Kasumi Sanada

» Sons of Neptune
Ontem à(s) 8:05 pm por Starry Night

» [DADOS] Onde estrelas nascem ou morrem
Ontem à(s) 6:12 pm por Starry Night

» Golden Boys
Ontem à(s) 1:47 pm por Starry Night

» @ohmygyuri
Ontem à(s) 10:54 am por Nam Gyuri

» @ommagyuri
Ontem à(s) 10:42 am por Nam Gyuri

» @moonjaesun
Ontem à(s) 8:52 am por Moon Jae-Eun

» @moonjaesun
Ontem à(s) 8:42 am por Moon Jae-Eun


Capítulo 6

Página 2 de 15 Anterior  1, 2, 3 ... 8 ... 15  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Capítulo 6

Mensagem por The Crown RPG em Ter Jul 10, 2018 10:48 pm

REFEITÓRIO. 10 DE JUNHO. 9:58 A.M.

Enquanto Misoo se martirizava com os próprios pensamentos, Gyu Sik e Taemin se afastavam, ignorantes que sua conversa tinha sido escutada justamente pela última pessoa que o herdeiro Yoon gostaria que ouvisse. Os dois pareciam, pouco a pouco, voltar a ser os amigos de antigamente - Misoo poderia se recordar que o grupo de Jung Mi era grande, pois ainda tinham Taemin e Ji Ran, ficando imenso quando se juntavam com as pessoas do 2º ano.

Não tinha sido considerado um rei à toa. Jung Mi tinha seu grau de influência. Porém, o afastamento do grupo ocorreu e agora ele andava isolado com Gyu Sik e Ryu Ji. Aparentemente, isso estava mudando, visto a cena que acontecia diante dela.

Apesar de ter ficado bastante triste e ferido com aquela história, Gyu não disse com rancor que ela não gostava dele do mesmo modo. Na verdade, havia só uma pontada de tristeza que havia remanescido. E sua conclusão era óbvia porque eles nunca tinham resolvido aquilo antes. E Gyu não era o tipo de rapaz que gostava de se meter, importurnar ou ser inconveniente.

Somente quando se sentia seguro é que ele dava um passo à frente, como aconteceu naquele fatídico domingo pós-opera. Foi quando viu que Misoo parecia desesperada e vulnerável que ele se arriscou a se aproximar um pouco mais dela. Por isso o choque que veio depois foi grande demais. Quando achou que finalmente teriam uma chance, Jung Mi estragou tudo com aquela revelação pública.

Depois Gyu Sik soube que era mentira, mas ele não acreditava em namoros de mentira.

O celular com a mensagem do “namorado” trouxe Misoo novamente para a realidade. Embora ele tivesse dito onde estava, ela não se aguentou e perguntou por ali mesmo sobre o que mais a incomodava. Como quis evitar trombar com eles e até mesmo com Eun Bi e Jae Ki, a garota fez o caminho mais longo - entrando pela frente do edificio e não pela lateral. Havia mais de uma forma de chegar até o refeitório e ela optou pela que diminuísse as chances de encontrar as pessoas.

Jung Mi ergueu a cabeça quando a viu entrar no refeitório. Sua expressão estava deveras confusa com o que tinha acabado de ler - e também com o tom que ela tinha usado. Acompanhou com o olhar Misoo indo até as máquinas.

Àquela altura, o refeitório já estava cheio de alunos do primeiro ano. Yerin e Hyemin tinham acabado de chegar até a mesa de Hee Kyung e seus amigos.

A tenista engoliu um leite de banana como se estivesse tomando a dose de coragem para falar com o garoto depois daquela mensagem. Jung Mi já tinha se preparado e voltou a atenção para o boné depois que ela o colocou em sua mesa. Ergueu o olhar para ela de novo e suspirou.

- Eoh. Eu contei para ele que é um namoro de mentira. - Tinha sido o combinado e ele contou tanto para Ryu Ji quanto para Gyu Sik. - Por que isso a está aborrecendo agora? Eu não tenho responsabilidade pelas ações dos outros e até onde me consta, eu não fiz nada para aborrecê-la, fiz?


Arqueou uma das sobrancelhas. Caso ela não tivesse sentado, ele indicaria o lugar para que ela se sentasse.

- Também precisava conversar com você, mas você parece mais angustiada. O que foi? É esse o problema com Gyu Sik? - Ficou um pouco confuso. - Aconteceu alguma coisa na sexta-feira depois que fui embora?


Eles não tiveram tempo - ou disposição - para conversarem no fim de semana. Na verdade, Jung Mi só não contou sobre sua aflição com o avô paterno porque achava que esse tipo de notícia deveria ser dita pessoalmente, sempre que possível. Era um pouco traumatizado com telefonemas de doença.

Aguardava que ela desse as respostas para ele, ignorando as pessoas ao redor e segurando o boné com uma das mãos.
(C) Ross


SEGUNDO ANDAR. 10 DE JUNHO. 10 A.M.


Quando Hyun Hee entrou na sala, os núcleos estavam muito bem divididos. Os cúmplices de Jong In estavam sentados mais atrás na sala, enfiando o material na mochila de qualquer jeito enquanto o próprio parecia um lobo à espreita de seu cordeirinho com nome Eun Joo.

Joonie tinha a conduta esperada de uma herdeira de sua posição: não se abalou com a presença de Hyun Hee. Depois de tantas coisas que ouviu dele nos últimos meses, ela passou a adotar um tratamento diferente. Talvez, apenas talvez, ele realmente tivesse morrido para ela, pois ela nem ao menos se preocupava em encará-lo. Estava encerrando algumas anotações em seu caderno.

O mesmo não podia ser dito de Jimin e Hyejeong que o encaravam com sorrisos de provocação. Elas não sabiam uma da outra, achavam que tivessem tido alguma espécie de exclusividade com ele, mas as duas conseguiam ser igualmente descaradas em seus olhares. Mesmo que Taehyung - ex namorado de Jimin - e Chaeyoung estivessem presentes ali.

Yuha apenas revirava os olhos com tudo aquilo, mas logo deu um de seus lindos sorrisos na direção da porta quando seu oppa apareceu. Namorava o menino do 3º ano desde que eles eram pequenos. Aquilo certamente daria em casamento. De muitos modos, podia ter sido a história que Joonie e Hyun deixaram para trás.

A capitã de culinária se despediu das pessoas de modo simples e foi toda fofinha até o seu amado. Joonie olhou na direção dela com certo pesar, mas apenas ajeitou o cabelo após o cafuné de Jong In e continuou escrevendo. Ji Rin, a prima de Han Minhyun e capitã do clube de Literatura, já estava de pé com um bico pronunciado. Ela sempre ficava bicuda com cara de esnobe mesmo quando não queria.

Por fim, no canto, havia o grupo de Chaeyoung. A menina estava se esforçando para completar algo que estava no quadro. Mesmo depois de cumprimentá-lo com um de seus sorrisos, ela não se mexeu. O “projeto de meliante” ao lado dela, parecia esperar pelas folhas. Lee Hi se mantinha de costas para a porta, sem se preocupar com a presença de Hyun e Hyewon já estava de pé com o material guardado.

Jong In foi o primeiro a quebrar o silêncio e cumprimentá-lo.

- Você sentiu? - Entrou no mesmo teatro que ele. - Que tocante, Hyunie… - Levou a mão até o peito. - Ah, esse fim de semana foi bastante tranquilo. Fomos ao cinema não é, Joonie?


Eun Joo olhou para Jong In e sorriu de modo doce enquanto fechava o diário e descruzava as pernas.

- Ung. Foi divertido, Jongnie…Vamos marcar mais vezes - Suspirou e levantou-se.


Lee Hi fechou os olhos nesse momento e olhou para Chaeyoung. Tombou um pouco na direção dela e comentou algo que ela respondeu com um “ung, ung, pode ir”. A morena pegou sua mochila e Hyewon também seguiu com ela. Os olhos de Ha Yi se depararam com Hyun por um segundo e ela se sentiu pequena demais naquele momento.

Desviou o olhar e esperou Hyewon passar, para seguir atrás dela, com a cabeça baixa. Do Jimin já estava de pé e deu uma risadinha debochada com a bolsista se colocando em seu lugar. Atrás de Hyun, ela aproveitou para passar a mão no quadro, fazendo um risco diagonal que atrapalhava todos os esforços de Chaeyoung de completar.

Chae retirou os óculos e a encarou de modo incrédulo.

- Aigoo, essas meninas. - Kai resmungou -Tá vendo? Faça como te falei, começa a tirar foto do quadro, Chaeyounah

- Por que você fez isso, hein? - Chaeyoung olhou aborrecida para Jimin.

- Eu?! - Levou a mão até o peito. - Fiz nada, Chaeyoung-ssi.



- O que você está resmungando aí hein garoto? - Taehyung perguntou já de pé, afastado por algumas carteiras.

- Que essas meninas são ridiculas. - Kai levantou-se. - Que acham que vocês sempre podem defendê-las e ficar aprontando com os outros. Você apagou o quadro de propósito, né? Quer ganhar uma estrelinha por isso?


- A gente já avisou sobre esse seu estranho hábito de achar que pode falar com a gente. - Hyejeong disse atrevida. - Olha essa cara toda roxa! Aigo, esse colégio está aceitando mesmo a escória.

- Na verdade, é uma tradição, parece. Quando cheguei aqui, já estava cheio de lodo. Vocês são podres.


- Kai. - Chaeyoung puxou pelo blazer. - Chega, está tudo bem. Depois eu vejo se a Sona anotou, tá? E aí eu te passo a matéria. Não se meta em confusões por isso. Tá tudo bem…


- Sempre tá tudo bem, né? Ai ai, Chaeyounah… - Levantou-se, catando a mochila e andou de modo despreocupado até a saída.

Jimin foi puxada por Hyejeong enquanto os amigos de Jong In esperavam pelo sinal para atacar. Dessa vez, não veio porque Jong In estava achando o show interessante.


Eun Joo meneou negativamente e pegou sua bolsa, começando a se afastar antes que algumas perguntas fossem voltadas para ela.

Chaeyoung arrumou a mochila, mas não sabia muito bem como agir com Hyun Hee depois de sexta-feira. Sabia que não devia falar com ele quando estivesse na presença dos amigos, mas e agora? Agora ela que estava sem os amigos dela. Engoliu em seco e levantou-se, meio incerta, pegando suas coisas e caminhando feito um filhote perdido na direção dele.

Qualquer coisa, ela passava direto e seguia sozinha, correndo o risco das garotas esperarem por ela na virada do corredor.
(C) Ross
avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Mensagens :
1244

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 6

Mensagem por Kim Sun-Hee em Qua Jul 11, 2018 12:13 am

Não pretendia ser indelicada com os outros meninos, pois eles não tinham qualquer culpa naquela história louca. Na verdade, não existiam exatamente culpados ali... Tudo era apenas uma confusão bastante boba... Pena que os principais envolvidos carregavam gênios moldados em chamas para visualizarem uma solução mais pacífica. O pavio de Sunny era tão – ou até mais – curto que as perninhas finas dela. De toda a forma, meio que ignorou, sem querer, a interação entre Won, Stella e Kang, já que a atenção mantinha-se fixa em EunBi e JaeKi. Por isso, ficava nas mãos de Stella manter a boa imagem da dupla.

Sunny realmente não teve intenção de causar problemas, mas ao concluir que JaeKi só quis escondê-la da namorada para evitar esse tipo de cena ciumenta, aquilo a deixou muito chateada, triste. Porque desejava agir como uma boa amiga... Só isso. Não apenas pelo papai, mas porque era sua vontade ser alguém que ele pudesse confiar também.  

O olhar analítico de EunBi a deixou desconfortável. Claro que não lia mentes e por este motivo não era possível adivinhar os pensamentos da garota. Compará-las era uma verdadeira crueldade. Choi Eun Bi tratava-se de uma menina absurdamente bonita e embora usasse roupas de marca, Sunny não tinha dúvidas de que meros trapos lhe cairiam muito bem. Enquanto ela... Apenas gostava do básico e tomava suas decisões com base na praticidade. E era o que o tênis representava, ora! Estava limpo, era bonitinho e não encheria os pés de bolhas! Até porque, achava mais fácil levar um par extra de meias do que um novo calçado. Mas Sunny não esquentava mesmo. Bônus de crescer numa casa quase que dominada por completo pela ala masculina – até Tea conseguia se comportar de modo mais “princesinha”.

Mas não foram as encaradas tortas dela ou as palavras afiadas e indagadoras que motivaram o discurso da pequena.

Foi a decepção.

Nem as tentativas de Won pareceram funcionar e... por favor, né? Sunny é mulher e como tal, conhece alguns truques e imaginava que EunBi idem. Mas, apesar das doses  de exagero, não era nenhuma mentira, afinal.

Não respondeu a pergunta de EunBi, somente a encarou, séria. Que JaeKi lhe desse explicações já que estava tão preocupado e Sunny, como afirmou antes, não complicaria – mais – as coisas entre os dois. Não queria que eles brigassem por algo inexistente. Tratou de ignorá-los, então. Se despediu de maneira rápida – de Kang e Won! – mas o comentário de Won Bin a fez interromper os passos – O que tem o Kim? Não escutei di... Steeella! Quê? Eu tô indoooo, calmaaaaaa – resmungou entre os sutis empurrões da amiga, até pegar no tranco de novo, agora deixando-a para trás.

No entanto, a visão ainda estava meio coberta pelo momento e por isso não avistou a presença de um novo elemento bem no caminho.


Diferente da primeira vez, a trombada não foi forte o suficiente para quase derrubá-la, mas provocou uma leve dorzinha na testa, nada demais. Quando ia pedir desculpa, Stella tomou a dianteira, confundindo a amiga. Devagar, Sunny ergueu o rosto e...

Essa não...

Lá estava... Junto da frase debochada, o ridículo sorrisinho torto de Do Taemin.

- Aiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii! – exagerou na entonação conforme tocava a lateral da cabeça, fingindo descaradamente – Qual é o seu problema?

Taemin logo olhou ao redor, focando o grupo por alguns instantes até voltar a encará-la e agora seria recepcionado pelo bico quilométrico da bolsista. Como estava de costas, Sunny não assistia a reação dos outros.


Resmungou:

- Acho que você precisa de óculos, Taemin... – revirou os olhos, mas acabou o tratando praticamente da mesma forma que ele a tratava – Não diria hábito... Um karma parece mais apropriado, considerando a falta de sorte – olhou para Gyu e forçou um sorriso, tentando ser educada, mas não demorou a focar o Do.

De repente...

Algo... explodiu.

Sunny se encolheu e lentamente encarou Won e JaeKi por cima do ombro. Sabia que eles não gostavam de Taemin... Assim como também sabia que EunBi foi a garota que o herdeiro jogou dentro do lago.

Mas a ação própria aconteceu sem que ela percebesse...

Se colocou na frente de Taemin, numa posição meio defensiva. Não escolhia um lado, porém... Bastava de confusões.

Certo?

- Fui eu quem esbarrou nele... A culpa é minha.

Novamente, girou sobre os calcanhares e com uma carinha super meiga – e fingida! - ela olhou para Taemin e...

Miane?

Disse entre os dentes.
WangJo

— Ross


Última edição por Kim Sun-Hee em Qua Jul 11, 2018 10:19 am, editado 1 vez(es)
avatar
Dorama
Localização :
Seul

Data de nascimento :
20/04/2002

Mensagens :
175

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 6

Mensagem por The Crown RPG em Qua Jul 11, 2018 1:23 am

ÁREA EXTERNA - 10 DE JUNHO. 10 A.M.


Stella deu um sorriso gentil quando Won achou que futebol fosse melhor. No caso dela, nem isso. Por isso ainda respondeu.

- Eu não tenho coordenação para nenhum esporte. Só se for de consoles, aí eu sou até campeã olímpica, da copa, tudo. - Achou graça da própria comparação e observou a cara de Kang para o comentário de que um dia haveria esporte para ele.

- Gosto do seu otimismo, Won Bin. Por isso somos amigos.

Kang era divertido e o clima ainda estava bom, pelo menos entre eles - foi o tempo de Eun Bi chegar e interromper a conversa de Sunny e Jaeki. Stella nem teve tempo de comentar sobre hockey no gelo. Adorava esportes de inverno, tinha até assistido modalidades em Pyeongchang. Porém, novamente, ela era uma excelente expectadora e péssima atleta. Pelo menos sabia que torcia bem, com vigor e vontade - para o Canadá, mas ninguém precisava saber disso ali.

As conversas foram interrompidas para que o esquadrão anti-bombas tentasse desarmar o que acontecia ali. Infelizmente, havia três pessoas sem qualquer tipo de pavio e, quando viram, o mal entendido já estava criado.

Eun Bi fez um bico quando Jae Ki comentou sobre seu pé e revirou os olhos sem acreditar no que ouvia. Então, basicamente, sua vida tinha que ser um livro aberto para ele, mas ele não podia ser transparente com ela?! Que tipo de relacionamento era esse que ele pretendia construir?

Por muito, muito pouco não começou a discutir com ele na frente das pessoas. Ele só foi salvo porque a própria Sunny os deixou confusos com aquele comentário. Bibi não sabia que tipo de coisa ela estava falando - não era de seu feitio perseguir as pessoas, por exemplo. Por isso mesmo, encarou com certa amargura, mas não respondeu mais.

Até porque tão logo Stella e ela começaram a andar, uma pessoa - duas, na verdade - se meteram na situação.

Inicialmente, as atenções de Taemin estavam voltadas para Sun Hee. Tanto que ele fez uma brincadeira diretamente para ela. Uma espécie de piada interna que não esperava mesmo que os outros fossem compreender. O que ele não esperava, era que esses “outros” fosse aquele grupo. Stella estava desesperada para tirar a amiga de confusão, mas agora parecia preocupada por ter criado uma ainda maior. Pediu repetidas desculpas à Taemin, mas se calou diante do tom e apelido que ele usou para falar com a amiga.

O que estava acontecendo ali?

Era a pergunta que todos se faziam, mas Kang foi aquele que teve a oportunidade de falar.

Taemin achou graça no jeito dramático da garota de se defender de um toquinho. Tinham se esbarrado várias vezes e mais forte do que aquilo, mas ela parecia à flor da pele.

- Machucou tanto assim? Ottoke? Quer um beijinho para sarar? - Perguntou de modo implicante. - Ninguém mandou ter uma cabeça tão dura, né?


Stella corou com a sugestão dele e Kang olhou para Won. O loiro tinha dito isso em tom alto o suficiente para que os outros ouvissem. Até mesmo Eun Bi ficou surpresa com o conteúdo do comentário. Gyu Sik estava confuso, mas foi educado em cumprimentar as duas. Ainda não estavam num clima denso. Pelo menos até o momento que o Yoon olhou na direção de Won e houve aquela...faísca. Se antes não gostava muito dele, agora gostava menos ainda e nem escondia muito isso em sua expressão.

- Na verdade, podia resolver isso olhando para baixo, tampinha. E você deveria aprender a olhar para a frente. É um pouco incômodo receber esses golpes…

Tudo estava bem. Taemin até que estava gostando de brincar com ela na frente dos Três Isekyas e da ex-amiga. Porém, eles sempre tinham que falar alguma coisa. Com uma grande expressão de tédio, o loiro olhou na direção de Won.

- Isso é da sua conta? - Arqueou uma das sobrancelhas. - Ooh, araso, vejo que sua mão está melhor. Gostaria de arranjar outro membro para cuidar e ocupar o seu tempo?


- Ya, Taemin…  - Gyu meneou negativamente.

- Está tudo bem. Eu só acho engraçado como esses garotos gostam de testar minha paciência. - Olhou para eles de novo, demorando-se um pouco mais em Jae Ki e Eun Bi.

- Won, não cai na dele… - Kang falou e tocou no ombro dele, mas disse mais ou menos na hora que Jae Ki também provocou. Won não podia esquecer que era o líder, né? O lado racional do grupo!!

- Disse alguma coisa? - Taemin fez uma expressão confusa para Jae Ki.


- Jae Ki…- Eun Bi deu um passo à frente. - Para.

Mas ele parecia ter se animado com a postura de Won e provocou um pouco mais. Estava entrando numa área que Taemin adorava. Discutir e brigar era com ele mesmo. O sorriso de deboche veio fácil

- Pobrezinho dele. Você ganhou apenas para variar, já estava cansado de vencê-lo. Agora que teve o gostinho será mais divertido ainda competir com você. Antes não era bem uma competição, era um massacre, não é?


Arqueou uma das sobrancelhas quando Sunny intercedeu por ele. O que era...aquilo? Isso desarmou um pouco o arsenal dele. Os olhos dele focaram nela e quando ela girou nos calcanhares, deparou-se com um olhar pensativo e ligeiramente contemplativo também.


Não estava acostumado a ser defendido daquele jeito.

- Eoh. - Murmurou. - Foi culpa sua. - Cruzou os braços com o pedido de desculpas dela. - Depende. Você fez o que eu pedi?

Dever de casa.

- Taemin, vamos logo com isso. Para de ser inconveniente e vamos embora, por favor.

Gyu Sik pediu, mas Taemin não tirou os olhos dela. A forma como ele encarava Sunny indicava que eles tinham o minimo de intimidade e isso por si só já era uma grande surpresa para todos. Ele ainda aguardava uma resposta dela.

Eun Bi bufou logo atrás de Jae Ki e cutucou o ombro dele.

- Vamos comer?

Kang também puxou Won para que seguissem de uma vez. Não parecia que ganhariam alguma coisa ali. Até porque, o sinal tocou indicando que o intervalo estava, oficialmente, começando.
(C) Ross
avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Mensagens :
1244

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 6

Mensagem por Won-Bin em Qua Jul 11, 2018 2:21 am

- Eu não tenho coordenação para nenhum esporte. Só se for de consoles, aí eu sou até campeã olímpica, da copa, tudo.

Sério? Ohh, isso é legal. Já sinto uma inveja - o segredo estava na palavra "olimpíada". Isso soava interessante, ainda mais vindo de uma garota, ela não tem cara de nerd de games.

- Gosto do seu otimismo, Won Bin. Por isso somos amigos.


-Eu sou um homem de fé -  era uma conversa legal que infelizmente não poderia seguir devido ao caos natural de Wangjo.

Quando a sessão de ciúmes foi substituída por um verdadeiro confronto as coisas ficaram tensas

Won não compreendia bem como lidar com seu novo "eu". O Won de antigamente teria segurado ele mesmo pelo ombro e achado um jeito de não brigar.
Agora ele era o contrário sendo o primeiro a estar disposto a partir para uma briga.

Não reconhecia nem a si mesmo e no calor da adrenalina não conseguia interpretar se isso era bom ou ruim.
Mas também não havia pensado que como líder dos dragões isso significava que seus amigos seguiriam.

Jae-ki também estava ali, encarando e provocando.

Taemin ainda parecia entretido em provocar Sunny mas também recebeu ofensa.

Isso é da sua conta? - Arqueou uma das sobrancelhas. - Ooh, araso, vejo que sua mão está melhor. Gostaria de arranjar outro membro para cuidar e ocupar o seu tempo?


-Depende, você vai contratar alguém de novo ou você já virou homem de verdade?

Won estava alterado demais pra se importar com quem ouvia. Ninguém sabia da origem do machucado da mão além de Bomi e EunBi.

-Já sei, da próxima você contrata quatro - ergueu quatro dedos da mão que tinha machucado, exibindo um pouco a cicatriz que tinha ficado das fraturas.

-Você é patético e sabe que as únicas vitórias que consegue é porque outros fizeram por você. Nem adianta competir com ele, Jaeki. É gastar seu tempo

Won não sabia de onde vinha tamanha acidez nas palavras. Sua raiva era gigante mas não era diretamente direcionada a ele. Na verdade ele queria falar aquelas coisas, e muitas mais para Gyu e a família dele.

Kang tentava segurar ele mas ele estava surdo para o aviso. Teria dito muito mais coisas se Sunny não tivesse se colocado na frente literalmente.

Para sua surpresa ela até pedia desculpas, meio que o defendendo.

Essa Sunny fazia cada vez menos sentido. Mas pareceu funcionar, Taemin e Gyu começavam a ir embora.
Não ia deixar de encarar até que fossem embora.

Com a adrenalina baixando Won conseguia raciocinar melhor o que tinha feito. Colocou a mão no rosto.

"O que deu em mim?"

Não gostava desse Won.

Respirou fundo. Sunny e Stella ainda estavam ali e seu grupo começava a ir para o intervalo.

-Me desculpe. Eu não sou assim - disse mais para Stella e Sunny.

-Vão indo, eu preciso esfriar a cabeça - Won iria na direção contrária da deles, sozinho. A última coisa que queria agora era estar num lugar cheio de pessoas.
WangJo Fight Club

— Ross
avatar
Dorama
Localização :
Seoul

Mensagens :
206

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 6

Mensagem por Kim Sun-Hee em Qua Jul 11, 2018 11:59 am

Sunny não percebeu que a cena entre ela e Taemin gerava surpresa nos demais telespectadores. Para a bolsista, depois do que aconteceu sábado, parecia normal falar com ele. Ainda não analisou todo o contexto e provavelmente chegaria a novas conclusões. Mas não agora. E talvez... Nem uma reflexão fizesse diferença, afinal. Taemin tinha a capacidade de aborrecê-la e era mais fácil a língua cair da boca do que não respondê-lo. Pelo visto... Era uma “mania” que outras pessoas também compartilhavam. Como alguém conseguia irritar tanta gente de uma única vez? O loiro deveria andar com uma placa de PERIGO no meio da testa, era o mínimo da utilidade pública.

Os comentários que seguiram por parte dele apenas provocaram o revirar dos olhos de Sunny... – Como você é atencioso, né? Humpf... – resmungou, ainda coçando a cabeça... nem o comentário sobre o "beijinho" a afetou – Dura?! Duro é ter que aguentar a sua falta de coordenação... ou seria noção? – arqueou a sobrancelha.

Mas a expressão logo perdeu o tom irônico diante da continuidade.

- Sua arrogância é algo impossível de lidar! Pode não parecer, mas não fico pensando... “Pois é, hoje é o dia de esbarrar no Taemin!”... Metido.

 

Apesar da troca de farpas, não havia nada de grave, como era o caso de Taemin contra os três Dragões. De fato, a bolsista e o herdeiro exibiam uma relação... curiosa. E não tinham problemas de expô-la aos demais. Nem pensavam nisso. Sunny cruzou os braços e foi aí que tudo começou a desandar... Won atiçou o gênio de Taemin, que obviamente respondeu na mesma moeda, daquele jeito irritante, como se nada o afetasse. Enquanto os meninos trocavam “gentilezas”, ela conseguiu captar algumas... situações, mas sem os complementos, não tinha como juntar as peças e entender ao todo. Mão? O que a mão quebrada de Won tinha a ver com Taemin? Nesse instante, Sunny fitou o loiro com uma feição confusa e o cenho levemente franzido. Porém, a linha de raciocínio foi quebrada quando JaeKi se envolveu. Ah, não... Não, não, não. Não queria nem cogitar a hipótese daquilo piorar. E já piorava com as réplicas de Won! Misericórdia!

Então... apenas agiu.

Porém, não seria hipócrita de fingir ou negar.

A atitude foi mais motivada por um instinto de proteção a Taemin, mas também não queria que os outros meninos se prejudicassem, principalmente JaeKi, que vem demonstrando uma crescente evolução no comportamento.

Talvez, ele tenha razão e doía acreditar nisso.

Que era melhor ficar afastada.

Ela virou para encará-lo e se surpreendeu com a ausência do deboche naquela carinha audaciosa. Por um momento, Sun-Hee arregalou os olhos até que... pediu desculpas após afirmar que era a culpada. De certo modo, não estava assumindo nada que já não a pertencesse. Foi ela quem esbarrou em Taemin. Pronto. Sunny abaixou a cabeça, esperando a resposta e quando voltou a fitá-lo, o loiro enxergaria uma feição meio abatida... Aflita, na verdade.


Sim... Eu fiz... Eu fiz tudinho...

Entretanto, havia reticências demais ali...



- Eu assumi a culpa... Não discuta mais... – ela sussurrou – Vá com seu amigo - trocou um breve olhar com Gyu - Por favor?

Não era uma ordem e nem tinha qualquer traço da impetuosidade costumeira dela. Sunny só estava... pedindo, mas não muito confiante que Taemin fosse aceitar. Sair de uma confusão...? Infelizmente, não combinava com o garoto rebelde, desagradável e treteiro que todo mundo conhecia. Mas ela pediu assim mesmo.
WangJo

— Ross
avatar
Dorama
Localização :
Seul

Data de nascimento :
20/04/2002

Mensagens :
175

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 6

Mensagem por Jae-ki em Qua Jul 11, 2018 3:18 pm


Jae-ki fechou a cara quando ouviu Taemin responder o amigo desse jeito. Não estava entendendo que tanta intimidade era essa pra ele ter falado daquele jeito com Sunny. O que estava acontecendo ali? Won deu o primeiro fora ao loiro, adorou quando ele disse pra o isekya virar homem de verdade, Jae-ki até sorriu.

Então o loiro fingiu não o escutar, Eun-bi tentou intervir, mas Jae-ki não ia deixar essa passar, já estava surdo de raiva e cansado desse cretino se achar o melhor,deu um passo mais frente que o dela e logo respondeu:

- Mwo? Além de covarde é surdo?

Taemin tentou se defender sobre sua derrota e Won tambem respondeu essa. Jae-ki balançou a cabeça concordando com o amigo:

- Eoh, esse saekki só sabe vencer jogando sujo.

De repente Sunny entrou na frente defendendo o loiro e ainda pedindo desculpas. Isso ferveu o sangue de Jae-ki de um jeito que não era possível reverter. Sunny sentiria o olhar de fúria de Jae sobre ela. Por que ela defendia ele? Por que esse covarde fazia o que queria e ainda as garotas o defendiam? Sun-Hee estava do lado do seu inimigo?

Já se meter, quando viu Sunny o responder daquele jeito. Os dois pareciam ter algum acordo. Como Sunny escondeu isso dele por tanto tempo? Era como uma traição, ele mesmo tinha falado pra ela ficar longe desse cara. Taemin teria enganado até ela? Sunny seria burra assim? Eram pensamentos que passavam pela cabeça de Jae-ki. Ele já nem conseguia pensar direito, estava pronto para responder ali mesmo e contar tudo que o loiro tinha feito quando sentiu Eun-bi o cutucar.

Mas nem comida poderia tirar sua raiva nesse momento, porém esses segundos foram o bastante para Jae ver o rosto da irmã em seus pensamentos. Sabia que tudo que falasse ia fazer ele se dar mal e não o isekya. Prometeu não deixar nada nem ninguém atrapalhar o futuro da sua irmã. Nem mesmo amigos ou sua paixão poderia tirá-lo desse caminho, Jae estava esperto, tinha aprendido nesses últimos meses. Além disso, até quando teria que ficar tentando provar as coisas que falava? Não devia bastar só os seus avisos? Estava cansado de não o escutarem e agora até Sunny estava nessa lista. "Garota idiota..."

Jae-ki encararia Taemin praticamente o fuzilando com o olhar até ele ir embora. "Isso não acabou saekki..." Won pareceu ter se desarmado e pediu desculpas para as garotas, avisou que não iria ao refeitório. Jae estava irado demais para impedir o amigo, só acenou com a cabeça para mostrar que tinha ouvido. Ele lançou um olhar de repreensão para Sunny e disse entre os dentes:


- Eu te avisei sobre ele...

Daria para ver no seu olhar o quanto estava prestes a explodir. Havia uma bomba pronta no seu interior só para explodir. Só não chamou Sunny de burra por respeito ao professor, mas bem que queria. Desviou o olhar dela para Eun-bi, não estava com humor para ser doce agora, precisava esfriar a cabeça para não sair gritando, poderia sobrar até para bailarina e também não queria acabar xingando a filha do senhor Kim. Podia estar com raiva dela, mas não do professor.

- Gaja. - Avisou para Kang e Eun-bi.

Jae-ki precisava comer antes de explodir, era sua forma de tentar se acalmar, embora sentisse um calor por dentro. Ele não demoraria e logo caminharia para o refeitório.

Era como sua cabeça tivesse pegando fogo de raiva, como se uma coisa o corroesse por dentro, como estar doente. " Isso não vai ficar assim, eles vão saber quem o isekya é... E a Sun-Hee... " Jae-ki sabia que tinha que fazer algo para separar ela do Taemin, ela o teria que escutar, quando se acalmasse, iria contar tudo para ela sem o risco de xingá-la. Só faria isso mesmo por causa do professor, porque sua vontade agora era de deixar ela se ferrar por não o ter ouvido.

Chegando no refeitório iria se entupir de comida, encheria a boca de frutas antes de até procurar um lugar pra sentar.


Wangjo/ Irado

— Ross
avatar
Dorama
Localização :
Songpa- gu

Data de nascimento :
07/05/2004

Mensagens :
253

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 6

Mensagem por Yeun Misoo em Qua Jul 11, 2018 4:50 pm



O tom defensivo de Jung Mi a irritou um pouco, de modo que seu sorriso forçado sumiu.Queria bater nele. Dispensava aquele jeito robótico de usar palavras bem pensadas e que o tornavam um rei, MAS não tinha como negar que ele tinha razão, foi uma acusação no impulso.

- Não, não fez… - baixou a bola e sentou-se, um pouco arrependida de ter chegado daquele jeito, mas ultimamente estava sentindo que coisas muito bobas a irritavam. Será que estava chegando no limite após aguentar coisas demais sem nunca questionar os outros? Talvez fosse aquele colar, talvez a frustração e raiva enroladas por causa da irmã… A tenista não entendia, mas o fato é que as coisas estavam a um passo de mudar ali dentro.

O jeito calmo que ele continuou falando a fez suspirar. Era vergonhoso até como ele era tão centrado e ela absolutamente louca. Nem ouviu o que ele tinha pra dizer e não tinha uma reclamação concreta.

- Ani. Ani. Não aconteceu nada na sexta. Ahn.. Pode falar.. -falou meio constrangida, mas dois segundos depois ela voltou a falar. - Por acaso vocês brigaram? Quer dizer, você escolheu o ketc… seu irmão e não ele. Achei esquisito…

Era um assunto tão sem importância, mas era importante porque eram as poucas coisas que tinha de seu amigo, era uma forma de saber mais dele indiretamente.

- Mas com você aconteceu algo na sexta, você disse. Sobre o que quer que eu seja discreta? Aliás, você não precisa me contar as coisas só porque sou sua “namorada”, mas pode contar por eu ser sua amiga, você sabe, né? Não precisa de tanto mistério, é claro que eu vou tratar com seriedade

Wangjo

— Ross


-
avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Data de nascimento :
21/12/2002

Mensagens :
132

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 6

Mensagem por Park Hyun Hee em Qua Jul 11, 2018 8:26 pm



- Cinema? Aquele filme que ia ver comigo? - ele queria saber se ele a tinha levado para um tipo de dobradinha da festa de sexta.

A mera ideia o deixou aborrecido. Por que ela tinha se prestado a isso? Por que ELE a induziu a isso? Jongin era um lixo de companheiro. Não desejava o mal para Eunjoo apesar de não demonstrar muito bem ameaçando-a na escada… Ele não tinha o direito de mexer com ela. Era diferente de quando dava bola para Jimin, ou era o que tentava se convencer.

Porém, quando a garota agiu daquela maneira, ele notou claramente que estavam se usando para provocá-lo, então que explodissem ambos, embora não conseguisse ficar neutro em relação aquilo, só não estava no humor necessário para subir a possessividade. Pelo menos não em relação a uma ex namorada, já a atual…

Hyun assistiu às gracinhas das garotas da sala, atrapalhando a concentração de Chaeyoung e atraindo a solidariedade daquele moleque. Apertou os olhos. Não se meteu e deixou que o menino desse seu showzinho para aparecer para Chaeyoung, o tipo de coisa que ela gostava que fizesse. Não o odiava completamente porque pelo menos tinha alguém na sala que a ajudava, mas não confiava nele para não furar o olho. Ele encarou a duplinha com uma expressão bem fechada, só esperando que ele fizesse algum atrevimento ainda pior que o apelido, como encostar nela ou algo assim.

Quando ela levantou, ele ainda não tinha conseguido se livrar completamente de sua cara de poucos amigos. Como ela esperava dar confiança daquele jeito, se oferecendo para os outros assim? Foi o que o instinto machista pensou da primeira vez, morto de ciúme daquele frango. Depois, o que ele fez foi estender o pano que envolvia a marmita que tinha feito para ela, colocando-a no caminho entre eles e esperando que ela pegasse.

- Então, até depois. Divirta-se no seu cinema.... - olhou-o bem diretamente e envolveu os ombros de Chaeyoung com seu braço, de certa forma protegendo-a e conduzindo-a pelo corredor.

Ele podia ficar com EunJoo se quisesse. Não precisava mais disso. Não precisava cair mais naquela provocação.

- Chaeyounah? Não sabia que eram íntimos… - comentou com a menina assim que pisaram no corredor e se afastaram um pouco. Ele queria levá-la ao terraço de sempre.

Humor: estável /--+++

— Ross

avatar
Dorama
Localização :
Queria estar nos EUA

Data de nascimento :
04/11/2002

Mensagens :
162

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 6

Mensagem por Seo Hyemin em Qua Jul 11, 2018 8:48 pm


Hyemin não parava de sorrir para o coitado do menino que não entendia nada que estava acontecendo. Estava encantada por descobrir um talento secreto do garoto, já concluindo milhares de coisas sobre ele, como por exemplo seu talento para a cozinha que estava diretamente ligado ao seu coração sensível. Ele era bem inteligente, talvez tivesse feito algum tipo de ‘mágica nerd’ para descobrir suas flores favoritas, o que era um pouco assustador, é verdade, mas era extremamente romântico e essa atitude a deixava muito feliz!  

Ficava lisonjeada por ele ficar envergonhadinho na frente dela, algo que antes ela atribuia somente ao fato de ele ser nerd esquisito e excluído, mas agora, que achava que ele estava apaixonado, achava a atitude a coisa mais bonitinha daquela escola. Conseguia entender agora as fãs do Shindong, do Super Junior. Ui Jin só melhorou mais ainda a situação quando disse, com aquela voz quase sumindo, que ela era bonita como uma flor! MUITO bonita. Linda, talentosa, gentil e muito bonita (porque tinha um significado bem diferente).

Hyemin não esperava ouvir isso de alguém como ele, que era tão tímido e calado. Na verdade, não esperava ouvir isso de ninguém que não fosse seu amigo ou pessoa querida distante (como as unnies), sua tia, seu pai e, eventualmente, seu noivo. Toda a coragem em si teve o efeito de ruborizar as bochechas dela e transformar os olhinhos em luas crescentes fofas. Ela tombou o rosto para o lado, envergonhada, e de certa forma evitando olhá-lo e riu tentando fazer um charme de falsa modéstia, mas na verdade tinha amado o elogio como uma boa menina mimada.


- Ah~~ jjinja??? Komawo, komawo, isso foi tão fofinho… São seu olhos...  - ela continuou rindo de vergonha e com o ego nas alturas, até que ele completou a frase e a fez parar de rir. -  Mwo? Não...foi?  - olhou confusa, e até um pouco sem graça de que suas convicções estavam erradas.

O outro nerd que ela não sabia o nome começou a falar e alguma coisa na aura dele abaixava a sua energia e a deixava um pouquinho mais sem graça. Estava fazendo aquela ceninha a toa?

- Bem, então…  Se não foi você, então… - sua animação tinha caído pela metade e ela olhou a florzinha na mão. - Hm….

Não conseguia pensar em mais ninguém que GOSTASSE DELA  que fizesse algo assim. Talvez um garoto mais velho? Uwaaaa, isso seria um problemão. Será que mais alguém na escola gostava dela??? Logo agora que estava apaixonada por Wang Miwoo?


Ela também se surpreendeu com a presença de Hayoung ali no meio. Sabia que ela tinha alguma coisa mal resolvida com aquele primo dela, desde a última conversa séria que tiveram, então quis dar uma mãozinha de coragem, além de agora estar se sentindo sem graça por causa da revelação.

-  Bem, então eu...Eu vou lá - apontou a mesa das meninas. - Obrigada… er… pelo bolinho! - sorriu largamente, já que não podia agradecer pela flor. - E… porque poderia ter me dado a flor…  - comentou meio sem graça, tentando justificar ao máximo sua vinda até a mesa dos nerds. Aparentemente tinha chutado errado. Em seguida, ela estava louca para sair de lá, para contar logo para Beom-Su e Nana o que tinha acontecido e como UiJin NÃO tinha lhe dado a flor.

Wangjo |{LOOK: Tiara | Sapatos }

— Ross
avatar
Dorama
Localização :
Terra do Marshmallow

Data de nascimento :
17/03/2002

Mensagens :
196

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 6

Mensagem por Dong Hee Kyung em Qua Jul 11, 2018 9:08 pm





- Sei que estão confortáveis em me colocar como o líder, em quesito de forças sociais vamos atuar melhor sendo estáveis. Minha atitude não é jogar em vocês o impacto da liderança. Estou tentando lapidar a ideia do projeto bem, já que além do grupo, também representamos tecnicamente nossa classe. - Os olhinhos afiados de Dong cresceram por trás das lentes ao escutar que ele trouxe na pendrive. Min-Ho era diligente e focado, dificilmente perderia, mas ele haviam combinado que iriam armazenar num lugar seguro, longe de acidentes. - Certo...

As meninas adentram no recinto, chamando a atenção de alguns dos nerds a mesa, Hee Kyung continuou a comer sua sopa, que era muito pequena, pouca colheradas finalizariam ela, mas não estava exatamente com pressa. Hayoung bateu em suas vistas e a atitude parecia com a daquelas meninas dos doramas que se revoltam e param de agir recatadas e do lar. O primo esperaria essa mudança de muitas jovens de Wang-Jo, mas não daquela em especial.

Nesse momento, onde o herdeiro não tinha pressa, parece que o tempo a sua volta parou. Congelou como se o proprio inverno tivesse sido atirado para dentro do refeitorio, lotando cadeiras e mesas de neve. Seus olhos não arregalaram, como da vez que viu a prima, eles se estreitaram, como alguém com miopia que não acreditava no que estava vendo. E olha que estava usando os óculos.

Foi até um pouco engraçado, Yerin e Dong olharam para Hayoung, a menina tinha aquele ar impetuoso de quem iria fazer algo, mas evitou com a aproximação de Hyemin, esta que por sua vez estava radiante. Ela tinha um sorriso lindo que se mostra detentor de faculdades petrificantes quase minando por completo Ui-Jin. -  Olá - Acenou de leve igualmente enquanto assistia a interação dos dois. A rainha, como alguns chamavam, aparecia com toda a pompa que lhe era de direito. - Estou ótimo obrigado.

Em meio as revelações feitas o garoto sente que era a hora certa para falar. - É, Ui-Jin não é do tipo que se esconde. Se não sabia antes qual flor gostava, agora vai poder lhe dar uma pessoalmente qualquer dia desses, Hyemin-ssi. - Disse isso logo depois que ouviu aquela frase de que 'fora um engano'.

Hee Kyung ergueu a colher de levinho como se estivesse prestes a oferecer para Yerin um pouco, visto que ela olhava tão fixamente.
Antes de ver a reação por completo, sua prima aparece pedindo licença. -  Prima!

Exclamou prestes a sorrir mas pela cara de full pistola ele nem teve como esboçar alegria. -  Com licença, volto logo.

Fez uma menção com o rosto, enquanto se levantava. Hee Kyung deixou a sopa praticamente acabada no potinho e levou a lata de café para acompanhar a menina tão séria e brava. Como Hayoung não lhe respondia pelo celular já imagina que a conversa com o vovô não correu tão bem quanto calculava.

Além da maneira como e vestia, o tom como falava seu nome.

Ele até arqueou a sobrancelhas para Ui-Jin e Min-Ho como se pedisse para eles segurassem as pontas enquanto ia averiguar o que a querida parente desejava.

Refeitório

— Ross
avatar
Dorama
Localização :
Seul, Coreia do Sul

Data de nascimento :
09/09/2003

Mensagens :
112

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 6

Mensagem por The Crown RPG em Qui Jul 12, 2018 5:07 pm

ÁREA EXTERNA - 10 DE JUNHO. 10 - 10:05 A.M.


Sunny, Woo Jin e Eun Bi bem que tentavam, mas parecia ser simplesmente impossível conter a animosidade existente entre aqueles três. Stella era a única que se mantinha imparcial a tudo - até aquele momento, sua única preocupação era com a amiga, mas por algum motivo, a briga estava crescendo. Até onde ela e Sun Hee sabiam, Taemin tinha jogado Jae Ki e Eun Bi no lago, mas não faziam ideia das brigas que tiveram por fora - fosse no ferro velho ou no clube de dança.

Antes de atender aos apelos de Sunny, Taemin olhou para Won de novo e deu uma risada debochada da pergunta dele.

- Por que? O franguinho também vai dessa vez? Ou o isekya mor só te chamou porque você parecia ser forte?  - Outra risadinha irritante. - Dois hipócritas.

Para Taemin, a ação dele tinha sido uma prevenção à de Jae Ki. Só chamou dois amigos porque achou que Jae Ki fosse chamar a gangue dele  - ou algo do tipo, visto que ele aparentava ser criminoso, para dizer o mínimo. No fim, os dois “roubaram” quando chamaram pessoas além, por isso o loiro não se sentia nem minimamente culpado. Além de tudo, Won ainda tinha levado uma arma branca e nem foi ele quem quebrou os dedos do garoto.

Se não soubesse brigar ou usar uma arma, que não entrasse para briga.

- Não, não, eu sei vencer lutando melhor. Aliás, eu não sabia que você podia pagar por um segurança. Se bem que né… - Olhou para Won da cabeça aos pés. - Esse deve ser de graça, é péssimo.

Revirou os olhos e não olhou mais para Eun Bi. À essa altura, a bailarina já estava agarrando o braço de Jae Ki enquanto Kang se metia na frente de Won, virando-se de costas para Sunny e Taemin. Finalmente a bolsista conseguiu a atenção do briguento.

O garoto não tinha o costume de fugir de brigas ou desafios e se aqueles três isekyas o provocasse, ele responderia à altura. Não era nem mais uma questão de Eun Bi - que ele estava evitando encarar, apesar dela não tirar os olhos dele e da situação. Contudo, o olhar dele pareceu ficar mais calmo e sereno, ainda que desconfiado, quando olhou para Sunny.

Por que ela precisava fazer aquela cara de sofrimento para ele? Nem tinha feito nada com ela.

Franziu um pouco as sobrancelhas e meneou positivamente. Aparentemente, estava domado e Gyu Sik já estava quase sem fôlego por conta do que estava assistindo. Permitiu que Taemin fosse na frente dele e ficou um segundo a mais para falar com os outros.

- Komawoyo… - Murmurou para Sun Hee. - e Miane… - abaixou um pouco a cabeça, num pedido de desculpas geral, menos para Won.

Ninguém tinha visto aquele lado mais desafiador dele antes. Era surpreendente - para o mal. Para Gyu Sik, parecia que a máscara dele estava caindo e que a versão que ouviu era, de fato, a verdade sobre a situação que sua irmã passava. Retirou-se, não demorando a alcançar Taemin. Os dois logo sumiriam pela entrada lateral, indo em direção ao refeitório.

Um silêncio de um segundo que equivalia a uma eternidade dominou o grupo. O ódio de Jae Ki era quase palpável e ele dizia entre os dentes que bem que tinha avisado à Sunny. Eun Bi ficava cada vez mais desconfiada, mas também não estava no clima para discutir agora.

O que Jae Ki e Taemin tinham com aquela garota, afinal? Precisava descobrir e talvez soubesse encontrar algumas respostas sobre ela com uma pessoa...peculiar.

Won foi o primeiro a se manifestar, pedindo desculpas. Stella realmente não o conhecia, mas não achava que aquela postura que ele teve com Taemin fosse o seu normal. Bastava ver a expressão dele agora. Escondeu os lábios e meneou negativamente, numa demonstração de “não foi nada”. Ele pedia um tempo para se pensar e seguia numa direção contrária a deles.

- Ya! - Kang tentou chamar por ele, mas Jae Ki mandava que fossem para o refeitório.

E agora? O que deveria fazer?

Os dragões tinham combinado que nunca ficariam sozinhos, mas dessa vez não seguiria Won. Abaixou a cabeça e pediu desculpas silenciosas para Stella e Sunny enquanto caminhava atrás de Jae Ki. Eun Bi ia ao lado dele, mas um pouco afastada. Ele tinha entrado naquele humor que era perigoso conversarem - ela também não estava em seu melhor.

Stella e Sunny ficariam sozinhas. Logo elas que tinham sido as primeiras a tentarem seguir até o refeitório. A canadense respirou como se fosse a primeira vez e levou a mão até o peito.

- Por...por onde você vai começar a me explicar tudo? Sério, por que essas coisas acontecem contigo, amiga? É um para-raio ou coisa do tipo? - Meneou negativamente enquanto abraçou o braço dele. - Só conto o que aconteceu comigo depois de ouvir explicações, senhorita…

Seguiram a passos mais lentos até o refeitório, mas caso Sunny quisesse conversar num lugar mais particular, Stella seguiria com ela.

Enquanto isso, Won seguia para a direção oposta - logo, parecia fazer o caminho do vestiário - e não demoraria para notar Ryu Ji. O garoto tinha uma inegável presença, era o que as garotas consideravam bonito, no geral. Tinha porte, uma beleza natural e também a aura daqueles alunos de Wanjo: rico. O uniforme estava perfeitamente alinhado e, embora não fosse o garoto mais inteligente - considerando o ranking - tampouco o mais forte - Won e Taemin eram mais - era esse cara que Won estava invejando no último sábado.

Por que ele parecia ser tão melhor? Era irritante, ainda que ele nunca tenha feito nada contra Won. Ao contrário de Jung Mi e Gyu Sik que já tinham trocado farpas ou choques de sombra com Won, Ryu Ji nem falava com ele direito.

Talvez nem lembrasse de seu rosto, considerando como Won agia feito um menino “comum”.

Isso não melhorava a situação, bem pelo contrário.

De repente, o garoto parou para mexer no celular. Parecia trocar mensagens, mas sua expressão era neutra como sempre. Do banheiro feminino, saíam Ye Ji na frente, seguida por Ye Sol e mais duas meninas que falavam exclusivamente com Ye Sol - não com Ye Ji. Sejeong e Nayeon eram meninas reservadas e pareciam gostar de Sol. Talvez um triozinho tivesse se formado ali e Ye Ji só estava próxima porque ela sempre estava carregando Sol para cima e para baixo.

A garota parou por um instante, observando Won Bin e o que ele estava fazendo - se estivesse olhando para Ryu Ji, ela prestaria atenção nisso, mas se ele olhasse para ela, ela daria um de seus sorrisos meigos. Não se aproximou à princípio, calculando os próximos passos.

[Nomes confusos do 1º ano, cata aqui
(C) Ross


REFEITÓRIO. 10 DE JUNHO. 9:58 - 10:05 A.M.


Jung Mi fez uma cara ainda mais confusa quando Misoo disse que ele não tinha feito nada. Então estava sendo acusado do que? Aquele namoro tinha sido um tiro no próprio pé. Ele até que gostava da companhia dela, às vezes, mas essas inconstâncias e o tom criança que ela tinha às vezes, o incomodavam muito. Curioso que a espontaneidade e energia que ela tinha também foram coisas que faziam com que a admirasse.

Além dela ser incrivelmente fotogênica e não ter como negar do quanto sua câmera parecia gostar dela. Se eles fossem namorados de foto, ele certamente estaria apaixonado ou tentaria tornar aquele namoro fake em algo real.

Porém, tinha o ônus dessa inconsequência que o irritável. Ela era imprevisível demais e isso atrapalhava o raciocínio dele, seus planos e quem deveria ser daqui por diante. Mesmo que estivesse sentindo essa contrariedade, ele não deixou transparecer, mantendo a expressão controlada.

Chegou a perguntar se tinha acontecido alguma coisa na sexta-feira e suspirou ao ouvir a resposta. Relaxou um pouco mais na cadeira e observou a expressão dela.

- Eoh, é uma das coisas que preciso...gostaria de te contar. - Corrigiu-se no mesmo instante. - Não uma briga com o Gyu Sik, mas sobre meu irmão.

Não Park Hyun Hee ou “ele”. Irmão.

Antes que ele conseguisse começar a contar sobre suas situações, ela voltou a falar e Jung Mi se calou. Aguardou de modo quase paciente e esboçou um pequeno sorriso quando viu que poderia falar, finalmente.

- Eu sei, por isso estou tentando te contar. - Parou por um instante quando viu Taemin e Gyu Sik entrando juntos no refeitório. Não teceu nenhum comentário sobre isso e continuou como se estivesse tudo bem. - Precisei ir embora mais cedo na sexta-feira porque precisava resolver questões pendentes com o meu tio. Mas na sexta-feira, meu avô também passou mal.

Franziu um pouco as sobrancelhas, abaixando o olhar e murmurou porque era algo que Han Jae tinha pedido para que não espalhassem.

- Ele sofreu um avc e foi internado. Já está fora de risco, mas...Eu só soube no sábado. Depois das nossas mensagens, eu recebi o telefonema. Isso...me aproximou um pouco de meu irmão. E ahm...eu não te contei antes porque não queria incomodar seu fim de semana. - Nem eram namorados de verdade, ela sempre insistia em lembrar. - Mas agora você sabe e me sinto um pouco mais aliviado por ter compartilhado.

De fato, os ombros dele caíram um pouco. Depois de contar, Eun Bi, Jae Ki e Woo Jin entraram no refeitório. Jung Mi completou.

- Dessa vez, tentei jogar com os garotos. Depois que saímos na sexta, pensei que não os conheço. Então, aproveitei para formar um time com eles. Aquele que não tá ali… - O Won - Estava estranho hoje, então, nem tentei conversar. O Song Jae Ki parecia muito feliz por ter vencido o Taemin e o outro tem um péssimo condicionamento físico.

Eun Bi não olhou na direção da amiga, mas dava para perceber que ela estava com a expressão bem fechada e os braços cruzados. Ao invés de buscar por Misoo, os olhos dela seguiram até a mesa de, pasmem, Oh Yerin. Hyemin e ela tinham acabado de se unir a Beom e Nana.

[...]

O sorriso de Hyemin era contagiante para a maioria das pessoas. Maioria porque Min Ho parecia imune à energia e fofura, sempre estava com aquela postura firme e expressão eternamente julgadora. Yerin também o observou, dessa vez levando um segundo a mais do que o normal.

Aquele modo dele...era um tanto familiar. Mas ela não tinha curiosidade, nem via necessidade de conhecê-lo melhor. Na verdade, dos meninos, ela geralmente focava nos líderes. No caso daquele grupo, era Dong Hee Kyung, por isso ele recebia olhares fixos, como se tivesse a alma scanneada. Yerin não era tola e sabia que ele era inclusive, era amigo da canadense e até mesmo da bolsista. Caso alguma vez, ela e Dong tivessem sido próximos, acharia aquilo uma traição, mas como nunca foi o caso, ela o tratava com educação e cordialidade. Pelo menos seria assim até que ele se demonstrasse uma ameaça.

Lee Ui Jin também era do conhecimento de Hyemin porque ele era “amigo” de Hyemin. Mas se não fosse por isso, Yerin também não o olharia com tanta atenção.

Achou interessante a honestidade dele. Podia ter se aproveitado do momento, mas foi sincero, dizendo que não tinha sido ele quem trouxe a flor para Hyemin. Toda a euforia da amiga se transformava em confusão. Yerin também sentiu que entrava num novo enigma - não que fosse um problema, mas talvez fosse interessante saber a real conotação daquela flor.

Hee Kyung ainda deixou Ui Jin mais envergonhado com a história de que agora daria aquela flor sim para ela. O garoto quis empurrá-lo, mas congelou e acabou olhando para o rosto de Hyemin. O olhar sorridente dela o petrificou de novo e as bochechas coraram.

- Miane por não ter sido eu. Digo, miane pela confusão. - Abaixou a cabeça no mesmo instante. - Dessa vez eu trouxe um bolinho doce… - Explicou mesmo que não fosse necessário.

Hayoung chegou até a mesa, pedindo licença para puxar Hee Kyung para uma conversa. O momento estava desfeito. Yerin os cumprimentou e se retirou com Hyemin, caminhando até a mesa de Nana e Beom Su. Yewon logo se uniria a eles, assim como Hayoung, mas primeiro estavam resolvendo os próprios problemas.

Quando as meninas se sentaram, Taemin e Gyu Sik já tinham chegado juntos e não demorou muito para que Eun Bi também chegasse com Jae Ki e o outro garoto magrelo e orelhudo. Misoo estava numa mesa mais afastada com Jung Mi e, por algum motivo, antes que eles começassem os assuntos, sentiriam uma sombra se aproximando, chamando a atenção.

Yerin e Beom Su olharam imediatamente. Nana estava com a cara enfiada na mesa e com a garrafa d’água entre suas mãos.

- Olá, pessoal… - Eun Bi disse com um sorriso amistoso e as mãos nas alças da mochila. - Desculpa interrompê-los, mas eu precisava falar antes de me esquecer. Hyemin-ah… - Focou-se na herdeira Seo. - Será que podemos conversar depois? Não precisa ser agora, mas...eu queria tirar uma dúvida.

Yerin olhou para Eun Bi, mas os olhos dela mudaram de foco para a porta. Os alunos mais velhos já estavam chegando, mas quando aquele garoto estúpido do segundo ano chegou com a cara roxa, ela arqueou uma das sobrancelhas. Era difícil não olhar.

Assim como Jae Ki, ele tinha muita atitude e, ainda que o cabelo estivesse mais escuro, ele não perdia aquele ar delinquente. Yerin foi cerrando os olhos enquanto ele passava, mas quando passou “na direção dela”, Kai também a olhou. Dessa vez, não sorriu como sempre fazia para provocá-la. Ele desviou o olhar, como se não estivesse com paciência, e foi buscar algo para comer.

[...]

Jae Ki tinha chegado cheio de atitude até o refeitório. Eun Bi estava bem ao lado dele, com os braços cruzados e os pensamentos longe. Sabia que não deveria perguntar as coisas para ele agora - além de estar com raiva, ele também parecia bastante aborrecido com a cena que viu. E isso a deixava ainda mais irritada.

Kang não dizia nada, apenas medindo o clima. Era um só, não podia ficar se dividindo sempre, tampouco resolver a vida de todo mundo. Sabia que o amigo estava mirando na geladeira e seguiu com ele.

Eun Bi não dizia nada, olhando meio para baixo até que entrou no lugar e começou a procurar por rostos para manter seus planos em foco.

- Com licença. - Disse meio seca. - Depois eu falo com você.

Olhou de banda para Jae Ki. O tom que usou não foi como se tivesse vergonha dele, até porque, ela andou boa parte do refeitório com ele. Só não seguiu até as máquinas e mudou sua rota caminhando até a mesa de Oh Yerin. Kang preferiu ficar quieto e procurou por Misoo com os olhos. Ao ver que ela estava na mesa do namorado, desviou o olhar na mesma hora. Caso Jae Ki acompanhasse Eun Bi, veria que ela foi até lá para falar com Hyemin.

Yewon - a garota que Bibi arrancou o aplique - não estava ali e o foco dela parecia ser todo na patricinha mesmo.

Yerin estava olhando para o rosto dela, mas o olhar da rainha desviou quando alguém entrou no refeitório. Kang não estava vendo a interação porque buscava outro ângulo para não ficar vendo Misoo e Jung Mi. Cutucou Jae Ki quando viu o mesmo que a rainha: Kai com o rosto machucado.

O hyeong aborrecido estava com os olhos nublado e marchava até as máquinas, pelo menos foi o que fez até passar pela mesa da rainha. Ele olhou naquela direção, mas não parecia feliz - talvez quisesse socar um, assim como ele. Terminou o caminho até as máquinas e pegou algo para beber. Antes de abrir, levou a garrafa até o rosto e procurou por um lugar para se sentar.

O estranho era que o grupo de Jae Ki não tinha se metido em confusões até o momento em que ele esteve com eles. Já o de Kai...Parece que tinha algum problema sim.

[...]

As conversas de Hee Kyung e seu grupo foram interrompidas com a chegada do inverno ao lado da primavera. Era estranho como a personificação de suas estações quase opostas podiam andar tão bem juntas.

O assunto não era com ele, mas podia prejudicar seus planos. A herdeira Seo mexia com Ui Jin. Ele gostava dela, isso não era segredo. Mas à ponto de fazê-lo corar? E dizer que ela era bonita como uma das flores mais importantes - se não a mais - da Coreia? Min Ho não gostava desse discurso dele.

Ele precisava lembrar que a Rainha de Gelo dava medo com os castigos que aplicava aos alunos?

Tinha gente pior? Sim. Mas até os piores tinham medo dela.

E se Ui Jin mudasse de lado?

Min Ho aumentou seu bico, mas a conversa não foi ruim. Ninguém cometeu nenhum deslize - nem mesmo o ranzinza do grupo! Eles focaram apenas na resolução daquela pequena confusão à respeito do hibisco e antes que o assunto tomasse novos rumos, Hayoung finalmente se fez presente e pediu a atenção do primo.

De fato, sua expressão estava bastante fechada e Hee Kyung podia concluir que a conversa com o avô não tinha sido das melhores. Aguardou com bastante paciência e começou a guiá-lo até outra saída do refeitorio. Podia considerar que aquela varanda era o point para os Dong discutirem a relação.

Hayoung tinha hesitado em seguir até ele porque muita coisa que queria vomitar para o primo dizia respeito à postura dele para com os bolsistas. Não o fez porque as informações podiam atrair a atenção e a raiva de Yerin. E, querendo ou não, ela ainda o protegia. Se sentiu um pouco burra por isso porque na cabeça dele, ele nem esperou para fazer fofoca ao avô deles.

Teve a consideração que Hee Kyung não parecia ter por ela.

Assim que ele chegou, virou-se para ele.

- Qual é o seu problema? Que direito você acha que tem de falar para o vovô me dar conselhos sobre a vida? Hee Kyung!! Você tem ideia de como meu domingo foi mais infernal do que meu sábado por conta dessa sua lingua gigante?!?! Por que você fez isso!?!?!?

Foi aumentando o tom, sem conseguir mais se conter na raiva que estava sentindo.
(C) Ross


SEGUNDO ANDAR. 10 DE JUNHO. 10 - 10:05 A.M.


- Fomos no sábado. - Jong In respondeu sem cair em deslize sobre sexta-feira.

A sexta tinha sido bem divertida também na festa do Hwarang, porém um pouco mais pesada. Por isso, tentando descansar, eles optaram por algo mais leve no sábado. Para a surpresa dele, Joonie tinha resolvido ir com Hyejeong - que sempre estava em quase todas. Jimin tinha parado um pouco porque não queria se misturar com Taehyung. Com o término, eles estavam soltando faíscas ainda.

A herdeira dos Moon manteve uma postura comportada, sem entender muito bem sobre sexta. Não participava dessas festas de Jong In - ele não chamava por motivos óbvios. Até ele tentava protegê-la ao seu modo torto.

Tampouco as amigas comentavam. Às vezes ele se espantava com a cara de pau de Jimin e de Hyejeong, mas quando se lembrava que era bem comum que Joonie viajasse aos fins de semana e que ela era ex de Hyun, parecia fácil mentir pra ela. Ou pelo menos omitir, enfim.

Pararam com as conversas quando Jimin fez alguma coisa que despertou a fúria delinquente e até mesmo fez Chaeyoung parar. Houve uma pequena, porém normal, discussão e logo o garoto saiu dali. Kai não teve medo da cara de Hyun, pelo contrário, encararia o tempo que fosse necessário e ainda menearia negativamente. Quase como se soubesse mais do que ele e o julgasse como fraco.

Era um abusado mesmo que não tinha amor à própria vida.

Eun Joo apenas o encarou com a despedida dele e deu um meio sorriso debochado antes de sair com as amigas. Jong In demorou um pouco mais, esperando para ver o que Hyun faria. Só agora reparo no que ele carregava entre as mãos.

Chaeyoung também não sabia bem como agir. Até então, eles ficavam afastados quando Hyun estava com os amigos, mas e agora? Ela não fazia ideia do desentendimento de sexta-feira, por isso achava que ainda fossem amigos. Será que sabiam da situação do avô dele? Bom, ela ficaria quietinha, não diria nada, como tinha prometido desde sempre. Olhou para Jong In que encarava o casal-não-oficial-porém-todos-sabiam e sorriu para Hyun.

- Quem sabe não fazemos um doubledate? Seria divertido.

Ainda jogou isso no ar. Não tinha ocorrido nada demais entre ele e Joonie - eram amigos, afinal. Mas agora que a menina tinha saído da sala, ele ainda lançava mais faíscas no ar. Chaeyoung parou quando viu o modo como ele se posicionou na frente dela e abaixou o olhar, vendo o que os separava. Fez um “o” com a boca e segurou a marmita.

Os dois acabaram saindo antes de Jong In e seus amigos. Joonie e seu squad estavam no banheiro e não interromperiam a passagem deles.

- Hm? - Olhou para ele ao ouvir o apelido e escondeu os lábios com o comentário. - Ah, você...fica incomodado com isso? Minae...Acho que todos os meus amigos me chamam assim ou Chae ou Chaeyah… - Fez um beicinho pensativo. - Eu também o chamo pelo apelido porque ele não gosta do nome e…

Encheu as bochechas de ar.

- Não fique chateado com isso, por favor…Me conte como foi o domingo. Já tem noticias do seu avô? - Voltou a se animar e ergueu as mãos enquanto subia as escadas para o terceiro andar e mais uma para o terraço. - E o que você trouxe pra mim? Eu nem preparei nada pra você porque a gente não combinou. Ottoke? Eu sou uma péssima namorada.
(C) Ross



RADIO - 10:05 A.M. TODOS ESCUTAM


Às 10:05 A.M, a vinheta do rádio começou. Os alto falantes do refeitório e dos outros pontos estratégicos do Prédio do Ensino Médio - no pátio externo, nas quadras e demais regiões - começou a tocar a musiquinha do colégio. Após a abertura, a voz eloquente e amigável de Joo Hyuk começou a ecoar



- Annyeong haseyo , WangJo! Aqui quem fala é o Kim Joo Hyuk. E hoje minha dupla é…



- Yoon Bomi! E começa aqui o “15 Minutos”! Annyeong haseyo, WangJo e Joo Hyuk-ssi. Teve um bom fim de semana?

- Sim, foi maravilhoso. E você?

- Foi ótimo. E espero que todos vocês também tenham descansado depois da exaustiva semana de provas e seus resultados. Você foi bem, Joo Hyuk-ssi?

- Hehehehe...Você foi?

- Err…

- Vamos falar das notícias porque isso fazemos bem. - Pigarreou e Bomi estava segurando a risada.

As primeiras duas notícias foram a respeito de política e economia. O governo havia retomado as conversas com a Coreia do Norte após um grande hiatus nas transações. E a bolsa de valores estava em alta para as empresas de tecnologia e informação - bom para os Seo e os Dong.

A cada nicho de notícias, eles davam uma pausa para colocar os vencedores das enquetes diárias que faziam para os 15 minutos: na sexta-feira foi “Top 3 SM 2018”. E a primeira a tocar foi Super Junior Lo Siento ft. KARD.
(C) Ross
avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Mensagens :
1244

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 6

Mensagem por Seo Hyemin em Qui Jul 12, 2018 6:43 pm


Hyemin concordou e continuou sorrindo de forma envergonhada e gentil quando o primo de Hayoung complementou o fato de que ele poderia ter lhe dado a flor com a ideia de que ele poderia, dali para frente, fazer isso.  Já pensou?Ter um admirador oficial? Gentileza nunca era demais e a menina sentiu-se nas alturas.

Balançou a cabeça negativamente quanto às desculpas dele e isso fez a vergonha diminuir um pouco. Ele era legal a ponto de saber que aquilo poderia tê-la envergonhado e estava se retratando de uma forma que a fazia sentir bastante empatia - e simpatia - em relação a ele.

- Ani. Tudo bem. Não precisa se desculpar. E eu já gosto dos bolinhos. E adoro morango.  - deu a dica, que ele já conhecia e fez um aegyo com o bolinho na mão. - Komawo~~    - curvou-se brevemente para ele, acenou de forma fofa, e se retirou em seguida, sem demoras, afinal, o grupinho ainda era aliado aos inimigos e era o motivo pelo qual ela evitava se aproximar, mesmo com o bolinhos para ela.

Assim que chegou na mesa, ela colocou o bolinho ali em cima e a florzinha do lado e já sentou-se entre eles, pensativa.


-Parece que não foi o Lee Uijin… Então quem será que foi? - colocou o dedo no rosto, pensando a respeito, avoada demais para explicar tudo.

Hyemin realmente ficou pensando sobre isso, apesar de ter a amiga mais triste ali por perto. Não era como se não estivesse se importando, mas sua mente não registrou. Era uma coisa de cada vez e por enquanto a florzinha era seu maior mistério… Quem mais? Ninguém naquele lugar parecia interessado em vê-la com aquela flor, esperando uma resposta. Ou será que Yerin conseguia captar alguém com seu sentido mais aguçado?  

Aquela flor lhe trazia sentimentos muito bons.  Podia se ver sentada olhando um jardim lindo de flores cor de rosa e elegendo aquela imediatamente como sua favorita. Naquele dia ela também achava que era uma papoula, e confundiu até com uma alamanda. Mas como não sabia o nome de nenhuma na época, quase não fazia diferença. Enquanto pensava sobre isso, de repente a bailarina apareceu entre elas, querendo falar especificamente com ela.

Hyemin se surpreendeu, porque geralmente falava mais com Misoo, no tênis, ou Bomi, porque eram patricinhas bem iguais e ela era popular no Instagram, já Eunbi ficava mais para as aulas de educação física e também no TÊnis, mas ela não fazia mais. Sua relação com ela era tranquila, mas ela a via de forma estranha por causa daquele marginal que tinha dito alguma coisa sobre não fazer mal a ela e a ameaçado sem motivo nenhum. Ela estava se tornando uma rebelde!


- Ah, Eunbi! - sorriu, despertando dos sonhos e prestando a atenção. -  Mwo? - piscou duas vezes, surpresa por ser ELA com quem a bailarina viria falar. Geralmente os assuntos eram todos centrados em Yerin para pessoas que se aproximavam daquela mesa. - Eu? Claro… Bem - olhou para os amigos. - Na verdade não estou ocupada agora, então podemos conversar sim

Yerin olhava para a porta e Hyemin fez uma careta quando viu aquele garoto novo todo surrado. Credo. Que arrepio!!! Mas talvez Eunbi gostasse daquele tipo, já que se relacionava com aquele outro pior ainda.

Assim que abriu a boca, a voz desagradável de Joo Hyuk surgiu, fazendo-a revirar os olhos. Em primeiro lugar, odiava notícias chatas como aquelas e tinha certeza de que era obra do orelhudo, não de Bomi, que escolhia as músicas legais. Fez um bico no meio da transmissão e já começou.

-  Ah, vamos conversar agora? Eu acho até melhor.  - Sorriu, pegando a flor e pedindo com um sinal para que guardassem o bolinho dela, levantando-se em seguida e sorrindo para a menina. - Onde quer ir?

Wangjo |{LOOK: Tiara | Sapatos }

— Ross
avatar
Dorama
Localização :
Terra do Marshmallow

Data de nascimento :
17/03/2002

Mensagens :
196

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 6

Mensagem por Yeun Misoo em Qui Jul 12, 2018 7:00 pm



- Passou mal??? - arregalou os olhos e interrompeu todo o discurso aleatório de antes, que não tinha chegado a lugar nenhum, afinal, porque ele não falou nada sobre GyuSik e emendou uma conversa de Hyun, mas antes que ela protestasse, ele jogou aquela informação.

Misoo cobriu a boca. AVC era muito sério! Ela sentiu-se muito sem graça por tê-lo pressionado com coisas sem importância e fez uma mesura ali mesmo.


- Ai, eu sinto muito, me desculpa, eu não sabia… Ele tá bem?Nossa, que sério?E agora? - começou a ficar ansiosa com aquilo e teve que tapar a boca para que ele pudesse continuar falando. Quando finalmente ela suspirou. - Entendi… - olhou em volta, como se procurasse Hyun e quisesse ver a cara dele abatido. Os dois escondiam bem de certa forma. - Nossa, não, você poderia ter dito sim, claro. Meu final de semana não teve nada de mais…

E pensar que estava lá se divertindo. A vida não anunciava certas coisas mesmo.


- Mas ele tá bem né? Quer dizer… Ai desculpa… Poxa, que chato…Que vergonha, me desculpa.

Jung Mi explicou o motivo de nao ter escolhido o amigo e ela achou estranho mesmo assim. Até que fazia sentido, mas…

- Acho que ele ficou chateado… Ele parecia estranho, não acha? Quer dizer…

Não iria falar sobre Taemin e a conversa, mas estava “dando a dica”, quase lá, quando a rádio começou.


- Nossa, eu adoro essa música…



Wangjo

— Ross
avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Data de nascimento :
21/12/2002

Mensagens :
132

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 6

Mensagem por Jae-ki em Qui Jul 12, 2018 7:15 pm


Cada resposta de Taemin fazia o sangue de Jae-ki ferver, era horrível não pode fazer justiça com as próprias mãos. Conviver com esse riquinhos se tornava cada vez pior. Mas mesmo que quisesse gritar a verdade de Taemin para todos ali, sabia que não acreditariam nele, assim como era na sua antiga escola. O jeito era tentar se acalmar pelo bem do seu objetivo principal.

Jae-ki foi com uma cara de fúria para o refeitório junto de Kang e Eun-bi, enchia a boca de frutas quando Eun-bi disse que depois falava com ele, mas de um jeito seco. Aparentemente estavam os dois de péssimo humor. Jae-ki lançou um olhar para a bailarina meio desconfiado. "Onde essa garota vai?"

Ele a ficou observando e seus olhos foram se arregalando quando a viu indo na direção de Yerin e de Hyemin! Só seria pior se ela fosse falar com Taemin.

- Aigoo... Olha onde essa garota foi se meter, tá vendo porque eu fico irritado! - Disse comentando para Kang - O que Bibi quer com essas garotas?

Jae não gostava nada da ideia de ver sua bailarina conversando com garotas esnobes que viviam o ameaçando. Foi Yerin que dedurou Eun-bi naquele dia da briga, como ela podia ter esquecido? Aparentemente sua namorada era péssima para escolher com quem interagir. Agora Jae-ki até sentia falta de vê-la com MiSoo. Precisava urgentemente alertá-la contra essas garotas.

Ele sentiu o cutucão de Kang e percebeu Kai com o rosto machucado, era até algo comum para Jae vindo da gangue. A diferença é que agora tentava proteger mais o rosto nas brigas. No momento que o viu, se dividia em vigiar a namorada, percebeu Yerin olhando para o hyeong. A patricinha com certeza devia estar pensando coisas terríveis de Kai, devia ser o olhar hipócrita de julgamento.

- Aishhhh... - Jae-ki botou a mão na cabeça - Mas eu vou lá, e vou agora!

Havia tantas coisas para pensar e resolver, que Jae-ki se sentia até um pouco cansado. Sentia que devia ter contado pra ela sobre Hyemin, mas na época não queria ter dado problemas pra Eun-bi, teve receio que ela fosse se irritar e se meter em mais brigas. Só que agora isso se tornava necessário. Odiava ver alguém que estava do seu lado falar com algum seu inimigo, se ela mesma não sabia, ele contaria agora. Quando voltou o olhar para Kang antes de ir, sentiu falta de Won ali, agora também percebia que não foi uma boa deixá-lo sozinho.

- Vai procurar o Won, ele pode tá mal, eu vou tentar por juízo na cabeça da Bibi.

Jae-ki enfiou mais um pedaços na boca e foi andando a passos pesados até Eun-bi, quando chegasse, ela provavelmente estaria de saída com Hye-min.


- Ya, Eun-bi - Disse assim que chegou, lançou um olhar meio bravo para Hyemin antes de continuar - A gente tem que conversar. É urgente.

Enfatizou o final, ele ainda terminava de mastigar os últimos pedacinhos de fruta na sua boca. Não cumprimentou Hye-min por falta de educação mesmo e porque a patricinha mesmo não queria que ele se aproximasse. Era meio arriscado falar com Eun-bi de mau humor, seu vocabulário ficava puxado para o lado marginal, soltava mais palavrões também, mas Jae queria ao menos contar como aquelas garotas eram. O resto caberia a ela decidir o que fazer.

Wangjo/ Irado

— Ross

avatar
Dorama
Localização :
Songpa- gu

Data de nascimento :
07/05/2004

Mensagens :
253

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 6

Mensagem por Won-Bin em Qui Jul 12, 2018 8:34 pm



O quão perto estavam de realmente chegarem a vias de fato de começarem a brigar? Won se sentia transtornado apesar das provocações de Taemin nem serem muito criativas: na verdade o antigo Won daria risada daquele comentário de “franguinho”

Mas ali estava o problema de tentar enterrar sua raiva e seus sentimentos confusos desde a briga com Bomi: quando deixava só uma gota de ódio cair no abismo, o abismo começava a se encher. O problema seria se transbordasse.

Era Sunny que surpreendia não só se mostrando próxima de Taemin, como alguém capaz de domar ele o suficiente para saísse.
Kang se colocava a sua frente impedindo que Won provocasse mais.

”Mas obviamente ele não vai pedir desculpas pra mim” notou que foi ignorado no pedido de Gyu Sik. Que seja, não estava nem a fim de resolver essa questão com ele e a família dele. Tudo que queria, e pedia, era distância deles.

Aquele silêncio em seguida era horrível. Won sentia em cheio a culpa de não ter se controlado. Seu pedido de desculpas para as meninas tinha vindo quando sentiu que ia explodir. Stella respondeu com um gesto de que estava tudo bem.

As coisas não iam bem fazia um tempo.

Se sentia sufocado, confuso. Parte da confiança em si mesmo vinha da certeza que ele poderia lidar com as coisas com mais calma que os amigos. Se sentia horrível que por ser como o líder dos dragões ia acabar metendo seus amigos em confusão se não se controlasse.

Tinha de sair dali. Tinha de colocar a cabeça em ordem ou ia piorar as coisas pra todo mundo.

Saiu, ignorando o chamar de Kang e os outros.

Andou sem rumo apenas procurando pelo lugar mais vazio possível até ter visão de Ryu Ji.

”É hoje…”

O garoto nem havia feito nada mas já irava Won: bonito, rico, carisma...Won acreditava que o cara tinha tudo que ele mesmo nunca teria ou nunca teria nesse mesmo nível.
Alguém perfeito que família nenhuma rejeitaria.

Por que Bomi tinha dito que tinha largado ele por Won? Isso não fazia sentido na cabeça de Won e ele sem querer tentava concluir:

”Eu era só o cara pra ela se sentir rebelde da família? Dessa vida na bolha da Wanjo?” essa ideia vinha e voltava conforme as memórias da declaração de Bomi se tornavam mais nebulosas, mas Won se sentia usado de certa maneira.

No fim, se sentia o monstro e o vilão daquela história. Ele era o terceiro elemento que trazia discórdia ao casal do filme de romance.

E isso o irritava. Essa vida de viver à sombra deste cara era torturante e ser um Fantasma na vida de Bomi se mostrava muito mais difícil que imaginou. Ryu Ji nem parecia tomar nota de sua presença, era invisível.

Mas havia feito a promessa a si mesmo: ia deixar de sofrer por ela, pelo menos tentar.

Desviou o olhar e passaria reto dali e iria procurar outro lugar vazio para não explodir mas outra presença impediu que tomasse uma nova rota de fuga.
Pelo menos não era alguém que fazia parte daquela teia complicada que se formou entre os amigos e amigos dos amigos.

Ye Ji saia do banheiro acompanhada da amiga que vivia colada, Ye Sol, e mais duas meninas com quem nunca tinha conversado. Mas notou que Ye Ji estava um pouco a parte naquele grupo, não sabia bem o porque: não conhecia quase nada daquelas meninas a não ser Ye Ji.

Estava mais aliviado por poder desviar o olhar de Ryu do que qualquer coisa. Deu um passo para frente, um pouco mais longe da sombra de seu rival e sorriu de forma amena em resposta ao de Ye Ji.

-Olá Ye Ji - disse num tom não muito informal mas também não muito formal - Olá meninas - fez um aceno breve com a mão.

Não tinha bem um assunto, na verdade sua mente formulava como cair fora dali o quanto antes. Esperou elas falarem algo mas não sabia se estava com cabeça para conversar.

Foi então quando ouviu o alto-falante com o rádio da escola. Era Kim e...e Bomi. Só a voz dela o deixava sem chão e ela parecia...

Bem.

"Fim de semana ótimo....claro. Aish eu sou um idiota" Won sabia que na rádio eles tinham de parecer bem para trazer o entretenimento ali. Era uma das áreas que ela era boa. Mas aquela frase cimentava o fato que rondava sua mente: Won foi um fim de semana.

Doía mais do que imaginar o fato. Ela seguiria sem ele, sem qualquer sinal de tristeza ou problemas.

Won tentou disfarçar sua expressão fechada diante de Ye Ji e as meninas mas seria impossível. Ele não tinha pra onde fugir também, a voz de Bomi e as músicas eram ouvidas em toda escola.

Tinha se tornado o Fantasma atormentado de vez. Cruzou os braços sem saber bem pra onde ir ou o que fazer, apenas ouviria o que as meninas teriam a dizer de qualquer forma.

WangJo Fight Club

— Ross
avatar
Dorama
Localização :
Seoul

Mensagens :
206

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 6

Mensagem por The Crown RPG em Qui Jul 12, 2018 8:56 pm

REFEITÓRIO. 10 DE JUNHO. 10:05 A.M.


Ui Jin pareceu um pouco mais feliz ao ouvir que Hyemin gostava dos bolinhos. O garoto era consciente de suas habilidades culinárias, mas era ainda mais gostoso ouvir um elogio diretamente da “consumidora final” - quiçá a inspiração para que ele preparasse as receitas com mais gosto. Até porque, ela era melhor do que ele, quase uma prodígio, então, o paladar dela era mais refinado e um feedback positivo valia muita coisa.

Anotou mentalmente que ela gostava de morangos e concordou. Fazia sentido, tendo em vista que ela era a cor rosa ambulante, principalmente às segundas.

Quando Hyemin sentou-se à mesa e começou com as ponderações, Beom Su a encarou com uma das sobrancelhas arqueadas. Nana só se encolheu mais, estava se sentindo muito indisposta para participar do debate. A educação física não fez muito bem, estava quase desfalecendo mesmo. Yerin apenas a olhou de banda, mas logo retornou a atenção para Hyemin.

Não soube dizer quem poderia ter sido o responsável pela flor.

- Não foi o Ui Jin? - Beom Su perguntou.

Yerin apenas meneou negativamente e apoiou o cotovelo à mesa e o queixo em sua delicada mão.


Olhava para a flor, mas não pensava mais nela. Estava, na verdade, pensando o que poderia pegar para comer. Talvez escolhesse uma fruta, para variar - aliás, levaria isso ao Grêmio. Por que a máquina de frutas era de graça se isso era tão caro na Coreia? Já não bastava a caridade de abrir bolsas, também precisavam alimentar as pessoas? Era um desperdício, isso sim. Mas enquanto estivesse ali, ainda poderia dar uma olhada se valia à pena discutir por isso ou não.

Enquanto estava refletindo - sentada à frente de Hyemin, mas virada para a porta, de costas para as máquinas, as duas foram surpreendidas com a aparição de Eun Bi. Aquilo era mesmo novidade. Yerin não a odiava, mas desde a briga dela com Yewon, os grupos andavam um pouco mais distantes. Nunca foram rivais ou algo do tipo, mas o namoro de Misoo com Jung Mi tinha criado uma rusga e afastado Yewon do próprio grupo. Claro que teve outros eventos que culminaram nisso, mas de todo modo, era surpreendente.

Eun Bi sorriu de volta para Hyemin. Sabia ser gentil, além de ser uma garota muito bonita.

- Jinja? Ai que bom!

Yerin se distraiu, olhando na direção da porta, fazendo uma cara estranha por conta da criatura que entrou ali. A rádio começou com sua vinheta, anunciando o início de mais um “15 Minutos”, tão logo a voz do locutor foi reconhecida, Hyemin decidiu que queria conversar naquela hora. Isso não passou despercebido por Yerin. Sua amiga sempre ficava assim quando era o tal do Kim Joo Hyuk. Olhou de Hyemin para Eun Bi, sem manifestar qualquer movimento de que iria atrás.Porém, a aproximação de Jae Ki tomou a atenção de novo. Inconsciente da aproximação dele, Eun Bi que era só sorrisos, comentou.


- Claro! Por mim, pode ser! Hm...Vamos pro jardim? - Convidou.

Mas ao se virar, deparou-se com Jae Ki que já estava disposto a interromper sua conversa.

[...]

Kang estava um pouco cansado para se meter em confusões naquele dia. Já estava tenso por conta de Won e a irritação que Jae Ki sentia também era um pouco transmitida para ele, por conta de sua empatia e proximidade com o dragão. Viu que o hyeong do amigo chegou com o rosto machucado.

Lamentou por ele - não apenas pelo ferimento, mas pelos olhares que ele receberia do colégio. Provavelmente, seria chamado pela coordenação para uma conversinha com a famosa Srta. Yang. Não prestou atenção para onde Eun Bi estava indo, mas olhou depois que ouviu os irritados comentários do amigo.

Não que fosse novidade, mas enfim.

- Não sei… - Disse, mas não achou que fosse nada grave. Quer dizer, dava medo falar com Oh Yerin, mas Seo Hyemin era agradável de ver. Talvez fosse gentil. - Elas não são colegas?

Ficou pensando e ainda sem olhar para Misoo. Era um pouco estranho que ela fosse procurar Hyemin antes de falar com Misoo, mas pode ter sido alguma pendência da educação física.

- Por que você vai lá? Ya! - Kang tentou chamar só por desencargo de consciência. Era incapaz de conter aquele bezerro aborrecido. Deu uma mordida na maçã que pegou para si e não foi atrás de Won.

Ele tinha pedido espaço. Não queria ser inconveniente agora que ele tinha pedido por isso. Talvez fosse até melhor que ele não estivesse ali. Devia ser torturante ouvir a voz de Bomi pela rápido - ele nem tinha se ligado que do lado de fora também tinha alto falante.

Quando Jae Ki se aproximou da mesa, Eun Bi estava começando a se retirar com Hyemin. Na verdade, tinham acabado de concordar em sair dali, girando suavemente nos calcanhares e...se deparou com Jae Ki. Tinha uma expressão bem suave, mas logo formou um bico enorme quando o encarou. Arqueou uma das sobrancelhas com o pedido/ordem dele.

- Agora não posso. Não disse a você que conversaríamos depois? - Eun Bi já tomava uma postura mais dominante. - Estou ocupada.

A presença dele ali começou a chamar atenção. Beom Su já esticava seu longo pescocinho e Yerin permanecia sentada, quase serena e com os olhos fixos nele.


Não lembrava em nada a garota vulnerável daquela sexta-feira. Apesar de usar adereços rosa, ela ainda parecia...muito madura para a idade que tinha. Até mesmo Nana virou a cabeça para ver o que estava acontecendo.

- Com licença. - Eun Bi insistiu e segurou Hyemin pela manhã. - Vamos? - Reforçou com Hye e começou a passar por ele.

(C) Ross
avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Mensagens :
1244

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 6

Mensagem por Jae-ki em Qui Jul 12, 2018 9:31 pm


Apesar do aviso de Kang, Jae-ki estava mesmo surdo agora. Depois que chegou até Eun-bi, a chamou para conversar, ainda estava tenso. Não notou os olhares que Yerin fazia para ele, pois estava concentrado na bailarina.

A resposta dela o deixou mais irritado. Ele tinha falado que era urgente, como ela não entendia? Ele a encarou sentindo o rosto pegar fogo de raiva. A bailarina realmente iria deixar de falar com ele. Mas Jae-ki era teimoso e não gostava que mandassem nele, era importante.

- Ani!- Disse apressando o passo mais a frente a ela - Tem que ser agora, é muito sério Eun-bi! Eu falei que é urgente. Isso não pode ser depois. Eun-bi! Eu preciso que me escute.

Se Eun-bi insistisse, Jae-ki falaria:

- Não vai com essa garota, ela inventou várias coisas sobre mim.

Não falaria muito alto como se gritasse, mas num tom normal. Não se importava que fosse na frente de Hye-min. Agora se a bailarina quisesse ir mesmo assim, ele não impediria.

Wangjo/ Irado

— Ross
avatar
Dorama
Localização :
Songpa- gu

Data de nascimento :
07/05/2004

Mensagens :
253

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 6

Mensagem por Seo Hyemin em Qui Jul 12, 2018 10:06 pm



- Não…  Os amigos até disseram que estavam com ele o tempo todo… Mas ele me chamou de linda como uma flor - acrescentou com uma carinha meiga, já inflando o ego de novo.

Tudo estava perfeito até a chegada de Eunbi. Ou melhor, do encosto que vinha com ela como um touro vindo do nada. Assim que ela concordou em irem para o jardim e ela deixou o bolinho na mesa, aquela criatura apareceu e a menina arregalou os olhos, afastando um passo quando ele a olhou daquele jeito. Estava indignadíssima. Como era bruto!!!

- Ya!! - exclamou olhando confusa para o marginal, sem saber o que ele faria em seguida, e olhou Eunbi, aflita. -  Por que você deixa ele falar assim com você?  - ela levou uma mão à cintura. - Isso mesmo, Eunbi! - ela a apoiou, assentindo e já lhe dando o braço para que saíssem daquele meio.  

Jaeki continuou insistindo, parecendo cada vez mais agressivo e impedindo a passagem delas. Hyemin estava incrédula na absoluta falta de noção daquela pessoa. Bufou e revirou os olhos, mas ele estava começando a irritá-la profundamente.

- Ai que infantil… Só fala isso... -  murmurou e Jaeki conseguiria o que parecia querer desde o começo que foi irritá-la de vez. Ouvir aquele monte de inverdades deixou seu rosto vermelho e ela aumentou o tom de voz.


- Inventei? Inventei o quê? Que você me agrediu? Que veio pra cima de mim e enfiou esse seu dedo imundo na minha cara e me empurrou? Que me ameaçou dizendo que eu não ia esquecer seu nome? Que gritou comigo e esqueceu os modos em casa? Eu tenho testemunhas. A Bomi viu também, pode perguntar. E eu tenho certeza que você deve saber como ele é para entender que eu não estou mentindo. - inflou as bochechas e olhou somente para a bailarina agora. - Isso foi quando a Yewon veio brigar com vocês. Eu até fui tentar separar. Ele disse, Eunbi, que se eu “me metesse com você” ele ia me bater. Eu já fiz alguma coisa pra você? Isso é muito injusto!! Aí depois ele enfiou o dedo na minha testa e me empurrou. Eu fiquei completamente assustada e, sinceramente, fiquei preocupada que vocês dois tivessem algum tipo de relação, porque ele é claramente um perigo.  Eu não queria me meter nisso, mas espero que tome cuidado!! Nunca na minha vida eu pensei que tocariam em mim assim! E eu também nunca vi alguém de verdade que falava assim! Nem comigo nem com ninguém!   - falou com a voz manhosa quase em choro. Ficava claro que ela realmente tinha medo de Jaeki.   - Aigooo, por que você só não me deixa em paz??? - choramingou, olhando pra cima.
Wangjo |{LOOK: Tiara | Sapatos }

— Ross
avatar
Dorama
Localização :
Terra do Marshmallow

Data de nascimento :
17/03/2002

Mensagens :
196

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 6

Mensagem por The Crown RPG em Qui Jul 12, 2018 11:00 pm

ÁREA EXTERNA - 10 DE JUNHO. 10:05 A.M.


Quando Won olhou para Ye Ji, teria a impressão que ela tinha acabado de encará-lo, mas na verdade, ela estava observando há mais tempo. Viu como ele olhou de modo demorado pra Ryu Ji, apesar de ser ignorado. Muito embora ela não fizesse parte do nicho de amizade deles, ela era uma pessoa informada e observadora.

Conhecia aquelas pessoas tempo o suficiente para fazer uma análise deles. Viu nos últmos meses, Won se desdobrando para ficar ao lado da irritante da Bomi - a popular, a estrelinha, simpática, carismática, linda, sonsa e falsa. E a história de Ryu Ji nunca foi um segredo - bastava ter perguntado para as pessoas certas. A expressão dele para com o garoto, abria um amplo leque de interpretação que deixou Ye Ji bastante curiosa, para dizer o mínimo.

Ao perceber que Won finalmente a notaria, ela deu um sorriso fofo, suave - suas bochechas protuberantes ajudavam a dar um ar mais angelical ainda para ela. O garoto se aproximou e ela se preparou para recepcioná-lo com palavras agradáveis.

- Oláá, Won Bin-ssi!

As meninas logo atrás dela também pararam de falar e o encaram. Uma das meninas, Sejeong, era bolsista e foi a “mal humorada” que fez bicos para Kang no segundo dia de aula. A menina era bastante inteligente, tinha respostas na ponta da língua, mas fracassou na primeira prova de Wangjo. Estava um pouco frustrada, mas pelo menos colocou os pés no chão e deixou a arrogância um pouco de lado.

Nayeon era a pianista do clube de música. Não se ouvia a voz dela na sala de aula, mas durante o clube, ela era o som que todos gostariam de ouvir. Um prodígio para o piano, ela tocava com a maestria de alguém muito experiente. Era ela quem estava fazendo os arranjos das musicas junto de Jung Mi e outros meninos.

Já Ye Sol, bom, era chamada de “sapo” pelas meninas metidas e estava para cima e para baixo com Ye Ji. Ela não era, necessariamente, boa em nada. Era uma invisivel, de fato, porque não era bonita, nem extremamente inteligente, tampouco habilidosa para esportes. Porém, tinha um coração de ouro e quem a conhecia parecia apreciar sua companhia - o caso das outras duas.

Elas acenaram de modo tímido. Apenas Sejeong tinha uma postura mais firme. Ye Sol e Nayeon olhavam para baixo, sem coragem de encarar “um oppa forte” como aquele. Sejeong só fez uma careta porque ele falou diretamente com Ye Ji. Por algum motivo, logo o reprovou por isso.

Antes que a conversa avançasse muito, eles foram interrompidos pela Radio. Ye Ji revirou os olhos quando ouviu a vinheta e bufou com a voz de Bomi. Era tão envolvente que chegava a ser irritante.

Quando volto a encarar Won, percebeu que ele estava com uma expressão diferente de tudo o que ela já tinha visto antes. Era por culpa daquela voz? Brigou com Yoon Bomi? Oooh…

- Olha, eu posso estar enganada, mas acho que você não vai gostar das músicas que passaram no top 3. Não acho que faça seu estilo. Que tal procurarmos uma lista diferente no spotify? - Mostrou o celular.

De modo sutil, ela oferecia fones de ouvido para afastá-lo daquele mundo da Radio. Já que era sofrido para ele, talvez ela conseguisse diminuir um pouco o sofrimento. As meninas indicaram que já estavam indo e Ye Ji despediu-se apenas de Ye Sol com um tchauzinho. Voltou-se para Won.

- Você não parece bem...Aconteceu alguma coisa? Sei que não somos muito próximos, mas ahm...sei lá, se quiser conversar, pode contar comigo. E meus fones  - Mostrou novamente.
(C) Ross



REFEITÓRIO. 10 DE JUNHO. 10:05 A.M.


- Sim, passou mal em casa. Eu não sei muito bem os detalhes.

Apesar de suspeitar que tinha algo relacionado a Hyun Hee, visto o tamanho da culpa estampada na cara de seu irmão. Ele não quis comprometer porque parecia se esforçar no desafio de reconstruir a relação com ele. Muito embora tenha sido algo difícil para a família, eles tinham dado mais passos nas últimas 48 horas do que em dois anos inteiros.

- Ele está bem sim. Quando fui visitá-lo no sábado, soube que ele passou por uma cirurgia porque foi..hemorrágico, acho...é, foi. - Não entendia muito de medicina, então a cabeça não ficava muito concentrada. - E ele ficou sob o efeito da anestesia, né? Mas quando voltei no domingo com o meu irmão, ele estava acordado. O lado esquerdo está um pouco caído, precisará de fisioterapia. Mas enfim, terá alta amanhã.

Explicou toda a situação. Fez isso porque além de ter o mínimo de confiança nela, seria muito ruim se a história vazasse e ela soubesse por outros meios. Apesar de ser um namoro falso, precisava ter um pouco de comunicação.

- Não se martirize por isso. Estava tudo sob controle. - Até arriscou um pequeno sorriso para ela, demonstrando que estava tudo bem mesmo.

Pelo menos com o seu avô. Já entre os amigos…

Conforme as pessoas entravam no refeitório, Jung Mi ficava atento e cadenciando a conversa. Na segunda vez que ela pediu desculpas, ele tocou na mão de Misoo, fazendo um carinho suave - mas não romântico. Foi apenas o tipo de gesto que um amigo geralmente faz para acalmar o outro.

- Está tudo bem. - Garantiu e suspirou, pensando no jogo de mais cedo. Explicou o que fez, pelo menos o que quis demonstrar e ponderou sobre a pergunta. - Não, a gente conversou tranquilamente entre os jogos e parecia tudo bem. Estranhei um pouco aquela sua pergunta. Ele voltou a te amolar com isso? Eu já expliquei várias vezes ao longo desse tempo, mas algumas pessoas preferem não entender, sei lá.

Meneou negativamente, revirando os olhos, meio cansado de tudo aquilo. A rádio começou a dar as notícias no mesmo instante em que Eun Bi parecia chegar a uma conclusão com Hyemin. As duas começavam a se andar, coisa de dois passos até que Jae Ki as obrigou a parar. Jung Mi franziu um pouco as sobrancelhas e trocou um breve olhar com Misoo.

- O que está acontecendo ali? - Questionou-se.

Eun Bi queria passar, mas Jae Ki não deixava. Alguma coisa que ele disse, acionou o modo de raiva de Hyemin e ela começou num tom que foi se elevando. Não foi o suficiente para acordar o refeitório inteiro, mas como o “casal” estava à três mesas dali, poderiam ouvir até que bem o que era dito.

A música que começou a tocar, ajudou a abafar um pouco - tanto que algumas pessoas até tinham parado de olhar, mas outros mais curiosos ou fofoqueiros, estavam de olho. Afinal, era um bolsista contra duas beldades populares do primeiro ano.

Eun Bi botou a mão na cabeça e tentou controlar a situação.

[...]

Eun tinha achado que foi clara quando disse que conversariam depois, mas Jae Ki não parecia ter ouvido direito. Ou talvez...tivesse alguma coisa que ele não queria que Hyemin dissesse a ela. Será que era alguma coisa em relação à Kim Sun Hee? A bailarina olhou bem séria para ele e meneou negativamente.

- Eu já falei que agora não posso. Para. - Trincou os dentes. - E eu preciso falar com ela primeiro! Espera!

Já estava começando a se irritar mais e tentou mesmo andar com Hyemin. Quando foi impedida de novo e Jae Ki disse aquilo, ela nem precisou dizer nada. A herdeira Seo começou a explodir logo ao lado/atrás dela. Foi um tom crescente que começou a chamar mais atenção do que Eun Bi gostaria.

As primeiras palavras de Hyemin tiraram um pouco aquela cara de brava de Eun Bi. Agora ela estava nervosa porque não queria prejudicar Jae Ki.

- Agrediu? Hyemin… - Engoliu em seco e tentou abafar o caso, dando alguns sorrisos nervosos para os mais curiosos. Para sua sorte, a música começou a tocar, ficando um pouco mais alta. Isso deu algum tempo para ela.

Ficou entre os dois e fez sinal para que Jae Ki ficasse parado. Não queria que ele começasse a falar e a briga virasse algo ainda mais sério do que já era.

- A Bomi viu?

Arqueou uma das sobrancelhas e olhou para Jae Ki. Mais um segredo? Mais uma coisa que ela não podia saber, assim como a amizade dele com Sun Hee? Era engraçado como ele constantemente exigia explicações dela, mas ele mantinha várias coisas ocultas. O que mais ela não sabia? E por que ela tinha que continuar contando sua vida para alguém que escondia as coisas?

Só teve uma coisa que não gostou de ouvir da boca de Hyemin: que ele era imundo. Nem tentou ser empática porque realmente não gostou disso. Era uma palavra horrorosa para usar em alguém que ela gostava - ainda que ele não merecesse.

- Ani, você nunca me fez nenhum mal, pelo contrário. -Respondeu num tom de voz baixo e olhou para Jae Ki. - Inclusive, eu não te odeio. Odeio a Yewon e a Miran, não você. - Emendou, deixando bem claro para quem destilava sua ira.

Quando o chiliquinho começou, ela respirou fundo e disse.

- Hyemin, eu… - Umedeceu. - Eu peço desculpas pelo que Jae Ki fez a você. - Pisaria no pé dele se ele tentasse falar alguma coisa ou se meter em seu discurso. - Foi culpa minha porque ele estava tentando me defender e acabou atingindo a pessoa errada. Desculpas pelo mal entendido, porém… - Encarou um pouco mais séria. - Não o chame de imundo na minha frente de novo, por favor. Ele é o meu namorado, por enquanto e eu não gostaria de ouvir esse tipo de ofensa para ele.

Nem ela soube de onde tinha tirado tanta serenidade para responder aquilo. Fato era que a mesa de Yerin arregalou os olhos, em choque ao ouvir que ela namorava aquele garoto. Então era verdade!! Yerin estava pensando em se levantar para se meter, mas não achou que fosse o caso.

Agora olhava com mais curiosidade ainda para Jae Ki, tentando entender o que Eun Bi tinha visto nele.

- Agora que a Hyemin já me contou o que você deveria ter me dito meses atrás, eu vou me retirar para conversar com ela e depois conversamos. Se você não quiser, problema é seu. Dá licença.

Dessa vez foi mais enfática, batendo o ombro no dele, se fosse necessário enquanto puxava a menina para se afastar.

Antes que Jae Ki surtasse ou fizesse qualquer coisa que causasse problemas, Kang já surgiu empurrando frutas para ele. Entregou um potinho cheia de mangas em cubo e começou a empurrá-lo para longe dali.

- Chega! Chega! Olha o show. Pensa nos seus objetivos - Murmurou e começou a tirá-lo daquele núcleo denso.

Hyemin e Eun Bi seguiriam para os jardins, como o pretendido. Elas até passariam por Hayoung e Hee Kyung que pareciam numa discussão mais acalorada, mas passariam reto. A bailarina seguia um pouco mais na frente e estava com o rosto vermelho, bem irritada e cansada com aquela manhã.

Não andaria muito com Hyemin, chegando até um trajeto com árvores cujas flores estavam bem abertas e coloridas - o hibisco estava ali. Eun Bi pediu um instante enquanto passava a mão repetidamente pelo rosto, tentando conter as lágrimas.
(C) Ross
avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Mensagens :
1244

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 6

Mensagem por Won-Bin em Sex Jul 13, 2018 12:05 am



Ye Ji tinha aquele jeito de encarar um pouco mais desde o primeiro dia de aula praticamente. No começo Won acreditava ser meio estranho ao não entender qual eram as intenções dela, tanto que ela levou algum tempo para falar um oi pela primeira vez.
Mas Won passou a se acostumar. Era o jeito dela afinal, talvez fosse bem observadora.

Won nem imaginava que ela realmente é uma pessoa observadora, ela já tinha sacado boa parte do "problema" ali.

Até que ela tem um sorriso fofinho.

Ela era quem respondeu o olá com mais animação. As outras garotas eram mais contidas, meio invisíveis à sua maneira (fato que Won até se identificava um pouco com seus anos anteriores na outra escola).
Uma era a garota que tinha dado o olhar de gelo pro Kang no primeiro dia, outra a pianista do clube de música que era muito boa e a normal Ye Sol. Já tinha ouvido o apelido de sapo, nunca riu quando o ouviu.

Era curioso imaginar os outros pequenos "mundos" que existiam além do dele e das meninas que conhecia na sala. Eram mais tímidas mas também responderam ao olá.

E então a rádio conseguiu tirar Won da pouca fuga que tinha alcançado. Seria assim todos os dias?
Queria ter disfarçado melhor sua expressão séria, não queria espalhar aquela história. Os sentimentos ruins voltavam a tona e batiam como um martelo.

Mas nem todas as rotas de fuga se esgotaram.

- Olha, e posso estar enganada, mas acho que você não vai gostar das músicas que passaram no top 3. Não acho que faça seu estilo. Que tal procurarmos uma lista diferente no spotify?

-Hmmm, acho que eu não estou muito chegado nessa colocação hoje - respondeu desfazendo um pouco sua expressão séria e de volta a um sorriso educado.

"Ela está...fazendo isso de propósito?" seria ela observadora o suficiente pra perceber como ele não queria ouvir a rádio por um grande motivo hoje?

Mas se ela realmente tinha entendido e queria oferecer uma distração pra ele...Won apreciava isso. Muito.

Com cuidado segurou o fone de ouvido e colocou um no ouvido direito. Acenou um tchau para as meninas que não falaram mais do que três palavras.

-Me pergunto o que você escuta, será que vou ser surpreendido? - disse meio brincando para ela. Na verdade nem se importava com que música tocava, apenas não queria ouvir Bomi.

- Você não parece bem...Aconteceu alguma coisa? Sei que não somos muito próximos, mas ahm...sei lá, se quiser conversar, pode contar comigo. E meus fones

Ela realmente era bem observadora.

-Aish, eu ainda não sou um bom ator não é? - deu um pequeno riso sem graça - É, eu não estou 100% hoje. Aconteceu uma...coisa no sábado

Por mais que sentisse raiva ou tristeza por conta de Bomi não iria expo-la.

-Não é nenhuma morte nem nada! - já emendou para não dar um mal entendido - ]b]Mas é algo que me deixou meio chateado, então eu acho que eu vou ficar meio assim por uns dias... Bom, eu tenho fones de ouvido para distrair até lá, não?[/b] - disse forçando um sorriso, tentando não parecer tão mal quanto se sentia.

Tinha um pouco de vontade de se abrir com ela, se ela era tão observadora talvez percebesse isso.

Daria alguns instantes para ouvir a música do celular dela.

-Ye Ji...quem você acha que eu sou? - perguntou, meio do nada. Será que aquele olhar mais apurado traria uma resposta diferente do que imaginava?

-Aish, desculpe, eu fiquei filosófico de repente - se calou e ficou ouvindo a música, o pequeno instante de fuga que ela proporcionou.

Na brisa da playlist de Wangjo

— Ross
avatar
Dorama
Localização :
Seoul

Mensagens :
206

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 6

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 15 Anterior  1, 2, 3 ... 8 ... 15  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum