Fóruns Gráficos
3
Créditos
» Skin obtida de The Captain Knows Best criado por Neeve, códigos acrescentados por Weird e baseado no tema The Walking Dead Theme criado por Hardrock. Graças aos suportes e tutoriais de Hardrock, Glintz e Asistencia Foractivo.
» Versão Elysium adaptada por Hurricane, Rossin e Persephone.
Narradores
6
Personagens Ativos
40 Personagens Ativos
Últimos assuntos
» Capítulo 8
Ontem à(s) 11:17 pm por Kim Sun-Hee

» Episódio 1
Ontem à(s) 9:17 pm por Kasumi Sanada

» Sons of Neptune
Ontem à(s) 8:05 pm por Starry Night

» [DADOS] Onde estrelas nascem ou morrem
Ontem à(s) 6:12 pm por Starry Night

» Golden Boys
Ontem à(s) 1:47 pm por Starry Night

» @ohmygyuri
Ontem à(s) 10:54 am por Nam Gyuri

» @ommagyuri
Ontem à(s) 10:42 am por Nam Gyuri

» @moonjaesun
Ontem à(s) 8:52 am por Moon Jae-Eun

» @moonjaesun
Ontem à(s) 8:42 am por Moon Jae-Eun


Capitulo 7

Página 3 de 12 Anterior  1, 2, 3, 4 ... 10, 11, 12  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Capitulo 7

Mensagem por Won-Bin em Seg Ago 27, 2018 8:55 am



Won sabia que hoje não seria um dia fácil mas todas as expectativas eram superadas com a conversa que viria a seguir.

Primeiro tinha de lidar com o incômodo de ficar mudando de lugar e ver o amigo tão feliz com sua namorada, algo que Won imaginava que nunca teria, enquanto Kang mesmo parecia seguir cada vez mais sua pequena sugestão de que talvez Misoo fosse algo mais.
Estava feliz pelos amigos mas era doloroso ve-los enquanto sentia que sua situação só piorava.

Mas o golpe da própria Bomi que lhe deixou um gosto tão amargo na boca que Won poderia sentir o veneno.

Não queria ter tocado em seus dedos quando devolveu o convite, ele sentiu o mesmo choque que ela afinal mas permaneceu com seu sorriso cínico.

Que tipo assustador de mulher tinha se apaixonado afinal? Ela usava da mesma tática de responder sem responder e ainda o alfinetava com aquela briga que teve com Gyu Sik.

- Família realmente é uma questão complicada. É bem chato mesmo, ainda mais quando alguém importante da família tem um histórico ruim...As pessoas fazem questão de usar isso achando que ainda podem machucar mais do que já dói. - Suspirou e tombou de leve a cabeça. - Mas eu entendo sua negativa. Prometo que não contarei a Lim Ye Ji. - Fechou os olhos, fazendo uma suave mesura com a cabeça. - Será divertid…

Fez menção de abrir a boca e responder algo pior. Ele mesmo carregava tanto veneno que não iria medir as consequências e dizer algo que machucava de verdade.
Mas Won começava a ficar enjoado com o próprio veneno.

-Não há necessidade de prometer nada, Yoon Bomi - disse com quase o mesmo tom de antes mas não sabia se Bomi interpretaria a resignação em sua voz. Ele mesmo tinha feito suas promessas e uma delas foi de se tornar seu Fantasma.

Por sorte Misoo chegava para apartar a situação e distrair ela de volta a suas tarefas de diplomata com convites. Apenas assentiu com a cabeça e a viu se virar para falar com mais pessoas.

Sentia o corpo tremer, começava a sair do modo “Darkwon” e revivia a cena em sua cabeça. O coração afundava mais ainda no abismo.

Kang se aproximava para perguntar se estava tudo bem. Queria ter um jeito de dizer que não estava mas era Wangjo, ele tinha de manter as aparências.

-Vá se sentar Kang, o professor já vai entrar - disse com a expressão vazia. Talvez o amigo entendesse, talvez não.
Won já se sentia exausto.

Eunbi já era mais direta. Nem ela sabia do papo de namorada.

Won olhou para ela, a expressão neutra era cada vez mais dificil de se manter.

-Não tem nenhuma namorada Eun-Bi. A Bomi pode ter visto algo ontem e interpretado assim, mas...ah, de que adianta, não é como se fossem acreditar em mim - disse em voz baixa só para ela e os amigos ouvirem.
-Mas isso foi baixo - disse e se virou para frente. Era claro ali que ele achou a atitude dela muito ruim. Se estava tão incomodada que viesse falar com ele.

O coração afundava ainda mais quando a viu entregar o convite para Ryu Ji.

Won sentia como se todos os pesadelos se confirmavam momento após momento e se via não só longe da garota que amava, como também o receptor do ódio dela e se tornando um canalha na visão dela e dos amigos. Ainda tinha sido exposto para a sala.
Era como se a noite perfeita do parque precisava ser paga com momentos e mais momentos excruciantes.

O professor chegava para a sala de aula mas Won estava tao distraído que quase não respondeu à chamada com o presente que ele exigia.

Ia ser um longo dia.

Pistola in Wangjo

— Ross
avatar
Dorama
Localização :
Seoul

Mensagens :
206

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capitulo 7

Mensagem por Seo Hyemin em Seg Ago 27, 2018 9:37 am



- A Hayoung estava comigo quando eu achei que ele era um guarda-costas da Bomi. Ela disse que não era isso, que eram amigos ou algo assim. Eu muito estranhei que eles tivessem intimidade. Mas estava errada sobre Jaeki também e Hayoung tinha razão. Então… Talvez.. - fez uma expressão surpresa, fofocando com as pessoas próximas.

Riu do comentário da menina. Quando foi que ela tinha começado a usar aquelas expressões, como “bobo da corte”? Estava andando muito com eles.

Deu uma espiada em Nana, perguntando-se se a menina estava mal naquele dia de novo, mas ela parecia menos distraída que no dia anterior pelo menos.

- Aigo, mas o que será que ela viu nele? Quer dizer… Eu sei o que ela viu né… - olhou para os lados, levemente corada. Ainda lembrava da camisa colada naquele dia. Ele era bastante atlético. - Uau… Mas talvez eu saiba de algo em breve… Aí eu conto.

Se fosse isso mesmo, é claro que lhe pediriam um favor sobre isso, certo? Ajeitou-se no lugar, levando um grande susto quando chegou a menina de quem falavam e botou um sorriso no rosto.

- Ebaaa. Obrigada, Bomi~~ Tenho certeza que vai ser um arraso como sempre! - fez “v” nas duas mãos e, quando ela se afastou, ficou observando, tentando adivinhar o que poderia ter acontecido ali.

- Uau, que convite mais liiindo, né? Agora sim o dia está melhorando. Preciso de um biquíni novo. - distraiu-se da fofoca, imaginando quais modelos poderia usar ou se realmente compraria um novo. Já estava muito animada para essa festa.

- Nossa, as pessoas estão sentando em lugares diferentes hoje - comentou com os amigos um pouquinho antes do professor chegar. Ela notou também a ausência de Joo Hyuk, mas não tinha com quem comentar isso, muito menos para quem perguntar o que tinha acontecido. Seria bom se ele cancelasse aquele trabalho do dia seguinte, afinal.

Com muito esforço, ela colocou o material sobre a mesa, cansada, querendo se esconder embaixo dela, porque odiava a matéria e o professor. Só alguém Jaeki mesmo para conseguir desafiá-lo naquele dia, mas mesmo sendo bom ele era perseguido pelo professor. O que alguém como ela podia esperar?

Ficou assim um tempo até espiar o convite de Bomi novamente e resolvendo rabiscar biquínis que poderia usar.

Wangjo |{LOOK: Laço no cabelo | Bolsa | Capinha | Pulseira da amizade }

— Ross

avatar
Dorama
Localização :
Terra do Marshmallow

Data de nascimento :
17/03/2002

Mensagens :
196

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capitulo 7

Mensagem por Park Hyun Hee em Seg Ago 27, 2018 9:58 am

 

Hyun pretendia sair de um grupo problemático para outro pior ainda? Os amigos de Jaeki pareciam arrumar problemas por conta própria.  Talvez fosse mesmo a hora de ensinar os meninos. Nem sabia que teria mais oportunidades de convívio.

Ele mesmo congelou com o celular na mão, tirando a tela do foco do kakao para outra coisa. Esperou até uma mensagem e achou um pouco de graça. Mais uma que o pedia para não fazer nada estranho. Bem, pelo menos seu movimento não foi relacionado ao incidente, mas apenas a Eun Joo e aquela falsidade do grupo.

Porém, conhecendo o “melhor amigo”, que tinha tanto material contra ele, era importantíssimo que ele também pudesse ter.

 
’Will’

Hyun
Não se preocupe. Tenho meus próprios problemas ali que não envolvem você. Além disso, Não posso denunciar nada sem você. É um assunto seu. O que é uma pena, mas é verdade. Porém, pense em mim como uma testemunha, um aliado. Eu posso confirmar qualquer coisa que você quiser e minha palavra terá valor. Você tem esse poder nas mãos.
Hyun
Quanto a garota… Vou ajudar um pouquinho nessa aproximação, porque me sinto de bom humor.
.
.
.
.
Ela foi vítima de uma aposta.


Jogou a informação, curioso sobre como esse tipo de coisa se desdobraria. Não era mulher, então não tinha como ter a aproximação das duas, mas achava que essa conexão entre as meninas poderia gerar algo. Se não fosse diretamente, as duas podiam se unir contra Jong In e sua turma por conta própria. Quem sabe uma revolução interna?

De qualquer forma, sentia-se bem vingado de jogar certas informações para as pessoas certas. Será que Nana era a menina dos remédios? Ainda assim tinha mais uma pessoa para quem podia perguntar isso depois.

Bomi apareceu com seu convite. Até ficou um pouco surpreso, abaixando o celular e a observando com interesse, e, por que não dizer? O ar sedutor de sempre. Espiou Jaeki. Que engraçado. As pessoas já o assumiam mesmo como amigo daquele menino. Não seria tanta surpresa quando mudasse de mesa.

- Está bem. Agradeço pelo convite, Yoon Bomi-ssi. - sorriu e o ouviu com atenção sobre Chae. - Eu também espero... - comentou em um tom estranho. - Obrigado - agradeceu pelo desejo de melhoras da menina e a observou até que ela lhe desse as costas.

Pôde observar a sala. Achou curioso como a configuração de lugares mudou naquele dia, e o irmão parecia de bom humor. Era um dia bom, apesar de todo o sentimento paranoico de que algo daria errado que não o permitia relaxar.

Aula começou e Hyun Hee apenas estudaria naquele dia, já tendo bastante coisa para se ocupar do que arrumar confusão com professor.

Humor: mania/estável/--+++

— Ross
avatar
Dorama
Localização :
Queria estar nos EUA

Data de nascimento :
04/11/2002

Mensagens :
162

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capitulo 7

Mensagem por Yeun Misoo em Seg Ago 27, 2018 10:57 am

 

- Besta, quis dizer que teria medo de nadar. Então tem mesmo medo de nadar? - riu - Seu o quê? Bangbang? Que nem do BIGBANG? - olhou confusa.

Mas logo em seguida, tiveram que agir em nome dos amigos. Misoo levantou em um mini salto e foi até eles. Conseguiu salvar a amiga, ou pelo menos achava que sim, dando um norte para que ela pudesse sair daquele meio. Não entendeu que ela queria companhia para entregar os convites, mas deu um pequeno sorriso quando a viu se afastando por conta própria.

Olhou Eunbi e fez uma careta, balançando a cabeça como quem diz “É, isso que podia acontecer”. E acabou olhando Won quando Kang o chamou.  A bailarina logo quis saber o que aconteceu e ela observou a reação do menino. “Interpretado assim”? O senso de justiça de Misoo ferveu e ela puxou o ar.

-  Olha, você vai me desculpar. Mas eu vi também. Eu sei que está triste também com essa história, mas fica mais bonito se você admitir que foi uma recaída ou algo assim. - Botou a mão na cintura. - Além do mais, não acha feio ficar usando o incidente da família dela para cutucá-la? - apertou os olhos, mais irritada. Não podiam falar de sua amiga daquele jeito. Ela a defenderia no impulso.

- Essa história já estava complicada sem você se envolver com aquela menina do café. Defendi muito que você pudesse ir a esse aniversário, mas tomara que você não apareça lá com ela. Vai, mas sem ela. Não quero minha amiga infeliz no próprio dia do aniversário. Isso seria muito cruel. Abrace e fique de tititi com quem você quiser, mas no aniversário dela não. Tá me ouvindo? - rosnou feito um cão de guarda e olhou para Eunbi.

- Vou lá sentar… - fez um bico chateado e saiu andando para seu lugar.

Bomi disse que não era para se meter, mas aishhh… era tão difícil quando faziam coisas assim bem debaixo do seu nariz. Preocupada com isso, acabou não reparando quando todo mundo pareceu mudar de lugar, mas quando Jung Mi chegou e preencheu sua visão com suas costas enormes e falou daquele jeito meio ela despertou e sentiu alguma coisa sim.

Olhou para o lado, confusa. Não entendia mesmo as motivações daquele garoto. De verdade, qual era o problema dele???  Não sabia exatamente como deveria reagir, mas ele tinha conseguido deixá-la incomodada e confusa. Misoo suspirou pesadamente.

Homem doido! Desconhecia esse ego tão forte dele, mas agradecia por não ter mais nada a ver com isso. Aparentemente não tinha conseguido julgar Jung Mi em nenhum momento em que conviveu com ele e, agora, que ele tinha declarado guerra ou algo assim, é que era mesmo impossível, mas ela já não era tão frágil para querer tentar desfazer o que quer que ele tivesse pensado sobre isso. As pessoas que importavam sabiam e já estavam resolvidas com ela.

Mesmo assim, ficava curiosa. Por que ele agia assim? Era um tipo de fenômeno social bizarro.

De repente o sinal tocou e o professor chegou mais sádico do que nunca. Problemas e mais problemas. Já sentia que seria um longo dia.

~~

— Ross
avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Data de nascimento :
21/12/2002

Mensagens :
132

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capitulo 7

Mensagem por Won-Bin em Seg Ago 27, 2018 12:14 pm



Won não achou que Misoo fosse interferir agora, muito menos questiona-lo sobre o que tinha acontecido. Won queria só ficar em seu canto por um tempinho mas algumas questões não poderiam esperar.

"Recaída?" Won se sentiu ofendido com aquilo. O que achava que ele era? Mas as palavras sobre o incidente da família o desarmaram: nisso ele realmente tinha culpa mas o alvo não tinha sido ela, tinha sido Gyu Sik e a forma como ele o julgava também.

Misoo iria para sua mesa mas Won não poderia deixar de falar. Ainda sentia o corpo tremer enquanto falava.

-Misoo...imagine que você fosse um cara. Uma garota começa a chorar porque está lhe contando algo pessoal demais, e de repente te dá um abraço. O que você faz? Você joga ela pelo braço dois metros pra frente num movimento de judo? - disse apelando para o bom senso.
-O que você não viu em seguida fui eu afastando ela. Porque por mais que eu adorasse girar uma chavinha e deixar o que senti pra trás eu... - as palavras morriam, a voz começava a baixar - ...eu não consigo. Cada dia aqui é uma tortura

Se referia a vê-la todos os dias, e essas interações carregadas de veneno.

-Deixe pra lá Misoo. Não se preocupe, não vou levar ninguém - respondeu baixando a cabeça para o caderno que de repente parecia a coisa mais interessante do mundo.

Pistola in Wangjo

— Ross
avatar
Dorama
Localização :
Seoul

Mensagens :
206

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capitulo 7

Mensagem por Kim Sun-Hee em Seg Ago 27, 2018 2:56 pm



Ela e Taemin ainda continuaram naquela troca de provocações por um tempinho e o estoque não parecia chegar ao fim. Sunny distribuía réplicas, além de revirar os olhos constantemente. Lançou um olhar fulminante quando ele insinuou que os bebês precisavam aguentá-la... Ahhhh, ela era uma ótima mãe, ok?!?! No entanto, foi o abuso seguinte que ganhou uma resposta emburrada - Há. Há. Há. Uhum... Tradicional? Ne... Mais alguma coisa, senhor? Um chá... ou café? Pois espere sentado e, de preferência, com fome... MUITA FOME!Porque se depender de mim... Humpf...

Sunny não pensou duas vezes. Quando Taemin expôs o pé, ela tentou ser mais rápida possível e acabou metendo a sola do sapatinho no chão. Frustrante, mas previsível, né... Quais eram as reais chances de se mostrar mais ágil e forte? Zero era pouco ainda. Aquilo a deixou mais zangada, principalmente devido à risadinha - Aiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii! - ela exagerou na reação porque não sentiu necessariamente dor e sim um choquinho bobo. Mas ao contrário de pena, ele ria com mais vontade, o que a fez interromper os lamentos - Você é um idiota! - Sunny reclamou.

E enquanto resmungava pelo canto dos lábios, Taemin voltava a implicar.


- Se eu pareço ser uma aluna da 5ª série, você tem a mentalidade de um!!! - devolveu a gentileza, apontando para ele.

A adrenalina de Sunny permanecia alta, mas Taemin abandonava o jogo... e levava a última palavra. Sun-Hee tentou argumentar mais, só que não teve jeito... Ele desapareceu logo na curva. Entretanto, conforme encarava Stella, tomou consciência da situação ao todo. E na maior cara de pau, soltou aqueles risinhos sem graça e nervosos. A amiga a observava com certo interesse e aquela discreta - ou não tão discreta - análise a deixava estranhamente inquieta e culpada - Que fooooi, miga? Hein? Hein? Hein? - começou a cutucá-la e, de fato, estava agitada... mas não triste. As bochechas coradas e o coração nervoso eram consequências até que saudáveis... dependendo do ponto de vista. Mas enfim, Stella liberava uma reação e logo abraçava o braço de Sunny, guiando-a até a sala de aula ou chegariam atrasadas.

O jogo de palavras chamou sua atenção e quando entendeu o que a amiga queria sugerir...

- STELLA! Mas... Aish! Acordou engraçadinha, é?! Você... Você foi mordida pelo mesmo mosquito que Do Taemin? - o rosto ficou ainda mais rosado - Não! Não faz sentido NENHUM! Isso é um a-b-s-u-r-d-o! - soletrou de maneira bem frisada - Um absurdo, amigaaaa.

Foi reclamando durante o caminho inteiro, aproveitando que não tinha ninguém nos corredores para escutar. Porém, o assunto morreu no instante que entraram na sala e Sunny não viu Joo-Hyuk. Após cumprimentar e perguntar aos meninos se eles avistaram qualquer sinal de Kim, ela sentou na cadeira e mandou uma mensagem.

Que ele nem sequer recebeu.

Dong tentou uma brincadeira, mas apesar do sorriso, era bastante nítido que a ausência do melhor amigo a preocupou.

Por causa de ontem à noite...

Droga, Kim... Cadê você?

- Eu vou dar um rage na cabeça dele caso não responda minha mensagem... - quis soar descontraída também e não criar um alarde - Vamos esperar... Quem sabe ele não perdeu a hora? É uma possibilidade... Rara... Mas é...

Trocou um breve e sutil olhar com Stella, lembrando-se da conversa sobre Dong e os sentimentos dela... e controlou um sorriso diante da resposta imediata e embora o tom levemente rabugento, achou tão fofinha.

Mais pessoas entravam e embaralhavam a distribuição de cadeiras, acompanhando as que ainda continuavam disponíveis. Nao demorou para que Taemin aparecesse. Sunny o fitou com um bico, mas logo virou a cabeça. Não que adiantasse ignorá-lo agora, já que logo mais os dois conversariam e Sunny evitava pensar nisso. Com os cotovelos apoiados na mesa e o queixo nas mãos, ela apenas pendeu um cadinho o rosto para olhá-lo assim que Taemin passou entre ela e Stella e liberou aquela piscadinha. Sabia que ele não ia escolher o lugar ao seu lado para sentar - sabia? - mas independente disso, colocou a mochila na cadeira, querendo transmitir um recado muito simples: AQUI NÃO. Notou a carinha nervosa de Stella, porém fez um sinal para que ela não se incomodasse. Enquanto pegava a bolsa de volta, Jung-Mi entrou na sala...

Sunny engoliu em seco e fingiu exageradamente ajeitar os pertences, precisando de um motivo sólido para não olhar naquela direção. Mas, realmente, o dia estava a testando... e mal começou por completo. Terminando de arrumar o caderno, a apostila e o estojo, Sunny... sentiu. O calor... Cheiro... E a presença...

O coração gelou conforme os olhos cresciam, ocupando a maior parte da feição assustada e subitamente mais pálida que o comum.

Por quê? Será que todos os outros assentos foram ocupados? Mas... ali?

Ela até olhou para trás, procurando vagas e só restava uma ao lado de Ye-Ji.

Jung-Mi compreenderia o gesto que misturava confusão e desespero.

Então... Veio o cumprimento...

Simples.

Para quem via de fora, uma mera formalidade. Jung-Mi era um garoto educado, afinal.

Sun-Hee não o encarou de primeira. Recolheu as mãos ao colo, entrelaçando-as, e de tão anestesiada, nem percebia as unhas alcançando a pele sensível das palmas. Sabe a angústia? A segurava mais uma vez no meio dos dedos tensos. Todavia, quando ela finalmente olhou para o lado, Jung-Mi se depararia com a expressão suave dela, aqueles traços meigos... - Bom dia, Park Jung-Mi. Estou bem e espero que você também - sorriu antes de concentrar toda a atenção na capa do caderno.



Não abriu margens para uma conversa.

Parecia normal, mas se o Park observasse mais um pouco, pelo perfil do rosto delicado, poderia ver que Sunny descontava "alguma coisa" no interior dos lábios, mordendo-os de modo compulsivo. Porém, não seria um sentimento fácil de deduzir...

Nem ela conseguia.

Por um lado, sentia raiva diante de um ato que julgava muito cruel. Ao longo de semanas e mais semanas, Park Jung-Mi esqueceu de sua existência e a feriu com doses altas de indiferença. Mas, por outro... Foi impossível controlar o coração.

Ao invés de várias suposições atravessarem a mente da bolsista, as reações limitavam-se dentro do peito. Naquele descompasso... Quase parando...

Quando o professor entrou e decretou o início da aula, Sunny teria a certeza de que aquelas horas seriam um verdadeiro inferno, considerando que o paraíso encontrava-se perto, mas sua passagem tinha sido negada.

Era mesmo maldade manter um brecha aberta...

Mal entendia as frases do professor e somente reagiu ao escutar o nome, rapidamente levantando a mão.

- Presente!

Só que não conteve o ímpeto... e olhou para o lado. Para ele. E apesar do silêncio, a encarada rápida transmitiu parte das emoções que ela se esforçava tanto para administrar.


Ele não tinha o direito de fazer aquilo. 

Que sentasse na cadeira do Sr. Chung!

WangJo

— Ross
avatar
Dorama
Localização :
Seul

Data de nascimento :
20/04/2002

Mensagens :
175

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capitulo 7

Mensagem por Jae-ki em Seg Ago 27, 2018 2:59 pm


Parecia íncrivel sentar ao lado de Eun-bi, e era. Porém seu ânimo estava sendo estragado de novo pelas amigas da bailarina. Jae-ki já sentia a raiva queimando, mas o amigo não queria que ele se metesse. Deveria ouvir mesmo Won? De qualquer forma, Jae fez uma pergunta para Bibi para entender o que seria essa fez.

Quando ouviu a palavra comida, seus olhos brilharam. Mas isso não demorou muito porque a resposta não era só isso, tinha a parte da piscina.


A mente de Jae-ki se encheu de pensamentos para analisar no que isso implicaria.

"Bibi mais piscina... Uwa! Nunca vi ela de biquini, deve ser muito linda... Mas vão ter outros lá... Aigoo Bibi de biquini! Ani! Ani!."

Jae-ki foi despertado de seus pensamentos quando Bo-mi respondeu e vieram os amigos intervir, a garota agora foi embora e Eun-bi fez a pergunta direta. Jae-ki concordou com o amigo e confirmou a resposta dela:

- Eoh, ele não tem namorada.

Mordeu os lábios zangado e as coisas pioraram quando MiSoo resolveu se meter. Já estava criando um ódio da voz dela, cada palavrinha dela para seu amigo era uma nova lenha para fogueira da sua raiva.

E tinha sido igual daquele jeito que MiSoo fez ontem com ele. Se ela soubesse que o Won a defendia, será que faria isso? Para Jae-ki, ela era arrogante e esnobe como todos os outros herdeiros, devia achar que podia mandar assim neles porque eram bolsistas, que podia falar como bem entendesse, os acusando e afirmando com se soubesse o que eles pensavam. Agora tinha ainda mais certeza que deixar sua irmã com ela nunca seria uma boa. Jae-ki já se mexeu para se levantar e responder a garota, porém Won começou a falar. Seu amigo era muito paciente.

Jae-ki foi voltando a se sentar novamente, mas tinha um olhar de ódio.


Sabia que não adiantava explicar, essas garotas só entendiam o que queriam. Mas se esticou e falou para o amigo:

- Não adianta falar Won, você já viu o que aconteceu comigo... E se você não quiser, não tem nada que ir nessa festa.

Jae-ki olhou para Eun-bi depois de falar isso, suspirou, não queria deixar a bailarina sozinha numa festa da piscina, mas já estava odiando essa festa só pelo que tinha rolado agora. Se fosse teria que aguentar as amigas dela, e ele já odiava todas elas. Isso também se não tivesse trabalho, e provavelmente teria. Claro que não iria pedir pra sair cedo na sua semana de teste, isso seria quase mortal.

- Eu mesmo nem sei se eu vou. Não posso faltar no trabalho
- Disse para a bailarina com um semblante desanimado, seria mesmo um azarado, todos veriam Bibi de biquíni, menos ele, nem poderia estar lá pra proteger ela.

Porém não podia reclamar muito, ter um trabalho era muito bom, ruim era estar sempre em desvantagem em relação aos outros de Wangjo. Jae abriu o caderno suspirando e mordendo a boca. Bo-mi passava para entregar o convite para o Hyun, ele ouviu sobre o quarto, nem sabia que tinha algo assim. Ao menos teria Hyun por perto caso conseguisse ir, mas não seria certo ir sem os dragões.

Para piorar seu humor, o professor chegou. Tudo bem que matemática o relaxava, mas esse professor o tirava do sério. Era revoltante ver como ele parecia feliz de ver que sua nota tinha abaixado, mesmo ainda ficando entre os melhores. Fora que mesmo depois de ter acertado tudo no quadro, o professor o impediu de entregar o trabalho. Que culpa tinha de dormir se estava cansado de chegar tarde do trabalho?

Jae-ki apertou a mão com força ao redor do lápis. Sua garganta coçava para respondê-lo, mas sabia no que isso daria. "Velho idiota! Ele torce para eu ir mal, o ele ganha com isso? Ele já tem o dinheiro dele, porque tem que implicar com a minha vida?  Vai pro inferno professor de merda..."

Embora pudesse xingá-lo em pensamento, não podia se vingar do professor, a única forma de fazer isso era tirando uma boa nota. Estava mais do que claro para Jae-ki que era preciso sair de um clube, ele só saía cedo um dia na semana. E com o trabalho longe, chegaria mais tarde em casa. Teria mesmo que desistir de arte, assim teria pelo menos dois dias saindo cedo. Mesmo que fosse para abrir mão de algo que gostava muito. Mas se Soo-ji precisava aceitar não aprender ballet, ele podia ficar também sem aprender arte.


Jae-ki lançou um olhar para Bibi buscando um jeito de se acalmar. No canto da folha do caderno, escreveu um recado para ela:

" Vai ser legal estudar matemática com você. s2 Se quiser qualquer outro desenho, só pedir que eu faço."

Ele cutucou ela de leve e mostrou o próprio caderno para que ela lesse. Na hora da chamada, em vez de Jae-ki responder com uma carinha invocada, tentou fazer um sorriso animado dessa vez, forçado, mas animado. Não deixaria o professor achar que estragou o seu dia, que tinha começado muito bem.



Wangjo

— Ross
avatar
Dorama
Localização :
Songpa- gu

Data de nascimento :
07/05/2004

Mensagens :
253

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capitulo 7

Mensagem por Dong Hee Kyung em Seg Ago 27, 2018 4:40 pm




- Aish mas olhe só... - Quase trincou os dentes de leve feito um cão ao ver Min-Ho pedindo para darem uma pegada no braço, na tentativa de muque. - -Tabom então senhor Shuazeneger, não precisamos tocar, especialmente diante de todas as meninas da sala. Vá com aqueles macacões antigos, esta voltando a moda.

A panela de pressão começa a apitar, Ui Jin libera seguidos ventinhos com a boca que lembrariam essa ferramenta. Havia umas conversas ocorrendo ali atrás, e Dong chegou a erguer o rosto por cima do ombro na direção do papo, mas voltou a cabeça para frente evitando de soar como fofoqueiro. Talvez não tivesse usado uma abordagem tão polida quanto gostaria, referente ao sumiço de Kim. Sunny estava mesmo bem preocupada, e a piadinha do rage não acabou tendo graça, especialmente, pela forma brava como esse garoto ficava, ao menos só nos jogos. - Good mornin~

Olhou Stella com seu cumprimento, analisando o físico da garota, com os cabelos meio presos assim e ela levemente corada, como era branquela daria para ver até as veias mais protuberantes. Algo acontecera, mas o que seria dessa vez? A voz possivelmente acabaria soando meio ofegada já que ela se mostrava, um tanto inquieta.

- Com oculos VR ou não espero que ele esteja bem, não vamos nos alarmar vai ver perdeu a hora e... - Enquanto falava foi surpreendido pelas palavras dela, e imediatamente olhou de canto seus amigos que já faziam umas feições suspeitas.

- É verdade está um dia estranho, mas sabemos que Kim vai receber rages da Sunny agora, e que Min-Ho concordou com a Stella-shi pela primeira vez, não me preparei para psicologicamente para tal evento, acho que mais tarde irei visitar um padre ou outro líder religioso. Tem coisas que a ciência não consegue explicar.

Disse brincando, mas a proza era cortada com a entrada do profesor Chung, Dong chegou a acompanhar a porta como em slow-mo de fato, mas nada dele. Ele falava das provas, do tais dez melhores mas não deu tantos detalhes - Presente! - Responderia ao nome quando citado, chegando a erguer de leve a mão junto da fala.






11 DE JUNHO. SALA DE AULA. 7:45 ~ 8 A.M

— Ross
avatar
Dorama
Localização :
Seul, Coreia do Sul

Data de nascimento :
09/09/2003

Mensagens :
112

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capitulo 7

Mensagem por The Crown RPG em Seg Ago 27, 2018 10:57 pm

11 DE JUNHO. SALA DE AULA. 8 - 10 A.M.


Alguns minutos antes do professor chegar, o fundão continuava bastante tumultuado. As farpas que Bomi e Won trocaram continuava surtindo efeito, de modo que os amigos passavam a tomar os partidos. Kang e Eun Bi tentavam entender o que estava acontecendo ali enquanto JaeKi já tomava o lado de Won como o certo e Misoo fazia o mesmo por Bomi.

Eun Bi franziu um pouco as sobrancelhas com a explicação de Won Bin.

- Um mal entendido? - Arqueou de leve a sobrancelha - Ya! Se eu estou perguntando, eu espero que termine a história!

Mas ao invés de Won, quem contava o conteúdo do mal entendido era Misoo. Na mesma hora, Eun Bi puxou o ar com forças e encarou Won. Ele tinha mesmo feito isso?! Tinha mesmo outra menina em jogo? Apesar de não comentar nada, seu olhar já estava bastante revoltado. Até ouvir o remendo dele.

Os ombros dela caíram um pouco e quando ouviu o comentário de Jaeki, ela bateu várias vezes na mesa dele, com tapinhas ligeiro.

- Ya! Não fale assim das minhas amigas, Jae. Não está ajudando agindo assim! - Logo quem tentando botar bom senso em JaeKi, né? Eun Bi era bem sem noção e impulsiva, mas estava tentando ser racional. No caso, menos passional.

Tudo porque tinha se envolvido naquilo no dia anterior. Tinha conversado com Won o suficiente para entender o lado dele. Seria decepcionante se ele tivesse mesmo outra garota, mas não achava que fosse o caso. Claro que ela não estava lá para ver e ela confiava muito no julgamento de Misoo, mas mesmo assim. A amiga tinha retornado para sua carteira junto de Kang e não chegou a ouvir os muxoxos de Won. Eun Bi ouviu por estar ao lado dele.

A bailarina achou que era um dia muito ruim para mudar de lugar e passou a mão pelo cabelo bastante cansada. Começou a relaxar um pouco na cadeira e desviou o olhar quando viu Taemin chegando. Ao ver a piscadinha que ele deu na direção de Kim Sun Hee, arqueou uma das sobrancelhas, mas nada disse. Ajeitou-se e umedeceu os lábios, voltando o olhar para Bomi e vendo para onde mais a amiga iria.

Só voltou a olhar para Jaeki quando ouviu que ele não iria na festa. Olhou para o namorado com uma expressão meio triste, mas até que conseguia compreender. Fez um biquinho, mas buscou pela mão dele e segurou seu dedo. Estava tudo bem, mas gostaria muito que ele fosse.




Para o lado da janela, o grupo de Hyemin finalmente tinha sossegado um pouco o nível de fofoca para admirar o convite. Pareciam bastante empolgados com o design do convite, porque ja indicava o empenho que existiu na organização do evento. Considerando quem a mãe de Bomi era - uma socialite e designer de interiores que assinava vários eventos importantes da alta sociedade - não podia se esperar menos da festa dos gêmeos.

Nunca decepcionaram.

A única que participava com menos intensidade era Nana. Seu humor estava muito melhor, mas ela se distraía com as mensagens e quando leu a última mensagem de Hyun Hee, a expressão dela ficou perplexa.

Uma...aposta…

Que coisa cruel.

Os olhos dela ficaram marejados e ela fechou o celular rapidamente. Começou a tatear o seu lugar, tentando se levantar, mas não conseguiu de primeira. Quando se colocou de pé, parecia tarde demais porque o professor entrava na sala fazendo um som que a desestabilizou a ponto de sentar de novo.

- Nana...O que você tem? - Beom Su murmurou perto dela, deixando as brincadeiras de lado.

- Nada...Eu estou bem. - Esboçou um sorriso forçado.- Só queria beber água, mas eu aguento…

Yerin trocou um breve olhar com Hyemin, mas não imaginava que o responsável por aquilo estava logo atrás dela. Hyun Hee era muito bom em disfarçar seus gestos.

O pessoa da frente também não passava completamente ileso. Enquanto Hee Kyung se mostrava surpreso pela ausência de Kim e concordância entre Stella e Min Ho, Sunny tinha outros motivos para perder o fôlego. A presença de Jung Mi ainda a perturbava e roubava todo o seu foco.

Aparentemente, seria uma longa aula para todos eles.

A Terça-Feira do Terror fazia jus ao nome para algumas pessoas.




O professor Chung podia ser um homem rígido e aparentar um sadismo único por conta de matriz, mas ninguém podia dizer que não era um bom professor. Ele realmente amava matemática, mas não amava os alunos que atrapalhavam. O problema nem era repetir, mas sim ver casos de falta de atenção.

Achava uma falta de respeito, por isso era ríspido muitas vezes e fazia seus shows.

Era bom que não perdessem o foco na matéria, mas mesmo assim dava para terem pequenas escapulidas. Como o bilhete que Jae Ki escreveu para Eun Bi. A garota estava olhando para a frente mesmo, tentando acompanhar o raciocínio, mas provavelmente visualizava os passos de treino de dança. Puxou o ar quando Jae Ki a chamou e virou um pouco a cabeça para encará-lo. Deu um sorriso discreto e começou a escrever em sua apostila também

“Eu também acho que será legal <3 Pensarei num pedido especial para que você desenhe para mim, mas eu amei muito o presente que você me deu. Komawo. <3 <3 <3…”

Muitos corações e três pontinhos. Olhou para o rosto dele e escondeu o sorriso com a mão cujo cotovelo se apoiada na mesa.

Já na fileira de Misoo, Bomi via as costas de Jung Mi diante de si, mas não se preocupava nem um pouco com isso. Era bom ter alguém maior do que Kim Joo Hyuk para esconder sua expressão: estava com o olhar distante, bastante desolada. Tinha aparentado força e sempre sorria porque, sim, precisava ser a garota perfeita da família perfeita. Mas não tinha gostado de dizer aquelas coisas, muito menos da forma como a resposta veio.

Não conseguiu resistir, olhando para trás por um momento, mas do ângulo que estava, não conseguia ver Won - Ryu Ji estava entre os dois e o ângulo dela era bom para ver o lugar que ele sempre ocupava, mas que hoje pertencia a Eun Bi. Fechou os olhos, suspirando e voltou a olhar para frente.

Misoo ficava entre os gêmeos e podia sentir os dois pesos da balança. Enquanto Gyu Sik era muito mais racional e anotava tudo com maestria e disciplina. Bomi rabiscava coisas aleatórias e divagava entre suspiros.

Seria um pouco esquisito para ela sentir tantas presenças ao mesmo tempo. Atrás dela havia Kang - que também tinha cara de quem prestava atenção na aula, mas na verdade estava com a cabeça longa. Ao lado direito, Gyu Sik que sempre olhava para a apostila ou quadro, mas carregava aquela impressão que sabia que estava sendo encarado de vez em quando. E, à frente, Jung Mi.

O cretino realmente escolheu um bom lugar, mas aparentemente, ele não estava nem se importando com a existência dela. Não tinha dado bom dia, nem olhado. Na verdade, ele estava olhando muito era para a garota ao lado. Que também o encarava bastante.

Eles não se conheciam tanto para se encararem assim, mas Jung Mi não parecia incomodado, na verdade, ele tinha uma expressão muito tranquila e sincera. O que era assustador e...incômodo. Por que ele estava fazendo isso bem na cara dela? O pior é que as pessoas estavam tão distraídas como os próprios problemas - ou sentavam longe demais para ver direito - que só ela tinha todos os detalhes e nuances.

Era um alívio quando paravam de se encarar e continuavam escrevendo.

Hyun Hee podia se preocupar com seu irmãozinho, mas naquele dia, ele estava mais focado em estudar. Os cálculos o distraíam das difíceis conversas que teria ao longo daquele dia. Por isso, deixou a observação na turma de lado - pelo menos uma parte - e focou-se no quadro.

Hyemin estava no maravilhoso mundo do sketch. Os cálculos deram lugar a manequins e ideias para roupa de banho. Era bastante talentosa, apesar de algumas coisas ganharem um tom lúdico demais, talvez. Se tivesse tempo, ela certamente podia transformar uma das roupas no look de sábado, mas estava com a agenda tão cheia que seria praticamente impossível.

Pelo menos enquanto desenhava, ela parecia empenhada na aula e não pensava na falta de Joo Hyuk. Não era como se ela estivesse preocupada com isso, afinal. Seria ótimo se cancelassem o trabalho de quarta também.

Tinha coisas mais importantes para lidar.

Outra pessoa que estava pensando cada vez menos em Kim, mas por conta de sentimentos mais extremos era Sun Hee. A presença de Jung Mi foi bastante surpreendente para ela. Para a maioria das pessoas poderia parecer uma escolha razoável - entre YeJi e Sun Hee, quem era melhor companhia? Fora que ele sempre se sentava para o lado da parede e não da janela.

Contudo, Sunny sabia bem que não era uma escolha arbitrária. O modo como ele tinha falado com ela e a encarava durante a aula só alimentava essa certeza. Por várias vezes, Jung Mi sustentou o olhar e parecia tão...tão perto que a distância anterior parecia coisa de outra vida.

Estava acessível e parecia muito mais com o Young que conhecia fora da escola do que com o Park Jung Mi.

Stella olhava vez ou outra para a apostila da amiga, vendo que ela não andava acompanhando a matéria. Franziu um pouco as sobrancelhas e olhou na direção de Hee Kyung. Diferente de Sunny e dela mesma, o garoto estava completamente atento à aula. Ele não se deixava levar por outros eventos e era participativo a ponto de ser um dos que frequentemente respondia às perguntas por vontade própria.

Foram três tempos de aula de pura matéria densa. Estavam acumulando uma grande quantidade de deveres de casa. Precisavam entregar várias questões complexas para sexta-feira. De repente, Hyemin veria uma quantidade assustadora de páginas. Pelo menos...Agora ela tinha quatro trabalhos para pedir - considerando que o 5º era o relatório da palestra.

O sinal finalmente tocou e vários alunos começaram a dispersar.

Quem saísse logo de cara, veria que os corredores já estavam cheios também. Jung Mi pediu licença para Sunny e logo levantou-se, saindo da sala com Gyu Sik, Ryu Ji, Jiran e Miran. Taemin andou com mais cuidado e trocou um breve olhar com Sunny, como se estivesse confirmando que a esperaria do lado de fora, nos jardins, para conversarem.

Hee Kyung geralmente era o 2º a sair e os amigos dele o seguiriam. Encontraria Ha Neul e Sona no corredor. Chaeyoung ainda estava dentro da sala com Lee Hi e Hyewon.

Nana aproveitou aquela pequena confusão de carteiras para tocar no ombro de Hyemin e entregar o discreto bilhete que era uma carta de socorro. Agora que tinha falado com Hyun Hee e tudo parecia bem, esperava que a menina entregasse para a unnie.

Bibi levantou-se, mas esperaria Jae Ki dar a partida. Diria a amiga que se encontrariam depois - ela andava fugindo mesmo dos intervalos e almoços e passar o tempo com Jaeki parecia a desculpa perfeita para despistar os amigos. Kang se aproximou de Won com passos um pouco mais hesitantes enquanto Bomi também se levantava.

- Pode ir na frente, Sussu-yah. Eu te encontro depois...Ya! Kim Sun Hee-ssi, Jun Eun Seok-ssi…

Levantou-se e foi até as meninas antes que elas descessem.

- Olá… - disse com um sorriso querido e entregou os convites para elas, com o mesmo discurso de antes falando do convite para a pool party de sábado. Stella ficou animada com a ideia, mas ao olhar para Sunny, lembrou-se que ela trabalhava. - Espero que vocês possam ir!

Kang permaneceria ao lado de Won mesmo depois de JaeKi partir com Eun Bi. Não sabia também se Misoo ficaria ou se iria na frente. Fato é que ficou na frente, impedindo que o amigo olhasse muito para Bomi, mas era impossível - ele era bem magrelo e ela estava num ângulo bom falando com as meninas.

- Eu vou falar com o Dong Hee Kyung-ssi depois…Você quer ir comigo ou tá afim de fazer outra coisa? - Coçou a nuca, sem saber muito bem para onde o amigo queria ir.

Já do lado de fora, depois que boa parte do pessoal tivesse ido - depois que Hee Kyung passou com seu grupo, incluindo Ha Neul e Sona - Chaeyoung saiu da sala com as amigas. Caso visse Hyun passando, confirmaria o pedido dele. Kai já tinha saído assim que o sinal bateu e o esperava no terraço. Já caso visse Hyemin, ela daria um jeito de falar onde ela se sentisse mais confortável.

[A seguir, darei os ambientes com uma visão geral e vocês encaminhem os personagens como acharem mais conveniente. Se quiserem outro lugar, tudo bem tbm i.i]
(C) Ross


SALA DE AULA/CORREDOR 11 DE JUNHO. 10 A.M.


Como Bomi dispensou a companhia de Misoo e disse para que ela se adiantasse, ela ficaria um tempo a mais na sala, mesmo depois de entregar o convite para Sunny. Tinha alguns materiais para trocar e também estava enrolando para pensar um pouco para ficar sozinha.

Já do lado de fora, Hyun, assim como Hyemin, seu grupinho e a própria Sunny poderiam ver o trio de unnies parados. Chaeyoung teria transmitido sua mensagem para o namorado, assim como pensava num jeito discreto de conversar com Hyemin. Lee Hi estava de costas, vendo o mural de avisos e Hyewon cumprimentava as pessoas com uma mesura educada aqui e ali.

As meninas só sairiam mesmo dali depois que vissem Sunny e Stella passando. Tinham a política de andarem juntas para evitar maiores problemas.
(C) Ross


TERRAÇO. 11 DE JUNHO. 10:03 A.M.


Ouvir que Park Hyun Hee queria conversar com ele tinha sido uma novidade deveras interessantes. Kai não fazia ideia do que aquele cara queria falar, mas estava curioso demais para ignorar.

Por isso mesmo, assim que o sinal bateu, ele se esgueirou pela porta e vazou da sala. Só levou a mochila que geralmente tinha zero material - e deixava tudo jogado na mesa, assim como o celular, carteira e seu querido isqueiro.

Já tinha ido ao terraço algumas vezes - quando não estava ocupado pelo casal. Mas seria a primeira vez que teria uma companhia ali. Não esperou por Hyun Hee na porta, entrando logo e se apoiando no parapeito. A vista era bastante bonita e ele tentava visualizar como ficaria aquilo à noite.

Para tentar conter a ansiedade da espera, ele ficou abrindo e fechando o pesado isqueiro. Repetidas vezes, tantas que nem sabia quantas já tinham ido.
(C) Ross


REFEITÓRIO. 11 DE JUNHO. 10: 05 A.M.


Como sempre, o refeitório era o objetivo prioritário do intervalo. Trinta minutos parecia pouco para descansar a mente depois de tantos cálculos e discussões mais pesadas. Boa parte dos alunos - incluindo 2º e 3º ano - já estavam por ali. Fosse conversando nas mesas redondas, fosse nas máquinas comprando suas coisas.

O grupo de Hee Kyung quase sempre passava os dias ali e acabava sendo o local onde as maiores confusões aconteciam mesmo.

Parecia que tudo estava normal naquele dia, com exceção da ausência de Kim Joo Hyuk. Até mesmo Ha Neul notou a ausência do amigo orelhudo.

Não demorou para que a rádio entrasse no ar com vozes diferentes. No turno de terça-feira, foram dois alunos do 2º ano. Eles também sabiam ser envolventes e o top 3 dos 15 minutos seria de grupos que tinham debutado em 2019 e estavam super em alta no momento.

Mia também estava no refeitório acompanhada das mesmas meninas de mais cedo: Siyeon e Kim So Jung. Estava mandando uma mensagem para suas meninas para se juntarem, mas logo viu que Eun Bi estava acompanhada de Jae Ki e que Bomi não tinha descido ainda. Por isso, mandou uma mensagem direta para Misoo, numa espécie de resgate para que ela não ficasse sozinha.

Do Taemin tinha passado brevemente pelo refeitório pegando um isotônico e uma barrinha de cereal, mas seguiu para o lado de fora do prédio.
(C) Ross


ÁREA EXTERNA - 10 DE JUNHO. 10:07 A.M.


A área externa era o melhor lugar para quem quisesse respirar um ar puro, caminhar ou simplesmente contemplar o belo jardim que era cultivado em Wangjo. Os alunos podiam transitar por todo o lugar, desde que conseguissem fazê-lo em meia hora.

Por conta do tempo apertado, ninguém nunca ia longe demais - não queriam passar pelo constrangimento de se atrasarem para um aula. Geralmente iam até a quadra de tênis que era cercada por um jardim que agora estava cheio de hibiscos ou seguiam até o lago - que ainda tinha uma contenção para evitar certos tipos de incidente.

Taemin tinha caminhado até o banco dali, perto do lago.

Apesar de tudo, gostava do lugar e do visual que tinha. Quando mais novo, costumava sentar do outro lado que era o que dava para o ensino fundamental e num horário mais cedo também. Mas ali, no prédio novo, também era agradável. Comia sua barrinha de cereal sem sabor e mantinha o corpo curvado, apoiando os cotovelos nos joelhos. Por conta do tempo mais quente, tinha tirado o blazer.

[Aqui é uma visão geral. Os personagens que vierem para cá não estarão, necessariamente, no mesmo lugar]
(C) Ross
avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Mensagens :
1244

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capitulo 7

Mensagem por Jae-ki em Ter Ago 28, 2018 11:23 am


Jae-ki fez uma careta quando Eun-bi brigou com ele para defender as amigas. Ela era muito injusta, as amigas podiam falar dos amigos, mas ele não podia fazer o mesmo? MiSoo vivia gritando coisas pra ele e agora pra Won.

- Ah araso, elas podem, mas eu não...

Não ia discutir por isso agora, por isso só fez esse comentário. Mas era verdade que as amigas dela o irritavam muito, uma hora não ia aguentar se segurar, e isso parecia muito breve. Torceu os lábios, mas se concentrou nsa próximas coisas que vieram.

Conversaram sobre como ele poderia acabar não indo nessa festa. Jae-ki fez uma carinha triste. Sentiu o carinho que ela fez no seu dedo e sorriu meio desanimado.

Queria pedir pra ela não ir e sair com ele no sábado. Mas sabia que por ser aniversário da amiga, Eun-bi não faltaria. E ele que não ia pagar papel de idiota tentando. Qualquer coisa se não fosse, daria suas saídas para tentar não pensar no que acontecia nessa festa.

Não podia deixar coisas assim estragar sua sorte de sentar do lado do seu amor. Por isso foi tentando relaxar apesar do professor ser cruel. Mandou um recado no carderno para Eun-bi e sorriu quando ela o respodeu. Ficou muito feliz que ela gostou do simples presente.

No final da aula, Jae-ki guardou os materiais para ir com Eun-bi. Ele estava morrendo de fome, mas queria aquele abraço dela também, e tinham muitas coisas pra conversar. Olhou para os dragões e se despediu de Won primeiro:

- Cara, qualquer coisa me liga. Vou nessa, depois a gente se fala.

Olhou para Eun-bi e segurou na mão dela:

- Gaja?

Enquanto andavam ele ficou pensando para onde iriam, queria ir pra o refeitório, mas lá não daria para ficarem a sós. E se encontrassem alguma amiguinha dela e ela o largasse? Seu estômago ia ter que esperar dessa vez. "Aigo... O que eu não faço por amor?" Para a sorte de Eun-bi, Jae-ki ainda gostava mais dos abraços dela do que de comida, embora tivesse uma diferença de gostar bem pequena entre eles.

Ele a levaria para a área externa, porém um local mais isolado, onde poderiam sentar embaixo de alguma árvore. Ele jogou a mochila no chão e abriu os braços com um sorriso:


- Meu abraço, você disse que ia me dar um abraço.

Se a bailaria o abraçasse, Jae-ki a envolveria com seus braços e apertaria o abraço curtindo o aroma dela. Depois a chamaria para sentar, pegaria um dos seus cadernos para sentar em cima e oferecia a própria mochila para ela usar de assento:


- Pode sentar em cima da minha mochila, eu uso um dos meus cadernos.

Era lindo como Jae-ki era cavalheiro usando do seu "carinho" pelo próprio material escolar. Depois que sentassem, ele começaria a contar do trabalho:

- Eu consegui um emprego no café beautiful. Só que a chefe falou algo chato, ela disse que não posso tratar meus amigos daqui como amigos lá. Que enquanto eu ficar lá, tenho que agir como se fossem meus clientes pra não dar problema.

Olhou para Eun-bi segurando a mão dela:

- Eu conto com você para me ajudar. Vai ser difícil não falar com você, mas só de te ver lá, já vai ser bom. Já pensou se fosse possível ter tipo telepatia? Aí ia dar! - Jae-ki riu com sua ideia boba - Mas a gente tem outros lugares pra se falar. É melhor do que não ter um emprego.

Ele não se esqueceu do emprego que ela indicou e logo falaria sobre isso, já imaginava que Eun-bi devia estar curiosa. Esperava que ela entendesse, mas não tinha como prever.

- E eu fui lá onde você indicou...

Mordeu os lábios dessa vez um pouco tenso de lembrar, mas em seguida deu um sorriso e acariciou a bochecha dela com os dedos, de leve:

- É muito legal você se preocupar comigo, mas pra mim foi muito ruim você não ter contado que era dona da loja. Sabe, eu ser seu namorado e saber de repente...

Suspirou um pouco antes de continuar, não estava brigando, sabia que não tinha sido por mal, só queria avisar que não era legal, e que caso ela pensasse fazer isso de novo, que não fizesse :

- Eu sei que você tava preocupada e que só queria me ajudar, foi mal te preocupar... Mas só não faz mais isso de me mandar pra um lugar sem me contar as coisas... Uma entrevista é muito tenso pra mim, então descobrir isso lá foi péssimo... E aceitar seria como ser um namorado canalha que se aproveita do dinheiro da namorada rica... Entende? Mas não foi só isso... A sua loja, quando eu entrei lá... Eu tive lembranças que eu tava tentando esquecer a muito tempo...

Jae-ki abaixou a cabeça olhando para grama, não queria que ela visse seu olhar fraquejar. De repente acabou contando algo que não achava que deveria, mas saiu:

- Então não ia dar de qualquer jeito pra ficar lá, porque faz lembrar a minha omma... Eu não ia conseguir trabalhar lá...

Jae-ki se arrependia de ter deixado isso escapar. Talvez no fundo, quisesse poder desabafar com alguém, mas não queria correr o risco de parecer fraco ou acabar sentindo falta dela. Olhou para Eun-bi sem jeito e no impulso querendo fugir do assunto e ao mesmo tempo querendo a bailarina, Jae-ki roubou um beijo da bailarina, um selinho de leve e rápido, como um susto, porque estava na escola e não queria ser expulso.


Wangjo

— Ross


Última edição por Jae-ki em Ter Ago 28, 2018 7:28 pm, editado 6 vez(es) (Razão : (melhorar a concordância das falas))
avatar
Dorama
Localização :
Songpa- gu

Data de nascimento :
07/05/2004

Mensagens :
253

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capitulo 7

Mensagem por Yeun Misoo em Ter Ago 28, 2018 2:20 pm

 

Misoo ouviu a resposta de Won bastante surpresa, pelo menos a parte que ele perguntou diretamente para ela em bom som, se ela jogaria a menina no chão com golpes de judô. É claro que não. A expressão de irritação murchou um pouco e ela até parou para olhar para trás. Acreditava nele. Não respondeu, só mexeu os lábios como se pedisse desculpas, e se afastou, não querendo cometer o erro de xingá-lo como fez com Jaeki. Ele sempre passava aquela impressão de “good guy”, estava longe de ser um canalha qualquer. Era muito mais fácil acreditar nisso do que na imagem de vilão de uma hora para outra. Fazia sentido que não fosse exatamente o que ela pensava. Defendeu a amiga precipitadamente, como fez com Jaeki, e novamente parecia ter falado demais. Ela voltou para o lugar sem saber o que mais tinham falado ali, mas o jeito como ele parecia chateado não batia com a imagem de um garanhão safado que estava namorando alguém. Mesmo assim, apoiaria Bomi naquela questão. Só queria que ela não fosse mais magoada.

De volta ao seu lugar, ficou olhando as reações de Bomi. Ela também estava muito caidinha. Poxa, não podiam só parar com isso? Era mesmo muito complicado ter relações. Pelo menos, tinha voltado a ter sua posição de amiga conselheira, em vez de estar envolvida nos problemas.

O “problema”, bem na frente, já tinha sido resolvido ontem e ela se sentia aliviada por isso. Se Jung Mi não queria lhe dar bom dia, tudo bem. Não entendia mesmo o que ele estava querendo fazer, que tipo de coisa queria provocar. Só ficava chateada era por ter se metido em uma confusão em respeito à reputação e sentimentos dele. Também sentia frustração por, no fim, não saber de verdade quem ele era. Era robô ou não era? Quantas parcelas de Jung Mi bom namorado existiam para quantas de irmão ciumento, robô ou modelo da sala? Era um tanto triste, mas não sabia o que fazer. Era esperar demais que ele a tratasse bem já no dia seguinte, mas como nunca foram amigos de infância, ela o esperaria. Misoo provavelmente voltaria à normalidade com ele, assim que sentisse que esse clima estranho tivesse seu prazo. Como fez com Gyu Sik, mesmo quando tudo estava ruim.

Tentou, sem muito sucesso, prestar atenção na aula, porque queria manter as notas do ranking, então pelo menos anotou tudo. O sinal bateu e ela levantou-se para sair com as amigas, mas Eunbi estava com Jaeki e Bomi tinha seus convitinhos. Por sorte, Misoo foi chamada por Mia, então foi até elas no refeitório.

- Vou ficar no refeitório, me avisa se precisar, ta? - contou para Bomi e saiu, mas não sem antes olhar Kang.
- Hm… Eu espero poder ajudar os nossos amigos… Se descobrir algo que eu possa fazer, me conte, por favor

Estava um pouco constrangida para conversar com Won, mas queria o melhor para Bomi. Kang talvez pudesse auxiliá-la nisso. Sentia que podiam intermediar o trio. Então saiu, então seria bom ter um intervalo mais tranquilo. Sentou-se com elas.

- Oie. Tudo beeem?  - acenou. Era bom ver Mia com amigas, para variar. - E aí, o que me contam? Aigo… Hoje é nosso dia de aulas mais difícil,mas estou firme porque quero treinar Tênis!

~~

— Ross
avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Data de nascimento :
21/12/2002

Mensagens :
132

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capitulo 7

Mensagem por Park Hyun Hee em Ter Ago 28, 2018 2:45 pm



Hyun Hee não se abalou diante daquela reação de Nana. Deixou que os amigos cuidassem disso. Era algo importante que ela deveria saber. Porque também era a única informação que tinha. Concluía que de fato as duas tinham passado por algo similar, mas na festa não houve um comentário sobre Nana, não que ele lembrasse, mas ela deveria ter se tornado um objetivo claro, porque era nova no pedaço. Claro que aqueles caras se interessaram em investir. Jong In justificou que estava com uma estrangeira, mas os outros não tinham álibi. Nana era uma presa fácil se estivesse tão embebedada quanto ele. A diferença é que Lee Hi foi vítima de conquista. Nana não sabia os detalhes, mas a essa altura já imaginava.

Acreditava que Jaeki lhe contaria tudo que precisava no Clube de Mecânica e minimizava os problemas dos dragões, acreditando que eram de fácil solução. Nem imaginava o que acontecia ali dentro, mas não dava a devida importância.

Com o fim da aula, foi direto para o terraço, esperando que o recado seria entregue. Para sua surpresa, o garoto já estava ali, mexendo em um isqueiro, o que o fez dar um sorriso de deboche. Ele era tão óbvio, mas ao mesmo tempo bastante útil.

- Você veio - aprovou, entrando no local e fechando bem a porta.

- Tudo bem com a aula hoje? - quis saber, mas caso ele não entendesse, já preferiu emendar. - Algo a mais aconteceu com Chaeyoung?

Olhou o isqueiro que fazia aquele barulhinho irritante e comentou:

- Se te pegarem com isso, vai justificar como? Isso dá expulsão, pior do que pintar o cabelo - deu um pequeno sorriso irônico, porque até então seu cabelo era vermelho. - O cabelo é mais fácil, ninguém nunca reclamou - piscou.

- Enfim… Te chamei aqui por causa dela. Eu vi o que ela faz por você e vi o que você faz por ela. Longe de mim ter ciúme, mas o fato é que não tenho braços tão longos para alcançarem o segundo ano. Tudo isso está acontecendo principalmente pela fúria de Eun Joo e alguns erros meus do passado então… Quero ter certeza de me aliar às pessoas que gostam dela. - tirou a mão do bolso e estendeu para ele. - Você topa me ajudar a proteger Park Chaeyoung?

Humor: mania/estável/--+++

— Ross
avatar
Dorama
Localização :
Queria estar nos EUA

Data de nascimento :
04/11/2002

Mensagens :
162

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capitulo 7

Mensagem por Won-Bin em Ter Ago 28, 2018 2:49 pm



Won percebeu que uma das piores consequências daquela situação toda era como seu “conflito” dividia os amigos. Ele não queria prejudicar Jaeki que finalmente tinha firmado o namoro de forma definitiva e até mesmo prejudicar Kang que parecia cada vez mais próximo de Misoo.

Misoo era quem com certeza saltava em direção ao problema pra ajudar as amigas, achava isso admirável nela, mas ele se sentia tão injustiçado que quase não conseguiu se segurar.
Já tinha dito demais afinal.
Se ela não entendeu sua afirmação, de que ele não era o canalha que de repente estavam interpretando, pelo menos Misoo desistiu da discussão e se afastou.

Won não se sentiu melhor ao ver todos aqueles números e fórmulas. A mente ia a todos os lugares menos para a aula.
O caderno estava cheio de rabiscos, algumas frases e tentativas frustradas de começar a copiar o conteúdo na lousa.
Sua expressão era séria porque Won não conseguia nem fingir um sorriso agora.

Jaeki disse mais palavras de apoio. Assentiu com a cabeça, ele realmente não precisava ir a festa se não quisesse. Mas Won já não sabia dizer o que queria agora.
Se sentia cansado de se sentir mal assim. Acenou para o amigo quando ele saísse com EunBi para o intervalo.

Kang tentava bloquear a visão de Bomi: ainda estava toda radiante como se a última troca de jabs nunca tivesse acontecido.

Won desviou o olhar dela quando o amigo perguntou onde ele queria ir.

-Eu...vou com você. Sem problema - disse se sentindo meio...perdido. Era como se estivesse meio letárgico.
Apenas se levantou e foi andando com o amigo. Iria deixar Kang falar com Dong e o grupo dele e só comentaria algo se achasse necessário.
Provavelmente eles estariam no refeitório

Pistola in Wangjo

— Ross
avatar
Dorama
Localização :
Seoul

Mensagens :
206

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capitulo 7

Mensagem por Kim Sun-Hee em Ter Ago 28, 2018 5:08 pm



Quando teve o olhar retribuído pelo Park mais jovem, Sunny sentiu novas batidas falharem até que, de repente, ganharam um ritmo completamente diferente daquela pausa infinita... E, então, num choque de consciência, ela piscou algumas vezes e desviou o rosto, encarando a apostila, mas sem vê-la, realmente. Essa falta de atenção cresceu durante a aula, afetando o desempenho de Sun-Hee - algo que não podia se dar ao luxo. Ela buscava se concentrar nas explicações, porém falhava na hora de aplicá-las nos exercícios complicados e muito minuciosos.

Era impossível não virar a cabeça, mesmo que só um pouquinho, ou observá-lo pelo canto dos olhos... A presença de Jung-Mi a atraía feito um imã, neutralizando as tentativas de ignorá-lo nos últimos meses.

Em cada momento que arriscava uma olhadinha no perfil daquele rosto... tão perto... Sunny era surpreendida pelo mesmo gesto atento e receptivo vindo do garoto, como se ele fizesse questão de mostrar que também estava inteiramente ciente de quem ocupava a carteira ao lado.

Deste modo, quase parecia que o abismo entre os dois nunca existiu... Mas apenas quase. Pois, logo atrás, a namorada de Park Jung-Mi continuava bastante presente. No entanto, o sentimento de proximidade pairava no meio deles, exigindo uma espécie de controle ao qual Sunny não tinha como ceder. Aquilo impunha nela uma culpa que a não pertencia. Não estava fazendo nada de errado... Ao menos, nada além do que já acontecia, embora lutasse aquela batalha todos os dias. Infelizmente, gostar do herdeiro tratava-se do suficiente em torná-la errada e, mais triste ainda, era algo que não descobriu como lidar.

E se ela pudesse escolher...

Sempre chegava nesse impasse.

Pois não tinha ideia do que doeria menos.

Agora, queria gritar com ele, brigar e mandá-lo embora do """seu""" espaço. Porém, não seria hipócrita em negar que uma parte de si tremia... tremia muito. No fim, descarregava tudo na lapiseira, quebrando o grafite uma quantidade incalculável de vezes.

Os três tempos se arrastaram...

Assim que o sinal tocou, Sunny soltou o ar enquanto os ombros arriavam bem devagar. Todavia, a tensão retornou frente ao polido pedido de licença. Ela, sentada e encolhida, ergueu o queixo e ensaiou um discreto aceno. Incrivelmente, para a sorte da bolsista, impedindo-a de acompanhar a saída de Jung-Mi, Taemin apareceu. Sunny o encarou de volta, correspondendo a confirmação de que o encontraria lá fora. O que revelou-se perfeito, aliás.

Precisava... respirar...

Começou a juntar o material para guardá-lo dentro da mochila e estava meio dispersa. Prestes a seguir com Stella, as meninas escutaram o chamado de Bomi. Sun-Hee sorriu de maneira simpática, cumprimentando-a - Olá, Bomi! Tudo bem?

Após a rápida troca, Bomi estendeu dois lindos envelopes - um para cada. Antes de ler o conteúdo, a Yoon falava que eram os convite da sua festa de aniversário - Que fofinho! - comentou enquanto sorria, mas Bomi continuava explicando sobre o evento. Seria a sua primeira "Pool Party", até porque, como correr, se exercitar ou jogar queimado, Sunny não aprendeu a nadar. Porém, isso não era motivo para não participar da comemoração - Ohhhh, que legal! Vou ver se consigo uma dispensa no serviço ou, talvez, sair antes... Komawo pelo convite!

Depois disso, despediram-se na sala mesmo.

Ela e Stella caminhavam juntas, mas Sunny logo tocou o braço da amiga.

- Avise as meninas que preciso fazer uma coisinha... por favor? Taemin está me esperando e não mostre essa carinha preocupada. Vamos, quero pegar um suco antes de encontrá-lo.

Piscou para a amiga.

[...]

Aquela era uma das partes mais bonitas do colégio. Mas Sunny quase não arriscava-se ali, preferindo ocupar o tempo vago na biblioteca na maioria das vezes. O que - logo de cara, ela percebeu... - era uma pena. Conforme afastava-se da confusão de corpos, vozes e cheiros que o intervalo proporcionava, um instante prolongado de tranquilidade agiu nos sentidos costumeiramente tumultuados. A bolsista não tinha qualquer pressa, tanto nos passos quanto na forma de absorver o belo cenário e a riqueza de cores que havia nele.

Talvez só estivesse mascarando o nervosismo...

A certeza surgiu quando ela viu Taemin - numa distância e ângulos seguros. Ao contrário dela, o loiro parecia relaxado... E existiam motivos para receio, afinal? Não avançou de imediato, tirando um tempinho para organizar a ordem do que planejava dizer e perguntar. Estava... hmm... com medo... da resposta.

De longe, tão inofensivo... Impressionante, né?

Mexeu o ombro de para arrumar a alça da mochila. Nas mãos, segurava a latinha do refresco e um pacote de cookies caseiros - preparados pela titia.

UM pacote.

Enfim, caminhou na direção dele e e era tão suave que demoraria a entregar a própria presença.

- É uma visão linda...

Nem a contenção tirava o charme do lugar.

Ela comentou enquanto fitava o lago. Porém, corresponderia o olhar - certo - de Taemin. Não mostrava-se arisca ou bicuda como mais cedo. Na verdade... Sorriu. Ok que foi um sorriso bem pequeeeeno, mas um sorrisinho, sorrisinho...

- Oi, Do Taemin. Miane... Eu passei no refeitório para pegar um suco - balançou a latinha - Para mim.

O clima quente também a afetou, por isso, momentos atrás, Sun-Hee prendeu o cabelo num coque frouxo e que ameaçava se desmanchar no movimento mais sutil. Devido a dupla de tranças nas laterais cabeça, o "penteado" ganhou um ar histórico, semelhante aos das mocinhas da Dinastia Goryeo. Todavia, ambos sabiam que Sunny estava distante de ser uma princesa, apesar da aparência de riscas finas e meigas...

Sentou na esquerda de Taemin e enfiou a mochila entre os dois... um aviso básico. Repousou calmamente a latinha ao lado, por ora, e abriu o pacote, estendendo-o a ele - Não é tão doce... Experimenta. Bem mais gostoso do que essa barrinha aí... Viu? Prefiro viver no meu sedentarismo e comer o que eu quiser. Ó, toma... - pegou um biscoito e ofereceu, mas antes que ele aceitasse, enfiou na boca - Lento demais.

Sunny riu e deixou o pacote em cima da bolsa.

Voltou a encarar o lago.

- Aqui é mesmo calmo... Nem parece WangJo...

Pendeu a cabeça e o fitou de novo.

WangJo

— Ross
avatar
Dorama
Localização :
Seul

Data de nascimento :
20/04/2002

Mensagens :
175

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capitulo 7

Mensagem por Dong Hee Kyung em Ter Ago 28, 2018 5:35 pm



Após ser o bom aluno, responder questões do professor e prestar atenção nas lições, o sinal atenta para o fim da aula. Para muitos era o som da libertação, a lei áurea, para Hee Kyung, o fim do lazer intelectual. Poderia ser o primeiro a sair, mas ele parou antes disso e aguardou que alguma pessoa fosse a primeira, para que então, saísse em segundo.

Até mesmo a cadeira onde estava sentado, deixou alinhada  da maneira mais assimétrica que conseguiu, mesmo que alguém vá esbarrar no objeto depois em meio o vai e vem de pessoas. Antes de sair, olhou de lado para Sunny e Stella mas parece que as duas iriam ficar um pouco para trás.

Andavam muito juntas e unidas ultimamente... o que será que estavam aprontando, essa dupla. As vezes, Hee Kyung pensava sobre isso mas não era hora para imaginar coisas.

Estranhezas a parte, ele ajeitou o óculos e encontraria algumas faces conhecidas no corredor, mas logo informaria que estava indo para o refeitório, dizendo algo sobre garganta seca. Quem o conhece, sabe do que estava falando.

Como era previsível, iria com seu grupo de amigos até o refeitório, sendo ele um dos primeiros a pegar algo para comer nas maquininhas. Naquele ambiente, escutar a rádio sem Kim era estranho, logo ele se lembrou de Sunny também, que quando ficou mal, todos foram atrás. Será que não seria legal fazer o mesmo para o amigo? O que o grupo de trabalho do rapaz pensava a respeito disso?

Comprou uma latinha de café amargo e um saquinho de torradas em forma de biscoito com sabor apimentado.

Hee Kyung foi até uma das mesas redondas que costuma ficar, geralmente no centro ou na área que mais tenha relação com sinergia e simetria da estrutura.

- E então Ui-Jin, meu bom senhor, acho que temos um assunto inacabado, e desta vez ninguém irá mostrar muques para nos atrapalhar. Iniciou a conversa com o amigo assim mostrando que não havia largado o osso, queria saber o que raios estava ocorrendo, mas quase no mesmo momento, viu Kang se aproximando com seu amigo...

Aquele assunto realmente teria que ficar para depois. Havia ali no grupo aquele rapaz: Won Bin! O mesmo da cena com Stella de tempos antes. Parecia ser alguém que você rotularia como gente boa, camarada, determinado nas competições, mas hoje havia uma aura carregada e pesada por volta dele. Dong nem precisaria ser amigo do peito para perceber isso..

Hee Kyung não gritou ou chamou a atenção dos que se aproximam, quando visse Kang, faria um gesto com as mãos para os lados, como se gesticulasse um "o que foi?". Se percebesse que o menino queria se aproximar, o chamaria com a mão até a mesa. Dependendo do que fosse, se não quisesse se sentar, o próprio geek pode ir até ele.




11 DE JUNHO. REFEITORIO. 10:05 A.M

— Ross



Não desconsiderei HaN, Sona e os demais,  pela ausência de falas
eu acho melhor aguardar a replica da narração envolvendo as observações dos npcs
avatar
Dorama
Localização :
Seul, Coreia do Sul

Data de nascimento :
09/09/2003

Mensagens :
112

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capitulo 7

Mensagem por Seo Hyemin em Qua Ago 29, 2018 8:27 am



- Ah… - fez um biquinho triste olhando Nana reagindo daquelas maneiras tristes novamente. Ficou feliz de não estarem sozinhas dessa vez. Correspondeu ao olhar de Yerin.

- Tem certeza de que está bem? - perguntou meio incerta, completando a frase de Beom Su.

O professor entrou na sala, acabando com aquela interação e em breve a mente foi se ocupando de outras coisas. Vez ou outra ela espiava a amiga para ver se estava bem e a viu escrevendo.  Ficou um pouco aliviada que ela estivesse ocupada então concentrou-se nos próprios desenhos.

Não era a melhor em sketch, mas fazia algumas coisas bem avant garde, bem mais de passarela do que de uso comum, como o maiô cheio de bolas penduradas que pareciam sabão. Não daria para usar algo assim no dia a dia, mas ela gostava muito de brincar daquele jeito.

O problema é que vez ou outra voltava a pensar na cadeira vazia e no que tinha dito para o menino no dia anterior. Será que era o motivo por ele ter faltado? Nah… Isso era impossível, ele não se importava assim com ela, importava? Ele tinha chorado na frente dela e sua expressão foi bem triste. Por que sempre tinham que sair feridos daquilo? Queria e não queria ao mesmo tempo que o encontro de quarta fosse cancelado. Era um pouco de masoquismo, mas precisava ver se ele estava bem de novo, mesmo sabendo que sairia ferida daquilo.

Ela tinha a opção de mandar mensagem por celular, mas não podia fazer isso. Seria muita cara de pau achar que ela não teve nada a ver com seu sumiço. Mas também seria muita presunção achar que sim.  Era tão simples mandar uma mensagem de “Tudo bem?”, mas ao mesmo tempo tão complicado… Não queria que ele a xingasse por texto, mas queria muito escrever. Era estranho sentir-se culpada por causar aquilo e ainda assim querer ver se ele estava bem. Eram coisas completamente opostas.

Quando a aula acabou, ainda estava naquela dúvida, mas a quantidade de páginas a assustou. Droga, por que tinham que surgir tantos problemas no meio da aula? Pelo menos poderia pedir a Won Bin a tarefa e, quem sabe, ele lhe diria o segredo da fofoca com Bomi, ou uma pista.

Nada disso era tão atrativo assim, visto que ela só queria poder mandar uma mensagenzinha para alguém, mas era impedida por todas aquelas questões. Seu humor já estava mais caidinho de novo, mas Nana precisou dela, entregando uma carta. Ficou surpresa, segurando-se para não fazer um som nada discreto, mas assentiu três vezes, guardando no bolso do blazer.

Tinha uma missão importante agora.

- Eu vou ver se a unnie está bem, rapidinho e depois encontro vocês, táá??    - falou meio apressada. - Beijinhos, guardem algo gostoso para eu comer

Levantou-se e foi em direção à sala de segundo ano, acenando animada assim que viu Chaeyoung e seu bracinho ferido.

- Unnie! Tudo bem? Como foi a aula?  - olhou a tipoia. - Vamos dar uma voltinha?

Saiu andando com a garota, tentando escapar de refeitório e corredores. Estava ansiosa, guardando algo que tinha para dizer para quando chegaram perto dos jardins, onde começou a andar mais devagar, mas não parou, dando um passeio gostoso no sol.

- Ahn… Sobre o que eu disse na mensagem… Eu tenho uma missão secreta para você.    - deu um sorrisinho contido. - Pode entregar uma coisa para aquela sua amiga bolsista do segundo ano? A Lee… Eu esqueci o nome dela, miane.    - coçou o rosto e finalmente parou, ficando de frente para ela.

- Isto.

Estendeu a mão de modo que ela pudesse estender a direita e fez um cumprimento alegre nela, colocando o papel dobrado ali.

- É uma comunicação secreta. Por favor, não leia. Eu prometo que não é uma pegadinha!! Se isso trouxer problemas para alguém, pode dizer que é meu. Tá bem? Eu sei que é esquisito e eu gostaria de te contar mais, mas não posso. Só sei que isso é algo importante. Pode prometer dar a ela discretamente?

Wangjo |{LOOK: Laço no cabelo | Bolsa | Capinha | Pulseira da amizade }

— Ross
avatar
Dorama
Localização :
Terra do Marshmallow

Data de nascimento :
17/03/2002

Mensagens :
196

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capitulo 7

Mensagem por The Crown RPG em Qua Ago 29, 2018 11:35 pm

TERRAÇO. 11 DE JUNHO. 10:03 A.M.


A visão do terraço era realmente atraente e apenas comprovava o que muitos já sabiam: independente do ângulo, o colégio era lindíssimo. Kai ficava imaginando o tipo de vida que aquelas crianças e adolescentes tinham e era um pouco revoltante como eles conseguiam gastar suas energias para atormentar os outros.

Eram mesmo uns mimados, desacostumados a lutarem por seus objetivos e criados com uma mentalidade de que poderiam ter o mundo aos seus pés. Raros eram aqueles que sabiam compartilhar ou simplesmente cuidar da própria vida.

Os olhos continuaram um pouco distante, observando o desenho que os outros prédios faziam com o deles e como os espaços eram preenchidos com verde, quadras ou estacionamento. Suspirou, batendo o isqueiro mais uma vez e fazendo um bico no canto dos lábios. Perguntou-se se o riquinho demoraria muito a chegar e sua resposta veio no mesmo instante: a porta foi aberta e fechada com a ajuda de quem chegava - não deixada para fechar sozinha. Mexeu de leve a cabeça, contando quantos passos seriam necessários até fechar o isqueiro uma última vez.

- Surpreso? - Retrucou e o encarou de banda.

Arqueou uma das sobrancelhas com a pergunta sobre a aula e deixou uma linha se formar no canto de seus lábios.

- Tudo normal. Seus amigos não a incomodaram, se é o que está querendo saber. Eles não costumam fazer isso durante a aula. - Enquanto falava, ele continuava mexendo em seu isqueiro sem perceber. Olhou para o objeto diante do comentário e o encarou de novo, meio desconfiado. - O barulho te incomoda?

Fez uma última vez, apenas testando a expressão de Hyun, mas logo sossegou.

- Ninguém reclamou com você, né? Mas eu recebi umas notificações. Como preciso ficar, tive que pintar de novo. Ordens superiores. - Mas não especificou exatamente de quem. - Mas não estamos aqui para falar de tinturas ou isqueiros. Já guardei, conte logo o que quer…

Cruzou os braços, sem perder a pose abusada que geralmente carregava - dava até para entender porque os ex-amigos se incomodavam tanto com ele. Era difícil lidar com alguém que tinha uma aura arrogante como a dele. Estava sempre atacando ou cutucando ao invés de apenas receber o que as pessoas tinham a dizer.

Fez uma cara de riso quando ouviu sobre os ciúmes. Ele era tão óbvio, a expressão corporal dele sempre falava para que Kai se afastasse dela, mas ele não se aproximava por provocação ou coisa do tipo. E sim porque queria e não tinha medo de namorados ciumentos. Não é como se gostasse de seduzir meninas comprometidas. Não era esse tipo de canalha, mas Park Hyun Hee também não tinha como saber.

- Não acho que seja apenas a fúria da tal da Eun Joo nem dos seus erros. A Chaeyoung é incômoda.- Fez uma careta, de repente. E voltou a encarar Hyun Hee. - Você nunca teve vontade de sacudi-la até que ela parasse de ser legal? Ou de mandá-la parar de te olhar como se entendesse seus problemas e os aceitasse? Ela é otimista e legal demais, isso é irritante.

Enfiou as mãos nos bolsos, mexendo por um tempo.

- Seus problemas são só um combustível a mais. Porque mesmo que ela não fosse sua namorada ou sua garota, aquele grupinho ainda se sentiria irritado pela inferioridade, saca? Ela pode não ser a garota mais bonita da turma ou do colégio, mas é a melhor de todas e isso é o bastante para gerar ódio. - Respirou fundo. - Mas é, eu já tentava ajudá-la antes de você pedir. Como vê, não foi bastante, às  vezes não consigo cuidar da minha cara

E Hyun poderia ver os hematomas e cortes que ele tinha no rosto por conta da briga de domingo.

- Quiçá da integridade dos outros. Mas o que você acha podemos fazer juntos? Que tipo de coisa imagina que eu possa fazer?
(C) Ross



REFEITÓRIO. 11 DE JUNHO. 10: 05 A.M.


Dong, Misoo e Won


Ha Neul e Sona estavam esperando pelo grupo no corredor. Corresponderam ao sinal deles e seguiram juntos. Quando Hee Kyung estava com a garganta seca, não participava muito das conversas - seu vício por cafeína era altíssimo e, ainda que fosse relaxante fazer cálculos atrás de cálculos, três tempos de matemática cobravam seu preço. O olho começava a tremer um pouco, a cabeça doía e até a postura ficava diferente. Precisava mesmo reabastecer.

Os amigos conheciam esse hábito dele, por isso ficavam conversando entre si. Ha Neul fazia perguntas básicas para Min Ho e esperava pelas confirmações de Kim. Sona estava carregando um caderninho típico de desenho.

- E como foram as aulas? O Prof. Chung está inspirado?

- Uhum, ele nem deu trégua, mas não usou a matriz hoje. As pessoas estão se comportando melhor.

- Hm...Isso é bom. Talvez chegue com bom humor para o clube de xadrez mais tarde. - Riu. - E o Kim, hm? Cadê ele?

- Não veio hoje. - Min Ho o encarou.

- Mwo? Vocês já tentaram falar com ele?

Ui Jin mostrou o celular de modo discreto, indicando que estava mandando mensagem em privado para ver como ele estava e se ainda teriam como fazer o trabalho no dia seguinte. Além disso, o garoto também tinha os três bolinhos distribuídos por seus dois bolsos do blazer - um para si, outro para Hyemin e o 3º  para quem estivesse deprimido no dia. Tinha virado um hábito isso.

Sempre tinha alguém chorando!

- Araso… - Ha Neul coçou a nuca.

Terminaram o caminho em silêncio e cada um foi atrás de suas coisas também. Ui Jin foi o único que ficou à mesa e o primeiro a ter uma resposta de Kim Joo Hyuk. Sona retornou com um chá gelado de lichia e começou a abrir seu caderno para desenhar modelos atrasados para a aula de moda. Ha Neul voltou com um lanchinho mais corpulento e algo para Ui Jin beber enquanto Min Ho era o mais “saudável” deles.

O refeitório estava com um certo movimento, mas nada que fosse alarmante ou coisa do tipo. Quando Dong chegou, chamou pelo amigo que o encarou no mesmo instante, meio sério. Acabou rindo com o comentário sobre muques.

- O que? Como assim? - Ha Neul perguntou meio confuso.

- O Min Ho estava mostrando seus dotes físicos mais cedo.

- Que dotes físicos, Min Ho?

- Bem aqui! - Ergueu o braço, batendo no muque na mesma hora. Ha Neul parou com o lanche na metade do caminho e até Sona parou de desenhar. - Mas prefiro ouvir o que Ui Jin tem a dizer.

- ….Aqui não é um bom lugar.

- É segredo? - Ha Neul perguntou. - Sou eu?

- Ani, mas é melhor ser em outro lugar e…

Viu quando as meninas chegaram. Apenas Stella, Hyewon e Lee Hi, por enquanto. Provavelmente Chaeyoung estava com o namorado e Sunny...Bom, Sunny tinha seguido até as máquinas para pegar um suco e saiu para os jardins. Era estranho porque ela não parecia o tipo de pessoa que pegava sol com frequência, mas mesmo assim…

Lá estava um  - três - empecilhos para que Ui Jin continuasse a história, mas avisou.

- Ya, o Kim está bem agora...Ele disse aqui que teve crise de enxaqueca de madrugada por conta de estresse, parou na emergência, mas já está em casa. Também manteve o encontro de pé amanhã e disse que não precisamos nos preocupar…

Ui Jin falou baixinho, mas alto o suficiente para que sua mesa ouvisse. Na mesa ao lado, Stella parecia um pouco preocupada, mas ainda tinha aquele ar cansado. Trocaria um breve olhar com Hee Kyung, caso ele a encarasse, com um tímido sorriso e um breve tchauzinho.

[continua na parte do Won - 3º tópico]




Diante de tantos imponderáveis, prestar atenção na aula parecia um tópico mais difícil do que o normal para Misoo. Estava, literalmente, cercada de pequenos pensamentos. Fosse por conta da expressão triste da amiga, da incômoda incógnita que se sentava à frente dela, pelo quieto Gyu Sik ou por Kang. Contudo, ela conseguiu anotar tudo para ver se conseguia ler e encontrar sentido naquilo depois.

Quando o sinal bateu, havia uma certa dúvida sobre o que ela faria naquele intervalo. Bomi disse para que ela se adiantasse um pouco, então Misoo não precisava ficar andando pela escola para entregar convites. Mas também não poderia ficar com Eun Bi por conta de Jae Ki: segundo o acordo, eles ficariam juntos no intervalo e no almoço, ele queria falar com ela. Bomi a encarou antes de seguir para as mesas de Sunny e Stella.

- Tudo bem, eu te aviso sim. - Bomi garantiu com um pequeno sorriso e caminhou até as meninas.

Misoo ficou para trás e Kang estava se espreguiçando antes de ir até Won. Hesitou por conta do chamado da garota e a encarou.

- Tudo bem, Misoo-ssi. Eu também estou tentando achar algum modo de animá-lo. Vou averiguar direitinho essa história da namorada e aí tentamos consertar o mal entendido, hm? - Tentou passar confiança. - Depois nos falamos.

Conversavam depois que Gyu Sik, Ryu Ji e os outros já tinham saído também. Kang permitiu que ela fosse e seguiu até Won.

Mia a tinha chamado para passarem o intervalo juntas. Andava um pouco difícil terem um tempo para conversar. O segundo ano e a liderança de um clube estavam tirando o couro da menina. Com mais responsabilidades, precisava de mais maturidade e possuía menos tempo livre para simplesmente ser uma jovem de 17 anos. Pelo menos naquela terça-feira, ela conseguiu um tempo e chamou por Misoo.

A verdade é que das três meninas, Misoo era a que mais tinha ligação com Mia. Não é que desgostasse de Bomi ou Eun Bi, mas ela se identificava mais com a tenista: fosse por conta de mentalidade esportiva ou pelos problemas sociais que enfrentaram - por motivos diferentes, mas igualmente incômodos.

Quando Misoo chegou, a menina logo acenou. Siyeon ainda estava por lá assim como a outra bolsista meio sisuda. As duas amigas de Siyeon estavam longe, conversando com alguns garotos, por isso ela estava por ali ainda.

- Oooi! - Mia disse animada - É, hoje é um dia bem puxado, mas também fico feliz por ser meu clube favorito...eee…

- Haahaha...Todas estamos meio atarefadas hoje. - Siyeon comentou. - Ya, Mia estava comentando que você fazia parte do clube de botânica. Uma pena que seja no horário de tênis. - Fez um biquinho. - Caso contrário, você podia fazer parte, né? Eu sou uma boa capitã!

- Ne. A Misoo é muito boa com plantas...Tem dedos verdes. - Mia disse com orgulho da amiga.

- Que lindooo - Levou as mãos até as bochechas. - Você tem jardim?? Um dia eu te mostro o meu. É de inverno, mas tenho cuidado com muito carinho, fora aquelas hortinhas verticais que colocamos em casa. Ervas fresquinhas, tem um tipo novo de terra que faz muito, muito bem para elas! Se quiser, eu te indico!

- Siyeon-ssi realmente fica animada quando fala de plantas. Seria ela sua alma gêmea da botânica? - Mia brincou com Misoo.

- Se eu soubesse, já teria te perturbdo antes!

Enquanto conversavam, o refeitório ia enchendo. Won finalmente chegava com Kang ao lado dele.




Won tinha uma verdadeira obra-de-arte surrealista diante de si. Ao invés de matéria, havia uma série de rabiscos e frases soltas. As palavras de Jae Ki apenas geraram uma simples concordância dele. Eun Bi também o encarou por mais um tempo, mas só deu um tchau e seguiu com o namorado.

Bomi também tinha se levantado, mas antes que Won olhasse muito para ela, Kang tapou a visão daquele jeito bem besta dele.

A sala ficava cada vez mais vazia. Com exceção dos amigos de Dong, todo o resto ansiava por uma pausa, um repouso que fosse. Não aguentariam mais um segundo ali dentro. Nem mesmo Sunny e Stella demoraram muito com Bomi. Só foi para entregar os convites mesmo e depois disso, a garota ficou na sala.

Kang fez sua proposta de falarem com Hee Kyung ou qualquer outra coisa.

- Gaja! - O amigo nem esperou que ele pensasse muito e logo puxou o amigo pelo braço.

Ficou entre ele e Bom para evitar qualquer explosão ou contato visual, mas nem seria preciso. Nenhum dos dois se mexeram para trocar olhares ou coisa do tipo. Pelo menos até ele sair da sala. A garota olhou para trás e sentou-se de novo, colocando a mão na cabeça e tomando um tempo para si. Estava cansada demais para manter a expressão serena e feliz da garota perfeita. Aproveitando o silêncio da sala, deitou a cabeça na mesa e fechou os olhos, ciente de que ninguém a perturbaria.

- Ontem eu faltei à aula de informática e queria saber se perdi muita coisa… - Justificou-se, mas não estava certo de que era escutado por Won. Certamente não estava, porque logo ouviu um “já volto” e, quando olhou para trás, viu o amigo voltando para a sala de aula.

[...]

Kang Woo Jin chegou sozinho até o refeitório. Diferente de Misoo, ele não tinha mais amigos por ali - pelo menos não tão colados quanto os dragões, por isso ele ficou um pouco inseguro ali.

Queria muito falar com Dong Hee Kyung, mas não sabia se seria uma boa se aproximar do grupo agora. Contudo, ele encarou por tempo demais - o suficiente para que o garoto o encarasse de volta e fizesse um gesto de dúvida. Woo Jin ficou meio sem graça, mas acenou de volta e tomou coragem para se aproximar.

- Olá… - Reverenciou um por um. - Ahm….Desculpa incomodá-los, vocês estão bem?

- Aham! - Ha Neul respondeu, mais simpático e solicito que os outros. - E você, Kang-ssi? Como vai?

- Muito bem, hyeong! Eu...ontem precisei faltar à aula de informática e queria pegar as coisas com vocês, se não fosse muito incômodo…

Os meninos ficaram meio tensos com o pedido dele, mas Sona fechou o caderno de desenho, parando o modelo por um instante e o encarou.

- Eu empresto.

- …. - Ha Neul engoliu em seco.

- Aah! Komawo, Sona-ssi… - Kang a reverenciou.

- Mas só se me disser o que fez ontem para faltar à aula. Seja honesto, por favor.

- Oh...oh...eu...eu precisei ajudar um amigo a procurar emprego.

- E ele conseguiu?

- Eoh!

- Então você fez um bom trabalho. Diferente de certas pessoas - Olhou para Ha Neul, mas depois deu uma geral pela mesa, olhando todos eles. - Que faltam sem falar nada e depois pedem minhas anotações…  - Pigarreou e deu pra ver que ajeitou o cabelo antes de abrir o caderno de novo e voltar a desenhar.

- Sona-yah!

- Ssi! Han Sona-ssi.

- Jebaal..

- Ani.

- Ahm...Vocês faltaram ontem também? - Kang ficou meio confuso.

- Eoh. - Min Ho não sabia mentir. - Nós…

Antes que conseguisse completar, Ui Jin enfiou o próprio bolinho na boca de Min Ho. Assim Dong teria tempo de se justificar para um confuso Kang, uma aborrecida Sona e uma curiosa Stella que o encarava com uma das sobrancelhas arqueadas.
(C) Ross


ÁREA EXTERNA - 10 DE JUNHO. 10:10 A.M.


Jaeki, Sunny e Hyemin


Eun Bi nem tinha pensado muito antes de segui-lo. A aula não tinha sido ruim para ela, até porque prestou menos atenção do que normalmente fazia graças à proximidade com Jae Ki. Como já tinha avisado às amigas que passaria o intervalo com ele, não viu problemas em simplesmente sair.

Claro que acenou para elas além de se despedir de modo menos animado de Won. Ficou chateada pelas coisas que ouviu e viu, mas agora queria mesmo se concentrar no que Jae Ki tinha a dizer. Ele sempre tinha muito o que dizer, mas mesmo depois dos vídeos, mensagens, desenhos e bilhetes, nem ela estava satisfeita.

Segurou a mão dele, entrelaçando os dedos e caminhou ao seu lado em passos moderados/acelerados. O fato de não passarem pelo refeitório a surpreendeu. Até ela tinha pensado que ele faria uma pausa para pegar alguma fruta, mas ao invés disso, simplesmente saiu pela porta principal e começou a procurar por um lugar onde pudessem conversar com certa privacidade.

O lugar escolhido ficava perto da quadra de tênis - era mais florido e tinha algumas árvores. Ao invés de ficarem pelos bancos, eles entraram no caminho que dava acesso ao gramado e se aproximaram de uma das árvores. Soltou a mão enquanto o via jogar a mochila no chão e ajeitou uma mecha de cabelo.

O longo cabelo estava solto e na área mais verde, ventava um pouco mais. Ajeitou o cabelo, tirando da cara e sorriu com o pedido dele.

- Eu prometi, não é? - Sorriu meio tímida, mas não se fez de rogada e caminhou até Jaeki, o abraçando.

Jaeki era um pouco mais alto e, dessa vez, ela não usava salto alto também - só uma sapatilha boneca bem bonita e lustrada, sem salto alto. Envolveu a cintura dele, encostando a bochecha sobre seu blazer e apertou o abraço. Fechou os olhos, suspirando e aproveitando o momento também. Resmungou quando ele apertou o abraço, mas sorriu mostrando que era só manha.

Logo se afastaram para se sentarem. Olhou para a pobre mochila dele e puxou o próprio blazer para colocar sobre as pernas quando se sentasse. Sentou-se sobre a mochila dele, observando o que ele fazia com o coitado do caderno. Se soubesse, teria pensado num paninho de piquenique ou coisa do tipo. Mas agora estavam meio que sem tempo.

Colocou o cabelo para o lado, sobre o lado direito enquanto o ombro esquerdo quase tocava no dele e arrumou o blazer sobre suas pernas por conta da saia do uniforme.

- No Café Beautiful? - Ficou surpresa pelo lugar, deu para perceber como as linhas de expressão ficaram tensas. Ajeitou-se e esperou que ele completasse o raciocínio. - Hm...Deve ser pelo que aconteceu com o Won Bin-ssi, né? Faz sentido…

Escondeu os lábios.

- Pode deixar. Não é sempre que vou lá também, quem mora no condomínio é o meu pai, mas ele tem estado fora por conta da gravidez de risco da minha madrasta. Tenho ido menos do que antes… - Parecia um pouco chateada com esse fato. - Mas eu prometo que vou me comportar. Jamais te prejudicaria no trabalho, sei que é importante pra você.

Foi bastante compreensiva e sincera nesse ponto, mas ainda não tinha entendido porque ele escolheu o Café Beautiful e não a Loja.

Apesar dele ter citado que era uma pena não terem poderes telepáticos, ele soube ler bem a expressão dela e explicar justamente o que ela vinha se perguntando.

- Oh...Foi? E como foi? - Disfarçava do melhor modo que podia. Mas logo ele falava o que ela tinha omitido e à ela, restou apenas esconder os lábios e deixar que ele falasse. - Eu sinto muito por não ter te contado, mas você não teria ido se soubesse também. Eu te conheço...E eu queria te ajudar, não por pena, mas porque você precisava. E seria apenas o suficiente até você achar algo que gostasse mais, você parecia muito desesperado no sábado e com razão! Eu...Eu só quis te ajudar.

Abaixou o olhar, mexendo na pontinha do próprio blazer. Franziu mais as sobrancelhas ao ouvir que a loja trazia lembranças que ele tentava sufocar há muito tempo. Tentou entender o que ele quis dizer com isso, mas arregalou os olhos com a resposta.

- Sua...omma?

Não sabia bem o que dizer, mas queria muito consolá-lo, oferecer o colo, fazer um cafuné, mas antes que pudesse sugerir qualquer coisa, ele a surpreendeu com aquele selinho de susto.

O som do estalinho a despertou e ela arregalou ainda mais os olhos.

- Aaiiish, seu!! - Empurrou para o lado, mas o segurou para que não caísse. - Só por isso, eu não vou dar o de verdade que estava pensando na saída! Seu pervertido!! Eu sempre soube!!

Fingiu estar brava, mas levou a mão até o lábio e sorriu.

- Anda...Deite-se aqui. - Bateu na coxa por cima do blazer. - DEITA!!! - Puxou porque era bruta, apesar de ser uma doce bailarina. Olhou para baixo com bastante admiração. - Descanse...Você tem uns quinze minutos de cochilo, se quiser...Terá um dia bem cheio hoje, não é? Tem que estar ótimo para o seu primeiro dia!

Espalmou a mão no topo da cabeça e usou o polegar para fazer um carinho na testa.

- Desculpa de novo...Se eu soubesse que seria tão ruim para você, teria pensado noutra coisa…

Murmurou ainda meio chateada com isso.




Sunny tinha seus motivos para permanecer em prontidão e um tanto quanto ansiosa. Muito embora estivesse magoada, era inegável que Jung Mi mexia com seus sentidos e sentimentos. Felizmente, antes que ela começasse a se entregar naquele mar de tristezas e desolação, a imagem de Taemin a trouxe de volta, lembrando sobre o encontro no intervalo.

Ele estaria à espera, conforme o prometido.

Muito diferente da postura de alguém que fingia que não a conhecia. Taemin era muito mais descarado e honesto nesse ponto.

Bomi logo surgiu para falar com ela e Stella, entregando os convites para sua festa. A sala ficava cada vez mais vazia a ponto de só ter as três e, mais atrás, Won e Kang.

- Tudo bem! E vocês? - Retribuiu à pergunta e comentou sobre o convite. - Ah, vá sim! Será legal! Também tenho um convite para o Kim Joo Hyuk-ssi, mas ele não veio, né? Tomara que esteja tudo bem. Eu entrego amanhã para ele. Bom intervalo, meninas! E espero que consiga a dispensa do trabalho.

Acenou para elas e foi voltando para seu lugar. Stella também estava animada com o convite, mas ficou ligeiramente aflita com a afirmação de Sunny.

- Tudo bem. Só tenha cuidado, tá? Ele ainda me dá um pouco de medo… - Admitiu, mas não a prenderia mais. Até porque, ela mesma achava os dois bonitinhos juntos.

Do lado de fora, apenas Lee Hi e Hyewon estavam por ali. Chaeyoung tinha dado uma desculpa para ir na frente, algo envolvendo a secretaria para pegar dispensa dos clubes. Nenhuma das duas sabia disso, então, pareceu verdade. Por isso elas ficaram ali esperando por Sunny e Stella. Não demorou para descobrirem que Sunny também se ausentaria.

As meninas ficaram pelo refeitório e apenas permitiram que Sunny seguisse seu caminho.

Ao sair pela lateral, ela precisaria andar um pouco até ver a imagem do garoto lá longe, sentado num banco perto do lago. O cabelo loiro facilitava a identificação, mas nem precisava ser loiro para que ela reconhecesse pela postura mesmo. O garoto parecia relaxado enquanto comia sua barrinha de cereal e mantinha o isotônico ao seu lado.

Estava na metade da barrinha quando Sunny chegou e a encarou com uma das sobrancelhas arqueadas.

- Não consegue resistir mais não é? Sou mesmo uma bela visão. - E logo mostrou os dentes, rindo do próprio ego.

Olhou para o pulso, como se visse o horário num relógio que não existia e imitou o modo dela falar que tinha pego um suco para ela.

- Eu também peguei algo…para mim. Até porque, foi você quem prometeu cookies, não eu. Cadê o cookie?

Cobrou, mas não era realmente sério. Para sua surpresa, ela realmente tinha o biscoito e até mesmo chegava a oferecê-lo. Claro que ele desconfiou, podia ser burro para matérias, mas sabia que Sunny não era do tipo generosa assim.

- Sabia. Espero que você vire uma bola antes dos 30. Isso, come mesmo, come mesmo...Um dia vai se arrepender e o metabolismo não será mais o mesmo. - Ainda lançava pragas!!  - Me dá um pedaço…Por favor. Só um pedaço.

Dizia mais para provocá-la do que querendo de verdade.

- Eu vou pegar à força. - Ameaçou, mas não fez nada, só uma careta mesmo. - Pode ficar, não quero mesmo. - Olhou para a frente e deu um gole em sua bebida. - Ne...Eu costumava ver do outro lado. - Apontou. - Querendo crescer logo porque odeio escola, mas agora, sentado aqui...Eu queria estar lá de novo. Era mais divertido.

Suspirou e começou a encará-la.

- O que você quer falar, hm? Pela cara que você fez naquela hora, parecia sério. Eu não fiz nada dessa vez, viu?




Nana confirmou que estava bem. Quer dizer...Estava enojada pelo que tinha acabado de ler e por isso precisava de um pouco de ar e água, mas como foi impossibilitada, tinha que se conformar.

Decidiu, então, focar na carta. Não soube o que dizer à princípio, mas simplesmente deixou que as frases surgissem. Para um primeiro contato, não precisava ser algo muito complexo e também não queria ser invasiva a ponto de deixar a garota desesperada. Quantas pessoas sabiam disso? Agora que sabia que era uma aposta, já achava que havia gente o suficiente sabendo da vida pessoal dela.

Isso era…

Precisou rabiscar algumas vezes e refazer, até que substituiu a carta que tinha no envelope e se preparou para entregar para Hyemin no fim da aula. Tinha sido bem discreta e Beom Su estava quase dormindo enquanto olhava para o quadro. Não havia riscos.

Do lado de fora, Chaeyoung logo arranjou um motivo para sair de perto de suas amigas. Disse que iria na secretaria pegar uma dispensa, mas falou alto o suficiente para que Hyemin ouvisse que ela estaria do lado de fora, esperando por ela. Também estava levando o celular, para o caso de se desencontrarem.

Nana tinha puxado Hyemin para falar com ela e colocou a carta em seu blazer antes que saíssem da sala.

Yerin achou esquisito como a amiga se despediu naquela pressa toda, mas nem teve tempo de contestar. Olhou para o grupo e ninguém tinha entendido nada também. Deram de ombros e continuaram o caminho até o refeitório.

Chaeyoung olhou para Hyemin assim que ela alcançou, antes de virarem o corredor. Fazia parecer que as duas iriam para o mesmo lugar, então, simplesmente se adiantaram e tomaram o caminho dos jardins - no caso, a unnie apenas seguia Hye.

- Foi tudo bem! Eu fiquei olhando o quadro, me perdi várias vezes, mas está tudo bem. E você? Foi matemática, né?- Fez uma careta. - Dificil. Vamos! Eu disse às meninas que iria na secretaria.

Falou mais baixo para que apenas ela ouvisse sua mentira branca.

- Porque aí podemos conversar em segredo...Não que eu tenha vergonha de falar com você. - Adiantou a explicação.- Mas porque você me pediu segredo.

Esperava que a menina entendesse. Logo as duas tomaram o caminho dos jardins, perto da quadra de tênis, mas olhando mais para as flores - hibiscos e companhia - não as árvores onde Eun Bi e Jaeki estavam no momento. Chae acompanhou o ritmo dela e preferiu mante-la para o lado das flores porque a tipoia parecia bloquear as pessoas e ela gostava de sentir o contato.

- Oh, uma missão secreta. Eu imaginei! O que posso ajudar? - Perguntou animada e com um sorrisinho, mas ficou um pouco mais séria. - Ah...A Lee Ha Yi-ah? - Ficou surpresa, mas meneou positivamente, meio incerta.

Olhou para o papel dobradinho num envelopinho, mas pegou. Ouviu todas as orientações e deixou os olhos escuros cravarem no rosto de Hyemin.

- Hm...Kure…Vou deixar bem aqui. - Enfiou na tipoia pelo espaço entre a pele e o tecido. - Coube certinho, hm? Olha só, parece mesmo o lugar perfeito. - Riu meio bobinha. - Eu prometo que não vou ler. Eu confio em você, Seo Hyemin-ssi… - Parou em frente a ela. - É uma menina boa e não magoaria minha amiga.

Não era um chute, ela dizia com certeza.

- E não precisa me contar, sei que certas coisas são ditas na hora.certa. - O sorriso foi um pouco mais contido. - E você está bem? Sente-se mais aliviada agora ou ainda tem algo que gostaria de me dizer? Sou toda ouvidos...E sou uma boa ouvinte também.
(C) Ross
avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Mensagens :
1244

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capitulo 7

Mensagem por Won-Bin em Qui Ago 30, 2018 12:51 am




Won não era talentoso como Jaeki, mas tinha feito seu próprio desenho abstrato no caderno. Sua ansiedade, aquele tornado de emoções, parecia estar no ápice. No seu limite. Todos os conselhos que buscara de todas aquelas pessoas corriam sua mente feito carros e giravam e giravam.

A única maneira de reagir, de processar aquilo tudo, era a letargia. Mal respondeu Jaeki e Kang. Se o amigo não tivesse literalmente o puxado (ainda mais o Kang) Won nunca teria saído do lugar.

Ele bem que nem olhou pra ela mas sua presença era tão forte que ele podia até mesmo sentir o perfume de novo se quisesse.
O comentário de Kang sobre precisar ver algo sobre o clube de informática passou por um ouvido e saiu pelo outro.

Não. Ele não podia mais suportar essa situação. Ele estava lidando isso do jeito errado, ela também. Quando viu a expressão de garota perfeita esmorecer só um pouco, quando a viu deitar a cabeça na mesa, o coração de Won pareceu bater pela primeira vez em dias.
No momento todos os conselhos, vozes que circulavam sua mente, se desligavam.

Era só Won que podia fazer algo.


-Kang, eu...eu já volto - disse andando de volta a sala, deixando o amigo para trás.

Não fazia ideia do que falar, do que fazer. Como ia pedir desculpas? Ia pedir desculpas? Ela merecia desculpas? Não era ele que deveria receber desculpas diante daquela acusação tão séria.

No fim acabou não dizendo nenhuma palavra e se aproximou em silêncio da mesa dela. Com cuidado pra não fazer nenhum barulho enquanto sentava na carteira a frente, ficou do jeito "contrário" ao correto de se sentar tendo o encosto da cadeira para apoiar os dois braços.

-Você é a Detetive de Wangjo, Bomi. Deveria ter percebido que o que você viu não foi aquilo - disse de repente, com um tom de voz mais baixo que o normal, quase um sussurro.
-Não precisa abrir os olhos, eu sei que você não quer olhar na minha cara

Preferia assim, não sabia o que aconteceria se encarasse os olhos dela novamente. Talvez esse fosse o único momento a sós que teriam em um bom tempo.

-Eu queria que tivesse visto o que aconteceu depois da Ji Hyun ter me abraçado. Que tivesse ouvido eu dizer a ela que eu não sentia o que ela sente por mim porque eu não esqueci você. Que tivesse visto eu a afastando para explicar isso - não dizia essas coisas pra se justificar, era realmente um desejo genuíno de que ela tivesse visto diferente.

-Queria também que eu não me sentisse tão acuado quando seu irmão me olha julgando, muito menos responder como eu respondi na biblioteca. Queria que eu não fosse tão idiota de responder com tanto veneno pra você na frente das pessoas

Respirou fundo, ainda torcendo pra que ela não abrisse os olhos.


-Eu queria muitas coisas. Mas o que eu mais queria era você. E as coisas não são como eu quero. Eu...não vou repetir o que eu disse no sábado. Eu só...só não quero que você me odeie

Era um pedido razoável, não?

-Já não é fácil...eu prometo que eu não vou lhe incomodar. Nem na sua festa, muito menos aqui na escola. Só...

Ainda queria perguntar algo. Não adiantava nada ouvir as afirmações de Eunbi se não viessem da boca de Bomi.

-Eu tentei apagar a foto do parque. Eu tentei pra tentar seguir em frente, esquecer tudo. Mas eu não consegui. Você...ainda tem a sua cópia salva também?

Era só uma foto mas a resposta pra Won traria o que queria saber. Significaria muitas coisas.

Se Bomi não respondesse nada Won apenas se levantaria com a mesma calma de quando sentou e andaria até a saída depois de olhar pra ela uma última vez.

Lost in Wangjo

— Ross
avatar
Dorama
Localização :
Seoul

Mensagens :
206

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capitulo 7

Mensagem por Park Hyun Hee em Qui Ago 30, 2018 10:05 am

 

Hyun Hee ficou um pouco aliviado por saber que o dia de Chaeyoung estava tranquilo até então, mas o menino também revelou que não era na sala de aula que as coisas aconteciam. Pelas informações que tinha, já sabia que eram em clubes, Educação Física e talvez outros ambientes nos quais a menina andava só. Era por isso mesmo que o chamou ali.

- Entendo… Não incomoda de verdade. Só me dá vontade - admitiu.

Gostava de fumar, mas não podia fazê-lo por causa de escândalos. Pelo menos sabia que poderia pintar os cabelos da cor que quisesse sem ser chamado na diretoria.

- Ser um Park tem seus privilégios. O irônico é que se você se esforçasse para parecer importante, eles te tratariam completamente diferente - comentou com certo deboche de sua própria condição.  

- Sim, tem razão. Não estamos aqui para isso.   - pausou para ouvir.

Apertou os olhos em irritação quando ele declarou que ela era incômoda e não era a mais bonita da sala, mas concordava e entendia o que ele queria dizer a respeito de sua bondade. Deu um pequeno sorriso.

- Sim, ela é irrecuperável. Eu já tentei colocar algum juízo na cabeça dela, mas é simplesmente como ela é. Só pedir para que fosse um pouco mais cuidadosa e, como sei que ela não vai seguir, eu vim atrás de você…. Que nitidamente é mais chegado a resolver assuntos de forma mais direta -  inclinou para frente, olhando o rosto dele e afastou.

- Digamos que eu fiz uma pequena coisa. Uma coisinha com o reinado de Moon Eun Joo. Eu revelei a ela que talvez suas amigas não sejam tão confiáveis assim. Acontece que isso implica em mexer no grande lar das abelhas rainhas deste colégio e… Estou esperando retaliações. Como você, eu aguento um soco ou outro, mas acredito que possa respingar.  Quero que me comunique o que souber, que seja meus olhos do segundo ano. Em troca, eu posso oferecer meu nome, status e dinheiro para…   - apontou o hematoma dele. - Esses seus problemas pessoais, quando quiser.

Sorriu e afastou.

- Eu não sei exatamente o que você poderia fazer, mas é nítido que você possui recursos que eu não tenho e vice-versa. Podemos nos ajudar nesse sentido. Eu acoberto você no que precisar, em troca da proteção da Chaeyoung. Sei que isso não seria um sacrifício, pois é nítido seu carinho por ela   - não falou com maldade, apenas queria um acodo amistoso.

- Além do mais... Tem outra coisa. Eu tenho informações contra esse grupo que domina a escola e transforma a vida dos outros em terror, pelo menos dos meus colegas de segundo ano. Convivi ali por muito tempo. É claro que sou uma bomba relógio e também posso explodir junto com os demais, mas… Tendo você como aliado, eu saberei que mesmo se eu me ferrar nessa, vai ter alguém para olhá-la enquanto eu estiver “fora”. Entende o que eu quero dizer?

Ele pensava em algo extremo, como expulsão ou mesmo consequências legais daquele dia com drogas.

- Da mesma forma, talvez possamos cruzar informações e colocá-los em seus devidos lugares. Eu estou formando um grupo antimonárquico. Quero derrubar a monarquia e instaurar nossa anarquia rebelde. Inicialmente, eu pensava só em Chaeyoung e aqueles que a incomodam, porém está literalmente na sua cara como não é exclusividade dela. Então, o que estou oferecendo aqui é uma aliança, para que você também possa se vingar dos seus desafetos. Sozinho, seria impossível e demasiado perigoso, mas no caso, juntos, eles não poderão fazer nada e não vão saber de onde veio.

Humor: mania/estável/--+++

— Ross
avatar
Dorama
Localização :
Queria estar nos EUA

Data de nascimento :
04/11/2002

Mensagens :
162

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capitulo 7

Mensagem por Seo Hyemin em Qui Ago 30, 2018 10:53 am



Hyemin estava empolgada com aquela sensação de missão secreta, tendo que “despistar” as amigas (como se tivesse conseguido mesmo) e encontrar a unnie em segredo, que tinha até mentido para as amigas. Quando estava prestes a fazer um biquinho de drama porque ela poderia ter ‘vergonha’ de andar com ela, a menina deu um largo sorriso com a resposta.

- Eu entendi! Ohh… Você é tão esperta unnie. Tem totalmente razão!

Saiu andando meio se escondendo na vegetação, sentindo a adrenalina daquela missão especial. Ela a ajudou a esconder o bilhete na tipóia. Se Chae considerava um bom lugar, então ela confiava. Ela própria não tinha lido o conteúdo, mas acreditava que Nana tinha aberto seu coração, então queria proteger a mensagem. Caso fosse desviada, era só dizer que foi ela, e estava tudo bem.

Deu um sorrisinho meigo, mas mais fraco, quando ela falou sobre o “menina tão boa”. Não era beeem assim. E ela magoaria sim, mas não naquele assunto. Era estranho como a unnie falava com tanta certeza. Mas conseguia entendê-la porque também confiava na mais velha, mesmo ela sendo amiga de quem era. Porque já tinha sido ajudada por ela.

- Uuufa - levou a mão ao peito. - Sabia que você aceitaria, unnie. Muito obrigada. Esse bilhete é muito importante mesmo. E eu também confio completamente em você. Especialmente depois do que fez por mim…   - sorriu de leve.

Se tinha algo para contar a ela? Os hibiscos eram quase esfregados na cara dela, fazendo-a ter uma expressão mais triste. Mas o que podia contar a sua unnie sobre isso? Nem ela entendia direito o que estava acontecendo. Nem tinha direito de ficar triste, talvez. Mas estava mesmo assim e continuava sentindo aquelas coisas. Como conseguiria falar algo assim? Retomou o ar e encheu um sorriso.

- Bem, eu não tenho nada mais para dizer. Mas e você e o oppa?? -  seus olhos cresceram, disfarçando. - É tão romântico, unnie!! Como vocês estão? Vocês já… se beijaram? - corou e levou as mãos às bochechas. -  Ai, claro, né. Que boba que eu sou ... - balançou a cabeça. -  Mas… Mas…  Como foi?  - quase sussurrou, mas soltou um gritinho. -  Q-quero dizer!  O beijo não, como foi o pedido.. Ou melhor.. O beijo também se… Ai… er..  - balançou as mãos na frente do corpo, toda envergonhada. Não tinha experiências com isso. Estava se guardando sempre para o casamento, até então.

- Isso é… Se puder contar… Quer dizer… Quando for minha vez eu não quero fazer feio. E não posso perguntar essas coisas para as minhas amigas. Então nada melhor que uma unnie… - fez um biquinho. Nana estava em outra atmosfera, enquanto Yerin era inexperiente como ela, Yewon era inacessível e Hayoung até onde sabia também não conhecia isso.

Wangjo |{LOOK: Laço no cabelo | Bolsa | Capinha | Pulseira da amizade }

— Ross


Última edição por HyeMin em Qui Ago 30, 2018 11:24 am, editado 1 vez(es)
avatar
Dorama
Localização :
Terra do Marshmallow

Data de nascimento :
17/03/2002

Mensagens :
196

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capitulo 7

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 3 de 12 Anterior  1, 2, 3, 4 ... 10, 11, 12  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum