Fóruns Gráficos
Créditos
» Skin obtida de The Captain Knows Best criado por Neeve, códigos acrescentados por Weird e baseado no tema The Walking Dead Theme criado por Hardrock. Graças aos suportes e tutoriais de Hardrock, Glintz e Asistencia Foractivo.
» Versão Elysium adaptada por Nêmesis, Rossin e Persephone.
Narradores
Personagens Ativos
Últimos assuntos
» Capítulo 9
Hoje à(s) 12:27 am por Jae-ki

» @moonjaesun
Ontem à(s) 9:20 pm por Moon Jae-Eun

» We are Hope
Ontem à(s) 6:44 pm por Primula Rhododendron

» @ohmygyuri
Ontem à(s) 4:26 pm por Nam Gyuri

» @han.cherry
Ontem à(s) 3:34 pm por Han Somin

» 08 de Outubro - The BBG's Family
Ontem à(s) 3:14 pm por Tulipay Kay

» [PONTUAÇÕES]
Ontem à(s) 12:41 pm por Starry Night

» @taeyoon_gb
Seg Dez 17, 2018 10:43 pm por Tae Yoon

» - Capítulo 1 -
Seg Dez 17, 2018 10:40 pm por Lara Annete Darlington


08 de Outubro - Strike a Pose

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

08 de Outubro - Strike a Pose

Mensagem por Starry Night em Seg Nov 19, 2018 3:57 pm

90 Dias

Segunda-Feira, 08 de Outubro de 2018. 8:30 A.M.



O White Pearls havia dado por encerrada sua primeira turnê ao lado dos Sons of Neptune por outros distritos da Coreia do Sul - passaram por Busan, Incheon, Daegu, Sokcho e Jeju nos últimos meses. Agora estava na hora de retornarem para a capital e, sem tempo para descanso, iniciar os trabalhos e reuniões para o primeiro Comeback.

Enquanto os ensaios e discussões acerca de estilo musical e afins não vinham - e tinham muito o que discutir, porque alguns apontavam como se a Starfish estivesse criando uma segunda Marines e o melhor que podia acontecer para as meninas do White Pearls seria se desvincular tanto disso quanto da proteção dos SoN. Era sabido que os meninos eram muito mais populares, até por não ser o primeiro debut de alguns deles, além do fato de grupos masculinos serem, historicamente, melhores sucedidos no ramo. Mas, mesmo assim, aquelas jovens tinham potencial demais para ser perdido daquela forma e precisavam conversar seriamente sobre a situação.

Até o momento que isso chegasse, precisavam cumprir o contrato. E, sem muito tempo para descansar - apenas o tempo de vôo e cerca de três horas em casa - Somin, Mimi e Aya seriam levadas até o estúdio para fazerem teste de maquiagens e prova para gravarem um comercial ao lado de Jongsuk, Henry e Kyo. Os meninos também seriam levados para lá - o que era uma grande frustração para Somin porque não obstante o último fim de semana na companhia daquele intragável, ainda teria que modelar e atuar ao lado dele.

Quando quis ser dançarina principal de um grupo, ela não podia imaginar que ainda ficaria tão ligada a Jongsuk. Aparentemente, isso era algum tipo de teste de fé ou paciência. Tinham sobrevivido cerca de quatro meses sem tentar se matar, mas as ofensas eram quase que diária, visto que a simples imagem um do outro já soava ofensivo.

Após os teste se a gravação, eles ainda teriam que seguir para uma reunião com o CEO. Foi uma reunião agendada um pouco em cima da hora e, mesmo como líder, Somin não fazia ideia do que era. Porém, não era como se tivesse a opção de não ir!

Durante o escasso tempo que tiveram para descansar um pouco e finalmente houve acesso à internet e tv, as meninas despencaram pelos lugares da casa. Aya foi uma que deitou no sofá deixando as pernas para cima, no encosto, e a cabeça para baixo. Ela era meio louquinha e exagerada às vezes, mas era uma companhia muito agradável. Mei ligou a TV enquanto as fofocas matinais mostravam os últimos acontecimentos - talvez esperando que falassem um pouco delas.

Quatro apresentadores de meia idade e num semi-circulo comentavam sobre a última apresentação de Inkigayo.

- E ontem tivemos o comeback do grupo Oh My Venus. As rookies, ainda podemos chamá-las assim?

- Sim, elas são rookies...ahahaha

- Pois parecem veteranas, enfim, elas mudaram completamente seu conceito desde que a doce Juny foi diagnosticada com nódulos na garganta e precisou sair do grupo. O comeback conseguiu superar a primeira aparição delas em público. A KT vem fazendo um trabalho espetacular com elas…

- Isso é verdade, mas o mesmo não se pode dizer do Seven Wonders? O fandom que me desculpe, mas o que eles vão alegar dessa vez?

- Tori de novo, não é? Pois bem, ela caiu no meio de Excuse Me! Os passos nem eram complexos, mas ela caiu e ficou no chão durante a parte dela. Se não fosse Lola e Sally, provavelmente podiam pedir o disband delas ali.

- Eu acho que aconteceu alguma coisa…

- Claro que aconteceu!! Ela caiu!!

Os outros deram uma bela risada enquanto efeitos sonoros bobos ocupavam a tela por conta do comentário óbvio da apresentadora.

- Não nesse sentido!! Aigoo, mas acho que tinha algo errado com o piso ou o sapato dela…

- Você é uma Wonderlandsz, né? Certeza! Tem quantos anos que ouvimos essas desculpas? Eu não engulo mais! Eis aqui meu recado para Tori: aprenda a dançar, pelo bem dos Seven Wonders. O seu vocal é maravilhoso, mas a dança um lixo!

- Aigoo, que coisa horrível… - Mimi levou a mão até o colar, uma conchinha rosé que ganhara de um dos fãs e encarou as amigas.- Isso é muito triste de ouvir. Imagine como a unnie não está se sentindo agora…


- O vídeo já viralizou real na internet… - Hyori mostrou o celular. - Mais de 6 milhões de visualizações desde ontem...Aigo...Tadinha…


[Acompanhe os acontecimentos através da Linha Temporal
Pegue seu template >Aqui<]




Última edição por Starry Night em Qui Nov 22, 2018 10:44 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Dorama
Localização :
Coréia do Sul

Mensagens :
87

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 08 de Outubro - Strike a Pose

Mensagem por Han Somin em Seg Nov 19, 2018 11:22 pm

Put on your shades
'Cause I'll be dancing in the flames...

shining so bright yet the light's fading

A ilusão de um descanso foi o suficiente – por ora... - para melhorar o adorável humor de Han Somin.

Se a vida antes do debut já era um trabalho constante e desprovido de demasiadas pausas, quando as meninas do White Pearls, enfim, foram devidamente apresentadas à árdua e competitiva indústria musical, elas não tiveram qualquer momento de paz nesses últimos meses, pois tão logo estrearam, as cinco jovens saíram em turnê com os rapazes do SoN. Foi uma das maiores emoções que Somin experimentou... Estar no palco e tão próxima do público... Aquilo era incrível, e ainda assim, incrível parecia pouco para descrever o conjunto de sensações que engoliam seu coração nos instantes em que simplesmente deixava a música entrar e se tornar uma parte vital do corpo. Não era uma questão de ser ou não arrogante... Nasceu para fazer aquilo. Não gostava de abstrações ou teorias loucas sobre destino, mas caso precisasse apostar nessas coincidências sobrenaturais, Cherry afirmaria com toda a convicção que a dança não era uma empreitada ou diversão... Era ela, em absoluto.

Não podia - e nem teria a ousadia de - negar que os Sons of Neptunes eram imprescindíveis no sucesso que alavancava tanto ela quanto as garotas, mas todos concordavam que estava na hora delas criarem a própria independência, mas mantendo a parceria que rendia diversos comentários positivos na mídia e atiçava o imaginário dos fãs mais loucos de ambos os grupos. Para o desespero silencioso – ok, não tão silencioso – de Somin, sua imagem era costumeiramente associada à de Jongsuk – o irritante filho de seus tutores e segundos pais. Por alguma razão que ela não entendia ou aceitava, as pessoas enxergavam “química” entre os dois e os colocavam juntos nas apresentações. Negar a qualidade deles - inclusive a do “irmãozinho” - seria uma tolice desmedida. Havia algo de cativante na postura daqueles jovens e Somin sentia-se satisfeita de ter o nome – e o de suas pérolas – relacionado ao talento nato que todos enxergavam neles. Entretanto, ao mesmo tempo, não controlava o impulso de... rivalidade.

Isso era um acordo compartilhado exclusivamente com Jongsuk.

Dançavam juntos. Atuavam juntos. Modelavam juntos...

Cresceram juntos!

Mas...

Estavam distantes de chamarem um ao outro de parceiro.

Nunca.

De toda a forma... Essa desvinculação tratava-se de um assunto recorrente na empresa e enquanto uma decisão ainda não era tomada, restavam a elas continuarem naquela escala progressiva, ajeitando uma lacuna aqui e outra lá. Ainda não atingiram o conforto da perfeição e, de verdade, não via tantos benefícios nisso. Várias coisas incomodavam Somin, mas a inércia... Aish... Apenas o som da palavra a ofendia. Era sinônimo de preguiça, comodismo... fraqueza.

Durante o voo, comeu uma refeição leve para forrar o estômago e dormiu pelo restante das horas até finalmente pousarem em Seul e seguirem direto para casa – onde o tempo permanecia quase inexistente. Não demorariam no lar, doce lar, pois havia uma nova agenda de atividades esperando para serem cumpridas dentro do prazo. Infelizmente... estas envolviam Jongsuk. Não bastava suportá-lo por uma existência de mais de dez anos inteirinhos... Que frustrante!!! Poucos são os que sabem da veracidade da rixa pessoal entre eles e os mais próximos não ousavam testá-los, ao contrário daqueles que acreditavam ser marketing ou uma tensão saudável.

Saudável... há.

Há. Há. Há.

O que havia de saudável na vontade monstra de esganá-lo diariamente?

Além das gravações, tinham uma reunião agendada com o CEO e o conteúdo da mesma não estava nem no conhecimento da líder das WP – um tanto estressante, já que Somin preferia ter o controle e acesso a tudo.

Um suspiro breve deslizou pelos lábios cheios e contorcidos da garota. Um misto de alívio saudoso, considerando que não ficariam muito tempo ali. Portanto, as malas seriam desfeitas depois. Como as amigas, escolheu um lugar para morrer momentaneamente. A poltrona recebeu a posição flor de lótus de Somin conforme ela acessava as redes sociais, mas a atenção seguiu até a televisão que Mei acabou de ligar. O noticiário de fofocas comentava a respeito de dois grupos: Oh My Venus e a veteranas do 7 Wonders. Abandonou o iPhone por alguns minutos, acompanhando os repórteres. As meninas do OMV ganharam elogios... diferente das 7 Wonders. Somin balançou lentamente a cabeça em movimentos negativos, voltando a mexer no celular. Não falou nada sobre a triste situação da unnie, mas a conversa entre Hyori e Mimi incentivou um rápido e – talvez – insensível comentário.

- Não é a primeira, nem segunda... ou terceira vez que algo do tipo acontece – dizia sem desviar os olhos da tela do aparelho – A unnie precisa imediatamente avaliar essas falhas... Errar é humano, claro. E é bonito que mostremos apoio, pois pode ocorrer com qualquer uma de nós, mas... É necessário um retorno. Afinal... a Tori não é a única prejudicada. Ela tem uma voz poderosíssima, porém tantas quedas estão empurrando o talento para outro plano e afetando as companheiras.

Não foi uma crítica, apenas uma observação.

- As pessoas são cruéis...

Mei era um exemplo disso.

Uma palavra mal colocada... Uma ação impensada... Ou uma mentira bem contada...

Era um passo na direção do desastre.

- E preferem expor nossas quedas do que enaltecer nossos ganhos. Ah... Antes que eu me esqueça, senhoritas – Somin fez uma pausa para encará-las – Cuidado com as postagens. Não me oponho que sejam solidárias, porém tenham cautela. Tudo bem?

Mandou um beijinho e voltou a revirar o twitter/instagram/facebook, procurando comentários sobre a turnê delas. Mais tarde, postaria uma mensagem de apoio a unnie porque detestava a maneira agressiva que a imprensa possuía de pisar na vulnerabilidade alheia.        


Última edição por Han Somin em Sab Nov 24, 2018 9:59 am, editado 1 vez(es)
avatar
Dorama
Mensagens :
33

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 08 de Outubro - Strike a Pose

Mensagem por Starry Night em Sex Nov 23, 2018 10:47 am

90 Dias

Segunda-Feira, 08 de Outubro de 2018. 8:36 A.M.


Aquela observação que tinha mais um tom de crítica pegou Mimi e Aya de surpresa. Hyori já esperava por uma postura do tipo de Somin - conhecia a amiga o suficiente para dizer que ela tinha um humor um tanto...superior aos outros. Como controladora nata, ela detestava falhas e, verdade fosse dita, ela tinha razão. Não tinha sido a primeira vez que aquela unnie em especial havia falhado, mas a diferença foi o momento e a inércia dela no chão por mais tempo do que seria considerado apropriado.

Mimi era um tanto quanto cabeça quente e não conseguiu esconder sua expressão com aquele comentário. Já Aya, a japonesa, preferiu ficar quieta e apenas corrigir sua postura. Como elas tinham um compromisso naquela manhã, não seria de bom tom que acabassem se desentendendo. Já Mei, ela continuava quieta, como uma perfeita boneca.

- Ara… - Hyori decidiu se manifestar antes que Mimi acabasse respondendo. - Você tem razão, Somi-yah.

- Ne...Mas não precisa ser mais uma das pessoas crueis.- Mimi deixou escapar. - Ainda bem que não vamos falar nada nas redes sociais, né? Aigo… - Revirou os olhos, meio desrespeitosa, mas também não ficou para ouvir a resposta e apenas saiu dali para se arrumar um pouco antes de sair.

- Deixa ela… - Hyori, novamente, se meteu. - Ela está ansiosa com esse ensaio. Ela sempre fica um pouco nervosa mesmo…

Mimi não era a melhor modelo do grupo e sofria um pouco para parecer natural. Seu ofício era dança e rap, mas apesar de ser uma menina bonita - e exótica para os padrões coreanos - ela não era fotogênica como Somin ou meiguissima como Aya. Para completar, tinha sido escolhida para fazer par com Henry, principalmente pelo fato de terem poucos traços coreanos - o que era uma espécie de segregação, mas ninguém questionava as decisões dessa indústria. Aya faria par com Kyo porque os dois eram extremamente shippáveis por serem japoneses - o pior é que fora dos palcos, eles nem se falavam direito porque eram cheios de reverencias e vergonhas dos dois lados. Mesmo assim, eles eram considerados Somin e Jongsuk do Japão porque diziam que tinham química também. Era um dos problemas de dois grupos se comunicarem tanto publicamente.

Mei finalmente deu um suspiro e olhou para sua líder.

- Não se preocupe, unnie. Eu não vou me aproximar das redes sociais para falar disso, até porque todos nós sabemos como meu coreano pode ser péssimo na escrita. - Deu um meio sorriso.

- Ne...Nós vamos ensaiar na Starfish e gravar uns vídeos até vocês voltarem. - Estava programado mesmo e não é como se pudessem se dar ao luxo de descansarem.

Sem mais delongas, a produtora do grupo - que tinha a chave da casa também - entrou. Kim Min Young era uma das treinadoras vocais do grupo Starfish e a responsável pelo White Pearls. Era uma mulher bonita, sempre muito bem vestida e segura de si, às vezes temperamental e afetada demais, porém as meninas nunca iam contra suas decisões.


- Bom dia, meninas...Han Somin, estamos prontas? - Perguntou enquanto mexia no celular, confirmando a agenda.- Precisamos ir agora. Se não estão prontas, arrumem-se no caminho. Hyori e Mei, vocês serão deixadas na agência e vão treinar com a coreógrafa. Vimos algumas falhas de passos e ainda que o proximo comeback já esteja em andamento, é sempre bom voltar ao básico. Mimi, Aya! Vamos logo, não temos tempo a perder!

Bateu palmas num tipico “pali, pali!” (rápido, rápido) e deixou que Somin repetisse suas palavras. Virou-se, indo na frente, andando em passos curtos, porém ligeiros por conta da saia lapis bem justa ao seu corpo - um corpo perfeito e invejável para as coreanas, diga-se de passagem.

Mimi logo se encontrou com as meninas que estavam na sala e o trio seguiu. Ela ainda estava com uma expressão meio séria direcionada para Somin, mas não disse mais nada. Aya que sofreria um pouco, ficando no meio daqueles dois gênios difíceis de lidar. Esperava que conseguissem sobreviver até o fim daquele dia.

[Para que você consiga associar o nome à imagem, na primeira vez que cito as meninas, eu linkei uma foto delas.

Mais sobre os WP: Aqui

Sobre os SoN: Aqui
Acompanhe os acontecimentos através da Linha Temporal

Pegue seu template >Aqui<]


avatar
Dorama
Localização :
Coréia do Sul

Mensagens :
87

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 08 de Outubro - Strike a Pose

Mensagem por Han Somin em Dom Nov 25, 2018 2:13 am

Put on your shades
'Cause I'll be dancing in the flames...

shining so bright yet the light's fading

De imediato, Somin não percebeu - ou ignorou - a reação surpresa das companheiras frente ao que disse sobre a unnie. Ela voltou a mexer no celular, deslizando os dedos pela tela com uma tranquilidade que não lhe cabia por completo. Ao seu modo, não falou nada demais ou que pudesse ofender taaaaanto alguém. Porém, já devia imaginar que a verdade costuma atingir meticulosamente as pessoas - só não cogitou que as meninas ficariam tão chateadas com uma mera observação sem maiores propósitos. Apenas trouxe um detalhe que todo mundo notou há bastante tempo... Não era como se desejasse o mal de Tori ou do 7 Wonders. Menos ainda que achou graça no tombo dela, de jeito nenhum. Todavia, Somin não era do tipo que amaciava egos. Preferia expor o problema para que encontrassem uma solução do que passar a mão na cabeça e deixar por isso mesmo. Adiantava alguma coisa? Não.

Olhou na direção de Hyori, lhe mostrando um sorriso, mas tão logo escutou a malcriação da outra amiga, a atenção silenciosa caiu completamente em Mimi. A única resposta foi uma arqueada da sobrancelha, questionando o repentino e desproporcional "ataque de nervos". Contudo, ela saiu apressada e bastante aborrecida. Hyori prontamente inventou uma desculpa para justificar o comportamento, mas não existia necessidade para tal, considerando que Somin não parecia abalada ou zangada. Se fosse se estressar por tudo... Aish. Mexeu a mão num gesto breve, não dando importância. Micha interpretou da forma errada e não seria Somin a explicá-la todos os detalhes, pelo amor de Deus, né? No entanto, a fala da melhor amiga se encaixava bem no script e Mimi realmente possuía um humor mais... “acelerado” – para não dizer difícil. Uma briguinha agora apenas atrapalharia o decorrer do longo dia, que iniciou-se na madrugada mesmo.

Quando Mei avisou que também não pretendia se arriscar nas redes sociais, Somin exibiu um olhar mais suave e protetor à maknae. Além de ser a mais nova do grupo, Mei sofria perseguições devido a um “infeliz” comentário, prejudicando a própria imagem e quase afetou o sucesso do grupo. Desde então, ela mantinha-se mais “recolhida” – na medida do possível. As garotas estavam tentando ao máximo ajudá-la, porém não era um mundinho fácil de lidar. Semelhante ao caso de Tori, a mídia preferia apontar as falhas ao invés de se concentrar nos acertos.

Somin sorriu de novo.

- Não estou as proibindo de prestar apoio à unnie... Eu mesma pretendo, mas comentei algo óbvio. E é a minha opinião. A única coisa que peço de vocês é cuidado. Infelizmente, cada palavra ou gesto... Tudo tem que ser previamente pensado. Ócios do ofício... Enfim. Relaxem... Vamos economizar energia, ok?

Poucos minutos depois, feito um furacão humano ao qual o grupo se adaptou, Kim Min Young entrou na residência, cumprimentando-as ao mesmo tempo em que as apressava. Somin – que tinha ido até a cozinha e voltava com uma garrafinha d’água – bebeu um gole e respondeu a produtora de maneira educada e serena, como se as coisas sempre estivessem nos moldes do controle absoluto.

- Bom dia, Srta. (ou Sra.) Kim. Sim, estamos prontas... não estamos? – falou enquanto encarava as garotas... – Ou quase. Mimi está terminando de pegar os pertences e, vocês, certifiquem-se de que não esqueceram nada.

Respeitava e admirava a carreira da produtora e confiava inteiramente nas habilidades da mulher. Era uma honra tê-la como responsável, pois gostava daquele tom exigente e constante. Ela era muito eficiente.

Hyori e Mei foram na frente. Somin recolhia a bolsa quando Micha surgiu acompanhada de um bico ainda sério. Ela revirou os olhos e antes de Mimi sair ao passar por perto dela, aproveitou e segurou o braço da jovem delicadamente, impedindo-a de continuar e se posicionou diante da mesma, de costas para a porta – Hmmm... Será uma segunda-feira comprida... – falou, de súbito, conforme ajeitava algumas mechas do cabelo colorido – Estressante... – frisou – E acredito que... aborrecimentos não funcionam nessa lista tããão extensa. Não concorda? – Somin ensaiou um sorrisinho meigo – Então... Deixe o bico em casa.

Não demorariam ali. Não era o objetivo.

- Oh... Tenho um batom que ficará lindo em você!

Apertou a bochecha de Micha e seguiu adiante, ajeitando a alça da Chanel no ombro e os óculos escuros contra o rosto ironicamente “encantador”. E esperava que Mimi comprasse a ideia, caso contrário... paciência – ou não. Conhecia o temperamento dela e não queria, na real, se aborrecer com isso, tão cedo.
avatar
Dorama
Mensagens :
33

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 08 de Outubro - Strike a Pose

Mensagem por Starry Night em Ter Nov 27, 2018 3:12 pm

90 Dias

Segunda-Feira, 08 de Outubro de 2018. 9:20 A.M.



Min Young pareceu satisfeita em ouvir que as meninas estavam mais do que prontas, mesmo assim, continuou incitando para que acelerassem seus passos. Não é porque estavam em casa que significava que podiam relaxar, nada disso. Agora que fecharam o primeiro ciclo de debut, um novo começava e tinha todo o trabalho de adaptação à música que já estava pronta, novas coreografias, estilos e, bom, tudo isso ficaria para uma outra hora - pelo menos para Micha, Somin e Aya. Mei e Hyori, provavelmente, teriam o primeiro contato com o novo projeto sem nem ao menos perceberem, visto que iriam ensaiar.

As meninas seguiram as instruções de sua líder e da produtora. Só tiveram tempo de pegar suas respectivas bolsas e prender o cabelo de qualquer jeito enquanto colocavam os casacos e os sapatos já na porta - fazia um frio considerável mesmo sendo outono.

Somin foi uma das últimas, esperando propositalmente por Micha. A tailandesa surgiu, ajeitando sua franjinha bem penteada. Estava com uma mochila - mais confortável do que apenas bolsa - assim como pegou uma maçã verde pelo caminho. A expressão mais calma, ficou ligeiramente aborrecida com a presença de Somin, ainda mais sozinha. Elas viviam tempo o suficiente para conhecer os gênios que estavam por trás daquelas lindas carinhas.

Tão delicado quando o toque de Somin, foi o modo que Micha desviou do toque. Não gostava quando ela fazia isso, mesmo sendo uma unnie e uma líder. Devia respeito, mas não aquele tipo de contato mais…direto por assim dizer. Puxou o ar, respirando fundo e umedecendo os lábios com a pontinha da língua, olhando para a porta antes de encará-la. Tombou um pouco a cabeça para o lado e sorriu, extremamente meiga e forçada.

- Ne...Eu concordo, unnie...Você não precisava nos atrasar para dizer isso… - Endireitou-se para andar de novo, mas parou com aquele comentário do batom. Agora ia revidar bem. - Oh, jinjja? Eu também tenho um bem bonito para você...Jongsuk-oppa elogiou quando usei. Tenho certeza de que ficará  lindo em você. Se quiser experimentar…


Fez um beicinho beem fofinho, mandando um beijo para sua unnie antes de acelerar na direção da saída. Típico de Micha devolver provocações de modo mais direto - ainda que ela não soubesse de nada que passava pela mente de Somin. Para ela, a provocação com Jongsuk foi motivada pelo que a própria empresa mandava para elas. Nada tinha a ver com o passado deles ou relações fraternais. Era o típico “mirar no que viu e acertar no que não viu”.

[...]

musiquinha de viagem, mostrando paisagens de Seul e elas no carro:

Dentro do carro, Micha se comportou muito bem ao lado de Aya. A japonesa era uma criatura bem fofinha e agitada, gostava de conversar bastante para ficar melhorando seu coreano. Quem olhava para ela, nem imaginava a pequena gênia que habitava aquele ser. Seu QI era tão elevado quanto seu jeito sapeca longe das câmeras. Micha também sabia ser mais querida quando não era provocada, quase como se estivesse constantemente reagindo às energias ao seu redor. Isso era bom e perigoso ao mesmo tempo.

Logo as meninas chegaram até o hotel onde seria gravado o editorial. Eles fariam dois dias seguidos esse ensaio, aproveitando, também, as luzes do lugar. Como eles tinham chegado de madrugada, não tinha como aproveitarem a manhã, por isso fariam as fotos da tarde e o máximo que conseguissem da noite, antes da reunião de emergência. Caso não conseguissem, fariam mais no dia seguinte, começando os trabalhos na madrugada.

O editorial sempre grava um making-off e o teaser do ensaio que era registrado na revista. Por isso haveria gravação, mas o foco era muito mais nas fotos. Os seis jovens usariam roupas de uma marca famosa coreana junto de acessórios de luxo caríssimos.

Mas antes…

O encontro.

Min Young disse que queria que elas atuassem como amigas super íntimas para que o making-off fosse perfeito. Micha encarou Somin e deu um sorriso forçado para ela, já Aya pigarreou, ajeitando o cabelo e encarando as meninas de modo normal. Realmente não parecia uma tarefa dificil.

Tão logo desceram do carro e chegaram até o hotel, elas encontraram a equipe de filmagem já tomando os primeiros takes. “Annyeong haseyo” foi dito várias vezes, por todos os lados. E os meninos do SoN já estavam ali. Henry e Kyo apontavam alguns pontos de vista do hotel enquanto Jongsuk ficava centralizado, de costas para a entrada. Eles interromperam a conversa quando ouviram as vozes das meninas e viraram para encará-las.


Henry era sempre muito carismático e não tinha problemas em falar com meninas, ainda mais aquelas que sempre os acompanhava. Kyo era mais reservado e tímido - conseguia ser ainda mais envergonhado do que os coreanos, apesar de ser um rapaz lindo. Já Jongsuk…

- Annyeong! - Disse para as meninas, acenando e as reverenciando enquanto os dois trios se aproximavam. - Como vocês estão? Descansadas e prontas para as fotos?


- Quer dizer que vou fotografar com a Mimi-ssi… - Henry sorria para ela.

- Neee, eu estou um pouco nervosa, Henry-ssi…

- Wae?! Nós já somos amigos, poxa.

- Nee, mas estou nervosa mesmo assim. Somin-ah e Ay-yah são melhores do que eu nisso. Já peço desculpas…

- Ani, não se preocupe. Vai ser ótimo! Fighting!

- Fighting!!

Aya tinha perdido um pouco daquela energia do carro. Assim como Kyo, ela ficava constrangida na presença dele por conta dos rumores que sempre os aproximavam. Ela ficou quietinha, sorrindo para as interações e esperando as próximas ordens.

[Mais sobre os WP: Aqui

Sobre os SoN: Aqui
Acompanhe os acontecimentos através da Linha Temporal

Pegue seu template >Aqui<

Estamos no Banyan Tree Club :v]


avatar
Dorama
Localização :
Coréia do Sul

Mensagens :
87

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 08 de Outubro - Strike a Pose

Mensagem por Han Somin em Sex Nov 30, 2018 11:06 pm

Put on your shades
'Cause I'll be dancing in the flames...

shining so bright yet the light's fading

Sempre era a última integrante do grupo a sair dos lugares e a primeira a estar pronta. Dessa forma, poderia se certificar que as meninas não esqueceram nada ou se havia necessidade para algum acerto em cima da hora. Foi um hábito que adquiriu após virar a líder do White Pearls. Não achava que tinha mais importância do que qualquer uma das meninas, mas estava consciente das responsabilidades que o “título” colocava em seus ombros. Não que duvidasse da própria capacidade. Às vezes, era dura ou rigorosa demais, porém não fazia com o intuito de impor nada, somente queria que as coisas fossem feitas direito. A imagem que o grupo transmitia para público ocupava um dos postos mais altos de sua preocupação e a mesma estendia-se ao bem-estar das meninas. Era uma criatura insuportável em determinados – vários - momentos? Facilmente detestável? De certo que sim... Mas tê-la como a amiga tratava-se da garantia de alguém que não medirá esforços para proteger a amizade, independente de qualquer situação. Além de ser difícil encontrar uma pessoa tão sincera e direta igual à Han Somin.

Contudo...

Em idênticas proporções, ela também sabe agir como uma péssima inimiga.

Quem planta o ódio nela, colhe espinhos venenosos e, inconsciente disso, Micha cutucou um ponto perigoso e delicado, apesar da ignorância a respeito de uma questão deveras particular. Nesse instante, os olhos escuros diminuíram de tamanho conforme observavam a saída “vitoriosa”... Uma cutucada minúscula e birrenta, só que toda menção, sutil ou não, a Jongsuk possuía a imensa capacidade de ativar os piores sentimentos que existiam dentro da Han, como se o nome fosse o suficiente para invocar demônios. Somin respirou fundo e vestiu uma máscara de apatia que não era tão pior do que a outra, a de puro desgosto.

[...]

Durante o caminho até o carro, aconteceu uma transformação no humor de Somin, que já não carregava os traços afetados de minutos atrás. Sentou mais próxima de Aya, ajudando-a com a coreano e, vez ou outra, soltava comentários descontraídos, mostrando que a rusga anterior não havia prejudicado – ao menos, por parte dela. No entanto, concentrada na gênia baixinha do grupo, causava a impressão “equivocada” de que ignorava Mimi, até lançar um olhar querido na direção da menina.

- Oh... o batom.

Comentou, de repente.

- Você mesma disse que ficaria lindo em mim e gostaria de experimentá-lo...

Não existia falsidade no timbre manso.

Caso Mimi emprestasse, Somin pegaria um espelhinho na bolsa para auxiliar a arte de pintar com uma generosa camada os lábios já naturalmente cheios e meio bicudinhos. Se não, apenas mostraria um beicinho emburrado, afirmando que deixaria “para uma próxima oportunidade”. Isso não afetou o clima da viagem. Inclusive, comentou sobre a reunião com o CEO e o mistério que envolvia o conteúdo – não que aquela seja a primeira vez que iam totalmente às cegas a um compromisso.

Min Young - perto de alcançarem o hotel - começou a explicar o que teriam fazer, dentre outros pontos importantes das atividades do dia. Não era como se não tivesse feito aquilo um milhão de vezes, mas prestava toda a atenção e assimilava os detalhes expostos.

Dessa vez, respondeu o deboche disfarçado de Mimi com uma feição séria e quase desdenhosa.

Contendo-se.

Quando finalmente chegaram, assim que o primeiro pé tocou o chão do lugar, Somin fez um agradecimento mental... e mais outro depois que saiu completamente do carro. Se todas as viagens pudessem acontecer dentro daquele veículo, ah... ela seria uma pessoa muito grata. Como alguém podia gostar de aviões? Durante os voos, permanecia bastante quieta, mas as companheiras entendiam o “desconforto”... Até mesmo – e ironicamente - Han Somin tinha uma fraqueza: altura. Um assunto proibido. Nem os fones de ouvidos adiantavam e por conta da rotina atribulada, precisou buscar auxílio de fora ou as idas e vindas seriam infernais. Para não se tornar dependente da medicação, Somin tomava um calmante natural prescrito pelo médico da família Yang pouco antes de entrar naquela máquina que não dialogava com a lógica da física, da química... Matemática... Com nada!

Ajeitou as madeixas soltas sobre os ombros, não precisando de grandes arrumações para parecer maravilhosa. Mais do que depressa, enquanto seguiam até o hotel, logo foram recepcionadas pela equipe de filmagem e o sorriso abriu-se de uma maneira natural e na medida certa. A indisposição entre ela e Mimi realmente ficou num momento longe dali. Distribuiu e respondeu os cumprimentos, até que... Lá estavam eles. Ele. O céu azul claro e solar de Somin subitamente ganhou nuvens pesadas.

Aish...

Por mais que tentasse evitar, o olhar hostil concentrou-se na cara ridícula de Jongsuk conforme se aproximavam da entrada e, por consequência, do trio. Entretanto, diante deles, a existência do “irmão” anulou-se... Somin direcionou uma expressão simpática a Henry e Kyo, curvando-se de levinho – Annyeong Haseyo!

E ao encarar Jongsuk, ensaiou uma feição de espanto, mas nada exagerado.

Como se a presença dele fosse tão inútil que nem sequer o notou.

Tudo milimetricamente calculado, por ora... Afinal, não era surpresa para ninguém que, na hora mais inusitada e sem razões plausíveis, ela e Jongsuk explodiam em farpas e provocações

- Estamos bem, descansadas e prontas, huh.

Ficou satisfeita com o próprio nível de educação. Mas...

- Estou satisfeita por tê-lo novamente como parceiro... Parece um carma... Ops – tocou os lábios e arregalou os olhos, começando a rir de um jeito brincalhão em seguida – Sorte. É uma sorte... oppa – Somin se corrigiu, toda sonsa.

- Veja como estou feliz.


A cara, de fato, deixava clara a alegria dela.

- E vocês, meninos? Preparados? Tenho certeza que faremos um trabalho excelente.

Comentou, sincera e não para puxar o saco de ninguém.

Não fazia isso.

Tarefa impossível a de não admirar a beleza dos rapazes do SoN... Henry portava um charme evidente e Kyo era adorável. Já Jongsuk, como de costume...

Irritantemente selvagem.

Uma definição que cabia a ela também.




Última edição por Han Somin em Seg Dez 17, 2018 12:24 pm, editado 2 vez(es)
avatar
Dorama
Mensagens :
33

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 08 de Outubro - Strike a Pose

Mensagem por Starry Night em Seg Dez 03, 2018 8:33 pm

90 Dias

Segunda-Feira, 08 de Outubro de 2018. 11 A.M.



O percurso foi bastante tranquilo e descontraído. Assim como Somin, Mimi agia como se estivesse tudo - a parte boa de ser mais estouradinha é que ela não ficava guardando as mágoas por muito tempo, porque logo rebatia à altura e se sentia aliviada. Por isso mesmo, conversava com ela também e não ficou de todo surpresa quando ela pediu o batom. Não dava para saber se o que ela tinha dito sobre Jongsuk era verdade ou não, mas o batom realmente existia. O tom era um matte líquido, voltado para o laranja meio nude.

- Vai sair um pouco do vermelho? Vai ficar linda mesmo. - Mimi comentou, ajeitando o cabelo.

Ninguém se surpreendia com o modo que Somin passava o batom - mais ocidental do que [coreana. As coreanas geralmente passavam duas camadas: uma clarinha por fora e uma boquinha saudável por dentro, criando uma espécie de gradiente de cor. Porém, como elas faziam parte do grupo que ditava a moda, talvez aquilo começasse a virar costume entre as jovens fãs do WP.

[...]

A chegada das meninas era registrada pelas primeiras filmagens, como parte do making-off. Os três rapazes já estavam presentes ali e o cinegrafista registrou os primeiros “Annyeong Haseyo” trocados entre eles. Como Mimi e Henry começaram um diálogo e o garoto era o mais famoso do grupo, acabaram focando nos dois, deixando Jong Suk e Somin iniciarem suas trocas de gentilezas.

O irmão de criação sorriu em resposta à cara de espanto dela. Parecia uma pessoa tão natural para eles agirem assim, mas conforme se aproximavam, os olhos paravam de sorrir, demonstrando o desprezo mútuo que havia ali.

- Que bom. Fiquei pensando se você aguentaria as pequenas viagens que fizemos. Sabe como é, avião e uma agenda de mini-shows lotadas. Para uma novata não é muito fácil. - Querendo ou não, ele era um pouco mais experiente, considerando o tempo que ficou no grupo temporário. Somin, diferente dele, estreou direto pela agência deles, mas Jongsuk participou de um programa de sobrevivência, terminando bem ao lado de outros companheiros.


Os olhos de Jongsuk percorreram a face de Somin enquanto ela demonstrava o quão estava feliz por estarem juntos de novo. Ele tombou um pouco a cabeça para o lado, mordendo o lábio inferior e meneando positivamente.

- Eu acho um karma mesmo. - Suspirou. - É sempre um esforço enorme ter que fazer pose ao lado da pequena intrusa. Mas somos profissionais, né? Mantenha o sorriso, Sominie. Sinceramente, não sei o que eles veem em você, mas já que viram, faça bem o papel de pessoa querida.

A vida inteira tinha sido assim e Somin já era ciente como Jongsuk sabia ser preciso nas feridas que criada. O apelido de “pequena intrusa” foi um dos muitos que eles trocaram quando pequenos, visto que a convivência começou difícil desde o primeiro dia. Para Jongsuk, ela tinha mesmo invadido sua casa e tomando as atenções de seus pais que sempre desejavam uma menina também. O tanto que ele amava a irmã caçula, ele não gostava de Somin pelo modo arrogante e ao mesmo tempo carismático dela.

Infelizmente, a agência interpretava de outro modo a química que existia entre eles. Nem imaginavam o que eles tinham passado até então e como era torturante ter que forçar poses com ela. Tão logo mandou seu recado e deixou claro que estava odiando tanto quanto ela, Jongsuk virou sua atenção para os outros. As câmeras não registraram o conteúdo da conversa, só o modo como eles falavam com o corpo. Para as lentes, pareciam combinar alguma coisa sobre as fotos. Eles sabiam disfarçar bem.

Henry e Kyo olharam para Somin ao ouvir a pergunta. Henry era uma pessoa cativante e atraía as atenções para muito além de sua aparência diferente.

- Estamos super prontos! - Afirmou.

- Muito bom ouvir isso. - A produtora aproximou-se deles e os encarou. - Vamos nos dividir porque as fotos começarão às 11h. A equipe já está preparando o lado externo. Vocês serão divididos em três duplas e vão revezar os lugares que tirarão as fotos. No fim, juntaremos os seis de novo. Com sorte, conseguiremos terminar num tempo razoável hoje, mas caso não, amanhã tem mais. Vamos, meninas. Meninos, sigam seu sunbae.

Ordenou e logo levou suas pérolas consigo. Aya respirou fundo, mas já estava tomada por uma camada mais profissional. Seguiram até uma das suítes do lugar, onde a equipe de cabelo e maquiagem já estava esperando pelas meninas. Era um quarto enorme, com uma vista panorâmica e ótima para filmagens. Três cadeiras de maquiagem estavam prontas e cada uma teria um assistente de cabeleireiro preparando o trabalho para o profissional super conhecido do ramo. A maquiagem era feita por duas meninas - uma que preparava a pele das meninas e outra que pintava como uma tela branca. No processo, Somin teve que tirar o batom que tinha passado porque sua cor era o vermelho mesmo - que ela já tinha feito comerciais também com aqueles tons. Duas araras traziam os as roupas e os sapatos enquanto as jóias estavam dentro de caixas de veludo, numa maleta de segurança.

As imagens captaram as reações das meninas em relação ao vestido, sapatos e, principalmente, joias. Como os produtos ganhariam destaque e as primeiras fotos seriam na parte da manhã/tarde, a maquiagem não tinha muita extravagância e o cabelo foi preparado para algo mais leve. Eram três bonecas nas mãos dos profissionais e tinham todos os passos registrados.

O conceito era bem definido: elas iam do pueril de Aya até o mais sexy de Somin, passando por algo mais despojado de Mimi. Aya usaria vestidos com rendas e/ou estampas florais, Mimi tinha um macacão pantalona e Somin uma roupa mais poderosa, dando uma conotação de liderança e segurança. Não eram roupas de gala, ainda, mas ornavam com as joias.

Desceriam quando eram quase 11h para se encontrarem com os meninos. Somin começaria no jardim com Jongsuk.

O desafio das meninas, contudo, era lidar com o dia frio que fazia. Tinha sol àquela altura, mas não queria dizer que estava quente, pelo contrário, era um outono bem gelado. Parecia aquele falso dia lindo - podia ser lindo, mas era muito frio. E as roupas que elas usavam não eram as melhores para essa época do ano. Ter que fazer pose quando se estava congelando era difícil, mas precisavam ser profissionais tão logo tirassem os casacos.

[Mais sobre os WP: Aqui

Sobre os SoN: Aqui
Acompanhe os acontecimentos através da Linha Temporal

Pegue seu template >Aqui<

Estamos no Banyan Tree Club :v]


avatar
Dorama
Localização :
Coréia do Sul

Mensagens :
87

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 08 de Outubro - Strike a Pose

Mensagem por Han Somin em Qui Dez 13, 2018 4:16 pm

Put on your shades
'Cause I'll be dancing in the flames...

shining so bright yet the light's fading


Vermelho... Laranja... Roxo...

Toda as cores pareciam favorecer Somin - o que era muito injusto. Assim como as roupas e os acessórios, qualquer coisa que ela decidisse usar... Bem, ficaria incrível. E não foi diferente com o batom de Mimi. O tom mais quente destacava os lábios, ainda mais por conta dos tons neutros das próprias vestes. Ela sorriu e mandou um beijinho para Micha como forma de agradecimento e devolveu a maquiagem, gravando o modelo e a marca.

Era lindo mesmo, não?

De resto, a breve viagem seguiu de maneira tranquila até finalmente encontrarem os meninos do SoN. A presença das câmeras não a intimidava... Inclusive, sentia-se bastante confortável. As lentes a adoravam e era algo que ninguém poderia negar. A confiança mesclada ao charme montavam um conjunto arrebatador e ela sabia muito bem como aproveitar e prender as atenções. Tanto nas fotos, aonde tinha a imagem congelada por um flash, quanto na dança, cuja presença de movimentos tratavam-se de um verdadeiro tiro certeiro. Quando decidiu investir na carreira musical, Somin estava inteiramente consciente da pressão que receberia e era algo absurdo que uma menina tão jovem conseguisse suportar sem nunca mostrar falha ou insegurança. Mesmo quando era pega de surpresa, Somin exibia uma desenvoltura que lhe trouxe diversas vantagens, porém, ao mesmo tempo, os mais críticos apontavam como uma enorme prepotência. Embora fosse gentil e atenciosa com os fãs, as caras e bocas dela alimentavam a fama.

Difícil afirmar, de fato, quem era Somin...

E ninguém sabia que, na verdade, a real natureza da garota revelava-se na presença de Jongsuk, líder dos SoN e seu desafeto adotivo.

Um sorriso debochado apareceu enquanto ele respondia.

- Foi assim com você? Sinto muito, mas não tive qualquer dificuldade... Imagino que seja dessa forma com a maioria dos amadores e... Nossa. Eu disse isso alto? - novamente cobriu a boca, fingindo um lamento descaradamente mentiroso - Acho que esqueci o filtro no mesmo lugar que você deixou o seu senso... Jebal, pare de nos envergonhar com essas tentativas infantis de provocar algo além de um profundo sentimento de piedade.

O olhar analítico dele ganhou uma arqueada de sobrancelha como resposta imediata. No entanto, foi o carinhoso apelido que a desestabilizou, todavia... nem em mil vidas que ela permitiria que Jongsuk percebesse o quanto a afetava. Pequena intrusa... Na primeira vez que escutou aquilo, Somin ainda era uma criança e não apenas as palavras que ficaram marcadas, mas o rancor impresso nelas também, e principalmente. Entretanto, ao contrário do que a imagem vulnerável da garotinha expôs aos demais na época, Somin mostrou uma personalidade que duelava com a do adorado irmão... E ele gostando ou não, a menina conseguiu um espaço importante na família Yang. Apesar de não carregar o sangue ou o mesmo sobrenome, não era menos filha de Dak-Ho e Shin-Hye por conta disso, assim como o amor que sentia pelos tutores e pela princesinha Eun-Ah era sincero... Diferente daquilo que nutria pelo primogênito.

Raiva era pouco para definir o que sentia por Jongsuk.

- É realmente desprezível... - sussurrou enquanto ele virava o rosto, mas alto o suficiente para que o líder dos SoN escutasse direitinho - Sendo tão superior, me surpreende que coloquem a mim, uma mera novata, como sua dupla. Provavelmente eu tenho o que falta em você, irmãozinho... Só há uma questão boba em minha cabeça... Quanto tempo demorará para que lhe tire tudo? Afinal, não seria a primeira vez, certo? - Somin mostrou o tal sorriso "querido" - Até logo mais, oppaaa.


Foi então que os dois se dividiram e Somin concentrou a atenção nos outros meninos, como se nada tivesse acontecido.

Sorriu para Henry diante da confirmação dele.

De todos... De todos mesmo... Por que ela teve que cair ao lado de Jongsuk? Não que isso afetasse no seu desempenho impecável - era até um combustível... - mas seria menos exaustivo e estressante ter Henry ou Kyo como parceiros. Qualquer criatura seria melhor do que Jongsuk, porém duvidava que existisse alguém com humor para suportar aquele ridículo.

A produtora Kim não demorou a aparecer, separando os dois trios - meninos para um lado e meninas para o outro. Elas se despediram deles e, em nenhum momento a partir daí, Somin sequer olhou na direção de Jongsuk, porém os sorrisos e expressões simpáticas permaneceram bastante presentes. Andou entre as meninas confome acompanhavam Min Young até o local em que a equipe as aguardava para iniciarem os procedimentos padrões. A suíte era bem iluminada e ampla, valorizava o trabalho, sem contar que o ambiente enriquecia ainda mais as filmagens "casuais". As meninas mantinham a conversa e riam de alguma gracinha, dando a impressão de que estavam super à vontade, mas não perdendo a postura que a situação pedia. Somin ensaiou um biquinho quando tiraram o batom, substituindo pelo conhecido vermelho.


Nas pálpebras, as cores escolhidas eram mais básicas e aplicadas num esfumaçado, preferindo focar nos cílios e no formato felino dos olhos. A pele foi deixada o mais natural possível e mesmo assim, para tal, era necessário uma série de produtos tanto para prepará-la em receber a maquiagem quanto para fixá-la. Naquela altura, as roupas foram trocadas por roupões brancos conforme terminavam os últimos retoques no cabelo - o cabeleireiro renomado apostou em ondas mais delineadas, criando um maior volume nas madeixas escuras e compridas.

Quando as araras chegaram com os trajes, a feição de Somin prontamente se iluminou, apreciando as escolhas, cujos conceitos estavam bastante evidentes e específicos.


Era uma das partes mais divertidas, ainda mais para a Han que adorava moda - um prazer alimentado por ter passado um longo período em meio à estilistas famosos. No entanto, os olhos brilharam ainda mais no instante em que se prenderam nas belas joias. A mente dela, ligada no automático, montava combinações, mesmo que a equipe já prepare cada detalhe com antecedência. Era um hábito.

Aos poucos e em minúcias, as bonecas ganhavam vida.

Perto das onze horas, as três estavam prontas para encontrar os meninos. Para a primeira parte da sessão de fotos, ela e Jongsuk iniciariam no jardim e por lá, haveria o primeiro desafio: suportar o frio daquela falsa manhã de sol. Por cima do look, vestia um sobretudo caramelo e seria uma tarefa muuuuuito complexa a de tirá-lo, pois além de macio, era quentinho.

Assim que pressionou os saltos no lado de fora do hotel, Somin sentiu o ar gelado pinicar o nariz, mas a temperatura não seria o único problema a lidar...

Respirou fundo.

Um infinito de vezes.





avatar
Dorama
Mensagens :
33

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 08 de Outubro - Strike a Pose

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum