Fóruns Gráficos
3
Créditos
» Skin obtida de The Captain Knows Best criado por Neeve, códigos acrescentados por Weird e baseado no tema The Walking Dead Theme criado por Hardrock. Graças aos suportes e tutoriais de Hardrock, Glintz e Asistencia Foractivo.
» Versão Elysium adaptada por Hurricane, Rossin e Persephone.
Narradores
3
Personagens Ativos
34 Personagens Ativos
Últimos assuntos
» Capítulo 8
Ontem à(s) 7:01 pm por Won-Bin

» Chat pra chatear
Ontem à(s) 4:55 pm por Luxi

» Seven Wonders
Sab Out 13, 2018 11:27 pm por Starry Night

» [DADOS] Onde estrelas nascem ou morrem
Sab Out 13, 2018 10:16 pm por Starry Night

» I.M MUSIC
Sab Out 13, 2018 9:08 pm por Starry Night

» STARFISH MEDIA
Sab Out 13, 2018 9:02 pm por Starry Night

» KT ENTERTAINMENT
Sab Out 13, 2018 8:55 pm por Starry Night

» [FICHA] Cherry do White Pearls
Sab Out 13, 2018 2:48 am por Starry Night

» [FICHA] Gyuri do Oh My Venus
Sab Out 13, 2018 2:40 am por Starry Night


Capítulo 2

Página 2 de 17 Anterior  1, 2, 3 ... 9 ... 17  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Capítulo 2

Mensagem por The Crown RPG em Ter Jan 30, 2018 4:39 pm

MiSoo meneou positivamente quando BoMi concordou com ela, sentindo-se ainda mais segura do que tinha dito depois de ter sido apoiada pela amiga. Era bom saber que elas pensavam do mesmo jeito.

A tenista achou meio engraçado quando BoMi falou sobre serem um time e Kang reagir quase como se estivesse emocionado com as palavras dela. Escondendo o sorrisinho com a mão livre, MiSoo copiou a pose de “fighting” da amiga com a mão em que ainda segurava a mochila.



- Aish! Equipe mais tosca? Somos tão ruins assim? - fez um beicinho, mas logo riu, pois sabia que nisso aparentemente nenhum deles era muito bom.

- Demônio loiro… - repetiu rindo ainda mais, achando graça por terem mais um apelido para o troglodita oxigenado - Ye!! - dessa vez tinha um sorrisinho levemente maldoso nos lábios - Ele não vai ter chances contra nós… Quer dizer, contra a “liga”! - exclamou com entusiasmo.

A expressão de MiSoo logo se fechou quando ouviu BoMi dizer que ainda tinha medo. Temia isso e era por tal motivo que não queria ter tocado outra vez no assunto. Iria tentar não falar mais sobre Taemin perto dela para evitar o ristinho tristinho da amiga e, principalmente, para afastá-la desse medo.

Tinha um olhar baixo em direção ao chão, tentando imaginar, naquele breve momento logo após BoMi pedir desculpas à Won-Bin, como poderia lidar com Taemin e manter sua amiga segura das maldades que o loiro poderia imaginar. Ele tinha ferido Won, podia fazer algo com outras pessoas, mas, parte de si acreditava que ele não seria capaz de bater em garotas… Ou será que seria?

O bom dia de Jung Mi fez MiSoo acordar de volta para a realidade. Por um instante ela o encarou com os olhos arregalados, antes de se dar conta do que ele tinha dito. Sacudiu a cabeça, como se para acordar definitivamente e trocou a preocupação por um sorriso alegre:

- Ah! Bom dia, Jung Mi-Shi! Bom Dia Ryu-Shi!!

“E sem bom dia para você, Gyu-Sik!”

Passaram tão rápido que MiSoo nem teve tempo de lembrar que queria falar com um deles, mas acabou lembrando-se disso quando ouviu Ryu falar quase a mesma coisa para BoMi.

Aliás, ficou meio curiosa sobre o que o garoto poderia querer falar com sua amiga, mas disfarçou. Não tinha que se meter na conversa dos outros, mesmo que um desses outros fosse a BoMi.

Estava pensando no que fazer sobre falar com Jung Mi e não viu Jae-Ki se aproximar. Na verdade só o notou quando ele soltou aquele comentário infeliz.

MiSoo fitou o garoto, torcendo os lábios e erguendo uma das sobrancelhas. Não tinha certeza se aquilo tinha sido um comentário bom ou ruim, mas d jeito que o garoto agiu, principalmente não lhe dando um bom dia, não deixou que ela achasse que ser comparada com um rato era algo bom.

- Aishh!! E o que aconteceu com o seu olho?? - apontou o dedo quase tocando no rosto dele Jae-Ki - Foi “massacrado”?? - repetiu a palavra que Kang tinha usado no início da conversa, de um modo meio maldoso - Não irrite alguém que tem duas mochilas! - ergueu a mochila de EunBi na direção dele - Sorte sua que tenho algo mais importante pra fazer agora! - se virou para BoMi - É um instantezinho só! Eu já volto! - saiu correndo em direção à entrada da escola sem ouvir a pergunta de Jae-Ki sobre EunBi.



Não conseguia entender como EunBi tinha feito um amigo desses….

MiSoo correu até o início da escadaria como um furacão, sem prestar muita atenção se ia atropelar alguém e de lá gritou:

- Ya!! Jung-Mi-Shi! - quando chamou atenção dele - e da metade da escola com a gritaria - MiSoo correu para mais perto e falou na pressa - Eu preciso falar com você! Mas não precisa ser agora, ok? Pode ser depois. Não vou lhe atrapalhar agora!

E viu mais à frente Stella, quem reconheceu logo e depois a bolsista.

- Ahhh! Bom dia Stella-Shi! Bom dia… … - dessa bolsista ainda não tinha decorado o nome -… Bom dia pra você também!! - se virou na pressa de volta para Jung Mi - Depois então! - continuou mantendo sua meta de ignorar Gyu-Sik e correu escada abaixo de novo sem dar chance de ninguém responder, carregando a mochila de EunBi consigo.


Em poucos instantes retornou para onde tinha deixado BoMi e os outros meninos bolsistas.

- Yaaa! Vamos para a sala? Já cansei de carregar a mochila da EunBi para todo o canto!!

avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Mensagens :
1215

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 2

Mensagem por The Crown RPG em Ter Jan 30, 2018 4:41 pm

Em vez de aliviar a tensão, erguer a cabeça foi a pior decisão que poderia ter tomado. Primeiro, levou um susto com aquele tom de voz.

Depois, apertou os olhos na direção de Hayoung, que fazia algum gesto esquisito indicando que tinha algo deu errado. O que aquela idiota estava pensando? O que estava tentando dizer? Ah, não! Será que tinha dado algo errado na filmagem? Ficou sem graça. Tudo aquilo tinha sido para nada, será? Mas entendeu quando voltou a observar Joo Hyuk. Embranqueceu, olhando-o sem jeito e culpada como uma criança pega com as mãos em uma bola ao lado do vaso quebrado.

A pior parte veio quando ele mencionou a mudança de atitude com Sunny. Tinha falado sobre outras garotas sim, mas tanto fazia! Ela nunca tinha feito nada para outras garotas, apesar da promessa à tia, mas o fato de ele mencionar o nome da menina daquele jeito, defendendo-a…  

Deixou a boca abrir de leve, incrédula. As palavras caíram indigestas e pesadas. Frio, impessoal, quase profissional. Não estava mais diante de seu amigo. Tinha se enganado de sentir que estava “em casa” novamente.

Mais do que isso: depois de toda sua humilhação ele só se preocupava com aquela menina? Tinha empenhado forças sabe-se lá de onde para se abaixar daquele jeito e tudo que ele conseguia era ser protocolar e… pensar na outra? Ela tinha vindo primeiro! Não era nem um pouco justo. Não importava o que ela tinha feito, não importava se eram namorados! O coração sentia cada sílaba que ela tinha dito ao pedir as desculpas, muito mais do que imaginava, mas ainda assim ele só pensava em Sunny e tinha visto naquele pedido uma forma de deixá-la segura.

Foi burra mais uma vez por ser esperançosa. No fundo, achava que se pudessem conversar, se abrisse seu coração, se de alguma forma deixasse ser tomada por aqueles sentimentos estúpidos, o mal entendido, aquele que ela queria lá no fundo que existisse, desapareceria, mas não era esse o caso. Tudo tinha sido muito bem entendido desde o primeiro encontro, na verdade: o tempo tinha passado e ela tinha ficado para trás sem a menor consideração. Porque era fácil deixar uma pessoa como ela, porque por mais que chorasse por alguém, tinha que aceitar o fato de que foi uma escolha consciente da pessoa virar as costas e ….abandoná-la.

Ela sentiu como se os braços da tia estivessem sacudindo seus ombros mandando-a calar a boca por exigir aquela presença, por chorar alto e chamar por aquela pessoa. Alguém que não era Kim, mas sua mente tinha associado imediatamente as situações. A sensação era assustadoramente familiar. Algo nela apagou naquele instante e começou a desligar o resto. Não sentia nada além de um branco mental completo. Os dois segundos de tolerância já tinham mais do que passado.

- Ok. - foi o que conseguiu dizer com um fio de voz, mantendo o resquício de orgulho que ainda tinha.

Não tinha mais o que discutir ali. Só queria ir embora e encerrar aquela conversa, então nem ouviu o que ele perguntou sobre Hayoung, apenas saiu esbarrando em seu ombro e em passos largos, querendo alcançar a garota o quanto antes. Sua mão agarrou o pulso dela e e a puxou sem nenhuma delicadeza. Respirava torto, sentindo o mundo cair em seus ombros com uma sequência destruidora de vozes, principalmente aquela.

"Saranghae, Minah"

Via uma cama, um abajur aceso, um piano, plantas, um casaco. Tudo doía muito de se lembrar e eram memórias tão curtas por seu tempo de distância. Mal enxergava o caminho direito por causa das lágrimas populando seus olhos. Precisava urgentemente sair do campo de visão das pessoas, por isso tentou andar mais rápido ainda, quase correndo, apesar de que o salto prejudicava terrivelmente sua intenção.

Sua sorte era ter estudado na Wangjo tempo o suficiente para saber o caminho que estava fazendo. Não queria encontrar ninguém ou poderia explodir em lágrimas. Não podia ser vista daquele jeito. Buscou a porta do banheiro, abrindo-a com tal grosseria que sem querer fez um barulho ao batê-la contra a parede de qualquer jeito. Nem viu se havia alguém ali dentro, pois foi bem rápida. Soltou Hayoung e foi até à cabine aberta mais perto da parede, trancando-se ali dentro.

Sentou-se e cobriu o rosto com as mãos começando a soluçar sem parar, tentando fazer o mínimo de barulho possível. Tremia da cabeça aos pés e não podia nem usar o celular para chamar por ninguém. Só havia Hayoung do lado de fora, mas ela tinha levado uma presença conhecida ali de propósito. Balançou-se de um lado para o outro e decidiu abraçar a mochila com força, agarrando o ursinho e enterrando o rosto ali, abafando seus lamentos. Gritou em silêncio, sentindo que nada jamais poderia aliviar aquele sentimento.



avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Mensagens :
1215

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 2

Mensagem por The Crown RPG em Ter Jan 30, 2018 4:43 pm

Hyun Hee deu um sorriso satisfeito e triunfal. Sabia que ela não seria capaz de ignorá-lo. Pelo contrário, estava tão inflamada que o enchia de mensagens. Apesar de ser impossível entender o que se passava em sua cabeça, era uma tarefa mais simples compreender como irritá-la, o que era um passatempo interessante, já que ela era meio maluquinha e o surpreendia nas respostas. Era intrigante e tentar imaginar o que ela diria estava conseguindo distrai-lo de certa forma daquela sombra.

”Estou muito triste sem você”

Mandou a mensagem isoladamente e contou até dez antes de escrever o complemento, só então deixando clara a brincadeira.

”Pensei até em me afogar no lago, mas infelizmente a diretoria adivinhou meus pensamentos e bloqueou o local :]”

Ergueu uma sobrancelha Ana quem? Teve que recorrer à internet do celular e quando descobriu a qual trilogia a personagem pertencia, teve um acesso de riso.

”Então você gosta desse tipo de literatura, joaninha?
Entendo por que ficou tão ouriçada com aquela discreta peça na minha mala… “

“ :] Prometo ser carinhoso. Até onde você quiser.”  





Riu mais alto ainda imaginando a cara dela lendo aquela besteira. Só queria fazê-la se arrepender de jogar o tema de Cinquenta Tons de Cinza para intimidá-lo de alguma maneira.  A seguir tinham mensagens sobre o broche. Ela era arisca, mas logo recuava adoravelmente. Tinha que admitir que ela era muito instigante.

Sorriu mais abertamente. Ficava de certa forma orgulhoso por ela ter aquele apreço pelo presente, mesmo não sendo exatamente por causa dele, mas tanto faz, não precisava pensar tão a fundo. Qualquer estímulo bastava.

”Falei pra cuidar da joaninha. Não vai se livrar dela tão fácil.
Faço isso pelo meu bem. Você vira uma ahjumma agressiva sem ela. Até mordeu a princesa do segundo ano. Que pessoal horrível.”

“Será que é seu amuleto que te impede de se transformar em um tipo de lobisomem ou criatura mística?”

“Olha só. Você se afastou mas não consegue ficar sem mim.
Eu venci.
Tenha uma boa aula, (Emoji da joaninha).”


Deu um sorriso discreto para o celular e ficou observando a tela um pouco, naqueles minutos sem interação. Deu-se conta do cheiro da grama e da solidão daquele imenso jardim. Era uma pessoa solitária, mas naquele dia em especial..

Estalou a língua. Que bobagem estava fazendo no celular com aquela garota. Fechou a tela e tacou para dentro da maleta, não precisaria tão cedo. Suspirou, sentado com as pernas separadas e os braços largados, ainda que o tronco tivesse postura.

Anos atrás, aquele lugar estaria cheio de amigos seus e uma garota extremamente apaixonada. Ele apenas ficaria ouvindo as histórias impressionantes de seus amigos, sobre carros e aventuras de ricos programadas. Daria risada alto, ouviria alguma idiotice que Eunjoo tinha a dizer e apenas lhe daria um beijo no rosto, para fazê-la parar de falar bobeiras. Depois ouviria piadas sobre o casal e sairia daquele grupo de mãos dadas com sua dama para que ela pudesse tagarelar sobre sabe-se lá o quê faria no fim de semana com as amigas ou os problemas internos das meninas, ao que ele ouviria sem prestar muita atenção e daria algum conselho ótimo, que lhe exigia pouco raciocínio. Era um líder daquele ano. As pessoas o procuravam para contar causos e até buscar seu apoio. Era a pessoa que estava empolgada com os clubes e que marcava os karaokês e agitava os amigos para ficarem íntimos das amigas de sua namorada. Era um passado que não existia mais e ele agora desprezava completamente.  Como um dia podia ter andado naquele meio?

Suspirou e saiu andando. O dia não estava melhorando, só tivera uma pequena trégua. Seguiria direto para a sala de aula agora, para evitar que sua mente vagasse sozinha sem distrações.

avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Mensagens :
1215

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 2

Mensagem por The Crown RPG em Ter Jan 30, 2018 4:44 pm

Won-Bin falara tanto sobre a situação com as meninas, nem parecia que ele tinha dificuldade em conversar com as pessoas a pouco tempo atrás.

Mas talvez o mais surpreendente não havia sido isso, mas a reação quando ele admitiu que não era um herói. No fundo achava que elas o desprezariam a partir de agora.

@Misoo escreveu:- Hajima, Won-Bin-Shi! Ainda assim você me ajudou ontem! É um herói sim!

"Não, eu não sou...como ela ainda acredita nisso depois de tudo que eu contei?"

@Misoo escreveu:- Eu não abandono as pessoas por medo. Eu tenho a BoMi para proteger daquele maluco e até posso lhe proteger enquanto você está machucado! -

Won arqueou as sobrancelhas e não conseguiu deixar de rir um pouco com essa frase.

"Ok, uma garota falar que pode me proteger eu não esperava. Será que ela tem potencial no tae? Huhauhsah"

Aquilo quebrou um pouco seu estado melancólico. Deixou que ela e Bo-Mi terminassem de falar.

@Misoo escreveu:- Você se meteu com Taemin porque nos ajudou. Não há nada mais justo do que retribuir a ajuda! - novamente utilizava-se de toda sua determinação para acalmar as inseguranças daqueles que estavam acuados pelo loiro - E duas semanas logo vão passar, aí você voltará a ser um heróis completo outra vez, só que agora saberá que os vilões podem jogar sujo!

Acenou positivamente com a cabeça. Seriam pelo menos dois meses, as duas semanas tinham sido um exagero para não parecer tão sério. Agora tinha mais um motivo pra se recuperar rápido.

Percebeu que a postura de Bo-Mi havia mudado conforme falava. Ela parecia menos brava.

Bo-Mi escreveu:- MiSoo tem razão, Won-Bin-shi. - Disse, finalmente. - Antes mesmo de ontem, você já tinha sido o meu herói e isso não vai mudar. Só lembre-se que você é humano, de carne e osso. Existem formas mais efetivas de proteger quem gostamos e vai muito além das agressões físicas. O demônio loiro jogou muito sujo e eu lamento pelo seu braço.

O 'Meu Herói' tinha um grande impacto. Talvez tenha sido naquele dia da moto que todo esse lance de se achar herói teria começado.

Won assentiu com a cabeça. Ela tinha razão, na verdade Bo-Mi tinha sido muito sábia ao falar sobre aquela situação para ele.

- Mas ele tem errado muito mais do que a gente. Sabe por que? Porque formamos um time, uma Liga! - Fez o "fighting"

- Vingadores... - Kang disse com os olhos brilhando e já levando os punhos fechados até o quadril, numa pose nada heroica.

Won riu um pouco, até Kang se animava com aquele papo de super grupo.

- Ye! - Bo-Mi disse. - Nós não temos que te perdoar por nada. E, bom, a melhor forma de nos protegermos é cuidando uns dos outros. Vocês já são nossos amigos e somos a equipe de espionagem mais tosca da WangJo. - Deu uma risadinha divertida. - E esses problemas só vão nos deixar mais unidos. O demonio loiro mexeu com as pessoas erradas, porque isso não vai ficar assim.

-Sim, mal espera ele quando descobrirmos como nos esconder - sorriu um pouco.

@Misoo escreveu:- Aish! Equipe mais tosca? Somos tão ruins assim? - fez um beicinho, mas logo riu, pois sabia que nisso aparentemente nenhum deles era muito bom.

- Demônio loiro… - repetiu rindo ainda mais, achando graça por terem mais um apelido para o troglodita oxigenado - Ye!! - dessa vez tinha um sorrisinho levemente maldoso nos lábios - Ele não vai ter chances contra nós… Quer dizer, contra a “liga”! - exclamou com entusiasmo.

Riu um pouco mais.

Sentia uma sensação esquisita no peito. Era como um calor, como se os laços que formava e fortalecia agora o energizassem de alguma maneira. Era assim que era ter amigos?

Bo-mi escreveu:- E eu espero que você não tenha tomado essa medida com Jae-Ki por minha causa. Verdade que eu estava e, ahm, ainda estou com medo. Mas eu jamais desejaria que meus amigos se colocassem em risco assim por um medo meu. Se você fez isso, me perdoe.

"Não não não não!"

-Não, não se desculpe. O culpado por tudo de ontem fui eu

"Mais ou menos"

Os três meninos chegaram. Deles apenas gostava do Gyu-sik, alguém que parecia mais confiável que o Rei "Benevolente" e o cara que tá de olho na Bo-Mi.

-Bom dia - respondeu educado.

"Pelo menos o Gyu-sik não parece bravo comigo por ontem"

E então Ryu se aproximava de Bo-Mi dizendo que queria falar com ela.

"O QUE? Quem é esse cara? Mas o que ele quer falar com ela no intervalo? Será que eu to com ciume? Não! Esse cara não é confiável, eu sei disso! Acho"

Perdido num pequeno tilt mental, nem percebeu Jae-ki chegando do nada.

- Aigoo! O que aconteceu com seu cabelo? Tá parecendo aquele rato, o... Mickey?

"JAE-KI, VOCÊ VAI LEVAR OUTRA MOCHILA NA CARA!" arregalou os olhos para Jae, como se dissesse mentalmente para que ele parasse.

-Yo, Jae-ki. O que você tá... - ele já pegava a mochila sem que Won pudesse dizer nada -Ah, não precisa

Não ia conseguir convencer ele de não carregar mesmo assim.

Pelo menos Misoo não jogou nada nele. "Duas mochilas! Imagine o estrago"
Ela logo saia apressada para fazer algo. Era realmente um mini-furacão.

-Err, verdade vamos pra sala. E...um dia de aula bem chato hoje, nada acontecendo - dizia mais pra si mesmo que pra eles - Obrigado, Detetive Bo-Mi, Super-Misoo - brincava com a história de Liga.

-Jae-Dragon, Kangman, a gente vai sentar junto, pode ser?

Logo iriam para a sala. Ainda se sentia triste por toda a situação e sabia que mais tarde teria de explicar essa história mais duas vezes, mas até mesmo o "erro" de Kang de falar tudo de uma vez tinha sido bom. Aquilo havia sido uma grande oportunidade para ver a sinceridade nas palavras das duas.

avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Mensagens :
1215

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 2

Mensagem por The Crown RPG em Ter Jan 30, 2018 4:46 pm

[LAGO]

(Hyun-Hee)

Chaeyoung estava online, no aplicativo, mas a expressão dela só podia ser imaginada, naquele momento. Arqueou uma das sobrancelhas com aquela frase envolvendo a tristeza dele. Bom, tinha achado Hyun bastante melancólico naquela manhã, mas certamente não foi por causa dela.


“Hm.”


Respondeu até ver a seguinte. Dessa vez, digitou mais rápido.


“Que deprimente, viu? Devia mergulhar na pia pra ver se acorda, porque você parece ainda dormir. sabia? :v”


Depois disso veio a história do Cinquenta Tons de Cinza e ela tinha se arrependido de ter falado sobre aquele livro antes mesmo de ler a resposta. Nessa hora, ela deu uma risada alta de onde estava e o chamou de desgraçado. Mas só escreveu.


“Todo mundo sabe dessa história, não seja ridículo.”

“Ah, cala a boca! Para de falar besteira, menino D:”


Apesar da resposta, ela estava rindo - bem vermelha - mas ria. As últimas mensagens só foram visualizadas, mas ela nem teve o que responder. Havia certa razão ali, mas ela não queria continuar com a discussão boba. Até porque, Lee-Hi tinha chegado também.

Mesmo brava com aquele idiota, ela deu uma risada e guardou o celular ao ver a amiga. Aproximou-se dela, a cumprimentando e logo deram os braços para irem até a sala do 2º ano. Assim que entraram no prédio, elas veriam Sunny descendo as escadas com Stella. Ou melhor, as duas estavam paradas enquanto um bonito menino subia um degrau na direção delas.

Enquanto isso, Hyun-Hee também tinha uma espécie de dejavu, num momento em que reservava apenas para si. Suas conclusões foram uma surpresa para si mesmo, até que ele decidiu deixar o passado - e aquele Hyun - bem ali, no banco do lago. O novo caminho na direção da sala de aula parecia mais interessante, mas, diante do tempo gasto, talvez fosse um dos últimos a chegar.

[ENTRADA: PRÉDIO DO ENSINO MÉDIO]
(Won-Bin, MiSoo e Jae-Ki)

Após toda aquela confusão inicial, Jae-Ki conseguiu sair ileso da secretaria. O saldo, na verdade, tinha sido bastante positivo, pois ele tinha saído com material novo e algum dinheiro que deveria ser entregue somente na semana seguinte. Mesmo que o momento não tivesse sido dos mais agradáveis, o garoto podia se considerar com sorte. Agora ele podia encontrar os seus amigos.

Quando chegou, ele tinha acabado de três rapazes se afastando e seguindo para o prédio - apenas um estava um pouco mais atras porque falava com Bo-Mi, mas já se despedia. Won-Bin não estava com a melhor das expressões diante daquela conversa, ele parecia aborrecido ou incomodado com algo que ouviu.

Mas Jae-Ki ficou mais impressionado com o cabelo de MiSoo. E não conteve a lingua ao perguntar se ela parecia o Mickey.

Kang arregalou os olhos, encarando o amigo e o cabelo de MiSoo. Precisou fechar os olhos e massagear a têmpora para conseguir se conter diante da gargalhada crescente que subia por sua garganta. Fechou a boca e lagriminhas se formavam, mas ele conseguiu se conter. Perto deles, a menina que usava coturnos também soltou uma risada meio alta, mas era pelo que tinha lido.

- Desgraçado… - Disse entre os dentes, já digitando rapidamente.

Bo-Mi, por outro lado, virou-se para ele na mesma hora e franziu as sobrancelhas.

- Ya! Isso não foi muito gentil! - Fez um beicinho irritado para proteger a amiga. Mas MiSoo estava bem e, melhor ainda, afiadíssima. Concordou as palavras da amiga e apontou. - Verdade, você e Won-Bin-shi acabaram de sair de uma enfermaria. Quer voltar de novo?

Fez uma alusão à história da mochila. Quando MiSoo pediu um instante, Bo-Mi não se incomodou e levou as duas mãos até as alças da mochila. Não sabia responder muito bem à pergunta de Jae-Ki, mas disse o que sabia.

- Ela vai chegar em cima da hora, mas parece bem. E ah! - Ficou um pouco mais séria, mas não fugia das consequências e disse na frente de Kang e Won. - Ontem eu disse que você podia me tacar no lago, se eu estivesse mentindo sobre o encontro com Eun-Bi-yah. Eu não estava, mas diante do que aconteceu, se quiser jogar água na minha cabeça, pode jogar. Inclusive nem lavei o cabelo porque imaginei que você fosse cobrar isso.

Admitiu e curvou-se um pouco.

- Não fugirei de minha punição.

- Mas o que? Que isso, Bo-Mi-yah! O Jack-boy não faria isso, né? - Olhou para Jack e disse entre os dentes. - Né? - Arregalou os olhos e indicou Won-Bin ao lado dele. Caso Jack não soubesse, Bo-Mi era a menina que ele vinha fugindo e, de certo modo, protegendo.

Talvez ele não conseguisse ver a expressão do amigo falador porque estava puxando a mochila de Won-Bin. Bo-Mi esperava por uma resposta naquele meio tempo em que MiSoo tinha se retirado. De fato, ela não tinha demorado quase nada e já voltou. Tinha dado nem três minutos e ela já corria até eles e resmungava sobre a mochila.

- É, vamos subir…- Bo-Mi comentou.

Won-Bin tentava agitar o grupo e eles tinham dado meio passo na direção do prédio.

- Por que Jaedragon e Kangman? Jae-Dragon, Kang-Dragon ou Jae-Ki-Boy e Kangman. Won-dragon ou Bat-bin. - O menino fazia uma confusão mental em qualquer um e isso sempre acabava rendendo mais risadas.

Eis que Bo-Mi viu um carro se aproximando.

- Ei, esperem, acho que ela chegou. - Comentou e parou MiSoo para que pelo menos ela olhasse naquela direção.

A S.U.V preta teve autorização para seguir até o estacionamento que ficava entre prédios, por conta da perna da aluna. O motorista desceu do carro, dando a volta e abrindo a porta do mesmo. Tirou um par de muletas e ofereceu a mão para ajudar a passageira a desceu. Eun-Bi estava morrendo de vergonha e achava aquilo tudo um grande exagero! Mas precisava mesmo se locomover sem pular com uma perna só. Ao invés de três semanas, ela ficaria apenas três dias naquela situação deprimente.

Ela virou-se para trás, falando com alguém que também estava no carro e sorriu depois que se despediu. Arrumou os braços nas muletas e foi se equilibrando na direção da entrada. Trazia uma mochila nas costas com cadernos novos e um estojo extra, para o dia e guardaria a mochila que estava com Misoo, em seu armário, onde também pegaria o material daquele dia.

O cabelo estava preso numa trança de raiz que ficou sobre seu ombro, mas era melhor do que o cabelo solto a atrapalhando.

- Realmente estamos na enfermaria… - Kang comentou um pouco alto entre o grupo.

Eun-Bi ainda não tinha visto todo o grupo reunido e ainda parecia se entender com as muletas, mas não pedia ou esperava a ajuda de ninguém. Pelo menos poderia usar o elevador para ir até seu andar.

Quando finalmente parou e olhou para a frente, reconheceu MiSoo e Bo-Mi logo de cara, mas o olhar logo recaiu nos três meninos que estavam ali. Tombou a cabeça para o lado e foi fazendo uma expressão preocupada com o gesso do rapaz que a tinha oferecido o blazer e...o roxo no olho de Jae-Ki.

Travou ali, olhando para o rosto do menino e ficando com os lábios entre-abertos.


[ADENDO SUNNY]

Sunny e Stella ainda estavam no topo do primeiro lance de escadas, encarando Jung-Mi ali no meio. Os dois amigos de Jung o encararam com um ar curioso do porquê daquela hesitação em prosseguir. O rapaz piscou lentamente e moveu os lábios para dizer algo até que o grito de alguém chamou sua atenção.

Num primeiro momento, não reconheceu a voz de MiSoo e precisou piscar algumas vezes até olhar para trás e vê-la ali. Nesse meio tempo, ela já tinha subido alguns degraus para ficar no mesmo nivel que ele e falar.

Ryu ouviu aquilo em silêncio e Gyu-Sik só franziu as sobrancelhas, fazendo um pequeno bico de irritação.

- Ah...Tudo bem, MiSoo-shi. - Ele respondeu. - Podemos conversar com calma no intervalo. Espero que esteja tudo bem.

Ficou curioso para saber o que era, até porque, ela não o estava atrapalhando, mas MiSoo estava ligada no 220V e já falava com os outros de novo. Stella se surpreendeu quando ouviu o seu nome. Isso fez com que suas bochechas corassem ainda mais, porém, logo sorriu de modo tímido e gentil e acenou para ela.

- Bom dia, MiSoo-shi.

A menina também deu bom dia para Ryu e Jung-Mi, mas fez questão de não encarar Gyu-Sik e sair dali de modo tão rápido quanto entrou. Jung-Mi a acompanhou com o olhar, mas logo voltou a cabeça na direção de Sunny e deu um passo à frente, em sua direção.

Nesse momento, Lee-Hi e Chae entravam no prédio também e, agora, acompanhavam aquela breve cena. Lee-Hi fez um “o” com a boca porque sabia bem quem aquele menino era, mas evitou fazer barulhos que atraíssem a atenção de Sunny.

[BANHEIRO]
(Hyemin)

Joo-Hyuk franziu um pouco as sobrancelhas diante da resposta de Hyemin. “Ok” não parecia uma resposta que ela daria, mas ele também nunca tinha imaginado que ela fosse capaz de se curvar e pedir desculpas a alguém. Havia algo de muito estranho ali. Contudo, Joo-Hyuk tinha perdido aquela conexão que os dois alcançaram minutos atrás.

Hyemin começava a se afastar daquele modo e Joo-Hyuk nem podia imaginar o quão distante a mente dela estava.

Não era mais apenas uma questão entre eles dois.

Era algo muito mais profundo.

Hayoung tinha abaixado o celular depois que parou de gravar e percebeu que Hyemin vinha em sua direção. Chegou a tentar a abrir os lábios para se justificar, mas foi surpreendida com o modo que foi arrastada para algum lugar do colégio. Não fazia ideia para onde sua ídola a levaria, apenas seguia atrás, como sempre fazia.

Chegou ao ponto onde precisou correr para conseguir acompanhar Hyemin - e nem sabia que ela conseguia ser tão rápida e forte, mesmo usando um salto alto. Via o cabelo dela balançando e que ela se esforçava para não esbarrar em ninguém mais.

Por que aquele menino tinha mexido tanto com ela?

Pegando os atalhos, as duas chegaram até o banheiro. Hayoung parou um pouco para respirar, precisando se apoiar de leve na pia. Só viu a ídola se enfiando numa das cabines e a deixando do lado de fora. Sabia que não era por mal e quando ouviu aquele típico som de choro, seu coração partiu ainda mais. Abaixou a cabeça, olhando para a tela bloqueada de seu celular e fez um beicinho envergonhado.

Os olhos ficaram marejados, chegando a aumentar um pouco de tamanho.

Hyemin achava que estava protegida dentro daquela cabine, mas suas memórias a atormentavam. Tinha ciência que Hayoung estava do lado de fora, mas a presença dela era ignorada, por enquanto.

Até que, ela ouviu passos na direção dela e não demorou para que o braço de Hayoung passasse por baixo da abertura da cabine, oferecendo um chocolate e um lencinho com um unicórnio bordado. Era um unicórnio bem feio, mas Hayoung disse.

- Queria fazer uma surpresa para voce, Hyemin-ah. Mostrar que eu estou aprendendo um pouco de costura para ajudá-la, mas eu sou realmente ruim nisso. Tive vergonha de entregar esse lenço, por isso guardei pra mim. Mas...Acho que você precisa hoje. E o chocolate eu peguei hoje também, mas fica pra você. Sei que você gosta bastante…

Falava com a cara prensada na porta da cabine e equilibrando as coisas na mão.

Era incrível como nesses momentos de maiores desesperos, as pessoas podiam surpreender a menina. Apesar do modo como era tratada, Hayoung sempre colocava Hyemin num patamar tão elevado que faria qualquer coisa - até mesmo se ajoelhar no chão do banheiro - para ver sua ídola-máxima sorrir de novo.
avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Mensagens :
1215

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 2

Mensagem por The Crown RPG em Ter Jan 30, 2018 4:49 pm


Jae-ki não havia falado por mal do cabelo de Misoo, para ele era muito natural comentar algo assim, não tinha um filtro nele que barrasse suas palavras inconvenientes. Talvez havia faltado aquela conversa com os pais de que não poderia dizer a verdade dessa forma que machucava as pessoas, ou tinha convivido demais com sua avó que também não media as palavras. Jae-ki nem parava para pensar que quando faziam isso com ele, odiava, mas ainda era melhor do que falsidade.

Ele se surpreendeu com a reação de MiSoo e de Bo-mi, olhou para o dedo da ruiva enquanto franzia as sobrancelhas ao mesmo tempo. A palavra "massacrado" surtiu efeito nele como MiSoo queria, era seu orgulho masculino sendo pisado ali. Olhou para as mochilas que ela usou para ameaçá-lo."Mas o que deu nessas garotas? Só porque eu falei rato? Foi isso?". Já tinham começado o dia o ameaçando e ele não tinha feito nada! Ou tinha? Terminava de tirar a mochila das costas de Won Bin, enquanto ia se justificando:

- Ya!!! Ela nem estava lá para ver! - Tentou gritar para Misoo ouvir, mas vendo que isso só o poderia encrencar mais, parou - Aigoo, ela nem sabe o que aconteceu, eu não fui massacrado...

Ele ia falar mais, porém estava preocupado com Eun-bi que não tinha chegado e Bo-mi respondeu sua pergunta. Era bom ouvir que a garota parecia bem. Apesar de não querer falar com Eun-bi, era bom saber que ela estava bem o bastante para ficar na escola. Jae-ki planejava não falar com ela, depois do que ela fez, não tinham o que conversar. Mas ainda era difícil não se preocupar com ela. Eun-bi tinha escolhido seu lado, embora isso doesse para ele, teria que tentar esquecê-la. Quanto mais ficasse longe da bailarina, melhor seria, pelo menos era isso que Jae-ki acreditava.

Bo-mi começou a falar sobre a promessa dela de ontem, sobre tacar ela no lago. Isso deixou Jae-ki um pouco surpreso, não imaginava que encontraria facilmente uma patricinha que cumprisse promessas. Quem dera se Eun-bi se preocupasse com o que prometia também. Jae-ki arqueou uma das sobrancelhas quando viu a garota se curvar. Kang já intervia, mas Jae apenas sorriu maldosamente, mais para assustar Bo-mi, não pretendia realmente jogar água na garota.

- É claro que eu faria isso - Riu ao responder Kang, depois ficou sério novamente - Mas não vou fazer, porque você não mentiu. E não foi sua culpa que outra pessoa mentiu...

Logo MiSoo voltou apressada, deveria ter pegado até a última resposta dele. Won Bin os agitava para ir para sala, Jae-ki também concordava, mas começou a estranhar uma coisa ali. Seus amigos pareciam muito amiguinhos das amigas de Eun-bi. "Eu perdi tanta coisa assim?" - Indagava Jae-ki enquanto analisava as coisas ali. Kang e Won Bin já tinham até apelidos estranhos com aquelas duas garotas. Pareciam realmente muito bem entrosados com elas, isso começou a ativar seu lado desconfiado. " Sério que eu passo metade de um dia fora, e eles já caíram na dessas patricinhas? Aigo... Preciso falar com eles para abrirem o olho."

Quando MiSoo menciona estar carregando a mochila de Eun-bi, Jae-ki lança um olhar para o objeto. Isso o fez sentir um pouco de saudades da mentirosa. Apesar da raiva, queria que a garota estivesse bem, andando por ai mesmo que fosse para mentir, era melhor do que ela estar machucada. Ele já carregava a mochila de Won Bin e infelizmente para MiSoo, não planejava ajudá-la a carregar a mochila de Eun-bi. Quando Won Bin comentou sobre sentarem juntos, Jae-ki se animou e logo sorriu:

- Kurê! *(de acordo) Vai ser na fileira de trás, ok? É um lugar daora, dá para ver a sala toda. Temos que ter um papo sério também.

Kang fazia uma mistura confusa dos apelidos, até Jae-ki franziu as sobrancelhas. Riu do colega e comentava:

- Vão ter que me explicar esses apelidos, Aishii, eu perdi muita coisa aqui... Vou precisar do seu caderno Kang.


Já iam caminhando, quando de repente Bo-mi os corta falando que "ela" chegou. Instintivamente Jae-ki se virou para ver. Seus olhos ficaram paralisados apenas observando a cena, para ele era como se tudo passasse mais lentamente. As muletas não deixavam Eun-bi menos bonita, o pior é que ela parecia mais linda a cada dia que a via. Nunca a tinha a visto de trança, seu coração batia acelerado como se não pertencesse a ele, porque estava traindo a si mesmo ao bater para uma mentirosa como Eun-bi.

Seu plano desde ontem era ignorá-la, mas como ia fazer isso agora que estava vendo ela andar de muleta assim? Parecia tão frágil e desprotegida. O lado protetor de Jae-ki ansiava imensamente por ir até ela e a pegar nos braços, deseja também voltar para poder acertar socos em Taemin. Kang comentou algo sobre enfermaria, mas ele nem prestou atenção. Nesse pequeno momento, ninguém sabia, mas Jae-ki passava por um forte conflito interno. Parte sua queria se virar e ir embora para sala sem se importar com o que ela ia fazer. E a outra parte ao vê-la ainda sem jeito com as muletas, gritava para ir ajudá-la antes que ela escorregasse e se quebrasse mais ainda. Logo os olhos dos dois se encontraram, Jae-ki sentiu seu peito apertar. "Jiral! Essa garota me transformou num maldito otário"

Jae-ki suspirou, não suportaria deixá-la cair de novo. Andou até Eun-bi, ainda carregava a mochila de Won em um ombro e a bolsa térmica em uma das mãos. Estava tão distraído que nem passou pela sua mente que Eun-bi poderia perguntar do seu olho, mas mesmo que perguntasse, ele estava com as defesas bem armadas e caso ela ousasse, levaria uma resposta bem afiada. Só que isso não queria dizer que não iria ajudá-la, seu lado protetor estava angustiado por ver a possibilidade da garota cair de novo. Assim que chegou perto dela, dobrou os lábios sem jeito para dentro da boca e deu uma olhada para o lado. Era tão difícil se controlar para não pegar ela ali mesmo e levar no ombro de uma vez. "Garota idiota... Escolheu o lado errado, agora ta aí de muletas..."


O garoto segurou o braço esquerdo dela e disse com o semblante invocado:

- Tira a mochila. Você não está acostumada, vai acabar caindo com esse peso. Rápido, se não vai acabar se atrasando. Pode tirar sem medo, estou te segurando, não vou deixar você cair.


avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Mensagens :
1215

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 2

Mensagem por The Crown RPG em Ter Jan 30, 2018 4:50 pm

Hyun Hee usou o tempo de caminhada para refletir. Não porque queria fazer isso, mas porque a mente gostava de agir sozinha.

Parecia dormir ainda, segundo Chaeyoung. Talvez nunca tivesse acordado do coma, afinal. Ele mesmo não se reconhecia mais. Tudo o que tinha feito nos últimos dias era muito vergonhoso, mas ele lembrava estar consciente e ter feito tudo de forma voluntária. O estranho era que, naquele dia, enxergava todas as ações de outra maneira.

Primeiro, como chegou no auditório. Não precisava daquela cena toda. Poderia quem sabe ter se sentado civilizadamente e ficado em silêncio, mas não. Por causa da raiva, tinha atraído todo tipo de olhar para si.

Para completar, jogou a droga de uma garrafa em Eunjoo. Está bem que ela estava absurdamente irritante choramingando daquele jeito, mas neste exato instante admitia que sentia falta do colo dela.

Lembrava-se de como aceitava todas as promessas que ela o obrigava a fazer. Ficar junto para sempre, voltar no ano seguinte naquele lugar no Dia dos Namorados, não esquecer de todas aquelas datas que ela fazia questão de lembrar, a quinzena completada, o centésimo dia de namoro, o colar combinando…

Aish. Como sentia falta daquela desgraçada agora.

Tinha ficado preocupada? Tinha chorado muito? Queria que alguém se importasse assim com ele agora.

Depois disso, teve o erro da joaninha. Por que amassou o objeto? Tateou a roupa. Não estava em lugar nenhum.

Suspirou pesadamente. Além de tudo tinha perdido o broche original? Devia ter caído no chão por causa de seu acesso de raiva. Merda. Tudo bem. Dane-se.

Mas ainda assim sentia-se amargo por ter perdido aquilo.

Foi caminhando para a sala c aquela expressão desinteressada, mas não ficou encarando ninguém de volta. Não estava com aquela aura hoje e na verdade torcia para encontrar paz na sala de aula.

Isso o lembrou da amiga de seu irmão. Gritou com ela por causa de “ciúme”. Estava realmente muito insano no dia anterior. E o ex-casinho de seu irmão? Por que foi ser grosseiro com a menina também? Não tinha feito nada, nem era importante, mas ainda assim tinha tentado sorrir e tratá-lo normal.  Não esperaria o mesmo hoje.

Chegando na sala, lembrou do único que realmente tinha sido normal  ele: o garoto bolsista para quem emprestou uma borracha. Parecia ok ficar por lá na ultima fileira sendo assim.

Chegou na sala, em silêncio, e foi até o local vago ao fundo. Virou o rosto para a janela e depois resolveu encarar a mesa. Sua mente nem estava ali mesmo. So queria passar o tempo, já que não fazia diferença mais se estava na escola ou em qulquer outro lugar.

avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Mensagens :
1215

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 2

Mensagem por The Crown RPG em Ter Jan 30, 2018 4:50 pm

Após a saída das meninas em busca da jornada pelo café perfeito, a voz de Ui-Jin se propaga de maneira galante e inesperada. Falava pouco, mas quando o fazia parecia até com um locutor de rádio, razão pela qual ele mestrava bem suas campanhas, descrevendo as cenas com detalhes, algumas nas quais ele relembra agora na sua proza com Min-Ho.



- Deveria ensina-lo a cantar Ui-Jin, sua voz é envolvente. Estou certo que as meninas notariam tal atributo se o usasse com mais frequencia.

Dong tinha que incluir meninas naquela sentença, no final era um implicando com o outro. - Vamos perguntar pro Ha Neul e ele desempata o dia! Pronto.  - Sorriu quando Min-Ho engrossou a voz, dando um leve tapa na própria perna, mostrando um tipo de empolgação. - Ia ser legal se o Kim jogasse conosco, será que ele da rage? É impressionante como algumas pessoas se transformam quando jogam online.




Falou isso de maneira simples, natural, sem querer soar como indiretas. Kyung jogaria em qualquer rota, mas prefere o top geralmente, por esse motivo nem precisou citar já que eles conheciam esse detalhe. Gostava da sutileza dos companheiros, que sequer o questionaram sobre o pacote que colocou na mochila, Dong fazia as coisas e elas passavam desapercebidas na sala, esta era uma das vantagens de não ser popular e chamativo.

- Min-Ho disse que narrará... preciso saber qual será a proposta. Saiba que este é um caminho sem volta, meu amigo...

A vida de um narrador era quase como comparada a de escravidão, dizem boatos, para enfatizar isso, ergueu o braço e colocou a mão no ombro do rapaz, de leve. - Cobranças, prazos, ameaças... você está preparado para isso?! Passar madrugadas em claro...- Em seguida, olhou para a porta da sala. Estreitou os olhos vendo que essa saída das meninas estava demorando mais do que a encomenda. Será que se perderam?

Ou será que ficaram lá para trocarem paqueras por ai? Quem sabe falar de canadenses marombados loiros de olhos azuis amigos de infância....

Deve estar rolando até fotos e videos.

avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Mensagens :
1215

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 2

Mensagem por The Crown RPG em Ter Jan 30, 2018 4:59 pm

Um pequeno momento tenso diante do comentário do cabelo de Misoo, Won já imaginava como ia se mover pra bloquear uma mochila ou duas.

- Verdade, você e Won-Bin-shi acabaram de sair de uma enfermaria. Quer voltar de novo?

-Sem mochilas voadoras por hoje! - comentou rapidamente, se imaginando no meio de um conflito armado.

Em seguida Bo-Mi confirmava que Eun-Bi estava bem apesar de um pouco em cima do horário. Um tanto aliviador.

Ontem eu disse que você podia me tacar no lago, se eu estivesse mentindo sobre o encontro com Eun-Bi-yah. Eu não estava, mas diante do que aconteceu, se quiser jogar água na minha cabeça, pode jogar. Inclusive nem lavei o cabelo porque imaginei que você fosse cobrar isso.

Won arregalou os olhos.

”Não! Por que você tá fazendo isso? Não precisa. Jae não ouse!”
Até Kang tentava ajudar à sua maneira, mas Won temia que ele falasse demais ali também.

- É claro que eu faria isso - Riu ao responder Kang, depois ficou sério novamente - Mas não vou fazer, porque você não mentiu. E não foi sua culpa que outra pessoa mentiu…

Respirou aliviado. Imaginava ser complicado impedir ele com um braço só.

-Sem lago pra vocês - comentou um tanto sarcástico. De quem tinha sido a ideia genial de botar um lago no meio de uma escola?

Jae-ki já votava pelos lugares no fundão. ”Eu já estou no caminho para delinquente, agora no fundão, meus dias de nerd devem ter acabado de vez”

-Tá tá, uma visão completa - concordou sem muita resistência.
”Conversa séria? Será que ele vai contar pro Kang a história completa e sem cortes? Eu...não sei que quero isso ou não.”

Riu do comentário dos apelidos. Kang já se perdera entre vingadores, liga, detetives… Iria mostrar o mapa “investigativo” da sala para Jae-ki depois, tinham muitos apelidos pra decorar agora.

Quase saíram para ir pra sala, mas foram surpreendidos pela chegada da Eun-Bi.

”Muletas. Droga…” sentiu quando viu que ela estava imobilizada também. Era horrível, Won sentia na pele.
Não riu do comentário de Kang sobre todos na enfermaria...agora não era um detalhe tão engraçado.

Ela olhava na direção deles e com certeza percebia que não era a única que tinha feito uma visita ao médico ontem.

-Err...oi - acenou com a mão direita rapidamente. Imaginava como Jae-ki iria reagir agora que estavam frente a frente novamente.

Todo aquele papo de “garotas são problemáticas e mentirosas” caia por terra mais uma vez quando Jae se aproximava dela, se oferecendo para pegar suas coisas e ajudá-la.
”Por mais que ele reclame, eu acho que ele nunca vai conseguir ignorar ela” Gostou de ver aquele lado de Jae-ki.

Esperaria eles para começar a ir para a sala. Uma pequena esperança de que tudo ia dar certo surgia. Pelo menos por alguns instantes.

avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Mensagens :
1215

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 2

Mensagem por The Crown RPG em Ter Jan 30, 2018 5:00 pm

Enquanto estava presa na própria mente, Hyemin foi surpreendida pela movimentação do outro lado da cabine, erguendo o rosto e notando uma mão por debaixo da porta. Hayoung logo explicou do que se tratava e ela enxergou aquele unicórnio com aquela cara de sofrimento formada pelos pontos toscos.

Fez uma careta, primeiro estranhando o trabalho e assim que pegou o acessório, sentiu as linhas mal acabadas do verso lhe fazerem cócegas nos dedos. Novas lágrimas escorreram involuntárias e de repente aquele bicho feio era a coisa mais fofinha do dia. A careta se transformou em uma risada misturada com soluço,

- Está mesmo… muito feio - diferentemente de seu tom habitual grosseiro e prepotente, aquilo tinha soado mais como uma brincadeira.

Hyemin soluçou mais vezes, secando o rosto com o lencinho feio. Normalmente não daria bola para a existência de Hayoung, mas estava tão sem defesas e carente que aquele gesto tão bobo a fez sorrir e quebrar o loop dos pensamentos horríveis. Quem diria que um dia a garota lhe proporcionaria isso…

Era o grande dia de sorte de Hayoung, pois se ela se atrevesse a entregar aquela monstruosidade em qualquer outro dia, apenas sairia decepcionada, mas naquele em especial, talvez ela mal acreditasse no que ouviria após um minuto de um silêncio contemplativo.

-  Komawoyo (Obrigada). - sua voz soou como um sussurro. Ela agora observava o lenço manchado com um sorriso muito discreto.

Talvez devesse esquecer o passado e prestar atenção no que tinha hoje. Era difícil de admitir, mas a atitude de Hayoung tinha sido muito doce e tocara seu coração. Apesar de achá-la uma completa inútil, ela tinha feito algo impagável.

Finalmente abriu a porta da cabine. Sua aparência não poderia estar pior.  Por mais que usasse rímel à prova d’água, o restante tinha cedido aos dedos desesperados. Hyemin observou a outra, naquele estado deplorável e isso foi uma prova de confiança, já que ela nunca se deixaria ser vista desse jeito por qualquer um.

Achava que não tinha por que esconder nada, já que tinha acabado de desidratar com a menina de testemunha. Respirou fundo, exausta, e colocou a bolsa perto da pia, retirando de lá seu kit de necessaire, forrando a bancada com uma toalhinha e despejando ali suas maquiagens. Tinha um grande trabalho pela frente.

- Gostou de alguma coisa? Você pode pegar se você quiser… - comentou casualmente, passando o lencinho demaquilante nos olhos. Se ela hesitasse, insistiria mais mandona. - Pegue.




Sua consciência ficava mais leve dessa forma. Depois realmente deveria uma bolsa para a menina, o que a fazia lembrar do maldito vídeo.

- Ah, sim. O vídeo ficou bom? Abre que eu quero editar e mandar pro meu pai. Já pode cortar o começo que eu não falo nada e a parte que eu vou embora. Não quero ver isso. Ok? - dizia isso enquanto terminava de passar o delineador.

Quando terminasse, pelo batom, sentiria-se outra pessoa. Era como se nada daquilo tivesse acontecido, exceto pelo sono que estava sentindo agora e a mágoa guardada em um cantinho da mente. Ela dobrou o lencinho torto da garota com algum carinho e guardou com as outras coisas dela na necessaire de bichinho.

- Depois eu te ensino a fazer direito o ponto. Ou melhor, pergunte pra professora. Não é difícil. - seu orgulho começava a voltar aos poucos.

Guardou as coisas na mochila e esticou a mão para ela.

- Dá o celular. Quero mandar o vídeo pro papai.

Não queria rodá-lo de novo, apenas olhar as miniaturas e ter certeza de que aquela cena patética em que estava curvada fazia parte do vídeo. Se tudo estivesse nos conformes, não demoraria muito tempo ali, fazendo com que a expressão se fechasse mais. Agora via aquilo com rancor e preferiria esquecer. Depois, entraria em seu e-mail usando o celular da menina e enviaria o vídeo sem título. Como pensou que a mensagem poderia cair no spam, mandou uma outra.

“Assunto: Ao senhor Seo

Sua ordem foi atendida.
Obrigada.”

Nem sabia escrever um email corporativo. Se tivesse que trabalhar no atendimento da HGT seria uma tragédia completa. Suspirou. Agora teriam que voltar para a aula. Suas amigas já deveriam estar todas na sala.


avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Mensagens :
1215

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 2

Mensagem por The Crown RPG em Ter Jan 30, 2018 5:01 pm

Acenou para o pessoal que estava obstruindo toda a passagem da escadaria e desceu correndo, quase atropelando Chae e Lee-Hi, mas felizmente desviando delas e saindo do prédio para perto de seus amigos.

Jae-Ki falava algo quando MiSoo se aproximou. Ela não entendeu direito do que se tratava, mesmo assim estreitou os olhos  e fez um bico irritado em direção dele, afinal ainda estava incomodada com o comentário do garoto intrometido e mal educado.

Parece que quase todos os garotos tinham algo ruim para comentar sobre a aparência de MiSoo. No fundo isso a magoava profundamente, mas não tinha por que se irritar mais com esse garoto com quem mal tinha conversado - e em todas as vezes foram experiências péssimas. Já devia saber que quem surgia já berrando contra EunBi no primeiro dia não deveria ser uma pessoa muito confiável, ainda mais demonstrando toda essa falta de educação. Agora começava a voltar atrás na ideia de ter dito à EunBi para conversar com ele. Fazer as pazes… O melhor era manter distância.

Não estava muito contente em ter visto Kang rindo do comentário de Jae-Ki também, mas não falou nada. Não queria de estressar ainda mais com essas ações maldosas dos garotos.

Tudo bem que não era uma garota tão bela e fofinha quanto BoMi e EunBi, mas também não precisavam esfregar isso na sua cara.

Pelo menos havia uma minoria deles que pelo menos eram educados o suficiente para conversarem sem “agredir verbalmente” MiSoo. Won-Bin, que era um garoto super prestativo e gentil e Jung Mi, que até tinha lhe elogiado no primeiro dia. Não era sobre sua aparência, mas ainda sim pareceu um elogio sincero e ela tinha gostado bastante de ouví-lo. Jung Mi também fora muito gentil com ela e por isso sentia um aperto no peito quando se lembrava o escândalo que tinha feito no café por causa dele.

Com uma expressão meio fechada agora falava para subirem logo para a sala.

“Super-MiSoo?” - refletiu com o apelido, mas não pôde deixar de dar um sorrisinho ao ouví-lo.


Dessa vez tinha sido chamada de algo positivo, não é? Era uma espécie de elogio e o suficiente para voltar a alegrar um pouco a menina. Era por isso que Won-Bin estava na sua lista dos dois garotos com quem valia a pena interagir.
Ouviu aquele monte de apelidos confusos que Kang desferiu sem entender. Ergueu uma das sobrancelhas, mas percebeu que Won-Bin tinha achado graça, então sorriu, mas logo deu de ombros e voltou-se à BoMi.

- Aishh. Eu ainda tenho o formulário do clube de moda para entregar… - comentou com a amiga enquanto os garotos conversavam entre si.

MiSoo arregalou os olhos quando BoMi disse que “ela” tinha chegado e ficou mais chocada ainda quando a viu se apoiar em muletas. Sabia que ela tinha machucado o pé, mas a ver daquele jeito, com o pé engessado e tendo que se apoiar naqueles objetos, era milhares de vezes pior do que só ter lido sobre o que tinha acontecido. Novamente o peito doía com a cena e MiSoo foi a primeira a correr até ela, um tanto desesperada.

Naquele instante a história de EunBi ter mentido à favor de Taemin passava bem longe dos pensamentos de MiSoo. Tudo o que a garota sentia era alegria por sua amiga estar de volta e tristeza pelo pé, que sabia que era muito importante para ela, cujo o sonho envolvia o ballet.

- Ainn!! Eun-Bi-yah!!! - teria pulado para dar um abraço bem apertado na amiga se ela não estivesse de muletas, mas se segurou para não fazê-lo - Está doendo?? Está tudo bem?? Vai sarar logo?? - demonstrava a mesma ansiedade com a qual encarou o braço engessado de Won, mas talvez um pouquinho mais agitada ainda por se tratar de sua melhor amiga.

Tinha sido tão apressada que nem ficou para ouvir o comentário de Kang.

Quando Jae-Ki se aproximou para ajudar EunBi, MiSoo fez uma careta para ele. Principalmente com a expressão invocada que ele apresentou ao ir ajudá-la com a mochila e o braço. Ele não tem educação, não deve ter nem paciência para ajudá-la. Ia ser outro desastre e, principalmente, não queria ouví-lo menosprezando mais alguém ou então gritando. Por isso ela se colocou em frente à Jae-Ki, cruzou os braço se o encarou com um olhar severo:

- Hajima. Você já ajudou o suficiente no lago. Não precisa mais se meter. Porque se eu ver você sendo mal educado com mais alguém, principalmente com as minhas amigas, não vão ser essas mochilas que você vai precisar temer! - tinha uma expressão bicuda e já estava inflando as bochechas outra vez.

avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Mensagens :
1215

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 2

Mensagem por The Crown RPG em Ter Jan 30, 2018 5:02 pm

Talvez tivesse sido apenas uma impressão errada sobre o estado de humor de Dong, pois o menino a cumprimentou e falou de modo normal, mas ainda assim não tinha tanta certeza sobre isso. Não fez perguntas ou sequer comentou a respeito, e quando Stella se ofereceu para buscar as bebidas, Sunny foi na onda dela, mostrando idêntica disposição em agradá-los. Até insistiu um pouquinho quando Ui-Jin recusou, mas também não ficou forçando a barra. Dong e Stella acertavam os últimos detalhes e apesar da respostinha atravessada da menina, não havia maldade ou real impaciência... Eun estava mesmo de excelente humor. Concordou com ela – Uhum, ajudo siiiim, claro. Já voltamos, então – acenou conforme se afastavam.  

Do lado de fora, o assunto estendeu-se. Deixava Eun falar, assentindo vez ou outra para mostrar que estava acompanhando. Mesmo com os contras de tais mudanças, também existiam as coisas boas, como conhecer outras culturas, lugares... Sunny nunca saiu da Coreia, mas esperava que um dia tivesse a oportunidade. Inglaterra, Suíça, Grécia, Irlanda... Países que apenas visitava quando perdia-se nas suas constantes leituras e os visualizava pelos olhos do escritor. Pensando por essa perspectiva... Viajou bastante, mais do que a maioria. Entretanto, queria experimentar por si própria as emoções tão perfeitamente descritas em cada linha dos livros, sejam os de romance, suspense... Cada história, uma viagem.

Desejava senti-las... de verdade, na pele, no rosto, os cheiros...

- Foi um tremendo impacto, não? As diferenças entre os locais e todo o restante... – Sunny sorriu – Você gosta daqui?

A oferta provocou o aumento na curvatura dos lábios, ao ponto dos olhinhos ficarem ainda mais apertados.

- Ahhhh, eu quero!

Mas assim que chegaram no último lance de escadas, as duas puderam escutar vozes masculinas se destacando, e independente da mescla de tons, Sun-Hee imediatamente reconheceu uma em especial, o que causou a redução na velocidade dos passos. Só os interrompeu quando viu Jung Mi subindo os degraus e ele ria, parecendo tão relaxado, diferente da costumeira postura séria e retraída... Aquela que lhe dava a impressão de ser impossível alcançá-lo. O coração, traiçoeiro, acelerou, forçando-a a pressionar suavemente a região, como se estivesse ajeitando o botão do blazer. De repente, a raiva e angústia do dia anterior desapareceram porque não havia espaço. Não agora que o corpo enchia-se com... coisas que ela não sabia explicar.

Devagar, o rosto de Jung erguia-se e ambos encararam um ao outro, como aconteceu na manhã em que ela apareceu após a brincadeira ridícula.

Porém, dessa vez, o sorriso de Sunny não foi correspondido.

Ao contrário do que ela pensou, e desejou, Jung Mi revelava... desconforto?

Em vê-la?


A surpresa criou um embrulho no estômago.

...

Por quê?

Sunny estava tendo um déjà vu do que ocorreu no auditório quando ele virou o rosto ao reconhecê-la e... de novo? Por quê? POR QUÊ? Por que agia de modo frio num dia e no outro era atencioso? Por que dizia que queria falar com ela e depois...

E depois...

Os braços caíram rente ao corpo, mas Sunny não desviou o olhar. Encarava-o e já não sorria também. Tentava transparecer o mesmo sentimento desgostoso de encontrá-lo, porém falhava lindamente. A expressão era bravinha, no entanto a boca encolhida e o queixo trêmulo indicavam tristeza. Tinha vontade de gritar...

Naquele corpo existiam dois oppas???

Young... Jung Mi...

A verdade era que não conhecia nenhum deles.

Levou o punho cerrado frente aos lábios, tossindo para lembrar as cordas vocais de mexerem e prestes a cumprimentá-lo, foi interrompida quando uma garota de coquinhos gritou por ele, atraindo diversos olhares, inclusive o de Sunny.

- B-Bom dia... – respondeu baixinho, porém ela já se afastava e provavelmente nem ouviu. Sunny acompanhou MiSoo por instantes, sem notar que Jung fazia o mesmo, e em tempo sincronizado, voltavam a se encarar.

“Jung Mi... Eu preciso falar com você...”

Pela boca de outra pessoa, escutou suas palavras e a sensação entorpecente piorou.

Quando o garoto avançou, Sunny o imitou e precisou inclinar mais a cabeça para não perder o contato visual, embora houvesse alguns bons metros entre eles – Obrigada – disse, de súbito – Obrigada pela gentileza e me desculpe por causar qualquer transtorno – respirou fundo enquanto começava a apertar os dedos – Eu realmente o agradeço...

Jung Mi, Sunny.

Diga o nome.

É fácil.

J-u-n-g. M-i.

Você não o repete milhões de vezes nessa mente idiota?


Não se prolongou até porque não desejava aprofundar o assunto.

- E-Eu...

Havia mais coisas na sutil reticência...

Coisas que não seriam ditas.

- Eun! O café do Dong! Você prometeu! O sinal vai tocar! E... – segurou a mão da menina, apertando com um pouquinho de força, pois, inconsciente do gesto, buscava ajuda ali, em Stella – Vem... – delicadamente a puxava e se desviaria de Jung, abaixando a cabeça de leve, tomando um susto ao notar as presenças de Ryu e Gyu-Sik.

À medida que descia os degraus, cega, acabava sem querer seguindo na direção de Chae e Lee Hi, mesmo sem tê-las percebido ainda.
avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Mensagens :
1215

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 2

Mensagem por The Crown RPG em Ter Jan 30, 2018 5:05 pm

Jae-ki segurava o braço de Eun-bi, sem apertar para não machucá-la, mas firme para não deixá-la cair. Porém franziu as sobrencelhas ao ver MiSoo reclamar toda irritadinha. Ele já não estava com um humor muito bom e logo a respondeu:

- Mwo? (que?) Ontem, quando eu ajudei ela, deixei ela cair? Ani!(não) Você agradeceu? Ani! Em vez disso, só fica reclamando e me ameaçando com mochilas. Aí se eu for lançar sua mochila longe, você vai reclamar e vão me suspender. Mas suspendem você? Ani! E eu não tenho medo das suas mochilas. Se quiser jogar elas em cima de mim, vai em frente, é fácil quando sabe que nada vai acontecer com você. Mas pensa bem, porque você não parece ter força para segurar sua amiga se ela cair. E pode ficar calma, porque eu não tô querendo ser amigo de ninguém aqui, só não queria que Eun-bi caísse. Mas é ela que decide se vai querer ajuda ou não.

avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Mensagens :
1215

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 2

Mensagem por The Crown RPG em Ter Jan 30, 2018 5:06 pm

[ENTRADA: PRÉDIO DO ENSINO MÉDIO]
(Won-Bin, MiSoo e Jae-Ki)

Diferente do que Jae-Ki podia imaginar, Bo-Mi não ficou com medo da resposta dele. Aceitaria a retaliação e seria bem pouca, diante do que ele e os amigos tinham passado - talvez fosse uma forma dela aliviar a culpa que sentia. Porém, ele disse que não faria nela e a menina só meneou positivamente, dando por encerrada aquela dívida.

MiSoo logo se aproximou do grupo - tinha sido mais rápida do que imaginavam. Kang ficou impressionado com a agilidade e ele não tinha mais aquela cara de riso. Na verdade, não tinha nem chegado a rir, muito menos debochar dela. Só ficou tentando conter a cara de riso porque achou o modo de Jae-Ki engraçado. Mas jamais passou pela cabeça zombar da menina.

Não fazia isso com ninguém.

Quando o grupo resolveu partir para a sala, Bo-Mi viu o carro do pai de Eun-Bi e chamou a atenção para a chegada dela. Ficou triste por vê-la de muletas, mas ao ver MiSoo e Jae-Ki caminhando na direção dela, preferiu ficar ali entre Won-Bin e Kang. Bo-Mi suspirou ao lado do rapaz engessado.

- Ele realmente gosta dela, né? - Falou baixinho, mas os dois ouviriam. - As coisas podiam ser mais fáceis se eles não fossem tão teimosos. Quer dizer, eu conheço o Jae-ki há pouquissimo tempo, mas já deu para perceber o gênio dele. Eun-Bi também não é fácil, mas...Ela estava muito triste por pensar que nunca mais fosse ver o menino que conheceu nas férias.

Bo-Mi não sabia que Won e Kang não conheciam a história toda.

- Nunca a tinha visto assim. Mas também, nunca a vi apaixonada por ninguém antes. Será que o amor deixa a gente com cara de bobo? - Fez um bico pensativo, enquanto refletia. - Os doramas e livros sempre parecem exagerar, mas...será que quando você encontra a tal da pessoa certa, você age que nem nos livros?

Deu um sorriso doce e olhou para Won-Bin e para Kang.

- Nah. Estou falando bobeira...a menos que vocês já tenham sentido isso por alguém antes. - Jogou um verde, bem espertinha como era e os olhos. - Já sentiram? Ou ainda sentem?




Kang engasgou com a própria saliva e engoliu em seco.




- Então… - Coçou a nuca. - Eu já tive amores platônicos, mas as meninas nunca me deram muita bola. Me achavam magro demais, tosco demais, pobre demais. - Deu um sorriso meio amargo. - Mas eu também nunca agi assim como o Jae-Ki age quando falamos o nome da Eun-Bi, sabe? Então, não sei dizer.

Disse logo e chutou a bola para Won-Bin. Bo-Mi prestou atenção e esperou pela resposta do outro.

Enquanto isso, Eun-Bi tinha parado de andar quando os olhos captaram Jae-Ki. Claro que tinha visto suas amigas primeiro, principalmente MiSoo. Teria ido até elas, independente do esforço que precisasse fazer. Mas a presença de Jae-Ki a travou, por alguns motivos: no dia anterior, ele tinha ficado com raiva dela por conta da mentira que ela disse e falou coisas mais sérias. Sabia que tinha magoado o garoto, ainda mais depois de ter pedido desculpas no lago. Outro motivo era aquele olho roxo que a preocupava bastante, mas trazia certo ar de nostalgia.

Quando se conheceram, ele também tinha um roxo no olho. E ela tinha deixado um de seus saquinhos de gel com ele para aliviar a dor. Não sabia o que ele tinha feito com aquele objeto, mas tinha sido ali que as coisas tinham começado.




E, finalmente, o motivo mais importante era que a presença dele a travava mesmo. Um biquinho foi se formando em seus lábios quando percebeu que ele se aproximava, mas, para seu alívio, MiSoo chegou primeiro. Piscou com os olhos um pouco mais brilhantes e encarou a amiga.

- MiSoo-yah! - Esboçou um pequeno sorriso. - Não está doendo muito, só é um incômodo. É só uma luxação, mas me colocaram essa proteção elástica e eu não posso apoiar o pé no chão. Daí ao invés de ficar forçando o outro joelho, meu pai conseguiu essas muletas. Acho um exagero, mas...fazer o que? Vou ficar só por três dias.

MiSoo era uma atleta e sabia que luxações podiam ser simples, mas não se resolviam em apenas três dias. Na verdade, para que ficasse completamente curado - ainda mais para quem tinha alta performance em algum esporte ou atividade motora - era necessário um cuidado extra, com fisioterapia e tudo mais.

Porém, Eun-Bi não deu sinais de que faria nada disso. Estava usando assim só para que passasse mais rápido e pudesse voltar a andar direito.

Mal ela terminou sua breve explicação, ela via que Jae-Ki completava o caminho e logo a segurava daquele modo. As bochechas dela já tinham corado quando o viu mover os lábios daquele modo - aquela mania que ele tinha e a deixava um pouco desconcertada. O toque de Jae-Ki foi completamente diferente do de Taemin, ela podia sentir isso até pela intenção dele. Instintivamente, ela cedeu um pouco, aproveitando daquele apoio. Mais um pouco, ela teria obedecido, mas logo MiSoo trouxe luz novamente e cortou aquele breve encantamento.

Piscou um pouco mais devagar e então franziu as sobrancelhas ao ver a tempestade que se formava ali.

- Ya, Hajima! - Disse num tom um pouco mais cansado e olhou para os dois. - Eu estou bem, tá? - Encarou cada um de uma vez, mas continuava permitindo o toque de Jae-Ki. - Agradeço pela preocupação de vocês, mas eu não estou inválida e não vou cair com as muletas, hm? Vocês já estão carregando peso extra e você… - Olhou para Jae-Ki e ele podia sentir que ela olhava para o roxo. - Eu agradeço por tudo o que fez ontem, mas...Eu sei cuidar de mim.

Foi virando um pouco o braço e segurou no blazer dele para que, no fim, se soltassem. Tinha sido delicado e, talvez, o toque dela não fosse necessário, mas ela quis sentir, pelo menos por uma breve fração de segundos.

- Eu vou pegar meu material e pegar o elevador para o terceiro andar. Vocês deviam ir na frente ou vão se atrasar. Komawo, MiSoo-ya, por ter protegido minha mochila. Mas pode segurá-la só mais um pouco? No intervalo eu coloco no armário.

Agora ela estava com o peso e não queria atrasar ninguém. Depois das respostas, ela ajeitaria as muletas e continuaria seu caminho até a rampa lateral. Ao passar por Kang, Won-Bin e Bo-Mi, ela sorriu de modo educado para os meninos, mas olhou um pouco preocupada para a amiga. Bo-Mi engoliu em seco e forçou um sorrisinho, demonstrando que estava tudo bem.

Depois elas conversariam, agora realmente precisavam ir.  

Os alunos que estavam presentes na entrada, também começavam a subir. Até mesmo Yerin desistiu de esperar por Hyemin e seguiu para a sala. Andava um pouco mais devagar do que os outros, ficando para trás e com o olhar um pouco vago. Cruzava os braços e evitava o contato físico ou esbarrões com os outros. Acabaria seguindo na frente do grupo de MiSoo, Won e Kang, mas não muitos degraus acima.

[ESCADAS]
(Sunny)

“Você gosta daqui?”


Aquela era uma pergunta bastante difícil de responder. Stella até fechou um pouco os lábios, ficando um pouco mais séria enquanto pensava na melhor resposta, mas não precisou dizer por conta dos eventos seguintes. As duas pararam quando ficaram diante de Jung-Mi.

O garoto parou onde estava quando seus olhos cruzaram com os de Sunny. Tinha uma expressão relaxada, típica de quem tinha uma conversa animada com seus amigos, mas o riso foi morrendo quando ficou diante dela. Foi difícil não se lembrar do que vira no dia anterior, aquele abraço caloroso entre ela e o namorado. Um tipo de intimidade que não deveria ser comum no colégio, mas eles nem se preocuparam com isso.

Jung foi ficando mais sério, tomado por um sentimento que ele não compreendia muito bem.




Até porque, apesar de ser considerado um dos príncipes, talvez um dos melhores partidos do colégio, ele não era namorador. Nunca nem tinha assumido nenhum compromisso sério - os problemas de sua família e a morte prematura dos pais, tinham podado um pouco a vontade dele de socializar ou coisas do tipo.

Por isso ele não conseguia compreender bem que estava sentindo ciúmes.

Só sabia que ficava com raiva toda vez que se lembrava do episodio - desde ontem, no caso. Felizmente, a chegada de MiSoo tinha tirado aquela nuvem de sua cabeça. Olhou para a menina e a respondeu de modo gentil e amistoso, como vinha reaprendendo a fazer. Quando ela partiu, teve que encarar de novo Sunny. E, dessa vez, optou por seguir adiante, afinal, não podiam ficar parados na escada o dia inteiro.

Ficou curioso quando Sunny também deu um passo à frente - apesar dela estar alguns niveis acima, a diferença de altura logo compensaria isso e ela realmente precisaria olhar para cima para encará-lo.

Jung parou quando ouviu aquele agradecimento.

Estava olhando para a frente, mas engoliu em seco e a encarou de novo. Forçou a encará-la por mais tempo do que era saudável para ele. Aquela expressão doce dela mexia muito com Jung e ele não estava gostando disso. Suspirou, soltando o ar suavemente pelos lábios e meneou negativamente.

- Não causou nenhum tipo de transtorno. Fiz o que achei certo diante de um ato tão cruel. Teria feito por qualquer pessoa que encontrasse numa situação semelhante. - Mentiu. - Acabou sendo você. Pelo menos está tudo resolvido.




Mentia descaradamente, mas ela nem tinha como saber. Ele bem que tinha visto várias meninos sujas e chorosas, mas passou por todas elas, procurando por Sunny até encontrá-la no banheiro - no caso, encontrou o namorado dela no corredor. Mas era melhor falar isso e meio que sair por cima do que se humilhar.

O problema era que mais gente estava ouvindo.

Gyu-Sik arqueou uma das sobrancelhas e olhou para Ryu que também o encarou. Stella ouvia atentamente toda aquela conversa e olhou além de Jung, vendo a expressão dos dois diante do que o amigo dizia. Gyu-Sik movia os lábios num  “ahm?” e Ryu dava de ombros, sem entender. Stella franziu as sobrancelhas, mas nada disse.

Uma vez que percebesse que não acrescentariam mais nada um ao outro…

- Bom dia. - Desejou para as duas e continuou a subida, sendo seguido pelos amigos.

Stella abaixou a cabeça, cumprimentando e sentiu a mão de Sunny em seu pulso, a puxando para buscar o café. A jovem concordou e logo acelerou até o refeitório. As duas encontraram Lee-Hi e Chae na base da escada e logo, viraram um quarteto. Trocaram cumprimentos e abraços de leve e seguiram juntas para as bebidas.

Como não havia fula e elas estavam com o horário apertado, elas não conversaram muito. Só pegaram os “pedidos” e logo seguiram de novo. Nesse meio tempo, muitas pessoas tinham passado por aquela escada, como Hyun-Hee, as amigas de Hyemin - com exceção de Yerin e Hayoung -  e o próprio Kim.

[SALA DE AULA]
(Dong, Hyun-Hee e Sunny)

Ui-Jin deu uma risada de leve com o comentário de Dong.

- Minha voz não é muito boa para canto, sabe? Mas para locutor, talvez. - Ponderou. - Meninas me deixam nervoso, Dong-shi. E, geralmente, elas falam por todos, então...Eu não preciso falar muito.

- Eu acho que isso é um modo de você chamar a atenção delas, no fim das contas. É uma boa tática. Certeza de que você logo vai aparecer com uma namorada.

- Uwa! Nada a ver! Eu tenho irmãs mais novas que falam muito e realmente não sei como agir com meninas fora da minha família. Tem sido bem difícil lidar com Stella-shi e Sun-Hee-shi, mas elas são legais. E me respeitam, então...Tudo bem.

Deu de ombros.

Dong voltava a questão da narração e quanto mais falava dos deveres do Mestre, mais ansioso Min-Ho ficava. Tinha sido uma péssima ideia falar que narraria algo. Não deveria ter feito isso. Fechou os olhos, suspirando de modo infeliz.


Nesse meio tempo as metidas - e bonitas-  amigas de Hyemin - Mi-Ran, Yewon e Eun-Na entravam na sala e nem davam atenção para ninguém. Seguiam até os lugares dela e sentavam, mas marcavam os da frente como o da rainha, de Hyemin e esqueceram de Hayoung, mas não se importavam.

Jung-Mi, Gyu-Sik e Ryu chegaram alguns instantes depois. Jung olhou brevemente para Dong e o cumprimentou de modo silencioso até que seguiu até o lugar que estava combinando com seus amigos. Pelo menos dessa vez teria tempo de decidir. Mal tinha se sentado e via a entrada de Hyun.

O irmão não parecia muito presente naquele momento e nem reparou nas pessoas que estavam ali. Mi-Ran o acompanhou com o olhar, porque ela, de fato, curtia o visual dele.

Hyun-Hee tinha seguido para o fundão, sentando-se próximo à janela. O amigo de Taemin, Ji-Ran, também chegou. Ele tinha uma postura mais silenciosa quando estava sem o amigo, como se não fosse um cachorro tão louco assim - só sob influência. Caminhou tranquilamente até o fundão também, mas sentou-se na ponta oposta à Hyun-Hee.

Ji-Ran era primo de um garoto do 2º ano que, no passado, fizera parte do grupo de Hyun-Hee. Não era seu melhor amigo, mas Taehyung era uma boa companhia para aventuras um pouco mais perigosas. Não era tão discreto quanto Jong-In - este sim, o braço direito de Hyun-Hee. Diferente do que acontece nesse primeiro ano, na época de Hyun, toda sua turma girava ao redor dele.

As meninas tinham mini-grupos, mas os meninos sempre queriam estar por perto - pelo menos os mais relevantes - porque Hyun era um rei.

E agora, ninguém parecia se importar. Nenhum de seus antigos amigos tentou visitá-lo ou coisa do tipo. Eles até evitaram cruzar com ele nos dias anterior - apesar de Hyun achar que ele que tinha evitado todo mundo.

Era incômodo.

WangJo mexia com o ego de Hyun, porque apesar de querer que todos explodissem, ele começava a sentir falta de toda aquela atenção e, principalmente, mimos. Eun-Joo tinha deixado bem claro que tinha esperado por ele durante todo esse tempo. Mesmo depois daqueles dezoito meses e um oceano de separação, ela aguardou.

E qual foi o retorno? Uma garrafada na direção dela.

Será que ela tinha merecido isso mesmo?

Será que seus antigos amigos tinham se aproveitado da ausência e tentado algo com ela?

Isso era relevante agora?

Enquanto ficasse refletindo, ele também podia ver que seu irmãozinho já estava na sala. Mas, dessa vez, ele se virou um pouco para encará-lo. Jung fitou Hyun-Hee por tempo o suficiente para receber um olhar de volta, até suspirar e olhar para a frente de novo.

Quando olhou para a frente, o namorado de Sunny entrou. Kim Joo-Hyuk chegou um pouco sério, mas sorriu ao ver os meninos.

- Bom dia, pessoal. Tudo bem? - Olhou para a mochila de Sunny e acabou escolhendo o lugar da ponta para largar suas coisas. Ajeitou os óculos de grau e voltou a falar com Dong e os meninos.

- Oi, Kim! Estamos bem e você? - Ui-Jin falou e isso foi uma surpresa para Kim.

- Ah, sim, até que sim.




- Que bom. Vem cá, você joga Lol? - Perguntou direto.

Stella e Sunny já estavam chegando à porta quando Ui-Jin fez a pergunta. Stella segurava o café de Dong e o chá dela. Sunny trazia o de Min-Ho e o proprio também, se tivesse pego alguma coisa. Antes que Kim respondesse, Stella diria.

- Lol? Eu jogo.




- Ah não! - Min-Ho bateu a mão por cima da apostila e se levantou. - Não é possivel! - Começava a se encaminhar para fora da sala, porque queria sua bebida.

- Por que não? - Stella arqueou uma das sobrancelhas e recuava. Ui-Jin respirou fundo e também se levantou para continuarem a conversa do lado de fora.

Dong e Kim sairiam por último, mas estariam completamente à par da conversa. O grupinho se encaminhava na direção da janela, onde o menino timido - Hyo-Shin, que dera bom dia - estava sentado, jogando algo no celular. Kim se apoiou na porta e cruzou os braços, olhando tudo. Stella entregou o café para Dong.

- Porque você é uma menina e joga jogos violentos ou ofensivos! De que mundo você é?!

- Pois saiba que eu jogo desde os 13 anos, tá!?




- Mentira.

- Ué, olha lá no site. Eu sou challenger!

Ui-Jin pegou a bombinha de asma e começou a aspirar. Min-Ho tinha acabado de beber um gole e cuspiu tudo pra frente - por sorte, não pegou em ninguém.




- QUE?!

- Ai que nojo! - Stella estalou a lingua no céu da boca. - Isso mesmo que você ouviu. Challenger! E você?

Min-Ho inflou as bochechas, visivelmente irritado.




- Bom dia pra vocês também. - Kim sorriu, finalmente, acenando para os envolvidos. - Eu já joguei, mas era bem ruinzinho. Parei no Ouro, mas passava muito nervoso, viu? Vocês ainda jogam?



[BANHEIRO]
(Hyemin)

Hayoung ficou um pouco tensa, sem saber o que esperar de Hyemin. Apesar de sua verdadeira idolatria pela garota, admitia que ela tinha umas tiradas um tanto quanto rudes, às vezes. Fora que o estado atual dela poderia não ajudar muito. Hayoung esperava pelo melhor, porque preferia ouvir as implicâncias da ídola do que suas lágrimas. Ela estava acostumada a chorar quando ninguém via - quase sempre - mas ver Hyemin naquele estado a deixava muito triste.

Ao ouvir o comentário inicial, ela deu uma risadinha e disse.

- Eu avisei que estava feio.

E deu mais uma risadinha. Ainda estava com o braço para dentro, porque esperava que ela pegasse o chocolate também para animá-la. Porém, só ouvia os soluços e o choro continuou. Fez um biquinho preocupado, mas logo arregalou os olhos ao ouvir aquele agradecimento.

Era mesmo um dia estranho!

Hayoung afastou-se um pouco quando ouviu a porta sendo aberta. Ainda estava um pouco abaixada quando Hyemin a encarou - não tinha um reflexo muito bom - mas começou a se levantar daquele modo ainda tímido.

Não foi indelicada a ponto de comentar sobre a aparência da ídola e manteve o tratamento de sempre. Caminhou ao lado dela até a pia e a admirou pelo reflexo do espelho.

- Você é tão linda, Hyemin-Ah! É, certamente, a mais bonita do colégio! Pelo menos eu acho.

Disse admirada, apoiando os cotovelos na pia e o rosto na mão. Voltou a atenção para os objetos dela depois e fez uma carinha encantada. Não sabia usar quase nada daquilo, ainda buscava por tutoriais na internet e afins. Ao ouvir que podia pegar, ela apontou um pouco incerta para um deles: era um corretivo para os olhos. Achou que seria a melhor aquisição que poderia ter, se quisesse continuar escondendo as olheiras que aumentavam.

- Komawoyo, Hyemin-Ah!! Estou tão feliz!! Você é tão gentil e generosa!!!- Abraçou o objeto, balançando o corpo de um lado para o outro enquanto Hyemin continuava com sua mágica.




Não teve muito tempo de amar o seu presente, por conta do assunto sério do vídeo. Hayoung guardou o corretivo e pegou o celular, já fazendo o que Hyemin pedia. Cortava o início e o fim e mostrava a ela, apenas para ter certeza se ela estava satisfeita com o resultado. Acabou que ela mesma pegou o celular e enviou o e-mail para o pai.

Não houve nenhum protesto por parte da menina, que observava em silêncio as expressões dela. O e-mail foi enviado e logo tudo parecia voltar ao normal.

- Vamos para a sala?

Perguntou e a seguiria assim que ela desse indícios de que podiam sair.



Vou precisar por uma ordem no núcleo que está na ENTRADA e na HYEMIN.

Ordem: Won-Bin, MiSoo e Jae-Ki.

Vocês têm a opção de seguir até a sala ou parar o turno pela escada. Dependendo da ação de vocês, farei um ADENDO antes do turno principal.

Hyemin espera pelos turnos deles, porque é uma das últimas a chegar na sala (porque a Yerin se desencontrou da Hyemin).

Os outros seguem normalmente, independente - claro, se eles entrarem na sala, reajam. Assim como vocês também têm que reparar em quem tá ali. Dos PJs, temos Sunny e Dong do lado de fora com os npcs do núcleo deles; e do lado de dentro, o Hyun-Hee no mesmo lugar do dia anterior.
avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Mensagens :
1215

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 2

Mensagem por The Crown RPG em Ter Jan 30, 2018 5:11 pm

Won respirou aliviado com o fim daquele papo de jogar água na Bo-Mi. Ela cumpriria sua palavra de qualquer maneira,Won admirava isso.

Observavam Jae-Ki e Eun-Bi como se assistissem um dorama ao vivo. Nem tinha percebido mas Bo-Mi estava ao seu lado. Perceber isso o deixou um pouco mais nervoso, o coração batendo um pouco mais forte, mas mantinha o olhar sobre os dois.

Bo-Mi escreveu:- Ele realmente gosta dela, né? - Falou baixinho, mas os dois ouviriam. - As coisas podiam ser mais fáceis se eles não fossem tão teimosos. Quer dizer, eu conheço o Jae-ki há pouquissimo tempo, mas já deu para perceber o gênio dele. Eun-Bi também não é fácil, mas...Ela estava muito triste por pensar que nunca mais fosse ver o menino que conheceu nas férias.

-Ele finge que não, mas sim, gosta - respondeu, um tanto sucinto - Jae não contou muito sobre esse lance das férias, mas toda vez que ele vê ela só falta tocar uma música de cena de filme - terminou o comentário sorrindo, era um tanto engraçado imaginar aquilo.

”Triste por não vê-lo? Ela gosta de você Jae-ki, vocês precisam se entender…”

Bo-Mi escreveu:- Nunca a tinha visto assim. Mas também, nunca a vi apaixonada por ninguém antes. Será que o amor deixa a gente com cara de bobo? -

”Sim. Deixa”

O sorriso doce de Bo-Mi era capaz de derreter a mais dura rocha.

Bo-Mi escreveu:- Nah. Estou falando bobeira...a menos que vocês já tenham sentido isso por alguém antes. - Jogou um verde, bem espertinha como era e os olhos. - Já sentiram? Ou ainda sentem?

O clima podia estar ameno, mas Won sentiu como se estivesse num forno na hora. Kang respondia primeiro: o amigo também não tinha muita sorte no assunto. Notava que Bo-Mi esperava uma resposta, não poderia fugir!

-Ahn...eu já gostei de algumas na antiga escola mas...bem, eu era meio invisível. Nenhuma sabia que eu existia - deu um risinho de nervoso. Vinha à memória a vez em que tentou conversar com uma menina que gostava e foi fortemente ignorado.

Memórias um tanto agridoces.

-Mas eu sou um zero à esquerda nesse assunto, então nem sei se posso dar bons conselhos pro Jae-ki - desviara da pergunta se estava gostando de alguém agora. Para ser honesto nem ele mesmo sabia ou entendia o que sentia recentemente.

Meio que percebia que colacava Bo-Mi em um pedestal desde o encontro com o quase atropelamento, mas não notava que isso poderia não ser bom. Ela estava tão acima dele, como poderia suprir expectativas dela? O que ela iria querer com um cara medíocre como Won imaginava ser?

Jae-Ki e Misoo começavam uma pequena discussão novamente.

@Misoo escreveu:- Hajima. Você já ajudou o suficiente no lago. Não precisa mais se meter. Porque se eu ver você sendo mal educado com mais alguém, principalmente com as minhas amigas, não vão ser essas mochilas que você vai precisar temer!

-Droga, eles vão acabar brigando pra valer desse jeito - começou a andar na direção deles. Tinha de fazer algo.

@Jae-ki escreveu:- Mwo? (que?) Ontem, quando eu ajudei ela, deixei ela cair? Ani!(não) Você agradeceu? Ani! Em vez disso, só fica reclamando e me ameaçando com mochilas. Aí se eu for lançar sua mochila longe, você vai reclamar e vão me suspender. Mas suspendem você? Ani! E eu não tenho medo das suas mochilas. Se quiser jogar elas em cima de mim, vai em frente, é fácil quando sabe que nada vai acontecer com você. Mas pensa bem, porque você não parece ter força para segurar sua amiga se ela cair. E pode ficar calma, porque eu não tô querendo ser amigo de ninguém aqui, só não queria que Eun-bi caísse. Mas é ela que decide se vai querer ajuda ou não.

Colocou a mão direita sobre o ombro de Jae-ki. Segurava firme, não a ponto de machucar, mas aplicava força ali.

-Tá bom, já chega Jae-ki. Vamos pra sala - não esperaria ele responder, apenas o puxaria com cuidado para trás, para que se virasse.

-Que bom que está bem Eun-bi. Pena que vai ter de ficar com o pé imobilizado, mas logo você ficará boa - disse educado para ela enquanto se afastava com Jae-ki.

Praticamente empurrava ele para o caminho da sala. O grupo chegaria nas escadas.
Notou Yerin, a tal rainha de gelo, andando à frente deles.

”Ela não parece tão ameaçadora agora” imaginava como ela causava medo nas pessoas.

Andariam, na esperança de que fossem em paz, para a sala.

avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Mensagens :
1215

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 2

Mensagem por The Crown RPG em Ter Jan 30, 2018 5:15 pm

Aqueles caras eram um bando de hipócritas. JiRan já tinha o rabinho entre as pernas sem Taemin para lhe dar ordens. Nenhum de seus amigos tinha se mexido para ir falar com ele. Não se importava e até esperava isso dos extras do grupo, porque ninguém ali tinha um “pacto” de amizade como as meninas aparentemente tinham. Simplesmente foram se juntando, rindo, cumprimentando, marcando algumas saídas, compartilhando histórias e momentos de palhaçada. Aí foram ficando e ficando.

Não eram pessoas que esperava que fossem aparecer se um deles sofresse um acidente, como ele próprio não se solidarizava com a desgraça dos outros enquanto eram um grupo. Porque o grupo era feito para diversão, para viver intensamente, para aproveitar a liberdade da juventude, não para se lamentar e ficar de chorinho, conspirações. Isso era coisa de Eunjoo e sua corte.

No entanto, Jong-In era diferente. Seu parceiro, um cara que deveria estar ali sempre. Os dois não concordavam sempre, já tinham trocado alguns socos, mas tudo estava dentro do cronograma. O amigo lhe dava algumas ideias absurdas quando estava namorando, mas no fim ele até seguia, quando estava brigado. Então ele tentava tirá-lo de algumas roubadas, dividia a culpa quando achava que ele seria expulso e usava de diplomacia e sua imagem para manter a dele. Agora, onde ele estava? Tinha sumido do mapa.

Antigamente, se estivesse em um dia ruim, ele seria a pessoa que chegaria com um pé nas costas e o xingaria sem rodeios, então de repente ficaria tudo bem. Seu comportamento animalesco deveria ter causado no amigo, no mínimo, uma sessão de deboche explícito, mas no entanto ele não tinha nem ao menos cruzado seu caminho.

Não estava magoado por isso, o que sentia era algo negativo e denso, mas que ele não conseguia definir. Jong-In era um escroto. No mínimo, tinha aproveitado sua ausência para se aproximar de Eunjoo. Filho da puta. Ela teria aceitado. Tinha certeza que sim. Então enquanto estava convalescente, os dois estavam grudados na sala de karaokê torcendo para que ele nunca acordasse. Será? Parecia do feitio dele.

Ergueu a cabeça para observar as pessoas em volta. Hoje não era o melhor dia para pensar nisso, pois não tinha vontade de conversar com ninguém, mas será que não estava na hora de criar uma competição no reinado da escola?

Não. Era impossível…
Jamais conseguiria retomar seu posto. Ninguém lhe dava credibilidade agora. Então a energia revolucionária morreu como sua vontade de estar ali. Gostaria de estar em casa, dormindo, mas o despertador e o avô vieram para incomodá-lo. Para se livrar de um tormento, tinha se metido em outro pior.

Ele passou seu tempo observando as pessoas, sem nenhum objetivo específico, mas queria identificar os novos grupos formados, ou melhor: identificar os grupos do seu “ano anterior”, com a experiência que tinha de ser quase um viajante no tempo. Isso não estava fazendo bem para ele, pois era como constantemente lembrar-se de que não fazia parte de lugar algum, mas o que era no momento uma punição dolorosa, no humor correto seria uma informação importante para saber jogar ali dentro e, quem sabe, assumir um lado naquela guerra e se fazer relevante de novo, mas essa não era uma ideia que teria possibilidade de crescer naquele dia.

avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Mensagens :
1215

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 2

Mensagem por The Crown RPG em Ter Jan 30, 2018 5:19 pm

Vai curar uma luxação em três dias? - perguntou com certo espanto - Geralmente leva mais tempo, muito mais tempo, não? - piscou várias vezes em uma expressão confusa voltada à amiga antes que Jae-Ki chegar até elas.

A garota sobressaltou ao ver o bolsista segurando o braço de EunBi. Já estava incomodada com ele desde que fez aquele comentário infeliz, mas era por aquela demonstração de sua personalidade que MiSoo não queria ele incomodando mais sua amiga.

Acabou o ameaçando por impulso e porque ainda tinha uma pontinha de incômodo com a faceta que Jae-Ki lhe apresentara desde o primeiro dia.

- Quer um agradecimento? Komawoyo!! Komawoyo por tê-la ajudado! - agradeceu de modo ácido, mas fez uma careta de confusão quando ele começou a falar sobre mochilas e suspensão - Mwo? - coçava a cabeça atrás da orelha - Garoto pare de resmungar e seja, no mínimo, educado se quer ajudar alguém e também - -! - mas MiSoo foi interrompida por EunBi e pela chegada de Won-Bin com a pretensão de impedir uma discussão pior.

Em um primeiro instante de surpreendeu com a intromissão de Won-Bin, chegando a fazer uma careta de olhos arregalados, mas percebeu que ele estava ali para fazê-los parar a briguinha e o melhor, afastar Jae-Ki de sua amiga. Por isso mesmo MiSoo sorriu quase como em agradecimento para Won por sua ação antes de voltar novamente a atenção para EunBi.

Assim que retornou a atenção à amiga de muletas, após Won-Bin trocar algumas palavras com ela, a expressão de MiSoo mudou completamente outra vez, tornando-se a de um cãozinho arrependido ao ver que tinha incomodado a amiga repreendendo Jae-Ki na frente dela.

- Está bem, Eun-Bi-Yah… - baixou a cabeça e aceitou em um tom tristonho as palavras dela sobre não precisar de ajuda - Desculpa… Vai mesmo ficar bem sozinha?

Quando EunBi agradeceu por ela ter protegido sua mochila, MiSoo já ergueu o rosto um pouco mais animada e respondeu com certo entusiasmo:

- Ye! Está bem, eu cuido dela até o intervalo! Então iremos na frente, Eun-Bi-Yah! - sorriu para a amiga e girou nos calcanhares, já sabendo como era o temperamento dela decidiu não insistir em tentar ajudá-la - Nos falamos na sala!


Na verdade era por conhecer EunBi que nem tinha oferecido apoio desde o início. Enquanto se afastava para retornar ao lado de BoMi, MiSoo virou o rosto e lançou para Jae-Ki um olhar como o de uma criança contrariada, fazendo beicinho. Só então afastou-se deles.

- Vamos? - perguntou logo que se aproximou de BoMi e Kang, ajeitando a própria mochila nas costas.

Mas acabaram demorando um pouco para saírem do lugar, o que permitiu que EunBi os alcançasse e passasse na frente deles.

No instante em que viu EunBi e BoMi se encararem, MiSoo sentiu um aperto no peito e mordeu o canto do lábio inferior, mas logo BoMi sorriu à amiga, mesmo que a tenista houvesse percebido que tinha sido algo meio forçado, era um pouco melhor do que uma expressão fechada. Mas aparentemente havia ainda problemas a serem resolvidos e eles provavelmente envolviam EunBi explicando à elas o por quê de sua mentira.

Queria que a amiga explicasse logo tudo para elas e acabasse com o mal entendido,mas não sabia quando ela resolveria fazer isso, nem queria forçá-la a falar naquele momento. Se fosse no intervalo teria que esperar um pouco, pois a tenista já tinha outra conversa marcada, chegou a ouvir sim o que Jung Mi sugeriu, embora não houvesse ficado ali perto tempo suficiente para concordar. Acreditava que a conversa provavelmente duraria pouco. Também tinha um formulário para entregar!

Quando entrou novamente no prédio, desta vez acompanhada do resto do grupo, logo percebeu Yerin subindo a escadaria na frente deles. Estava sozinha, o que era bastante incomum. Parecia bem vulnerável daquele jeito. MiSoo não costumava se intimidar tanto quanto outras meninas com a presença congelante daquela garota, talvez porque sempre teve uma irmã complicada por perto e outros bullyings na escola e acabava por ter sido vacinada contra esse bando de cobras à sua volta.

Não perdeu muito tempo olhando para a garota e continuou o caminho até a sala de aula. Também evitou falar ou olhar para Jae-Ki. Já tinham interagido demais do lado de fora e não tinha vontade de repetir o que acontecera por lá. Continuou o caminho enquanto puxava conversa com BoMi com assuntos triviais e sem muita importância.

Ao chegarem perto da sala de aula, um grupo composto pelos nerds, stella, a bolsista sem nome e um outro garoto que já tinha esquecido quem era também, estava conversando enquanto bebiam algo. Não deu bom dia para eles pois estavam ocupados e além da porta da sala, e depois, já tinha dado para as meninas.

Quando entrou na sala junto de BoMi, antes do trio de garotos que as acompanhavam, a primeira coisa que fez foi parar na porta, segurar BoMi pelo braço e erguer uma das sobrancelhas, enquanto apontava para amiga o lugar em que tinham sentado no dia anterior. Os garotos tinham roubado delas!!

Fez uma careta, torcendo os lábios e franzindo as sobrancelhas, mas logo que seus olhos pararam no lugar vazio de Taemin e nos lugares em que o trio de garotas poderia sentar agora, mais à frente, se acalmou. Assim pelo menos Taemin não ficaria importunando EunBi nos próximos dias. Não era algo tão ruim pularem para uma carteira à frente.

MiSoo soltou o braço de BoMi, pra deixa-la cumprimentar e falar com quem quisesse, como gostava de fazer.

- Vou direto para o único lugar que nos restou, okay?

Se dirigiu ao trio de carteiras vazias, colocando a mochila que carregava nas mãos sobre a mesa e tirando a própria mochila das costas antes de dirigir-se, ainda de pé, ao garoto sentado atrás dela para comentar:

- Vocês pegaram nossos lugares! -  tinha um tom meio sério, as sobrancelhas erguidas e uma leve surpresa se fazia presente em suas feições, mas na verdade estava só implicando com Jung Mi, enquanto continuava sem encarar Gyu-Sik diretamente - Só porque lhe dei um presente acha que pode roubar o meu lugar? - talvez não fosse o melhor a se dizer no meio da sala, mas MiSoo não se importava muito.



Ficou alguns instantes o encarando em silêncio, de braços cruzados, antes de finalmente sorrir e relaxar a pose.

- Estou brincando! - abanou a mão no ar - Não tem problema ficarem aí! Esse lugar aqui é até melhor! - apontou para a própria mesa e finalmente sentou em sua carteira enquanto dava risadinhas.

Fazia isso para irritar um pouco Gyu-Sik também, pois acreditava que a cena dele do dia anterior tinha sido por ciúmes de MiSoo agora ter mais amiguinhos além dele.
avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Mensagens :
1215

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 2

Mensagem por The Crown RPG em Ter Jan 30, 2018 5:20 pm

Assim que Jae-ki respondeu a Misoo, esta começou a falar novamente de uma forma muito irritante, o agradecia de um modo irônico e nem parecia ter entendido direito o que ele disse. Mas antes que ele pudesse rebater a patricinha, sentiu o braço de Won Bin segurando seu ombro. Seu amigo tentava levá-lo para longe, mas ele esperaria pela resposta de Eun-bi, por isso, apesar da força de Won, ele desvencilhou o ombro lançando um olhar do tipo "agora não" para o colega. Won podia notar que havia uma tensão ali, tirar Eun-bi do seu amigo agora poderia ser tão difícil quanto invadir o território de um lobo feroz. Jae-ki era teimoso, muito teimoso, e ninguém poderia impedi-lo quando ele queria proteger quem ele gostava. Nem MiSoo poderia convencê-lo a desistir disso, apenas a própria Eun-bi, porque segundo o pensamento dele, só ela poderia decidir se aceitaria a ajuda ou não, já que era a vida dela.

Não precisou esperar por uma resposta de Eun-bi, ela já começava com seus "ya" para separar a discussão entre ele e MiSoo. O garoto ainda continuou segurando a bailarina com segurança enquanto ouvia a resposta dela. Ele arqueou as sobrancelhas quando percebeu que ela encarava seu olho machucado, mas ficou boquiaberto ao ouvir ela dizendo que sabia cuidar dela mesma! A menina que corria atrás de bandidos e que quase se afogou no lago, dizia agora que sabia se cuidar!

- Mwo? - Disse Jae-ki pasmo com essa declaração.

Eun-bi foi virando os braços para se desvencilhar dele, Jae-ki foi soltando ao poucos, somente tirou a mão ao sentir que ela não cairia. A mão dela acabou encostando em seu blazer, apesar de ser um gesto simples, foi notado pelo garoto, que até sentiu um baque no coração. Só por isso ele não tinha começado a respondê-la, precisava por os pensamentos em ordem de novo, enquanto isso ouvia o que ela dizia em seguida para a amiga. Won Bin desejava melhoras para Eun-bi, MiSoo animava-se que poderia ajudar a amiga com a mochila, mas o sorriso dela irritava Jae-ki, porque parecia que zombava dele por poder participar do mundo de Eun-bi e ele não.

Não demorou para a raiva de Jae-ki queimar no seu peito. O que tinha na cabeça dessa garota? Ele tinha passado por cima do que ela fez para ajudá-la, e agora ela o rejeitava. Em sua cabeça muitos questionamentos agitavam-se desordenadamente. Será que Eun-bi não pensou o quanto ele ainda estava magoado? E pior é que tinha sido por essa garota que todos os seu problemas apareceram, quase tinha sido "preso" ontem... O sufoco com a Senhorita Yang, ter pedido sua passagem por causa do lago e agora ter uma dívida para pagar... Até não poder dar um abraço em Soo-ji, tudo parecia relacionado para Jae-ki. Porque sempre que falava com Eun-bi, as coisas se tornavam um caos para ele. Tinha raiva de si mesmo por ter pensado em ajudá-la, como podia ser tão otário? Enquanto se preocupava dela cair, ela desdenhava de sua boa vontade ao rejeitá-lo e agindo como se nada tivesse acontecido, como se não tivesse mentido daquele jeito. O garoto não conseguiria sair de lá sem por pra fora algumas palavras:

- Kurê! (ótimo) Se quer se quebrar de novo, vai em frente! - Encarou Eun-bi com um olhar de ódio quando completou em voz mais baixa - Eu ia te falar só quando chegasse na sala, mas já que você prefere se quebrar antes, vou dizer logo para eu não me atrasar e me livrar de você de uma vez. Não esqueci o que fez ontem, Eun-bi. Eu NUNCA esqueço de nada. Você escolheu um lado. Não me procure mais para suas desculpas mentirosas. Não pode mais me fazer de idiota. Somos estranhos e não temos nada pra falar um com o outro. E não tente mandar suas amiguinhas de novo, porque não vai mais funcionar. Eu espero que depois disso, eu possa finalmente ter um dia bom nessa escola. Ah eu não contei de você para Soo-ji, sorte minha que eu vi sua verdadeira intenção antes de sair da escola ontem, se não você ia acabar magoando ela de novo. Nem pense em chegar perto dela se a ver algum dia.

Agora foi Jae-ki que puxou o ombro de Won Bin, ele saiu rápido para não dar chances de uma resposta para aquelas garotas, parecia a ponto de explodir enquanto andava a passos largos em direção a Kang. Embora sua raiva o tentasse convencer disso, seria difícil esquecê-la, e por isso sentia ainda mais raiva. A atitude que havia tomado lhe parecia a melhor, só mais problemas viriam se continuasse conversando com Eun-bi. Tinha que valorizar aqueles que o valorizavam. Não podia perder o futuro de Soo-ji por uma garota como ela... Mas porque parecia que estava doendo por dentro? Era cada vez estava mais claro que Eun-bi era uma idiota, talvez todas aquelas patricinhas eram também. No fundo, além da raiva, Jae-ki se sentia tratado como alguém insignificante, e por isso doía mais. Um dia ela pareceu ter mostrado que se importava, mas estava claro que ele era só um jogo pra ela. Primeiro porque ela foi capaz de mentir para defender Taemin na frente dele, o cara que jogou os dois no lago. E agora negava sua ajuda, como se sua ajuda não prestasse para ela, mesmo depois de tudo que aconteceu, só era útil quando ela queria confundir seus sentimentos? Quando brincava que se preocupava com ele? As palavras de agradecimento de MiSoo e Eun-bi não valiam nada para Jae-ki, eram só palavras vazias, não era isso que ele queria.

Assim que chegou perto de Kang, colocou uma mão nas costas de Won e outra na de Kang, como que os apressando para subir para sala, no caminho disparava várias palavras para eles:

- Aiishiii, Jiral! Shibal! - Xingou e exclamou baixo com eles depois de morder os lábios com força - Por que eu não aprendo nunca? Como eu fui pensar em ajudar ela?! Ya! Vocês são meus amigos, na próxima vez que eu tiver indo na direção dela, me batam! Eu tô falando sério! Me chutem, me amarrem! Sei lá! Só não deixem eu falar com aquela garota! Aigooo...

Jae-ki estava tão louco para tirar esses sentimentos dele por Eun-bi, que nesse momento estava preferindo apanhar do que voltar a cair no mesmo erro. Esses sentimentos por ela o faziam se sentir um otário, um fraco, e isso o estava deixando louco.  Sentia como se tivesse levado um soco no estômago, talvez fosse de raiva ou de fome, ou os dois. Em seu semblante era possível ver como estava possesso de raiva, muitas coisas estavam acontecendo naquela escola, coisas que faziam Jae-ki se sentir um alvo. Isso estava afetando até em casa, como seu pai que decidiu se intrometer. Ainda era pior, porque nem podia se defender ou dar vazão a sua raiva como antes. No caminho, antes de chegar na sala, ele lança um olhar quase assassino para os amigos e continua igual uma metralhadora, controlava a voz para não ficar alta, mas por causa disso seus olhos estavam vermelhos e o rosto também, era como se fosse explodir a qualquer momento:

- E vocês! Se forem falar com aquelas garotas de novo, não contem comigo! Pensem bem, vocês viram! Aquela com cara de rato queria jogar a mochila em mim de novo! E ninguém liga se ela tá sendo violenta, mas quando eu quero me defender do cretino loiro, querem me suspender. Não, ainda é pior, porque até se eu dormir querem me suspender! Só falta me proibirem de comer! Parece que todos querem me tirar daqui! Eu odeio esse lugar! Eu odeio as pessoas daqui! Eles se acham melhores do que eu! Mas são todos uns saekki! Eles acham que sou um lixo, mas um dia eles vão se arrepender por tudo isso! Vou fazer eles engolirem cada palavra de desprezo que fizeram a mim!


Depois de falar tudo isso, ele finalmente parou de falar para recuperar o folego. Algumas palavras já nem mais faziam sentido em suas frases, só estava explodindo, transbordando por tudo que tinha acontecido. Ficar com raiva não fazia só mal para os outros ao seu redor, mas também para si mesmo. Não era difícil para tirá-lo do sério, sua raiva se acendia com qualquer faísca, e quando havia várias, ficava totalmente descompensado. Sentia-se frustrado, por mais que tentasse fazer o melhor, tudo parecia desmoronar das suas mãos. Por mais que lutasse, só estava ganhando ferimentos. Olhou para as próprias mãos onde estava a bolsa térmica. Era sempre assim, sempre aparecia alguns demônios para acabar com seus planos. Jae-ki vai ficar um minuto parado, esperava pela reação dos seus amigos ou os acompanharia até a sala. Com certeza vai para o fundo da sala, anda com passos pesados e vai tacando a mochila de Won em cima da mesa ao seu lado, depois a própria mochila em cima da sua mesa. Vai sentar com violência, praticamente se soltando em cima da cadeira. Pernas abertas e ombros arqueados para frente. Abriria o caderno com raiva e começaria a rabiscar algo em silêncio, era a única forma que conhecia para se acalmar agora. Isso se ninguém o impedisse.
avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Mensagens :
1215

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 2

Mensagem por The Crown RPG em Ter Jan 30, 2018 5:21 pm

[ADENDO - ESCADAS]
(Won-Bin, Jae-Ki, MiSoo (inicio), Hyemin (final) )

Won-Bin foi pego de modo que não poderia fugir. Kang até adiou um pouco o sofrimento dele, sendo o primeiro a falar, mas logo os olhos espertos e atentos de Bo-Mi voltaram-se para o rapaz. Suas intenções eram uma verdadeira incógnita, mas ela chegou a franzir um pouco as sobrancelhas com uma das coisas que ele dizia.

- Não imagino porque… - Murmurou e se ajeitou. - Porque o achariam invisível. Você é transparente no caráter, mas definitivamente não nasceu para ser ignorado.

Kang foi arregalando os olhos e, como Bo-Mi encarava Won-Bin, ele começou a dar aquela piscadinha marota. Até que Bo-Mi virou a cabeça para encará-lo também e Kang fechou os olhos rapidamente e começou a coçar.

- O que foi, Kang-shi? - Bo-Mi indagou.

- Entrou alguma coisa no meu olho, aiiishh…

-  Nossa, cuidado! - Observava. - Mas o que eu ia dizer é que vocês não deveriam se sentir assim. Ninguém deveria, na verdade. - Suspirou. - Mas eu também não sei o que é isso, exatamente. Acho que nunca senti algo tão forte assim, como eles dois. É uma pena que sempre briguem…

E, por falar em briga, Won via ali uma janela de oportunidade para sair da conversa. Bo-Mi ficou no mesmo lugar enquanto ele se aproximava do trio. Quando chegou, ele pôde ouvir o final da resposta de Eun-Bi, agradecendo a Jack, mas dizendo que sabia se cuidar sozinha.

MiSoo ainda tinha respondido ao rapaz também, mas de modo irônico - o que o irritou ainda mais. Won-Bin chegava para colocar panos quentes, mas não conseguiu afastar o “casal”, até porque, Eun-Bi também se segurava em Jack - não era como se ela quisesse soltá-lo, no fim das contas.

Won pedia para que Jack fosse, mas ele não arredou os pés dali. MiSoo e Eun-Bi já se despediam e a bailarina dava certeza de que ficaria bem e que ela não precisava se preocupar. Quando MiSoo virou-se para Kang e Bo-Mi, apenas Bo-Mi começou a se mexer. Kang indicou os meninos que ainda tinham ficado ali, mas sorriu para ela.

- Já vou! Vão pegando um lugar legal! - Incentivou.

Nesse meio tempo, Eun-Bi tinha encarado Bo-Mi que respondeu com um discreto sorriso no canto dos lábios - sem ironias, mas bem timido ainda - antes de dar as costas e subir com a MiSoo. As amigas se deram os braços e subiram rapidamente pelas escadas. Logo no início, passaram por Yerin, que andava bastante devagar, como se estivesse enrolando. MiSoo tirava suas próprias conclusões sobre ela e acelerava um pouco os passos com Bo-Mi.

Já na entrada…

Jae-Ki só deu tempo de MiSoo se afastar antes de começar a falar. Eun-Bi achava que estava tudo explicado, até que ele voltava a falar daquele jeito. Won-Bin percebia que a expressão suave de Eun-Bi ia se fechando seriamente. Parecia um dia de verão com céu azulado que, subitamente, fica carregado com nuvens negras. Os dentes dela trincaram e ela mordeu o lábio internamente. O nariz abria e fechava e antes que Jae-Ki se afastasse, ela estendeu a muleta, meio que barrando a caminhada dele.

- Eu também - Não gritou, só foi bem enfática - NUNCA me esqueço de nada, Jae-Ki. Não esqueço as coisas boas, nem as ruins que você fez. Já é a terceira vez que você acha que tem o direito de falar assim comigo. Tolerei a primeira porque fui pega de surpresa, deixei ontem porque sabia que você não me entenderia. Mas hoje chega. Entendeu bem? É a última vez que vou permitir que você fale assim comigo.

Eun-Bi podia ser frágil, mas ela tinha uma personalidade bem forte e não costumava levar desaforos para casa. Nas outras vezes, não estava pronta para rebater, mas agora estava em seu limite até pelas coisas que passava em casa. Os olhos dela estavam um pouco marejados, mas de raiva também.

- Realmente somos estranhos e não temos nada para falar um com o outro. Até porque, eu não quero apagar as coisas boas que lembro de você e, cada vez que age desse modo, você desequilibra meus sentimentos. - Trincou os dentes, fazendo um bico. - Você sempre leva pro pior lado tudo o que eu falo, então, preste bem atenção. Não preciso de babá para que me levem até a sala de aula. Eu sei me virar e eu não pedi para que viesse até mim, você veio porque quis. Da próxima vez, não venha! Se for pra dar as costas assim, eu prefiro mesmo que não venha! E pare de achar que só existem dois lados, porque entre o “bem” e o “mal” existe todo um caminho. Com licença!

Abaixou a muleta e começou a andar. Chegou a dar um bom dia triste para Won-Bin, mas não deixaria que Jack se aproximasse dela de novo. Se ele tentasse segurá-la, ela se soltaria e se ficasse gritando, ela não ouviria porque não tinha mais ânimo para isso.

Seu dia já tinha começado muito mal!

Kang não estava tão longe assim e terminou com uma grande interrogação na testa. Logo Jae-Ki vinha puxando Won-Bin e tocava nas costas do menino, direcionando até a entrada. Eun-Bi tinha ido pela lateral, na direção dos elevadores, mas antes pegaria sua apostila também. Os elevadores não eram de acesso para todos, só para quem precisasse mesmo.

- O que? Mas o que que houve?

Kang não estava entendendo nada e apenas ouvia Jack disparando tudo aquilo, sem nem ao menos respirar. Trocou alguns olhares com Won-Bin e deu de ombros enquanto os três formavam uma linha, onde Jae-Ki ia no meio, por ter guiado os dois.

- Calma, Jae-Ki-Boy! Você está um pouco nervoso. Não é bem assim!

Dizia, mas palavras eram inúteis naquele momento. Os três chegaram até um intervalo entre lances de escada - estavam indo do  primeiro para o segundo andar. Na frente deles, cerca de quatro degraus acima, havia uma menina.

Kang e Won-Bin ouviram bastante o nome dela no dia anterior, mas apenas Won tinha reparado em seu rosto. Para Jae-Ki, ela era apenas mais uma garota. Seus passos estavam um pouco vacilantes, de modo que ela andava um pouco mais devagar do que os outros. Usava uma mochila azul clara e sapatilhas sem salto, do mesmo tom da mochila. O uniforme era perfeito e os cabelos negros como a noite, estavam divididos e sobre os ombros dela - pois ficariam amassados, se ficassem na mochila. Usava um arco azul claro também, na cabeça.

Jae-Ki estava nas últimas reclamações “Eles acham que sou um lixo, mas um dia eles vão se arrepender por tudo isso! Vou fazer eles engolirem cada palavra de desprezo que fizeram a mim!” quando ela parou. A voz dele ecoava longe em sua cabeça e gotículas de suor estavam formadas em sua testa.

O garoto se adiantava um passo na frente, por estar no meio e falando com os dois amigos quando, de repente, seu instinto protetor falaria mais alto. A menina tinha subido dois degraus enquanto eles ainda estavam naquele intervalo entre lances. Tinha levado a mão até a cabeça - e esta segurava um celular com capinha azul - e tentou elevar o pé para subir mais um degrau.

Mas não conseguiu.

O corpo dela ao invés de ir para a frente, foi para trás. Nessa queda, ela chegou a acordar, arregalando um pouco os olhos e fazendo uma cara de surpresa, mas não teve reflexos para evitar a queda.

Virou a perna e foi para trás.

Caso Jae-Ki tivesse o instinto de segurá-la, ela só passaria pelo susto. Caso não, ela cairia dois degraus e pararia nas pernas dos três.

No meio disso, seu celular caiu pelo lado, descendo pelo vão e se espatifando no lance anterior. Por muito pouco, ele não cairia em Hyemin ou Hayoung, mas as duas meninas veriam o celular de Yerin deslizando até elas.
avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Mensagens :
1215

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 2

Mensagem por The Crown RPG em Ter Jan 30, 2018 5:22 pm

Jae-ki estava praticamente cego de raiva, quantas vezes já tinha ficado assim? Muitas com certeza. Dessa vez havia algo diferente, porque seu coração por mais que tentasse, não conseguia obedecer sua razão. E isso só lhe dava mais raiva. Quando viu Eun-bi responder desse jeito, Jae-ki realmente ficou surpreso, nunca a tinha visto ficar zangada desse jeito. A delicada bailarina sabia ser agressiva. Essa cena certamente não sairia de sua mente, até porque para piorar seu ódio contra si mesmo, Eun-bi conseguia ficar ainda mais bonita com raiva. Aquela boca tão bem desenhada falando tão agressivamente de lhe dava vontade de... "Aishiii! Que garota... Insuportável!Por que não sai da minha mente! "

Era difícil para alguém convencê-lo nesse estado de tanta fúria, só mesmo acalmando para fazer ele ouvir alguma coisa ou talvez a pequena Soo-ji. Mas a irmã não estaria sempre onde ele ficava. Jae-ki desabafou várias coisas com Won e Kang, era seu jeito de liberar tudo que sentia no peito e estava preso já que bater não tinha sido suficiente no dia anterior. Tinha era levado uma surra.

Quando passavam pela escada, ele já esbravejava sobre tudo até paranoias quando algo aconteceu. Viu o corpo de uma garota cair e instintivamente esticou o braço para segurá-la. Apesar de todo ódio, seu lado protetor estava sempre com ele. O celular da desconhecida caiu, mas ao menos tinha evitado que ela sofresse algo pior naquelas escadas. Jae-ki olhou para o rosto da garota e notou que ela era realmente bonita. Mas era diferente de Eun-bi, porque para ele era apenas como uma bela pintura, um pintura bonita de se ver e só. Ao menos era sua primeira impressão.

- Mwo? - Disse após segurá-la e ouvir o celular dela cair, em seguida lançou um olhar sério a garota, ainda tinha um pouco de ódio nos seus olhos, mas sua pergunta não foi com raiva, apenas se certificaria que podia deixá-la seguir o seu caminho ou se teria que levar até o andar de cima - Consegue andar?

]

Mas não havia uma preocupação exagerada ali, era uma preocupação normal, Jae-ki só cumpria com seu modo de ser, jamais deixaria de ajudar qualquer garota que corresse algum risco de ferimento grave.  
avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Mensagens :
1215

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 2

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 17 Anterior  1, 2, 3 ... 9 ... 17  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum