Elysium Fields

O Elysium Fields foi fundado em Fevereiro de 2018, com o intuito de ser um jogo entre amigos, mas cresceu para se tornar não um único jogo RPG, mas vários. Desta forma, pode encontrar um jogo para jogar, ou narrar o seu próprio jogo, com as suas regras. A maioria dos nossos jogos são guiados por um narrador, que começa a história, desenvolve, e dá um fim à mesma. Os jogadores são os seus personagens principais.
Joo Ri
Hae Shin
Ji Yeon

Moderação

Últimos assuntos
» You’ve been dreaming of a monster
por Raron Hoje à(s) 7:53 am

» Outros
por The Village Ontem à(s) 9:10 pm

» Lojas Locais
por The Village Ontem à(s) 8:18 pm

» Capítulo 3 - Festival de Primavera
por Joseon RPG Ontem à(s) 7:26 pm

» 02. Date Night
por Kwon Young Jae Ontem à(s) 1:58 pm

» Jun Sun e Tulipay: Awaken
por Nang Eun Kyung Ontem à(s) 1:17 pm

» Mortal Genesis
por Kye Jin Sang Ontem à(s) 4:48 am

» Gyuri: 04. A Princess is Born
por Nam Gyuri Ter Set 17, 2019 10:00 pm

» 02. Yes or Yes
por Shin Jaejin Ter Set 17, 2019 3:30 pm

» Ong: 03. Picture in my head
por Ong Joo Heon Ter Set 17, 2019 1:28 am

» Luna: 03. PaintMe
por Luna Minn Seg Set 16, 2019 11:34 pm

» Jeon Nayoung's Song
por Starry Night Seg Set 16, 2019 7:44 pm

» Klaham Chaiyasan's Song
por Starry Night Seg Set 16, 2019 7:43 pm

» Song Hyemi
por The Village Seg Set 16, 2019 4:03 pm

» Kang Ujin
por The Village Seg Set 16, 2019 3:53 pm

» Ok Beom Seok
por The Village Seg Set 16, 2019 1:22 pm

» Myeong Bokgu
por The Village Seg Set 16, 2019 12:14 pm

» Ahn Yura
por The Village Seg Set 16, 2019 11:49 am

» Hong Seo Ri
por The Village Seg Set 16, 2019 11:33 am

» Kim Hyomin
por The Village Dom Set 15, 2019 11:23 pm

» Soo Kyung Suk
por The Village Dom Set 15, 2019 10:45 pm

» PLANTÃO SN: Salto temporal, desafio da Nari e muito mais...
por Klaham Chaiyasan Dom Set 15, 2019 6:00 pm

» Teste de TPTs
por Klaham Chaiyasan Dom Set 15, 2019 5:47 pm

» 02. Clap Your Hands
por The Crown RPG Dom Set 15, 2019 4:41 pm

» All sink or swim
por Ayleen G Dom Set 15, 2019 10:00 am

» Nari e Suwon: 03. Gossip
por Park Nari Sab Set 14, 2019 9:21 pm

» Cena Coletiva 01: Into The Deep Blue
por Kang Seung Hee Sab Set 14, 2019 5:10 pm

» @chae.kim
por Kim Chaeyeong Sab Set 14, 2019 12:59 am

» 02. Don't Mess Up My Tempo
por Son Ilgook Sex Set 13, 2019 11:34 pm

» Shin Woo Hyun
por The Village Qui Set 12, 2019 9:57 pm

» O Registro
por Ok Beom Seok Qui Set 12, 2019 2:37 pm

» Off-Chat
por Hae Shin Qui Set 12, 2019 1:36 pm

» INSCRIÇÕES
por Lee Su-ji Qui Set 12, 2019 1:26 pm

» Somin: 03. Interlude
por Starry Night Qui Set 12, 2019 2:49 am

» Tori: 03. Me Fisrt
por Starry Night Qui Set 12, 2019 2:32 am

» Game of Survival
por Ayleen G Qua Set 11, 2019 10:08 am

» [DADOS] Onde estrelas nascem ou morrem
por Jeon Nayoung Qua Set 11, 2019 12:50 am

» Capítulo 2 - Velhos conhecidos
por Jeong Sae Rin Ter Set 10, 2019 11:51 pm

» Capítulo 2 - Noivado
por Joseon RPG Ter Set 10, 2019 5:35 pm

» Capítulo 2 - A família real
por Joseon RPG Ter Set 10, 2019 5:19 pm

» The Heirs: Primeiras impressões
por The Crown RPG Ter Set 10, 2019 1:37 am

» Doce Setembro: O Adeus do Crown.
por The Crown RPG Ter Set 10, 2019 12:41 am

» @itswowls
por Shin Jaejin Seg Set 09, 2019 7:59 pm

» @mustlovepetz
por Kwon Soo Jin Seg Set 09, 2019 4:56 pm

» NPCs
por Joseon RPG Dom Set 08, 2019 12:17 pm

» Park Nari's Song
por Park Nari Sab Set 07, 2019 11:10 pm

» Gong Suwon's Song
por Gong Suwon Sab Set 07, 2019 9:22 pm

» Bares e Restaurantes
por The Village Sab Set 07, 2019 7:54 pm

» Park Jun Sun's Song
por Park Jun Sun Sab Set 07, 2019 5:58 pm

» DISTRIBUIÇÃO E GASTO DE XP
por Luna Minn Sab Set 07, 2019 10:04 am

Conectar-se

Esqueci minha senha

Recursos Gráficos

Parceiros

Créditos

A skin foi totalmente criada pela Ross (Ji Yeon), para uso exclusivo no Elysium Fields. A designer agradece à Persephone (Hae Shin) e à Luxi (Joo Ri) pela paciência para a aturar, a Flerex pelos códigos de cores e campos de perfil que tornaram tudo mais fácil e a FontAwesome pelos ícones. Os gráficos para imagens foram obtidas do Google e editadas pela Ross. As tramas são criações originais e de responsabilidade de seus respectivos narradores. O blog Dorama Resenhas é nosso parceiro-irmão e todo seu conteúdo é feito por suas escritoras através de uma pesquisa séria de fontes confiáveis, além da exposição de opiniões próprias. Plágio é crime. Não copie dos nossos conteúdos originais. Se for tomar inspiração, por favor mencione.
Moderação
One Piece
Starry Night
SKIE
The Crown
Joseon RPG
Sokcho's Tale
The Village
Convidados

Ong: 03. Picture in my head

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Ir em baixo

Relembrando a primeira mensagem :

Sr. Ong

Terça-Feira. 30 de Outubro de 2018, 1 P.M. Estúdio

Apesar da rotina ter voltado ao normal, as memórias de domingo ainda estavam muito vivas para Joo Heon - desde como a madrugada tinha começado, mas, principalmente, o modo como terminou. Não era uma pessoa com uma mente sonhadora, mas podia dizer que a sensação que tinha sobre aquela noite era a de um protagonista de uma história. O momento onde a vida para e um grande evento acontece, impactando e mudando toda sua realidade.

Ou talvez fosse apenas um sonho. Como um sonho de uma noite de outono.

Sabia que precisaria focar em sua missão e em seu trabalho, mas algumas coisas são involuntárias. E por isso, pegou a si mesmo viajando durante boa parte da segunda-feira e ainda agora, também acontecia.

Não foram poucas as vezes que a equipe precisou chamá-lo de volta. E também foi desse modo que ele pode completar algumas peças daquela noite: aparentemente, o prédio onde ele havia deixado sua protegida também fora o destino final das duas meninas do Oh My Venus. Seria uma grande surpresa se elas fossem amigas, mas talvez existissem outras justificativas para que, no dia seguinte, o carro da família Oh tenha deixado as meninas mais novas no apartamento do grupo antes de seguir para o oficial do Seven Wonders. Estavam procurando descobrir quem era o dono do lugar, mas muita coisa esquisita tinha acontecido naquela festa.

E o pior é que todos agiam como se nada tivesse acontecido na segunda-feira.

Com exceção de algumas expressões carrancudas que pareciam ter saído de uma ressaca, ninguém trouxe nenhum dano ou alteração de comportamento. Pelo menos não que os seguranças tenham notado e conversado entre si. O relatório diário de Lola foi o mesmo: acordou muito cedo, ainda de madrugada e foi para a academia patrocinadora da KT para fazer sua série de exercícios aeróbicos - principalmente corrida. Na sequência foi para a KT onde treinou coreografias o dia inteiro. Não teve nenhum evento para comparecer, programa de auditório nem nada. Sua agenda voltava a encher na terça-feira, apenas. Saiu muito tarde do prédio da agência e voltou para a academia. Foi um dia inteiro de exercício, saindo de seu padrão - não era uma pessoa sedentária, mas não passava tanto tempo assim na academia.

Ele podia suspeitar o motivo: toda a comilança da madrugada. E provavelmente ela também estava em alguma dieta maluca para perder o que adquiriu. Jia faria a mesma coisa, por motivos diferentes. Por mais que Lola tenha comido com muito gosto naquele dia, ela era uma das mulheres mais bonitas da Coréia e sempre haveria pressão e apontamento, por menores que fossem suas alterações.

O complexo mundo dela.

O mundo que a fazia agir anormal ter uma noite de liberdade.

Suas atenções estariam muito focadas nisso até que recebesse uma mensagem de Jia. Para sua surpresa - ou não - ele perceberia que passou boa parte das últimas 48 horas sem pensar muito - não tanto quanto costumava - na ex-namorada. Ela cobrava, daquele jeito fofo, um pouco de sua atenção e relembrava sobre o “evento” do dia seguinte.

Como se ele fosse esquecer, não é? Precisava estar lá de todo modo, porque o destino criou uma grande coincidência ao cruzar o caminho das duas. Também podia, diferente de segunda-feira, ter uma boa desculpa para estar no mesmo lugar que Lola de novo. Não dava para imaginar como as coisas seriam, se ela fingiria que nunca o tinha visto na vida, se agiria com o filtro da idol ou se teria resquícios daquela versão frágil.

Só indo para descobrir.

O ensaio estava programado para começar às 2 P.M, num estúdio alocado ali mesmo em Seul. Os ambientes seriam preparados como um cenário de uma novela mesmo: uma sala moderna e luxuosa; um jardim de inverno e um escritório. Olhando de fora, todo aquele equipamento e as paredes móveis - brancas ou, pelo menos, monocromáticas - que eram colocadas ali, ficava difícil de acreditar que as fotos ficariam boas. Era uma grande bagunça! Mas não demoraria para que Joo Heon entendesse como tudo ali era uma questão de luz, sombras e ângulos. E a perfeição só existia graças às edições gráficas que corrigiam o cenário e os modelos.

Referencias:

Ong: 03. Picture in my head - Página 2 B3e4936187b54a055aec484f96b8cb56

Ong: 03. Picture in my head - Página 2 1491dce35ef0504a5306b45a519ec794

Ong: 03. Picture in my head - Página 2 312ecaf1037014afe0d28e2dd6012656

Dava para perceber que empregaram bastante dinheiro ali - até pelas contratações que tinham. Jia tinha um nome importante e bastante talento, mas ela não conseguiria tanto luxo sozinha se não fosse por conta daquele homem. Se em algum momento, ele teve esperança de que o noivo de Jia não estaria ali, logo podia deixá-la de lado. Claro que ele estava ali, como o diretor artístico do ensaio.

Yoo Rae já tinha informado que Lola tinha chegado há dez minutos para começar a arrumar o cabelo, maquiagem e os figurinos. As fotos começariam apenas uma hora e dez depois, mas a idol levava o tempo muito a sério e não gostava de imprevistos. Estaria no estúdio de maquiagem, preparando-se com as outras meninas depois de um primeiro contato com a equipe que trabalhariam.


Starry Night
Capa perfil : Ong: 03. Picture in my head - Página 2 C475e03b0512944f045a2c72a39e7279
Frase : Do whatever you want, even if you’re mean and you make me sad. You need to be yourself, even if I'm not feeling well and it's sad ending
Estado Civil : Solteiro (a)
Idade : 27
Gif : Ong: 03. Picture in my head - Página 2 MT5Li6t
Apelido : Narrador
Jogo : Starry Night
Mensagens : 545
Avatar perfil : Ong: 03. Picture in my head - Página 2 HdDMEXv
Cabeçalho posts : https://i.imgur.com/mT5Li6t.gif
Ver perfil do usuário
Starry Night

Voltar ao Topo Ir em baixo


Sr. Ong

Terça-Feira. 30 de Outubro de 2018. Estúdio

Os dez minutos que antecediam o horário marcado para o encontro pareceram demorar mais do que as três horas em que Joo Heon se manteve ocupado para controlar seu ódio. Por algum motivo - que apenas a ansiedade de um primeiro encontro com alguém deveras desejado explicava - desde o instante em que sentou-se numa das confortáveis e estratégicas mesas da Cafeteria, o tempo parecia estagnado.

Por mais que visse a movimentação das pessoas e que se remexesse para achar a melhor posição para sua postura, os minutos estavam se arrastando. O ambiente era ótimo, bem convidativo e com algumas peculiaridades, mas ele também estava sufocando um pouco.

Cada vez que a porta era aberta e não era a moça de franjas que entrava, ele sentia que, talvez ela que tenha desistido do encontro ao invés dele.

Numa das vezes em que a porta foi aberta, um homem de traços nórdicos, ocidentais, entrou acompanhado de duas crianças - a menina era pequena e com evidentes traços mestiços enquanto o menino era mais velho, com uma carinha inteligente e ares de quase independência. O homem trocou um olhar com o barista e a jovem que atendia as mesas e os dois fizeram reverências bem respeitosas a ele, como se estivessem diante do patrão. Ele deu uma olhada no ambiente, mas seguiu para uma porta cujo acesso era proibido ao público.

Ong: 03. Picture in my head - Página 2 47fe7164510448146f8789a57250e3f7

Apenas por conta da aparência do homem e da menininha foi que a cena acabou chamando um pouco mais de atenção. Porque mais o que isso, tudo parecia igual. Permitia que Ong criasse teorias a respeito dos sentimentos de Lola, mas curiosamente, afastavam o nome de Jia e seu noivo - eles foram sumariamente expostos de sua mente depois dos exercícios. Mexer o corpo oxigenava o cérebro e varria aquele tipo de sentimento e pensamento. E agora era ocupado por uma imagem tão radiante quanto potente.

Sua têmpora começava a doer um pouco quando a porta foi aberta mais uma vez.

E agora ele bem que podia se sentir um tolo por ter achado que as outras vezes que a porta fora aberta, ele estava diante de Lola. Não, a presença dela era diferente, começando pelo perfume que ele começava a reconhecer com mais facilidade do que antes. Mas além disso, tinha a aura e não precisava - apesar de desejar - vê-la para saber que ela finalmente tinha chegado.

Ao invés de caminhar imediatamente na direção dele, Lola também tinha parado poucos passos depois da porta e observava Joo Heon.

Segurava um guarda-chuva bem grande, porém fechado, num tom fechado de vinho na mão direita e manteve a esquerda sobre sua bolsa retangular de tamanho médio - não excessivamente grande, mas nada mini também. Tinha mais do que o básico ali. A bolsa era preta como suas botas de cano alto e salto quadrado. Alongando suas pernas também tinha calças legging pretas por baixo de um vestido - que também podia ser um suerte masculino, se usasse a imaginação - feito com fios finos, mas que aqueciam o suficiente para aquela noite. Ela realmente estava usando as franjas que Yoo Rae comentara, mas o cabelo também estava consideravelmente mais curto, batendo um pouco abaixo dos ombros.

Mas eram dela, não uma peruca - só a franja que não era, mas parecia ser.

Usava uma maquiagem suave, apesar de bem feita. E de muitos modos, ela não parecia a estonteando idol de lábios vermelhos ou postura intocável. Não era a jovem fechada de Hong Kong, nem a Gangster do Scary Night, tampouco a modelo daquela tarde. Ela estava muito mais próxima da jovem que ele conversou e falou naquela madrugada: uma moça extremamente bonita, porém de gostos simples e sentimentos tão delicados quanto complicados. Alguém acessível para Ong Joo Heon.

Lola esboçou um sorriso tímido, mas seus olhos traziam certo brilho por ve-lo ali.


Ajeitou seu cabelo, colocando uma mecha atrás da orelha e se aproximou para que pudessem se cumprimentar. - Annyeong… - Disse um pouco hesitante. - Voce conseguiu vir…Joh-a… - Aumentou um pouco mais o sorriso.



Starry Night
Capa perfil : Ong: 03. Picture in my head - Página 2 C475e03b0512944f045a2c72a39e7279
Frase : Do whatever you want, even if you’re mean and you make me sad. You need to be yourself, even if I'm not feeling well and it's sad ending
Estado Civil : Solteiro (a)
Idade : 27
Gif : Ong: 03. Picture in my head - Página 2 MT5Li6t
Apelido : Narrador
Jogo : Starry Night
Mensagens : 545
Avatar perfil : Ong: 03. Picture in my head - Página 2 HdDMEXv
Cabeçalho posts : https://i.imgur.com/mT5Li6t.gif
Ver perfil do usuário
Starry Night

Voltar ao Topo Ir em baixo

secret agent
There goes my hero, watch him as he goes
There goes my hero, he's ordinary

I can be your hero, I can be your man

Ainda bem que aquele encontro aconteceria algumas horas depois do ápice do estresse de seu dia, pensava quando saiu do estúdio, mas agora mudava de opinião. Porque Aurora demorava uma eternidade para aparecer e ele começava a se recriminar por não tê-la seguido como um segurança deveria fazer. E se algo tivesse acontecido? Esse era só mais um motivo pelo qual não podia desejar aquela mulher. Um interesse romantico normal não ficava seguindo o outro, mas aquele era seu trabalho.

Ali dentro do café, como sempre, observou as pessoas que lá estavam por segurança. Não que achasse que precisaria de uma saída de emergência como na Scary Night, mas era um hábito profissional. Era a desculpa que ele usava, mas a verdade é que estava começando a ficar impaciente. Ora suas mãos estavam juntas sobre a mesa, ora tamborilava na madeira, depois olhou a janela e o tempo que se fechava. Os pés ora cruzados, ora sobre a outra perna. Fechou os olhos, contou os casais que conversavam, observou a pessoa que entrava, o barista que atendia, a criança mestiça, o homem gringo. Foram boas distrações, mas quando percebeu que estava até observando o fato de que aquele homem desconhecido era o possível dono do lugar, viu o quanto estava focando em pormenores demais.

Onde ela estava?

Talvez tivesse ido longe demais, como quando a chamou para beber? Será que tinha entendido os sinais de forma errada? Mas a própria YooRae tinha dito que ela colocou a franja. E se foi para outro compromisso? Não costumava ser inseguro assim, mas perto de Lola ele sentia muito bem o peso de ser um “civil”. Não era do tipo que se colocava inferior aos outros, mas com ela, era muito difícil. Também havia a possibilidade de ter algo acontecendo. Trânsito. Só trânsito…

O curioso também era que por mais que observasse o ambiente como passatempo, só havia uma pessoa que sumariamente habitava seus pensamentos. Não conseguia entender quando isso tinha acontecido, mas Lola ocupou tudo, sem deixar espaço para a ex-namorada e seu noivo desgraçado. Pelo menos, não naquele momento.

Quando ela finalmente surgiu por aquela porta, Joo Heon realmente sentiu-se muito tolo por procurá-la em outros disfarces de desconhecidas. Ela podia colocar qualquer cabelo que quisesse ou máscara, mas sua aura era especial, poderia ser encontrada em qualquer lugar. Pelo menos, por ele.

O segurança travou por um momento, olhando para a porta descaradamente, sem nem fazer uma aura de mistério, só tendo o momento quebrado porque reparou em todos os outros detalhes, como o que fez pensar naquela noite que se tornaria chuvosa. Conforme ela foi se aproximando, ele sentiu um calor inédito no peito, percebendo que a mulher que andava na direção dele não era Lola, sua cliente secreta, mas Oh Ro Ra. Uma mulher normal, que só queria poder se divertir sem ser exposta o tempo todo a todos aqueles holofotes.

Todo o esforço que ele estava tentando ter para traçar uma linha entre eles escorreu naquele momento para debaixo da mesa. Ela estava extremamente acessível, para ele. Sabia que era. E ela derrubou sua guarda naquele instante, quando aproximou-se com um brilho meigo no olhar.

Joo Heon arrastou a cadeira para trás, levantando-se, e curvando-se com um sorriso, que por mais que tentasse conter, era de orelha a orelha. Não estava atuando. Apenas estava feliz.

Ong: 03. Picture in my head - Página 2 2beeb73578c8111a0e1160e113a279c5


- Você conseguiu escapar (das obrigações da empresa). - sorriu e fez um gesto para que ela sentasse.

Ele sentou em seguida, sentindo-se um pouco sem jeito, um sorriso que não saía do rosto. Não sabia por onde começar a conversa, mas estava feliz por ela ter vindo. Joo Heon gastou um tempo só observando-a a sua frente, seu rosto perfeito, os olhos brilhantes…

O discurso de Yoo Rae quase não tinha espaço agora. Era muito difícil controlar, não queria fazê-lo… Quando a idol estava perto, não fazia sentido conter-se. Ainda mais tão à paisana, parecia que podiam ficar juntos, que eram do mesmo mundo. A expressão suavizou um pouco, e ele começou a falar em tom mais suave, inconscientemente.

- Tudo bem? Você… Estava ótima hoje. Deve ouvir isso sempre, mas foi minha primeira vez (assistindo). Parabéns

Enquanto isso, parte dele tentava tirá-lo daquele transe forte que entrava em sua presença. Por enquanto, estava perdendo.


Ong Joo Heon
Capa perfil : Ong: 03. Picture in my head - Página 2 UaPfxiA
Frase : My life, my love, my drive, it came from (Pain)
Estado Civil : Separado(a)
Idade : 25
Gif : Mr. Ong.
Apelido : Joo Ri
Jogo : Segurança
Mensagens : 76
Avatar perfil : Ong: 03. Picture in my head - Página 2 Tumblr_nk6fj91hwU1rkn71so2_250
Cabeçalho posts : https://i.imgur.com/87N83AQ.png
Ver perfil do usuário
Starry Night

Voltar ao Topo Ir em baixo

Sr. Ong

Terça-Feira. 30 de Outubro de 2018. 7:42 P.M. Cafeteria

O sorriso contido de Aurora acabou aumentando um pouco mais quando viu Joo Heon se levantar para reverenciá-la e indicar um lugar. Estava mais do que acostumada a esse tipo de cortesia e etiqueta, mas assim como ele sentia um calor diferente por conta de sua presença, ela também achava esses gestos diferentes quando era ele fazendo. Ao mesmo tempo em que achava gracioso, parte de si estava se recriminando por ser tão boba.

Será que não conseguia agir de modo normal na presença dele? Tinha mesmo que agir como uma adolescente tola?

Joo Heon ficaria com uma impressão horrível dela!

- Ne… - Olhou para a cadeira e a puxou gentilmente, sentando-se com elegância. O guarda-chuva ficou apoiando na cadeira bem como a bolsa. - Mais tarde devo voltar para a agência para ensaiar, mas também fiquei feliz por esse tempinho para respirar…

E tombou um pouco a cabeça, observando o rosto dele. O sorriso dele a fazia sorrir.

Era incontrolável e ela não era a melhor das atrizes, como bem sabiam. Sabia fazer boas expressões para as fotos, mas quando se tratava de algo que demandasse além de gestos, fala, ela ficava um pouco mais hesitante. Não era como se estivesse na gravação de um dorama, também, mas não queria dizer que se tornava mais fácil por isso. Talvez por isso mesmo fosse ainda mais difícil tomar posse de suas próprias reações.

- Mwo?
- As sobrancelhas formaram uma curva, escondidas pela franja artificial com a pergunta. Por que ele estava perguntando isso? Não estava parecendo bem? Oh...Era só o início de uma conversa. Quando concluiu isso, ela corou um pouco, dando uma pequena risada e abaixando o olhar.- Ne...Está tudo bem e com voce, Joo Heon-ssi? - Colocou uma mecha de cabelo atrás da orelha.- Komawo…

Não achava que tivesse se saído tão bem assim. Achou que foi pouco profissional em alguns momentos e se não fosse a segurança e profissionalismo que ele passava por ela, aquele trabalho teria sido o pior de sua carreira. Mas receber elogios era sempre bom, por isso guardou para si.

- Omo...Eu posso dizer o mesmo de você. Aliás...Agora eu nem sei como devo tratá-lo. Ahjussi não cai bem, não é?
- Tentou brincar.- E também acho que voce pode ser meu sunbae...Como eu deveria chamá-lo? Joo Heon-ssi? - Ele se sentia confortável só assim - Eu deveria ter entendido que você era um modelo quando te vi...Mas eu também nunca cruzei ou vi um trabalho seu…

Escondeu os lábios ponderando.

- Voce estava trabalhando fora do país?
- E o jeito que ela comentou isso, traria um arrepio a sua coluna que era mais do que a atração. Fora do país...Podia ser muito lugar, mas um em especial dava medo de ser citado.

Lola piscou lentamente, aguardando a resposta, mas antes que viesse, ela retomou a fala. -Heol...Que indelicada. Miane, eu estou tão curiosa sobre Joo Heon-ssi que fui descuidada. Vamos beber o café! - Abriu um sorriso. - Já esteve aqui antes? Eu acho que é um dos melhores cafés daqui...Além de ter um sabor muito bom, eles não nos tratam como aberrações e sim como clientes normais.

Dava até uma dorzinha ouvir isso, principalmente pelo modo que ela falou: uma jovem que experimentava um pequeno gostinho de liberdade e normalidade.

[itimalia...]


Starry Night
Capa perfil : Ong: 03. Picture in my head - Página 2 C475e03b0512944f045a2c72a39e7279
Frase : Do whatever you want, even if you’re mean and you make me sad. You need to be yourself, even if I'm not feeling well and it's sad ending
Estado Civil : Solteiro (a)
Idade : 27
Gif : Ong: 03. Picture in my head - Página 2 MT5Li6t
Apelido : Narrador
Jogo : Starry Night
Mensagens : 545
Avatar perfil : Ong: 03. Picture in my head - Página 2 HdDMEXv
Cabeçalho posts : https://i.imgur.com/mT5Li6t.gif
Ver perfil do usuário
Starry Night

Voltar ao Topo Ir em baixo

secret agent
There goes my hero, watch him as he goes
There goes my hero, he's ordinary

I can be your hero, I can be your man

Joo Heon tinha uma fama de ser muito sério e profissional, até virar o amigo do soju e videogame, mas isso era exclusividade para poucos. O que dizer então daquela sensação de ser um adolescente? Ambos estavam preocupados em que o outro achasse bobo, mas não reparavam o quanto estavam agindo parecidos e adorando o jeitinho um do outro.

Era perigoso, porque ele deliberadamente tinha resolvido aproveitar o momento e colocado de lado o que ele supostamente tinha ido fazer lá: terminar o que não tinham começado. Ou melhor: traçar uma linha importante de “vamos ser amigos”, que seria menos dolorosa do que o caminho que eles tavam começando a trilhar.  Não que soubesse da dimensão dos sentimentos dela, só queria fazer isso por ele mesmo.

Começaram a conversar, e ele olhou preocupado para ela por um momento. Sério que ela ia treinar depois de tudo? Que agenda cheia…  Não que fosse novidade para os ídolos, mas quando era alguém com quem ele se preocupava...

O que tinha acabado de pensar?

Não deixou de sorrir com a observação dela. Ele era a pausinha dela. Isso tinha muito valor. Observou cada gesto dela, sem entender se tinha falado algo estranho, mas essa ansiedade atípica vinha da intenção de impressioná-la. Acabava cativado pelo sorriso dela novamente e continuavam o papo. Ele balançou a cabeça afirmativamente dizendo que estava bem. Mal sabia ela o que tinha acontecido horas atrás, mas ao pensar nisso, lembrou novamente daquele momento entre eles.

Por que fez isso? Depois de ficar feliz com o elogio e com o jeito que ela queria chamá-lo, sentiu um certo desconforto com a empolgação dela, agora que as mentiras tinham que se acumular.

- Ah! Seu sunbae? Ani… Ani. Eu não…

Não sou nem modelo. Imagina que eu seria veterano da moda.

- Eoh. Pode chamar assim. E você…  Tem um jeito que prefere ser chamada?

Porque o correto era Agassi, não é mesmo? Já que ele era o segurança particular secreto dela.

Continuou dando risinhos nervosos. Já seria difícil falar com aquela mulher se apenas tivesse a intenção de paquerá-la, imagina com aqueles detalhes da mentira? Mas era necessário. O sorriso diminuiu um pouco e foi a vez dele de desviar o olhar, um pouco sem graça.

-  Ah, isso é porque… - limpou a garganta.   -  Eu não fiz muitos trabalhos aqui. É que... Eu conheço a dona da loja. - deu um sorriso. - É uma conhecida minha e ela arrumou um trabalho para mim de última hora. - Ele parecia meio sem graça. Poderia ser interpretado pelo fato de ser um novato sem confiança em uma carreira iniciante?

O sorriso sumiu no momento em que ela mencionou o “trabalho para fora do país”. Não era uma coincidência qualquer. Era agora. Ela sabia quem ele era e que estava mentindo. Mulher esperta… Ela veio para tirar satisfação e mandá-lo afastar-se dela com um cheque de contraproposta ao pai.

Ong: 03. Picture in my head - Página 2 13ff155dd45bc3cf468f6e42bf074e02

Ficou sem palavras naquele momento.  Sentiu-se muito envergonhado porque era óbvio que agora ela o acharia um traste. Eis que ela mudou de assunto, mas não aliviou em nada o humor dele.  Joo Heon olhou a mesa, piscou algumas vezes, um pouco perdido sobre o que fazer agora.

- Como você…? Fora do país?  - ele a observou com intensidade, um pouco preocupado.

Geralmente Joo Heon era mais esperto do que isso, mas não quando estava com medo de mentir e magoar uma mulher. Ou melhor… aquela mulher. Limpou a garganta e assentiu, fazendo um sinal para o garçom, enquanto pensava em algo.

Ong Joo Heon
Capa perfil : Ong: 03. Picture in my head - Página 2 UaPfxiA
Frase : My life, my love, my drive, it came from (Pain)
Estado Civil : Separado(a)
Idade : 25
Gif : Mr. Ong.
Apelido : Joo Ri
Jogo : Segurança
Mensagens : 76
Avatar perfil : Ong: 03. Picture in my head - Página 2 Tumblr_nk6fj91hwU1rkn71so2_250
Cabeçalho posts : https://i.imgur.com/87N83AQ.png
Ver perfil do usuário
Starry Night

Voltar ao Topo Ir em baixo

Sr. Ong

Terça-Feira. 30 de Outubro de 2018. 7:44 P.M. Cafeteria

-Ani…? - Lola tombou um pouco a cabeça quando ele negou que seria um sunbae. Bom, considerando que ela era modelo há muitos anos, talvez ele poderia ser um...hoobae? Mordeu o lábio internamente, pensando na possibilidade, mas ao invés de arriscar mais uma posição hierárquica entre os dois, simplificou as coisas, perguntando sobre como deveria chamá-lo. Sorriu delicadamente quando ele concordou em ser chamado daquele modo.- Hm...Eu nunca parei para pensar nisso. - Admitiu com certa surpresa. - Sou chamada de muitas formas, mas é difícil dizer se tenho preferência por algum. Mas pode me chamar de Lola como a maioria, ou pelo meu nome, Rora, se preferir…

A diferença ficava um pouco na pronúncia, apesar do R em Ro Ra tem um som semelhante ao L. O Lola era algo meio americano, criado pela empresa até na escrita, mas era diferente chamá-la sem esse sotaque.

Os olhos dela voltaram a procurá-lo depois de comentar sobre o nome e disse algo que vinha passando por sua cabeça. Não estava perguntando por maldade ou porque não acreditava nele. Na verdade, ela estava apenas muito curiosa com aquelas coincidências.

Pareciam coisas de destino…

- Ah sim, você não fez muitos trabalhos aqui.
- Meneou positivamente.- Oh, jinjja? Eu a conhecia apenas de vista, por conta de alguns eventos, mas nunca tinha falado pessoalmente com ela antes. Ela é muito simpática e bonita… - Sorriu. - Nem parece que é uma unnie de tão fofinha. - Ajeitou o cabelo, colocando uma mecha atrás da orelha. - Entendi...Poxa, quanta generosidade.

Na cabeça dela, Joo Heon estava enfrentando dificuldades em encontrar trabalhos e recebeu um empurrãozinho da amiga. Parecia uma história que fazia sentido.

- Imagino que você não tenha uma agência, então...é, é um pouco mais difícil quando não temos um contrato com uma agência. Mas você deu muita sorte hoje porque conheceu uma das fotógrafas mais influentes da área. Tenho certeza de que fará sucesso e outros trabalhos aparecerão.

Isso sem contar que ele também tinha feito um belo par com ela. A química que eles demonstraram diante das lentes podia ajudá-lo também. Ou talvez ela pudesse ajudá-lo…Mas para isso, precisava sondar um pouco mais sobre o currículo dele. E, dessa vez, arriscou algo fora do país. Acabou sendo mais direta do que gostaria e a reação dele a deixou um pouco sem jeito.

Pediu desculpas, tentando mudar o foco da conversa para a comida. Os dois pareceram concordar em chamar pelo garçom e Lola não respondeu imediatamente a pergunta dele. Mas o modo como ela o encarava não tinha mudado muito, desde então.

O pedido dela limitou-se num café americano, sem nenhum acompanhamento. Gostaria de ficar bastante, mas o tempo era escasso, como ela tinha dito no instante em que sentara ali. Esperaria que ele escolhesse também e, quando estivessem a sós de novo, ela retomaria. - Ne...Fora do país. Você tinha comentado que não fez muitos trabalhos aqui, por isso eu…

Sofreram outra interrupção quando o celular dela teve as luzes acesas com uma ligação. Franziu as sobrancelhas, sem reconhecer o número e deslizou a tela para recusá-la. Estava numa conversa importante.- Por isso eu… - O número repetiu a ligação e ela franziu as sobrancelhas, um pouco irritada com aquela insistência. - Nossa, que inconveniente. Eu não conheço esse número… - Desligou de novo.

Mas tinha esquecido o que estava falando. Na terceira vez, ao invés de receber uma ligação, ela recebeu uma mensagem pelo kakao de um número que não conhecia. Quando começou a ler, ela só estava um pouco irritada, mas de repente arregalou os olhos e a mão começou a tremer. Engoliu em seco, mas precisou engolir de novo. O coração estava acelerado por conta do medo e pouco a pouco sua expressão também transbordava o sentimento. - E...e...e...eu fu..f..fui seguiguida… - Murmurou sem mexer os lábios direito.

Ong: 03. Picture in my head - Página 2 Vp8hPYl

O celular caiu da mão dela para a mesa e ele veria as fotos que ela tinha acabado de receber. Duas fotos dela entrando no bistro e uma dela agora mesmo sentada, mas sem mostrar Joo Heon porque alguém tinha passado. A mensagem dizia que ela estava muito bonita de franja.


Starry Night
Capa perfil : Ong: 03. Picture in my head - Página 2 C475e03b0512944f045a2c72a39e7279
Frase : Do whatever you want, even if you’re mean and you make me sad. You need to be yourself, even if I'm not feeling well and it's sad ending
Estado Civil : Solteiro (a)
Idade : 27
Gif : Ong: 03. Picture in my head - Página 2 MT5Li6t
Apelido : Narrador
Jogo : Starry Night
Mensagens : 545
Avatar perfil : Ong: 03. Picture in my head - Página 2 HdDMEXv
Cabeçalho posts : https://i.imgur.com/mT5Li6t.gif
Ver perfil do usuário
Starry Night

Voltar ao Topo Ir em baixo

secret agent
There goes my hero, watch him as he goes
There goes my hero, he's ordinary

I can be your hero, I can be your man


- Rora. Oh Rora - pronunciou com o “r” que quase virava um “L”, mas estando longe do trabalho, não queria ser mais um que reforçava aquele estereótipo do palco. Queria poder chamá-la pela menina que tinha se aberto por cinco minutos para contar sua história.

Deu um sorriso com essa conclusão, que não durou muito pois ele se viu encurralado. Ele ainda deu mais um sorriso sem graça e evitou o olhar dela quando a beleza de Jia foi mencionada. É, ela era bem bonita e graciosa mesmo. Sua ex namorada…

Concordou com a cabeça, mas não precisava entrar nesse assunto. Afinal, não era uma DR, certo? Achava que nunca nem precisaria contar a ela sobre Jia e sua história. Não imaginava que aquele encontro no café pudesse evoluir além do flerte que ele erroneamente estava permitindo agora.

- Eoh, eu fiquei surpreso. Devo ligar para ela…

Provavelmente ligaria, se quisesse fazer com que sua mentira fizesse sentido e ainda circulasse nos mesmos ambientes que ela sem estar com um comunicador pendurado na orelha. Cada vez mais a consistência parecia ser necessária, já que ele acabou pressionado pela pergunta direta dela. Precisava se preocupar? Havia algo em seu tom que gritava que ela sabia de tudo, mas ele ainda não podia entregar todos os pontos de uma vez.

A pausa foi útil. Ele pediu um capuccino com canela por impulso, porque mal conseguia pensar direito por causa da fala dela. Quando o celular a distraiu, ele acabou começando a falar, até um pouco sem educação, mas era a ansiedade para se explicar, sem saber que aquele telefonema era muito importante.

- Ah, como  eu disse… A estilista. Kang Jia. Ela tem contatos influentes e por causa disso eu...    - tentou retomar o assunto, mas franziu também a sobrancelha quando ela parou.

O silêncio contribuiu para o clima entre eles ficar ainda mais sério e Joo Heon  teve um impulso de arrastar a cadeira um pouco para trás, na intenção de cuidar dela.

- Rora… Gwaenchana? O que houve? - esticou o braço e fez menção de tocá-la, mas o celular parou na mesa, revelando o motivo pelo qual ela ficou apavorada.

O que ele viu o deixou furioso e prontamente, acabou colocando-se em pé, olhando em volta e buscando o ângulo no qual a foto tinha sido tirada. Não estava querendo ser discreto, estava querendo afugentar quem quer que fosse, mas também procurava pelo autor. Provavelmente já tinha ido, por causa das fotos no momento que ela chegou. Foi um instinto, poderia ser um fotógrafo, mas se assim o fosse, alguém perderia a câmera ali mesmo.  Além do mais, a forma como o meliante escrevia a mensagem cheirava a outra coisa. Alguém perigoso, pois um fotógrafo preferiria publicar aquilo sem dizer nada.

- Vamos embora - caminhou até a cadeira dela e lhe tocou o ombro.

Temia que alguém quisesse lhe fazer mal. Não era mais um ambiente seguro para ela, e isso estava estampado em seu rosto.

- Estou com você. Ninguém vai lhe fazer mal enquanto estiver comigo, confie em mim.

Ong Joo Heon
Capa perfil : Ong: 03. Picture in my head - Página 2 UaPfxiA
Frase : My life, my love, my drive, it came from (Pain)
Estado Civil : Separado(a)
Idade : 25
Gif : Mr. Ong.
Apelido : Joo Ri
Jogo : Segurança
Mensagens : 76
Avatar perfil : Ong: 03. Picture in my head - Página 2 Tumblr_nk6fj91hwU1rkn71so2_250
Cabeçalho posts : https://i.imgur.com/87N83AQ.png
Ver perfil do usuário
Starry Night

Voltar ao Topo Ir em baixo

Sr. Ong

Terça-Feira. 30 de Outubro de 2018.. Cafeteria

- Gibuni johji anha…- Murmurou com o queixo tremendo. Os lábios foram ficando brancos, assim como todo seu rosto empalidecido pelo susto. O celular caiu de sua mão por conta da tremedeira, revelando as três fotos que tinham sido tiradas.

Ela não estava se sentindo bem.

Nada bem.

Os olhos sempre expressivos estavam completamente foscos, tomado pelo medo. Mesmo disfarçada e discreta, ela não conseguia ter um momento de paz. O que ela tinha feito de errado dessa vez? Baixou muito a guarda? Por que esse miserável tinha que reaparecer agora?

No impulso, ela tombou o corpo para a frente, segurando o braço de Joo Heon. O gesto fez barulho porque mexeu na cadeira, mesa e decoração da mesma. Mas foi necessário para que ele ficasse onde estava, sem sair daquele ângulo.- Ani...Não se mexa...O seu rosto… - Dizia meio espaçado, sem fazer muito sentido.

Largou o braço dele para bater no próprio peito com a mão fechada, respirando com dificuldade. Tossiu e as lágrimas quase escorriam por seu rosto. O medo tinha dois extremos nela: ou a deixava incapacitada ou furiosa. Agora ela estava apavorada porque foi pega de surpresa por aquilo - tinha achado que aquele problema já tinha sido resolvido, mas a pegou logo quando achava que estava tudo bem. Mais do que isso, estava expondo Joo Heon!

- Ani… - Meneou negativamente, segurando a mão dele e se encolhendo - Vão ver seu rosto...Voce vai ficar em perigo… - Somente então um filete de lágrima escorreu quando ela entendeu o motivo de seu medo- E quem vai proteger você, Joo Heon-ssi?

- Com licença… - Uma voz firme, dita num coreano carregado de sotaque se fez presente. Por sorte, ele ficou bem em frente a janela, cobrindo os dois de quem quer que estivesse vendo lá fora. O queixo dela tremeu, mas voltou o olhar para o homem. - Está tudo bem aqui? - Olhou desconfiado para os dois.

Principalmente para o homem, Joo Heon, que não estava com a melhor das expressões e parecia segurá-la. O estrangeiro franziu as sobrancelhas, não querendo confusão em seu estabelecimento.

- Ye… - Lola murmurou.- Podemos sair pelo fundo?

- Mwo…?

- Jebal, eu pago o preço que for…

- A senhorita não me parece bem...Sair pelos fundos? - Olhou meio confuso, mas um pouco mais camarada para Joo Heon.

Lola soltou-se, começando a mexer em sua bolsa e tirando as notas altas que tinham lá, colocando em cima da mesa- Por favor...Eu estou implorando, não posso sair pela frente agora...Eu não…Ele não pode…

Ong: 03. Picture in my head - Página 2 B5728e3843709057d7e9faba870adc47

- Senhorita, acalme-se...Vocês estão precisando da polícia? Ou estão fugindo dela?

- Ahjussi!!! Só aceite isso e nos diga como sair pelos fundos, jebal!!!


Ong: 03. Picture in my head - Página 2 Df19940b18697e6ce7d7e1cee9e6c7f1

- Guarde o dinheiro… - Ele não precisava disso, mas aceitaria conduzi-los, se fosse o caso.

A mulher sairia primeiro, como se estivesse seguindo para o toalete, mas logo entrou pela pequena cozinha onde havia a dispensa e o freezer do lugar, até sair pela porta dos fundos, com a lixeira. O cheiro não era nada agradável e, para completar, depois que foram deixados lá, começou a chover. Lola não reclamou nem do cheiro nem da chuva, mais preocupada em olhar ao redor para se decidir qual seria a melhor forma de saírem dali. Só queria tirar o rosto de Joo Heon do ângulo daquele maníaco, mas e agora?

Já tinha tomado o primeiro passo para tirá-los de lá.

[Decida para onde levará a Lolinha no meio da chuva]


Starry Night
Capa perfil : Ong: 03. Picture in my head - Página 2 C475e03b0512944f045a2c72a39e7279
Frase : Do whatever you want, even if you’re mean and you make me sad. You need to be yourself, even if I'm not feeling well and it's sad ending
Estado Civil : Solteiro (a)
Idade : 27
Gif : Ong: 03. Picture in my head - Página 2 MT5Li6t
Apelido : Narrador
Jogo : Starry Night
Mensagens : 545
Avatar perfil : Ong: 03. Picture in my head - Página 2 HdDMEXv
Cabeçalho posts : https://i.imgur.com/mT5Li6t.gif
Ver perfil do usuário
Starry Night

Voltar ao Topo Ir em baixo

secret agent
There goes my hero, watch him as he goes
There goes my hero, he's ordinary

I can be your hero, I can be your man

Joo Heon acabou em uma posição estranha, chamando a atenção do dono do local: o tronco estava inclinado para frente, assim como braço, segurado por ela, enquanto a outra mão ficou sobre a dela. Ele chegou a afastar a cadeira e começar a se levantar, mas acabou no meio do caminho. Parecia que brigavam ou algo suspeito do tipo, pois ele travou no lugar onde ela tinha mandado.

Após vasculhar o local rapidamente, seu olhar voltou para o rosto dela, mostrando muita preocupação. Sentia raiva precoce da pessoa que lhe enviara mensagens. Quase esqueceu que era o segurança dela naquele momento, pois queria sair para brigar como homem, não como guarda-costas. Eis que voltou a si aos poucos. O pai dela o contratara não por um capricho…

Joo Heon aquietou-se, começando a voltar a sentar, como se estivesse sob a mira de um sniper, apenas para acalmá-la. Mais uma vez ela chorava na sua frente, por motivos distintos. Era a face mais honesta de Oh Rora mais uma vez que estava a sua frente, como há alguns dias. Olhou para baixo, e ofereceu segurança a ela, oferecendo a mão dele na mesa, com a palma virada para cima.

A resposta dela o surpreendeu. Estava preocupada com ele? Isso era uma grande novidade. Acabou por abrir a boca de leve, sentindo um peso no peito, cativado pela inocência dela e pelo cuidado que não precisava ter.

Ong: 03. Picture in my head - Página 2 40e5fd8ee5e8f6e6f1f67d3c2866deda

-Naega…

Então foram interrompidos pelo estrangeiro, que o tomou como um malandro. Deixou que Lola explicasse o que estava acontecendo, porque era ela quem parecia ameaçada.

- Ne. Pela segurança dela, é importante sairmos pela porta dos fundo e que não conte a ninguém o que houve aqui. - Ficou mais sério, ajeitando a postura, já em pé, como o segurança que era, mas a idol adiantava-se.

Joo Heon lamentava pelo desespero de sua protegida, sabia que ela não precisava de nada disso para escaparem da situação, mas era claro o quanto ela estava abalada.

-  Ani. Ninguém deve ser envolvido nisso. - Cumprimentou o homem, agradecendo sua compreensão e deixando que Lola saísse.

Enquanto a observava, mexeu no bolso do jeans e tirou de lá um cartão, discretamente entregando na mão do dono, quando a idol não pudesse ver e lhe disse baixinho:

- Mas se alguém suspeito aparecer ou procurar por ela... -  ele lhe deu um olhar significativo e saiu.


Joo Heon não lembrava mais do clima romântico e que os deixava sem graça que havia minutos atrás, a situação também o fez esquecer momentaneamente que quase foi descoberto e que ela veio com um tom intimidador. Agora, só era um homem com passos largos atrás da donzela em perigo.

Na pressa, esqueceram o guarda-chuva dela dentro do café, mas sabia que ela não ficaria feliz em voltar para buscar. Joo Heon estalou a língua no céu da boca e olhou para cima. Lola não parecia nem um pouco preocupada com isso, mas a forma como ela olhava de um lado para o outro inquieta o incomodou. Antes de mais nada, ele aproximou-se dela e passou a mão atrás de suas costas, trazendo-a para perto pelo ombro, virando-a para que olhasse em seus olhos.

- Não tenha medo. Não vou deixar que nada de ruim aconteça. Nada vai acontecer comigo. E você… Está segura aqui. Confie em mim. - fez um leve carinho em seu braço, apertando-o de levinho.

- Venha, não vamos chamar a atenção. - passou a mão pelos ombros dela e  começou a andar rápido com ela, escondendo-a debaixo da asa.   - Consegue acompanhar? Mianhae, não tenho um guarda-chuva Nem um casaco, mas a protegia como podia com a camisa por cima da camiseta.

Caminhou rapidamente com ela, levando-a até o carro parado na rua. Gostaria de poder buscá-la em um lugar seco, mas não sabia exatamente quem a estava perseguindo e, por isso, não podia simplesmente deixá-la sozinha. Ainda assim, ele destravou a porta e certificou-se que ela entraria antes de entrar, quando deu um suspirou encostando a cabeça no banco.

- Aish… Ufa, acabou. Desculpe por isso. - virou o rosto molhado para ela, observando-a um pouco culpado. Será que teria percebido o maníaco se estivesse menos preocupado em namorar?

- Gwaenchana? Eu… Vou te levar para um lugar seguro. - colocou o cinto e ajustou o espelho. - Deve ter um lenço no porta-luvas para poder secar um pouco e… tem uma blusa no banco de trás  

Finalmente ligou o carro, pensando onde levá-la. Passaria na frente de hotéis, mas mudaria de ideia porque chamaria muito a atenção, poderia até gerar fofocas entre os funcionários. Ela não estava bem para isso. A opção que ele tinha era um tanto ousada, mas e dai? Era o lugar que ele se sentia mais seguro. E que certamente ninguém comentaria nada… sua própria casa.

- Há quanto tempo… Você recebe mensagens daquele tipo? - comentou, quando achou que finalmente tudo estava mais calmo. Precisava exercer seu trabalho agora também.

Ong Joo Heon
Capa perfil : Ong: 03. Picture in my head - Página 2 UaPfxiA
Frase : My life, my love, my drive, it came from (Pain)
Estado Civil : Separado(a)
Idade : 25
Gif : Mr. Ong.
Apelido : Joo Ri
Jogo : Segurança
Mensagens : 76
Avatar perfil : Ong: 03. Picture in my head - Página 2 Tumblr_nk6fj91hwU1rkn71so2_250
Cabeçalho posts : https://i.imgur.com/87N83AQ.png
Ver perfil do usuário
Starry Night

Voltar ao Topo Ir em baixo

Sr. Ong

Terça-Feira. 30 de Outubro de 2018.. Cafeteria

O estrangeiro achou aquela conversa muito suspeita, mas em nenhum momento a mulher parecia transmitir a mensagem de que aquele rapaz era o problema. Na verdade, ela insistia pela segurança dos dois. Não aceitaria o dinheiro dela para ajudar duas pessoas que pareciam desesperadas - não era um cretino. Por isso pediu para que ela recolhesse, ou o rapaz pegasse o dinheiro de volta, e aceitou guiá-los até a saída dos fundos. Nunca deixou clientes passarem da cozinha, mas abriria uma exceção dessa vez.

A jovem ia na frente, mas o rapaz parou por um instante e entregou um cartão. Pegou o mesmo, franzindo as sobrancelhas quando leu o nome, telefone celular e...WINGS? - Oh...Voce é um segurança? - Fez uma pergunta retórica, basicamente, mas ela estava longe o suficiente para não ouvir isso.- Arasseo...Entrarei em contato, se algo de estranho acontecer.

Guardou o cartão em seu bolso, observando os dois. De onde conhecia o rosto daquela mulher? Cerrou um pouco os olhos, mas meneou negativamente, deixando que os dois partissem.

Oh Rora tinha tomado certa distância, mas não saiu do campo de visão de Joo Heon por nenhum momento. Quando saiu do restaurante, a chuva parecia o menor dos problemas. Seu cabelo começava a minguar pouco a pouco assim como seu vestido, mas ela estava mais atenta em olhar ao redor. Tentava pensar para onde deveria seguir, mas todas as alternativas pareciam perigosas até que sentiu a mão por seu ombro e se virou no susto.

Os olhos estavam arregalados, porque por um instante, esqueceu-se dele. A franja falsa começava a ficar torta e colada na testa dela. - Voce precisa ir embora...Eu vou chamar minha segurança e voce ficará livre disso...Eu só… - Tentou dizer rápido, mas os lábios ficaram entre abertos diante da resposta dele. Joo Heon pedia por algo muito difícil para Lola ceder, mas para ele, ela abria a guarda: confiança.

Virou-se, aceitando aquela mão por cima de seu ombro e se aproximando um pouco mais do que seria sensato. Entendeu o gesto dele e pediu licença para passar um braço por sua cintura enquanto se encolhia o máximo que dava para caminharem juntos. - Ne...Está tudo bem… - Murmurou e continuou a andar com ele.

O carro foi o melhor abrigo que eles poderiam ter encontrado naquele momento. Rora puxou a franja, quase que arrancando o acessório com certa raiva enquanto o cabelo, batendo na altura dos ombros, já estavam bem encharcados. Era uma chuva forte que fazia poças consideráveis. As gotas batiam com força no vidro da janela e também pingava pelo rosto dela.

Era uma cena...familiar.

Os olhos estavam embaçados enquanto sentia os sons meio ocos, como se estivesse embaixo d'água - considerando aquela chuva, bem que estava mesmo. A chegada de Joo Heon a despertou de novo e ela o observou, mesmo que a imagem estivesse um pouco distorcida. Tombou um pouco a cabeça, cerrando os olhos até que finalmente o enxergou. Não respondeu num primeiro momento, mas logo mexeu a cabeça e aceitou os comandos dele.

Abriu o porta-luvas, deparando-se com...máscaras? Arqueou uma das sobrancelhas, mas foi a visão do lenço que a deixou um pouco mais surpresa. Tocou delicadamente sobre a peça, observando o estilo, textura e a marca. Passou pelo rosto, secando um pouco a região, ainda que precisasse de uma toalha inteira para realmente ficar seca. Mas ela fazia de modo automático enquanto continuava achando aquele momento...parecido com alguma coisa.

Ele oferecia uma camisa e já que estava prestes a parecer uma louca, ela nem chegou a colocar o cinto de segurança e buscou pela peça que estava no banco de trás. Era masculina, larga e, principalmente, seca. Ergueu um pouco o quadril e começou a puxar o vestido-túnica, tirando. Por baixo, ela usava uma blusa de manga comprida, como segunda pele - também preta - para se aquecer por baixo do vestido. Ainda que estivesse vestida e nem um pouco exposta, ela prontamente colocou a camisa dele e puxou a manga comprida da segunda pele para não aparecer tanto assim.

Enquanto dobrava, ela sentia o perfume da camisa e achava que estava faltando alguma coisa. Passou a mão pelo cabelo molhado, jogando para trás e olhou novamente para o lenço. Depois daquela cena, ele ainda precisou se focar na direção e fazia uma pergunta fácil de responder. - Há muito tempo… - Murmurou.- Desde que chamei a atenção no grupo. - Falava baixo. - De algum modo, descobriram meu número e mesmo mudando, descobrem. Já fazia um tempo que eu não recebia isso…

Mexia no lenço com o polegar.

- São pessoas que acham que são minhas donas, mas também tem aqueles que me odeiam por conta de ship…
- Engoliu em seco e usou o lenço para secar a lágrima que se acumulou. - Eu gosto desse lenço…- Comentou, aleatoriamente.- Quantos vem numa caixa? - Indagou, voltando a mexer nele com o polegar.

Para o azar de Joo Heon, eles pararam por conta do sinal justamente depois da pergunta dela


Starry Night
Capa perfil : Ong: 03. Picture in my head - Página 2 C475e03b0512944f045a2c72a39e7279
Frase : Do whatever you want, even if you’re mean and you make me sad. You need to be yourself, even if I'm not feeling well and it's sad ending
Estado Civil : Solteiro (a)
Idade : 27
Gif : Ong: 03. Picture in my head - Página 2 MT5Li6t
Apelido : Narrador
Jogo : Starry Night
Mensagens : 545
Avatar perfil : Ong: 03. Picture in my head - Página 2 HdDMEXv
Cabeçalho posts : https://i.imgur.com/mT5Li6t.gif
Ver perfil do usuário
Starry Night

Voltar ao Topo Ir em baixo

secret agent
There goes my hero, watch him as he goes
There goes my hero, he's ordinary

I can be your hero, I can be your man

Antes de sair, Ong repreendeu o homem com o olhar, dando a entender que aquela informação era um segredo, mas não trocaram mais palavras do que o necessário. Não achava realmente que o suspeito apareceria ali de forma óbvia, mas estava fazendo o seu trabalho.

Do lado de fora, ele trazia um misto de seu trabalho e sua natureza para confortar Lola e seus medos. Orgulhava-se de ser um segurança naquele momento, em vez de um homem comum. Não que não pudesse protegê-la de outra forma, mas assim podia até apresentar argumentos racionais para isso.

Um mínimo sorriso surgiu em seus lábios quando ela mencionou sua segurança. Yoo Rae. Ah, se ela soubesse que ele era o chefe dela…

Provavelmente tudo daria errado e ela ficaria ainda mais assustada.

Mas saberia que ele não estava brincando.

Joo Heon sentiu-se bastante satisfeito por ela não recusá-lo. Correu com ela na chuva, tentando protegê-la como podia, só relaxando de verdade quando entraram. Sugeriu que ela usasse o lenço -- de fato andava com muitos. Era um presente automático que vinha como um combo na loja de seus ternos, além de ser sempre útil, de alguma forma, não para ele, mas para seu cliente.

Sempre havia uma lágrima ou suor para serem secados, óculos a serem limpos ou coletar algo do chão que não gostaria de encostar. Eram gentilezas que substituíam palavras, que o tornavam o segurança calado, mas eficiente. E agora, no mundo de ídolos, acrescentava uma máscara para cobrir a boca de seus “fugitivos” no porta-luvas.

Ainda que fosse muito preparado, ele mesmo não tinha se cuidado. Seus cabelos estavam molhados, as gotas de chuva escorriam em seu rosto e pescoço, causando um arrepio, mas ele apenas suspirou aliviado porque estava tudo bem ali dentro, e virou a cabeça recostada para ver como ela estava, causando a impressão ainda mais intensa de que já tinha visto aquela cena.

Um homem com os rosto molhado, com fios grudados no rosto, olhando-a intensamente, preocupado. Agassi, gwaenchana? O rosto que aproximou-se lentamente do dela, enquanto viajava entre apagões.

Ele parou de olhá-la quando começou a se trocar. Mesmo que tivesse blusas por baixo, não achava certo ficar olhando, e, por que não dizer, que isso também o desconcentrou um bocado? Decidiu ajustar espelho e ligar o carro, mudando o assunto e o foco.

O próprio agora estava sem recursos para secar ou ficar confortável. Percebeu isso, mas não estava arrependido. Era bom o sentimento de ter alguém para quem fazer essas coisas. Só queria que ela ficasse bem e quentinha.  Ligou o ar quente do carro, só um pouco, até que os vidros começassem a embaçar, para dar um conforto inicial para ambos.

Estava na hora de trabalhar um pouco. Precisava tentar rastrear aquele número. Então o maníaco era um fã, assim mesmo, indefinido. Podia ser mais de uma pessoa, qualquer um, mas chamava sua atenção o fato de que agora ele tinha voltado a incomodá-la. Seria por que agora estava acompanhada de um homem? O incidente com os Golden Boys deveria ter servido de lição para aquele comportamento, mas não parecia o caso.

- Você já… Falou com a sua segurança sobre isso? Parece o tipo de coisa que ela precisaria saber. Sua agente também…

Afinal, queria também entender que tipo de informação só ele poderia extrair dela, para protegê-la, sendo próximo, para não fazer um retrabalho inútil de algo que YooRae conseguiria descobrir por conta própria. Olhou de lado quando ela fez a pergunta despretensiosa.

O carro parou no sinal, e ele continuou olhando para frente, cuidadoso sobre o que responderia. Que pergunta esquisita a dela.

-  Cinco - respondeu com uma pergunta no ar, mas sem grandes adições porque queria ouvi-la falar, perguntar o que tanto esperava.

Tinha um sentimento esquisito de que “o momento” tinha chegado. Estava nervoso, mas não se entregaria assim facilmente. Primeiro a pergunta sobre a Hong Kong, depois os lenços… Joo Heon aguardou suas intenções com uma expressão séria.
Ong Joo Heon
Capa perfil : Ong: 03. Picture in my head - Página 2 UaPfxiA
Frase : My life, my love, my drive, it came from (Pain)
Estado Civil : Separado(a)
Idade : 25
Gif : Mr. Ong.
Apelido : Joo Ri
Jogo : Segurança
Mensagens : 76
Avatar perfil : Ong: 03. Picture in my head - Página 2 Tumblr_nk6fj91hwU1rkn71so2_250
Cabeçalho posts : https://i.imgur.com/87N83AQ.png
Ver perfil do usuário
Starry Night

Voltar ao Topo Ir em baixo

Sr. Ong

Terça-Feira. 30 de Outubro de 2018. Na rua, na chuva...

Lola não respondeu imediatamente sobre o que a sua segurança ou agente sabiam ou não. Joo Heon já fora testemunha de uma dos momentos de surto de Lola, quando sua mente não funcionava com perfeição, ficando fora do ar e agindo sem pensar em absolutamente nada. Da última vez, ela fez isso por conta de gatilhos de memórias misturado a efeitos de remédios com álcool. Agora parecia algo semelhante, mas ainda com certa dose de diferença.

Não estava sob efeito de nenhuma droga. Mas a mente entrou num pequeno labirinto. O lenço em sua mão a remetia aquela noite que acordou no hospital. Podia ouvir o som da água invadindo seus tímpanos, bem como o frio que a tomou ao entrar em contato com a mesma. A última coisa que perdeu foi o fôlego enquanto uma sombra mergulhava para ajudá-la.

Uma de suas lembranças embaçadas era o rosto próximo de seus lábios enquanto as gotas pingavam por seu rosto e tocavam no céu. A imagem não estava clara, mas o perfume dele bem como o que ficou para trás, foram registrados por ela.

Sendo mais honesta, também havia mais uma pista que fez suas bochechas corarem…

- Cinco… - Murmurou a resposta dele, acariciando o lenço com o polegar. Pouco a pouco, seu corpo foi relaxando enquanto ela esboçava um sorriso no canto dos lábios. Era bem contraditório, mas ela explicou. - Eu não sei se fico feliz ou preocupada… - Ergueu a cabeça enquanto faltavam cerca de trinta segundos para o sinal ficar verde para eles. - Significa que nos veremos mais duas vezes, o que me deixa feliz...Mas preocupada porque ficaremos em risco mais duas vezes…

Virou a cabeça para encará-lo ao mesmo tempo que pressionava o botão do cinto.

Subitamente, ela tombou na direção dele, deixando o lenço de lado para levar as duas mãos até seu rosto, puxando para si. Encaixou suavemente os lábios sobre os dele, em algo que tinha tudo para ser um beijo, mas ao invés de deixar que o atrito os envolvesse, ela soprou, de modo simbólico, o ar para os lábios dele.

Ainda podiam sentir a fina pele do lábio - e o simples toque, por si só, era de arrepiar o corpo inteiro dos dois, muito além do frio da chuva.

Lola piscou bem devagar, afastando o rosto do dele para encará-lo de perto, ainda segurando seu rosto. Observou seus contornos úmidos e meneou positivamente, compreendendo alguma coisa. Mas provavelmente ainda longe da verdade.- Eu vou ficar aqui. - Anunciou, de repente, puxando a trava da porta para sair.

No susto, os segundos tinham passado e os carros atrás dele começavam a buzinar que nem doidos para saírem da chuva. Lola abriu a porta com uma mão enquanto a outra segurava sua bolsa e o lenço. Em contrapartida, seu vestido tinha ficado para trás.

[Ongão pode:
- Puxar essa louca de volta e bater a porta;
- Deixar a louca sair e ir atrás dela;
- Deixar a louca sair e ir embora

Não são dicas (e nem to cobrando xp ainda), mas são as opções que ele tem, no momento. ]


Starry Night
Capa perfil : Ong: 03. Picture in my head - Página 2 C475e03b0512944f045a2c72a39e7279
Frase : Do whatever you want, even if you’re mean and you make me sad. You need to be yourself, even if I'm not feeling well and it's sad ending
Estado Civil : Solteiro (a)
Idade : 27
Gif : Ong: 03. Picture in my head - Página 2 MT5Li6t
Apelido : Narrador
Jogo : Starry Night
Mensagens : 545
Avatar perfil : Ong: 03. Picture in my head - Página 2 HdDMEXv
Cabeçalho posts : https://i.imgur.com/mT5Li6t.gif
Ver perfil do usuário
Starry Night

Voltar ao Topo Ir em baixo

secret agent
There goes my hero, watch him as he goes
There goes my hero, he's ordinary

I can be your hero, I can be your man

Lola podia chamar aquilo de qualquer coisa que não fosse um beijo, mas os lábios dela contra os seus causaram um choque térmico no corpo do segurança, que arregalou os olhos, sentindo um gelo queimando o peito por dentro, tanto pela linha de raciocínio que correu para perceber o que ela estava tentando fazer, quanto porque automaticamente um botão ligou quase o fazendo deixar-se levar.

A mão de Jooheon tateou e puxou o freio de mão, apenas no instinto para que não saíssem desgovernados sem querer, por um descuido dele pisando no pedal errado, porque foi um descontrole que sentiu ali.

No instante seguinte, ela soprou-lhe um feitiço, deixando-o com o rosto abandonado na mesma posição em que o tinha deixado.

Respirou profundamente, fazendo ar voltar a circular no cérebro. Só assim para continuar olhando-a, com o rosto entre suas mãos.

Ele parecia honesto. Não negava que era ele, nem o que sentiu naquele instante. Em vez de encurralado, ele parecia disposto a contar o que ela quisesse se continuasse a enlouquecê-lo a ponto de perder o senso.

De repente ela anunciou que sairia, entre as buzinas dos carros. A urgência tomou conta e ele segurou seu braço firmemente e a puxou de volta.

Foi um pouco mais forte do que gostaria mas era perigoso que ela simplesmente saísse assim. Seu rosto chegou bem perto, mas o cinto preso nele traçou o limite sua mente não estava conseguindo.

- Ani - disse firme, então a soltou e voltou-se ao volante.

JooHeon contrariou os revoltados do trânsito e destravou o carro, um pouco torto, tirando-o do meio da rua para manobrá-lo um pouco bruscamente e encostá-lo livrando a passagem e devolvendo tempo a eles.

Seus batimentos cardíacos estavam nas alturas. O que faria agora? Sabe o que queria fazer, mas… Estaba louco mesmo, só podia. Olhou para ela em seguida e passou a mão no cabelo, soltando o peso da mão frustrado no volante, antes de falar, mais aborrecido do que ela o conhecia.

- Aish.. Apenas… me deixe levá-la até a porta do lugar que estava indo. Não é seguro…

Não acreditava em nada do que estava dizendo. Sua vontade era de pegar o próprio rosto e encher de soco porque não era nada disso que queria dizer a ela, mas todo o resto era enrolado e imoral demais para fazê-lo.

Queria ser decente e deixá-la livre, ou ser livre para não ser. A verdade era que não podia, por responsabilidade de contrato,’permitir que ela saísse desprotegida, tampouco podia agarrá-la ali, mesmo que agora fosse pensar nisso o resto do dia.

Sentiu-se violando seus princípios, quando o certo seria apenas deixá-la sair, mas, assim como no evento da piscina, ela parecia completamente fora de si e disposta a tomar atitudes drásticas, como de repente

Ao mesmo tempo não sabia se tinha estragado tudo, ou o que ela estava sentindo. Droga, seria tão simples se pudesse só dizer o quanto ela o tinha deixado maluco nos últimos dias e finalizar aquele não-beijo.

Respirou fundo. Era o maldito segurança dela. Tinha que parar com essa história de confundir as coisas. Estava se esforçando tanto, que mais uma palavrinha errada seria o bastante.

Ong Joo Heon
Capa perfil : Ong: 03. Picture in my head - Página 2 UaPfxiA
Frase : My life, my love, my drive, it came from (Pain)
Estado Civil : Separado(a)
Idade : 25
Gif : Mr. Ong.
Apelido : Joo Ri
Jogo : Segurança
Mensagens : 76
Avatar perfil : Ong: 03. Picture in my head - Página 2 Tumblr_nk6fj91hwU1rkn71so2_250
Cabeçalho posts : https://i.imgur.com/87N83AQ.png
Ver perfil do usuário
Starry Night

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ong: 03. Picture in my head - Página 2 Grey-wallpaper-miscellaneous_dark_loneliness_grey
Conteúdo patrocinado
Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum