Fóruns Gráficos
Créditos
» Skin obtida de The Captain Knows Best criado por Neeve, códigos acrescentados por Weird e baseado no tema The Walking Dead Theme criado por Hardrock. Graças aos suportes e tutoriais de Hardrock, Glintz e Asistencia Foractivo.
» Versão Elysium adaptada por Nêmesis, Rossin e Persephone.
Narradores
Personagens Ativos
Últimos assuntos
» Capítulo 9
Hoje à(s) 12:27 am por Jae-ki

» @moonjaesun
Ontem à(s) 9:20 pm por Moon Jae-Eun

» We are Hope
Ontem à(s) 6:44 pm por Primula Rhododendron

» @ohmygyuri
Ontem à(s) 4:26 pm por Nam Gyuri

» @han.cherry
Ontem à(s) 3:34 pm por Han Somin

» 08 de Outubro - The BBG's Family
Ontem à(s) 3:14 pm por Tulipay Kay

» [PONTUAÇÕES]
Ontem à(s) 12:41 pm por Starry Night

» @taeyoon_gb
Seg Dez 17, 2018 10:43 pm por Tae Yoon

» - Capítulo 1 -
Seg Dez 17, 2018 10:40 pm por Lara Annete Darlington


Hwang Won-Bin

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Hwang Won-Bin

Mensagem por The Crown RPG em Sex Fev 02, 2018 7:36 pm



11/03/2019 (Segunda-Feira)
11:45 a.m



O mês de Março representava um período de descanso relativamente menor do que as férias de verão. Quando as aulas retornavam, Won Bin frequentemente ouvia o que seus colegas de turma faziam durante aquele período. Para sua classe social, era bem comum que eles começassem a se empenhar em empregos de meio período ou viajassem, ainda que existisse aqueles que preferissem continuar estudando.

Para Won Bin, contudo, férias significava apenas uma coisa: treino duplo.

E cinemas aos fins de semana com a grana que conseguia pelos bicos que tirava aqui ou ali. O trabalho em si nunca tinha sido prioridade, até então, pois Won Bin respirava Taekwondo e, apesar de dinheiro ser bem-vindo, havia princípios, objetivos e sonhos maiores que ele gostaria de alcançar.

O primeiro deles tinha sido adquirido naquele último sábado.

Dentre os discipulos de Baek Doo San, Won Bin e poucos outros meninos foram escolhidos para representar a Academia. Seu rival Park Jin-Hoo não foi um dos escolhidos, porque logo no início daquele ano, ele teve ma contusão e, portanto, não estava preparado para competir em alto nivel. Sua frustração era palpável nos últimos treinos - já estava recuperado, mas não poderia competir. Won Bin sabia muito bem o porquê daquela raiva praticamente incontida do rapaz. Isso significava que eles não poderiam lutar para valer, sendo rivais que se odiavam daquele jeito. Jin-Hoo era o inverso de Won Bin, de modo que parecia impossível que os dois fossem se dar bem algum dia na vida.

Naquele sábado, o jovem atleta teve a chance de se elevar. A ausência de seu "maior rival" não tornou a competição mais fácil, muito pelo contrário. O nível estava elevadíssimo, mas cada vez que ele recuasse, escutaria duas vozes: a primeira era mais próxima, de seu treinador que estava ali gritando a plenos pulmões o que Won Bin deveria fazer. A segunda, talvez fosse ainda mais importante. Apesar de ter uma rotina cheia na delegacia de policia, seu pai estava ali na arquibancada. Tinha trocado os turnos e feito um acordo para conseguir um dia de folga e prestigiar o filho naquele momento.


- Vaaaai, Won Bin!!!! VOCÊ CONSEGUE! FIGHTING!!

Ele dizia da arquibancada. E depois de uma final bastante equilibrada, Won Bin conseguiria finalizar com um golpe perfeito, uma voadora dupla, dificil de ser executada e mais dificil ainda de ser defendida.

A medalha de primeiro lugar estaria agora na coleção caseira, enchendo de orgulho um pai zeloso e servindo de estimulos para que o rapaz sempre treinasse mais e mais. Pois tinha um futuro promissor.

Tudo era uma questão de constante disciplina e dedicação. E isso, Won Bin tinha de sobra.

A competição serviu para aliviar a tensão pós-exame que ele fez para ingressar numa das escolas mais tradicionais da Coreia do Sul. Contudo, agora que já tinha conseguido, a pergunta que não queria calar era: Quando sairia aquele bendito resultado?! Já era dia 11 de Março, as aulas começavam em 1º de Abril! E nada?!

Bom, pelo menos das 7:30h às 11h, ele pôde focar apenas nos treinos. Sim, seus amigos estavam felizes por sua vitória, mas não tinham tempo a perder. Precisavam treinar mais, por isso não houve descanso nem repouso. Jin-Hoo também estava ali. Tinha olheiras de quem não tinha dormido naquela noite e um curativo na bochecha, como se tivesse sofrido um corte ou algo do tipo. Ainda que perguntassem, ele não responderia.


Depois de um treino puxado, ele poderia voltar para casa e almoçar antes de seguir para o bico. Uma colega da escola tinha perguntado, pelo grupo da turma, se alguém queria um bico de 15 dias numa loja de conveniências. Um dos funcionários tinha tirado férias naquele período, pagavam mal, mas pelo menos podia gastar com algo ou guardar na poupança. Ele poderia começar na segunda-feira, se quisesse, das 13:30h às 19:30h. Se corresse, pegaria o treino das 21h. O Mestre não seria contra, caso ele pedisse a opinião, até porque a proxima competição estava um pouco longe do calendário e o bico seria só por 15 dias.


O problema é que quando Won Bin chegou em casa, ele se deparou com mais uma pequena prova da falta de atenção de seu pai. Na correria para o trabalho, ele tinha se esquecido da marmita na geladeira. Won Bin sabia que a grana estava meio contada e o pai teria que ficar num turno de 24h, por conta de sábado.

O que o bom filho podia fazer, nessa situação?

O pai trabalhava na delegacia de policial central, bem no centro de Seul, próximo à prédios importantes, como da procuradoria e o tribunal. Um dos dois não almoçaria naquele dia, provavelmente.
avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Mensagens :
1270

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Hwang Won-Bin

Mensagem por The Crown RPG em Sex Fev 02, 2018 7:39 pm

Eram dias como os de um filme. Treinar e treinar, lutar e conseguir vencer o campeonato. Hwang se sentia como no Karate Kid, talvez só faltando a garota no final do filme...mas nada de reclamar, eram dias de glória.

Andando de bicicleta para casa após o treino Hwang revivia esses momentos do último sábado enquanto ouvia suas músicas.


“Pena que o Park não pôde lutar, talvez ficasse mais humilde se a gente finalmente conseguisse se enfrentar pra valer” o rival e ele se odiavam mas Hwang o respeitava de certa maneira, nunca baixava a guarda com ele.

Se recordava das lutas, um oponente mais forte que o outro: lutadores maiores ou com mais experiência, gente que lutava desde que saira das fraldas.

“Eu não tenho tanto tempo de treino como esses caras, eu comecei tarde. Mas eu não vou recuar, eu não posso!” pensava para si mesmo durante as lutas.

Mestre Baek gritava como um treinador dedicado e seu pai finalmente poderia ver o filho lutando, gritava junto.
“Não dá pra fazer meu pai desperdiçar essa folga se eu não conseguir essa medalha!” pensava diante do seu terceiro oponente. Sentia-se cansado, os golpes das outras duas lutas começavam a doer mais, mas Hwang retirava forças de onde nem sabia que tinha.

“É como nos filmes, eu vou conseguir! EU VOU CONSEGUIR!”




Derrubara mais um. Não havia acabado, mais lutas pela frente e nenhuma delas foi mais fácil.

“Nossa, já...já é a final?” ele se deu conta, olhou para o último oponente: um garoto arrogante e experiente. Tinha derrotado os oponentes anteriores com poucos golpes.

Hwang sentiu porque ele era tão forte: cada golpe, cada movimento e o impacto pareciam de um profissional. Mas se mantinha em pé, resistindo muito mais que os outros oponentes e conseguia retornar os golpes com os seus próprios.
Só seu treinamento não poderia fazê-lo vencer ali, então Hwang decidiu fazer algo que seu mestre odiava: improvisar.

Num movimento exagerado Hwang saltou, girou e aplicou uma voadora dupla, um tornado kick, no rosto do oponente. Surpreso pelo movimento brusco ele não havia tido tempo para desviar ou bloquear, tomou o golpe e apagou ali mesmo.


Hwang ficou alguns segundos em pé, sem saber o que acontecera. Foi seu pai gritando em comemoração que o tirou do torpor.

“Meu Deus, eu consegui!? Foi que nem no The Kick!”


Uma medalha, seu pai orgulhoso e o treino pesado do mestre Baek: as melhores férias de sua vida.


“Bem, tem aquela prova também. Meu pai insistiu tanto em fazer...mas será que eu consegui? Uma escola boa poderia me dar chances de ir pras olimpíadas...tá cara, não comece a pirar agora, deixa a ansiedade pra depois. Enquanto isso eu tenho aquele bico pra fazer”

Hwang só não gostava muito dos trabalhos que envolvessem falar com muitas pessoas, sua timidez era do tipo que o deixava receoso até de ser atendente de uma loja ou mercado. Mas trabalho era trabalho, e logo logo sairá uma edição de colecionador dos filme de Donnie Yen.

“Pelo Ip Man eu faço um sacrifício” riu para si mesmo enquanto pedalava.

Quando chegou em casa viu o desleixo de seu pai: deixou a marmita ali. Bateu a mão na testa.
“De novo pai?”
Pelo menos dessa vez não tinha trocado o pote da marmita com o do frango cru.

“Eu arranjo um lanche no caminho, ou sei lá, dieta low carb involuntária” pensou pegando a marmita e a amarrou com cuidado no guidão da bicicleta.
-Ele fica irritado quando fica sem comer, dá pra quebrar essa pra ele hoje - disse a si mesmo e começou a pedalar, em direção ao trabalho do pai.

avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Mensagens :
1270

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Hwang Won-Bin

Mensagem por The Crown RPG em Sex Fev 02, 2018 7:45 pm

O bom filho tinha optado por abrir mão de seu almoço para pedalar até o centro da cidade e levar a marmita do pai. Eram pequenos gestos como esses que comprovavam que Sang-Choi fizera a escolha certa ao se dedicar única e exclusivamente aos cuidados do filho.

Tinha como não sentir o máximo de orgulho por um filho assim?

Sang-Choi ainda era jovem quando sua esposa morreu e se viu completamente sozinho para dar conta da criação do pequeno Won Bin e continuar tentando ascender na carreira policial. Não houve nenhum tipo de ajuda vinda da família - a família de sua falecida esposa não aceitava o relacionamento desde o início e não foi a morte dela que os uniu. Nem ao menos por Won Bin. Já sua própria família, morava em outro estado e ele definitivamente não voltaria atrás de sua decisão de seguir a vida em Seul.

Desde sempre ele prometia dar o seu melhor. Antes mesmo desse trágico acontecimento, ele ja era um pai e marido presente, mas a ausência de sua esposa, de sua companheira e melhor amiga tinha mexido profundamente com ele. Ao invés de mudar quem era, ele focou todos seus esforços em ensinar valores éticos e morais ao seu filho. Queria criar um homem consciente e com atitude, não um covarde.

As sementes que tinha plantado no filho começavam a dar frutos.

E Sang-Choi não faria absolutamente nada diferente.




Eram cerca de 12:30 p.m quando Won Bin pôde contemplar o prédio policial. Seu pai tinha saído do campo e fazia trabalhos administrativos e burocráticos. O pai não tinha entrado em muitos detalhes quanto a isso, mas dava para notar que ele andava um tanto quanto insatisfeito com essa situação. Mesmo assim, ele não reclama ou levava esse tipo de fardo para seu filho.


Won poderia prender o cadeado da bicicleta numa das vagas livres e teria apenas a escadaria do prédio separando do encontro com seu pai. O garoto já era figurinha marcada, principalmente pela aura gentil e amistosa que ele tinha. Também havia influência do pai, porque um era basicamente o reflexo do outro, com suas diferenças aqui e ali. A recepção estava um pouco cheia porque o posto estava movimentado naquela segunda. Porém, antes que ele pudesse se aproximar do balcão, o Policial Lee saiu por uma das portas laterais e o encontrou.

- Won Bin!! - Disse animado, ja abrindo um sorriso e se aproximando para cumprimentá-lo. - Como voce vai? Já soube o que aconteceu no sábado! Seu pai não para de falar nisso! Parabéns! Você vai longe, garoto!!


Esperou pela resposta do rapaz. O policial Lee era o melhor amigo de seu pai e os churrascos de domingo eram praticamente mensais e acompanhados de um jogo. Ele era um cara animado e bem humorado, ainda que não fosse o exemplo da perfeição em relação à família - já estava no 4º divórcio e seu salário servia, praticamente, para pagar pensões. Mesmo assim, era o tipo de homem que sabia viver com o que tinha e podia.

- O que você veio fazer aqui? - Olhou para a marmita - Aah, nem me diga! Ele esqueceu a marmita de novo, né? Pelo menos dessa vez ele não trouxe peixe cru que nem mês retrasado. O cheiro impregnou a sala, foi horrível.

Revirou os olhos, meneando negativamente. Sem mais delongas, ele o acompanharia até a sala onde o pai estava arquivando pilhas e pilhas de casos antigos. O pai já estava com uma expressão séria, com olheiras se formando em seus olhos. A caneca de café já estava vazia ao seu lado e ele tinha a expressão que só significava uma coisa...

Fome.

E queria dizer mau humor! Portanto, fique longe!

- Ei! Sang-shi! - Lee nem se fez de rogado, já acostumado com aquilo. - Seu responsável filho está aqui!

Apenas quando ouviu que o filho estava ali que Sang-Choi desviou o olhar da tela e desfez aquela cara de ódio. Sorriu e acenou, pedindo para que se aproximassem - porque Lee certamente seguiria ainda que não fosse chamado.

- Meu filho! O que houve? Aconteceu alguma coisa?


avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Mensagens :
1270

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Hwang Won-Bin

Mensagem por The Crown RPG em Sex Fev 02, 2018 7:45 pm

Hwang colocou os fones de ouvido, respirou fundo e começou a pedalar, agora em direção ao trabalho do pai



Não era a primeira vez que fazia esse tipo de coisa: seu pai inúmeras vezes parou o que fazia, renegava um pouco a si mesmo, para ajuda-lo. Nada mais justo que fazer o mesmo. Por isso Hwang não se irritava.

"Me lembro quando vim aqui pela primeira vez. Achava que todos eram tipo os policiais dos filmes, todos heróis de ação. Hahaha, é melhor nem lembrar das perguntas que eu fazia" pensou ao ver a delegacia.

Prendendo a bicicleta com cadeado Hwang foi até o prédio.

Lee escreveu:- Won Bin!! - Disse animado, ja abrindo um sorriso e se aproximando para cumprimentá-lo. - Como voce vai? Já soube o que aconteceu no sábado! Seu pai não para de falar nisso! Parabéns! Você vai longe, garoto!!

Hwang sorriu sem graça. Não estava acostumado a ser o foco de atenção, quanto menos de elogios.

-Olá Ajoshi. Obrigado! - sorriu colocando a mão na cabeça.

Lee já sacou do que se tratava a visita.

O pai estava claramente de mau-humor. Fome era um dos motivos com certeza. Mas Hwang conhecia seu pai, talvez esse gosto pela ação viesse desse lado da família, ficar num escritório parado não era o serviço ideal.

Sang Choi escreveu:
- Meu filho! O que houve? Aconteceu alguma coisa?

Hwang apenas ergue a marmita e sorri.

-Oi pai. Acho que esqueceu alguma coisa em casa - levou a marmita até a mesa do pai -Tudo bem por aqui hoje? - perguntou de forma tranquila.
avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Mensagens :
1270

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Hwang Won-Bin

Mensagem por The Crown RPG em Sex Fev 02, 2018 7:45 pm

O pai olhou na direção da marmita e bateu a mão na cabeça. Até o momento, ele não tinha se dado conta de que não estava com sua marmita - e olha que já estava com fome, mas não podia sair de seu posto. Meneou negativamente, fazendo um...

- Aiish... - Mas logo levantou-se da cadeira e bateu no ombro do filho. - O que seria de mim sem você, meu filho? - Deu um sorriso. - Por aqui está tudo bem.

Indicou as pilhas de investigações que estava arquivando. Algumas eram bem velhas e empoeiradas, com o papel começando a ficar amarelado. Parecia que tinham colocado o pai dele ali no trabalho burocrático mais chato do mundo como uma verdadeira punição. Mas Won Bin sabia que seu pai não gostava de fazer nada pela metade e levava muito à sério tudo o que fazia.

- E você? Como foi o treino? Já almoçou? - Olhou para o relógio, fazendo calculos rápidos. Ele não era tolo e, para o filho estar ali era porque não teve muito tempo de pausa ou descanso.

Voltou a atenção para o filho, fazendo uma cara triste.

- Não, né? Vamos dividir a marmita, que tal? O que tenho aqui é para o plantão, mas vou pegar um prato e você come também. Tem muito. Não quero ver meu filho andando de barriga vazia.

O pai decidiu interromper seu serviço para tirar o almoço. O amigo o encarou com uma das sobrancelhas arqueadas, quase rindo por ele ter mudado de ideia. Já tinha meia hora que ele estava falando para Hwang Sang pausar para o almoço e só recebeu não. Agora ele tinha mudado de ideia só para parecer saudável em relação ao filho.

Não adiantava Won Bin reclamar, o pai só pararia depois de dividir o conteúdo do prato - um doshirak - bem dividido. Doshirak era uma versão mais simpels do bibimbap, feito de arroz, ovo, misturado com macarrão e frango apimentado. Pelo menos essa foi a mistura que o pai tinha feito. Entregou a outra metade para Won Bin.

- Só devo chegar em casa amanhã, pela manhã. Vou levar algo para o café da manhã, sim? Mas qualquer novidade sobre aquele assunto não deixe de me informar. Estou bastante ansioso com o resultado.

Aquele assunto = o bendito resultado da prova. Hwang Sang carregava um genuíno olhar de orgulho para seu filho. Não demoraria para que os dois se despedissem e Won Bin tivesse que tomar o caminho para o trabalho. A última imagem que teria de seu pai era o Policial Lee colocando um pouco de sua carne na marmita do amigo e fazendo uma cara engraçada, como se fossem oppas um do outro. Sang deu um tapa na nuca de Lee que fez uma careta teatral. A zoação continuação continuaria por mais um instante.

Mas Won Bin estava começando a se atrasar...

Será que faria uma má impressão logo no primeiro dia?

Enquanto andava até sua bicicleta, seu celular - guardado na mochila ou no bolso da calça - começaria a vibrar com a chegada de um novo e-mail. Uma notícia muito aguardada, mas talvez ele não tivesse muito tempo de ver agora. Seu foco estava na bicicleta.

Pelo menos até alguém cruzar seu caminho.

Uma garota com um perfume adocicado, mas não enjoativo - provavelmente perfume caro - passou diante de Won Bin, cruzando sua bicicleta. O celular estava na orelha direita, de modo que Won Bin podia apreciar o perfil dela. Tinha um rosto delicado, mas estava com uma expressão assustada, como se tivesse acabado de receber uma notícia horrível.

- O que?! Não acredito, mas ela está bem?? - Sua voz doce e feminina pôde ser ouvida enquanto ela passava.


Como tinha interrompido o caminho dele meio que em cima da hora, ela percebeu sua sombra e o olhou por um instante muito breve antes de continuar andando. Seguia até o cruzamento para atravessar, mas, aparentemente seu nervosismo diante do que ouvia, não permitiu que ela prestasse atenção no sinal.

Nem na moto que estava virando bem em cima dela.



O Doshirak é um recipiente de lata, tipo uma “lancheira” que você agita para misturar pratos de arroz, ovo, e outras misturas. É muito conhecida por ser uma versão prática do Bibimbap.
avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Mensagens :
1270

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Hwang Won-Bin

Mensagem por The Crown RPG em Sex Fev 02, 2018 7:46 pm

Sang escreveu:- Aiish... - Mas logo levantou-se da cadeira e bateu no ombro do filho. - O que seria de mim sem você, meu filho? - Deu um sorriso. - Por aqui está tudo bem.

Hwang sorri. É, o que seriam um sem o outro?

Sang escreveu:- E você? Como foi o treino? Já almoçou? -

-Ah, o mestre não aliviou nem um pouco depois do campeonato haha. Ah e almoçar... - sentiu a barriga roncar. Era meio óbvio que não havia comido nada há algum tempo.

Sang escreveu:- Não, né? Vamos dividir a marmita, que tal? O que tenho aqui é para o plantão, mas vou pegar um prato e você come também. Tem muito. Não quero ver meu filho andando de barriga vazia.


-Não pai, não precisa. Eu pego um salgadinho no caminho. Não...tá, ok
- sabia que era uma discussão onde seria impossível vencer. Pegou um prato e acompanhou seu pai na refeição.

Sang escreveu:- Só devo chegar em casa amanhã, pela manhã. Vou levar algo para o café da manhã, sim? Mas qualquer novidade sobre aquele assunto não deixe de me informar. Estou bastante ansioso com o resultado.

"Ah, aquele assunto. Bem que eu podia não ficar pensando nele o tempo todo mas...bom, pelo sim ou pelo não eu tenho que ficar calmo"

Via como seu pai era próximo do tio Lee. Eram grandes amigos, com certeza.


"Que bom que o pai tem pelo menos um amigo. Ele vive sozinho, já falei pra ele arranjar uma namorada, mas esse velho é teimoso demais às vezes..."


Mas Hwang nunca verbalizaria, nem em sua mente, como também ansiava por amigos...talvez até uma namorada.

"Obstáculos e atrapalhações" diria pra se convencer, mas quando ele almoçava sozinho ele sempre imaginava como era a vida dos populares.
Será que numa escola nova seria diferente.

Colocou os fones de ouvido e se apressou pro trabalho.


"Droga droga droga, um email? Será que? Ok, calma cara, não vai se acidentar e morrer tragicamente"

E então a garota passou por ele. Bem, era bonita, Hwang não deixou de a acompanhar com o olhar de forma discreta.

O que lhe deu chance de ver como a moto iria atingi-la em cheio.

Sem pensar ou hesitar Hwang deu um impulso de velocidade e jogou o corpo para frente.

-Ei! Cuidado! - se jogou, tentando empurra-la para longe da moto.


avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Mensagens :
1270

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Hwang Won-Bin

Mensagem por The Crown RPG em Sex Fev 02, 2018 7:46 pm

Obstáculos e atrapalhações não eram duas palavras que Won Bin usava apenas para se convencer sobre não ser tão popular assim. Eram palavras que existiam no caminho dele, quase como se fosse um karma ou talvez uma justiça divina, dizendo que ele não poderia ser inteligente com um físico de artista marcial, sem ter um prejuízo social e passar por situações...constrangedoras.

O rapaz mais uma vez se viu diante de uma escolha.

Estava começando a se atrasar, mas uma jovem bonita e distraída, pareceu em apuros. Ainda que ela não fosse bonita ou jovem, era uma vida que atravessa com o perigo naquele instante. Como era da natureza de Won se colocar diante do perigo para ajudar o próximo, sem esperar nada em troca, ele nem ao menos pensou duas vezes.

O problema é que em momentos decisivos como esses, era difícil pensar muito rápido.

A garota estava assustada com o que ouvia, de modo que nem percebeu que alcançou a rua e uma moto vinha em sua direção. Apenas quando ouviu o grito de Won, foi que ela parou e olhou para trás, para ele e não para a moto. Os olhos dela se arregalaram quando viram aquele rapaz se jogando pra frente. Pra cima dela!

- Aaah!!


- Bo-Mi-shi!? - Uma voz feminina gritou do outro lado do telefone.

Won se jogou para ajudar a menina e acabou caindo no chão com ela. O modo como tudo aconteceu, podia ter deixado a situação ainda mais perigosa. Porque a menina não tinha os mesmos reflexos que ele e não sustentou aquele impacto. Os dois caíram de modo constrangedor, no início da rua, cerca de doi passos pequenos da calçada.

A moto que vinha logo pra cima dela, começou a buzinar e sambar, mas desviou dos dois. Como tinha começado a frear muito em cima, o motoqueiro empinou a moto pra frente e quase caiu quando bateu numa lata grande lixo.


- OOOY!!!!!!! - Ele gritava, vendo a fumacinha saindo de sua moto.

Já Won, o nosso herói, tinha caído em cima da menina desconhecida, ficando por cima dela, mas tomando a maior parte do impacto - porque ele sabia como caía. Os rostos estavam a centímetros de distancia e os olhos dela estava apavorados por conta do tinha acabado de aconteceu. O telefone caiu em cima do peito dela e alguém ainda gritava.

- BO-MI! VOCÊ TÁ BEM?!

- ....!!! - Bo-Mi encarava Won, sem conseguir se mexer.

A saia de seu short-saia tinha se levantado, mas felizmente nada foi revelado. O cotovelo tinha ralado e parte da manga de sua blusa rasgou - fora a sujeira de asfalto que ficou.

- .... ~~ - O peito dela subia e descia, porque ela estava em choque.

Algumas pessoas foram ver o que tinha acabado de aconteceu.

- Vocês são malucos?! Olha os meus freios!! - O motoqueiro brigava, ainda de capacete.

Bo-Mi suspirou, soltando o ar pela boca e desviou o olhar para o homem que crescia pra cima deles. Sua expressão foi mudando, de modo que ela parecia possuída.

- Seus..Seus...SEUS FREIOS?! - Ela empurrou Won Bin para o lado e levantou-se num pulo. Logo ela sentiu que tinha machucado a perna caiu em cima dele de novo, apoiando o peso no ombro dele. - AI! AI! SEUS FREIOS?! VOCE QUASE NOS MATOU! VOCE TAVA..aiiin, meu pé...VOCÊ TAVA ACIMA DA VELOCIDADE, DOENTE!!

- Tava nada, garota, tava...tava....tava nada!!

- EU VOU CHAMAR A POLICIA!

- Eu que devia chamar a policia, vocês estão indecentes

A delegacia de policia estava logo atrás deles.

- AAISH! - Bo-Mi chegou para o lado de novo, mas o pézinho dela estava meio virado mesmo, como se tivesse entortado.

- POLICIA?! O QUE QUE ACONTECEU?! - A criatura desesperada do outro lado da linha, ainda tentava entender.
avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Mensagens :
1270

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Hwang Won-Bin

Mensagem por The Crown RPG em Sex Fev 02, 2018 7:46 pm

"Numa escala de 0 a 10 Hwang, o quão azarado você é? 100"

Fazia parte da natureza de Hwang querer ajudar. Mesmo que as vezes essa ajuda aconteça do pior jeito possível.
Não era a primeira vez que se complicava assim, mas essa estava entre as top 10 até hoje.

Havia se jogado para frente, nem havia pensado na possibilidade dele acabar sendo o atropelado, ou pior, em como podia ter puxado ela de outra maneira.

Improvisar, Hwang sempre improvisa. O mestre sempre diz como essa é a pior e maior qualidade do garoto.

Agora estava no chão, perto da garota de perfume doce. Muito perto. Perto até demais! Os rostos estavam quase colados.

E ela parecia furiosa com o cara da moto.

Como se recuperasse de uma hipnose, Hwang começa a descarregar milhões de pedidos de desculpa.

-D-Desculpe, desculpe. Nossa, desculpe - ele disse assim que ela o empurrou para o lado. Ela tentou se levantar, mas pelo visto a perna estava machucada. A apoiando no ombro tentou olhar discretamente como estava o estado de sua perna. Continuou a pedir desculpas enquanto isso.

-Eu vi que ele ia passar por cima de você, não pensei muito. - disse tentando se justificar.

"Parabéns cara, você é muito idiota"

Notou que havia um celular no chão, a pessoa do outro lado parecia preocupada com a garota. O nome dela parecia ser Bo-Mi.

- Eu que devia chamar a policia, vocês estão indecentes

"Nada legal cara, nada legal"

-O-O senhor quase atropelou ela. Dá pra ser menos... - pensou em 'babaca' - -...deselegante?

-Você não consegue apoiar o pé? Eu te levo num hospital - estava preocupado com a garota. Podia ter evitado o pior, mas aquilo era culpa sua.

Pensou no trabalho, já estava atrasado. A demissão mais fácil do mundo.

avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Mensagens :
1270

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Hwang Won-Bin

Mensagem por The Crown RPG em Sex Fev 02, 2018 7:47 pm

Won Bin finalmente saía daquele transe e começava a pedir mil desculpas para uma Bo-Mi que simplesmente não ouvia. A garota estava tão revoltada com o motoqueiro pela audácia de chamá-la de indecente depois de quase matá-la, que Won Bin tinha desaparecido, momentaneamente.

Apenas momentaneamente, porque quando ele falou diretamente com o motoqueiro, Bo-Mi o encarou de novo. Estava com a respiração ofegante a cara bem vermelha de raiva e vergonha. O homem estava prestes a retrucar quando alguém falou.

- Oy?! Bo-Mi! O que está acontecendo aqui?!


Um rapaz alto e de porte físico médio - mas nem comparado com o de Won Bin - começou a se aproximar. Ele tinha uma expressão bem séria e irritada, de quem não estava gostando nada do que tinha visto. Bo-Mi o encarou com um beicinho e o queixo tremendo.

- Ele quase me atropelou, oppa! - Apontou para o motoqueiro, mas ela continuava apoiada em Won Bin, por conta do pé machucado.

- Você o que?! Você não tem amor à sua vida?!?!

- Foi ela que atravessou sem...

O garoto agarrou o homem pela jaqueta e o sacudiu.

- REPETE QUE A CULPA DELA!

- Mas...

- REPETE!

- Foi minha...Foi minha... - Encolheu-se e o rapaz o empurrou para longe.

- Some da minha frente!

- E quem vai pagar pelos meus freios?!

- Você tem sorte de eu não mandar a conta do hospital! Você não sabe com quem tá se metendo!

- Aigo, aigoo

O cara ficou desesperado e teve que engolir aquele prejuízo. O pior é que ele não estava de todo errado. Sim, ele estava acima da velocidade e, apenas por isso, tinha conseguido pegar o sinal daquele jeito mesmo estando amarelo. Mas Bo-Mi atravessou a rua sem olhar para os lados e Won Bin foi a cereja do bolo.

Quando o rapaz virou-se para os dois, viu que Bo-Mi ainda estava encostada no estranho. Sua roupa estava suja, a blusa meio rasgada, o cabelo desgrenhado e ela carregava uma cara infeliz. Antes que o rapaz se aproximasse, ela disse.

- Está doendo um pouco, mas não se preocupe. - Murmurou para Won-Bin. - Obrigada.


Olhou para ele de modo quase indefeso, contrastando completamente com a demônia que tinha dentro dela ao gritar com o motoqueiro. Antes que a cena continuasse, o rapaz se aproximou, cruzando os braços.

- Oque...é...isso? Você está tocando na minha irmã? - Gyu-Sik franziu as sobrancelhas, ficando mais irritado do que antes.

- N-n-não! Digo, está...Mas ele me ajudou, oppa. Não fale assim com ele!

Gyu-Sik cerrou mais os olhos e puxou Bo-Mi pelo braço, para afastá-la dele. Ajeitou o short saia dela, dizendo.

- Modos, modos...

- Ai ai ai ai ai... - Ela começou a pular num pé só. - Eu machuquei meu pé. Acho que torci.

O garoto revirou os olhos, meneando negativamente.

- Vou chamar o carro. - Sacou o celular. O dela ainda estava no chão, próximo a Won-Bin.

- Oppa, ele me salvou. - Bo-Mi disse e encarou Won Bin. Gyu-Sik desviou o olhar do celular para Won e suspirou.

- Eu não sei se amaldiçoo ou agradeço e...


(Cara "Avenida Brasil dela, antes de explodir com o irmão)

- OPPA! EU PODIA TER MORRIDO! - Ela deu um belo tapão no braço dele.

- AISH! MAS NÃO MORREU! - Gyu- Sik a empurrou, mas sem violência, porque a pegou antes que caísse de novo. Como se fosse bipolar ou algo próximo disso, ele encarou Won. - Obrigado. Você está bem? Precisa ir ao hospital tambem? Como posso recompensá-lo?






(Yoon Gyu-Sik) (Yoon Bo-Mi)
avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Mensagens :
1270

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Hwang Won-Bin

Mensagem por The Crown RPG em Sex Fev 02, 2018 7:47 pm

"Eu to tipo naquelas situações do Jackie Chan que tudo ao redor dele se transforma em caos e confusão?" pensava Hwang. A garota se apoiava nele, o que lhe deixava um tanto...ele não sabe bem o que exatamente, talvez desconforto, vergonha ou o fato de aquele perfume não parecia tão ruim agora.

E então algum conhecido da garota apareceu, mal encarado, mas aparentemente amigo dela.

Hwang não disse nada enquanto o cara discutia com o motoqueiro, até mesmo o intimidando o suficiente para faze-lo ir embora.


"Pelo menos sem a dor de cabeça de explicar pro meu pai: 'Oi, eu derrubei uma moça pra ela não ser atropelada e tudo ficou muito esquisito'"


- Está doendo um pouco, mas não se preocupe. - Murmurou para Won-Bin. - Obrigada.

Hwang respirou um pouco mais aliviado. Talvez tenha só torcido a perna. Mas aquele olhar de dó era do tipo que derretia o coração de Hwang. Pigarreou um pouco antes de falar.

-Oh, então, err, não parece ter quebrado. Que bom, digo, que bom que não está com muita dor

"Meu Deus cara, você tem a habilidade de conversa de uma pedra albina"

O cara se aproxima, pelo visto ele é irmão dela.

Hwang arregalou os olhos, o cara pelo visto ia discutir agora era com ele! Ela tenta defender Hwang e ele a puxa do ombro de Hwang.

Sem conseguir dizer nada eles discutem entre si, a garota lança um tipo de olhar mortal que faria jus ao chute do oponente do último campeonato: só pelo potencial de causar medo.

Hwang conseguiu com muito esforço dar um sorriso sem graça.

Ele se lembra do celular da garota, até mesmo parecia haver outra pessoa na linha durante o acidente.

-Err, o seu celular - ele diz se abaixando e pegando o aparelho. Em seguida o entrega para ela.

Obrigado. Você está bem? Precisa ir ao hospital tambem? Como posso recompensá-lo?

-Ah, eu? Eu estou bem, só uns arranhões haha - riu, sem graça - Não precisa me recompensar, eu que devo desculpas, eu fui muito brusco empurrando ela pra longe da moto

Nem passava pela mente de Hwang algum "benefício" diante da situação toda.


avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Mensagens :
1270

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Hwang Won-Bin

Mensagem por The Crown RPG em Sex Fev 02, 2018 7:47 pm

A menina o encarou uma última vez depois de ouvir a resposta atrapalhada. Um discreto sorriso se formou nos lábios dela, achando certa graça naquele modo dele. Mas isso não demora muito porque o irmão dela logo se aproxima e toma conta da situação. Won Bin se vê diante de uma situação bem...inusitada.

Os dois estavam brigando entre si, mas se mantinham polidos e com a voz calma quando falavam com o rapaz.

A menina arregala os olhos quando ele cita o celular. Ela esticou o braço o pega, reverenciando.

- Obrigada. - Bo-Mi era muito fofinha quando não estava gritando ou ameaçando as pessoas. O modo como formava sorrisinhos discretos, era algo admirável. Parecia que ela tinha saído de uma revista ou da TV de tão perfeitinha que parecia ser.

O irmão dela continuava encarando a cena e a puxou de volta, numa atitude de proteção ou até mesmo de ciúmes.

- Ah sim. Nesse caso, muito obrigado de novo.

- Não precisa se desculpar. Podia ter sido pior. - Bo-Mi respondeu de modo humilde.

Um carro preto, com vidro fume, parou na esquina, próxima à bicicleta de Won. O rapaz olhou naquela direção e indicou para a irmã. O motorista saiu do carro, mas Gyu-Sik não esperou que ele viesse, ele abaixou-se para que a irmã subisse em suas costas. Bo-Mi logo deu um impulso e se pendurou.

- Bom, vou levá-la para o hospital. Valeu aí de novo... - Não sabia o nome dele, por isso não concluiu.

Bo-Mi agradeceu uma última vez também e logo os dois seguiram até o carro. A julgar pelas roupas, o celular caro e o motorista, aqueles dois adolescentes eram bem ricos. Talvez até estudassem num colégio tipo o Wangjo ou, quem sabe, o proprio Wangjo. Aquele simples pensamento seria o suficiente para despertar Won para a realidade.

Seu celular tinha vibrado momentos antes de toda aquela confusão acontecesse.

Caso ele pegasse o celular, iria se deparar com o e-mail que poderia mudar sua vida, pois ele continha o tão esperado resultado!




De: wangjo@daehag.com
Para: seu email.
Titúlo: Resultado Bolsas 2019.

Prezado Sr. Hwang Won Bin,

É com grande alegria que informamos que você foi ADMITIDO para o ingresso no 1º Ano do Ensino Médio de 2019.

Seu responsável deve vir fazer a matrícula e pegar a lista de material até quarta-feira. A secretaria fica aberta das 10h às 17h.

Atenciosamente,

Yang Ji-Sung
Diretora Assistente




Anexado ao e-mai, havia a classificação geral dos candidatos. Ao todo, 300 jovens tinham tentado uma das 5 vagas para o 1º ano, isso sem contar as outras para o segundo e terceiro. Won encontraria seu nome em 3º lugar, empatado com alguém chamado Kang Woo-Jin, ambos com 95 pontos. Em primeiro lugar, uma pessoa tinha tirado 100% da prova e atendida como Song Jae-Ki. Em seguida, havia Ah Se-Jeong, com 97 pontos, Won Bin e o Woo-Jin; e na 5ª colocação, Kim Sun-Hee com 93 pontos. Os alunos que não tinham passado, tiveram suas identidades ocultadas.

Parecia que as emoções daquele dia ainda estavam longe de acabar
.
avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Mensagens :
1270

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Hwang Won-Bin

Mensagem por The Crown RPG em Sex Fev 02, 2018 7:48 pm

A garota parecia muito mais gentil agora. Um contraste curioso, mas Hwang gostava mais dessa versão, a outra era um tanto assustadora.

A forma como ela sorria deixava Hwang ainda mais sem graça.

"Meu Deus, eu realmente vim parar num filme, o casting tá muito bom!" pensou continuando seu devaneio.

O irmão parecia bem protetor dela, até mesmo demonstrando algum ciúme.

"Um estranho se joga pra salvar sua irmã. Faz sentido ficar assim. Ok"

- Ah sim. Nesse caso, muito obrigado de novo.

- Não precisa se desculpar. Podia ter sido pior. - Bo-Mi respondeu de modo humilde.


-Ah, claro. Espero que não caia de novo, digo, tome cuidado na rua tem cada barbeiro por aí...
- disse sem graça.

"Eu me odeio tanto agora"

- Bom, vou levá-la para o hospital. Valeu aí de novo...

"Eu não falei meu nome!"

-W-Won Bin, meu nome é Won-Bin - respondeu. Acenou timidamente para eles enquanto entravam no carro e saiam.

Eram ricos, bem ricos. Do tipo, Ricos que nem na TV.
"Imagina se esses caras quisessem me processar ou algo do tipo? Eu e meu pai íamos acabar indo parar debaixo da ponte"

-Ah, o email! - disse a si mesmo, agora sozinho na rua. Pegou a bicicleta e ligou o celular.

-A-Aprovado? - que dia maluco, essa montanha russa de emoções podiam deixar qualquer cardíaco em alerta.

Levantou os braços, muito feliz, se sentia o próprio Rocky após subir as escadarias no clássico filme.
Na verdade Won-Bin imitava a pose no meio da calçada.

-EYE OF THE TIGER!


"Preciso contar pro meu pai. Não, pera, o trabalho!" - bateu a mão na testa com força. Já era, o empregador já teria o demitido com certeza.

Decidiu ir até lá mesmo assim pelo menos para dar satisfação de seu atraso, talvez os arranhões que ganhou agora poderiam ser convincentes.

Antes de pedalar pegou o celular e mandou mensagens para o pai:

- Pai, primeiro, senta antes de ler a próxima mensagem.
Já sentou? Ok.

Passei! Mais tarde a gente se fala, mas acabei de receber o email de admissão na Wangjo!

Fighting!


Colocou os fones de ouvido e começou a pedalar, muito mais feliz do que mais cedo.


Os seu sonho de se tornar esportista olímpico estava agora muito mais próximo do que poderia imaginar. Queria comemorar e contar pra todo mundo na rua que havia conseguido, mas teria de esperar ver o pai depois.

Se pegou rindo um pouco da situação agora à pouco: quais as chances? Sorria sem perceber quando se lembrava da proximidade da garota.

"Hmmm, até que era um perfume muito bom"


avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Mensagens :
1270

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Hwang Won-Bin

Mensagem por The Crown RPG em Sex Fev 02, 2018 7:48 pm

Bo-Mi encarou Won Bin com aquele jeito engraçado e acabou dando uma risada com o comentário dele. Não era preciso ser um expert para perceber que o rapaz não tinha muito jeito para conversar. Porém, independente disso, ele ainda tinha sido seu "herói". Ainda que tenha causado sua quota de ferimentos na menina.

Não demorou para que a garota parasse nas costas do irmão. Quando ouviu o nome dele, ela o encarou de novo e respondeu.

- Bo-Mi. - Sorriu. - Meu nome é Bo-Mi.




Gyu-Sik a encarou de banda, como se não entendesse o porquê da irmã dar seu nome a um desconhecido. Mas eles acabariam discutindo isso dentro do carro, porque ela logo foi levada até o motorista que a ajudou os gêmeos a se ajeitarem. O pé dela estava inchado, talvez tivesse tido uma luxação ou coisa do tipo, mas não estava quebrado - ela não conseguiria conversar, se estivesse.




A calmaria voltou a tomar conta das ruas. Para quem lamentava sempre ser sozinho, aquela curta interação tinha sido uma grande aventura em sua vida. Pelo menos foi uma quebra na rotina. Porém, as notícias estavam longe de acabar. O e-mail trazia a notícia mais esperada das últimas semanas. A comemoração foi tamanha que ele começou a erguer o braços e fazer os passinhos do Rocky enquanto a música tocava em sua mente. O poder daquela música era tamanho que até mesmo os olhares espantados das pessoas - porque Won Bin parecia um louco - se transformavam em admiração, na mente dele, é claro.

Só faltava gritar

"AAAADRIAN!!!!"

Mas ele gritou Eye of the tiger e isso já estava valendo para ilustrar o momento.

Ao invés de voltar para a delegacia e contar para o pai, ele prefere seguir para o trabalho. Sua mente já sabia, contudo, que ele estava demitido. Que empregador aceitaria um funcionário que atrasa logo no primeiro dia?! Mas não custava tentar, não é? Pelo menos a mensagem chegaria até o pai, ainda que não fosse respondida no mesmo instante.

O rapaz tomou as ruas feliz da vida. Não havia um ciclista mais feliz do que ele no momento. As pedaladas seguiam no ritmo da música e só faltava ele apontar para as pessoas dizendo "ei ei ei, sabe quem passou? Eu! EU TO ORGULHOSO DE MIIM! CHUPA SOCIEDADE!!!". E cair no choro depois, mas esse não era o estilo de Won. As pedaladas logo o levariam até a loja de conveniência.

Como já era esperado, havia uma outra pessoa no lugar. A loja ficava num bairro de classe média/media alta. Tinha uns apartamentos e casas bem bonitos por ali, mostrando que já estavam numa parte mais abastada de Seul. Não era, nem de longe, como Gangnam, mas já dava para ver diferenças de outros pontos. O empregado era um velho aborrecido e não se compadeceu das feridas dele. Outra pessoa procurando emprego tinha ficado com a vaga dele. Ele já tinha uma hora de atraso, afinal.

Mas nem tudo estava perdido...

Ele ainda podia arrumar um trabalho temporario, se quisesse. Fora que ali pagariam mal e só por 15 dias! Era melhor procurar algo melhor ou simplesmente focar em seu treino! Poderia até chegar mais cedo...E ajudar o mestre a arrumar o dojo, contar as novidades...Ou podia simplesmente ir para casa e descansar, porque depois que a adrenalina passava, dava para sentir o cansaço consumindo seu corpo.

Independente das opções, 21h ele teria treino! E iria até 22:30h...





11 p.m.


O treino tinha sido mais puxado do que o da manhã. Seu rival tinha comparecido, mas ainda não estava 100%. A novidade de Won alegrou o mestre dele, mas isso nunca significava que ele pegaria leve. Parecia que quanto melhores as notícias, mais pesado o mestre pegava. Talvez fosse uma forma de mostrar que o rapaz nunca deveria baixar sua guarda ou relaxar.

Da parte de Park Jin-Hoo não houve felicitações. Os garotos realmente não se gostavam. Logo eles foram dispensados e cada um seguiria seu rumo. Ou pelo menos era isso que parecia...



(Park Jin-Hoo)


As ruas próximas ao dojo não eram tão movimentadas quanto as mais centrais. Ali era um pouco mais escuro, alguns postes inclusive estavam sem luz. Um quarteirão depois, tudo mudava, porque havia comércio e aquela mistura louca de cheiros de comida de rua e fritura dos estabelecimentos apertados.




Apenas nesse horário, Won Bin receberia a mensagem de seu pai.





"Eu sempre soube que você conseguiria, Won! Eu queria muito estar em casa agora para a gente comemorar, mas prometo que amanhã levarei um café da manhã especial!

Meu filho, você é o orgulho da minha vida! Eu to me tremendo todo até agora!! Hhahaa, o Lee foi pegar um remédio pra mim.

Sua mãe está muito orgulhosa de você. Vamos vê-la essa semana, depois da sua matricula."






Enquanto ele lia a mensagem, ele escutaria um som de um dos becos escuros.

- Larga ele. Agora.

- Quem é você, moleque?

- Não interessa, eu mandei você largar.

Era a voz de Jin-Hoo e ele não estava de bom humor. Antes disso, ele ouviu sons de socos e chutes e alguém gemendo.

- Moleque atrevido...Você sabe com quem está se metendo?!

- E você...por acaso, sabe?




Aquilo foi o suficiente para estourar uma briga no beco. Jin-Hoo era muito agressivo e, apesar de Won ter uma leve vantagem sobre ele, ele bem sabia como os socos e os chutes do garoto doíam. Jin-Hoo era MUITO alto e as pernas dele conseguiam alcançar uma potência assombrosa. Os caras que ele estava batendo eram muitos anos mais velho, provavelmente faziam parte de alguma gangue ou coisa assim.

Jin-Hoo não passou ileso também. Ele tomou uns socos na cara e uma faca raspou por seu rosto. Aquilo só o motivava e o enlouquecia para matar ainda mais.

A coisa ficou feia quando um dos homens mirou uma arma para o garoto. Jin-Hoo deu um sorriso quase homicida e nem pensou duas vezes antes de dar um golpe de hapkido no homem. Ele quebrou o braço do cara, com uma belissima fratura exposta. Um tiro foi dado na direção da lata do lixo, mas não pegou em ninguém.

Tudo foi tão rápido e frenético que Won Bin poderia ajudar, se quisesse, mas Jin-Hoo dava conta do recado.

Fato era que, o garoto estava defendendo alguém...

Ali, jogado no chão e desacordado estava um monte de pano fedido que, na verdade, era um homem. Jin-Hoo se abaixou, verificando se estava vivo e xingou com um resmungo enquanto sacava o celular. Ligava para quem de direito...

O homem fedia a sangue, urina e muito, muito alcool.



(?)
avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Mensagens :
1270

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Hwang Won-Bin

Mensagem por The Crown RPG em Sex Fev 02, 2018 7:49 pm

A troca de olhares entre Won e Bo-mi pareciam durar uma eternidade na mente de Hwang.

"Bo-Mi" pensava, revivendo as cenas diversas vezes no caminho ao ex-trabalho. Será que gritar o nome dela no fim de uma luta de boxe tinha o mesmo impacto de "ADRIAAAAAAN".

Talvez não. Mas Hwang gostava dessas fantasias. Hoje elas pareciam um pouco mais reais.

Como havia imaginado o cara do trabalho não engoliu a história e a vaga foi substituida.

Ficou algum tempo sentado na calçada pensando, refletindo sobre aquele dia. Não se sentia tão triste pela perda do emprego, seu azar ainda o acompanhava de certa forma, mas tudo parecia melhorar.

"Deixa eu ver. Entregador de comida pode ser uma boa pra me manter exercitando, só acho que vai ser ruim se tipo me colocarem num caixa ou algo do tipo" pensava sobre outros possíveis bicos.

Arranjaria algo, mas quem sabe esse fosse um dos últimos anos que precisasse fazer esses bicos.

Se colocou de pé, como se tivesse recarregado as baterias.
"Nada de moleza Hwang. Hora de treinar até chorar!" as frases aterrorizantes do mestre Baek se transformavam em motivacionais para Hwang.

Pegou a bicicleta e foi para o dojo.




-Mestre! Mestre - cumprimentou Baek com respeito que era rapidamente ignorado pelos muitos anos de relacionamento de professor e aluno. Hwang considerava Baek como um parente.
Rapidamente contou sobre o resultado da Wangjo a Baek. Ele parecia feliz.

Tão feliz que deixou o treino ainda mais pesado. Do tipo que animava Hwang e deixava seus colegas mais cansados ainda.
O dojo não é conhecido, Baek fazia a fama da escola com excelência de seus poucos alunos.

"Apareceu, Cara-de-Batata" olhou de soslaio para o rival durante o treino. Realmente não gostava de Park, mas não necessariamente o odiava. Sentia que os dois eram feitos de materiais completamente diferentes, incapazes de conviverem no mesmo espaço.

Na saída, se espreguiçou. Os esforços do dia começavam a cobrar de seu corpo, levemente dolorido.

"Ah! Mensagem do meu pai" olhou para a mensagem.

"Eu sempre soube que você conseguiria, Won! Eu queria muito estar em casa agora para a gente comemorar, mas prometo que amanhã levarei um café da manhã especial!

Meu filho, você é o orgulho da minha vida! Eu to me tremendo todo até agora!! Hhahaa, o Lee foi pegar um remédio pra mim.

-Ei, eu te disse pra se sentar antes de ler. Não vá passar mal aí no meio do expediente xD - respondeu brincando.

Sua mãe está muito orgulhosa de você. Vamos vê-la essa semana, depois da sua matricula

Hwang ficou algum tempo com o celular nao mão. Won tem poucas memórias dela, às vezes tem de se esforçar pra se lembrar do rosto dela.

"Mãe...Você tá olhando daí, não é?"

Fazia muito tempo que não visitava o túmulo de sua mãe.

-Sim pai, ela estaria orgulhosa de nós dois. Vê se vc se cuida, vou pra casa agora

Enquanto isso escutou um som vindo de um beco. Sem tempo de pensar, Hwang se lançava em direção ao que ouvia.

"Jin-Hoo? Caramba, uma arma"

Hwang era um tipo de pessoa no dia a dia, na sua, tímido. Mas algo o mudava, como um botão de liga e desliga, quando Hwang via uma injustiça ou alguém em perigo ele simplesmente se transformava.

Não hesitou e saltou para o meio da briga, focado no homem com a faca que quase cortou o rival.

Era o idiota do Jin-Hoo mas ainda eram dois bandidos com armas pra cima de um de seu colega de dojo.

Desviou dos golpes de faca e contra-atacou com chutes rapidos e precisos. Conseguiu desarmar o oponente e derruba-lo.


Hwang saiu praticamente ileso.

-Park, o que... - parou de falar quando entendeu melhor o que, na verdade quem, Park protegia.

Se aproximou do velho e se agachou verificando se estava ferido. Ou muito ferido.

-O que aconteceu aqui?

Park nunca pareceu do tipo Justiceiro. Que mudança de caráter é essa?


avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Mensagens :
1270

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Hwang Won-Bin

Mensagem por The Crown RPG em Sex Fev 02, 2018 7:49 pm

Jin-Hoo se surpreendeu com aquele quarto elemento que entrava em cena. Não era como se duvidasse da coragem ou bravura de Won-Bin, ele só realmente não achava que fosse ter uma ajuda daquele tipo naquela situação. Na verdade, ele não precisava de mãozinha para lidar com aqueles caras - na cabeça orgulhosa dele. Mas...Até que a luta 2x2 foi interessante.

E interessante mesmo foi a sincronia que os dois tiveram para chutar o cara. Um meio que se apoiando no outro para completar a voadora ou golpear de modo mais efetivo.

Eram rivais há anos, então, meio que conheciam os passos um do outro. Por um instante, Jin-Hoo tinha esquecido seu principal objetivo ali e queria mais. Mais adrenalina, mais chutes, mais socos, mais sangue! Só parou quando eles encerraram daquele modo drástico. Uma arma de fogo mirada para os dois era perigoso. E Jin-Hoo teve uma atitude muito ousada: ele avançou para desarmar. Foi o instinto, algo pensado em segundos apenas.

Algo...perigoso.

E se a bala tivesse acertado alguem?

Pelo menos o cara ganhou uma bela de uma fratura exposta e teve que ser amparado pelo companheiro - que não estava muito melhor - para vazar dali.

A respiração de Jin-Hoo ainda era ofegante enquanto seus olhos ficavam arregalados. Limpou o sangue que escorria do canto de seu lábio e respirou fundo. Sua mão contundida estava doendo de novo e ele apoiou as mãos nos joelhos, respirando fundo. A arma estava bem ali na cara dele. Ele a pegou e tirou as balas antes de tacar longe.

Então voltou a atenção para o homem caído. Sentiu a pulsação dele e ouvia a voz de Won.

- Cala a boca! - Disse num tom cortante.

Mas Won não se deteve e se aproximou do homem, Jin-Hoo até deu uma cotovelada nele.

- Vaza! - Ajeitou o homem para deixá-lo sentado e não jogado.

O homem estava com a cabeça ferida, o supercílio cortado, o rosto inchado. Tinha apanhado muito e fedia como se não tomasse banho há anos. Jin-Hoo fez uma cara de desgosto, sacudindo as mãos e levantou-se, pegando o celular.

- O que aconteceu é que você se meteu na minha briga. - Disse irritado. - Esqueça o que viu, não é da sua conta.

Estava bem alterado. Ligou rapidamente para alguem e Won Bin escutaria as palavras de Jin-Hoo.

- Hey, Jae - suspirou. - Eu encontrei o seu pai. Para onde você quer que eu o leve?

Olhou para Won como se dissesse "você AINDA tá aqui?"
avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Mensagens :
1270

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Hwang Won-Bin

Mensagem por The Crown RPG em Sex Fev 02, 2018 7:50 pm

A realidade é bem diferente dos filmes de ação. Nos filmes o herói luta com um salão repleto de inimigos, todos formam um círculo, cada um ataca um por vez e o herói sempre sai vitorioso.

Mas a vida real é bem diferente, não existem lutas justas e quando você briga com bandidos você sofre sérios riscos. Hwang e Park tinham sorte de não terem tomado um tiro ou facada.

Hwang estava ofegante, não pelo esforço mas pelo susto. Além disso, não imaginava que lutava tão bem ao lado do rival. Achava Park bruto demais, faltava técnica e disciplina, mas o estilo combinava bem com a precisão de Hwang.

Tudo andava tão maluco.

Park era um animal, quando ele se perdia em sua raiva era impossível separá-lo. Talvez se Hwang não estivesse ali ele não teria parado só com uma fratura exposta.

- Cala a boca! -

O babaca ainda era mal agradecido. Nem ao menos deixara verificar o homem direito. Parecia um mendigo, mas o que ele tinha a ver com Park?

- O que aconteceu é que você se meteu na minha briga. - Disse irritado. - Esqueça o que viu, não é da sua conta.

Aquilo irritou Won profundamente.

-Esquecer? Cara, você briga com dois bandidos aqui do lado do dojo e você quer que eu esqueça. No que você tá metido, Park? Quem é esse cara?

Park com certeza não contaria, muito menos para Won.

Bom, não precisaria perguntar muito, Park ligava pra alguém. O pai de um amigo? Se é que Park tinha algum amigo…

-Quer saber? Da próxima vez que você for levar um tiro eu deixo você sozinho - estava irritado demais pra sequer se importar com a resposta de Park - Eu não quero saber no que você tá metido e que merda é essa aqui. Mas eu te digo uma coisa: se isso aqui prejudicar o dojo e o mestre Baek eu mesmo te coloco no hospital. E veja se ajuda esse cara - chutou a faca caída do bandido para longe, irritado.

Se virou e andou de volta para a sua bicicleta. Iria embora dali, Park não era alguém inocente que precisasse de ajuda.

Queria terminar logo aquele dia, antes que algo ainda mais bizarro acontecesse.


avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Mensagens :
1270

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Hwang Won-Bin

Mensagem por The Crown RPG em Sex Fev 02, 2018 8:31 pm

Os filmes de ação sempre foram grandes inspirações para Won. Ele era quase que um colecionador dos clássicos e um crítico dos novos filmes - tinha até posteres em seu quarto, os favoritos em molduras. Porém, a realidade era bem, bem diferente. Depois que tudo aquilo aconteceu, não houve receptividade por parte de Park - ele também estava muito nervoso com tudo aquilo.

Quando Won fosse encostar em sua bicicleta, ele teria um pouco de dificuldades em dar a partida. Suas mãos tremiam muito. O tiro que foi dado na parede ainda parecia ecoar em sua mente.

Won tinha ameaçado Park e dito que se aquilo prejudicasse o Dojo, os dois chegariam às vias de fato.

Mas será que Won tinha pensado que...aquele tiro podia ter acertado ele? Que podia tê-lo ferido ou até mesmo matado?

O pior de tudo era que aquele evento, ele não podia contar para seu pai. Won sabia como o Sr. Hwang ficaria aborrecido com aquilo e chegaria ao ponto de impedi-lo de ir para o dojo de novo. Contar seria péssimo, guardar o segredo seria horrível. Porque não havia segredos - até onde ele sabia - entre pai e filho. Os dois confiavam muito um no outro.

Aquilo o perturbaria pelo resto da noite.

Seu corpo estava exausto, mas quando chegasse em casa e se arrumasse para dormir, seria muito dificil de pegar no sono logo de cara. Por várias vezes, aquela cena no beco foi se repetindo em sua mente. Mas, em alguns momentos, os protagonistas mudaram. Na última cena, havia uma mulher que berrava em desespero e seu grito se misturou ao som da bala que a acertou na testa antes que ela caísse morta.

Um pesadelo horrível mesmo...

- Won...Filho...Acorde!

Era de manhã. Mais do que isso, eram quase 9h. Ele tinha perdido o treino e o pai já estava cansado de chegar em casa. O pai ainda estava muito animado e sorridente graças à incrível novidade que o filho tinha contado, mas pareceu um pouco preocupado com a expressão dele.

- Bom dia! - Encarou desconfiado, mas deixou a alegria ser maior do que o faro policial. Tombou na direção do filho e deu o abraço que queria ter dado no dia anterior. - Venha, eu fiz o café da manhã especial!

Quando o rapaz chegasse à mesa para comer, encontraria seu prato favorito: tteokbokki picante com bolo de peixe! E um bibimbap porque o pai realmente gostava daquilo. A casa deles era simples, porém harmoniosa. Eles viviam num prédio de uma área de classe média. Não era dos lugares mais ricos, nem dos mais pobres. Felizmente, a casa era própria e eles não tinham a insegurança do aluguel. As tarefas eram divididas entre pai e filho. Verdade que faltava aquele "toque feminino" na casa, mas ninguém ali reclamava do clima true-bro que existia ali. Era quase que o recanto dos guerreiros, era maravilhoso.

Mas quando a mãe dele era viva, a casa tinha mais cores e vidas, graças às plantas que ela fazia questão de cuidar ou comprar para arranjos. Atualmente, nem ao menos uma samambaia resistia ali.

Durante o café, o pai informou que eles iria fazer a matrícula logo cedo. O Sr. Hwang tinha um palmo de olheiras abaixo dos olhos depois de um plantão de 24h, mas não ia dormir. Preferia resolver logo isso, quase como se achasse que o filho fosse perder a bolsa, se ele deixasse para mais tarde ou no dia seguinte. Disse que podia dormir depois e que às 18h tinha que estar no trabalho de novo. A louça ficou por conta de Won Bin enquanto o pai só esfregava um pouco a cara e tomava uma ducha breve.

Quase às 12h, pai e filho estavam diante do prédio da Escola Wangjo e era dificil acreditar no que viam ali. O colégio ficava numa colina e até chegar nele, eles passavam por um caminho bem arborizado, iluminado e seguro. Quando chegassem lá, encontrariam o prédio central com um chafariz no meio e caminhos para outros três prédios - o bloco A era do Ensino Fundalmental, ficava próximo à um dos ginásios e à uma piscina só deles; o Bloco B era do Ensino Médio, ficava no centro, logo atrás do prédio principal e tinha acesso ao ginásio, auditorio, lago, piscina, bosque. Era meio que o foco, como se fosse o lugar mais importante. No Bloco C, ficava o especializado e ali, era outro papo. Os jovens que estudavam ali já sentiam o clima de um campus de universidade.


(referências)

Um prédio não tinha conexao com o outro, pois suas divisões eram esses pontos que às vezes conversavam - ginásio, auditório, enfim. Cada um tinha seu próprio refeitorio, suas proprias salas de clubes, salas de aula, bibliotecas e tudo mais. Ele veria isso pelo mapa do colégio - o colégio tinha um MAPA!

Quando chegassem na secretaria, seriam recepcionados pela diretora assistente Yang, a mulher que enviou o e-mail dos aprovados. Deu as boas vindas à Won Bin e não demorou para que a matrícula fosse concluida e ele recebe a lista de material. Os livros eram apostilar do proprio colégio, mas ali tinha quantos cadernos, agendas e essas coisas ele precisaria, fora o uniforme - o verdadeiro problema. O Sr. Hwang saiu dali direto para as compras e não hesitou em comprar nada - provavelmente entraria numa pequena dívida com o banco, mas ele fez com bastante gosto.



16/03/2019 (Sabado)
2 p.m.


(Referência)

Won e o pai aproveitaram o sábado de folga para fazerem uma curta viagem até o outro lado de Seul. O prédio que visitaram era bem grande e alto e ele guardava as cinzas de milhares de pessoas. Pai e filho compraram margaridas para colocarem na caixinha destinada ao vaso da Sra. Hwang. O espaço reservado a ela era bem pequeno, mas o suficiente para que existisse a urna, uma foto dela sorridente no dia do casamento e flores que eram periodicamente trocada. Também havia um espaço para incenso, caso eles quisessem acender.

O garoto podia não se lembrar com perfeição do rosto da mãe, mas bastava estar ali para se sentir próximo a ela. De algum lugar, parecia que ela estava sorrindo diretamente para ele naquela foto. Sua mãe era linda, de muitas maneiras e aquilo se tornava mais um motivo do porquê o pai nunca tinha se envolvido com nenhuma outra mulher nos últimos anos.


Seria quase impossível encontrar alguém como ela.

No fundo da mente de Won, enquanto todos estavam em silêncio, um som assustador veio de novo. O tiro disparado na segunda-feira, ainda faria um eco em sua mente enquanto via a foto da mãe.

Será que algum dia, aquilo ia parar?
avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Mensagens :
1270

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Hwang Won-Bin

Mensagem por The Crown RPG em Sex Fev 02, 2018 8:31 pm


Won andava com a bicicleta ao lado, as mãos não tinham deixado de tremer. As memórias, o som do disparo tornavam memórias muito dolorosas mais afloradas.
Mas Hwang tentava não pensar nelas. Ele não tinha medo de morrer, as vezes sua coragem o tornava imprudente demais.

Sentia que deveria ser corajoso, nunca temer nada pra ajudar alguém. Sentia isso porque não pôde ajudar quando mais precisou...
"Mas que droga, justo hoje, era pra terminar o dia tão bem..." se distraiu reclamando da situação, não do que ela lhe lembrava.

Entrou em casa. O lar dos Hwang contava com um pouco de bagunça devido a presença exclusivamente masculina mas o pai de Won era disciplinado e não deixava que nem mesmo o quarto do Won ficasse bagunçado demais.
Era uma forma de respeitar a memória de sua mãe, ela adorava aquele lar e cuidava dele com o seu melhor.

Sem sono porém exausto, Won se jogou na cama e ligou a TV. O filme Ip Man 2 já estava ali, provavelmente era a quinta vez que via só aquele mês. Deixou o filme passando enquanto tentava dormir.

Fazia algum tempo que ele não sonhava com àquele dia:

Spoiler:



Hwang com um doce na mão esquerda, pokky, e mão direita segurando a mão de sua mãe. O sonho sempre começava assim.

Sua mãe sorria, o sol batia contra o rosto dela e Won não conseguia com detalhes. Mas o seu grande sorriso era inconfundível, do tipo que todos prestavam atenção.

E num brusco movimento o pequenino Won era jogado pela mãe para trás dela. O sol sumira, tornando a ser noite.

Sem entender nada que acontecia, apenas a mãe estendendo a mão e pedindo calma a alguém.

E o som. Aquele maldito som, aquele que lhe congelava a espinha e arrepiava os cabelos. O som que tirara tudo dele.

O som que arrancou sua mãe de suas pequeninas mãos. O pesadelo sempre terminava ali, a mãe no chão sangrando pelo ferimento de bala na cabeça e o pequeno Won sobre ela chorando.

Se isso tivesse acontecido hoje, se ele tivesse a chance de lutar pela mãe...


- Won...Filho...Acorde!

Acordou num pulo. Bateu a mão na testa.

-Ah, já são 9 horas! O Mestre Baek vai mandar os cães me buscarem! - teria esquecido de ligar o despertador? Não importava, era um novo dia, deixaria o sonho e as memórias dele de lado. Ou pelo menos tentaria.

-Bom dia pai. Acho que eu peguei pesado demais ontem haha, eu dormi demais - pensava em falar ao pai sobre a situação perigosa de ontem mas...não, era só uma preocupação a mais e acabaria arriscando não poder ir mais no dojo. Era só tomar mais cuidado na saída do dojo agora.

- Venha, eu fiz o café da manhã especial!

Hwang arregalou os olhos. -Ora, não seria tteokbokki, seria? - um café da manhã caprichado, praticamente um almoço.

Enquanto comiam o pai informou sobre a matrícula que fariam hoje.

-Ei pai, se você não dormir eu não vou carregar você por aí quando desmaiar de sono - brincou mas se preocupava com a forma como seu pai estava forçando o corpo no trabalho. Ele precisava de férias, precisava curtir seus hobbies de tiozão, e quem sabe precisava de uma namorada...o último assunto já foi motivo de muitas longas discussões e brigas.
Ele não queria encontrar alguém, não queria substituir a esposa de forma alguma. Won não concordava, queria que o pai seguisse em frente e fosse feliz no amor.

"A gente nunca vai esquecer a mãe, pai. Mas eu não vou deixar de lutar pra você ser feliz, seu velho teimoso"

Partiram para a Wangjo. Won sentia um frio na barriga, a ficha começava a cair pra valer.

...

-Meu Deus pai, isso aqui é maior que Seoul! - comentou, exagerado, conforme iam se aproximando do lugar - Eu vou precisar da bicicleta pra andar de um ponto a outro - riu, mais de nervoso.

"Hmmm, será que o ginásio tem espaço para artes marciais?" - pensou mas estava tímido demais para perguntar a direta assistente sobre isso.

Viu que o material não era barato. Viviam na classe média mas aquilo era uma facada!
Não comentaria nada em frente a diretora, mas na viagem de volta comentaria:

-Pai, eu posso ajudar a pagar parte disso! Eu vou fazer uns bicos nesse fim de férias - sugeriu, preocupado.

Já foram diretos as compras.
"O velho se empolgou" pensou rindo.





Won segurava as flores com cuidado. Fazia algum tempo que não visitavam ela. Um prédio tão silencioso, repleto de histórias das pessoas que se foram.

Depositou as flores, ele e o pai permaneceram em silêncio. A foto era a única maneira de jamais esquecer de seu rosto mas aquilo afligia Won: um dia ele não se lembraria de como ela era, apenas teria fotos.

"Deus, diga um oi pra minha mãe aí. Já contou as notícias pra ela? Como eu queria ela aqui, pelo menos hoje..."

As memórias resolveram não deixa-lo em paz. O som ecoava em sua mente, o som da bala que tirou sua margarida de suas vidas.
Won pressionou os punhos, ele tremia novamente. Como que somente um som podia trazer tudo aquilo à tona?

Sentia as lágrimas se formarem e caírem pelo seu rosto, mas não conseguia levantar os braços para apara-las. Permanecia ali, incólume, enquanto seus olhos refletiam seus verdadeiros sentimentos.

avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Mensagens :
1270

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Hwang Won-Bin

Mensagem por The Crown RPG em Sex Fev 02, 2018 8:32 pm

Diferente do que Won-Bin geralmente achava, sua vida nunca foi uma luta solo. Se tinha alguém ali que sempre erguida Hwang e dava todo apoio necessário para que o garoto seguisse em frente ou, até mesmo, tivesse o direito de fraquejar, este alguém era seu pai. Num momento como aquele, onde palavras eram desnecessárias, pai e filho ficavam lado a lado.

Como sempre estiveram.

O Sr. Hwang observava a foto de sua esposa, lembrando-se de como ela estava feliz naquele dia. Já estava grávida de Won naquela época - motivo pelo qual a família já o odiava. O casamento tinha sido preparado às pressas apenas com a ajuda de seus familiares e amigos. Tudo foi muito simples e com ajuda aqui e ali.

Mas ela estava tão feliz.

Aquela foto já demonstrava o nível da felicidade dela e como ela sonhava com aquele momento. Era curioso como Won sempre esteve presente nos eventos mais importantes da vida de seus pais. Mesmo que nem soubesse disso.

O pai depositou o buquê de margaridas próximo à foto e acendeu um incenso. Recuou e, diferente do filho, não teve problemas em deixar as lágrimas rolarem pelo rosto. Era uma vida de memórias ao lado da mulher que sempre amou e nunca deixaria de amar. Da mulher que deu o melhor presente de sua vida e que ele sentia imensas saudades até hoje, quase 12 anos depois.

Ao olhar para o lado e ver a expressão do filho, o pai o abraçou. De lado, amparando como um bom camarada. Era uma permissão ou talvez um pedido para que Won "se permitisse colocar para fora". Não era pecado nenhum chorar.

- Está tudo bem, meu filho...eu tenho certeza de que ela está muito feliz por você. Estamos muito felizes. Eu te amo. - Deu um beijo no topo da cabeça do garoto, fazendo uma bagunça na região, logo em seguida
.
avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Mensagens :
1270

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Hwang Won-Bin

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum