Fóruns Gráficos
3
Créditos
» Skin obtida de The Captain Knows Best criado por Neeve, códigos acrescentados por Weird e baseado no tema The Walking Dead Theme criado por Hardrock. Graças aos suportes e tutoriais de Hardrock, Glintz e Asistencia Foractivo.
» Versão Elysium adaptada por Hurricane, Rossin e Persephone.
Narradores
6
Personagens Ativos
40 Personagens Ativos
Últimos assuntos
» Capítulo 8
Ontem à(s) 11:17 pm por Kim Sun-Hee

» Episódio 1
Ontem à(s) 9:17 pm por Kasumi Sanada

» Sons of Neptune
Ontem à(s) 8:05 pm por Starry Night

» [DADOS] Onde estrelas nascem ou morrem
Ontem à(s) 6:12 pm por Starry Night

» Golden Boys
Ontem à(s) 1:47 pm por Starry Night

» @ohmygyuri
Ontem à(s) 10:54 am por Nam Gyuri

» @ommagyuri
Ontem à(s) 10:42 am por Nam Gyuri

» @moonjaesun
Ontem à(s) 8:52 am por Moon Jae-Eun

» @moonjaesun
Ontem à(s) 8:42 am por Moon Jae-Eun


Capítulo 1

Página 4 de 16 Anterior  1, 2, 3, 4, 5 ... 10 ... 16  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Capítulo 1

Mensagem por The Crown RPG em Ter Jan 30, 2018 3:27 pm

Saindo do auditório eles rapidamente encontrariam Ha Neul e Min Ho. Dong coçou um pouco a ponta do nariz com aquela reação evasiva do amigo, não queria que ele estragasse os ânimos que conquistou com Stella momentos atrás, visto que a maioria dos estudantes ali tinham esse ar que Min Ho parecia mostrar.; um que de arrogante com menosprezo, nada de estranho se for ver em que país estavam. Vai ver o errado era o próprio Dong por não agir assim considerando sua posição social.  Ele só não conseguiria se ver num cenário onde se tornaria uma pessoa dessas, o tipo de gente que ele gostaria de enforcar com o fio de tv.

Kyung se apresenta e quando chega sua vez para finalmente pega a carteirinha, ao te-la em mãos ele para para checar se estava tudo escrito certo e em ordem, vai que colocaram alguma coisa irregular? Chegou a levantar para o alto o item como alguém que verifica notas falsas no caixa de mercado. "O que foi?" Encarou Ui-Jin e depois percebeu o que se passa, não o recriminava... A beleza daquela mulher era mesmo elevada, entretanto não ao ponto de paralisar Dong Hee assim.

Depois disso procuraria um lugar para se sentar ou encostar a coluna, pelo menos. Antes de sentar arrumar um canto para deixar a mochila, ainda próximo de si. Ali se iniciaria uma proza, afim de jogar conversa fora visto que era a unica coisa que poderia fazer no momento.

- Só tem pó de arroz aqui, hein?

Em meio as conversas puderam avistar Hyen Min e Hayoung. Daria para ver algumas cenas ocorrendo na fila enquanto ficava sentado num banco a alguns metros dali, mas não parecia correr nada de alarmante. Soltou um suspiro 'aishento' ao ver aquilo, mas ele prometeu que não iria ficar se metendo na vida da prima. O tio pelo menos não gostava que Dong se metesse.
Então fez a coisa mais simples que alguém na sua posição poderia fazer: tirou os óculos e armação preta, neutra, com a ponta de seus dedos. Elevando a outra mão para amassar seus olhos devagar com a falange, aguardando o final desse intervalo na espera de que pudesse fazer uma coisa realmente produtiva, como haviam prometido naquele vídeo a abertura.


avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Mensagens :
1244

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 1

Mensagem por The Crown RPG em Ter Jan 30, 2018 3:28 pm

No momento em que Kang falou sobre não ter tido a mesma impressão do Won Bin, Jae-ki lhe lançou um olhar esperançoso, mas ainda estava preocupado, ser acusado de tentar bater em uma garota era muito grave, ainda mais alguém como ele que condenava isso fortemente. Estava tão estressado que agia na defensiva com qualquer um que aproximasse. Ouviu as palavras de Won Bin sobre ter que estudar na mesma sala com aquelas garotas. Era realmente preocupante se tivesse que ver Eun-Bi todos dias, infelizmente ainda doía pensar nela, mas tinha que focar em uma preocupação de cada vez, e agora estava mais concentrado em conseguir estar presente no primeiro dia de aula na sala.

Quando Kang começou a falar aquelas coisas, Jae-ki começou a ficar mais calmo, o garoto falava como se entendesse o que ele estava passando. Isso realmente o pegou de surpresa, principalmente quando o bolsista disse que queria conhecê-lo e que o achava "o máximo" por ter conseguido 100%. Parte da sua raiva já tinha melhorado só com essas palavras. O que Won Bin disse também parecia legal, embora Jae-ki não estivesse pronto para acreditar mais em alguém tão facilmente. "Posso contar mesmo?" - Pensou desconfiado. Quase sorriu quando respondeu sobre a prova:

- Eu não esperava acertar 100%, nunca tinha feito uma prova dessas antes - Olhou para Won Bin e disse - Não vou esquecer do que fez, se precisarem de algo, podem chamar. Deve ter alguma coisa que eu possa desenrolar para vocês algum dia.  

Jae-ki presta atenção na opinião deles sobre a jaqueta, parecia fazer sentido, não havia pensado nisso antes. Antes que respondesse sobre isso, Kang pegava sua carteirinha para vê-la. A forma como ele reagiu foi engraçada e Won Bin piscando esquisito depois também. Jae-ki acabou rindo com esses dois malucos:


- Aigoo, não faça isso, vai acabar atraindo garotas doidas - Brincou Jae-ki enquanto tirava a jaqueta do chão - É... Vocês tiveram uma boa ideia, mas vamos procurar um lugar com câmeras para fazer isso. Quero que fique gravado o momento que eu devolvi. Será que tem água para beber lá dentro? Estou morrendo de sede...  Ahn! Vou procurar depois, melhor devolver isso antes.

Depois ter gritar mais cedo, começava a sentir a boca seca. Mas só por esse papo mais leve, Jae-ki já se sentia menos pesado. Talvez ainda pudesse aproveitar o resto do dia, os garotos pareciam legais. Por um momento até conseguiu esquecer a preocupação do diretor chamá-lo. Apesar de se irritar facilmente, Jae-ki se acalmava rápido quando o tratavam bem. Won Bin não parecia um covarde, e Kang parecia entender como era levar a culpa das coisas.

avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Mensagens :
1244

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 1

Mensagem por The Crown RPG em Ter Jan 30, 2018 3:28 pm

- Como não teremos aula hoje, podíamos andar por aí, e conhecer a instituição e... Ah! Também deveríamos checar os clubes e decidir em quais iremos nos inscrever. Hmm... Eu tenho uma pequena ideia formada daqueles que pretendo me candidatar. E vocês?

Não por assistir os vídeos, mas sim pelo que pesquisou com antecedência.

Mas, aparentemente, o que aconteceu no auditório não afetava mais o humor de Sun-Hee.

Aparentemente.

Estava leve e ficava visível diante dos sorrisinhos, demonstrando a animação inicial para o primeiro dia de aula, apesar dos receios também terem se revelado bastante presentes. Quando Chae deixou a mochila ao lado da sua, Sunny a ajeitou com mais cuidado rente a própria e voltou a checar a imagem no espelho, aproveitando para se comunicar com Lee Hi desta maneira. Voltava a comentar sobre a frase de Chae do colégio ser um verdadeiro labirinto e concordava com a definição perfeita.

- Precisamos mesmo de um ma...

A frase foi cortada graças aos sons musicais das risadas femininas.

Três garotas acabavam de entrar no banheiro, todas tão lindas que era impossível não olhar e se impressionar. A de cabelos pintados chamava mais atenção, mas em parâmetro de beleza, seguiam a mesma linha impressionante. Ao se darem conta das presenças, subitamente os risos cessaram e Sunny apenas as encarou, retribuindo o gesto. De novo, Lee Hi cumpria a tarefa de interagir, revelando-se a mais amigável, o que tratava-se da verdade, afinal. Assim que as apresentações ocorreram, ela sorriu de modo educado para o trio de beldades.

- É um prazer conhecê-las.

Como se tivesse sido invocada, Chae apareceu. Talvez fosse só uma impressão sua, mas elas soaram um tanto confusas no instante que Lee Hi mencionou o terceiro nome. Porém, Sunny concluiu rapidamente que isso ocorreu em razão da ausência de Chae, pois ainda estava dentro da cabine na hora. Então, depois dos nomes expostos, Hyejeong mencionou uma festinha que ocorreria às 12h, para uma garota que nem ela, nem Lee Hi e provavelmente nem Chae ouviram falar, entretanto, o intuito era de criar um laço entre as veteranas e as novatas. Prestes a agradecer o convite e soltar um “sinto muito, mas...”, Sunny notou que a amiga quase dava pulinhos ao conter a animação... Claro que a reação motivou a mudança na resposta... – Vamos tentar sim, obrigada.

Após a rápida conversa, Sunny, Lee Hi e Chae saíram do banheiro e enquanto seguiam ao local das carteirinhas, percebeu que Chae ficava para trás. Tocou o ombro de Lee Hi, fazendo-a parar conforme fitava a outra menina – Chae? Está tudo bem? - com a explicação, recomeçaram a caminhada.

...

Logo encontraram Kim, e feito mágica, a amiga não carregava a aura anterior. Andavam lado a lado e conversavam sobre assuntos variados, opiniões e etc. Sunny aproveitou para comentar do incomum convite que receberam – Acho que não tem problema se aparecermos, mesmo que apenas um pouquinho... e a Lee Hi ficou tão feliz... – olhou de forma carinhosa para a amiga, mas Kim notaria que Sunny o faria por ela, não por sentir vontade – Elas eram bem... simpáticas. E pelo que entendi... – levantou o indicador para pontuar um detalhe importante – O convite é restrito para meninas, okaaaay?

Mostrou a língua, implicando.

Uma discreta fila se formava e o grupinho mantinha os passos calmos até o ponto de entrega, e a cumplicidade dividida pelo casal...  

Era... óbvia.

As risadas foram substituídas por uma feição mais pensativa acerca da pergunta... Para a sorte de Sunny, ela tinha lido algo a respeito no site e não levantaria suspeita de que não viu sequer a metade das filmagens.

- Ainda estou com dúvidas, mas a minha primeira opção é o de Música. E você, Kim? Já decidiu?

De repente, quando estavam quase chegando ao fim da fila, uma menina se meteu na frente, praticamente roubando a vez do quarteto. Ela trocou olhares com Kim, Lee Hi e Chae até concentrar a indignação nas costas da desconhecida. Kim, melhor do que o mundo inteiro, sabia do temperamento de Sun-Hee... todavia, não desejando criar atritos, ela calou o comentário. Não era cega em não notar que muitos ostentavam narizes incrivelmente empinados e personalidades dominantes, mas essa mal-educada ultrapassava as barreiras impostas pelos limites básicos de convivência. Também possuía o rosto digno de capa, só que a prepotência tornava-a... Humpf. Cruzou os braços conforme um bico aborrecido surgia nos lábios rosados.

Entretanto, mais adiante, não deixou de perceber que um menino passava a vez para as pessoas e transparecia um nervosismo crescente. De forma involuntária, não teve como não achar graça da situação, embora, ao mesmo tempo, sentisse pena. Seguindo a ordem, chegou o momento da princesa, e cheia de pompa, anunciava o nome como quem se apresenta para a plebe.

Vai tarde...

Conforme o menino mais fortinho praticamente empurrava a garota de traços incomuns, Sunny acabou parando atrás dele e quase enxergava o suor escorrer em quantidades alarmantes de sua nuca – Err... Licença... – sussurrou e Ui-Jin notaria a mão fina cutucá-lo no ombro – Se quiser, e for permitido, posso pegá-la para você. A carteirinha...



Se a olhasse, Ui-Jin seria recepcionado por um sorriso compreensivo.
avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Mensagens :
1244

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 1

Mensagem por The Crown RPG em Ter Jan 30, 2018 3:28 pm

Trilha sonora

Spoiler:

Após pegar as carteirinhas, Hyun Hee segue caminhando um pouco cabisbaixo. As palavras de Eun-Joo ainda ecoavam em sua mente. E parecia que esses pensamentos atraíram seus passos até o corredor de troféus.


Seus olhos foram direto para as fotos de honra ao mérito. Primeiro era o retrato de sua mãe, montada sobre um cavalo. E um pouco mais adiante tinha a foto de seu pai, que parecia ter a mesma idade que ele. Seu pai no colegial, lembrava muito seu irmão Jung. Os dois tinham o mesmo olhar.


O ruivo apoia a palma da mão no vidro e encosta a testa. Se ele pudesse voltar no tempo... Não teria ficado tão empolgado com o campeonato de Taekwondo e não teria insistido para seus pais o levarem, mesmo com o risco de nevasca naquele dia.


Remoendo essa culpa, que nunca iria largar-lo. Ele fecha os olhos e se lembra de um passeio em família. Foi a primeira vez que seus pais o levaram para a praia.




Flashback

- Olha o mar, Hyun.


Seu pai apontava para o oceano azul que estava a frente do menino, ele tinha apenas 5 anos e nunca imaginou que existia tanta água assim no mundo. Sua mãe estava do seu lado direito, segurando o pequeno Jung no colo.

O clima da praia era agradável, a areia estava morna sob seus pés descalços e seu pai ofereceu sua mão para o menino. A mão dele sempre foi quente, grande e acolhedora. Hyun Hee não conseguia conter a emoção e o sorisso.


A família caminhou feliz de mãos dadas pelas areias da praia e seu pai o colocou nos ombros para poder observar melhor o mar a frente.


Aquele dia foi preenchido de risadas e brincadeiras. E mesmo após tantos anos juntos seus pais ainda se amavam e ninguém podia negar pelo jeito em que se olhavam.


No fim de tarde, quando Jung já estava adormecido no colo do pai. Hyun ainda queria ficar mais tempo na praia, mas ele ainda se lembrava da promessa de sua mãe.



- Voltaremos um outro dia.


O som de risadas fez ele voltar rapidamente para o presente. Ele sentia o olhar marejados e limpa na manga da blusa. Por sorte as meninas passaram reto por ele, apesar de olharem para trás entre risinhos


Jiral!! ( Que merda!!) - Esperava que elas não tivessem notado sua cara de choro.


Quando ele dá um passo a frente, percebe que chutou um broche de joaninha. Ele pega o objeto do chão e o analisa segurando entre os dedos, com um olhar curioso.
avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Mensagens :
1244

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 1

Mensagem por The Crown RPG em Ter Jan 30, 2018 3:29 pm

[DONG, HYE MIN E SUNNY]

Enquanto caminhavam na direção indicada para as carteirinhas e plaquinha de identificação, Lee-Hi e Sunny falavam da festinha. Chae mexia na mochila para pegar o celular, mas sentiu que algo estava diferente. Infelizmente, ela não percebeu que tinha sido sua joaninha da sorte que tinha ficado pelo caminho. Olhou para Sunny e meneou positivamente.

- Está tudo bem, sim. - Sorriu e começou a mexer no celular.

Kim olhou para Sunny e franziu um pouco as sobrancelhas.

- Ah sim...Uma festinha no fim da aula. - Kim ponderou. - Tudo bem meninos não serem permitidos, mas eu vou esperar mesmo assim, tá? Combinei com minha mãe de me encontrar com ela no café, depois da aula. Vamos almoçar juntos. Mas eu aviso que vou demorar um pouco e espero por vocês.

Lee Hi sorriu animada, batendo palmas. Chae fez uma cara meio chateada.

- Eu não vou poder ir. Sabia que tinha alguma coisa importante hoje. - Fez um bico triste. - Espero que as meninas não fiquem chateadas, amanhã trago alguma lembrancinha para a aniversariante. Seja lá quem for. - Deu de ombros. - Aliás, vamos trocar os números, que tal?

Kim concordou, mas Lee Hi estava já super empolgada com essa nova amizade. Não que estivesse deixando Sunny de lado, mas ela se sentia muito sortuda por ter alguém de sua turma falando com ela logo no primeiro dia. Kim trocou um breve olhar com Sunny e a empurrou de levinho. Os dois pareciam bem próximos e íntimos. Estava tão distraído enquanto conversava com Sunny que nem reparou em Hye Min conversando com Yerin. Realmente olhava para o outro lado.

Infelizmente, isso foi por pouco tempo. O perfume da herdeira era igual ao que ela usava no dia que os dois se encontraram no elevador. A expressão dele vacilou por meio segundo, até que franziu um pouco as sobrancelhas quando ela esbarrou e roubou a frente deles, Kim foi obrigado a encarar as costas de Hye Min, bem como seus cabelos. O garoto segurou o impulso da amiga e então, resolveu continuar a conversa.

- Bom, eu tô pensando em teatro, literatura e política. - Riu meio sem jeito. - É uma forma de fazer coisas que gosto misturado com algo que minha mãe ficaria feliz.

Lee Hi e Chae tinham voltado para a conversa.

- Música e dança. Acho que só vou ficar com duas, até por conta do trabalho. Não sei...Tô pensando ainda. E você?

- Ah, música, definitivamente. Culinária e talvez dança, mas preciso ver se posso.

- Oh por que?

- Ah, tive um problema no joelho há alguns meses, então, preciso que o médico dê o ok. Mas seria bem legal...

- Entendi.

- Culinária, legal. Já sei quem vai poder preparar os aperitivos para nossos passeios humildes. - Kim comentou em alto som para Chae, mas Hye Min escutaria.- Alguém precisa saber cozinha. A Sunny é péssima.


As meninas logo deram uma risada e ele fez uma carinha implicante com ela.

Já Hye Min, enquanto seguia era obrigada a ouvir toda essa conversinha. Por que ele parecia TÃO CONFORTÁVEL com essas meninas? E por que chamava a outra de Sunny e nem se dignava a falar o nome dela? Será que Kim tinha mudado tanto assim ou ela que foi alguém sem importância na vida dele? Pior! Será que tinha esquecido? Bom, ela poderia tirar essa dúvida quando dissesse seu nome em alto e bom som.

Não, ele sabia sim! Se não soubesse, não a teria encarado daquela forma tão...tão irritante! Quem ele pensava que era para sentir pena de alguém como Seo Hye Min?!

Hye Min estava tão perdida nos próprios pensamentos que passou por Ui-Jin e nem falou com ele. Stella tinha ficado ao lado do menino, sem entender porque ele estava liberando a frente das pessoas. Ui-Jin abaixou a cabeça, envergonhado quando sua queria Hye Min passou e nem ao menos deu bola para ele.

Poxa, ele ainda tinha um bolinho...

- Ui-Jin-shi...O que foi? Eu posso ajudar em alguma coisa? - Stella perguntou de modo humilde.

Dong ja tinha se afastado para falar com Ha Neul e Min-Ho. Stella preferiu ficar, porque gostava mais da companhia de Ui-Jin do que ter que encarar Min-Ho agora. Hye Min passou por eles e Ui-Jin continuava liberando a passagem de modo silencioso até que uma menina desconhecida teve a sensibilidade de perceber o que os amigos ainda não tinham entendido.

- ...!??! - Ui-Jin arregalou os olhos por trás dos óculos retangulares. Suas bochechas foram ficando mais vermelhas e ele abaixou a cabeça completamente envergonhado.

- Oh, era isso? - Stella perguntou, suspirando aliviada. - Se for possível, o nome dele é Lee Ui-Jin. - A menina bonita e com traços ocidentais, revenciou a menina linda e gentil que se oferecia para ajudar.

Stella percebeu que ela também estava acompanhada de um grupo onde nenhum deles tinham nomes. O menino, inclusive, era igualmente belo. Será que eram legais como ela?

Caso Sunny seguisse com aquela ideia, a Srtª Yang entregaria a carteirinha sem problemas. Ela encarou Ui-Jin com um meio sorriso e apenas pediu para que ele assinasse. Depois disso, estava tudo resolvido. Mas Ui-Jin estava muito envergonhado porque passou por um momento bobo e desnecessário graças à sua timidez e dificuldade de conversar com mulheres que não fossem de sua família. Ficou parado mais ao lado, com a cabeça abaixada e reverenciou Sunny.

Stella esboçou um sorriso.

- Obrigada... - Disse por ele. - Vocês são novos, né? Ahm...Espero que gostem daqui.

Ui-Jin olhou na direção de seus amigos. Ha Neul já estava com a boca aberta e a mão no peito.

- Sim, por enquanto parece bem legal. Nós dois somos do 1º ano e elas duas do 2º. - Kim fez as apresentações.

- Ui-Jin e eu também somos do primeiro ano. Nossos amigos estão ali, um deles é do segundo. Gostariam de...ficar com a gente?

Eles percebiam que quando Stella começava a se empolgar para conversar, ela travava e começava a ter um pouco mais de dificuldades. Parecia uma menina legal, mas extremamente ferida. Seus olhos mel eram muito tristes, mesmo que ela tivesse uma expressão amistosa. Seus olhos também estavam um pouco vermelhos por conta do choro.

Antes que eles seguissem, Chae percebeu que tinha perdido algo importante.

- Oh não...Mas que droga! - Começou a olhar ao redor. - Não acredito!

- O  que foi?

- Perdi meu broche... - Disse num tom meio manhoso. - Vou fazer o caminho de volta pro auditório, não faço ideia onde ele possa ter caído. Eu encontro vocês depois.

Dong tinha se aproximado de Ha Neul e Min-Ho para se sentar, mas podia contemplar toda essa cena que seguiu. Min-Ho ainda carregava uma expressão antipática, porque, definitivamente, não gostava de saber que Stella ficaria andando com eles. Já Ha Neul ainda parecia muito animado e disposto, principalmente por conta das belas meninas que passavam aqui e ali.

Quando Dong comentou sobre pó de arroz, Min-Ho revirou os olhos.

- Falou como se você não fosse um, Sr. Rank 1. - Disse com certa inveja, mas deu de ombros.

- Eu tô vendo pessoas diferentes. - Ha Neul comentou. - Acho que vai ser um ano interessante. - Olhou ao redor e pausou por um instante. - Shhh, não olha agora, mas...minha musa...

Indicou com a ponta do indicador uma menina que estava sentada debaixo de uma árvore, com as pernas esticadas. Lia um mangá old school com bastante interesse. Sua mochila era cheia de botons geeks e nerds e ela mesma tinha uma imagem completamente nerd. Usava duas tranças no cabelo e uma boina que deixava sua franjinha mais de lado. Os óculos eram grandes para o rosto, mas ela não parecia se incomodar com isso.

Também não se incomodava com a solidão - até porque, estava de fones. Ha Neul suspirou e quando olhou na direção de Ui-Jin, chegou a se levantar por um instante ao ver o que ele estava fazendo.

- Por todos os querubins, quem é aquela menina que está falando com o Ui-Jin? Céus! Como ele consegue?! Ele nem fala nada!!

- Talvez seja por isso. Você fala demais e assusta qualquer garota.

- E você com essa cara de...?

- De?

- Nem sei dizer, mas é estranho.

- Pelo menos eu tenho nome de idol.

- Mas nunca será Min-Ho, Min-Ho. Nunca será. Nem com muita plástica.

A menina que Ha Neul tinha apontado, era a nova "prima" de Hye Min, filha do Sr. Han, marido da titia. A garota transitava entre os grupos menos populares, mas não gostava de chamar muita atenção, preferia ficar na dela. Era Han Soo-Na.

Hye Min também tinha uma visão da menina e sabia que a tia não se importava com ela - até porque, ela morava com a mãe, não com o pai, para grande alívio da tia. Antes que Hye Min continuasse com os pensamentos nublados, Yerin se aproximou dela e entregou o celular.

- Olha isso. É do seu interesse. - Logo disse. - Parece que é um dos bolsistas, já chegou arranjando confusão. Taemin vai ficar furioso quando ver isso...

Havia um certo humor no tom de voz dela. Enquanto as duas conversavam, viam Eun-Joo passando com passos incertos por ali. Yerin ergueu a cabeça e indicou a cena para Hye Min. Sua expressão carregava um "que" de: O que será que aconteceu? Eun-Joo caminhou ate um dos bancos livres e sentou-se, segurando a propria carteirinha. Os pensamentos estavam distantes e parecia quase que uma heresia que uma rainha ficasse tão infeliz no próprio aniversário.

- Acho que um pouco de seu ânimo e doçura podem ajudá-la. - Yerin comentou com Hye Min. - Acho que aquele garoto que chegou atrasado era Hyun-Hee...Será que ela já o viu?
avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Mensagens :
1244

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 1

Mensagem por The Crown RPG em Ter Jan 30, 2018 3:29 pm




HyeMin “dublava” toda a conversa que ouvia em profundo desgosto. Ao ouvir aquele disparate sobre as habilidade de culinárias da “Sunny”, chegou ao seu ápice de ódio, ficou vesga e olhou para cima, fazendo um bico debochado.




”IH SINNY NIM SIBI QUIZINHIR. VIMIS FIZIR IM PIQUINIQUI.”

Não aguentava nem ouvir a voz daquela menina que agora sabia que tinha aquele nome de cachorro. “Sunny”. Que nome idiota. E daí que era igual a uma das maiores divas de todos os tempos de KPOP e que até minutos atrás ainda estava em seus planos arrumar um nome americano? Era ridículo sim. Será que ela falava inglês? Grande coisa. Não sabia cozinhar. Por que diabos ele tinha provado a comida dela?

Então se conheciam há mais tempo. Quanto tempo? Para ele, Hye Min era só a filha do dono da empresa, então não é? Babaca. Que morressem engasgados com a comida vencida de pobre deles. Ninguém a superaria jamais na cozinha. Ela era muito prendada.  TALENTOSA. A sogra tinha reconhecido. Ele que ficasse comendo marmitinha nojenta queimada… será que ela tinha feito marmita pra ele? QUE FOSSE. Respirou fundo e puxou a carteirinha um pouco brusca, tendo pressa.

De fato, nem viu UiJin ali. Não conseguia pensar em nada que não fossem meteoros caindo na cabeça daquele quartetinho feliz retardado. Quem foi que abriu os portões da carrocinha mesmo? Ah, sim. O diretor maldito daquela escola. Por ela podiam expulsar os quatro de uma vez e cumprir meta. Ah, não, espera. Não eram todos bolsistas. Kim Joo Hyuk não servia para ajudá-la nem nisso!

Marchou de volta para Yerin, contendo, com muita dificuldade, o impulso de olhar de volta para aquele grupo asqueroso.





”Ai, meu nome é Sunny. Eu falo inglês e não sei cozinhar. HIHIHI. Vamos para o clube de culinária juntos…. Aiiiiishhhhhh ”

A visão da enteada da tia e “prima” foi apenas mais uma das coisas que arquivou para depois. Um sentimento de cada vez. A aproximação voluntária da amiga a fez relaxar um pouco. Não conseguia sorrir como antes, mas seu interesse foi captado rapidamente.


- Aigooo. Quando foi que isso aconteceu? Foi hoje?   - cobriu a boca. - Que perigoso!! Quem é esse marginal? Como deixaram isso entrar na escola??? - arregalou os olhos. - Isso significa… que ele pode expulso? - seus olhos brilharam. Finalmente uma boa notícia. - Nossa, vamos mandar esse vídeo ao Taemin! Ele vai dar um jeito nesse mal criado. Mas, Yerin, que coisa horrível. Já pensou se ele maluco implica com a gente? Acho que é melhor estarmos preparadas. Vou comprar um spray de pimenta para nós duas! Por favor, não ande perto dele. Ele parece ser selvagem.

Suspirou pesadamente e pegou o celular, para olhar a lista dos nomes mais uma vez.

- Aish… esses bolsistas já chegaram dando dor de cabeça. São tão barulhentos!   - revirou os olhos. - Aquela ali da fila não cala a boca. Ela se acha especial porque tem um nome americano. “Sunny”. Quem ela pensa que é, do Girl’s Generation? - franziu o nariz, sua atitude era semelhante à vez que uma garota foi à escola com um chaveirinho de bolsa igual ao dela. Yerin sabia o fim que aquele pobre unicórnio teve. O caso era parecido… mas o chaveiro era humano.

A amiga mencionou Hyun Hee. Sim. O garoto malcriado… e de cabelos vermelhos. Sentiu até um mal estar. Por que todos os fantasmas estavam voltando de uma vez em sua pior versão? Era chocante e inacreditável demais que Hyun Hee tivesse se transformado naquela coisa, afinal, que coisa? Não tinha visto nada ainda, além dos cabelos de delinquente, bem como sua atitude. Ainda assim, achava que tinha visto errado, ou forçava muito o pensamento para que fosse. Seu oppa era tão bonito e gentil… ela tinha até uma admiração forte por ele na infância. Por que as pessoas mudavam tão rápido? Será que Jung Mi estava bem com isso, aliás? Maldita hora que alunos novos resolveram aparecer. Não era assim todos os anos. O primeiro ano do ensino médio de fato era uma transformação grande. Estava decepcionada com a maneira que algumas pessoas tinham crescido.

- Eu entendo completamente. Se até eu levei um susto, imagina a Eun-joo unnie? Acha mesmo que eu posso ajudá-la? - sorriu, enchendo-se de confiança. - Então vou lá falar com ela. Acho que sei um pouco como ela se sente. - fez um biquinho. - As pessoas são muito cruéis de fazerem isso com ela no dia do aniversário! Eu já venho.

Andou rapidinho na direção da rainha da escola e fez uma reverência ao chegar diante dela.
- Eunjoo-unnie? Posso me sentar? - pediu licença e sentou-se ao seu lado se permitido, a uma distância respeitosa. - Por que parece tão triste? Hoje é seu aniversário! Minha tia diz que uma rainha trata o aniversário como o dia de sua coroação   - sorriu, amistosa. - Alguma coisa te aborreceu? Saiba que estamos aqui para te ajudar. Sei que a escola mudou muito… e tem algumas coisas me aborrecendo também. Mas temos que nos apoiar nessas mudanças. Pode contar comigo, está bem?




avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Mensagens :
1244

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 1

Mensagem por The Crown RPG em Ter Jan 30, 2018 3:30 pm

[HYUN-HEE]

Hyun Hee podia ficar tranquilo, na medida do possível, pois as meninas tinham acelerado tanto o passo que nem se deram conta de que o rapaz estava num momento tão introspectivo. Ver as fotos de seus pais traziam memórias doces e dolorosas, mas, aparentemente, o rapaz gostava da sensação. Pois vivia se culpando por algo que estava além de seu alcance.

Hyun se culpava pela morte deles, porque ocorreu durante um campeonato de TKD no exterior. Mas ele, por acaso, era o motorista? Ou ainda, era o outro motorista que colidiu o carro? Mas ele se culpava e colocava como o grande vilão daquela trama do destino. Ainda que tivesse ficado em coma, ainda que tivesse sido expulso da Coreia, a culpa o prendia naquela sensação.

As meninas, contudo, fizeram com que ele saísse daquele transe e auto-destruição. Teve tempo de se recompor e reparar na joaninha que tinha chutado. O objeto atraiu a atenção dele, mas não tinha nenhum valor econômico. Era um broche/boton normal, bem pobrezinho, na verdade. Porém, era fofinho e a joaninha o "encarava" como se estivesse sorrindo.

Não demoraria para que ele começasse a ouvir passos se aproximando. Ainda olhando para o chão, ele veria um par de coturnos pretos por cima da meia 3/4. Não demoraria para que a saia de pregas do uniforme aparecesse. A ponta do cabelo escuro alcançava a cintura dela e, do jeito que estava, cobria parte das alças da mochila. As mãos da menina estavam cheias de aneis e pulseiras, fazendo uma bagunça visual tal e qual da primeira vez que ele tinha encontrado alguém assim. A diferença era que o cabelo laranja tinha sido substituído por um castanho bem escuro.

A garota o encarou arregalando um pouco os olhos.

- Er...Tigrão? - Tombou um pouco a cabeça para o lado. - Você por aqui?

Cerrou os olhos e esboçou um sorriso de pura implicância. Apesar dela não ter respondido à palhaçada quando ele a chamou de joaninha - o que indicava que ele tinha mexido em sua mala - ela não retrucou. Até agora...Porque se lembrava de uma peça bem constrangedora que encontrou na mala dele. No caso, não deveria ser dele, porque era feminina, mas tinha estampa de tigre. Provavelmente ele juntou sem querer.

Mas agora ela dava uma risadinha, se lembrando daquela cena constrangedora.

Levou a mão até os lábios e começou a rir ao se lembrar do episódio que os dois tinham passado.



Troladinha da mestre =)
A mala dele tinha um objeto de uma das peguetes dele, uma peça de cima que Chae ficou chocada por estar no meio de tantas roupas rasgadas dele. Paybaaack!!
avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Mensagens :
1244

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 1

Mensagem por The Crown RPG em Ter Jan 30, 2018 3:30 pm

A resposta de Jung Mi tinha novamente surpreendido MiSoo, ainda mais por ele ter aceitado o bonsai imediatamente quando ela o entregou. Achou que precisaria insistir muito e mesmo assim o garoto poderia não aceitar, era totalmente possível depois do que o rapaz disse sobre não precisar se desculpar. Ele falava sobre nunca mudar por causa dos outros e a frase, apesar de gentil, tomou um peso diferente para a garota, pois ela mesmo tinha criticado como ele era, mesmo que não fosse sua intenção querer forçá-lo a ser diferente. Sentiu um aperto no peito, talvez finalmente se colocando no lugar de Jung Mi naquela ocasião. MiSoo sabia, afinal, como era quando os outros queriam lhe forçar a ser diferente… Sua própria família era assim com ela.

A garota logo percebeu o quanto esteve equivocada sobre ele ser indiferente. Assim de perto parecia um garoto gentil, talvez fosse por isso que as pessoas gostassem dele… Talvez não fosse tão indiferente com os colegas quando MiSoo imaginasse e isso apenas fazia a culpa que sentia aumentar… Como tinha acusado ele sem fundamentos decentes? Estava muito envergonhada por sua atitude no café. Talvez fosse culpa dos doces?

Tinha baixado o rosto e os ombros em desânimo e vergonha, por um instante. Os olhos chegaram a marejar um pouco naqueles instantes, mas respirou fundo e tentou recuperar-se rapidamente enquanto continuava a ouvir Jung Mi falar, afinal ele tinha ACEITADO o bonsai e o pedido de desculpas! O plano para resolver o problema que tinha causado acabara de ser um sucesso! Ele nem parecia ressentido com a atitude dela e sim a encorajando!! - Ou ele era muito bom em deixar as pessoas bem confusas…

MiSoo abriu um grande sorriso ao ouvir que ele iria tentar cuidar bem da planta, até uniu as mãos em um estalo na frente do corpo, com empolgação. Tinha recuperado o ânimo só de saber que a planta seria bem cuidada, afinal ela gostava de plantas e tinha cuidado o máximo que conseguiu do bonsai, mesmo que algum infeliz tenha derrubado logo antes dela entregá-lo...

- Uwa! - exclamou em surpresa com o comprometimento que ele parecia demonstrar - Você é o aluno mais inteligente da nossa turma! Tenho certeza que vai aprender tuuudo sobre bonsai bem rapidinho! Mas se por acaso ficar em dúvida pode me perguntar, eu entendo um pouco sobre plantas, talvez possa ajudar. - voltou a explicar as coisas agitando e gesticulando as mãos e braços de um lado para o outro - Quando tenho tempo tento cuidar do jardim de casa! - nem percebia que já estava voltando a falar com ele como se fizesse parte do seu círculo de amizades.

Bem, ela mesma já estava se sentindo bem menos ansiosa e hesitante em conversar com Jung Mi depois dele se mostrar uma pessoa diferente do que MiSoo imaginava.

A garota ia falar sobre ele poder lhe ligar se tivesse problemas em cuidar da planta, quando o rapaz fez o gesto com os leves toques da mão na testa de MiSoo e ela ficou surpresa, até confusa em um primeiro momento, sem entender o que era aquilo. Por segundos os olhos dela passaram da mão em sua testa para o rosto dele, com uma expressão desconcertada. Mas não precisou que ele dissesse nada para a tenista perceber que se tratava de uma espécie de afago. Cada instante parecia mais surreal. Não importava, MiSoo sentia como se estivesse fazendo um novo -e inusitado - amigo e por isso um grande sorriso iluminou seu rosto, provavelmente o maior desde que a conversa começou. A situação continuava tão bizarra na cabeça da garota que ela já tinha até desistido de tentar entender.

As próximas palavras de Jung Mi foram bastante inusitadas, impossíveis de ignorar. Quando alguém esperaria ser elogiado pela pessoa com a qual tentava se desculpar? MiSoo não sabia dizer se era isso ou o fato dele ter lhe agradecido o mais surpreendente.

Sobre o elogio… Ele tinha concluído que MiSoo era tão generosa assim só porque tinha ganhando um bonsai dela? Mesmo gostando do elogio - ficando bastante contente e animada com ele, na verdade -, isso não parecia prova o suficiente para sustentar essa imagem… Por isso ela acabou ficando intrigada com as palavras do jovem.

- Não, eu que agradeço… Por me desculpar! Agora, definitivamente, não penso mais daquele jeito. Jung-Mi-Shi não é uma pessoa indiferente, muito menos um robô. - o sorriso era quase de uma criança e o alívio gerado por essas palavras tinha sido bem mais efetivo que a primeira tentativa de se desculpar… Talvez porque agora fosse ainda mais verdadeiro - Aishh! Será que sou tão generosa assim? - fez uma careta, do tipo que só costumava fazer para seus amigos, pousando o indicador sobre o queixo, em uma expressão pensativa, divertida e fofa - Até ano passado eu não dividia meus lanches com ninguém! - mas agora sabia que tinha que maneirar no que comia.

MiSoo já estava bem distraída com a conversa e nem lembrava que ainda precisava pegar sua carteirinha.
avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Mensagens :
1244

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 1

Mensagem por The Crown RPG em Ter Jan 30, 2018 3:31 pm

[JAE-KI E WON]

Kang continuou olhando para Jae-Ki, prestando atenção em sua postura e no que iria dizer. Na percepção do menino, Jae-Ki era um menino muito desconfiado. Provavelmente a vida tinha sido muito "madrasta" com ele, a ponto dele ficar tão arisco daquele jeito. Era triste constatar isso, ainda mais por serem tão novos.

Porém, o rapaz logo deixou o desânimo de lado e sorriu, de modo animado.

- Ainda é humilde! - Apontou Jae-Ki para Won-Bin - Você é um gênio, cara ou muito sortudo também, não sei. Já sou seu fã...

Mas não entendeu muito bem o que Jae-Ki quis dizer com desenrolar. Desenrolar o que? Preferiu não entrar nesse tópico. Até porque Won resolveu implicar com sua piscadinha.

- Isso se chama inveja. - Kang respondeu bem sério, mas logo deu uma risada. Voltou-se para Jae-Ki - Bem que o Won Bin ia querer atrair uma das garotas doidas. Teve uma morena bem branquinha que chegou depois e ele ficou ó...precisando de um babador. - Falou mesmo. - Mas alias, aquela outra que estava no meio era muito bonita. Tipo, uma das meninas mais bonitas que já vi na vida, com o perdão da indiscrição. - Já pediu desculpas logo. - Você brigou com ela ou com a da mochila? Eu me perdi um pouco.

Quis saber na maior mesmo, porque era muito curioso. Melhor ficar inteirado de tudo. Quanto à jaqueta, ele não quis dizer "deixa de ser paranoico", mas só aceitou de seguirem até o local para entregarem a bendita jaqueta e procurarem por água também. No trajeto, ainda conversavam



Won e Jae-Ki, nessa ordem, podem turnar mais uma vez. Conforme seja, eu respondo ou já mando pros finalmentes. Vai depender do timming dos outros.



[HYE MIN]

Yerin meneou positivamente para a pergunta da amiga.

- Sim, foi hoje, na saída do auditório. Nós não vimos porque você teve coisas mais importantes para fazer e eu também não quis ficar naquela bagunça. - Suspirou. - Não sei se ele pode ser expulso, porque não houve agressão, nem dano de nada. Foi só uma discussao, mas acho que é o suficiente para Taemin-shi tomar as rédeas amanhã.

Porque eles ainda estavam dando paz aos alunos. Não queriam deixar os bolsistas acuados naquelas primeiras horas. Seria mais divertido se eles estivessem à vontade com tudo aquilo e fossem pegos de surpresa. Ouvia a ideia sobre o spray de pimenta. Até que não era uma má ideia, mas Yerin era contra. Não queria precisar de defesas contra ninguém, porque ela estava acostumada a ser temida. Era bom que esse marginal e os outros encontrassem o lugar deles e a temessem. Não o contrário.

- Acredito que isso não será necessário. Fique calma. - Guardou o celular e ajeitou aquela pose majestosa dela, colocando o cabelo um pouco para trás. Olhou na direção que Hye Min tinha apontado e franziu um pouco as sobrancelhas.

Nunca tinha visto Hye Min aborrecida de graça com alguém. Bom, ela ficou bem revoltada por conta de um chaveiro, uma vez, mas já conhecia bem a dona deles - Lim, ou melhor, Bochecha com pernas, como elas viviam chamado. O chaveiro teve um triste fim no lago, junto de muitos outros pertences que também foram jogados ali. Mas sem conhecer a pessoa?

- Você já a viu antes? - Sondou para saber e a encarou daquele modo quase inquisidor.

Quase, porque ela não era firme ou opressora com HyeMin. Foi mais uma curiosidade mesmo, mas Yerin era bem inteligente e a amiga sabia disso.

Eun-Joo passou por elas, salvando Hyemin daquela resposta. Quando Yerin fez sua sugestão, não disse que a amiga iria sozinha. As duas seguiram até a rainha do 2º ano que parecia bem triste e abalada por algum motivo desconhecido. Yerin acreditava sim que a amiga poderia ajudá-la, além de ser bom que criassem um vínculo de amizade com Eun-Joo. Influencias moviam as relações sociais.

Quando as duas se aproximaram, viram que Eun-Joo olhava na direção do prédio, mas não enxergava o que estava à sua frente. O cabelo estava penteado de lado e ela parecia uma princesinha, na postura, nos modos e nas roupas. Engoliu em seco e piscou lentamente antes de olhar para as duas. Sorriu de modo simples para HyeMin e Yerin, dando espaço para que elas se sentassem.

- Olá, meninas. Claro, podem se sentar... - Chegou um pouquinho para o lado. Yerin não se sentou, preferindo ficar de pé e deixar a mochila no lugar onde se sentaria. Assim, as três formavam um grupinho, um ciculo e podiam conversar sem problemas.

Eun-Joo ouvia as palavras gentis, animadas e compreensivas de Hyemin. Aquilo a emocionou, de modo que seus olhos ficaram marejados novamente.

- Ah, Hye-Min... - Engoliu em seco, com o queixo tremendo um pouco. - É o pior aniversário da minha vida. - Fungou e abanou o olho para evitar de chorar. - O amor da minha vida voltou para o colégio, no dia do meu aniversário, mas ele não é mais o mesmo. Ou finge não ser mais o mesmo. - Foi falando mais baixo. - Não sei o que aconteceu com o seu amigo nesse tempo que ele ficou fora, mas...ele está um selvagem. Você acredita que ele tacou uma garrafa d'água em mim?

- Como é? - Yerin franziu as sobrancelhas.

- Sim, para me espantar. - Controlou a própria emoção. - Então eu penso em tudo o que fiz por ele enquanto estávamos juntos, o quanto sofri no tempo em que ele ficou no hospital. E pra que? Tanto sacrifício e espera pra nada...É por isso que estou com essa cara tão infeliz. Desculpa por isso...

Fechou os olhos, meneando negativamente.
avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Mensagens :
1244

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 1

Mensagem por The Crown RPG em Ter Jan 30, 2018 3:31 pm

A cena com Ui-Jin ocorre bem na hora em que Dong retirou os seus oculos, logo, ele não via muito bem o que estava se passando, especialmente pelas reclamações e conversas sendo buzinadas no seu ouvido. Pegaria a cena que se seguia só depois.

- Me comparar com os ricos enjoados que conheço é quase uma ofensa. - Levou a mão na altura do peitoral numa clara alusão a uma certa pose conhecida deles. - Não acho correto me colocar como pó de arroz, mas se puder, me chame de pó de café. Que tal.

Achou mais justa a colocação por mais que não fizesse muito nexo.

- Pessoas diferentes ou... meninas diferentes? - Questionou Ha Neul enquanto recolocava os oculos, quase no instante em que o rapaz dizia para não olhar. Havia uma menina lá, ela estava sentada debaixo de uma árvore, aparentemente descontraida e relaxada. Era bonita, talvez Kyung achasse isso por ela parecer geek e reservada a solidão não a encomodava na verdade parecia até um encantamento. Aquilo era exatamente o que queria estar fazendo agora, sentado, longe de tudo e todos, imerso em seus proprios pensamentos. Em seus planos, uma cena quase inspiradora, diferente da que se desdobrava proximo da fila.

Mas Ha Neul se levantou tirando a atenção de Dong.

- As as garotas gostam dos quietos, até eles falarem a primeira palavra e elas percerem que todos os homens só querem uma coisa. - Ergueu o indicador para o alto - E adoram os badboys também, um cheirinho de tinta e querosene na cabeça, por que você não pinta o seu cabelo? Dou meu apoio.

Disse uma sugestão para Ha Neul, achando que o ajudaria a chamar atenção; mesmo que... na pratica, ficasse algo muito engraçado de se ver. Tinha gente que ficava bem quando mudava os tons mas... este ser em questão, era outra historia.

- É... Min Ho nunca será Min Ho, mas Dong, um dia será Faker..

Murmurrou esse ultimo para si mesmo que os colegas pudessem escutar. - Digo, por que o Ui-Jin esta agindo estranhamente? A lua mudou? - Usualmente o gordinho estaria quieto ali perto deles, mas hoje parece que ele resolveu se soltar um pouco mais será que o brilho de Stella estava lhe influenciando? A menina parecia mais simpatica do que o habitual, parece que esses primeiros dias muita gente estava mais propicia a ser sociavel.
avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Mensagens :
1244

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 1

Mensagem por The Crown RPG em Ter Jan 30, 2018 3:31 pm




A garota concordou com a cabeça e mordeu o lábio de leve, sem saber se estava ansiosa ou só apreensiva. Taemin era uma criatura “um pouquinho” esquentada. Nunca teve problemas com ele, nem queria. O lado bom é que se tinha alguém capaz de chutar, literalmente, alguém daquela escola era ele. Agora via o quão inocente tinham sido suas ideias. Pessoas pobres eram mais instintivas e violentas, certamente não entenderiam através de cartilhas por que não deveriam estar ali. Ela se perguntava se todos os outros bolsistas eram como animais assim também. Mesmo assim, Yerin estava confiante e paciente, o que lhe dava segurança. Se não fosse por amigas como ela, provavelmente evitaria ficar no mesmo ambiente que aquelas pessoas sozinha, mas a aura da garota parecia se estender para todo o grupo.

Foi questionada sobre Sunny e o olhar que lançou foi o de uma criança pega fazendo arte. Não conseguiu encarar muito tempo a amiga, o que deixava claro que estava escondendo alguma coisa.

- Não, nunca vi - a amiga tinha o poder de ver além daquela resposta: Hye Min era sincera ao dizer que não a conhecia. Com o olhar acuado admitia que estava aborrecida por pura birra, mas havia um motivo a mais que ela escondia para não ter gostado da bolsista.

Sentaram-se com Eunjoo, aliviando o assunto, de certa forma. Hyemin cobriu a boca ao ouvir que o oppa tinha jogado uma garrafa nela. Sentiu o coração apertar. Como o tempo mudava as pessoas! Se já estava chateada com um certo ser que fazia questão de ignorá-la, imagina Eunjoo e um namorado que mudou tanto em tão pouco tempo! Como isso era possível? Entendia que as tragédias mudavam as pessoas, mas Jung Mi tinha lidado tudo de forma tão forte e adulta… por que Hyun Hee, que era mais velho, tinha ficado assim? Será que outra coisa tinha acontecido?  

-Hyun-Heenie oppa fez isso mesmo??? Que horrível, ele deveria lembrar que hoje é o seu aniversário!! - Falou indignada e acabou tocando o ombro da amiga. - Unnie, que terrível. Sim, eu me lembro das histórias. Você foi a namorada mais dedicada! Mesmo com tantos garotos que poderiam ficar no lugar dele, você fez o que muita gente adulta não teria coragem de fazer. Foi uma guerreira! - estava começando a se emocionar com aquela história. - Eu nem sei o que dizer, unnie… é muito, muito triste. Eu não tive oportunidade de falar com ele, mas estou profundamente decepcionada. Você não merece ser tratada assim. É tão boa e gentil… que monstro grosseiro! - recolheu a mão e fechou o punho.





- Não peça desculpas, unnie. Nada é culpa sua. Isso não vai ficar assim. Eu vou falar com ele. Quem ele pensa que é? Morar fora não justifica aparecer maluco. Se lá eles são grosseiros, então deveria lembrar que está voltando para a Coreia! Não fazemos as coisas assim aqui. Ah, unnie, estou tão triste agora… Posso te dar um abraço? Por favor, não fique assim. Hoje é seu dia.




avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Mensagens :
1244

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 1

Mensagem por The Crown RPG em Ter Jan 30, 2018 3:32 pm

Depois de se auto-punir, como já era do seu costume. O ruivo segurava o botom, quando escutou passos em sua direção.


Seu olhar fui subindo, a medida que analisava a menina dos pés a cabeça. Logo ele reconheceu a menina do aeroporto e a joaninha fez todo sentido agora.


Ela o olhava com uma expressão de surpresa e quando ele ia começar a implicar com a menina. Ela o chama de tigrão. O rapaz franze a testa e não entende o porque do apelido.


Então vem a imagem de um sutiã de estampa de tigre, que estava guardado no fundo de sua mala. Provavelmente um presentinho de alguém na festa dos EUA.


Chae estava rindo, achando que tinha lhe dado o troco por ele tbm ter mexido na bagagem dela. Mas o que tinha tirado o garoto do sério não foi  por ela ter visto suas roupas ou até mesmo o sutiã, isso não o preocupava. Mas havia coisas ali que ninguém poderia saber. E assim estava sendo seu dia, uma oscilação entre tristeza e explosões de raiva.



- WAE??? ( Por que???) - O grito ecoou no corredor.
- Por que você mexeu nas minhas coisas?


Hyun Hee cerrava os punhos. O botom estava sendo pressionado contra a palma de sua mão, literalmente sendo esmagado por sua raiva. Se o objeto quebrasse era por que tinha sido feito com um material vagabundo. Sua preocupação agora era saber se ela lido o relatório do seu médico e isso o deixou furioso.


- Você mexeu em mais alguma coisa?


Ele estava a fuzilando com o olhar.
avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Mensagens :
1244

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 1

Mensagem por The Crown RPG em Ter Jan 30, 2018 3:32 pm

”Kang do esquadrão anti-bombas, até que ele é bom em deixar o cara calmo” pensou ao ver como Jae-ki parecia mais tranquilo agora. A opinião de Won sobre o Einstein Esquentado mudou um pouco, parecia alguém um pouco mais normal. Talvez até mais parecido com Won, um solitário.

- Eu não esperava acertar 100%, nunca tinha feito uma prova dessas antes - Olhou para Won Bin e disse - Não vou esquecer do que fez, se precisarem de algo, podem chamar. Deve ter alguma coisa que eu possa desenrolar para vocês algum dia.

-Uou, já sei quem pedir ajuda com matemática haha - brincou.

”E também se eu precisar de uma briga”

- Ainda é humilde! - Apontou Jae-Ki para Won-Bin - Você é um gênio, cara ou muito sortudo também, não sei. Já sou seu fã...

-Não existe essa de sorte, só azar hahaha. Um dia Jae-Ki nos ensina seu método de estudo de bolsista número um - disse, brincando, um pouco mais à vontade em conversar com os dois.

- Aigoo, não faça isso, vai acabar atraindo garotas doidas - Brincou Jae-ki enquanto tirava a jaqueta do chão - É... Vocês tiveram uma boa ideia, mas vamos procurar um lugar com câmeras para fazer isso. Quero que fique gravado o momento que eu devolvi. Será que tem água para beber lá dentro? Estou morrendo de sede...  Ahn! Vou procurar depois, melhor devolver isso antes.

-Kang está tentando mas ficou só babando pras que passavam no auditório - fez piada com Kang, justo ele que parecia mais concentrado nas coisas da escola que nas garotas.

-Sim, vamos levar pra mulher das carteirinhas, ela não é a diretora assistente?

- Isso se chama inveja. -
Kang reclama com a implicação sobre a piscadela.

-Estou verde de tanta inveja - respondeu rindo.

- Bem que o Won Bin ia querer atrair uma das garotas doidas. Teve uma morena bem branquinha que chegou depois e ele ficou ó...precisando de um babador. -

Won tosse um pouco, mais de vergonha ao lembrar da cena toda.

-Não foi bem assim que aconteceu! Eu não babei!

Kang queria entender melhor com quem Jae-ki tinha brigado, mais especificamente se tinha com a primeira garota.

Enquanto andam continuam a conversar, talvez Kang fosse curioso demais. Won entenderia se Jae não quisesse falar sobre a garota.

-Acho que não dá pra me esconder de novo se a Bo-Mi for da minha sala...ou dá? - comentou baixo, mais para si mesmo.


avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Mensagens :
1244

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 1

Mensagem por The Crown RPG em Ter Jan 30, 2018 3:33 pm

Assim que Chae falou que estava tudo bem, Sunny reiniciou os passos até encontrarem Kim. Após algumas conversinhas, o rapaz correspondia a implicância do modo mais fofo possível. Às vezes, ela tinha a sensação que não merecia uma amizade tão... tão perfeita! Não lembrava-se da última briga séria que tiveram. Claro que durante os anos, aconteceu uma rusga ali, outra aqui, mas nada grave para afastá-los mais do que poucos dias. Sentia por Kim o mesmo amor que nutria pelos irmãos... E talvez ele não soubesse o quão fundamental era na vida de Sun-Hee. Um protegia ao outro, ambos de suas maneiras particulares. Por isso, não mostrou surpresa quando Kim disse que atrasaria o almoço com a mãe para aguardá-las sair da festinha... Aquela era uma atitude incrivelmente natural dele... Sempre gentil e atencioso. A menina sorriu e balançou a cabeça – Ah, Kim... Não precisa fazê-la esperar.

Logo Chae avisava que não teria como comparecer – Sério, Chae? Poxa... Mas imagino que terão outras oportunidades também.

Mostrou um sorriso compreensivo.

Todos concordaram com a ideia de trocarem os números, e do trio, Lee Hi se mostrava a mais animada, certamente feliz pela sorte de achar alguém da sua turma no primeiro dia de aula. E uma pessoa legal, ainda por cima! O grupinho continuava a caminhada e aproveitando a distração de Sunny, Kim a empurrou contra o ombro, recebendo uma careta como resposta.

Depois do episódio com a entrona mal educada, Sun-Hee tratou de ignorá-la e Kim sabia como distrair a amiga. Os quatro dividiam informações a respeito dos clubes e estavam quase certos das opções – Que legal! Vamos escolher um clube em comum! Desse jeito, podemos até montar uma banda – porém, ela riu, indicando que não passava de uma brincadeira, até porque, a Música servia como válvula de escape. Pensava que se a tornasse numa obrigação profissional, a magia iria simplesmente desaparecer.

Viraria algo... oco.

- Dança parece ser tão interessante... Pena que nasci com dois pés esquerdos e, bem... Me encaixo na parte sedentária do universo.

De repente...

Um raio atravessou a interação conforme Sunny fuzilava Kim com os olhos apertadinhos.



- O que você quer dizer com “A Sunny é péssima”? Não exagera, Kim Joo Hyuk! Você é um ingrato!!! – e de propósito, beliscou o braço do rapaz, mas nem doeu... muitoA titia até me ensinou algumas coisinhas! – ou no caso... ELA TENTOU ENSINAR – Aliás, vocês estão convidadas a aparecer no restaurante! Vou pedir a tia Yu-Mi para preparar algo delicioso! – entretanto, antes de Kim se empolgar, Sunny apontava o indicador no meio de sua testa e soltava um peteleco entre as sobrancelhas – Você não!!!

Só que não resistia...

E começava a rir.

Inconsciente da forma que o timbre meigo atiçava o que existia de pior na criatura há poucos centímetros de distância.

Uma enorme bola de ranço e ciúmes!!!

Bem fofinha, graciosa... e igualmente perigosa.

Como um... GREMLIN!



Bastava a dose correta para transformá-la num verdadeiro capeta.

Foi inevitável não encarar o instante que ela saiu marchando, aborrecida com uma situação que fugia de qualquer conhecimento. Sunny franziu o cenho e encolheu o nariz de jeito impaciente.

Aqui para você, Hyemin... TSC!

Mas não demorou para que os olhos se concentrassem na imagem nervosa do pobre garoto e intercedesse. A reação tímida a comoveu ainda mais enquanto os lábios permaneciam curvados de modo dócil e receptivo. Então, notando o estado do companheiro, a menina de aparência exótica agiu por ele, pronunciando o nome para que Sunny pudesse pegar a carteirinha. Por um tempinho, e disfarçadamente, Sun-Hee analisou o rosto da moça, e ela era tão bonita... porém, não como as demais modelos, e nem por causa da nacionalidade distinta... – Lee Ui-Jin? Okay! – passou na frente de Ui-Jin e buscou as duas identificações, assinando a folha depois de cumprimentar a Srtª. Yang, que também compreendeu a situação, ou o pedaço suficiente para não agravar o que já deveria estar sendo desconfortável ao menino. Quando resolveram tudo, o grupo se afastou, dando espaço aos outros alunos que estavam na fila. Ela lhe entregou a carteirinha e acenou com a mão, indicando que não foi nada – Eu entendo... Existem circunstâncias em que fico tão nervosa quanto você, Ui-Jin.

Olhou para Stella e repetiu o gesto amigável.

Diante da nova coincidência, Sun-Hee sorriu e uniu as pontas dos dedos de maneira característica, e prestes a responder o convite gentil da menina, ela notou a súbita alteração na expressão suave... como se tivessem a machucado.

Não, não era isso.

Ela não estava... Ela era.

Ela era ferida.

A dor se refletia nas íris cor de mel mesclada ao tom vermelho típico de choro.

De alguém que vivia chorando...

Sunny mordeu o interior das bochechas porque conhecia aquela expressão... mais do que gostaria, até. Se essa fragilidade despertava a raiva e maldade na maioria das pessoas, o caso de Sun-Hee se revelou completamente diferente.

A desconhecida despertava um intenso sentimento de proteção.

- Adoraríamos nos juntar a vocês – acabou respondendo pelos outros – Meu nome é Sun-Hee, e estes são Kim, Lee Hi e Chae – ela apontou respectivamente para cada um – E você? Como se chama?

À medida que seguiam na direção dos amigos de Stella e Ui-Jin, Chae notou a perda de um objeto pessoal – Não quer ajuda, Chae? – com a negativa, Sunny acenou – Qualquer coisa, mande uma mensagem que a gente te encontra, tá?
avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Mensagens :
1244

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 1

Mensagem por The Crown RPG em Ter Jan 30, 2018 3:33 pm

Jae-ki sorri quando ouve os dois falarem sobre sua nota, até agora só tinha ouvido elogios de sua irmã e do professor Kim. Ele estava gostando de ser reconhecido por algo bom. Na sua antiga escola geralmente não admitiam que ele era bom quando tirava boas notas. Na época que recebeu a notícia do primeiro lugar, tinha ficado muito orgulhoso de si mesmo, porém depois que os problemas vieram, acabou esquecendo desse sentimento. Acabou que nem tinha curtido muito o seu grande feito. Foi só Won Bin tocar no assunto de matemática, que ele também ficou mais animado:

- Matemática é maneiro, é a matéria que eu mais curto, as que tem que ler são chatas, e você perde tempo lendo quando podia estar resolvendo outra coisa ou dormindo. Mas matemática é só fazer os cálculos, é rápido e como um tipo de jogo. Sabe aquelas questões que eles deixam de colocar quase todos os valores e você tem que dar um jeito de descobrir os números que faltam para resolver o problema, ai tem que inventar e modificar fórmulas para chegar no resultado? Essas são as melhores. Ás vezes eu fico pesquisando questões assim de faculdade para resolver quando fico com alguns minutos livre. Mas por causa do meu trabalho, acabo ficando sem muito tempo- Respondeu ao comentário de Won Bin - Mas eu não sei se tenho um bom método de estudo, sempre me falam que eu sou muito desorganizado, mas deu certo. Hey, vocês também passaram, quarto lugar não é para qualquer um. Vocês deviam ser os melhores das suas escolas. 

Ele ri quando Won Bin implica com Kang sobre garotas, e também quando o outro responde dizendo que era inveja. Porém quando Kang fala sobre a outra garota, a Eun-bi, o semblante de Jae-ki logo fica nublado. Incomodava ouvir Kang falar em como Eun-bi era linda, isso o lembrava da primeira vez que a viu. Odiava como se sentia quando lembrava dela.  

- Elas são bonitas, mas podem te ferrar, melhor ficar só olhando mesmo - Disse para Won Bin sobre o comentário de garota de cabelos pretos.

Já para Kang, respondeu com o olhar triste:

- Foi com a mais bonita, mas não importa mais. Eu já apaguei elas da minha cabeça, então não me pergunte mais sobre garotas que eu não conheço.

Jae-ki não contaria o que aconteceu, não era sua intenção sair espalhando sua "trágica" história. Ele não era o tipo que espalharia boatos, já tinha feito o que queria e isso lhe custou um preço que não poderia ter pago. Ainda nem sabia que consequências isso teria para ele, mas sabia que a primeira coisa a fazer era esquecer Eun-bi, infelizmente não estava fácil. Quando Won Bin fala sobre se esconder, Jae-ki franze as sobrancelhas confuso e pergunta:

- Mwo? Esconder? Por que se esconderia da garota? Eu te deixei com tanto medo assim delas? - Ele acabou soltando uma risada curta ao imaginar a cena de Won Bin se escondendo na sala e até brincou - Você pode tentar colocar a mochila na frente do rosto ou pedir conselhos ao Kang, ele deve saber, parece ter tido muitas namoradas, só fala disso.

Jae-ki queria mudar o foco da conversa sobre garotas, não era um assunto que queria falar agora, mas também não sabia o que dizer, uma vez que isso estava sempre voltando a sua mente também. Então falou de uma das coisas que mais gostava:

- Aishhhh, hoje vamos sair cedo, nem deve ter almoço, vou passar fome até chegar em casa. Eles bem que podiam dar alguma coisa para comer, de graça claro. Podia ter aquelas comidas para provar igual no supermercado, aquilo que chamam de degustação. Seria maneiro já saber que tipo de comida vamos ter, deve ser igual comida desses restaurantes caros. Ou podia pelo menos ter um supermercado perto daqui.

avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Mensagens :
1244

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 1

Mensagem por The Crown RPG em Ter Jan 30, 2018 3:34 pm

[MISOO]

Os olhos de Jung Mi continuaram focados em MiSoo e havia certo divertimento ali. Não que a visse como um entretenimento, mas sim porque as reações tão espontâneas dela eram algo novo para ele. Ainda que eles vivessem no mesmo ambiente escolar, existia uma diferença de rank entre eles que mudava todo o conceito de mundo. MiSoo achava que vivia numa prisão porque não conhecia a árdua tarefa que era ser um herdeiro Park.

Jung Mi se mantinha distante e indiferente, porque sua postura sempre polida e controlada não podia acompanhar pessoas como MiSoo - ou Sun-Hee  - mas isso não queria dizer que ele não podia apreciar a companhia ou mesmo a visão.

Ao ouvir o elogio, ele esboçou outro sorriso contido e meneou positivamente, olhando para o bonsai.

- Agradeço pela parte de aluno mais inteligente. - Comentou de modo pontual, mas deixou que ela continuasse falando. - Vou procurar alguns livros e sites, mas se tiver alguma dúvida, eu pergunto sim. E acho que você realmente deveria considerar o clube de botânica, se gosta tanto. Parece um desperdício você ficar de fora.

Mas deu de ombros e continuou o assunto anterior. MiSoo pareceu ficar incrédula com seu "elogio" ou com a situação como um todo. Jung Mi continuava ponderando e segurando o vaso com as duas mãos, quando os tapinhas na cabeça pararam.

- Bom saber que não sou um robô. Realmente estava ficando preocupado com isso. - Pareceu muito sério, mas foi uma tentativa de piada. Apesar de tudo, o seu ponto fraco era mesmo o social. Às vezes ele era levado muito à sério ou não conseguia se expressar direito. Felizmente, ele tinha encontrado as palavras certas para conversar com MiSoo.

Quanto à história dos doces, ele arqueou uma das sobrancelhas.

- Pois, então, eu sou uma exceção, não é? - Porque ela tinha dividido o muffin com ele no café. Jung Mi fez uma expressão de "touché", como se tivesse vencido ali.

Mas não continuaria naquele assunto.

- Bom, talvez seja melhor irmos, hm? Temos que pegar a carteirinha. - Comentou já desviando o olhar e encerrando aquela breve conversa.

Caso MiSoo se sentisse melhor para ir, Jung Mi retornaria com ela até onde tudo tinha começado. E lá, eles encontrariam o trio de amigas da menina junto de uma furiosa Yewon. No instante em que vissem a cena, Bo-Mi e Mia não conseguiriam conter o sorriso e as bochechas coradas enquanto Yewon arregalava os olhos e franzia as sobrancelhas para MiSoo, completamente indignada.





Aguardando a resposta para encerrar a interação e complementar/guiar para as próximas cenas.





[HYUN-HEE]

Chae ainda tinha um sorriso divertido por trás das mãos que o escondiam quando Hyun começou a gritar daquele jeito. Logo a menina arregalou os olhos e ficou parada feito uma estátua no mesmo lugar. Abaixou a mão e mordeu o lábio inferior, repuxando um pouco enquanto colocava as mãos para trás e mexia o pézinho.

- Oras, porque eu pensei que fossem minhas coisas! - Trouxe os braços para a frente de novo e cruzou os braços, franzindo as sobrancelhas. - Até que vi aquelas peças estranhas e nada das minhas perucas e maquiagem, aish...

Repuxou o labio e o encarou franzindo as sobrancelhas.

- Eu deveria ficar tão ofendida quanto você, porque você, Sr. Park, TAMBÉM mexeu nas minhas coisas. Caso contrário não teria me chamado daquele jeito tão...tão.. - Inflou as bochechas e revirou os olhos. Nem podia dizer que não tinha gostado, porque não era a primeira vez que ouvia o apelido. Mas não gostou de saber que ele tinha mexido em suas coisas. - Aigoo, deixa pra lá.

Deu de ombros.

- Você viu um botom de joaninha por aí?

Chae não parou de reagir normalmente mesmo vendo a transformação do menino. Ela sabia que tinha algum problema ali, principalmente porque leu o bendito diário. O médico tinha recomendado ou coisa assim. Então, imaginava que ele tivesse apoio de remédios ou coisa assim. Mas que mal ele poderia fazer a ela ali dentro da escola? Qualquer coisa, ela berrava - e tinha um agudo potente para estourar os timpanos dele, se fosse preciso.

Mas agora não tinha porque reagir feito uma doida desesperada e escandalosa, só porque o menino agia assim - como um doido, esquentado que fica gritando no corredor.

Voltou o olhar para a mão dele, arqueando uma das sobrancelhas. Ele parecia esmagar alguma coisa, mas ela sinceramente esperava e torcia para que fosse a propria pele e não SUA joaninha.

- Não posso dizer que sim, nem que não. Mas estamos quites, não? Você viu minhas perucas, minhas fotos e vi que não ficou com nenhuma maquiagem, ainda bem. Fiquei preocupada quando vi aquela peça nas suas coisas. Vai que gostasse de batom. - Ainda falou isso sem pensar.

Novamente arregalou os olhos, mas forçou um sorriso besta e fez corações com os dedos, numa tentativa de "paz e amor"



- hehehe..você VIU meu botom?

[JAE-KI E WON]

Jae-Ki ficou animado no instante em que a palavra matemática foi citada. Kang sorriu, porque também gostava, embora curtisse mais física e química básica. Matemática também era legal e a forma como o garoto falava, era empolgante. Uma visão diferente daquela matéria que muitos viam como a transcrição do capeta.

- Eu era um aluno bom, um dos melhores, mas eu acho que tive muita sorte também. Nunca fiz uma prova tão difícil e admito que algumas fiz por eliminação. - Explicou seu ponto. - Mas gosto de física e quimica e não vejo problema nas outras. Tenho dificuldade em inglês e biologia. Se quiserem me ensinar, to aceitando.

Deu uma risada, mas ela sumiu quando ouviu a história de Won.

- Como é?! Tava nada! - Ainda fez uma cara de tadinho quando Won insinuou que ele estava prestando atenção nas meninas. - Só vi as meninas da briga.

Foi bem sincero e ainda continuava com aquela carinha de "inocente injustiçado".

- Só porque eu tenho minha arma secreta, não quer dizer que eu possa usá-la assim. Ter bang bang bang e a piscada sedutora é uma responsabilidade muito grande. Eu sou muito jovem para ficar preso num relacionamento.

Toda aquela aura de inocência foi para o espaço, mas não deu muito tempo de brincar porque Jae-Ki pareceu abalado. Kang ficou preocupado. Será que tinha falado demais? Jae-Ki explicava que o problema tinha sido com ela, mas ele já a tinha esquecido.

- Então como você lembrou tão rápido de quem eu tava falando e...deixa..- Ergueu as mãos. Às vezes ele era um pouco lentinho mesmo!

Won Bin voltou a ser o seu alvo e Kang deu uma boa risada com o comentário dele.

- Você tá falando sério?! - Kang ainda ria abertamente com o comentário. - Não, você não tá entendendo! - Segurou Jae-Ki pelo braço. - Ele se moveu feito sei lá, uma minhoca voltando para a terra! Ficou todo encolhido e preso na poltrona enquanto ela passava. Não da ideia não, Jae-Ki, é bem capaz dele fazer isso mesmo! Ow, você encarou o Jae-Ki de frente e não consegue encarar uma menina? Que tipo de herói medroso, é você?! Ela não tem Kryptonita não, irmão!

Quanto ao comentário de Jae-Ki e a quantidade de namoradas que tinha, ele apenas sorriu, fazendo seu charme de sempre.

- Tenho meus contatinhos - Passou a mão pelo cabelo, ajeitando o mesmo e continuou a caminhar. Jae-Ki reclamou da comida e Kang viu nisso uma oportunidade de estreitar os laços de amizade ou, quem sabe, ser um amigo trouxa. Mas preferia acreditar na amizade. - Olha, não sei, mas eu trabalho numa loja de conveniências num bairro riquinho. Se vocês quiserem comer um rámen de qualidade e no capricho, é so dizer que providencio pra vocês. Hoje, fica por minha conta. Amanhã, não sei.

Deu um sorriso, sugerindo que não havia problemas em almoçarem juntos no primeiro dia que se conheciam.




Mais uma rodada de respostas para vocês. Depois, aguardem.


Última edição por The Crown RPG em Ter Jan 30, 2018 3:34 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Mensagens :
1244

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 1

Mensagem por The Crown RPG em Ter Jan 30, 2018 3:34 pm

Então Jae-ki realmente era meio nerd, talvez do tipo valentão, mas era alguém pelo visto fissurado em matemática.

- Matemática é maneiro, é a matéria que eu mais curto, as que tem que ler são chatas, e você perde tempo lendo quando podia estar resolvendo outra coisa ou dormindo. Mas matemática é só fazer os cálculos, é rápido e como um tipo de jogo. Sabe aquelas questões que eles deixam de colocar quase todos os valores e você tem que dar um jeito de descobrir os números que faltam para resolver o problema, ai tem que inventar e modificar fórmulas para chegar no resultado? Essas são as melhores. Ás vezes eu fico pesquisando questões assim de faculdade para resolver quando fico com alguns minutos livre. Mas por causa do meu trabalho, acabo ficando sem muito tempo-

-Matemática no tempo livre, acho que é esse o segredo Kang. Eu deveria ter gasto menos tempo no cinema, hahaha - brincou com os dois.

Mas eu não sei se tenho um bom método de estudo, sempre me falam que eu sou muito desorganizado, mas deu certo. Hey, vocês também passaram, quarto lugar não é para qualquer um. Vocês deviam ser os melhores das suas escolas.

-É, acho que somos meio nerd mesmo. Apesar de que eu prefiro história, um pouco de biologia talvez - não tinha exatamente uma matéria favorita, Won se sentia melhor nas suas habilidades físicas que nas mentais, mas ainda era esforçado e foi com esforço que conseguiu ir bem na prova - Melhor da escola? É, a competição era meio acirrada, mas acho que sempre fiquei no segundo ou terceiro lugar - disse se recordando um pouco do fundamental, na verdade ele passava tão despercebido pelos colegas que nem se tivesse realmente sido o número um em notas e um professor não comentasse ninguém nem comentaria a ele.

Won nota que Jae-ki comenta sobre um trabalho. Ele deve correr atrás de bicos como ele às vezes? Pela forma como falou parecia que era um trabalho regular.


- Como é?! Tava nada! - Ainda fez uma cara de tadinho quando Won insinuou que ele estava prestando atenção nas meninas. - Só vi as meninas da briga.

Won ri um pouco.

-Então você prefere as briguentas, da próxima vez a gente deixa aquela garota jogar a mochila em você - comentou brincando -Nos ensine, mestre Kang, o poder do bang bang é demais para um só hahaha

Jae-ki fica um pouco abalado ao falar sobre a garota

"Uou, ele parece balançado pela morena mesmo"

Kang não para de falar sobre ela, sem perceber que estava jogando o animo do cara para baixo.

- Então como você lembrou tão rápido de quem eu tava falando e...deixa..- Ergueu as mãos. Às vezes ele era um pouco lentinho mesmo!

Won cutuca com o cotovelo até Kang parar, fazendo uma expressão de "já chega!"

O assunto muda para Won e sua futura estratégia de esconder-se. Hwang sente o rosto ficar quente.

-Ei, e se for kriptonita mesmo? Digo, eu fico confuso, é tipo instinto de correr e lutar... - ainda não fazia o menor sentido - Aiishh, é dificil explicar. Amanhã eu vou tentar não infartar, tomara que eu me sente num lugar bem no fundo, escondido

Jae-ki fala sobre comida, instintivamente Hwang coloca as mãos sobre o estômago pensando sobre o que poderia o aguardar para comer hoje.
-Algo pra comer ia bem, muita energia gasta hoje - disse quase sério.

-Eles não tem um refeitório por aqui? A gente pega alguma coisa

E o que crianças ricas comiam mesmo? Imaginava uma tigela feita de ouro, só pelo absurdo.

Riu quando Kang falou sobre contatinhos.

"De parente não vale"

Kang queria até mesmo pagar um almoço para eles!

-Haha, um ramén ia bem. Pode ser, gostei da ideia - pretendia pagar pelo seu proprio ramén ao invés de deixar Kang dar um de graça, mas não queria ser mal-educado com a oferta.

avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Mensagens :
1244

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 1

Mensagem por The Crown RPG em Ter Jan 30, 2018 3:35 pm

Jung Mi tenta encorajar a garota à optar pelo clube de botânica, mas ela apenas responde com um sorrisinho e um sinal de positivo com a cabeça, já sabendo que seria impossível, visto que não poderia trocar nenhum dos três.

Quando ele respondeu sobre a parte de não ser um robô daquele modo tão sério, MiSoo ficou o encarando sem entender, ponderando se a expressão significava que tinha se incomodado com suas palavras, ou algo assim. Talvez tenha demorado um pouco, mas, por fim, conseguiu entender que fora uma tentativa de piada e começou a rir, não pela piada em si, mas pelo modo bizarro como foi dita. Aparentemente ele não era muito bom nisso.

- Se bem que agora fiquei na dúvida de novo, depois dessa resposta! - implicou em meio à risadinhas, mas só depois foi pensar que talvez não fosse a melhor ideia agir daquele jeito com uma pessoa com quem até uns cinco minutos atrás mal trocava algumas palavras, por isso resolveu mudar o assunto para o elogio que ele lhe fizera segundos atrás.

De certo modo, tinha implicado de volta para MiSoo ao falar sobre o meio muffin que tentou dar para ele. Com a pergunta de Jung Mi, a tenista ficou com uma expressão espanto, de alguém que tinha sido pega no próprio jogo, enquanto olhava de um lado para o outro, sem saber o que fazer.


Por fim o sorriso voltou a iluminar seu rosto quando respondeu de volta:

- Ya! Eu disse até ano passado! Eu lhe ofereci o meio muffin esse ano!... E depois... Ele nem era meu! - fez uma careta exagerada de desentendimento de quem está tentando ser evasiva.


O garoto mencionou a carteirinha e MiSoo deu uma batidinha na própria testa ao perceber que não tinha ido pegar ainda.

- Aiishii! Eu tinha esquecido que não fui lá ainda! - fazia isso todo o ano e era um negócio tão chato esperar na fila que acabava, vez ou outra, esquecendo de fazer…

Ainda bem que tinha suas amigas para lhe lembrar nessas ocasiões, embora dessa vez tenha sido Jung Mi…

- Vamos, vamos! Não quero mais tomar seu tempo. - agitou a mão chamando-o para se apressar enquanto tá estava indo à frente, daquele jeito energético e animado.

Ela se apressou até as amigas, já avisando em tom de voz bem alto, quase da metade do caminho

- Acreditam que eu já estava esquecendo da carteirinha outra vez!? - se aproximou delas e já estreitou os olhos na direção de BoMi e Mia, quando vi as expressões delas.

MiSoo Achava meio engraçado a reação das duas, mas fingia estar repreendendo-as com o olhar. Ela queria contar para o trio que tinha dado tudo certo, mas talvez fosse bem óbvio já que Jung Mi vinha junto com ela e estava com o bonsai. E depois, seria meio esquisito falar sobre isso na frente dele.

A tenista nem tinha olhado na direção de Yewon. Já tinha dirigido o olhar para ela uma vez naquele dia e parecia ser o suficiente. Não queria estragar o bom humor com aquela menina que já estava olhando torto para MiSoo desde antes.

- O bonsai está em boas mãos agora! - mesmo assim resolveu pontuar às amigas, apontando para Jung Mi. Ele tinha se comprometido em cuidar direitinho da planta e isso era muito importante para a garota - Vamos às carteirinhas? - inquiriu olhando para o trio de amigas, mas também lançou o mesmo olhar ao garoto com a planta nas mãos.
avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Mensagens :
1244

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 1

Mensagem por The Crown RPG em Ter Jan 30, 2018 3:35 pm

[DONG E SUNNY]

Ainda durante a fila, o quarteto não parava de tagarelar - para desespero de Hye Min. Kim deu uma boa risada com os comentários da amiga, mas logo a risada se transformou num "aaaai" sentido quando recebeu o beliscão.

- Poxa, doeu. Dá beijinho pra sarar. - Mexeu o braço na direção de Sunny, mas era só brincadeira mesmo. Logo Kim se encolheu para não apanhar mais.

Ao ouvir acerca do restaurante da tia Yu-Mi ele até deu um suspiro, lembrando-se da diferença que era comer algo feito pela tia de Sunny e um miojo que fosse da própria Sunny. Antes que pudesse comentar qualquer coisa, ele já era impedido de ir. O sorriso virou um beicinho - e Kim sabia ser bem fofinho/aegyo quando queria. Logo eles pararam com isso, principalmente quando viram a forma como "Seo Hye Min" saiu marchando.

E antes que pudessem voltar a se fechar, Sunny falou com o menino que parecia bem aflito.

Sunny foi sensível o suficiente para perceber o problema que havia ali e se ofereceu para ajudá-los. No fim, tudo se resolveu e o quarteto se uniu à improvável dupla. Ui-Jin continuava bastante envergonhado e cada segundo mais nervoso. Sunny era muito bonita e falava com ele sem discriminações. Era quase uma nova Stella, mas completamente coreana. Não tinha como ele ficar calmo! Kim acompanhava tudo aquilo com um olhar sereno e acenou, bem como Lee Hi quando Sunny fez as devidas apresentações.

- Ahm. Eu me chamo Stella, mas pode me chamar de Eun-Seok. É um prazer conhecê-los.

Reverenciou o quarteto. Antes que caminhassem, Chae precisou sair porque perdeu alguma coisa, Stella a acompanhou com o olhar e a menina concordou que ligaria, se precisasse de ajuda. Uma vez que ela partisse, Stella seguiria com eles até onde Dong estava.

Enquanto isso, Dong continuava ouvindo aquelas bobagens que seus amigos diziam.

- Você toma muito mesmo. - Min-Ho disse de modo critico quanto ao café e voltou a atenção para a frente.

Ha Neul revirou os olhos, andava cada vez mais difícil aguentar aquele menino. Algo não estava certo com Min-Ho, de modo que Ha Neul não entendi porque ELE continuava andando com o grupo, se tudo era tão chato e cheio de defeitos assim. Felizmente, Dong continuou conversando e Ha Neul prontamente respondeu.

- Meninas, mas garotos também. - Analisou. - Mais meninas que garotos, mas muitos garotos diferentes. Não tem só bolsistas, tem gente nova também.

Comentou por alto. Depois que Ha Neul se questionou sobre a "mágica" de Ui-Jin, Dong deu uma resposta que arrancou um olhar sacana dele. Ele sorriu de modo meio cafajeste. Quando ouviu a sugestão sobre pintar o cabelo, ele levou a mão até a cabeça.

- Cê acha? Tô pensando em experimentar uma maquiagem azul pro cabelo.

- Como é?

- É, lava e sai, mas eu me sentiria descolado por algumas horas.

Enquanto conversavam, Hayoung se aproximou. A menina tinha ficado sozinha depois que Hye Min simplesmente ignorou sua existência, mas agora tinha alcançado o grupo de Dong.

- Olá... - Acenou daquele jeitinho dela, mas um pouco desanimado.

Ha Neul prontamente se levantou e indicou o lugar.

- Sente-se, senhorita Dong, o lugar é todo seu...

Isso arrancou um sorrisinho da menina que logo se sentou ao lado do primo. Min-Ho não se manifestou contrariamente a isso, até que viu quem Stella trazia.

- Não acredito nisso. Não, não, não. Eu me recuso, eu me recuso!

- O que? O que?! - Ha Neul estava de costas e começou a olhar ao redor.

- Como se não bastasse a impura, agora a impura traz os bolsistas. Ah, Dong, por favor, né? Eu vou dar uma volta! Não quero ser visto com essa gente.

- iiiih...

Ha Neul meneou negativamente enquanto Min-Ho simplesmente catava suas coisas e saía. Hayoung ficou com uma expressão em choque. Teoricamente, ela não deveria ficar ali também, mas bem, estava com seu primo e tinha curiosidade naquelas pessoas. Ui-Jin já vinha vermelho como pimentão, mas parecia se acostumar. Stella viu quando Min-Ho se afastou e olhou para Dong por um instante.

- ahm...Oi, pessoal. Esses são alguns alunos novos, eles ajudaram a pegar a carteirinha do Ui-Jin-shi. - Stella comentou. - Ahm, esses são Ha Neul, Hee Kyung, mas prefere ser chamado de Dong e a prima dele, Hayoung.

- Olá - Hayoung mexeu a mãozinha e pousou o olhar em Kim.

Ha Neul já se virou de modo dramatico, esperando que Stella apresentasse as meninas.

- Esses são Kim Joo Hyuk, Lee Hi e Sun-Hee.

- Encantado, senhoritas...Senhor.

Stella deu um meio sorriso com Ha Neul, mas olhou para Dong, esperando uma reação dele. Talvez não ficassem muito ali, se fosse incomodo para o garoto.

[HYEMIN]

Poucas coisas chocavam Yerin, mas aquela história que Eun-Joo contava, entrou para a lista. Era muito estranho que o rapaz voltasse assim, tão agressivo, depois de passar cerca de um ano e meio fora. Conhecia pessoas que fizeram intercâmbio e nenhuma delas tinha retornado assim - agressivas, no caso, porque influencia do país em que ficou, sempre seguiam o comportamento da pessoa. Yerin franziu um pouco as sobrancelhas, ponderando.

Havia algo de errado ali. Algo que não parecia encaixar. Se tivesse alguma informação a mais, talvez pudesse ser algo que ela diria para Jung Mi.

Afinal, Jung Mi era o maior interessado - ou não - no retorno do irmão. Se descobrisse que alguma coisa estava fora dos eixos e que havia um ponto fraco que poderia ser explorado, talvez Jung Mi conseguisse se livrar do irmão. Era algo que Yerin faria, mas não sabia se Jung seria assim. Os dois só viviam em paz porque o "Principe" não costumava se meter em seus problemas.

Eun-Joo, por outro lado, não percebia que começava a alimentar aquela dupla com informações e continuou seu debafo.

- Fez. E foi horrível. - Eun-Joo engoliu em seco. - Numa situação normal, eu teria ido embora, me afastado e nunca mais olhado na cara dele. Mas...Você melhor do que ninguém sabe o que estou dizendo quando falo dele. Você deve se lembrar como ele era doce e gentil, Hyemin-shi. Não consigo compreender como ele mudou tanto. - Meneou negativamente. - Eu fiquei e gritei com ele, pois ele me agarrou com força para me sacudir e continuar me mandando embora.

- Ele está tão agressivo assim? Será que está usando drogas? - Yerin já começou a montar as próprias teorias.

- O que?! - Eun-Joo arregalou os olhos. - Não, eu acho que não!

- Uma pessoa não muda tando assim, Unnie. - Yerin continuou, concordando com o que Hyemin dizia. - Ele está na nossa turma, não é? Vou ficar de olho porque não acho esse comportamento sadio. Bom, nós fazemos coisas piores, mas para demonstrar dominancia. Mas por que ele faria isso contra você?

- Eu não faço ideia. - Fez um bico e olhou para Hyemin de novo. A menina dizia coisas gentis para ela. Sabia ser afetuosa sem parecer que queria puxar o seu saco. Eun-Joo voltou a segurar as mãos dela, como se precisasse daquele afago. - Você me entende porque também é compromissada e sabe do que estou falando. Eu amo o Hyun Hee, mas ele não é o mesmo. Isso não quer dizer que eu não vá lutar para ele. Se Yerin estiver certa, eu farei o meu melhor para trazê-lo de volta e dar algum conforto.

Yerin apenas encarou, achando aquilo um desperdício de energia. Obviamente, ela não disse nada e continuou ouvindo o que Hyemin tinha a dizer.

O pedido dela tinha sido muito singelo e Eun-Joo estava muito carente. Ela sorriu, meneando positiva,emte e as duas trocaram um abraço ainda sentadas. Eun-Joo fechou os olhos, durante o abraço.

- Obrigada, Hyemin. Isso é muito importante pra mim, não esquecerei disso. Você é mesmo muito especial.
avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Mensagens :
1244

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 1

Mensagem por The Crown RPG em Ter Jan 30, 2018 3:36 pm

[MISOO]


Era difícil ficar indiferente às caras que MiSoo fazia. Jung acabou dando mais algumas risadinhas discretas, meneando negativamente. Sua piada tinha sido ruim, porque ele não soube dar a entonação certa, admitia. Mas pelo menos ela tinha entendido, no fim das contas.

- Sei. - Jung Mi respondeu acerca do bolinho, mas continuava com a expressão de vitorioso.

Só MiSoo mesmo para esquecer da carteirinha dela. O engraçado era que ela ainda tomava a frente, indicando o caminho, como se o atrasado fosse ele. Jung ia meio passo atrás, ainda segurando o bonsai com cuidado - realmente ficaria com o vaso, andando para cima e para baixo. Na verdade, ele planejava apenas se inscrever nos clubes e partir. Não tinha porque ficar mais tempo no colégio.

A menos, é claro, que algo acontecesse e demandasse sua atenção, mas ele acreditava que o bonsai estaria seguro até que ele chegasse em casa.

Não demorou para que os dois vissem as quatro meninas que os esperavam. Bo-Mi e Mia ficaram chocadas com a cena que viam enquanto Eun-Bi dava um sorriso no canto dos lábios para Yewon. Yewon estava começando a ficar vermelha e parecia prestes a explodir. Jung parou um pouco afastado, em sinal de respeito e reverenciou as meninas.

- Bom, vejo vocês depois. - E começou a andar.

- Oppa? Oppa! - Yewon o chamou, mas logo começou a acelerar atrás dele.

Queria explicações, mas certamente não as teria. A garota grudou em Jung feito um carrapato e seria assim até que pegassem a bendita carteirinha, mas o menino não dava a minima.

O quarteto ficou para trás e quando MiSoo falou de carteirinha, Mia soltou um.

- Pfff, ah va! Esqueça a carteirinha!

- Vocês demorarma. - Eun-Bi comentou. - Aconteceu alguma coisa a mais? - Perguntou com um meio sorriso.

Bo-Mi estava mais contida, apesar de corada. Era legal saber que uma de suas amigas ficou bastante tempo na companhia de Jung Mi. Por outro lado...Ela parecia um pouco desesperançosa quanto a uma ideia que tinha na cabeça. Sonhava com outro caminho, mas a vida não era dela.

- A Yewon estava a ponto de perder o juízo e ir atrás de vocês. - Comentou, tentando se animar.

- Esse ano promete ser bem agitado. Olha quantas coisas aconteceram em poucas horas! - Mia disse chocada.

- Mas e aí? Você me parece mais sorridente. O que foi? Cade o discurso de ódio a Jung-Mi? - Eun-Bi implicou, deixando seu sofrimento de lado para focar aquele momento em sua amiga.




Responda à interação e, caso seja necessário, faço um último adendo. Caso não, espere até o fim das interações pendentes.
avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Mensagens :
1244

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 1

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 4 de 16 Anterior  1, 2, 3, 4, 5 ... 10 ... 16  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum