Elysium Fields

O Elysium Fields foi fundado em Fevereiro de 2018, com o intuito de ser um jogo entre amigos, mas cresceu para se tornar não um único jogo RPG, mas vários. Desta forma, pode encontrar um jogo para jogar, ou narrar o seu próprio jogo, com as suas regras. A maioria dos nossos jogos são guiados por um narrador, que começa a história, desenvolve, e dá um fim à mesma. Os jogadores são os seus personagens principais.
Joo Ri
Hae Shin
Ji Yeon

Moderação

Últimos assuntos
» You’ve been dreaming of a monster
por Raron Hoje à(s) 7:53 am

» Outros
por The Village Ontem à(s) 9:10 pm

» Lojas Locais
por The Village Ontem à(s) 8:18 pm

» Capítulo 3 - Festival de Primavera
por Joseon RPG Ontem à(s) 7:26 pm

» 02. Date Night
por Kwon Young Jae Ontem à(s) 1:58 pm

» Jun Sun e Tulipay: Awaken
por Nang Eun Kyung Ontem à(s) 1:17 pm

» Mortal Genesis
por Kye Jin Sang Ontem à(s) 4:48 am

» Gyuri: 04. A Princess is Born
por Nam Gyuri Ter Set 17, 2019 10:00 pm

» 02. Yes or Yes
por Shin Jaejin Ter Set 17, 2019 3:30 pm

» Ong: 03. Picture in my head
por Ong Joo Heon Ter Set 17, 2019 1:28 am

» Luna: 03. PaintMe
por Luna Minn Seg Set 16, 2019 11:34 pm

» Jeon Nayoung's Song
por Starry Night Seg Set 16, 2019 7:44 pm

» Klaham Chaiyasan's Song
por Starry Night Seg Set 16, 2019 7:43 pm

» Song Hyemi
por The Village Seg Set 16, 2019 4:03 pm

» Kang Ujin
por The Village Seg Set 16, 2019 3:53 pm

» Ok Beom Seok
por The Village Seg Set 16, 2019 1:22 pm

» Myeong Bokgu
por The Village Seg Set 16, 2019 12:14 pm

» Ahn Yura
por The Village Seg Set 16, 2019 11:49 am

» Hong Seo Ri
por The Village Seg Set 16, 2019 11:33 am

» Kim Hyomin
por The Village Dom Set 15, 2019 11:23 pm

» Soo Kyung Suk
por The Village Dom Set 15, 2019 10:45 pm

» PLANTÃO SN: Salto temporal, desafio da Nari e muito mais...
por Klaham Chaiyasan Dom Set 15, 2019 6:00 pm

» Teste de TPTs
por Klaham Chaiyasan Dom Set 15, 2019 5:47 pm

» 02. Clap Your Hands
por The Crown RPG Dom Set 15, 2019 4:41 pm

» All sink or swim
por Ayleen G Dom Set 15, 2019 10:00 am

» Nari e Suwon: 03. Gossip
por Park Nari Sab Set 14, 2019 9:21 pm

» Cena Coletiva 01: Into The Deep Blue
por Kang Seung Hee Sab Set 14, 2019 5:10 pm

» @chae.kim
por Kim Chaeyeong Sab Set 14, 2019 12:59 am

» 02. Don't Mess Up My Tempo
por Son Ilgook Sex Set 13, 2019 11:34 pm

» Shin Woo Hyun
por The Village Qui Set 12, 2019 9:57 pm

» O Registro
por Ok Beom Seok Qui Set 12, 2019 2:37 pm

» Off-Chat
por Hae Shin Qui Set 12, 2019 1:36 pm

» INSCRIÇÕES
por Lee Su-ji Qui Set 12, 2019 1:26 pm

» Somin: 03. Interlude
por Starry Night Qui Set 12, 2019 2:49 am

» Tori: 03. Me Fisrt
por Starry Night Qui Set 12, 2019 2:32 am

» Game of Survival
por Ayleen G Qua Set 11, 2019 10:08 am

» [DADOS] Onde estrelas nascem ou morrem
por Jeon Nayoung Qua Set 11, 2019 12:50 am

» Capítulo 2 - Velhos conhecidos
por Jeong Sae Rin Ter Set 10, 2019 11:51 pm

» Capítulo 2 - Noivado
por Joseon RPG Ter Set 10, 2019 5:35 pm

» Capítulo 2 - A família real
por Joseon RPG Ter Set 10, 2019 5:19 pm

» The Heirs: Primeiras impressões
por The Crown RPG Ter Set 10, 2019 1:37 am

» Doce Setembro: O Adeus do Crown.
por The Crown RPG Ter Set 10, 2019 12:41 am

» @itswowls
por Shin Jaejin Seg Set 09, 2019 7:59 pm

» @mustlovepetz
por Kwon Soo Jin Seg Set 09, 2019 4:56 pm

» NPCs
por Joseon RPG Dom Set 08, 2019 12:17 pm

» Park Nari's Song
por Park Nari Sab Set 07, 2019 11:10 pm

» Gong Suwon's Song
por Gong Suwon Sab Set 07, 2019 9:22 pm

» Bares e Restaurantes
por The Village Sab Set 07, 2019 7:54 pm

» Park Jun Sun's Song
por Park Jun Sun Sab Set 07, 2019 5:58 pm

» DISTRIBUIÇÃO E GASTO DE XP
por Luna Minn Sab Set 07, 2019 10:04 am

Conectar-se

Esqueci minha senha

Recursos Gráficos

Parceiros

Créditos

A skin foi totalmente criada pela Ross (Ji Yeon), para uso exclusivo no Elysium Fields. A designer agradece à Persephone (Hae Shin) e à Luxi (Joo Ri) pela paciência para a aturar, a Flerex pelos códigos de cores e campos de perfil que tornaram tudo mais fácil e a FontAwesome pelos ícones. Os gráficos para imagens foram obtidas do Google e editadas pela Ross. As tramas são criações originais e de responsabilidade de seus respectivos narradores. O blog Dorama Resenhas é nosso parceiro-irmão e todo seu conteúdo é feito por suas escritoras através de uma pesquisa séria de fontes confiáveis, além da exposição de opiniões próprias. Plágio é crime. Não copie dos nossos conteúdos originais. Se for tomar inspiração, por favor mencione.
Moderação
One Piece
Starry Night
SKIE
The Crown
Joseon RPG
Sokcho's Tale
The Village
Convidados

Capítulo 2 - Velhos conhecidos

Ir em baixo

Capítulo 2

Mês da Cobra - Dia 3
Dois dias se passaram desde a visita do ministro, Sae Rin não foi incomodada durante esse tempo. Lee Sun continuava estudando e metido como sempre.

Mas talvez algo preocupasse Sae Rin, os irmãos estavam na época de se casar... Será que seriam prejudicados também? Isso não poderia acontecer.... Poderia?

Esses pensamentos passaram na mente de Sae Rin durante esses dois dias. Mas o que ela poderia fazer? Nem mesmo sabia quem tinha jogado a "maldição". Além disso, quem teria jogado essa maldição nela? Ou era um desejo dos céus? Será que tinha esquecido de deixar arroz para algum ancestral?

Não importava o quanto pensasse, Sae Rin nunca chegava as respostas, e a cada dia se fechava mais em si mesma, mostrando aquela capa de durona.

Porém sua família faria algo diferente neste dia, talvez isso a ajudasse a esquecer esses fantasmas que viviam assombrando sua mente, e as lembranças que latejavam dolorosamente.

Hoje, Sae Rin estava acompanhada de sua omoni e da dama de companhia So-Young. O aboji e os irmãos tinham ido mais a frente. Iriam assistir o filho de um amigo da família, que participava de uma competição de polo.

Polo era um esporte onde os competidores ficavam montados sobre cavalos, tinham um taco comprido na mão, que deveriam usar para bater na bola, ganha quem marca o maior número de gols. Só que o esporte era um pouco violento, pois cavalos podiam bater um no outro, e ás vezes isso era feito de propósito. Então os competidores e animais poderiam se machucar. Por isso que usavam armaduras.

Capítulo 2 - Velhos conhecidos 9462732ba966798577d8ef47773c8dc7

Capítulo 2 - Velhos conhecidos Dd0e894c26d1a0867de3fb7717f4e9ea


Sae Rin, sua omoni e a dama de companhia sentaram na arquibancada reservada para nobres. De lá poderia ver JunGin, filho de um amigo da família. Ele era descendente de comerciantes, não tinha um status tão elevado quando o da família de Sae Rin.

Capítulo 2 - Velhos conhecidos A8f01dca0ede9a12f5801d0fdbf1c209

- Aigoo... JunGin é mesmo corajoso, esse jogo é tão perigoso - Comentava a dama de companhia de Sae Rin.

O rapaz, JunGin já entrava em campo para competir, seu time seria o que vestia hanbok azuk. Ele lançou uma olhar para a família de Sae Rin.

Capítulo 2 - Velhos conhecidos 7c7f2df5f04f8ac0be19c6f44dcfb8e3

Mas o que não esperavam é que uma pessoa família viria também assistir o campeonato, e este se aproximava. Ma-Eok Man, um comerciante que fazia negócios com o aboji. Ele era pouco estranho, sua pele era mais pálida que o normal e um dia tentara pedir a mão de Sae Rin em casamento. Porém isso foi negado a ele por ser um comerciante. Só que agora ele tinha conseguido comprar um título yangban.

Capítulo 2 - Velhos conhecidos F6d2ab65805cfb25fc4c34299cbe6297

- Senhora Jeong, bom vê-los por aqui, não sabia que apreciavam partidas de de polo.


Ele lançou um olhar nada discreto para Sae Rin e a cumprimentou também:

- Nangja... É bom vê-la novamente, continua linda como as flores da primavera.

Lá em baixo , a primeira partida do jogo começava a rolar:

Capítulo 2 - Velhos conhecidos 705363a33c19acf42e754b1f8d12e291

O time vermelho estava agressivo e um deles chegou a empurrar JunGin com o cavalo.


@Jeong Sae Rin
Joseon RPG
Capa perfil : Capítulo 2 - Velhos conhecidos DIowPZd
Frase : "Só o destino dirá quem será o próximo Rei"
Idade : 28
Gif : Capítulo 2 - Velhos conhecidos 5f88af7a2528453bf006d1b12670eab5
Apelido : Joseon RPG
Jogo : The Name of King
Mensagens : 105
Avatar perfil : Capítulo 2 - Velhos conhecidos 3b2832df45698cfb356efc3756abce6e
Cabeçalho posts : https://i.imgur.com/uOdsc1t.png
Ver perfil do usuário
Joseon's Chronicles

Voltar ao Topo Ir em baixo

Sae Rin

Capítulo 2: Velhos Conhecidos
Os últimos dois dias passaram sem que Saerin sequer percebesse. Nenhuma novidade aconteceu desde a visita do Ministro com a família. Além disso, Lee Sun milagrosamente mostrou um traço de inteligência ao não incomodá-la. Afinal, estava mais preocupado em manter os estudos atualizados e a irmã não lhe tirava a razão – inclusive, embora também faça as próprias pesquisas, ela sentiu uma pitadinha de inveja, mas só um pouquinho, bem pouquinho mesmo. De toda a forma, nas vezes que conseguia dar uma escapadinha das obrigações típicas de uma dama de sua classe, Saerin ou cuidava do jardim particular – este perfumado por plantas dotadas de propriedades medicinais, algumas especialmente cultivadas para objetivos específicos – ou se neutralizava dentro da biblioteca da residência, esperando que o mundo a esquecesse.

Contudo, diferente dos momentos em que realmente ignorava a existência de uma realidade concreta, a jovem não encontrou sucesso ao tentar se desligar. Não apenas as palavras duras de Lee Sun continuavam presentes, como também um ligeiro incômodo que foi se alimentando das dúvidas e das inquietações dela. E se... Lee Sun – argh... – estivesse, de fato, certo? Será que somente por compartilharem o sangue acabaria por prejudicá-lo? Prejudicar Rae Dong...? O caçulinha não demorou a defendê-la das acusações, mas as prioridades do irmão eram outras... O peso do casamento ainda não se impunha nele, apesar de Saerin já enxergar as sombras aproximando-se... mais e mais. E quando acontecesse? Ele a odiaria por... tudo? Concordaria com Lee Sun?

Aqueles pensamentos assombraram a Jeong.

O que fez de tão errado para merecer um destino assim?

Ela aceitou que nasceu digna da solidão, mas não entendia o porquê de arrastar Rae Dong e Lee Sun a um desfecho igualmente... triste.

Não sabia como poderia facilitar as circunstâncias, pois a única maneira era impossível de acontecer. E, mal identificando a própria situação, nua e crua, ela afundava cada vez mais no interior de um poço gélido... úmido. Lá, somente havia ela e o vazio.

Não mais ouvia o eco do choro contínuo... Infinito - adaptou-se a ele.

Aliás... algumas dores eram eternas.

Como, por exemplo, a da saudade.

E a da culpa também.

Saerin tratava-se da infelicidade encarnada... Então, como... como poderia conscientemente desgraçar a vida de alguém ciente do infortúnio que a acompanhava? Como...?

[...]

Não acordou no melhor dos humores e isso não chegava a ser um acontecimento inédito. No entanto, a programação para aquela manhã despretensiosa adoçou de levinho o estado de espírito da moça. Não... Não gostava de aparecer em público, mas, em contrapartida, adorava festividades, e os tais jogos eram um atrativo à parte - com a exceção da violência desnecessária. Polo era um esporte bastante conhecido entre os demais, porém, para Saerin... Bem, não passava de uma oportunidade de colocarem os egos em disputa e ainda feriam os pobres animais.

Às vezes, os cavalos pareciam mais espertos do que os cavaleiros.

Enfim, para a ocasião, a escolha das peças sofreu uma minuciosa análise assim como os cabelos e a suave maquiagem que evidenciava as linhas mais belas de um rosto naturalmente bonito – pena que deveras emburrado. As longas mechas negras e cheias encontravam-se presas numa trança comprida e enfeitadas por um delicado acessório em formato de flor, cuja cor clara contrastava com as madeixas. O tradicional hanbok abrigava o azul e branco predominantemente, mas espécies de bordados dourados desenhavam o tecido, adicionando um efeito luxuoso e distinto.

Capítulo 2 - Velhos conhecidos %CF%8C%CE%BC%CE%BF%CF%81%CF%86%CE%BF-%CE%BA%CE%BF%CF%81%CE%B5%CE%B1%CF%84%CE%B9%CE%BA%CF%8C-%CE%BD%CF%84%CF%85%CE%BC%CE%AD%CE%BD%CE%BF-%CE%B3%CF%85%CE%BD%CE%B1%CE%AF%CE%BA%CE%B1-hanbok-%CF%83%CF%84%CE%BF-%CF%80%CE%B1%CE%BB%CE%AC%CF%84%CE%B9-gyeongbokgung-%CF%83%CF%84%CE%B7-%CF%83%CE%B5%CE%BF%CF%8D%CE%BB-126551482

(Desconsiderar o corpete acinturado, substituindo pela parte mais folgadinha, e a bolsa)

Saerin caminhava com o queixo empinado e não se dignava ao esforço de virar a cabeça para observar a movimentação, preferindo lançar breves olhadinhas pelo canto dos olhos. Tão logo alcançaram a área reservada, acomodou-se entre a mãe e So-Young, assumindo uma postura perfeita – a combinação adequada das costas retas e ombros alinhados. Conforme os orbes permitiam-se andar sobre o ambiente, a jovem não demorou a identificar a imagem de Jungin – a pessoa pela qual teoricamente vieram torcer. Não tinha nada contra o rapaz, mas independente da relação de suas famílias, não achava-se íntima dele.

O comentário de So-Young atraiu a atenção da nobre.

- Perigoso? Oh... Isso torna as coisas mais divertidas...

Entretanto, sorriu, evitando uma bronca da ommoni ao evidenciar que era uma brincadeira... Aish... Não queria acidentes.

Nesse instante, encarou Jungin e ele provavelmente não veria o suave movimento das sobrancelhas – mas a breve atenção funcionaria como cumprimento.

- Que a quantidade de coragem seja proporcional a de habilidade – acrescentou, desviando a encarada ao mesmo tempo em que uma sombra projetava-se, quase a engolindo por completo. Devagar, pendeu a cabeça para trás, surpreendendo-se com a inusitada chegada de Ma-Eok Man. Ele era uma figura constante nas negociações do aboji e, uma vez, pediu a mão de Saerin – episódio que ainda a arrepiava só de lembrar. O Sr. Man jamais a destratou, pelo contrário; ele a via como uma pérola preciosa e não lhe faltavam cortejos. Todavia... Algo nele... Algo a repelia. Aquele homem... Não era o aspecto pálido e um tanto quanto doentio... Quase não parecia vivo e era uma coisa horrível de pensar – Senhor Man... Que surpresa – cumprimentou, educada, mas distante.

Linda como flores? Excelente... Seria descortesia compará-lo a neve do inverno? Ne... possivelmente.

Em resposta ao elogio, ela sorriu um sorriso no canto dos lábios.

- Komawo... É muita gentileza.

Quando a primeira partida começou, Saerin intercalou olhares do campo à Ma-Eok – Nós não somos fãs do esporte, mas estamos aqui para apoiar um amigo querido – indiciou o rapaz de hanbok azul e boa aparência – Já possui algum favorito?

Jeong Sae Rin
Capa perfil : Capítulo 2 - Velhos conhecidos Lua-de-sangue
Frase : I'm a soldier to my own emptiness...
Estado Civil : Solteiro (a)
Idade : 24
Gif : Capítulo 2 - Velhos conhecidos Tumblr_otaoa1aEPA1r1fzv0o2_250
Apelido : Karol
Jogo : Joseon's Chronicles
Mensagens : 17
Avatar perfil : Capítulo 2 - Velhos conhecidos GG9OstH
Cabeçalho posts : https://i2.wp.com/hdwallpaper20.com/wp-content/uploads/2016/05/grey-wallpaper-miscellaneous_dark_loneliness_grey.jpg
Ver perfil do usuário
Joseon's Chronicles

Voltar ao Topo Ir em baixo

Capítulo 2

Mês da Cobra - Dia 3
Dessa vez Sae-Rin se encontrava assistindo polo com sua família, os rapazes ficaram em outro lugar, mais próximo, porém impróprio para mulheres tão arrumadas, estavam junto com o aboji. Sae Rin estava com um lindo hanbok azul e branco, isso não passou despercebido.

De fato, Sae Rin não tinha muito contato com JunGin, o rapaz passava maior parte do tempo com os homens da família, mas vez ou outra ouvia falar dele casualmente. A dama de companhia fez um "o" quando ouviu a resposta dela, a omoni tratou de chamar atenção, mas do seu jeito mais doce:

- Sae Rin...

Disse apenas o nome da filha, mas não conseguia ser mais rígida. Sentia muito pelo que a filha passava, se pudesse, trocaria de lugar com ela. De repente a sombra de Ma-Eok Man a cobriu, ele era um senhor muio estranho, mas estava lá contando a novidade e elogiando Sae Rin. Ele foi o que mais reparou no hanbok dela. A omoni também o cumprimentou:

- És muito gentil, Mae-Eok Man-shi.

Sae Rin comentava sobre quem estavam torcendo, Eok Man aproveitou e se sentou ao lado, respondendo em seguida:

- Fica mais bonita a cada primavera... Algum favorito? Vou torcer para aquele que começar a ganhar.

Sorriu esquisito se sentindo esperto. Em seguida ele perguntou nada discreto:

- A nangja já tem um pretendente?

Depois acrescentaria:

- Ainda estou solteiro, mas percebo que já está na época de me casar.

Nesse momento, o time azul começava a ganhar vantagem e fazer pontos. JunGin comemorava. A omoni percebeu a pergunta constrangedora e tentava disfarçar o assunto:

- É importante ter uma esposa, senhor Mae, espero que encontre o que precisa.



@Jeong Sae Rin
Joseon RPG
Capa perfil : Capítulo 2 - Velhos conhecidos DIowPZd
Frase : "Só o destino dirá quem será o próximo Rei"
Idade : 28
Gif : Capítulo 2 - Velhos conhecidos 5f88af7a2528453bf006d1b12670eab5
Apelido : Joseon RPG
Jogo : The Name of King
Mensagens : 105
Avatar perfil : Capítulo 2 - Velhos conhecidos 3b2832df45698cfb356efc3756abce6e
Cabeçalho posts : https://i.imgur.com/uOdsc1t.png
Ver perfil do usuário
Joseon's Chronicles

Voltar ao Topo Ir em baixo

Sae Rin

Capítulo 2: Velhos Conhecidos
A mãe não precisou chamar a atenção de Saerin uma segunda vez, pois a jovem logo tratava de encerrar os comentários, mas a expressão audaciosa continuava marcando o rosto dela. Ao contrário do aboji, a omma era muito mais flexível e amorosa... Além disso, a condição frágil da Sra. Jeong fazia com que todos tivessem um cuidado redobrado. Evitavam levar estresses desnecessários a ela para não cansá-la ou deixá-la aborrecida. Saerin mostrou um sorrisinho quase meigo, mas que não enganava quem a conhecia, de fato. Contudo, o breve aperto sobre a mão da mulher reafirmava a intenção de se comportar. Mesmo que fosse costumeiramente respondona e arredia, a moça tinha – bem lá no fundinho – um coração gentil, ainda mais quando envolvia a família.

A concentração das três mulheres foi interrompida pela presença desconfortável de Ma-Eok. Embora o ligeiro incômodo, Saerin não demonstrou. Apesar de tudo, o homem agia de modo bastante atencioso, mesmo que pudesse ser igualmente inconveniente.

Assim como a filha, a Sra. Jeong também o cumprimentou.

Saerin inseriu uma pergunta de último momento, não necessariamente querendo puxar assunto, mas o mercador interpretou dessa maneira e sentou ao lado da Jeong. De imediato, ela o encarou, meio surpresa, porém nada acrescentou a respeito. Endireitou os ombros enquanto apoiava as mãos sobre o colo mais uma vez – uma maneira discreta de esconder que a presença dele lhe provocava calafrios.

A resposta sagaz motivou uma nova encarada.

- Oh, Sr. Man... Entendo seu posicionamento, mas me soa tão... tão... – mostrou uma carinha pensativa, chegando a estreitar um pouco os olhos – tão... chato. Qual é a graça de apostar num resultado que o senhor previamente descobriu?

O sorriso que escondia o sarcasmo recuou alguns centímetros quando o Ma-Eok não hesitou em inserir um tema nada agradável.

Foi tão de repente que Saerin até perdeu o tom.

Por sorte, a omoni se adiantou e claramente tentava cortar as intenções do Sr. Man – ele não parecia preocupado com qualquer tipo de sutileza. Nessa hora, todos escutaram os gritos de comemoração e os olhos de Saerin voltaram aos jogadores. Jungin acabara de pontuar, mostrando que além de coragem, possuía a tal habilidade anteriormente mencionada por Saerin.

- Sr. Man...

Lentamente voltou a fitá-lo.

- Eu não vou me casar.

Talvez fosse arrogância falar isso, considerando que ele seguia pelas beiradas, mas não verbalizou nenhum pedido formal – não agora, ao menos.

- Peço desculpas se estou sendo rude, mas não penso que seja correto permitir que criemos mal-entendidos.

Indicou o campo com a ponta do queixo.

- Aliás... Acredito que já tenha uma opção disponível para sua torcida.

Jeong Sae Rin
Capa perfil : Capítulo 2 - Velhos conhecidos Lua-de-sangue
Frase : I'm a soldier to my own emptiness...
Estado Civil : Solteiro (a)
Idade : 24
Gif : Capítulo 2 - Velhos conhecidos Tumblr_otaoa1aEPA1r1fzv0o2_250
Apelido : Karol
Jogo : Joseon's Chronicles
Mensagens : 17
Avatar perfil : Capítulo 2 - Velhos conhecidos GG9OstH
Cabeçalho posts : https://i2.wp.com/hdwallpaper20.com/wp-content/uploads/2016/05/grey-wallpaper-miscellaneous_dark_loneliness_grey.jpg
Ver perfil do usuário
Joseon's Chronicles

Voltar ao Topo Ir em baixo

Capítulo 2

Mês da Cobra - Dia 3
Infelizmente, Sae Rin estava com uma companhia não muito agradável ao seu lado. A resposta dele a fez respondê-lo de forma bem sincera. O homem sorriu e respondeu prontamente:

- A graça é saber que vai vencer sempre, não é chato. Chato é perder.


Ele parecia se achar mesmo inteligente, embora não tivesse mesmo a menor graça. Mas foi pior quando ele inseriu o tema de casamento e não era nem um pouco sutil. A omoni até tentou ajudar, mas Sae Rin podia até sentir um frio na espinha.

Enquanto no jogo comemoravam a pontuação de Jungin, Saeri encarou Ma Eok-Man e respondeu claramente que não iria se casar. O semblante do homem pareceu perder a empolgação que tinha ao sentar perto delas. Ma-Eok ainda ficou mais perplexo ao ver que a moça ainda indicava o vencedor para ele torcer. Mas paciência, pensava Ma-Eok, não era Sae Rin que ele precisava convencer primeiro, mas os pais dela. Ele tentou se recuperar depois dessa informação repentina e disse sobre a partida:

- Nem sempre os que começam ganhando irão vencer no final.

Ele respirou fundo e se levantou finalmente:

- Quero dar meus cumprimentos ao Sr. Jeong. Foi bom vê-las.

Pelo menos ele tinha se retirado para a felicidade de Sae Rin. A partidade de polo não demorou, pois a animação e agitação faziam o tempo passar depressa, assim como os gritos empolgados dos que assistiam a partida. O grupo de Jungim venceu a partida.

...

Sae Rin saía da arquibancada acompanhada da sua dama de companhia de sua mãe. As três foram para a entrada do local, esperavam pelo aboji e os irmãos. Iriam encontrar os funcionários para voltarem para casa. Enquanto aguardava o aboji no ponto de encontro, Sae Rin se lembraria das últimas palavras de Ma-Eok. Ficou tão distraída que não notou que um cavalo estava estressado pelas proximidades, ele fugiu das mãos do seu dono, estava ferido e assustado. Ao redor várias pessoas saíam também da arena de polo.

O cavalo assustado se soltou do seu dono e sem que Sae Rin percebesse, o animal foi na direção dela a toda velocidade.

Em segundos chegaria em Sae Rin a pisoteando.

Sae Rin nem ao menos poderia esperar que sua morte estava bem próxima... Mas ela sentiu um corpo se lançar contra ela, os dois caíram no chão fora da rota do cavalo, que passou sem feri-la. As pessoas já se afastavam assustadas.

Sae Rin sentiu o baque contra o peito do homem e veria o cavalo passando no local onde ela estava distraída. Mas agora  que passava o susto, notava que estava em cima de um homem.

Capítulo 2 - Velhos conhecidos De12fd82b0f41c5a4e70b691cfcc3009



@Jeong Sae Rin
Joseon RPG
Capa perfil : Capítulo 2 - Velhos conhecidos DIowPZd
Frase : "Só o destino dirá quem será o próximo Rei"
Idade : 28
Gif : Capítulo 2 - Velhos conhecidos 5f88af7a2528453bf006d1b12670eab5
Apelido : Joseon RPG
Jogo : The Name of King
Mensagens : 105
Avatar perfil : Capítulo 2 - Velhos conhecidos 3b2832df45698cfb356efc3756abce6e
Cabeçalho posts : https://i.imgur.com/uOdsc1t.png
Ver perfil do usuário
Joseon's Chronicles

Voltar ao Topo Ir em baixo

Sae Rin

Capítulo 2: Velhos Conhecidos
Apenas aquela breve conversa entre eles foi suficiente para reafirmar que os dois não compartilhavam qualquer compatibilidade. O Sr. Man tinha pensamentos que não agradavam Saerin, além da natureza que parecia ser feita para repeli-la. Ela não comentou nada sobre a réplica... O que poderia dizer, afinal? O mercador se mostrava tão certo das próprias palavras... E sentia-se cada vez mais relaxado, ao ponto de adicionar uma pergunta nada conveniente. Contudo, ele queria uma resposta e a teve quase que de imediato.

Não que fosse agradá-lo...

E isso ficou evidente conforme a expressão dele desmoronava bem diante de seus olhos, mudando da água para o vinho... Porém, aparentemente, significava que ele entendeu a posição em relação ao pedido-não-pedido, certo? Mais clara do que aquilo... Bem, acabaria se portando de maneira deselegante.

Então, com a intenção de encerrar o assunto, a Jeong apontou uma possível opção para que Ma-Eok colocasse as apostas. Não gostava de vencedores? Ali estava alguém que cumpria o propósito, até porque, era nítida a habilidade de Jungin. Entretanto... O que ele falou seguidamente... Saerin sentiu um novo desconforto, embora não existisse nada demais na afirmação.

Ela o acompanhou com os olhos, um tanto séria e pensativa, e limitou-se a acenar quando o homem se despediu delas. Após a saída do Sr. Man Ma-Eok, as três não foram mais abordadas por novas presenças, embora constantemente recebessem encaradas – algumas discretas, outras nem tanto... Saerin não aliviou-se na hora, ainda incomodada, mas sem saber como precisar o motivo de tal. Todavia, decidiu prestar completa atenção no jogo, porém, não demorava a distrair-se, voltando a se tornar presente quando os gritos de ambas torcidas vibravam por todo o lugar. No fim, revelou-se um passeio bastante proveitoso. Foi bom arejar a mente e ela conseguiu se divertir – além de abstrair determinadas sensações. Assim que a vitória do time de Jungin foi concretizada, ela bateu palmas e sorriu, satisfeita pelo resultado.

[...]

Depois da agitação inicial criada pelo desfecho do jogo, as pessoas começavam a se dispersar, saindo das arquibancadas. Saerin, a mãe e a dama de companhia esperaram um pouco até o tumulto diminuir. Elas caminhavam juntas e desprovidas de pressa. Estava na hora de retornar... Apesar de interessante, sentia-se cansada – não fisicamente, porém era emocionalmente desgastante. Quando alcançaram o local marcado para o encontro, a garota manteve-se mais afastada, de braços cruzados e a mente meio distante dali.

Pensava no que Ma-Eok disse...

“Nem sempre os que começam ganhando irão vencer no final.”

Intencionalmente ou não...

Absorveu aquilo como uma... indireta?

E por que preocupava-se? Nada no mundo a faria recuar, nem toda a insistência.

Ele não possuía a melhor das aparências, todavia Saerin imaginava que seria capaz de arranjar um bom casamento agora que comprara um título e aumentara o próprio status.

Enquanto mantinha-se engolida por si mesma, não percebeu a cena que desencadeava-se tão pertinho... tão pertinho ao ponto de não somente envolvê-la, como também a colocar em mira. Não tinha a menor ideia do perigo que literalmente avançava em sua direção... Estava de costas, completamente alheia. Diante disso, quando uma estrutura mais alta e pesada se jogou contra ela - por uma razão até então desconhecida -, a Jeong gritou e instintivamente encolheu-se, esperando um baque que não veio... Não do modo aguardado. Ao invés de cair no chão, Saerin tombou sobre um rapaz, cujo corpo amorteceu e a protegeu de prováveis machucados. Não foi a maneira mais amena de voltar ao “mundo real”, porém há mínimos centímetros de distância, os cascos do cavalo castigavam o solo e facilmente um esboço da situação desenhou-se na cabeça dela.

O ângulo lhe permitia visualizar o alazão furioso passar justamente no ponto em que se encontrava instantes atrás.

O coração acelerou agora que alimentava a noção do que quase aconteceu... E, bem lentamente, ela desceu o rosto, deparando-se com o do rapaz bastante próximo, de uma forma que a respiração batia com a de Saerin – naturalmente ofegantes. As mãos acabaram prensadas entre eles, localizadas ao centro do peitoral masculino, espalmadas... Uma pose digna de comentários e rebuliço.

Ela arregalou os olhos e entreabriu os lábios, sem reações mais contundentes...

Era um bonito rapaz e censurou-se tão logo pensou nisso... Enlouqueceu?! Sério…?

O cheiro que veio com ela lembrava o de um jardim florido, independente da ironia que a definição trazia. Este estava presente graças ao contato constante e as costumeiras loções e sais de banho.

Saerin sentiu-se vulnerável já que o controle lhe escapava diante das atuais circunstâncias e era uma tarefa complexa a de se armar novamente.

-- Você…

A voz momentaneamente baixa tinha um timbre macio, mas uma firmeza atípica para as mocinhas indefesas daquela época.

Saerin não completou a frase. Meio atrapalhada e atordoada, saía de cima dele. O tremor que antes permanecia nas mãos se espalhou feito fogo e ela só teve forças para sentar ao lado do jovem - tão jovem quanto ela - e o fitar com uma linha de preocupação entre as sobrancelhas - Você se machucou…? - enfim, concluiu a sentença.
Jeong Sae Rin
Capa perfil : Capítulo 2 - Velhos conhecidos Lua-de-sangue
Frase : I'm a soldier to my own emptiness...
Estado Civil : Solteiro (a)
Idade : 24
Gif : Capítulo 2 - Velhos conhecidos Tumblr_otaoa1aEPA1r1fzv0o2_250
Apelido : Karol
Jogo : Joseon's Chronicles
Mensagens : 17
Avatar perfil : Capítulo 2 - Velhos conhecidos GG9OstH
Cabeçalho posts : https://i2.wp.com/hdwallpaper20.com/wp-content/uploads/2016/05/grey-wallpaper-miscellaneous_dark_loneliness_grey.jpg
Ver perfil do usuário
Joseon's Chronicles

Voltar ao Topo Ir em baixo

Capítulo 2

Mês da Cobra - Dia 3
Aquelas palavras de Ma-Eok ficaram na mente de Sae Rin por algum motivo, porém isso a fez ficar distraída, quase teria sido esmagada se não fosse pelo jovem que a empurrou.

Sae Rin agora se encontrava em um posição um pouco constrangedora, estava em cima do homem que a salvou. Podia sentir o cheiro dele, o corpo deles um contra o outro. E não foi só Sae Rin que notou, mas o jovem, Jin Hee, também notou aquela bela moça sobre ele, e que infelizmente ela morreria se ele não tivesse visto a tempo.

Porém recuperando-se do susto, Sae Rin se sentou atrapalhada. Ao redor as pessoas olhavam curiosas, Jin Hee também se sentou ainda recobrando-se também. Ouviu a pergunta dela e respondeu:

- Aniyo, e você? Aquele cavalo poderia...

Não completou a reposta, mas levantou-se e enquanto fazia isso reclamava:

- Que irresponsável deixou esse cavalo escapar assim? E nangja - Disse referindo-se a Sae Rin por último - Preste mais atenção da próxima vez... Não sei o que aconteceu, mas como não viu aquela agitação toda? Aishhh...

Em seguida, ele estendeu a mão para que Sae Rin usasse como apoio e se levantasse também.

Não demorou para a omoni e a dama de companhia chegarem preocupadíssimas! Elas tinham visto tudo, assim como as pessoas ao redor.

- Sae Rina! - Exclamava a mãe - Está tudo bem? Aigoo meu coração... Que susto...

Dizia a omoni colocando a mão no peito, tinha sentido seu coração congelar quando viu sua filha ser quase esmagada.  



@Jeong Sae Rin
Joseon RPG
Capa perfil : Capítulo 2 - Velhos conhecidos DIowPZd
Frase : "Só o destino dirá quem será o próximo Rei"
Idade : 28
Gif : Capítulo 2 - Velhos conhecidos 5f88af7a2528453bf006d1b12670eab5
Apelido : Joseon RPG
Jogo : The Name of King
Mensagens : 105
Avatar perfil : Capítulo 2 - Velhos conhecidos 3b2832df45698cfb356efc3756abce6e
Cabeçalho posts : https://i.imgur.com/uOdsc1t.png
Ver perfil do usuário
Joseon's Chronicles

Voltar ao Topo Ir em baixo

Sae Rin

Capítulo 2: Velhos Conhecidos
Os olhos permaneciam nele conforme aguardava uma resposta, embora pudesse arriscar o palpite de que nada grave aconteceu – graças ao rapaz, obviamente. Ainda sentia-se atordoada na medida em que a consciência lhe moldava a mente, informando-a sobre o que quase perdeu ali...

Quase perdeu...?

Quase morrera diante de todos, e uma morte ridícula! Claro que para cada evento de sua existência cruel, era necessária a presença de uma plateia.

Evidente que sim...

Apesar do desconhecido ter amparado a maior parte da queda, Saerin notava alguns pontos de dor ao longo do corpo, principalmente na cabeça. Um princípio de choque, talvez? Cavalo... Pisoteada... É... Parecia o suficiente para assustar alguém. Levou a mão até a nuca, esfregando a região com movimentos delicados.

- Huh? Ne... Estou bem.

Murmurou, fazendo careta ao pressionar um local dolorido.

Ele não precisou completar a frase para que Saerin entendesse. Tão logo cortou o próprio raciocínio, o desconhecido levantou-se, mas sem desviar a atenção da Jeong e ela, em contrapartida, também continuava a fitá-lo, meio que para ter a certeza sobre a afirmação anterior. Se ele conseguia colocar-se de pé, provável que estivesse dizendo a verdade. Prestes a pedir que ignorasse aquele detalhe, afinal, não havia como prever aquele tipo de circunstância, foi surpreendida pela pequena “bronca”. M-w-o...? Na mesma hora, estreitou os orbes escuros enquanto um bico formava os lábios já emburrados.

- Oh... Realmente... Como pude não perceber?

A moça respondeu com uma dose não muito educada de acidez, porém comparado ao que a língua ferina poderia retrucar... Foi até gentil. Irritada ou não, aquele sujeito literalmente arriscou-se para salvar uma completa desconhecida.

E Saerin não esqueceria o gesto... Estava longe de ser uma pessoa ingrata.

Observou a mão estendida por um tempinho antes de aceitar a ajuda, encaixando os dedos finos aos dele. Não demorou a erguer-se, só então notando o resultado do resgate. Os fios negros encontravam-se um tanto desalinhados e discretas marcas de poeira sujavam o belo hanbok. Saerin começou a distribuir tapinhas pelo tecido – uma falha tentativa de se mostrar novamente apresentável, não que a queda tenha, de fato, arruinado a aparência. Mesmo que dona de uma expressão fechada e com ares de tédio, ela era uma linda dama.

O chamado da omma capturou a atenção de Saerin e temendo que o susto afetasse a saúde da Sra. Jeong, rapidamente a recepcionou com um sorriso sereno – Omma! Ne... Olhe, não me machuquei! Kwenchana... – segurou as duas mãos da mãe, apertando-as suavemente até soltá-las e olhar recaiu sobre a dama de companhia que exibia uma cara igualmente apavorada – Não se preocupem, jebal. Aiiigo...

Então, voltou a encarar o rapaz, quieta e séria... Como se refletisse e...

E...

- Komawoyo.  

Ela agradeceu... curvando-se de leve, algo que dificilmente fazia.

- O senhor salvou a minha vida e independente de querer recompensá-lo, não consigo pensar em nada que esteja a altura de uma atitude tão altruísta.

Disse de modo sincero.

- Ahn... Omma, esse é o... é o... hm... – recordou que não chegaram a se apresentar... e tiveram tempo para tal?Mianeyo... Meu nome é Jeong Saerin, e esta é a minha omoni, e ela é a So-Young.

Indicou as duas mulheres.
Jeong Sae Rin
Capa perfil : Capítulo 2 - Velhos conhecidos Lua-de-sangue
Frase : I'm a soldier to my own emptiness...
Estado Civil : Solteiro (a)
Idade : 24
Gif : Capítulo 2 - Velhos conhecidos Tumblr_otaoa1aEPA1r1fzv0o2_250
Apelido : Karol
Jogo : Joseon's Chronicles
Mensagens : 17
Avatar perfil : Capítulo 2 - Velhos conhecidos GG9OstH
Cabeçalho posts : https://i2.wp.com/hdwallpaper20.com/wp-content/uploads/2016/05/grey-wallpaper-miscellaneous_dark_loneliness_grey.jpg
Ver perfil do usuário
Joseon's Chronicles

Voltar ao Topo Ir em baixo

Capítulo 2

Mês da Cobra - Dia 3
Jin Hee franziu as sobrancelhas meio confuso com a resposta dela à sua bronca. Se levantou e ofereceu sua mão para ajudá-la, os dedos finos de Sae Rin se encontrariam com os seus. A mão do jovem que a salvara tinha uma pele macia e os dedos longos possuíam belos ângulos. Ele a observava para ver se ela tinha se machucado, notou que ela mexeu no pescoço, mas não parecia nada grave, só a dor pela queda.

Logo a omoni de Sae Rin chegou preocupadíssima. A nangja tratou de acalmar as duas. A mãe dela suspirou de nervoso. Sae Rin no entanto voltou a agradecer Jin Hee até mesmo com uma leve reverência. Ela queria agradecer de alguma forma, isso fez Jin Hee arregalar os olhos surpreso.

Quando Sae Rin perguntou o seu nome, o jovem recuperou-se de sua surpresa e respondeu:

- Ahnn... Naneum Yoo Jin-Heeinmida.

Sorriu amigável para elas e disse em seguida:

- Prazer em conhecê-las, fico aliviado que não aconteceu o pior. E só de estar viva já é uma recompensa suficiente, não precisa me dar nada. Poder salvar alguém já é gratificante o bastante.

A mãe de Sae Rin ouviu as apresentações, porém se sentia fraca, o susto havia mexido com ela. Quase perdeu sua querida filha... Sentiu sua cabeça pesar e começava a suar frio, nem conseguia responder as apresentações e seu rosto estava muito pálido. O rapaz percebeu e a dama de companhia também.

- Senhora! O que está sentindo? Está tão pálida! - Disse a dama de companhia.

Jin Hee se aproximou e a amparou antes que a omoni desmaiasse e caísse no chão.  Ele olhou para Sae Rin com os olhos arregalados:

- Aigoo...  Ela deve ter ficado muito assustada... Chamem um médico! Um médico!




@Jeong Sae Rin
Joseon RPG
Capa perfil : Capítulo 2 - Velhos conhecidos DIowPZd
Frase : "Só o destino dirá quem será o próximo Rei"
Idade : 28
Gif : Capítulo 2 - Velhos conhecidos 5f88af7a2528453bf006d1b12670eab5
Apelido : Joseon RPG
Jogo : The Name of King
Mensagens : 105
Avatar perfil : Capítulo 2 - Velhos conhecidos 3b2832df45698cfb356efc3756abce6e
Cabeçalho posts : https://i.imgur.com/uOdsc1t.png
Ver perfil do usuário
Joseon's Chronicles

Voltar ao Topo Ir em baixo

Sae Rin

Capítulo 2: Velhos Conhecidos
Ela não gostava de receber ordens ou chamadas, menos ainda de pessoas que nem mesmo a conheciam, mas aquele rapaz era um caso à parte ao considerar a circunstância que os envolviam. Saerin apenas lançou uma resposta malcriada em protesto, porém limitou-se nisso. Logo aceitava a mão estendida para levantar-se e ambos aparentemente não estavam machucados, apesar do que quase se sucedeu... Afinal, assim como a jovem Jeong, ele também correu um sério risco de ser pisoteado pelos cascos pesados do cavalo.

O toque entre as mãos não durou muito, mas foi o bastante para que Saerin avaliasse a textura macia destas, só não mais suave do que a dela.

Mãos de alguém que nunca precisou realizar serviços duros e era uma realidade da qual Saerin compartilhava. Não foi preciso uma análise minuciosamente detalhada para concluir que aquele homem pertencia a uma família nobre.

A mãe e a dama de companhia apareceram apareceram em seguida, desesperadas, e mostrando que nada grave havia ocorrido, ela tentava acalmar os ânimos das mulheres. O que não foi uma tarefa fácil. Nem mesmo o sorriso funcionou...

Enquanto elas absorviam a ideia de que Saerin estava intacta e segura, a moça encarou o seu “herói” e tratou de agradecê-lo de maneiro humilde e respeitosa. E, de fato, não sabia como poderia recompensar a atitude. Ela, ao perceber que não chegaram a falar os nomes, se apresentou e fez o mesmo pela omma e So-young.

Jin Hee, anteriormente surpreso por razões que Saerin não compreendeu, devolvia as palavras e ia além. Não somente solícito, era igualmente educado e até gentil... ao contrário, inclusive, de tantos outros.

- Bem... Huh? – olhou para o lado e viu um tom translúcido cobrir a feição da mãe – Omma? – Saerin exclamou, preocupada e impedindo a queda da senhora, Jin Hee a segurou prontamente conforme a mulher perdia a consciência – Omma!!!

Imediatamente se aproximou, tocando-a no rosto. Ela e Jin Hee se encararam, os dois com os olhos arregalados – Ela tem a saúde frágil... Ela... Omma, fale comigo!

Saerin fitou So-young.

- So-young, vá procurar o aboji! Ele, Rae Dong e Lee Sun não devem estar longe! Vá!

Ordenou.

Então, voltou a segurar uma das mãos da mãe.

- Mamãe, ommoni... ficará tudo bem... – olhou para Jin Hee – Ela precisa sentar... Jebal, você pode me ajudar a levá-la?

Não havia mais os traços rígidos e debochados de outrora...

Ela, na verdade, exibia uma expressão de extrema angústia e medo.

Não era a primeira vez que aquilo acontecia, mas como todas as outras, o pânico engolia o coração de Saerin, pois temia que fosse a última.  
Jeong Sae Rin
Capa perfil : Capítulo 2 - Velhos conhecidos Lua-de-sangue
Frase : I'm a soldier to my own emptiness...
Estado Civil : Solteiro (a)
Idade : 24
Gif : Capítulo 2 - Velhos conhecidos Tumblr_otaoa1aEPA1r1fzv0o2_250
Apelido : Karol
Jogo : Joseon's Chronicles
Mensagens : 17
Avatar perfil : Capítulo 2 - Velhos conhecidos GG9OstH
Cabeçalho posts : https://i2.wp.com/hdwallpaper20.com/wp-content/uploads/2016/05/grey-wallpaper-miscellaneous_dark_loneliness_grey.jpg
Ver perfil do usuário
Joseon's Chronicles

Voltar ao Topo Ir em baixo

Capítulo 2

Mês da Cobra - Dia 3
Sae Rin se apresentava para o homem que a tinha salvado de uma morte cruel e idiota. Porém nesse mesmo tempo, sua omoni tão frágil passou mal, o susto tinha sido demais para ela. Jin Hee era um verdadeiro cavalheiro e amparou a senhora antes que ela caísse no chão.

Ele olhou para Sae Rin com os olhos arregalados, a dama de companhia saiu correndo à procura da família. Enquanto isso, os dois ficaram a sós com a omoni desfalecida.

Ao pedido de Sae Rin, Jin Hee não recusou. Carregou a senhora nos braços, não recusaria um pedido desses. A levou para um lugar onde poderia sentar. Não demorou para o resto da família chegar. So-young abanava a omoni que começava a recobrar a consciência. Tinha sido um mal estar apenas por causa do susto.

Vendo que já havia muitas pessoas para ajudar, Jin Hee se despediu então. Mais pessoas só iria atrapalhar, além disso, ele não era da família.

- Espero que sua omoni melhore, preciso ir. Foi um prazer conhecê-los.

Jin Hee em seguida se despediu do pai de Sae Rin, o reconhecia por ser funcionário do palácio. Em seguida se retirou. Depois deste espisódio inesperado, a omoni foi recobrando as forças. Voltaram para casa, as mulheres na carroça, onde não precisaria andar ou fazer esforço desnecessário. Rae Dong tinha ficado muito preocupado com sua mãe, mas o susto havia passado.

...

Após este evento, os próximos dias de Sae Rin seriam mais calmos. Porém ela poderia relembrar desse episódio em que quase tinha sido morta. Talvez para alguém isso fosse um alívio, será que Lee Sun chegaria ao ponto de desejar sua morte? Não, eles eram irmãos e ele não chegaria a tanto. Ela também poderia se lembrar do rosto daquele que a salvou, Jin Hee.... Ele não era feio... De qualquer forma, não era algo que ela se sentia no direito de pensar.

Nesses dias que se passaram, Sae Rin perceberia que o aboji estava mais ocupado e quase não o via em casa. Os outros dois irmãos continuavam sendo os mesmo. Porém o festival se aproximava cada vez mais, e Sae Rin poderia ansiar por esse dia. Porém precisava planejar como faria para estar no festival.

Mês da Cobra - Dia 23

Já era véspera do festival da primavera e Sae Rin ainda não sabia como faria para ir. Talvez pudesse fazer como da última vez e ir escondido com Rae Dong. Era de manhã quando a dama de companhia arrumava os hanbok de Sae Rin nos armários. Ela estava muito animada e comentava:

- O festival ficará tão bonito esse ano! - Comentava So-Yeong - Hoje eu vi os enfeites que estavam preparando. Sua omoni me deixou ir ao festival, então se tiver algo que eu possa adiantar... Já que amanhã não estarei aqui pela tarde... Pode me dizer!

So-Yeong era um pouco mais nova que Sae-Rin, mas era uma dama de companhia eficiente.

- Não vou deixá-la na mão, só me diga o que precisa que deixarei pronto. Por acaso quer um chá agora?

Os comentários da dama de companhia só faziam Sae Rin perceber que o festival seria incrível! Não podia perder algo assim. Precisava pensar no que fazer para poder ir ao festival. Enquanto pensava nisso, Rae Dong entrou sem cerimônia no quarto da irmã. Ele nem mesmo havia batido! E se estivesse se trocando? Esse moleque! Ele estava agitado e já chegou perguntando:

- Noonaa, me empresta dinheiro?



@Jeong Sae Rin
Joseon RPG
Capa perfil : Capítulo 2 - Velhos conhecidos DIowPZd
Frase : "Só o destino dirá quem será o próximo Rei"
Idade : 28
Gif : Capítulo 2 - Velhos conhecidos 5f88af7a2528453bf006d1b12670eab5
Apelido : Joseon RPG
Jogo : The Name of King
Mensagens : 105
Avatar perfil : Capítulo 2 - Velhos conhecidos 3b2832df45698cfb356efc3756abce6e
Cabeçalho posts : https://i.imgur.com/uOdsc1t.png
Ver perfil do usuário
Joseon's Chronicles

Voltar ao Topo Ir em baixo

Sae Rin

Capítulo 2: Velhos Conhecidos
So-young prontamente acatou as ordens de Saerin e correu para procurar a família Jeong. Enquanto isso, junto de Jin Hee, ela tratava de amparar a omma e quanto mais observava as feições pálidas, abatidas... mais desesperada Saerin sentia-se diante do súbito desmaio da mulher devido ao profundo susto. Ela bem sabia que podia ser apenas um mal-estar ou... Algo pior. A saúde da mãe, além de fraca, também era imprevisível... Os médicos faziam diversas considerações, contudo tratava-se de um caso irreversível o da Sra. Jeong. Por conta disso, de tal condição, Saerin dedicou-se aos estudos medicinais das ervas, destrinchando suas propriedades e acabou se aperfeiçoando naquela habilidade tão complexa e, ao mesmo tempo incrível e eficiente.

Nervosa e muitíssimo ansiosa para levar a mãe a um lugar seguro e onde ela pudesse minimamente descansar, Saerin pediu ajuda ao rapaz, perguntando se ele conseguia carregá-la. De imediato, Jin Hee a pegou nos braços e, ainda segurando a mão da omoni, os dois avançaram. Saerin ditava o caminho ao ver uma área vaga e menos atribulada. Claro que a cena ainda atraía atenções e ela, não tão educada, pedia para que as pessoas abrissem espaço. No meio da confusão, trouxeram água e a jovem começou a molhar os pulsos da omma enquanto Jin Hee a firmava, não deixando-a cair. Não demorou tanto e So-young voltava com o aboji e os irmãos. Aos poucos, após um breve período de extrema angústia, a omoni recobrava a consciência... Foi um enorme alívio e Saerin, que não era de maiores demonstrações de afeto, a abraçou cuidadosamente.

Quando Jin Hee começou a se despedir, ela o encarou de modo agradecido e novamente meneou a cabeça. Dessa vez, nada mais disse... Somente observou com um olhar indecifrável. Em profundo silêncio, encarou os movimentos do Yoo, vendo-o cumprimentar o appa e, só então, se afastar. Saerin ainda continuou a fitá-lo... até não ser mais possível.

Assim que a Sra. Jeong recobrou os sentidos, ao menos o suficiente para caminhar – sustentada pelo Sr. Jeong – a família seguiu em direção à carroça. Antes de se acomodar próxima a omma, tentou tranquilizar Rae Dong, apertando delicadamente o ombro do caçulinha. Já pertinho da mãe, ela foi a apoiando durante todo o trajeto e a mimou ao longo do dia, preparando chás relaxantes e vigiando-a para que não fizesse nenhum esforço.

Mais do que ela própria quase sofreu... Saerin se mostrava mais abalada pelo estado da omma.

Tinha... medo.

Tanto, tanto medo...

[...]

Mais uma série de dias passou  sem novos choques... Saerin mantinha a rotina, mas agora havia um pequeno e... incômodo... adicional: Yoo Jin Hee. Pensava nele até quando não percebia e isso era... estranho. Só que existia uma justificativa... Ora, obviamente sentia-se em dívida com ele, apesar das palavras e atitudes honradas. Era frustrante... Não apreciava aquele sentimento de débito. Mas as circunstâncias aconteceram tão depressa que ela mal articulou qualquer traço de raciocínio!

Entretanto, o nome Yoo não era o único a lhe ocupar a mente.

Como de costume, Lee Sun não exibiu preocupações depois que relataram o ocorrido aos familiares. A expressão do irmão despertou sensações esquisitas... e paranoias dispensáveis. Independente da constante troca de ofensas e provocações, ele não desejaria mal ao próprio sangue.

Desejaria...?

Mas enfim... A vinda de outros dias era um sinônimo que agradava o ânimo da Jeong.

O festival aproximava-se e ela já iniciava esboços de planos que a ajudariam a “escapar” dos olhares alheios. Para a sorte da garota, o pai andava mais ocupado, inteiramente focado nas obrigações. Era provável que não notasse a ausência da primogênita. A omma quem seria mais difícil de enganar... Porém, não impossível.

Mal podia esperar.

E ao contrário do que imaginou, o tempo voou, levando-a a véspera...

Ela e So-young estavam no aposento e enquanto Saerin terminava de anotar algumas coisas, curvada sobre a mesinha, a dama de companhia arrumava os belos hanboks dela. Desde cedo, So-young não controlava a animação pela pequena folga que recebeu, o que permitiria que a mesma acompanhasse o festival. Assim que voltou a falar sobre o evento, Saerin a encarou com um dos típicos sorrisos contornando o canto dos lábios.

- Oh... verdade? Não atice minha curiosidade, So-young... Ou melhor, atice. Me conte os detalhes... Estão realmente bonitos?

Não havia deboche ou ironia. Parecia, de verdade, interessada.

Antes de responder a oferta de chá, Rae Dong INVADIU o quarto, como se fosse o proprietário. Saerin arregalou os olhos e prestes a dar um esporro no moleque... Uma ideia apareceu feito um flash de luz. De repente... Ela sorria.

Um sorriso bem assustador por conter uma doçura que não combinava.

- Rae Dong! Justamente quem eu queria ver! Venha cá, irmãozinho... Ah, So-young? Vou aceitar o chá, komawo. Traga um para essa criança mal-educada também, jebal.

Aguardaria So-young sair para começar.

- Não vou te emprestar dinheiro, mas contratar seus serviços – falava igual a alguém numa reunião de negócios – Pois bem... Você me levará ao festival amanhã. Como faremos? Fácil... Você dirá a omoni que precisa pegar alguns livros e sendo tão bom irmão... Me convidará para acompanhá-lo, prometendo cuidar direitinho da sua noona, já que a So-young não estará aqui.

Perfeito, né?

Saerin ignoraria possíveis reclamações e empecilhos que aquele medroso com certeza colocaria.

Estava decidido e pronto.
Jeong Sae Rin
Capa perfil : Capítulo 2 - Velhos conhecidos Lua-de-sangue
Frase : I'm a soldier to my own emptiness...
Estado Civil : Solteiro (a)
Idade : 24
Gif : Capítulo 2 - Velhos conhecidos Tumblr_otaoa1aEPA1r1fzv0o2_250
Apelido : Karol
Jogo : Joseon's Chronicles
Mensagens : 17
Avatar perfil : Capítulo 2 - Velhos conhecidos GG9OstH
Cabeçalho posts : https://i2.wp.com/hdwallpaper20.com/wp-content/uploads/2016/05/grey-wallpaper-miscellaneous_dark_loneliness_grey.jpg
Ver perfil do usuário
Joseon's Chronicles

Voltar ao Topo Ir em baixo

Capítulo 2 - Velhos conhecidos Grey-wallpaper-miscellaneous_dark_loneliness_grey
Conteúdo patrocinado
Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum