Fóruns Gráficos
3
Créditos
» Skin obtida de The Captain Knows Best criado por Neeve, códigos acrescentados por Weird e baseado no tema The Walking Dead Theme criado por Hardrock. Graças aos suportes e tutoriais de Hardrock, Glintz e Asistencia Foractivo.
» Versão Elysium adaptada por Hurricane, Rossin e Persephone.
Narradores
3
Personagens Ativos
30
Últimos assuntos
» Capítulo 1
Hoje à(s) 12:06 pm por Akira Tachibana

» Nova Proposta: Starry Night
Hoje à(s) 9:25 am por Persephone

» Modelo de Ficha e Explicações.
Ontem à(s) 4:05 pm por Persephone

» A Sorte e o Azar
Ontem à(s) 4:00 pm por Persephone

» Mural de avisos e F.A.Q
Sex Set 14, 2018 6:10 pm por Akagetsu Sentai

» Modelos de postagem
Seg Ago 27, 2018 11:39 am por Akagetsu Sentai

» Rolagens de dados
Dom Ago 26, 2018 2:10 pm por Akagetsu Sentai

» [Ficha] Sasui Oda
Dom Ago 26, 2018 1:55 pm por Akagetsu Sentai

» [Ficha] Kasumi Sanada
Qui Ago 23, 2018 5:40 pm por Akagetsu Sentai


[Owen] - Living like we're renegades

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[Owen] - Living like we're renegades

Mensagem por Tellurian em Sab Fev 10, 2018 2:44 pm

"Run away with me
Lost souls in revelry
Running wild and running free
Two kids, you and me
And I say, hey, hey hey hey
Living like we're renegades
Hey hey hey, hey hey hey
Living like we're renegades
Renegades"
X Ambrassadirs - Renegades



Os últimos meses tinham sido corridos, mas estranhos porque de algum modo era como se tudo tivesse passado em câmera lenta. Havia um silêncio onde antes existia barulho e por mais que a família estivesse ali, esse silêncio ainda incomodava de certa forma. As coisas estavam caminhando. Owen tinha uma matilha, pessoas com quem podia contar e tudo mais. Mas existia aquele, vazio, certo?  Porque no final, quando você perde alguém, cada vela, cada oração, não vai mudar o fato que a única coisa que sobrou é um buraco na sua vida, onde alguém que você se importou costumava estar.

Aquela manhã tinha começado como todas as outras. A família levantou cedo, o barulho, o burburinho da manhã. E ainda tinha aquela coisa: sua mãe estava super empolgada por conta de uma moça que estava vindo da América. E não apenas por causa da moça, aparentemente alguém "importante" estava vindo com ela. Owen tinha sido designado a buscá-los no aeroporto em Dublin. Sabia que a moça era sua prima - ou alguma coisa assim - e que o sujeito que vinha com ela era um Garou também, dá tal família MacEvans.

Owen tinha escutado umas histórias dessa família. Eles eram antigos, à sua maneira, estavam na Irlanda desde que a Irlanda era Irlanda. Rezava a lenda que os antepassados MacEvans estavam na luta contra os Vikings e toda aquela coisa. Mas que por algum motivo que ninguém conhecia, a maioria imigrou para a América, deixando poucos descendentes. Diziam as más línguas que houve uma traição e que os MacEvans foram obrigados a sair da sua terra natal para preservar a vida de seus Parentes. Mas no fim, ninguém sabia a verdade completamente. Porém, agora, depois de anos e anos sem que eles viessem à sua terra natal, a matriarca - a única MacEvans Garou ainda viva, além do filho -tinha vindo à Irlanda e por qualquer motivo que fosse, seu filho estava sendo mandado para lá, também.

Coincidentemente, com a prima de Owen.

Ele não estava muito impressionado. Quer dizer, achava que talvez estavam fazendo estardalhaço demais com toda aquela coisa. E afinal, o cara era namorado da prima? Ou alguma coisa assim? Qual era a relação da família dele com os MacEvans? Sentia que existia algo que não estavam contando e isso o incomodava. Mas seus pensamentos foram interrompidos, quando sua mãe pôs a tigela de frutas na sua frente e ele notou que ela estava no meio de uma frase da qual tinha perdido o inicio.

-.... Então tente não se atrasar, eles devem chegar antes do almoço, você anotou o número do voo?

avatar
Convidados
Mensagens :
94

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Owen] - Living like we're renegades

Mensagem por Convidado em Dom Fev 11, 2018 2:13 pm


As olheiras abaixo de seus olhos indicavam que aquela tinha sido uma noite difícil de lidar. E não era por causa de sua matilha - não, com exceção da falta de um alfa, a matilha não costumava ser problema, muito pelo contrário. A causa estava na própria mente do rapaz que não conseguia ter uma noite de sono tranquila. Imagens perturbadoras de um passado não muito distante sempre viam para assombrá-lo.

Tinha conseguido lidar com aquilo de modo que não prejudicasse sua vida em todos os âmbitos. Mas mesmo assim, as manhãs sempre demoravam um pouco para começar.

Às vezes ele ficava daquele jeito como estava agora: com o olhar vago, tomando o seu café irlandês sem nem ao menos sentir o gosto da comida - só com a certeza de que tinha muito mais proteínas do que carboidratos. Gostava de carne quase crua e isso se acentuou um pouco após a passagem. Nesse quesito, era mais fera do que humano.

Ecos da conversa do café chegavam até seus ouvidos. A mãe estava mais feliz do que nunca porque...por que mesmo? Tinha algo a ver com as primas americanas ou algo assim. Precisou fechar os olhos e massagear a têmpora para se concentrar um pouco, mas logo abriu os olhos novamente e encarou a mãe.

Sim, era sobre a prima.

Era a filha do tio-Garou que ele nunca conheceu, mas a mãe adorava e alimentava boas memórias. A prima estava vindo com um companheiro ou algo assim, mas ele já conhecia - pelo menos o nome e, talvez, de vista. Os McEvans eram uma família conhecida ali e a matriarca, Evelyn visitava aquelas terras periodicamente - não mensalmente, mas com certa frequência, considerando que morava do outro lado do oceano.

Owen se indagava o porquê dessa vinda do Garou com a prima. A garota, até entendeu: conhecer as raízes, era algo importante. Mas ele...hm...Não estava gostando muito disso, mas não fazia do tipo implicante mesmo.

Comeu para calar os pensamentos, mas isso não foi o suficiente. Sua mente estava apitando e não gostava de ignorar aquele alerta. A mãe chamou sua atenção e ele a encarou de modo que denunciava sua ausência.

- Er...Não. Desculpa, mãe, eu quase tinha me esquecido que era hoje. - Foi sincero e repousou os talheres à mesa. - Mãe...E esse McEvans? Você já o viu antes no Barril Verde, não é? Alguém tá comentando sobre essa vinda dele? Está vindo sozinho ou com a mãe também?


Convidado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Owen] - Living like we're renegades

Mensagem por Tellurian em Dom Fev 11, 2018 9:54 pm

Quando Owen falou, daquele jeito meio avoado, sua mãe parou. Ela estava parada ali, entre a porta que dava para a cozinha e ligava-se a sala de jantar onde faziam suas refeições, carregava uma porção de pratos na mão, mas seus olhos estavam fixos no filho. Owen... Sempre tinha sido um bom garoto, ela achava, mas a perda do pai tirou muitas coisas do lugar, coisas que ela achava que não voltariam. Suspirou, pensativa. Antes de começar a tentar responder a pergunta dele.

- Eu vi o garoto uma vez, ele nunca entrou, para ser sincera. A mãe entrava, ele ficava do lado de fora encostado numa moto grandona mexendo no celular. Não se parece muito com ela, sabe? Ela é ruiva, altíssima, olhos verdes. Ele... Puxou a altura, só, acho. Mas é tão loiro quanto um Cria de Fenris de sangue puro e tem uns olhos azuis bem claros. Um zilhão de tatuagens, parece todo rabiscado. - Fez uma pausa, parecendo confusa com as perguntas de Owen.

- Muita gente tem comentado a volta dos MacEvans, Owen... Eles já foram bem... Importantes por aqui. Acho que ao seu modo, ainda são. Acho que ele vem só, não ouvi nada sobre a mãe vir.- Moveu os ombros levemente, como quem não se preocupa muito com o assunto. - Acho que sua irmã é amiga da filha da mulher que cuida do que sobrou da casa dos MacEvans lá pros lados do Little Newtown, as crianças gostam de dizer que o casarão é mal assombrado. - Deu de ombros. - Mas por que o interesse no garoto MacEvans, Owen?


avatar
Convidados
Mensagens :
94

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Owen] - Living like we're renegades

Mensagem por Convidado em Seg Fev 12, 2018 2:27 pm



No instante em que a mãe parou para encará-lo, Owen se sentiu uma criança de novo. Era uma sensação semelhante a ser pego fazendo uma travessura e precisar se justificar - afinal, a mãe ficou falando um tempão e ele estava com a mente longe demais para prestar atenção. Acabou se perguntando se ela não tinha acabado de explicar justamente o que ele tinha perguntado.

Acabou dando um sorrisinho sem graça, como se pedisse desculpas. Mas isso também só durou poucos segundos antes dele se ajeitar e unir as mãos enquanto ela falava.

Sua mãe dava uma descrição física do tal Garou, mas não achava que já tivesse cruzado com ele antes. Não eram raras as vezes que Owen ia até ao Barril Verde, mas houve uma época que ele era pouco visto pela cidade, fosse por estar na Umbra ou mais para dentro da seita, no mato.

- Hm… - Ponderava.

E deu uma risada divertida quando a mãe falou da conexão da irmã. Parecia um telefone sem fio e achava que algo seria perdido, se tentasse perguntar à irmã. Mas era interessante saber que alguém conhecia o lugar. Não que ele fosse meter as caras por lá, por enquanto. Mas enfim.

- Como assim interesse? - Respondeu com outra pergunta, arqueando uma das sobrancelhas.- Oras, ele é namorado ou algo assim da minha prima, não é? Achei uma curiosa coincidência e queria saber mais sobre ele. Além de precisar saber alguma coisa quando for buscá-los. Que horas mesmo eles chegam?

Levantou-se da mesa, recolhendo os pratos também para ajudar a mãe. Usava uma roupa básica: jeans batido, botas marrom, uma blusa branca por baixo de uma sobreposição de camiseta xadrez azul marinho e branco.

Seguiu até a cozinha com a mãe para terminar de completar o sozinho.

- E está faltando alguma coisa? Quer que eu traga algo mais antes de buscá-los?
Convidado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Owen] - Living like we're renegades

Mensagem por Tellurian em Seg Fev 12, 2018 6:13 pm

A mulher observou enquanto ele pegava os pratos e suspirou levemente. - Eu não sei o que ele é da sua prima e não é da nossa conta. - Passou para a cozinha, deixando os pratos na pia e começando todo o trabalho que tinha pela manhã. - Para te ser sincera nem eu entendi muito bem porque estão vindo, mas estão vindo e nós vamos recebê-los. Talvez seja bom para você, sabe? Conhecer gente nova. Fora desse pequeno pedaço de terra. - Ela voltou a mover os ombros. - Acho até que vocês tem a mesma idade. Você pode mostrar o lugar para eles.

Para sua mãe, tudo sempre parecia muito simples, ou muito fácil. Ela tinha aquele jeito de viver a vida sem complicá-la demais, era legal. Mas as coisas não funcionavam exatamente como ela achava que eram, ainda mais para alguém como Owen. A mulher suspirou.

- Acho que às 11hs. Na verdade é bom você já ir se arrumando, não sabe se vai ter transito para Dublin e essas coisas. Você pode pegar o carro hoje para ir até lá. Com cuidado, viu? - Moveu a cabeça em negativo levemente. - Não, acho que estamos com o estoque cheio, mas por educação, pergunte a eles se querem algo quando estiverem voltando para cá. Não sei o que os americanos gostam de comer, afinal.


avatar
Convidados
Mensagens :
94

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Owen] - Living like we're renegades

Mensagem por Convidado em Ter Fev 13, 2018 1:33 am



Owen discordava um pouco naquele ponto. Seu pensamento era bastante primitivo e territorialista, nesse quesito. Os instintos precisavam ser controlados, principalmente porque nem conhecia a tal prima ainda, mas, mesmo assim, tinha a necessidade de proteger o que era dele. Sabendo que isso poderia render uma discussão que não chegaria a lugar nenhum, o rapaz apenas fez uma careta e continuou ajudando e ouvindo o que ela tinha a dizer.

- Eu conheço pessoas, oras… - Tentou se defender, mas era verdade que não gostava de se afastar de Bray. - Mas eu sou um cara ocupado demais para ficar viajando por aí.

Porém, a mãe logo disse que ele deveria mostrar os lugares. Mas ele tinha acabado de dizer que era ocupado! Fechou os olhos por um instante e suspirou, apenas concordando - era o melhor que podia fazer mesmo. Apesar de tudo, a mãe era a mãe e ele a respeitava muito.

- Certo, terei cuidado. Eu já estou quase pronto mesmo… - Não quis dizer que já estava pronto, mas enfim. - Tá bom, eu vou perguntar. Então...Saio em vinte minutos.

Comentou antes de se retirar e foi só jogar mais uma água na cara e ajeitar o cabelo antes de partir. O veículo da família era uma caminhonete - servia tanto para o trabalho dele na marcenaria quanto para as compras do Barril. Owen era um motorista mediano, mas gostava muito daquele carro. Tinha passado por várias reformas até ficar daquele jeito e, bom, havia toda uma questão afetiva também.

Não era um carro novo ou zerado, porém era limpo, confortável e rodava muito bem. Não tardou para que pegasse a estrada e rumasse para Dublin. Deixar a casa para trás era sempre angustiante, mas ele tinha em mente que seria rápido. E que seria por uma boa causa!

Família sempre era importante e, quem sabe, sua mãe não tivesse razão? Quem sabe ele não precisasse mesmo conhecer gente nova? Talvez sua primeira ideia do McEvans mudasse quando entrasse em contato com ele também.

Será que um dia iria para a América?

Nah, aí já era demais, também! Owen conhecia os próprios limites e achava melhor continuar seu trabalho na Irlanda. Seu lar em primeiro lugar
Convidado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Owen] - Living like we're renegades

Mensagem por Tellurian em Ter Fev 13, 2018 11:42 am

Sua mãe lhe deu uma boa olhada com ares risonhos quando ele disse que conhecia pessoas, mas não falou mais nada. Apenas concordando com as coisas que o jovem dizia. Achava que talvez fosse bom para Owen essas mudanças, as coisas bruscas que aconteciam sem controle, distraia a mente e tirava o foco de outras coisas.

A viagem para Dublin demorava cerca de 40 minutos caso desse sorte de não pegar transito, o que era raro nos dias de semana como aquele. Um caminho que demoraria 40 minutos se tornou um caminho de uma hora e vinte. Quando Owen conseguiu finalmente chegar a Dublin e consequentemente ao aeroporto já estava perto das onze horas da manhã. Achar um local para estacionar não foi difícil, o estacionamento do aeroporto estava parcialmente vazio naquele dia.

Agora começava realmente o problema: ele tinha as descrições e o número do voo. Mas como ia realmente achar os dois? Quer dizer... Talvez sentisse a fúria do outro Garou e isso ajudasse a achá-los, mas era apenas uma probabilidade. Mas não adiantava ficar pensando sobre. O melhor era simplesmente ir.




Donovan estava levemente mau humorado. O que era muito raro para o Galliard, mas ele tinha passado parte do voo irritadiço e inquieto. Inicialmente talvez Seren tivesse achado que era algum medo de voar ou qualquer coisa assim, mas ele não parecia assustado, mas sim irritadiço. Eles voaram de primeira classe, o que de certa forma foi bom, já que assim os dois estavam praticamente sozinhos na cabine. Ele ficou bastante calado a maior parte do tempo, respondendo de forma monossilábica. Quando o avião começou a descer, ele suspirou levemente.

No saguão do aeroporto, Donovan enviou umas mensagens e resmungou que precisava fumar - coisa que não podiam fazer ali - ele olhou em volta aqui e ali. Não sabia quem era o tal primo de Seren e também não tinha certeza se ela sabia. Ele deu uma olhada na jovem, aguardando. As coisas entre eles estavam... Andando, quer dizer, oficialmente não eram um casal, mas estavam juntos. Era algo que Donovan não sabia explicar muito bem: ele não estava tendo muito tempo para a vida pessoal e gostava daquela situação em que estavam. Tinha sido uma daquelas 'vamos ver o que vai acontecer' e estavam vendo o que ia acontecer há uns seis meses.

- Hey. - Ele falou, finalmente. O mau humor parecia ter acabado ou estava se dissipando. - Algum sinal do misterioso primo?

avatar
Convidados
Mensagens :
94

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Owen] - Living like we're renegades

Mensagem por Convidado em Ter Fev 13, 2018 4:37 pm



Apesar de Owen não gostar da sensação de se afastar de casa, ele precisava admitir que viajar tinha seu lado positivo. A estrada tinha sua beleza - o modo como as imagens passavam rápido porque o carro ia rápido demais, as nuvens que acompanhavam. Claro que um Garou, geralmente, preferia fazer esse tipo de travessia no modo lupino. Era como criar uma conexão maior com a terra, com sua fera interior.


Mas como o momento exigia um veículo, ele apreciava do modo que podia. E tinha Mumford & Sons e outras bandas alternativas como trilha sonora daquela viagem. Não teve a sorte de pegar um dia tranquilo, mas até certo ponto foi.

Era sempre na cidade que o trânsito embolava pela quantidade de carros. Dublin era muito maior do que Bray e, ainda que não fosse uma super cidade como Londres, por exemplo, a ausência de natureza era gritante. Owen ficava um pouco mais retraído, mas mantinha a mente longe desses pensamentos. Inclusive enquanto dirigia, ele tentou esvaziá-la. Era melhor não ficar pensando muito e apenas sentir a música acompanhando a viagem.

Pouco a pouco, o mau humor da manhã também o abandonava. O problema sempre eram as primeiras horas por conta do cansaço, mas agora chegando a Dublin, ele estava mais tranquilo e até mesmo sociável.

Depois de deixar o carro estacionado, seguiu até o saguão de desembarque. Era um homem grande - tanto em altura quanto porte físico - e a expressão séria dele acabava fazendo as pessoas desviarem do caminho, mas ele não era grosseiro ou estúpido com ninguém. Sabia se comportar, afinal.

Antes de sair do carro, ele se perguntou como encontraria os dois. Bom, podia arriscar reconhecer o Garou, mas existia sempre a possibilidade de ter outros. Tinha algumas fotos da prima, mas não era como se tivesse decorado todos os traços dela. Por isso, ele pegou um papelão e fez o que as pessoas normais faziam nesse caso: Escreveu o nome de Seren bem grande para exibir enquanto as pessoas desembarcavam.

Viu pela tela o saguão de desembarque e que o vôo estava para chegar. Posicionou-se ali e quando os passageiros começassem a aparecer, ele apenas ficaria mostrando a plaquinha e com um olhar curioso. Lembrava-se da descrição de Donovan e se focou nisso - mas não nas cores! Ele não sabia o que eram cores, porque via tudo em preto, branco e escalas de cinza. Mas procurava por alguém alto, com aparência nórdica e muitas tatuagens que viesse acompanhado de uma garota.

Talvez isso fosse o suficiente, não?

Foi quando viu o casal saindo e demorou um pouco mais, encarando os dois. O garoto parecia com a descrição, mas foi a menina que acabou chamando sua atenção. Ela era...mais bonita do que ele esperava, talvez. Não sabia quais cores ela tinha, mas os traços eram uma mistura de urbano e a raça deles - havia algo no desenho dos olhos dela que não podia ser ignorado.

Owen piscou algumas vezes, engolindo em seco e voltou a atenção para o cara, já que a menina não tinha encarado porque estava falando com ele.
Convidado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Owen] - Living like we're renegades

Mensagem por Convidado em Ter Fev 13, 2018 4:43 pm


Quando Seren decidiu fazer aquela viagem para a Irlanda, a família não reagiu lá com muita surpresa. A verdade era que, apesar de ter suas raízes, a garota parecia constantemente impulsionada a conhecer outros lugares outras partes do mundo. Depois do intercâmbio que fez no Canadá, ela sossegou nos EUA e terminou a faculdade.

Tinha um emprego legal, notas maravilhosas, ajudava o Trevo, cuidava dos sobrinhos, mas sempre parecia que...faltava alguma coisa.

As pessoas achavam que aquele relacionamento-não-relacionamento com Donovan fosse capaz de acalmá-la. Quem sabe os dois não tivessem crias, não é? Ela já não tinha mais 18 anos! Mas ela sempre saía de perto quando ouvia história de filhos ou compromissos. De algum modo, ela acabou aceitando que fosse daquele jeito.

Donovan tinha sido o primeiro cara que ela tinha gostado de verdade, mas eles nunca tinham se assumido. Só que, de algum modo, eles sempre pareciam se entender melhor do que muitos casais - estavam sempre ali um pelo outro, curtiam os momentos que tinham juntos e não se cobravam. No início tinha sido um pouco estranho, principalmente quando ela tinha acabado de entrar na vida de jovem adulta e ele partiu com a família por um tempo. Mas depois de tantos encontros e desencontros, ela só aceitou. E gostava do jeito que as coisas iam.

Nesse tem-não-tem nada, eles já tinham seis meses.

Até que foi a vez dela de falar que viajaria. E não falava como se estivesse convidando Donovan. Sua ideia era ir para a Irlanda, conhecer a família do seu pai - pelo menos os que ainda estavam vivos - e depois seguir para Dublin e Londres. Ela tinha ideias, isso era óbvio. Tinha acabado de se formar, tinha juntado um bom dinheiro e decidiu tirar férias depois de passar na Ordem dos Advogados Federais - lá nos EUA existem provas para advogados Estaduais e Federais, diferente daqui no Brasil. Mas ao invés de se fincar, ela quis voar.

A real surpresa foi descobrir que Donovan também iria. Não que achasse ruim, mas...Não esperava.

Depois de combinar com sua tia paterna e tudo mais, o dia da viagem chegou e ela realmente não entendia aquele palmo de bico de Donovan. Será que tinha medo de voar? Não, não parecia o caso. Ele só estava irritado com alguma coisa. Sabia que ele tinha seus dias de “TPM”, mas ela começava a se irritar também porque pensou: se ele não estava afim de ir, por que tinha ido?!

Só esperava que ele não fosse ficar assim para sempre.

Dormiu durante o voo e ela tinha o estúpido hábito de sempre virar na direção dele, por conta do calor que ele emanava. Mesmo aborrecida, ela gostava da temperatura dele.

Nem aproveitou tanto assim as regalias da primeira classe e, quando chegou, estava louca para descer. Pegou a bagagem de mão e logo desembarcou ao lado de Donovan. Existiam uns quinze centimetros de diferença de altura entre os dois - que eram levemente compensados por conta das botas de salto que ela usava - mas eles faziam um casal interessante. Seren tinha cabelos loiro-alaranjados e olhos heterocromáticos - eram azuis, porém do lado direito, uma mancha mel-esverdeada se misturava ao azul.

Usava uma calça comprida preta junto com a bota, uma blusa branca longa e uma camisa jeans de manga comprida por cima. O cabelo estava preso num coque bagunçado, mas estiloso e ela carregava uma mochila nas costas. Tinham passado pela esteira antes para pegarem as malas e colocarem no carrinho

- Hm? - Olhou para ele de banda e com um bico quando ele a chamou. Ponderou sobre a pergunta enquanto coçava a nuca. - Ainda não, deve tá esperando para lá...

Comentou, mas a verdade foi que não demoraria nada para achá-lo. Assim que olhou para a frente, não demorou a encontrar Owen com a placa com seu nome. A expressão séria sumiu e ela deu um sorriso mais amistoso enquanto apontava para ele.

- Ali! - Adiantou-se um pouco, abrindo mais o sorriso porque estava feliz por conhecer a família paterna, finalmente. - Owen?

- Seren?

O primo tinha a voz rouca, grave e parecia um homem bastante sério. Seren sentiria um pouco de receio, se não fosse o momento, mas não se importou e logo o abraçou calorosamente por encontrá-lo.
Convidado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Owen] - Living like we're renegades

Mensagem por Tellurian em Ter Fev 13, 2018 7:49 pm

Donovan estava ali, parado. Ele carregava a maior parte das malas, exceto pela bagagem de mão de Seren, não se importava muito com isso, tinha força de sobra para realizar tarefas simples como aquelas e também fazia parte da educação que receberá, o cavalheirismo quase natural que possuía. Quando ela olhou para si, Donovan lhe devolveu o olhar, ele estava a cada dia mais parecido com o pai e menos parecido com Eve. Suspirou levemente, aparentemente seu mau humor do voo tinha se dissipado por completo. Ele levantou a cabeça, olhando de um lado para o outro, mas achava que tinha menos chance de achar o sujeito do que Seren.

Ela tinha feito praticamente todo o planejamento da viagem: ele não pretendia ir à Londres, mas ir à Irlanda casou com os planos da mãe para recolocar a família no hall dos Fiannas na Irlanda novamente. Então era juntar o útil ao agradável. De certa forma, não se agradava muito em ficar longe da matilha, mas tinha outras preocupações em mente agora. Se interessava pelo motivo de Seren resolver fazer tudo aquilo, mas não pretendia pressioná-la. Ultimamente vinha pensando a respeito de algumas coisas, mas já não tinha certeza se era o momento certo para isso.

Também, assim como ela. Fugia de leve quando o assunto tratava-se de filhos. Ok, sabia que eventualmente precisaria lidar com isso, mas não se sentia pronto para a responsabilidade grande de ser pai. Não queria ser como a maioria dos Garou, apenas tê-los por ter... Vinha de um lar bastante harmonioso - Elliot sempre esteve lá para ele e agora para os irmãos - e pretendia ser assim com os seus também. Teve seus pensamentos interrompidos quando Seren exclamou um 'ali' tão animadamente. Arqueou as sobrancelhas e levantou o olhar devagar seguindo na direção em que a jovem ia.

Quando ela abraçou o sujeito, houve uma estranha sensação de... Não era ciúmes, não achava que fosse. Era algo mais instintivo. Algo que sentia às vezes quando algum estranho se aproximava da mãe ou dos irmãos. Algo meio territorialista. Por que ela estava abraçando tão calorosamente um cara que acabou de conhecer? Respirou fundo, passando a mão pelo rosto. Definitivamente precisava de um cigarro. Talvez de um baseado e uma cerveja.

Finalmente se moveu, puxando as malas atrás de si: ele só tinha trazido uma bagagem de mão era tudo o que achava que precisaria. Mas mulheres... Bem, sempre vão ser mulheres afinal. Parou atrás de Seren, alguns passos de distância, aguardando.

Donovan era um Fostern, um posto acima de Owen, isso o jovem podia sentir instintivamente ao olhá-lo. Não era algo tão forte quanto por exemplo tentar encarar um Athro ou Adren, mas estava lá. Quando Owen levantasse o rosto, Donovan sorriria de maneira amigável. - Donovan MacEvans. - Ele disse, curiosamente teve vontade de fazer toda aquela poupa Garou, ditando linhagens e afins, mas não era algo que poderia fazer ali. Estendeu a mão para o rapaz e a mãe de Owen estava certa: parecia que o rosto era o único lugar onde Donovan não tinha uma tatuagem.
avatar
Convidados
Mensagens :
94

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Owen] - Living like we're renegades

Mensagem por Convidado em Qua Fev 14, 2018 2:11 am



Seu olhar continuava focado no casal até que a mulher olhou na direção dele. Ela apontou em sua direção e isso foi o suficiente para identificar os dois como sendo Seren e Donovan. Bom, estava nítido que o homem que acompanhava a mulher era um Garou, mas pelo menos a dúvida tinha sido tirada. Owen abaixou a placa e forçou um sorriso simpático enquanto ela se aproximava de modo animado.

O abraço o pegou um pouco de surpresa - não era como se não fosse afetuoso e carinhoso, mas a reação dela tinha sido curiosa, no mínimo. Mesmo assim, ele correspondeu ao gesto, respeitando ao máximo o Garou presente.

Donovan tinha parado durante aquele período do abraço. Não foi longo, mas foi o suficiente para que incomodasse o Garou. Owen conseguia compreender um pouco porque também tinha aquele sentimento quando tentavam se aproximar de sua irmã e mãe. Quando ele se aproximou, o philodox sentia a diferença de posto - não era gritante, mas era o suficiente. Quando os dois se afastaram, Seren ainda sorria de modo inocente, sem se dar conta de uma possível tensão.

- Muito prazer, Donovan MacEvans. - Owen disse com a voz grossa e num tom polido. - Owen Murray. Fizeram boa viagem?

Apertou a mão dele com firmeza e respeito.

- Sim, foi bem tranquila! Nossa...Que bom te conhecer finalmente! - Seren disse chamando atenção, ainda animada e um tanto emocionada, não conseguia parar de sorrir.

- Também é bom finalmente conhecê-los. - Owen incluiu Donovan. - Espero que vocês tenham um bom tempo na Irlanda e sintam-se em casa. Afinal, realmente estão.

Seren olhou para Donovan.

- Quer ajuda? - Owen se ofereceu para ajudá-lo e, caso ele aceitasse, dividiria o peso com ele. - O carro não está longe daqui. Vamos?

Convidou os dois a segui-los. Seren concordou, mas ainda andava ao lado de Donovan.
Convidado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Owen] - Living like we're renegades

Mensagem por Convidado em Qua Fev 14, 2018 2:26 am



Seren realmente pode ter agido de modo impulsivo ao falar com o primo daquele jeito. Geralmente era mais contida, mas a verdade era que estava tão feliz com aquela viagem e a chance de conhecer mais das origens de sua família que nem pensou. Ela não tinha lembranças de seu pai - apenas fotos e histórias, pois ele morreu quando ela era um bebê e permaneceu aos cuidados de sua tia, mãe de Nolan. Porém, de algum modo, estar diante daquele primo lhe dava a sensação de que estava perto do pai.

Isso a comovia um pouco e ela não escondia o sorriso.

Quando soltou o abraço, ela recuou e se deu conta da presença de Donovan. Ela voltou o suficiente para ficar ao lado dele, mas encarava o primo. Comentava que era ótimo finalmente conhecê-lo e gostava do modo como Owen correspondia. Logo os dois seguiriam o rapaz para a caminhonete. E, durante o trajeto, eles conversariam um pouco.

- É a primeira vez que vocês vem? - Apesar de saber que Donovan já esteve por lá, Owen sempre o incluía.

- A minha sim! Donnie não. Eu só conheço as histórias e as fotos mesmo. São encantadoras, mas imagino que pessoalmente seja ainda mais incrível.

- Sim, meu país é muito bonito mesmo. - Dizia com orgulho. - E Bray não fica muito longe de Dublin. Vocês devem estar acostumados com uma cidade mais agitada, então isso é bom para vocês.

- Verdade… - Seren olhava para as ruas de Dublin próximas ao aeroporto e achava bem calma, se comparada com NY.

- Ah, vocês gostariam de comer algo antes? Imagino que estejam cansados depois da viagem e, bom, serão cerca de 1 hora até Bray. Se quiserem parar para comer…

- Hm… - Seren olhou para Donovan. - Por mim, não sei...O que acha?
Convidado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Owen] - Living like we're renegades

Mensagem por Tellurian em Qua Fev 14, 2018 11:10 am

Donovan ficou ali, parado e aguardando enquanto os dois recem conhecidos primos se saudavam. Ele voltou a olhar em volta muito rapidamente porque notava o modo como as pessoas os estavam olhando e se afastando, suspirou de leve e voltou a olhá-los e a sorrir. Parecia um pouco mais contido que Seren, ao menos por enquanto.

Ele apenas sorria aqui e ali, enquanto Seren dava as respostas para as perguntas do jovem Cliath, parecia agora meio aéreo, atento as outras coisas. Mas quando a atenção voltou para si ele prestou atenção nos dois.

- Ah, claro. - Respondeu sem muitos problemas. Era uma boa, assim ficava com uma mão livre para fumar quando saíssem do aeroporto. Dividiu as malas com o Cliath. Então começaram a andar, Donovan deixou que os dois conversassem, não tinha muita coisa a acrescentar a conversa. Assim que colocaram os pés para fora do saguão e entraram no estacionamento, o Galliard puxou os cigarros e acendeu, dando um trago longo: não era exatamente vicio, tendo em conta que sua genética não o deixava viciar em algo naquele nível, mas era um habito que gostava de manter.

Só notou que Seren estava olhando para ele quando baixou o olhar. Moveu os ombros levemente. - Estou bem. - Comentou. - Só preciso dar uma passada no porto para buscar minha garota. - Owen talvez não entendesse, mas Seren sabia que ele falava da moto. Tinha despachado ela dois ou três dias atrás via mar e a essa hora provavelmente estava lá aguardando ser recuperada.

- Você quer ir em algum lugar em especial? - Perguntou para a Parente.
avatar
Convidados
Mensagens :
94

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Owen] - Living like we're renegades

Mensagem por Convidado em Sex Fev 23, 2018 12:46 am



Owen não viu problemas em dividir as malas com o Galliard. Pegou a metade delas, equilibrando de modo tranquilo enquanto caminhava para fora do aeroporto. Andava um pouco na frente para indicar o caminho, mas estava próximo o suficiente para conversarem. A prima ia ao lado de Donovan.

Achou que eles fossem demonstrar algum afeto ou ele teria uma demonstração mais territorialista - porque teve a impressão que ele fosse. Mas ao invés disso, Donovan acendeu um cigarro. Olhou por um instante para a prima e ela parecia bem.

Seren era uma surpresa para Owen.

Por ser americana, ele tinha imaginado que ela fosse...diferente. Mas de algum modo, ela parecia ser uma mistura interessante, de modo que, apesar do estilo urbano, ela ainda parecia local. Talvez fosse o sangue deles falando mais alto. De todo modo, ele esperava pelas instruções para ver como procederia.

- No porto? - Olhou para Donovan. - Certo, não fica muito longe daqui.

Não comentou nada sobre o termo “garota”. Não sabia se era mesmo uma gíria, mas enfim, a prima não comentou nada, por isso ele apenas seguiu.

Ao ouvir a pergunta para Seren, ele olhou para a prima.
Convidado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Owen] - Living like we're renegades

Mensagem por Convidado em Sex Fev 23, 2018 12:48 am



Seren estava feliz. Felicidade era algo efêmero, mas ela não imaginou que fosse ficar tão feliz por pisar na Irlanda pela primeira vez. Tudo tinha começado de modo tão despretensioso que era incrível como simplesmente aconteceu e agora ela se via naquela situação.

Claro que também estava um pouco ansiosa e nervosa. Família sempre era um tópico complicado para ela e esse encontro seria como preencher uma lacuna - de muitas que ela tinha. Andava ao lado de Donovan e o mantinha dentro da conversa. Era acostumada aquele jeito meio avoado dele, mas ele não estava no normal desde que entrou no avião. Por isso era bom redobrar a atenção.

- Ah sim...É verdade, precisamos buscá-la. - Comentou e o primo disse que o porto não ficava longe.

Considerando o tamanho de Dublin, tudo deveria ser perto.

Ponderou ao ouvir a pergunta e meneou negativamente.

- Por enquanto não. Estou com um pouco de fome, mas não vejo problemas em esperar até chegarmos em Bray.

- Bom, tem o Barril Verde e posso garantir que a comida é boa. Sua tia é uma cozinheira de mão cheia.

- Tenho certeza que sim! Por isso mesmo vou aguentar mais um pouco. - Olhou para Donovan. - Mas antes, vamos buscar a sua garota, hm?

Uma vez decididos os rumos, o trio chegaria até a caminhonete preta que aguardava por eles. Seren observou os meninos guardando as malas e apontou o espaço que tinha atrás. Provavelmente Donovan acabaria o caminho de moto, mas tinha o espaço da caminhonete. Logo ele se ajeitaram e Owen faria a primeira parada no porto antes de seguirem para Bray.
Convidado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Owen] - Living like we're renegades

Mensagem por Tellurian em Seg Fev 26, 2018 10:09 am

Donovan observava; ele era um bom observador no final das contas. O modo como Seren parecia mais... Contente ao seu modo e achava aquilo bom e estranho ao mesmo tempo, não tinha imagino que a viagem para a Irlanda e o reencontro com uma família que ela sequer conhecia teria aquele efeito, mas podia entender levemente o que se passava com a garota, pois quando seus primos vieram da Irlanda para os EUA, teve sensação semelhante. Deu outro trago longo no cigarro, pensativo. Estava participando pouco da conversa; era uma coisa de família afinal e ele queria deixá-los se conhecerem.

Ele sorriu para Seren, movendo levemente as sobrancelhas, tinha outros planos em mente dos quais não estava muito disposto a discutir naquele instante. Terminou o cigarro e o apagou, jogando numa lixeira próxima enquanto seguia Owen para o carro. Arrumou as malas na traseira da caminhonete e deixou que Seren entrasse primeiro. Ele baixou o vidro da janela, não gostava de carros exatamente por aquele motivo: sentia falta do vento no rosto de toda aquela ilusória sensação de liberdade.


A viagem até o porto foi relativamente tranquila. Donovan não falou muito, aparentemente mais atento a paisagem em si do que a conversa que acontecia, mas respondia aqui e ali, caso fosse incluso em alguma coisa. Quando chegaram ao porto, ele teve que apresentar alguns documentos e agora esperavam que a 'carga' fosse trazida até onde estavam para que fosse vistoriada e liberada.

O movimento no porto era mediano. Coisas chegando e saindo, pessoas indo e vindo de seus postos. O barulho também parecia incessante. Donovan tinha se encostado em uma das paredes próximas e observava o local com alguma atenção. Era - talvez para Seren - interessante observar Donovan sem a moto, era como se faltasse alguma coisa, até mesmo seu humor parecia diferente quando ele estava impossibilitado de usá-la ou tê-la perto. A influencia dos gostos do pai era tão forte que tinha se tornado um traço de personalidade presente no rapaz.

Ele respirou fundo, quando finalmente alguém se aproximou avisando que deviam segui-lo. Caminharam alguns poucos metros, antes de chegarem ao que parecia uma 'baia' onde alguns containers eram colocados e abertos, um deles estavam pairando no ar, sendo encaixado naquele exato momento, ia baixando devagar: eles tinham que ficar atrás de uma faixa amarela. A caixa de metal foi baixando devagar até o lugar marcado e quando finalmente tocou o chão, o homem que os conduziu até ali verificou alguma coisa, antes de abri-la e chamar os jovens para perto. O homem entrou no container e tirou o tecido grosso que tinha sido jogado por cima da moto, mas lá estava ela, vermelha e brilhante, presa a engrenagens de ferro para não tombar dentro do container. Um outro aparelho foi aproximado, que começou a puxar a 'carga' para fora, aos poucos, a moto estava do lado de fora. Donovan deu uma olhada aqui e ali, verificando se nada tinha sido danificado, antes de assinar os documentos necessários para a liberação. Eles destravaram as travas que seguravam a moto e Donovan a pegou, empurrando-a para o canto, puxou o descanso da mesma, enquanto procurava as chaves.

- Bom... - Disse o jovem, quando finalmente encontrou as chaves. - Você guia o caminho. - E olhou para Owen.
avatar
Convidados
Mensagens :
94

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Owen] - Living like we're renegades

Mensagem por Convidado em Sab Mar 03, 2018 12:48 pm



O caminho até o porto foi mais tranquilo do que Owen imaginava. Das primas americanas, ele só conhecia Dian que, ironicamente, era a mais nova e a única Garou. Lembrava-se que a conheceu durante uma Assembleia e que ela ficou cerca de um mês por ali também. Era uma ahroun de poucas palavras, bem reservada, porém, feroz em batalha.

Tinha sido uma visita agradável, ainda que seu lado territorialista ficasse gritando às vezes.

Com as primas Parentes, ele nunca teve muito contato, até pela falta de tempo. Mas desde que Seren começou a falar mais com sua mãe, talvez uma iniciativa da própria Dian depois do tempo que passou na Irlanda, ele ficou sabendo que a família era maior do que imaginava. Existia mais uma prima, Nolan, a mais velha e ela já era casada e tinha dois filhos. Era uma tatuadora de um estúdio que começava a ficar famoso pelo lado de lá. Seren era a prima do meio e filha de Killian, o tio Garou de Owen. Não sabia muito das origens dela, achava estranho ela nunca comentar da mãe, mas sabia que tinha se formado recentemente em Direito.

Durante o percurso, eles conversaram sobre as impressões de Seren em relação à NY e Montreal. Aparentemente, a prima não gostava de ficar num lugar só - bem diferente dele. Também percebeu que Donovan era mais calado - ou estava só preferindo ouvir mais e falar menos. Era estranho para um Galliard, mas Owen também ficaria quieto se a situação fosse oposta.

Ele mantinha a postura respeitosa por conta da diferença de posto, mas queria saber o que ele estava fazendo por ali. Era uma curiosidade que conseguia ficar contida, mas estava ali, sabe?

Quando chegaram no porto, deixou que os dois seguissem adiante e ficou um pouco mais recuado. Poucas vezes esteve ali e geralmente só acompanhando mesmo. Achava um lugar diferente e ficava de olho nas pessoas que transitavam. Owen era desconfiado e tinha aquele olhar intimidante. Pegou o celular e fez uma chamada para sua mãe.

- Oi. Estamos no porto e vamos para o Barril em seguida. Sim, foi fácil reconhecê-los. - Comentou. - Eles são legais…Até que a senhora tinha razão.

Deu um meio sorriso.

- Não vamos demorar, logo estaremos aí. Tchau.

Desligou e via os dois retornando com a carga que Donovan empurrava. Owen olhou para a moto de modo impressionado.

- Sua garota é linda! - Disse comentando sobre a moto. - Vamos, você vai na moto, Seren?

Com isso decidido, eles partiram. Owen foi sozinho na caminhonete, mantendo uma velocidade alta, mas não acima do limite. O trânsito estava melhor do que a ida e eles tinham podiam aproveitar o trajeto. Não demoraria para que os limites de Bray fossem passados
Convidado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Owen] - Living like we're renegades

Mensagem por Convidado em Sab Mar 03, 2018 12:49 pm



Donovan estava certo ao ficar levemente surpreso com a empolgação de Seren. Nem ela imaginava que fosse ficar assim. Talvez estivesse apenas se segurando durante o período que programaram a viagem e agora estivesse colocando tudo para fora. Os primos ficaram conversando bastante no carro, sobre coisas que Donnie já sabia, mas era interessante ouvir outro ponto de vista.

Seren tinha a delicadeza de mantê-lo na conversa, mas ao perceber que ele estava dando espaço mesmo, ela ficou conversando diretamente com o primo. Era claro que havia muito a ser dito.

Percebeu que Owen não chegou a comentar sobre a família materna dela. A família de Seren ficava resumida, basicamente, no pai falecido e nos tios que a criaram até que faleceram. De modo prático, Dian e Nolan foram mais do que primas, foram suas irmãs. Até que, infelizmente, os tios também se foram e elas ficaram sozinhas. Felizmente, nessa época, elas já tinham conhecido o Trevo e receberam a proteção de lá.

Ficou aliviada por não ter que se explicar. Não gostava muito de falar da sua mãe. Sua mãe não a quis e ponto final. Em algum momento da vida quis entender o porquê, mas sentia que não fazia mais diferença. Pelo menos era o que achava.

Ao chegarem no porto, ela permaneceu ao lado de Donovan e acompanhou o trâmite. Era curioso vê-lo sem a moto. Não parecia ele ou pelo menos parecia que faltava um membro. Como se não tivesse uma perna ou braço, enfim. Fato era que ela esboçou um sorriso fofo quando o rosto dele pareceu iluminado/aliviado ao ver a garota vermelha dele.

- Agora sim você parece você. - Comentou de brincadeira enquanto fazia um afago no ombro dele.

O primo se aproximou, perguntando com quem ela iria e Seren optou por ir com Donovan. De algum modo, sentiu que seria estranho se ficasse sozinha no carro com o primo. Pegou o capacete e se ajeitou antes de subir na garupa dele e envolver a cintura.

Donovan fazia umas loucuras na estrada, mas Seren admitia que se divertia, apesar do nervoso que passava. Gostava mais de carro, mas se a moto fosse pilotada por Donnie, ela não precisava nem responder como preferia ir.  
Convidado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Owen] - Living like we're renegades

Mensagem por Tellurian em Qua Mar 07, 2018 8:46 pm

Donovan sorriu, aquele sorriso de canto de lábios que ele parecia sempre disposto a dar as pessoas. Estava mais em paz, por assim dizer e moveu a cabeça levemente para Owen, sim, ela era linda. Mas não era apenas isso, eram coisas... Sabe? A maioria se perguntaria porque ele teria todo aquele trabalho apenas para trazer uma moto à Irlanda, mas... Eram coisas, no fim das contas.

- Sim, ela é. - Ele respondeu e seus olhos passaram por Seren por um momento muito breve. Ele estava pronto para responder alguma coisa, tinha acabado de puxar o encosto da moto e começava a procurar as chaves nos bolsos, não sabia o que Seren ia preferir fazer naquele momento, mas concordou quando ela disse que iria com ele. Ele abriu a boca para falar, mas se calou quando uma quarta voz juntou-se a eles. Donovan virou-se na direção da voz, colocando-se quase que de imediato na frente de Seren; a Irlanda ainda era um território do qual ele não podia confiar 100%.

Continua aqui.


avatar
Convidados
Mensagens :
94

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Owen] - Living like we're renegades

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum