Fóruns Gráficos
3
Créditos
» Skin obtida de The Captain Knows Best criado por Neeve, códigos acrescentados por Weird e baseado no tema The Walking Dead Theme criado por Hardrock. Graças aos suportes e tutoriais de Hardrock, Glintz e Asistencia Foractivo.
» Versão Elysium adaptada por Hurricane, Rossin e Persephone.
Narradores
6
Personagens Ativos
40 Personagens Ativos
Últimos assuntos
» Capítulo 8
Ontem à(s) 11:17 pm por Kim Sun-Hee

» Episódio 1
Ontem à(s) 9:17 pm por Kasumi Sanada

» Sons of Neptune
Ontem à(s) 8:05 pm por Starry Night

» [DADOS] Onde estrelas nascem ou morrem
Ontem à(s) 6:12 pm por Starry Night

» Golden Boys
Ontem à(s) 1:47 pm por Starry Night

» @ohmygyuri
Ontem à(s) 10:54 am por Nam Gyuri

» @ommagyuri
Ontem à(s) 10:42 am por Nam Gyuri

» @moonjaesun
Ontem à(s) 8:52 am por Moon Jae-Eun

» @moonjaesun
Ontem à(s) 8:42 am por Moon Jae-Eun


Capítulo 4

Página 6 de 6 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Capítulo 4

Mensagem por The Crown RPG em Sab Abr 28, 2018 9:45 pm

MISOO - 09/04/2019 - TERÇA-FEIRA. QUADRA DE TÊNIS
Jung Mi deu outro pequeno sorriso no canto dos lábios quando recebeu o elogio dela por cuidar bem do bonsai. Quando decidia que se dedicaria por alguma coisa, ele o fazia de verdade. Podia dizer que andava ensaiando o violino na frente da planta, mas achou esse detalhe um pouco íntimo demais.

Apesar de tudo, ele ainda era extremamente reservado e...misterioso, de certo modo.

Guardou o celular no bolso e, então, falou a respeito daquela delicada situação. Imaginava que ela fosse responder daquele modo. Era engraçado como as mulheres se achavam independente e tão seguras. Será que faziam isso para disfarçar a fragilidade? Pelo menos Misoo e Sunny pareciam assim. Eram sensíveis além da conta, mas sempre que alguém - no caso, ele - tentava proteger, elas diziam que eram fortes e sabiam se virar.

Pelo menos Hyemin era sincera e deixava claro, desde o início que gostava de ser protegida e mimada.

Qual era o problema nisso?

- Certo… - Disse prestes a desistir quando viu os dedos erguidos daquele modo. O que aquele três queria dizer?

Mordeu o lábio internamente, fazendo um pequeno bico até arregalar os olhos, surpreso com aquela ideia dela. Sua mente trabalhava rápido e era tão...maravilhoso como Misoo resolvia todos os seus problemas em apenas uma proposta.

Nem precisaria se sentir mal por ter mentido para ela! Afinal, o namoro não seria de verdade e as pessoas a quem de direito, saberiam a verdade. Gyu Sik, Bomi e...Sun Hee. Mas será que a bolsista reagiria bem àquela proposta? Seria capaz de esperar por ele durante esse tempo ou o orgulho dela falaria mais alto? Bom, isso dependeria exclusivamente dela.

Porque Misoo tinha dado a melhor opção de todas. Jung Mi só precisou conter demais a animação para manter a mentira. A premissa dele era, afinal, manter a história até o fim.

- Três meses será o suficiente. - Reverenciou em profundo agradecimento. - Agradeço pela oportunidade e por ser tão compreensiva. Apesar de tudo, você ainda me oferece um tempo para ficar com você. Mesmo que nosso relacionamento seja uma mentira, eu vou tratá-la com a dignidade, o respeito e o carinho que merece.

Não voltou a tocá-la dessa vez, porque já tinha tocado demais em Misoo para um intervalo só. Olhou para o chão por um segundo, esboçando uma expressão mais tranquila e a encarou.

- Falarei com Gyu Sik após o clube de Música. Fique tranquila… - Respirou fundo. - Vamos voltar? Juntos?

Indicou o caminho de volta para o prédio principal e esperaria que Misoo começasse a caminhar. Caso eles seguissem desse modo, Jung Mi manteria aquela distância respeitável, porém, com uma postura de proteção, como se tivessem mesmo uma relação. Não comentou nada durante o caminho e nem a encarou, não queria constrangê-la mais do que já havia feito.

As amigas esperavam por ela no refeitório, bastante ansiosas para saberem o que diabos aconteceu naquela conversa.
(C) Ross


JAE KI. 14/04/2019. 1:35 PM PARQUE GEOYEO
Eun Bi levou um susto com o modo que Jae Ki surgiu. Deu um pulo no banco, virando a cabeça e se deparando com o rapaz. Levou a mão com o celular até o peito, respirando de modo ofegante, mas logo sorriu, aliviada.

- Ya! Você me assustou! - Deu um empurrão nele, mas o bico indicava que estava fazendo mais por charme do que raiva.

Ajeitou-se, colocando uma mecha de cabelo atrás da orelha.

- Estou bem e você? - Deu uma olhada melhor nele.

O estilo largado dele era tão atraente. Eun Bi se sentia sempre cometendo algum erro ou assumindo riscos quando ficava perto dele assim. Mas era uma sensação boa, porque também sabia que ele a protegeria, se fosse necessário. Acabou que a garota o encarou mais do que o que seria sensato.

Quando se deu conta que não estava apenas olhando para ele - e sim admirando - ela arregalou os olhos e pigarreou.

- Verdade, eu sou muito legal. A garota mais legal que você conhece. - Sorriu de modo convencido e levantou-se, espreguiçando-se. - Não está atrapalhando não. Na verdade, você acabou de me entregar uma missão quase impossível.

Virou-se de frente para ele, ficando bem na frente mesmo, levando as mãos até a cintura fininha, por baixo da jaqueta. Olhou para o garoto sentado completamente sem posturas e o analisou um pouco.

- Sendo bem sincera, Jae… - Mordeu o lábio inferior. - É muito difícil que você consiga decorar duas coreografias em apenas algumas horas comigo. Mas eu prometo que vou te ensinar os pontos chaves, ok? Elas não são impossíveis, são bem tranquilas e marcadas. O problema é que você começou a dançar agora.

Suspirou, coçando o queixo.

- Precisa soltar o corpo, entende? Se bem que pelo que vi na aula, você até que tem um molejo…- Falou mais baixo, fazendo um biquinho. - Vamos, vamos procurar um lugar para começar.

Estendeu a mão para ele e o puxou de uma vez só. Sorriu e começou a andar lado a lado. Não ficaria segurando a mão dele por não ter muita certeza se deveriam, naquele momento. Mesmo assim, andou bem ao lado dele. Chegou a olhar para ele, vez ou outra e então disse.

- KARD tem passos bem caracteristicos. Acho que tem que saber para onde quer atrair a atenção. E eu acho que você combina mais com o estilo do J.Seph do que do BM. Eu acho mais fácil do que Now. - Admitiu. - Em Now, a parte do menino tem que ter um controle maior pelos movimentos e eu sinceramente não sei como a professora vai fazer com você. Now é uma música para dois, dificil fazer sozinho.

Coçou a nuca enquanto andavam e esperava que Jae Ki decidisse o ponto em que gostaria de ensaiar.
(C) Ross
avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Mensagens :
1244

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 4

Mensagem por Yeun Misoo em Dom Abr 29, 2018 12:49 am



 - Obrigada - curvou-se também, de leve, mas falou firme sobre a conversa que ele teria com Gyu. Afinal, ainda estava um pouquinho brava por causa da situação em que foi metida, mas agora já entendia o contexto e, embora a mente quisesse dizer que ainda estava cheia dos problemas, pelo menos ela tinha tomado uma atitude e as coisas pareciam menos nebulosas.

Após os novos elogios, a postura voltou a ficar mais tímida e Misoo sorriu nervosamente, sem olhá-lo. Ele era ótimo em soltar aqueles elogios tão diretos. Ficava sem jeito de ouvir coisas como ser tratada “como merecia”. Jung Mi era um cara bem legal para quem ela tinha julgado ser um robô ou ter agido de forma egoísta. Ficava se perguntando se as circunstâncias fossem diferentes…

A cada palavra elogiosa dele pensava no que teria feito para merecê-las e pensava que só podia ter salvado o país em outra era ou algo do tipo, porque nunca imaginou que um dia uma pessoa lhe diria essas coisas sem ser seu amigo íntimo antes. Ele parecia sincero, ainda que fosse difícil de absorver os elogios. Por isso, ficava sem palavras, querendo avançar o assunto, o que fizeram mesmo: agora estavam para voltar juntos. Logo quando ela esperava sair para encontrar as amigas e sair digitando mensagens desenfreadamente para elas.

 - Ah, claro. Tá bem - respondeu com leveza, como uma amiga mesmo. Não tinha problema voltar com ele, mas a ansiedade voltava de leve. Afinal, mesmo que estivesse fingindo que nada aconteceu, estar com ele era lembrar que ele tinha dito todas aquelas coisas bonitas sobre ela. Querendo ou não lhe dava um pequeno nervosismo.

Misoo assentiu e passou a andar ao lado de Jung Mi, mas a uma distância “segura”, embora sem querer ficasse checando as pontas dos cabelo no processo. Evitou olhar em volta, porque sentia-se uma mentirosa ruim, então era melhor fazer o de sempre: nada em especial. Não estava nos seus planos ficar fazendo teatro com o rapaz. Ela não era esse tipo de pessoa. A ideia dos três meses saiu sem querer, porque soou como algo que aconteceria em um filme. Esperava, no entanto, que as pessoas esquecessem em antes e pudesse se livrar dessa história mais rapidamente, mas seu coração já estava muito mais aliviado em saber que as pessoas importantes da história saberiam a verdade: que ela não tinha escondido namoro de ninguém!

Foi esse o problema, não é? Apesar de que Bomi tinha dito que estava brava com ela por ‘vários motivos’. Isso a preocupava um pouco, já que só achava que sabia um. Não era a primeira briga do grupo, mas a primeira que parecia completamente fora do controle de Misoo e que não parecia simples de resolver só contando a verdade. A garota esperava que essa ideia que teve fosse a melhor para todo mundo, a que deixaria todo mundo contente em primeiro lugar. Claro, não dava para satisfazer a todos, mas ficou com um pouco de pena de Jung Mi por ser tão aberto sobre seus sentimentos apesar de tudo. Podia não concordar como a forma que ele tinha feito isso, mas não dava para culpar e humilhar uma pessoa que simplesmente gosta de você. Afinal, era legal o fato de ser gostada. Era algo completamente novo e que começava a abrir possibilidades.

Assim que voltassem para o prédio principal e ficasse um pouco a sós, Misoo respiraria fundo e tomaria coragem para escrever uma mensagem.

 
BoMi<3

MiSoo
Será que podemos conversar depois da aula/dos clubes?
MiSoo
Temos muito pra conversar. Não gosto de ficar brigada com você



Wangjo

— Ross
avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Data de nascimento :
21/12/2002

Mensagens :
132

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 4

Mensagem por Jae-ki em Dom Abr 29, 2018 1:03 am


Jae-ki adorou ver Eun-bi levar um susto, riu quando ela o empurrou. Balançou a cabeça para confirmar que estava bem:

- Tô ótimo.

Ficou surpreso ao ver como a bailarina o respondeu, ela era uma patricinha bem convencida. Mas sorriu apaixonado em seguida. Como ela poderia saber das garotas que ele conheceu? Mas essa personalidade dela de alguma forma o atraia, e não era mentira também. Ela realmente era a garota mais legal que ele conhecia.

- Convencida...- Reclamou rindo.

Mas será que ele também era o garoto mais legal que ela conheceu? Não deu tempo de perguntar, porque ela começou a falar e a explicar. Jae-ki ficou com o semblante desanimado quando ouviu que a missão era quase impossível. A observou ficar na sua frente, Eun-bi estava realmente muito bonita, talvez até demais, seu ciume estava atacando um pouco, mas se consolava ao concluir que era ele o foco da atenção dela. Teve que desviar os olhos para conseguir prestar então, balançava a cabeça e umedecia os lábios secos enquanto a escutava.


O que Eun-bi falava só confirmava mais que aquela professora tinha sido injusta com ele. Por que não podia ter só mandando que ele limpasse a sala? Mas não, tinha que humilhá-lo, claro, como os outros ricos esnobes. Jae-ki suspirou.

- Aisshhh... Que injusto! - Murmurou.

Mas franziu as sobrancelhas quando ouviu a bailarina o elogiar.

- Sério?

De repente lá estava Eun-bi o puxando pela mão, nem teve tempo de responder, mas envolveu a mão dela de um jeito firme. Gostava tanto de como a pele dela era macia. Prestou atenção no que ela falava dos grupos e dos estilos, não conhecia muito o tal do J.Seph, mas confiava e acreditava em tudo que Bibi dizia.

Mordeu os lábios meio pensativo, o parque era bem agradável, tinha bastante verde e banquinhos pelo caminho. Jae-ki sabia que precisariam de um lugar mais amplo, então a levou para uma parte aberta, onde o chão era todo pavimentado, parecia ser um local ideal.


- Eu não entendo muito dessas coisas, mas vou fazer tudo que você me falar, Bibi - Disse enquanto andavam - Não quero ser zoado o resto do ano... E já até sei quem vai adorar ver isso... Se eu conseguir mostrar que não sou tão ruim quanto esperavam, já vai valer a pena.

Ele chegou no lugar que achava bom e parou, mas não soltou a mão dela.


- Acho que aqui dá para treinar... O que acha? É um parque bacana né? Eu já me pendurei muito por aqui, já briguei muito aqui também, mas quando eu era pirralho... - Apontou para um dos bancos - Tá vendo aquele banco, eu abri o joelho tentando dar um mortal dele, mas isso tem anos...

Jae-ki percebeu que acabou se distraindo um pouco do foco, mas esse parque realmente lhe dava muitas lembranças. Também o lembrava de Soo-ji, não podia chegar muito tarde em casa, queria ainda passar umas horas com ela. O jeito seria aprender os passos e treinar o máximo que podia em casa, quando todos estivessem dormindo. Olhou para Eun-bi e disse olhando a nos olhos:

- Bibi, para mim você é a melhor professora de dança. Eu sei que é tipo quase impossível, mas você precisa me ajudar a fazer um milagre... Eu sei que movimentos do corpo tem que repetir muito para fazer legal. Eu treino hapkido, por isso sei mais um menos como funciona essas coisas de treinar...


- Me ensina a fazer o jeito certo, depois vou treinar de madrugada e amanhã a gente vê o que dá... Mas quer saber, mesmo sendo zoado, eu não vou desistir do clube. E eu vou fazer tudo que ela quer, assim ela não pode me expulsar, certo?

Jae-ki esperava mesmo aprender os movimentos, mesmo que não conseguisse fazer rápido ou corretamente. Saber como devia fazer, ter dicas, já deveria ajudar bastante. Sabia que Taemin iria o zoar e com certeza iria rir de qualquer jeito, mas Jae também sabia que desistir seria entregar a vitória para ele. Não era fácil espantar Jae assim, já tinha sido zoado e sobrevivia bem a isso, eles iriam descobrir como Jae-ki conseguia ser determinado. Além disso, estava ganhando a atenção de Eun-bi e isso era uma ótima motivação.


— Ross


avatar
Dorama
Localização :
Songpa- gu

Data de nascimento :
07/05/2004

Mensagens :
253

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 4

Mensagem por The Crown RPG em Dom Abr 29, 2018 2:16 am

MISOO - 09/04/2019 - TERÇA-FEIRA. QUADRA DE TÊNIS
Misoo e Jung Mi não tiveram problemas para seguirem até o prédio principal. Ninguém os interromperia, afinal. Porém, assim que chegaram onde havia uma maior densidade de alunos, eles seriam alvos de olhares. A tenista podia manter a cabeça abaixada, mas o Park não se permitia fazer isso. Mantinha a cabeça erguida e uma expressão serena, como se tudo estivesse bem.

Os comentários de alguns grupos foi inevitável. Dentre eles, o grupo das meninas mais populares do colégio. Eun Joo deu um suspiro quase apaixonado, mas não compreendeu muito bem a expressão ligeiramente bicuda de Sunyoung. A grande rainha do prédio não estava entendendo muito bem o que acontecia ali. Segundo a própria Misoo, tudo tinha sido um engano, mas lá estava ela ao lado do menino.

Talvez tivesse mentido por vergonha, o que era compreensível. Mas mesmo, Sunyoung se sentia uma tola por ter acreditado nela.

De todo modo, assim que Misoo encontrou suas amigas, Jung Mi se afastou. Ele tinha que fazer algo antes, mas adiou as próprias obrigações para ter aquela breve conversa. Provavelmente, ele não conseguiria concluir sua tarefa porque faltava pouco tempo para o fim do intervalo, mas mesmo assim, era uma boa desculpa para deixar a tenista em paz com suas amigas.

Tanto Eun Bi quanto Mia estavam curiosas para saber o que tinha acontecido. Porém, Misoo estava mais preocupada em mandar a mensagem.

Bomi não estava online, mas como a Rádio estava no ar, dava até para compreender o porquê. A mensagem não foi prontamente lida ou respondida. Assim como as dúvidas das duas meninas que estavam ali, não seriam imediatamente sanadas.

Contudo, quando Bomi leu, no meio da aula de física, ela respondeu no mesmo momento.

Bomi

Bomi
Certo. Depois do clube de música, podemos comer em algum lugar. Terei pouco tempo, pois tenho curso mais tarde, mas acho que será o suficiente para conversarmos


Já era alguma coisa.

A aula de física acabou, mas Misoo ainda ficou um pouco presa na sala. O professor estava comentando sobre os exercícios que ela entregou na ultima aula da semana passada e parecia francamente preocupado. Estava tudo errado e ele recomendava que ela estudasse mais para se esforçar. Depois de ouvir um sermão acadêmico, apenas Mia conseguiu salvá-la. Eun Bi tinha saído para buscar algo com o secretário de seu pai - a roupa de natação - e depois seguiria para o almoço.

Coube à Mia manter a mente de Misoo ocupada. A garota estava desabafando sobre como aquele ano estava complicado para ela. Sentia-se sobrecarregada, sufocada, dentre outras coisas. Misoo a escutaria e ajudaria no banheiro. O horário do almoço estava ficando bem apertado, mas para alguém que evitava comer com frequência, isso não seria problema.

Até porque, havia uma tristeza ali: depois do almoço, ela teria aula de tênis, mas por conta do castigo, ela seria obrigada a ficar lavando louças e limpando refeitório com Eun Bi e Yewon.

Pelo menos o tempo passou bem rápido - dessa vez, ela ficou na cozinha com Eun Bi, lavando e secando a louça. A amiga comentou que tinha almoçado com Bomi e os meninos - Jae Ki, Won e Kang. Comentou que Bomi estava um pouco estranha, mais bicuda do que o normal na presença deles, mas não tinha acontecido nada demais.

Quando o castigo terminasse, mais ou menos na hora da saída do pessoal de música, Misoo receberia mais uma mensagem de Bomi.

Bomi

Bomi
Oi. Acabou. Podemos ir?


A menina não comentou que Jung Mi e seu irmão estavam indo conversar também. Achou que já imaginava o que estava para acontecer ali, mas deixaria para que os acontecimentos revelassem o teor da conversa. O importante era que Gyu parecia bem, apesar de tudo.


MISOO. 09/04/2019. 3:40 P.M


Bomi e Misoo foram até o shopping de restaurantes onde a garota havia almoçado com Won no dia anterior. Porém, ao invés de escolher um restaurante mais popular, elas seguiram para o andar mais elitizado e gourmetizado. Bomi queria comer um doce e por isso escolheu uma loja especializada em tortas.

Era uma filial de uma cozinheira que usava a mesma técnica de uma doceira russa. Os bolos e tortas pareciam espelhados e suas camadas eram perfeitas. Dava pena de comer, mas o sabor era maravilhoso.

Bomi também pediu uma água com gás para acompanhar o bolo de frutas vermelhas. Esperaria Misoo fazer o pedido dela também para, finalmente, se ajeitar e esperar para ouvir o que a amiga tinha a dizer.
(C) Ross


JAE KI. 14/04/2019. 1:35 PM PARQUE GEOYEO
- Sério. - A bailarina confirmou o que achava diante da pergunta dele. Antes disso, ela só fez alguns bicos cheios de gracejos para o comentário dela ser convencida.

Puxou Jae Ki num impulso só para que começassem a andar. Pensou que ele fosse soltar sua mão depois disso, mas o garoto não o fez. Foi impossível não olhar para baixo e ver como as mãos deles ficavam. Era um hábito que os dois tinham e não pareciam enjoar disso. Ela deu um discreto sorriso e virou a cabeça para frente enquanto abria os dedos e os entrelaçava aos de Jae.

Numa tentativa de disfarçar o gesto, ela começou a comentar sobre o que achava das músicas. Ao ouvir a resposta, ela meneou negativamente.

- Você não será zoado para sempre. A professora só fez isso porque você resolveu enfrentá-la. - Umedeceu os lábios. - Não foca nisso, tá? Pense que você vai fazer o seu melhor e tá ótimo.

Parou quando Jae Ki decidiu o lugar. Olhou em volta, achando que era um bom lugar sim. Sorriu ao ouvir sobre as lembranças dele.

- Eu tenho certeza de que você aprontou muito quando pequeno. Mas você fala como se fosse muito velho agora, né? - Deu outra risada. - Eu já me machuquei bastante também, principalmente a perna esquerda. Parece karma.

Comentou, mas não quis dar muita atenção a isso. Virou-se para encará-lo nos olhos e ao ouvir o pedido dele, quase sentiu seu coração espremer. Queria tanto poder ajudá-lo mais. Se ele ao menos a tivesse chamado antes, ele com certeza teria evoluído. Porém, era melhor pensar no que poderiam fazer e não lamentar sobre o que passou.

- Acredito em você, Jae… - Disse soltando as mãos dele, mas passando suavemente pelos braços. - Não desista do clube por isso e nem pense em quem vai ver. Pense que eu estarei assistindo com muito orgulho. - Sorriu de novo. - Então...vamos começar assim…

Afastou-se e sacou o celular, indo até a playlist. Tinha salvado os videos de coreografia quando recebeu o pedido e também botou as musicas de novo. Eram musicas que ela já estava acostumada, mas ele precisaria do inicio.

- Foca em KARD e apresente primeiro. Se você mandar bem nessa, eu acho que Troublemaker pode ser deixada de lado, um pouco. Então, vamos nos esforçar, ok? Fighting! - Fechou os punhos. - Me mostra o que você sabe dessa dança…

Esperaria que ele tomasse seu espaço e se sentisse confortável. Quando ele dissesse ok, ela ligaria a música para que ele mostrasse. Eun Bi não comentaria nada, apenas analisando as pernas dele e a expressão corporal. Achava que ele podia tentar atrair as atenções para a cara dele, como se estivesse provocando ou coisa assim. De repente, os erros poderiam ser ignorados.

Quando terminasse, ela se aproximaria de novo, ficando lado a lado para falar. Disse quais eram os erros e os acertos dele e começou a corrigir os passos. Cantarolava a música aqui e ali e fazia os movimentos ao lado para que ele imitasse. Até chegaria a segurar a perna dele, corrigindo a posição.

As waves e as trocas de pernas seriam duas tecnicas que ele precisaria repetir em casa. Quando BM começava a parte dele, tinha uma troca rapida usando só os calcanhares. Os tênis ajudava nisso, mas se ele fosse um pouco enrolado, perderia o ritmo. Já as waves faziam parte de varios momentos da dança e era ali que precisava soltar o quadril. No mais, era controle de peso nas coxas e o modo como se curvavam o corpo.

Por mais que Eun Bi dissesse que aquela música era a mais fácil, ela parecia bem difícil naquele momento.
(C) Ross
avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Mensagens :
1244

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 4

Mensagem por Yeun Misoo em Dom Abr 29, 2018 3:26 am



Após mandar a mensagem, Misoo ainda ficou olhando o celular por alguns minutos, na expectativa e soltou um suspiro cansado. Tudo bem que a amiga estava no clube, mas aquela demora apertaria seu coração até que a menina respondesse, fazendo-a olhar o telefone de tempos em tempos na espera e ter até medo de olhar se tinha notificação. A conversa com as amigas ajudou um pouco para esquecer o assunto.

- Por que estão me olhando assim? - olhou de uma amiga a outra, segurando o riso, porque sabia o que elas esperavam e mais ainda porque eles voltaram juntos.

- Você venceu, eu sou a senhora Park. - no primeiro mini surto das amigas, Misoo começou a rir e sacudiu as mãos. - Calma, espera. Me deixa explicar. - cobriu a boca. - Então, eu não sou namorada dele. Não de verdade. Ai, deixa eu ver como eu explico… Aigo, que complicado… Pensando agora, o que foi que eu fiz? - botou as mãos no rosto e começou a rir de nervoso.

Misoo fez um resumo da conversa, contando como chegou com um objetivo de resolver tudo e tirar satisfação, mas acabaram discutindo ali no meio, sem dar detalhes do teor da “briga”, apenas dizendo que começou a ficar nervosa, até que...

- Aí…  ele não me deixou ir embora e eu achei que a gente ia ficar sem se falar porque como o bicho é teimoso!!! Aishh.. De repente, ele começou a falar um monte de coisas que me fizeram querer cavar um buraco no chão. Aigooo, que vergonhaaa.  Não conseguia mais olhar na cara dele. E ao mesmo tempo eu vi que ele estava tentando ser  muito legal, sabe? Eu fiquei… Ai não sei. É claro que eu estava irritada porque por causa disso a Bomi ficou brava comigo, mas não dava…  Na hora as coisas foram acontecendo. De repente quando eu vi a gente achou melhor não sair falando que era mentira porque isso podia tornar as coisas piores. Eu disse que não estava me importando com a minha reputação inexistente aqui dentro e achei besta ele se preocupar com isso, mas achei melhor mesmo, sabe? Parei pra pensar que eu não dei motivo nenhum pra acharem que a gente estava namorando e eu não devo satisfação para o colégio. Então que os outros pensem como eles quiserem. Para mim tanto faz, só queria mesmo que vocês soubessem a verdade. Então como ele tava preocupado com isso, a gente combinou de fingir que a gente tá namorando mesmo e fica por isso. - deu de ombros. - Fico um pouco mal de pensar que estou mentindo e tem alguém sofrendo por causa disso, mas aí eu lembrei que aquela idiota pisou no seu pé machucado e a gente que pagou o pato, então achei que ela merecia um pouco dessa sim pra deixar de ser besta. Hunf. Enfim, em troca eu pedi que ele esclarecesse o mal entendido com o Gyu e é isso. No fim,  só quero resolver isso logo. Essa situação já deu o que tinha que dar.


[...]

Foi só na aula de Física que a situação de fato começou a se encaminhar para uma melhoria. A menina ficou tensa e martelando a caneta na cabeça para tentar se concentrar na aula, mas só espiava o celular. A mensagem lhe dava alívio, mas também preocupação. Ficava chateada por ser tratada de uma forma séria por alguém que recebia tantos gifs seus no telefone.

Enquanto não conversassem, ficaria ainda amoadinha e ansiosa, com medo de que tudo desse errado e a amizade acabasse de vez. Tinha feito tudo para que pudesse resolver logo e ninguém ficar chateado com ela, mas temia que mesmo assim não desse certo. Para piorar seu humor, ela teve que ouvir sobre seu desempenho na aula. Será que não dava para os problemas virem um de cada vez? Por que todas as áreas de sua vida estavam extremamente confusas? Fez um bico, curvou-se, pediu desculpas e prometeu melhorar por educação. Queria voltar a estudar com as amigas em meio a risos, fofoquinhas e frango frito. Foi sobre isso que conversou com Mia, prometendo dias mais felizes. Ela não falou sobre suas preocupações pessoais, pelo contrário, não era o momento de falar sobre esse tipo de problema quando a amiga tinha maiores. Parecia que não melhorava conforme ficavam mais velhas.

O dia continuou horrível, deixando-a resmunguenta quando teve que fazer o serviço, mas falar mal de Yewon enquanto estavam na cozinha, dentre algumas piadinhas internas deram um pouco de forças para a conversa que teria a seguir. Comentou que estava para resolver o assunto com Bomi e pediu um conselho da amiga, um apoio psicológico.

Misoo encheu a cabeça de preocupação no caminho e, se não tivesse comido alguma coisa por insistência de Eunbi, sua cabeça estaria muito mais enevoada do que agora. A ansiedade parecia corroer seus neurônios e ela não estava indo exatamente muito saudável para aquele papo, mas enquanto não resolvesse isso não conseguiria fazer mais nada. Sabia que se colocasse uma refeição de verdade no estômago colocaria tudo para fora e poderia fazer um repeteco do dia anterior. Engoliu uma barriga de cereal com água e estava ótimo.

[...]


Quando se encontraram, Misoo estava metade sofrendo por antecipação, metade sem energia. Foi muito difícil olhar a amiga, estava sem energia nenhuma, mas olhar em volta era olhar para aquele monte de tortas brilhantes que a faziam sentir-se péssima. Não teria problema comer uma tortinha, teria? Ela merecia… Uma só. Só comeu uma barrinha. Mas não queria a amiga a achando um tipo de gorila devorador logo quando estavam brigadas. Pediu um chá, mas aquela torta lindíssima coberta por mirtilos estampando o menu estava praticamente gritando para ser comida.  Pediu um pedaço, mas por mais deliciosa que fosse a torta, não conseguiria encostar nela enquanto não conversassem.

- Bomi, eu fiquei super chateada que você não quis ouvir o que aconteceu… - era o jeito errado de começar a conversa, mas Misoo tinha essa mania de fazer os discursos tortos até chegar no lugar que queria. -  Mas eu entendi depois. Olha, eu não sou namorada do Jung Mi, tá bom?   - abaixou o olhar, envergonhada. - Eu nem sei de onde ele tirou isso, sabe? Foi um jeito bem esquisito de falar que gostava de mim e eu achei que só podia ser uma piada. Eu fiquei tão surpresa quanto vocês. Eu nunca ia deixar de contar uma coisa importante dessas para vocês. Prometemos que falaríamos sobre essas coisas do coração, que falaríamos do primeiro beijo, do primeiro amor. Acha que eu não ia contar para você uma coisa dessas? - sem perceber, já estava com os olhos quase transbordando em lágrimas de novo. - Eu nunca faria isso com vocês. Eu juro que não sabia do que ele estava falando… Eu fiquei tão irritada e confusa na hora… Mas você não quis me ouvir e eu não tive como parar pra explicar.  


~

— Ross
avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Data de nascimento :
21/12/2002

Mensagens :
132

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 4

Mensagem por Jae-ki em Dom Abr 29, 2018 5:30 pm


Jae-ki também olhou para as mãos deles quando a bailarina resolveu entrelaçar os dedos, parecia tão perfeito, não conseguiria mais soltar se dependesse dele. Esse gesto o enchia de esperança, pois significava que ela gostava de andar de mãos juntas também.

Respirou fundo quando ouviu Eun-bi falar da professora, para ele era muito injusto estar passando por isso. De qualquer forma, faria como pedido por Bibi.

Do lado dela, o parque parecia mais legal do que das outras vezes, era como se tivesse algo diferente no clima, como se a presença dela tornasse tudo melhor. Se empolgou até para contar pequenas lembranças da sua infância, estar perto dela o fazia ter vontade de falar várias coisas. Queria mostrar para ela que ele era legal. Riu quando Eun-bi comentou que ele falava como se fosse velho. Mas não gostou de imaginar ela se machucando, isso o deixava meio aflito.

Quando os dois ficaram de frente, Jae-ki não desviou os olhos. Sentiu a mão dela escapando da sua.  Um sorriso iluminado surgiu no seu rosto quando ouviu que ela estaria assistindo com orgulho. Essa realmente era uma boa ideia, guardou isso na sua mente para fazer assim no dia seguinte. Saber que ela estaria o apoiando, tornava a humilhação menos penosa.

- Kure! - Disse a encarando com um sorriso.

Ficou olhando ela mexer no celular e balançou a cabeça em confirmação.

- Ok! Segura isso pra mim?

Jae-ki tirou a toca e entregou para ela. Pelo menos a música até que tinha uma batida maneira. Começou balançando a cabeça, na verdade não sabia muito o que fazia.


Ele ria dele mesmo enquanto dançava o que sabia. Nem tinha conseguido executar todos os passos e improvisou quando não sabia o que viria.


Deixou Eun-bi o corrigir e prestou atenção em tudo, tentou fazer como ela dizia. Porém quando a bailarina chegava muito perto para ajeitá-lo, perdia um pouco a concentração. Além disso, dançar estava sendo uma coisa complicada, mas Jae-ki ainda conseguia rir quando acabava fazendo algo desajeitado ou ridículo. No começo não conseguia segurar o riso nas partes que tinha que mover o quadril daquele jeito.


Mas foi se acostumando conforme continuaram. Estar perto dela fazia as coisas parecem mais leves. E com certeza preferia Eun-bi mil vezes mais do que a professora a oficial.


— Ross


avatar
Dorama
Localização :
Songpa- gu

Data de nascimento :
07/05/2004

Mensagens :
253

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 4

Mensagem por Dong Hee Kyung em Dom Abr 29, 2018 11:02 pm


As palavras de Sunny encheram o peito de Dong com confiança e uma energia positiva que só poderia ser emanada por ela. Uma garota bela e batalhadora, sua postura era louvável, firme, mostrando que iria se opor ao comportamento tóxico que lhe era lançado e não apenas dela. A palavra descartável chega com impacto para o garoto, ele ficou feliz em ouvir as respostas da jovem que lhe trouxe um fabuloso café junto de uma experiencia divertida, visto que ele não costumava sair muito com as pessoas do colégio. Ele concordou com a pontinha do queixo sobre a ótima propaganda que Wangjo fazia, Stella salienta muito bem o antes e o depois. Existia sim a sensação, um sabor de amargo que alguns sentiam mais que outros ao realmente começar a conhecer o colégio, as hierarquias e implicâncias que muitas vezes são inevitáveis nesse meio.

O mais cômico disso tudo, era ver a tentativa do amigo Min Ho em socializar. Ele tentava socializar. As vezes dava vontade de dizer que seus olhos um dia acabariam presos na nuca, de tanto que o rapaz revirava. A cena da cereja é frustrada pelo bote inesperado, e a unica reação que o herdeiro teve foi de sua boca caindo sem acreditar no atrevimento da atitude...
- Yaaaaaisssh sshiii shiiiiihai - Dong ergueu o punho fechado como se fosse bater na cabeça dura de Min Ho, mas claro que era só um gesto, seria incapaz de ferir uma mosca. Acabou fazendo um som com a boca como o de uma chaleira a mais de 20 minutos no fogo alto. - Eu ofereci para elaaa!! Mais um pouco.... e meus dedos tocariam.... nos seus lábios.. aigoooo... - Os ombros tremularam num misto de nojo com desespero. Após se recuperar do terrível baque, Kyung leva a xícara até a boca, sorvendo todo o café já com aquele xarope e chantili devidamente derretidos no fundo. - Ahhhh. Minha cereja estava gostosa, ao menos? Espero que adoce sua vida um pouco, amigo.. Ele abaixou a mão de dedos magros deixando o objeto por cima de um simpático pires que levava o nome do Café bem estilizado. Tudo o que observava na estrutura era requintado e refletia um bom gosto que lhe dava seguida sensações deja vu. Chegava a ser bem perceptível que essa sinergia e harmonia profissional se refletia nos funcionários. O discurso de Sunny foi assimilado melhor, agora que Dong se encheu de cafeina. O que havia achado daquelas palavras corajosas era muito simples.

-  Sabe pessoal, todo reinado chega ao fim um dia. Especialmente aqueles regidos por tiranos, a história do nosso país mesmo fala isso. Admiro sua postura Sun-Hee, mesmo. Me questiono até onde vai essa resistência em não desistir, até onde se estende. No meio dessa corte que você citou pontualmente tem alguém que gosto muito, e sinto que esta figura está sendo um pouco influenciada, tomada por uma sombra vil. - Dong também não podia achar que a prima era inocente, por mais avoada que ela seja as vezes. - Será que a questão de não desistir, chega nela também? Espero que sim...

Falava de Hayoung, claramente, e ele sabia que as duas presentes na mesa, não apreciavam em nada a presença da priminha arlinda. A questão era mais do que uma amizade, era família, ambos se envolviam até em jantares e negócios da empresa, mesmo que indiretamente, isso era levado como um motivo bônus de competição para alimentar as cansativas discussões. A grande ironia era que esse mesmo ambiente complicado com a família Dong, estava sendo levado para Wangjo, gradativamente...

A tendencia era piorar, se ele não fizesse algo logo.

- Antes de você ser arrastada por pedidos e se ocupar mais, quero que tire uma foto conosco, Sunny-shi. Só não chega perto demais do Min Ho, acho que ele vai acabar te mordendo, você viu o que ele fez com minha mão?

E o que tinha uma coisa haver com outra? Estava chamando a garota de bela cereja???? Ou que era doce e agradável feito uma? Supostamente, isso deveria ser interpretado como um tipo de elogio.

Pegou o celular com uma das mãos, depois de limpa num guardanapo, dai, esperaria pelas respostas dos demais para efetuar a foto.. e então seguiria com a pretensão de publicar em algumas redes sociais. Queria marcar aquele pessoal que sempre acaba esbarrando com ele no refeitório. Pelo menos os amigos nerds seriam tags garantidas, especialmente o senhor Kim.

Na legenda da foto, colocaria "Tarde agradável para se apreciar um fantástico Floresta Negra. Havia uma cereja tenra e inocente na xícara. Advinhem quem a comeu... vou dar uma dica, é o único que o sorriso precisa ser habilitado por DLC."

Dentro do Café dos Migués

— Ross
avatar
Dorama
Localização :
Seul, Coreia do Sul

Data de nascimento :
09/09/2003

Mensagens :
112

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 4

Mensagem por The Crown RPG em Ter Maio 01, 2018 3:16 pm

MISOO
A coisa mais certa que aconteceu foi Bomi não ter participado daquela conversa que Misoo teve com Eun Bi e Mia. A reação das duas amigas já demonstravam isso: enquanto a tenista fazia um longe desabafo contando todos os detalhes da conversa, Eun Bi e Mia se encararam entre uma risadinha e outra.

Como melhor amiga, era dever moral de Eun Bi acreditar nas palavras da amiga. Porém, nem mesmo ela estava muito firme naquela história de “namoro de mentira”. Isso não existia nem na ficção - porque até lá havia um interesse. Não quis deixar a amiga mais nervosa, mas na opinião da bailarina, Misoo apenas encontrou uma alternativa que tentasse unir todos os desejos: não desapontar Jung Mi, não decepcionar os Yoon e, quem sabe, matar a curiosidade que havia nela.

Julgava a amiga por isso? Claro que não.

Ela amava Misoo e conseguia compreender que era uma decisão difícil. Só esperava que esse adiamento para o desfecho daquela história, não a magoasse ainda mais no fim das contas.

Quando tudo acabou, Eun Bi só a abraçou bem forte e logo seguiram para a sala de aula. Mia tinha suas próprias conclusões também, mas era um pouco mais reprimida e fechada, de modo que preferia ver como as coisas seriam dali pra frente.

[...]

O lugar escolhido por Bomi já era conhecido das meninas. Como passavam muito tempo fora de casa, era normal que elas conhecessem toda sorte de lugares escondidos com comidas gostosas e diferentes. Bomi gostava daquele “shopping” porque unia vários estilos num só e ficava mais prático.

Porém, também era bem gostoso.

Encarava Misoo com aquela postura certinha. Os longos cabelos negros caíam escorridos por suas costas - diferente de Eun Bi, a franja dela era longa e ficava presa atrás da orelha. A pele dela era perfeita, como se tivesse saído de um comercial. Não havia qualquer mancha e, ainda por cima, era branca como uma boneca de porcelana. Era uma menina bonita. Muito bonita.

Ficava ainda mais quando sorria, mas sua versão séria também era capaz de roubar todas as atenções. Contudo, doía um pouco ter que lidar com a expressão séria de uma amiga. Ainda mais quando eram tão acostumadas aos risos.

Bomi engoliu em seco e abaixou um pouco o olhar quando ouviu as explicações de Misoo. Quando a amiga disse que tinha entendido, uma das sobrancelhas se arqueou e ela a encarou.

Tinha entendido mesmo?

Mordeu o lábio internamente e continuou ouvindo. Ela dizia que não era namorada de Jung Mi, mas não era isso o que estavam falando depois do intervalo. Bomi até podia questioná-la sobre isso, mas a verdade é que agora tanto faz. Já estava feito e o próprio Gyu Sik disse que estava tudo bem.

Quem era ela para fazer alguma coisa?

- De. Eu entendo, Misoo-yah. - Ainda a chamava do mesmo jeito, apesar de tudo. - Se você entendeu mesmo o porquê da minha chateação, eu não preciso me explicar quanto a isso. Porém, eu peço desculpas por não ter te escutado naquela hora. Nunca é uma boa ideia conversar quando estamos com a cabeça quente, por isso evitei o confronto.

Ajeitou-se.

- O que claramente piorou as coisas, mas tudo bem. Está tudo bem, ok? Você não me deve explicações sobre isso. É a sua vida, afinal...Vamos colocar um fim nessa história e seguir em frente.

Por mais que “tudo estivesse bem”, as duas sabiam que não seria mais a mesma coisa. Manter a ilusão, contudo, era faculdade de cada uma.

Após isso, Bomi até puxou assuntos diferentes, comentando sobre o clube de dança - o qual Misoo tinha faltado. E também perguntou sobre o castigo. Isso prejudicou a aula de tênis dela naquele dia. Bomi também comentaria sobre a Radio e o clube de músicas. Coisas que afetavam, porém não faziam grandes mudanças na vida de nenhuma das duas.

O papo foi agradável, principalmente acompanhado daquelas deliciosas e doces tortas…
(C) Ross


SUN HEE E HEE KYUNG
Min Ho nem ao menos sentiu culpa por ter pego a cereja daquele jeito. A chaleira de Dong só o fez encarar o amigo com mais cautela, como se visse se ele estava bem ou passando mal. Deu de ombros e cruzou os braços. Stella só meneava negativamente, aborrecida por ter perdido seu mimo e oportunidade.

Passado por essa situação, eles falavam dos reinados de WangJo. Stella esperava pela reação de Dong diante do discurso de Sunny - Min Ho tinha desistido de opinar e focou em sua bebida. A posição de Hee Kyung era de apoio à Sunny. Porém, quando citou a pessoa especial, um bico de desânimo surgiu nos lábios da canadense. Min Ho precisou falar.

- Está falando de Dong Hayoung, não é?

Stella massageou a têmpora. Antes que a pergunta piorasse a situação da mesa, Dong solicitou que Sunny tirasse uma foto com eles. O jeito que eles se arrumaram para a foto foi bem engraçado.

Sun Hee era bem baixinha, mas a única de pé, de modo que não ficou ruim para ela. Stella ficou mais perto de Dong que puxo Min Ho. Porém, Min Ho virou a cara para o outro lado, quase numa pose hipster.

De proposito ou não, uma sequencia de fotos foram batidas e saíram com eles rindo de Min Ho e o forçando a olhar para a câmera. Numa das últimas fotos, o garoto realmente olhou para a lente, com os óculos tortos e um palmo de bico. Stella estava morrendo de rir nessa foto junto com Sunny e Dong.

Uma vez que eles escolhessem a foto a ser postada, os amigos obviamente foram lá comentar.


shinigami.hyuk kkkkkkkk...só com vocês sentados pra Sunny parecer alta xD O café é ótimo, vamos juntos da proxima vez!


super__HaN Nem me chamou =((


Ladybug.Chaeaaaah é muito booom!!! Vamos juntos da proxima vez!! *-*


Hi.leeePoxa..eu nem tava aí!! >< voltem mais vezes!!
(C) Ross


JAE KI
- Ung, seguro… - Eun Bi pegou a touca dele, dobrando suavemente e mantendo em frente ao corpo.

O celular ficou apoiado num dos bancos vazios, mas eles se acomodaram numa parte onde não atrapalhariam o trânsito das pessoas. A menina não parecia ter vergonha de ensaiar num local público - até porque, ela sabia que era boa e não passaria vexame.

Não podia dizer o mesmo de Jae Ki.

Tentou segurar o riso, mas ele não estava ajudando!! Ele mesmo estava rindo de si e se tinha uma coisa que ela não sabia fazer era segurar a risada. Ela deu uma bela gargalhada e escondeu os lábios não com uma, mas as duas mãos. Chegou até a se abaixar, ficando encolhida no chão. Os ombros tremiam e quando ela se ergueu, os olhos estavam um pouco marejados.

- Você disse que tinha ensaiado, seu mentiroso! YA! - “Bateu” nele com a touca e respirou fundo. - Ottoke? Ottoke?

Coçou a cabeça e respirou fundo.

- Aish...Tá tudo errado, eu quero que você preste atenção em mim. - Indicou para si mesma. - Tem muitos detalhes para corrigir e eu quero que você treine wave e a troca de pernas. Por favor, isso é algo que não vai dar para ignorar, tá? Agora o resto...Você já prestou atenção na letra dessa musica?

Colocou as mãos no quadril.

- É o fim de um relacionamento. As meninas dão a entender que era um relacionamento complicado, que eles não a valorizavam. Elas só tem arrependimentos por terem ficado tanto tempo nisso. Já os meninos tentam defender o lado deles, mas eles fazem cara de bad boy, sabe? Chega um momento que falam que não querem mais, mas no fim, eles continuam insistindo. - Respirou fundo. - Enfiim, a letra é importante pra você saber que tipo de expressão tem que fazer.

Umedeceu os lábios.

- Você tem que fazer uma cara de ahm…- As bochechas coraram. - Um ex namorado cretino. Ou somente um bad boy que, no fundo, se arrepende. E tá se esforçando para mostrar que eles merecem uma nova chance.

Quem diria que haveria tanta história e representação por trás de uma música. Eun Bi só dizia isso porque, ja que não estava muito certa de que ele faria os passos certos, ele precisava pelo menos convencer com a cara. Dito isto, ela colocou a música para repetir e, dessa vez ficou ao lado dele. Como falou para ele se basear no J.Seph, ela fazia o BM pra ele repetir os passos.

Ia vendo os passos dele e o corrigia na hora, repetindo quantas vezes fossem necessárias.

A música tinha menos de 4 minutos, mas eles repetiram por quase duas horas até terem um resultado aceitável. Eun Bi já tinha amarrado o cabelo e tirado a jaqueta. Eles obviamente acabaram chamando atenção de uma pessoa ou outra, o que seria bom para ele treinar a plateia. Depois desse tempo, eles fizeram uma pausa e a bailarina foi comprar isotônico e alguma coisa para comer. Não teve problemas em ir sozinha, até porque achar um lugar seria tranquilo mesmo.

Quando voltou, ela entregou a bebida para ele e sentou-se um pouco, cansada. Jae Ki agora pelo menos sabia os passos e tinha recebido as dicas. Só precisava saber executar direito.

O problema era que tinha outra coreografia para treinar. Felizmente, ela tinha menos partes para Jae Ki - em Troublemaker o refrão repetia bastante e tinha muitos solos da Hyuna. Então, tinha menos detalhes, porém, mais atitude e mais marcações. Eun Bi achava mais difícil, por isso preferiu “garanti-lo” com a música anterior.

E lá foram os dois treinar para isso. A bailarina levou bem à sério que ele precisava aprender pelo menos o básico e pegou aquela missão quase impossível. Eram quase 10 P.M quando pararam porque já estavam exaustos e estava muito escuro. Ela continuaria, se precisasse, mas também tinha hora.

Desejou boa sorte e pediu para que ele ficasse repetindo, mesmo que mentalmente.

Não houve nem tempo para um climinha entre eles, apesar das danças. A garota sabia separar, apesar de tudo e estava mais preocupada com os passos. Mesmo assim, tinha sido um bom momento para que eles passassem juntos.

No dia seguinte, Jae Ki se apresentou para o clube de dança no fim da aula. Obvio que não foi uma execução perfeita, mas Jae tinha memoria corporal e sabia fazer o carão que Eun Bi pediu. A professora ficou o tempo todo de braços cruzados e a cara séria. Avaliava o conjunto todo, mas realmente se prendeu o que ele queria mostrar. A execução de Don’t recall foi satisfatória, a de Troublemaker precisou de voluntária, mas ela não mandou Eun Bi. Falou para que Miran fosse.

A garota arqueou uma das sobrancelhas, mas seguiu e executou a dança muito bem. Não era tão perfeita aos olhos de Jaeki quando Eun Bi, mas soube ser sensual e envolvente. Até conseguiu disfarçar os erros dele. Eles nitidamente não tinham quimica, nem nada, mas no fim, também foi satisfatório.

No fim da aula, ele recebeu os parabéns da professora que elogiou o esforço dele. Ela admitiu que era um desafio impossível desde o inicio e que ele não foi perfeito, porém, tinha se esforçado bastante. Achava que ele levava jeito e poderia, quem sabe, estaria entre os nomes para a apresentação final.

Eun Bi achou maravilhoso. A única coisa que odiou foi a parceira dele, mas estava feliz com o contexto geral.
(C) Ross


FIM DO CAPÍTULO 4
avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Mensagens :
1244

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 4

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 6 de 6 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum