Fóruns Gráficos
3
Créditos
» Skin obtida de The Captain Knows Best criado por Neeve, códigos acrescentados por Weird e baseado no tema The Walking Dead Theme criado por Hardrock. Graças aos suportes e tutoriais de Hardrock, Glintz e Asistencia Foractivo.
» Versão Elysium adaptada por Hurricane, Rossin e Persephone.
Narradores
3
Personagens Ativos
34 Personagens Ativos
Últimos assuntos
» Capítulo 8
Ontem à(s) 7:01 pm por Won-Bin

» Chat pra chatear
Ontem à(s) 4:55 pm por Luxi

» Seven Wonders
Sab Out 13, 2018 11:27 pm por Starry Night

» [DADOS] Onde estrelas nascem ou morrem
Sab Out 13, 2018 10:16 pm por Starry Night

» I.M MUSIC
Sab Out 13, 2018 9:08 pm por Starry Night

» STARFISH MEDIA
Sab Out 13, 2018 9:02 pm por Starry Night

» KT ENTERTAINMENT
Sab Out 13, 2018 8:55 pm por Starry Night

» [FICHA] Cherry do White Pearls
Sab Out 13, 2018 2:48 am por Starry Night

» [FICHA] Gyuri do Oh My Venus
Sab Out 13, 2018 2:40 am por Starry Night


Capítulo 4

Página 4 de 6 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Capítulo 4

Mensagem por The Crown RPG em Sex Abr 20, 2018 1:59 pm

MISOO - 09/04/2019 - TERÇA-FEIRA. QUADRA DE TÊNIS
Jung Mi tombou um pouco a cabeça para o lado quando Misoo disse que poderiam conversar ali mesmo. Sua vontade era dizer “pois bem, comece, então”. Felizmente, ele esperou tempo o suficiente para que a tenista mudasse de ideia e escolhesse um lugar mais...reservado. Perto da quadra de tênis.

À essa hora, não havia muita movimentação por lá. E para quem não teria problemas em falar ali no corredor, o lugar escolhido foi bem discreto. Jung Mi deixou a expressão mais serena e meneou positivamente. De modo bem educado e cavalheiro, ele deu espaço para que Misoo fosse na frente, mas sempre se adiantava para abrir as portas quando necessário.

Como já era previsto, ele manteve uma distância respeitosa e a mão direita dentro do bolso. A postura dele sempre era impecável e a expressão tinha voltado a ser mais séria, com os traços marcantes de seu rosto mais destacados - o maxilar e os olhos mais puxados.

Poucos minutos de silêncio guiaram os dois até aquele espaço. Apesar de Misoo ter indicado o banco, ele não se sentou. Apenas virou-se para ela, encarando as expressões da menina e tentando deixar a guarda baixa. Ergueu a cabeça quando ouviu o nome dele, mas ainda não disse nada. Esperava que o discurso dela fosse diferente, mas quando falou de Yewon, um suspiro escapou dos lábios dele. Fechou os olhos por um instante e meneou negativamente.

- Ainda que os papéis fossem invertidos, eu não agiria como a Yewon.

Misoo podia ter citado Gyu Sik que o teria deixado um pouco culpado. Mas Yewon? Ele não tinha o mínimo de remorso. Se bem que talvez fosse demais esperar que ela mencionasse o gêmeo Yoon, visto que ela não acreditava nos sentimentos do rapaz. Ou simplesmente não enxergava mesmo.

- Por que eu deveria me preocupar em atingir outras pessoas por gostar de você? Eu sou obrigado a reprimir meus sentimentos para que outros não se magoem? - Rebatia, tentando encontrar algum sentido no que ela dizia. Nessa questão, ele era bem egoísta mesmo. - E se eu escondesse, mudaria alguma coisa? As pessoas ainda não teriam o que desejavam, não adiantaria de nada.

Ajeitou o peso do corpo, franzindo um pouco as sobrancelhas e olhando para o chão. Mordeu o lábio internamente antes de erguer os olhos e reparar nas expressões corporais dela. Novamente, ficou um pouco perdido com as perguntas dela.

De certo modo, aquilo o deixava um pouco aborrecido. Por que o jeito dele incomodava tanto?

- Por que eu devo mudar quem eu sou para agradar as pessoas? - Foi uma pergunta retórica, mas logo voltou o olhar para Misoo. - Naquele dia das férias quando você disse aquilo para mim, eu realmente fiquei mexido. Eu não era assim, mas você ao menos sabe o que eu passei?

Deu um sorriso bastante infeliz no canto dos lábios.

- Perder os pais, o irmão, ser abandonado e ficar sob a tutela de um parente que claramente não nutre o mesmo amor de um pai? Eu deveria continuar sorrindo e sendo ingênuo com tudo e todos? Você conseguiria?

Meneou negativamente e ele começava a sentir uma onda crescendo dentro dele.

- Eu acho curioso como você e outras pessoas só sabem apontar o fato de eu me manter distante. Vocês ao menos tentaram me conhecer de verdade? Bom, eu achei que você estivesse tentando. Na verdade, pode ser presunçoso de minha parte entender seus gestos fraternos como um afeto além. E burrice maior foi a minha achar que te defenderia quando disse tudo aquilo no refeitório.


Deu um passo à frente, aproximando-se de Misoo.

- Eu não me arrependo das coisas que fiz ou disse. Nem sinto remorso pelas pessoas que magoei. Eu fiz o que precisava ser feito porque acreditei que estava te protegendo. Foi precipitado, foi atrapalhado, mas foi sincero.

Jung Mi nem ao menos piscava enquanto falava com ela. A verdade era que ele estava muito cansado dos julgamentos de suas tentativas e nenhum resultado. Havia pouco brilho nos olhos dele e o fato dele não se incomodar com o que aconteceu, podia ser assustador. Mas ele parecia extremamente sincero.


- Mas...Eu não sei se isso realmente vai funcionar, Misoo. - Deu de ombros. - Você claramente não recebeu bem e se eu preciso mudar para que alguém goste de mim, significa que está completamente errado desde o início. Você não precisa se sentir forçada a isso. Eu fui muito sincero em tudo o que disse para você, mas, me perdoe, não mudarei quem sou só para te agradar ou suprir expectativas
(C) Ross
avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Mensagens :
1215

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 4

Mensagem por Convidado em Sex Abr 20, 2018 4:08 pm


MiSoo começou com assuntos que poderiam parecer um tanto sem sentido para a conversa que deveriam ter e, de fato, não fazia tanto sentido assim. Era parte da única maneira que ela achou de tentar entender se poderia gostar dele. Tentar descobrir na hora que estivessem frente a frente. Mesmo que precisasse puxar os assuntos mais estranhos para ter sua resposta.

Quase mencionou o amigo de Jung Mi na conversa, mas evitou a todo custo, pois sabia que começaria a introduzir um pouco de ódio para dentro da conversa e MiSoo, que já estava nervosa, não precisava juntar mais esse sentimento.

A garota meneou positivamente com um discreto sorriso nos lábios ao ouvir Jung Mi dizer que não agiria como Yewon. Não era a questão, mas deixaria que ele falasse o que achava.

- Ani. Ani. Não estou falando sobre reprimir sentimentos. É sobre atropelar a tudo e a todos para isso. Atingir até amigos… - parou imediatamente, não era para citar essas coisas.

“As pessoas ainda não teriam o que desejavam.” A frase fez MiSoo erguer a sobrancelha. Definitivamente não era disso que se tratava o que a garota tentava falar. Estava sendo tão enrolada assim, ou ele só não queria entender mesmo? Mantendo ainda extremo controle de suas emoções, MiSoo tombou a cabeça para o lado, tentando analisar a expressão dele. Será que teria alguma resposta nas expressões físicas ou faciais dele?

Continuou a falar e aparentemente suas questões o incomodavam, pelo modo como sua expressão mudava. MiSoo poderia não ser uma pessoa nem próxima de ser genial, mas quando realmente se esforçava conseguia ser empática o suficiente para tentar entender a pessoa a sua frente.

- Você não tem que mudar quem é para agradar ninguém, Jung Mi-shi. - respondeu, mais séria - Mas caso queria que alguém se aproxime mais, não deve manter a guarda alta, como está fazendo agora. - suspirou - Não, eu não sei o que você passou. Como eu poderia um dia saber, se você nunca me falou? Você ao menos queria que alguém soubesse? - desta vez o encarou com uma expressão compadecida.

Em seguida se calou, para poder ouvir o que o afligia a tal ponto. Um sorriso sem humor quase brotou nos lábios dela ao ouvir Jung Mi lhe lançar a pergunta. MiSoo conseguiria continuar sorrindo e sendo ingênua depois de tudo isso? Não tinha perdido ninguém, mas às vezes poderia perguntar a si mesma se já os teve alguma vez. A situação dos dois era bem diferente, mas ambas tinham o poder de criar seres humanos muito calejados, no entanto, MiSoo acreditava que os outros nada tinham a ver com o que se passava em sua família, então jamais poderia esperar compreenção ou amparo dessas pessoas. Não queria a compaixão das pessoas, queria a amizade delas.

Talvez ele pudesse ter amigos tão maravilhosos quanto os de MiSoo se não se escondesse tanto atrás disso, se é que já não tinha.

as como a garota poderia falar tudo isso para ele?

MiSoo fechou as mãos em punhos e abaixou um pouco a cabeça.

- A sua dor eu só posso imaginar… - resmungou, com os olhos um pouquinho umedecidos - Mas as outras pessoas não são culpadas do que aconteceu e elas não podem se aproximar o suficiente para lhe conhecer direito se você não permite. Como vamos conhecer você de verdade se ficar se escondendo atrás dessa postura? Só vejo aquilo que me permite. - coçava a cabeça e sentia o peito doer de ter aquela conversa - Meus gestos…? Ani… Não eram algo a mais. Do momento em que me desculpei e lhe dei o bonsai, comecei a lhe tratar como tento tratar meus amigos. Eu… ahn… - encolheu-se um pouco, envolvendo o braço com os dedos - Nunca achei que despertaria o interesse de alguém com gestos como esses… Porque é só como eu sou… Gosto de ver as pessoas felizes…

MiSoo arregalou os olhos e se inclinou um pouco para trás com a aproximação de Jung Mi e sua frase sobre não se arrepender das pessoas que magoou… Tinha sido uma frase tão… Egoísta… Não se arrependia? Nem mesmo de magoar um amigo? As palavras da avó voltavam a cabeça de MiSoo. Ele realmente tinha feito sua escolha.


- Tudo bem… Eu acredito em você… De que foi sincero… - respondeu baixo, quase entre os dentes e recuou um pouco, levemente assustada com o modo com o qual ele escolhia para falar.

Mas não podia se encolher agora e respirou fundo, estufando o peito quase como se quisesse ser um pavão agora.

- Ung. Você não entendeu nada mesmo. - confessou desta vez entre os dentes mesmo - Você só precisa mudar para você mesmo. Se acha que está ótimo do jeito que está, então continue assim. - ergueu as mãos, quase como um gesto de rendição - Nunca se tratou disso. - estava levemente irritada, mas era um sentimento pequeno diante da pena que começou a ter dele - Eu acho que tem razão. Se não conseguimos, nem ao menos, nos compreender nesta conversa, não vai funcionar. - estava se segurando um pouco para não chamá-lo de algo entre egoísta ou cruel.


Se Jung Mi era definitivamente uma pessoa assim, MiSoo não poderia dar uma passo tão grande como começar um relacionamento com ele.

- Eu não sabia o que dizer até essa nossa conversa e eu provavelmente teria aceitado sem pensar muito se não houvesse conversado com outra pessoa antes, mas acho que acabaria só sendo mais uma atitude mal pensada minha que machucaria a nós dois. - provavelmente teria agido em prol de não deixá-lo triste se Yoo Ri não houvesse dito aquelas coisas - Mas você tem razão. Eu também não irei me esforçar nesse assunto só para lhe agradar. - estava com uma expressão bastante descontente no rosto e tinha voltado aos punhos cerrados pendendo nas laterais do corpo e acabou sendo vencida pelo seu lado impulsivo - Eu sei que você queria que eu parasse de ficar me desculpando, mas, se acha que as pessoas não deve mudar, então eu sinto muito, Jung Mi. Eu sinto muito mesmo. Talvez, um dia, quando você cansar de ser egoísta, possamos falar disso outra vez. Até lá. - deu as costas para ele se saiu dali meio apressada, mordendo os lábios com tanta força que poderia feri-lo.

Mas não adiantava… A halmoni disse que ela tinha que fazer a escolha por ela mesmo e MiSoo sabia que ficaria se sentindo mal perto de uma pessoa que tinha se mostrado tão distante dela no quesito do egoísmo. Estava triste e irritada ao mesmo tempo, não sabia bem o que estava sentido, por andando meio sem direção pela área mais arborizada da escola. O lugar era muito eficiente em lhe acalmar um pouco.

— Ross
Convidado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 4

Mensagem por Won-Bin em Sex Abr 20, 2018 4:14 pm



Won não aceitou a sugestão de pegar a senha do computador do pai. Uma coisa era ir contra a vontade do pai, outra era invadir seu computador.
Por mais que estivesse insatisfeito Won não iria trair a confiança de seu pai dessa maneira tão séria.

”O Jae pensar assim explica algumas coisas…”

-Prefiro descobrir por mim mesmo, ou com a ajuda de vocês. Mas eu não vou invadir o computador do meu pai, sem chance - concluiu resoluto.

- Mas caras, ainda tem uma parada. Eu achei que não tinha nada ver com vocês, mas vocês podem acabar me ferrando sem saber…

-Ahn? - achou o comentário confuso.

- Won, é que não acho uma boa os dragões serem amigos do Kim e da Sun-Hee. Vou te falar... - Respirou fundo antes de continuar - O aboji dela foi meu professor de matemática, e por causa dele que eu tô aqui. Ele que me falou da bolsa, e foi ele que fez minha matrícula, eu teria perdido se não fosse ele, por causa de uns problemas... E até meu uniforme foi ele que comprou... Ele fez muito por mim, então não posso faltar com ele. É muito importante, então pra retribuir eu prometi proteger a filha dele, só que vigiando ela de longe.

Cruzou os braços e colocou a mão no queixo, pensativo. Ouvia com atenção.

Mais uma vez concordava com as palavras de Kang, uma raridade que acontecia pela segunda vez no mesmo dia. Assentiu com a cabeça diante do que Kang dizia.

-Jae-ki, sabe como nas épocas medievais se vencia um grande exército? Quando você conseguia espalhar um exército em formação, separa-los e faze-los deixar de ser uma unidade - Tentava fazer uma analogia compreensível.

-Quanto mais nós ficarmos próximos e unidos dos que queremos proteger, mais forte a gente é. Eu sei que a Sun-Hee pode acabar virando um alvo, mas ela já foi atacada muito antes da gente se conhecer direito - ela já era um alvo gigante pintado em vermelho por Yerin.

-Essa semana eu meio que investiguei quem são as pessoas que podemos contar, quais não podemos e com quem temos de ter cuidado. Além disso, como o Kang disse, tem pessoas legais na nossa sala que podemos acabar perdendo a chance de conviver por ficarmos afastados

No fim a decisão cabia a cada um.

-Você pode tentar isso Jae-ki, mas eu não vou me afastar das pessoas da sala que eu conheci. Afinal a gente tem o clube e outras atividades que vamos depender dessas pessoas. Consegue me entender?

Wangjo

— Ross
avatar
Dorama
Localização :
Seoul

Mensagens :
195

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 4

Mensagem por Jae-ki em Sex Abr 20, 2018 8:50 pm


Jae-ki ficou surpreso quando Kang deu uma sugestão melhor de espionar o aboji de Won, era uma ótima ideia que fossem eles. Porém Won era certinho demais e acabou não aceitando invadir o computador. Teriam que se virar com as informações da internet mesmo, apesar de tudo, Jae achava que o problema era mais pessoal mesmo do que o crime cometido pelo avô da Bo-mi.

Depois de falar suas preocupações sobre Sun-Hee, Kang falava sobre precisarem ficar juntos e não separados. Isso o fez refletir um pouco sobre outra visão. Fazia certo sentido que Sun-Hee ficasse desprotegida se ele não estivesse por perto, mas mesmo que fossem amigos de perto, para ele daria no mesmo porque Jae não poderia ir a todos os lugares que ela frequentava. E era justamente isso que o deixava preocupado.

Também ficou pensando sobre o que Kang disse a respeito de amizade, mas para Jae-ki, cumprir sua promessa era mais importante do que poder ter uma amiga na escola, não estava preocupado consigo mesmo. Além disso, mesmo que ficassem distantes, ele já considerava Sunny sua amiga, então a questão não era essa. Só que quando Kang disse que ele não pensava direito, Jae-ki o empurrou no ombro e reclamou:

- Ya! Eu pensei direito sim!

Então Won começou a tentar explicar usando a época medieval como referência. Jae-ki virou a cabeça de lado tentando entender o amigo, até conseguia compreender o que ele quis dizer com isso, porém para ele isso não resolvia. Sabia que Sun-Hee já era um alvo por ser bolsista, e justamente por isso não queria piorar.

Suspirou enquanto ouvia Won falar sobre amizades novas. Jae-ki sabia como no começo as pessoas podiam parecer gentis, mas que na hora do aperto só podiam contar mesmo com os grandes amigos. Não era que não gostasse de fazer amizade, só que já tinha passado por isso algumas vezes e suas experiências não tinham sido das melhores. Por isso para ele, quanto mais alunos conhecesse, mais confusões poderiam surgir. Fechou o semblante ao ouvir que Won não iria se afastar mesmo depois do seu pedido. Jae-ki era teimoso e os argumentos dos amigos não foram o bastante para convencê-lo do contrário. "Aishh... Deu no mesmo que não contar..."

- Caras, vocês não entenderam... - Reclamou cruzando os braços - Não tô pedindo para se afastarem de todos, só não quero que pareçam grandes amigos dela e do Kim, se tiverem trabalhos juntos, tá ok, mas só isso. E eu não preciso andar com a Sun-Hee para saber que ela é legal, para mim ela já é minha amiga.

Jae-ki achava que os amigos não estavam entendendo o grau de importância que tinha sua promessa com o professor Kim, faria tudo para não decepcioná-lo e não iria se perdoar se Sun-Hee fosse machucada por Taemin por sua causa. Era injusto ela sofrer por isso. Respirou fundo antes de continuar a explicar:


- Se eu tô fazendo isso, é porque eu já vi que ficar perto não adianta. Ontem o Taemin deixou ela ir sem fazer nada, mas se ele soubesse que eu queria proteger ela, não ia ser assim.

Depois de falar isso, Jae suspirou porque se lembrava que suas tentativas de proteger Eun-bi de Taemin haviam sido todas frustradas. Mesmo estando perto dela o cretino continuava implicando com o mesmo sorriso vitorioso. Jae-ki bebeu o resto de água da sua garrafa antes de concluir:

- Enquanto ela não for alvo do Taemin, vou ficar na minha. Só vou me intrometer se eu ver algo, aí não vai ter jeito... Só queria que me ajudassem a ser discreto, não é pra sempre, mas deixa, eu vou dar o meu jeito.

Jae-ki se deixou cair para trás, deitando na grama para esticar as costas, mas as pernas ainda estavam flexionadas e sentado em cima da mochila para não sujar o traseiro. Olhou para o céu e fechou um pouco os olhos por causa da claridade, desejava dormir.


Se lembrava que ainda tinha duas danças para aprender, ter visto Kai passando enquanto estavam conversando o fez se lembrar que talvez pudesse pedir ajuda a ele para isso. Porém não queria ficar devendo mais favores. No fim não tinha ninguém que o pudesse ajudar nisso sem cobrar nada. Era péssimo que iria sair cedo, mas não poderia descansar. Suspirou um "Aishh" em voz alta e murmurou:

- Esse lugar é bom para dormir... Não esqueçam que a gente tem que marcar onde tem câmera aqui.


— Ross


avatar
Dorama
Localização :
Songpa- gu

Data de nascimento :
07/05/2004

Mensagens :
231

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 4

Mensagem por The Crown RPG em Sab Abr 21, 2018 1:59 am

MISOO - 09/04/2019 - TERÇA-FEIRA. QUADRA DE TÊNIS

Jung Mi arqueou uma das sobrancelhas com os argumentos dela, mas logo cerrou um pouco os olhos. Não foi ele quem não entendeu o que ela quis dizer, Misoo que parecia ter um bloqueio para o que ele dizia. Como ela não sabia da família dele? Era alienada ou distraída? Foi um caso que percorreu os noticiários da Coreia justamente por ser uma das famílias mais tradicionais e ricas do país. Até o coma de Hyun Hee foi bastante explorado pela mídia.

Aquilo, eventualmente, parou. Mas não saber? Era estranho, mas Jung Mi já sentia que aquela conversa seria bem definitiva.

Permitiu que ela continuasse falando até que não aguentou mais e precisou fazer sua réplica.

- Não coloco a culpa de minha dor nos outros. Quando foi que fiz isso? - Meneou negativamente. - Eu só não tenho condições, nem energia para ser alegre o tempo todo. Não é questão de me esconder, eu simplesmente...Estou cansado. Eu acho que isso define bem. - Suspirou e abaixou o olhar. - Eu tenho meus amigos, mas depois do que aconteceu com meu irmão...Eu…

Hesitou ao falar. Não adiantava manter a conversa com Misoo porque ela parecia viver outra realidade. Talvez realmente vivesse e fosse o melhor para ela. Jung Mi estava com a postura um pouco curvada, prestes a desabafar, mas quando se deu conta de que era melhor não manter aquilo, ele voltou à postura correta e esboçou um pequeno e discreto sorriso no canto dos lábios.


- Não importa. - O que ele ia falar sobre o irmão. - Sinto muito por ter te confundido e criado essa situação. Quando tomei a frente realmente foi porque queria te proteger e achei que o nome poderia protegê-la. Errei. O nome não protege nem a mim mesmo, no fim das contas.

Umedeceu os lábios, olhando para o próprio punho.

Misoo continuou falando e Jung Mi, mais uma vez, permitiu. Jung Mi ainda olhava para os próprios punhos, sem encará-la mais. Parecia que estava ignorando as palavras que ela dizia, mas ouvia tudo com bastante atenção. Tanto que assim que ela se virou para partir, foi a vez dele segurá-la.

Não tinha sido com a mesma animação que ela fizera, mas foi na mesma região. A mão dele prendeu bem no cotovelo dela. O gesto seria o suficiente para pará-la, mas ele não a virou. Ele se aproximou dela e, caso ela não se virasse para encará-lo, ele diria mesmo assim.

- Você é uma boa pessoa, Misoo. Uma pessoa realmente iluminada. - Disse. - Fico feliz por você não ter tomado uma decisão precipitada porque...Sinto que eu a acabaria magoando. Não sou tão egoísta quando você acha que sou. Quando disse que não sinto remorso pelo que fiz, é porque seria capaz de defendê-la quantas vezes fossem necessário. Mesmo que magoasse as pessoas. Desde que estivesse à salvo, tudo bem. Mesmo que eu saia errado...tudo bem. O importante é que a mensagem seja passada e que saibam que não está sozinha.

Começou a afrouxar o braço até que a soltou.

- A única coisa que lamento foi ter te confundido a ponto de levá-la a uma decisão estressante. Prometo que não vou incomodá-la novamente.

Caso ela o estivesse encarando, ele a reverenciaria, numa espécie de pedido de desculpas também. Fato era que Misoo não o deixaria ali sozinho. Quem sairia primeiro seria Jung Mi. O rapaz passaria por ela, dando um suspiro num misto de tristeza e cansaço - mas também podia ser alívio por ter esclarecido as coisas - e caminharia em passos ritmados para longe dela, dando todo o espaço que ela buscava.

Pelo menos uma vez, ele passou a mão pela nuca. E, por um instante, a postura dele parecia meio quebrada. Por muito, muito pouco ele não disse mais do que gostaria, mas não se sentiu à vontade depois de ouvir todas aquelas conclusões precipitadas a seu respeito.

O que adiantava Misoo pedir para que ele baixasse sua guarda, se o julgamento dela permitia? Só que dessa vez, ele não pensaria tão profundamente no que ela disse.
(C) Ross


JAE KI E WON- 09/04/2019 - TERÇA-FEIRA. INTERVALO
Won era muito honesto para pegar a senha do pai. Kang não insistiria neste tópico, mas estava disposto a ajudá-lo com pesquisas e esse tipo de coisa.

Quanto ao assunto de Jae Ki, ele concordava com tudo o que Won dizia. Sentia-se tão maduro e esperto quando as pessoas concordavam com seu ponto de vista. Talvez devesse trabalhar mais esse seu lado. Afinal, Kang não se resumia à Bang Bang Bang.

Porem, Jae Ki continuava com aquele discurso estranho. O garoto apenas trocou um rápido olhar com Won, fazendo um bico e sinal para que deixassem para lá. Assim como Won batia o pé que não queria a senha do pai e os meninos respeitavam, eles também deveriam respeitar a opinião de Jae Ki. Era assim que os dragões deveriam trabalhar: tentando equilibrar o melhor lado deles.

Deitou-se na grama também, olhando para o céu e os meninos começaram a pensar onde eram os lugares que não deveriam ter câmera. Obvio que Kang não deixaria passar.

- Pervertidos. Querem saber para levar as meninas, não é? Meus meninos crescidos…

Encolheu-se de eventuais tapas, mas logo deram risadas.

Aquele fim de intervalo tratou-se de um daqueles raros momentos de paz. No fim, a ideia de Kang de levá-los para um lugar mais tranquilo não tinha sido nada ruim. Eles não se meteram em confusões, o refeitório não explodiu e eles ainda conseguiram conversar tudo o que precisavam.

Muito embora eles ainda pudessem ter certo receio, dava para perceber que os laços deles estavam mais estreitos.

Os dragões podiam levar uns tombos, mas sempre se levantavam no fim.

JAE KI E WON- 09/04/2019 - TERÇA-FEIRA. ALMOÇO

As aulas de terça-feira tinham chegado ao fim. Era mesmo um dia horrível, mas agora poderiam ter seu momento de paz. O almoço era muito bem vindo e todos estavam animados para os clubes que teriam naquela tarde.

Eun Bi ainda não tinha chegado no refeitório, fazendo uma pausa no vestiário. Bomi também chegou um pouco depois e, para a surpresa de Won, ela não estava sentada com o irmão. Na verdade, estava numa mesa de unnies - eram quatro meninas do 2º ano, sendo uma delas a capitã do clube de música. Contudo, ela não estava almoçando ainda. Parecia só conversar alguns detalhes e era curioso como ela tinha tanta confiança no modo como falava, mesmo estando diante de meninas mais velhas.

[Minah(Capitã Dança), Milly(Capitã Musica), Cho Ah, Siyeon]

Lançou um olhar na direção de Won Bin e deu um sorriso contido, junto com um discreto tchau. Mal tinham conseguido se falar naquele dia, mas nada tinha mudado desde o dia anterior.


Quando os três decidissem em qual lugar se sentariam, eles escutariam uma cadeira sendo puxada e Kai sentando-se logo depois.

O garoto de cabelo descolorido, mexeu no próprio uniforme. Tinha comprado, afinal, mas não era todo alinhado - a gravata estava solta, a gola errada. Era um desespero para pessoas que tivessem toque.


- Como vocês aguentam usar isso o dia inteiro? - Perguntou com a voz aborrecida e preguiçosa.

Aparentemente, o tempo de paz de Jae Ki tinha chegado ao fim. Kai até tinha se sentado do lado dele e jogou a mochila no chão. Olhou para o prato dele e tentou pegar um pedaço de qualquer coisa só para irritar. Kang e Won estariam sentados em frente a ele. A cara de Kang estava impagável.

O pior foi que antes que ele conseguisse dizer qualquer coisa, a mesa deles recebeu outra aproximação.

- Olá, Won Bin-shi… - Ye Ji e a amiga Ye Sol, a menina que chamavam de Sapo, pararam logo ao lado dele. - Meninos…


Olhou para os outros. Kai e Jae Ki provavelmente ainda estava se estapeando pela comida e Ye Ji fez uma cara meio aflita, preferindo focar em Won. O olhar de Bomi estava atento de onde ela estava e o modo como o bico foi pronunciado, significava que não estava gostando do que via.


- Eu esqueci de falar ontem com você e não te vi no intervalo. - Sacou o celular da bolsa e estendeu na direção dele. - Adiciona seu número para que eu possa te mandar uns vídeos sobre técnicas de teatro. Aprendi muita coisa assim.


Kai até parou de implicar com Jae Ki e olhou para o amigo do menino. Videos? De teatro? Aham...Passou a lingua pelos lábios e achou aquela conversa bem interessante.


Ye Sol nem sabia onde enfiar a cara àquela altura e Bomi já estava com uma aura sombria. Kang começou a se encolher na cadeira, quase indo para debaixo da mesa, numa clara repetição ao gesto de Won no primeiro dia de aula.

(C) Ross
avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Mensagens :
1215

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 4

Mensagem por Dong Hee Kyung em Sab Abr 21, 2018 3:57 am


- Gostou do perfume? É lavanda 33, que fique claro que não era para o senhor apreciar. - Quase em perfeita sincronia a belissima Stella atravessava a rua chamando com facilidade a atenção para si, com sua brancura acentuada e exuberante.

- Parece até um comercial, ela é modelo?. - Mas sem a música, claro. - Eu sempre chego no horario Min-Ho. - Resmungou quase trincando os dentes mas logo virou o rosto para a menina, lhe tecendo um amavel sorrir. - Também gostei do estilo, ta certo que tem algumas mesas extras ali fora, poderia ter deixado em pares... mas tudo bem.

- Surpraise! - Falou depois de Stella mas, sem o abraço claro. Chegou a olhar para EmeHo, esperando que ele fizesse um surpresa, mas, foi em vão. - Já me sinto em casa, ser recebido com um belo sorriso levanta quase mais que o café.

Apenas o amigo de Dong estragava o momento com a cara fechada, pois todos os demais estavam só nos sorrisinhos. Kyung começou a dar leves tapas de nervosismo no braço de Min-Ho; mesmo sabendo que este não gostava. - Ela disse o melhor de Seul.

Sim... o amigo certamente ouviu bem, ma Dong fazia questão de repetir como se fosse coisa de outro mundo, e para ele, realmente era. Estavam mesmo bem vestidos, mas a ocasião pedia, pelo menos da sua parte, queria causar uma boa impressão, tanto para Sun-Hee quanto para Stella. - Sim, é a primeira vez que piso aqui, por isso quis... tentar impressionar no visual, não que eu seje vaidoso.

Sentou no local indicado se certificando de ficar, ou no meio, ou pelo menos proximo de Jun. - Sou viciado em café e não nego, em menos de um ano vou ter que fazer clareamento nos dentes. Minha mãe vai saber que vim aqui, já até sei as perguntas.

Deu um sorriso semi amarelo para Min-Ho, literalmente. Stella praticamente respondeu por ele quanto aos clubes e sobrou apenas o pedido para fazer. - Gostaria de um espresso floresta negra, por favor. E sim, eu quero com a cereja. - Gesticulou algo pequenininho entre os dedos polegar e indicador. - Não me traga chuchu doce, hein.

Ameaçou num tom de brincadeira, se referindo as cerejas de chuchu que os confeiteiros costumam fazer. Acabou não pedindo algo para comer, sua ansiedade de provar o café meio que sufocou a fome que tinha antes de vir ali.

Dentro do Café dos Migués

— Ross
avatar
Dorama
Localização :
Seul, Coreia do Sul

Data de nascimento :
09/09/2003

Mensagens :
104

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 4

Mensagem por Jae-ki em Sab Abr 21, 2018 3:22 pm


Quando falavam sobre as câmeras, Jae-ki acabou rindo do comentário de Kang. Apesar da ideia inicial ser para se defenderem, era verdade que também estava pensando em lugares escondidos para levar a Eun-bi. Porém não era um pervertido, ao menos não achava que era. O jeito como Kang falava deles era engraçado também, como um hyung ou um aboji. Jae-ki riu e ao mesmo tempo levantou um braço e o deixou cair em cima do estômago do amigo. Ainda deitado disse:


- Não é isso! - Exclamou tentando parecer sério, mas não conseguiu -- ... E Kang, a gente tem a mesma idade cara...

Infelizmente o intervalo acabou, apesar dos dragões pensarem diferente, ainda conseguiam se manter juntos. Felizmente a hora mais esperada por Jae-ki tinha chegado: o almoço. Enquanto pegava sua comida, Jae-ki lançava alguns olhares ao redor para ver se via a sua princesa bailarina, mas ela não tinha chegado ainda. Notou que Bo-mi estava com outras garotas. " Seria tão daora se a Bibi almoçasse com a gente..." Jae-ki também checou se Sun-Hee estava lá e bem, mas só de longe.

Ele tinha um sorriso no rosto enquanto levava seu prato cheio para onde iriam sentar. Tudo ia bem, mas nem conseguiu por comida na boca porque Kai chegou. Jae arregalou os olhos espantado ao vê-lo se sentar com eles! Apesar de tudo, percebeu que o garoto estava usando uniforme, mas não se incomodou com o desalinho do garoto, até porque o seu uniforme vivia amarrotado.

- Você se acostuma... - Respondeu a Kai com uma careta invocada.

Ficou ainda mais surpreso ao ver o garoto colocar a mochila ali! Mas nem teve tempo de falar mais nada porque Kai começava a tentar roubar sua comida! Jae-ki tentava desviar seu prato do garoto e com a outra mão empurrá-lo para afastá-lo.

- Ya! Hajima!Gguh-juh...* (sai fora/palavrão) - Reclamou enquanto tentava salvar sua comida.

Logo na melhor hora do seu dia, tinha que vir esse folgado para tentar roubar sua comida? Jae-ki estava tão preocupado em salvar seu almoço que nem prestou atenção na cara de Bo-mi ou na garota que tinha se aproximado, mas sabia que era a menina que Eun-bi não tinha gostado.

Só parou para prestar atenção quando o próprio Kai parou de implicar para fazer o gesto estranho com a língua. Isso fez Jae franzir as sobrancelhas, sentia que seu plano de almoçar com Bibi ia por água abaixo. "Aishh... Se ele faz essa cara para Bibi... " Sabia que essa mania de fazer novos amigos ia estragar algo, e agora Kai e essas garotas estavam estragando seu horário sagrado do dia. Jae aproveitou a distração de Kai para se encolher em cima do seu prato igual um ex-presidiário.

- Shi-bal... - Xingou com o som abafado, em seguida reclamou para Kai - Me deixa comer... Vai pegar a sua...

Enfiou um pedaço grande de frango na boca como se tivesse com pressa, ou tentando comer antes que alguém pegasse.


Até acabou derrubando arroz no colo, mas tratou de pegar com a mão e por na boca de volta, sem tirar o muro que fazia com o próprio braço ao redor do seu prato. Dessa vez Won não teria muita ajuda, Jae-ki estava preocupado demais com sua comida para notar que Bo-Mi estava com ciúme.


— Ross


avatar
Dorama
Localização :
Songpa- gu

Data de nascimento :
07/05/2004

Mensagens :
231

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 4

Mensagem por The Crown RPG em Sab Abr 21, 2018 7:34 pm

TURNO INVALIDADO

Spoiler:
MISOO - 09/04/2019 - TERÇA-FEIRA. BANHEIRO FEMININO. ALMOÇO.
Depois da conversa com Jung Mi, Misoo pôde se encontrar com Mia e Eun Bi no refeitório. Se ela não quisesse ficar por ali, as meninas a seguiriam para outro ponto. Já tinham comprado o que queriam mesmo e gostariam de ouvir o que ela tinha a dizer - se é que gostaria de dizer alguma coisa.

Porém, a conversa consumiu boa parte de seu intervalo, de modo que não houve tempo para aproveitar muito.

Bomi não apareceu, mas Gyu Sik estava conversando com um grupo de meninos - Ryu Ji era o único do 1º ano, os outros dois eram do segundo ano. Os meninos pareciam bastante entretidos e nenhum deles olhou na direção dela ou das meninas. Na verdade, por conta da discrição, Misoo não foi vítima de nenhum olhar. As meninas mais influentes e perigosas estavam concentradas num ponto que a tenista não passou.

A aula correu com tranquilidade - se é que era possível achar física tranquila - e o sinal logo bateu. Novamente, elas tomaram a frente e se encontraram com Mia. Apesar da mensagem de Bomi, ela não procurou por Misoo - tinha deixado claro que se ela quisesse conversar, ela que procurasse. O dia dela estava ocupado mesmo.

Mia encontrou com as duas no corredor e seguiu até o banheiro. Eun Bi estava um pouco aflita, mas logo uma mensagem pareceu iluminar sua vida.

- Tenho o melhor pai do mundo! - Deu alguns pulinhos. - Eu vou lá na frente buscar meu maiô para natação, meninas. Encontro vocês para o almoço, tá? Logo volto!

A bailarina saiu correndo. Mia pediu para que Misoo cuidasse da mochila dela enquanto ia até um das cabines. Tudo parecia tranquilo até que a tenista começaria a ouvir alguns passos entrando no banheiro.

- Ah, gente! E aquela história, hein? Você acha que é verdade, Joonie? Que houve um equívoco? - Uma voz doce ecoou.

- Não, eu não acho que tenha sido um equívoco. - A voz afetada de Eun Joo ecoou. - Conheço aquele menino o suficiente para saber que o ato dele foi sincero.

- Então quer dizer que ele levou um fora… - A voz de Jimin chegava a dar arrepios.

- E logo de quem! - Eun Joo disse com raiva. - Quem essa garota pensa que é? Se eu encontrá-la…


O grupo ficou frente a frente com Misoo assim que Eun Joo disse isso. A rainha do 2º ano estava acompanhada de todo seu grupo. Yuha, a menina de voz doce e capitã do clube de culinária, arregalou um pouco os olhos e pareceu constrangida por ver Misoo. Jimin cruzou os braços, mudando o peso da perna e olhando para a rival das quadras com desdém. Hyejeong parou ao lado de Jimin e também sorriu de modo debochado. Era outra bisca tão perigosa quanto Jimin. A última era Jirin, a prima de Minhyun e Sunyoung. Ela tinha uma carinha afetada e bicuda, bem esnobe e olhou para Misoo como se fosse nada.


(Jimin)


(Hyejeong)


(Jirin)


- Eu nem sei o que faço… - Eun Joo completou e deu um passo na direção dela. - Mas eu tenho uma pergunta bem simples, Yeun Misoo, quem você pensa que é para desdenhar assim de um príncipe? Você realmente se acha assim tão superior só porque fez duas...quatro, seis plásticas? - Ia contando enquanto olhava para o rosto dela.

Era um encontro bem perigoso porque essas meninas nem eram da mesma idade. Eram unnies que culturalmente colocavam respeito. Seria um pouco difícil erguer a voz para elas, mas Misoo poderia tentar.

Hyejeong e Jimin ocuparam o corredor para que ninguém passasse. Jirin ficou mexendo no cabelo e Yuha olhou para o chão, não querendo participar daquilo.


(Yuha)
(C) Ross


Última edição por The Crown RPG em Dom Abr 22, 2018 12:58 am, editado 1 vez(es)
avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Mensagens :
1215

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 4

Mensagem por Convidado em Sab Abr 21, 2018 9:46 pm

TURNO INVALIDADO

Spoiler:

Jung Mi não tinha compreendido nada mesmo. MiSoo só queria ajudá-lo, mas pela cara que fez… Não, seus pensamentos deviam ter passado longe disso. Por isso mesmo era melhor que a história acabasse ali. Era como diziam. Ele não estava pronto para receber ajuda. MiSoo esperava que um dia ele finalmente aceitasse. De quem fosse, já que provavelmente não iria querer muita conversa com ela de agora em diante e isso feria a garota. Era por isso que a situação era tão estressante. Correr o risco de perder amigos por causa desses sentimentos. Talvez MiSoo não fosse o tipo de pessoa para se gostar desse jeito… Talvez tudo o que ela pudesse ser era uma mão amiga para tentar ajudar os outros.

MiSoo não vagou muito mais pelo pátio e foi até as amigas, acompanhando-as enquanto explicava o que tinha acontecido e o quão mal eles se entendiam, logo, era impossível que algo desse certo.

A tenista ignorou aquele grupo de garotos. Não queria saber de homens agora. Não queria saber de muitas coisas. Só queria mesmo era poder desfrutar da companhia de suas amigas.

Mais uma aula tediosa obrigou MiSoo a se concentrar bastante, mas a garota se sentia um pouquinho mais leve por ter finalizado pelo menos um de seus problemas, mesmo com o péssimo desfecho. O triste mesmo era perder seu clube para o trabalho escravo no refeitório.

A aula acabou e a dupla se encontrava com Mia. MiSoo tentava erguer a cabeça a voltar a ser a pessoa animada de sempre. Queria que, pelo menos, suas amigas ficassem felizes e ia se esforçar para esse resultado. A felicidade de MiSoo era poder ver as duas felizes.

MiSoo tentava animar EunBi, que estava aflita, quando a garota recebeu a mensagem do pai e seu semblante mudou completamente. MiSoo até deu um pulinho animado para acompanhar a alegria dela.

- Uwa! Que ótimo ele trazer! Tudo bem, nos encontramos lá! Mas não demore muito! - simulou uma carinha tristinha - Senão vamos ter pouco tempo antes da tortura com as panelas e os esfregões. - acenou para a bailarina enquanto ela saia correndo.

Enquanto tomava conta da mochila de Mia, MiSoo dava uma ajeitada na trança, enrolando-a para fazer um coque e prendendo. Foi quando começou a ouvir a conversa que pouco a pouco se aproximava. Ao perceber que era o motivo do assunto, a tenista apenas suspirou e deixou a mochila da amiga no canto da bancada e apoiou as costas na pedra, cruzando os braços, já imaginando que viriam com 50 pedras nas mãos quando a vissem ali.

Lá estava o grupo da rainha do segundo ano.

MiSoo ouviu Jonnie e por um momento lançou um olhar para o resto do grupo. Só podia ter saído de Sunyoung para a informação chegar como um foguete aos ouvidos dessas garotas e com a parta do "mal entendido" junto. Por um lado, era melhor assim, se era uma fofoqueira então a bagunça logo seria “consertada”. Por outro, essas meninas realmente não tinham nada melhor para fazer do que ameaçar as pessoas. Todas farinhas do mesmo saco do qual Yewon vinha.

Azar delas - ou talvez muita sorte - que MiSoo tinha deixado a noção em casa e não se encolheria agora que o assunto era só com ela e ninguém estava implicando com outras pessoas.

Era só mais um grupo de garotas implicantes como MinJi e as amigas dela e MiSoo quase sempre teve que lidar com isso sozinha. Não tinha medo. Mesmo que tentassem lhe ferir ou lhe humilhar.

- Hmm… - pendeu a cabeça para o lado com a pergunta da rainha, com um discreto sorriso petulante nos lábios - Talvez. Mas o que você dizia mesmo? O que ia fazer quando me visse? Não é muito sensato anunciar o crime antes de cometê-lo. - cruzou os braços, ignorando totalmente a hierarquia.


Intimidadores não mereciam respeito.

- Eu não tenho o que explicar para nenhuma de vocês. - encarou Joonie com seriedade antes de passar os olhos brevemente sobre as outras garotas - Mas se estiverem interessadas em um tour pela diretoria podem vir, eu gosto de lá. É um ambiente interessante. O que é mais uma ou duas, ou vinte advertências? - blefou um pouco, mas a verdade é que tanto fazia, se a menina era fofoqueira isso definitivamente chegaria aos ouvidos da mãe.

O que era mais um pouco de esporro sobre brigas, quando MiSoo já ouvia esporros o tempo todo? Talvez ser deserdada fosse o melhor, afinal.

— Ross
Convidado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 4

Mensagem por Kim Sun-Hee em Dom Abr 22, 2018 12:04 am

Apenas balançou as mãos de modo negativo quando Stella perguntou se a visita não era um incômodo. O lugar estava, de fato, bastante movimentado, mas Sunny se acostumou a dar um jeitinho em todas as situações. Seu humor tinha melhorado consideravelmente enquanto dividia os olhares entre os três.

O “surpraise” de Dong lhe arrancou um novo sorriso, que aumentou diante da continuidade dele, meio que de propósito para solidificar o que o garoto falou a respeito do mesmo – Mais do que café? Ahhhhh! Acho que meus ouvidos estão me traindo, pois não consigo acreditar no que acabei de ouvir! – tocou as laterais do rosto, fingindo espanto – É uma honra receber tamanho elogio. Você é um cavalheiro, mas... espera... Teve um quase nessa frase? Humpf...  – e logo desfez a carinha fingidamente emburrada, voltando a rir.

Apesar da carranca natural de Min-Ho, Sunny não parecia afetada. Na verdade, era até uma questão de costume, embora irritasse, às vezes. Mas cada um possui uma maneira diferente de agir e pensar. Talvez fosse uma defesa dele... E era difícil conter esse impulso de futura psiquiatra, no qual não evita essas breves e superficiais análises de terceiros - conhecidos ou não -, porém por passar horas e mais horas observando os clientes do Café, aquilo virou uma mania.

- Sim, o melhor! – reafirmou cheia de certezas.

Stella e Min-Ho ficaram surpresos assim que mencionou que tratava-se da primeira vez que Dong visitava o Café. Considerando que era o filho da dona e viciado na bebida amarga, era muito estranho mesmo. E, botando as cordas vocais para cantarem, Min-Ho abandonava o silêncio. Fazia sentido, até, no entanto... meio insensível apontar esse detalhe. Dong não expôs uma razão especifica e provavelmente não havia, além de não reagir ao que o amigo disse. Sunny sorriu – Está ótimo, Dong. Aliás, todos vocês. É engraçado porque nos acostumamos com o uniforme, mas... enfim – balançou os ombros – Espero que goste e volte mais vezes. Sei que, em relação às férias, o Café anda bem mais movimentado, porém é um ótimo lugar para estudar. Acreditem: eu faço isso. E aposto que ela ficará super feliz! – uniu as palmas – Espero que só tenha coisas boas para contaaaaar – Sunny acrescentou, implicante – Não esqueçam de trazer o HaN e o Ui-Jin na próxima visita! Ou melhor, podemos marcar um dia para que todo mundo tenha como aparecer! Seria legal, né?!

Né, Min-Ho?
Todo.Mundo.Junto.


Quem respondeu a pergunta sobre os clubes – após Sun-Hee retornar com os cardápios - foi Stella e Sunny acenou com o queixo, entendendo. Min-Ho também se posicionou – Então o Senhor Dong resolveu surpreender nós três? Danadinho...


Ela puxou um pequeno livro do bolso do avental, pensando que era o bloquinho onde escrevia os pedidos, mas Stella reconheceria a capa do exemplar que o professor pediu para que começassem a leitura. Era daquelas versões menores. Sunny o carregava direto, pois aproveitava as brechas nos intervalos para ler.

Ao perceber o erro, rapidamente realizou a troca.

- Um expresso floresta negra com cereja, e não chuchu, e um capuccino! Anotados. E você, miga? Nada por enquanto?

Anotaria o de Stella e caso ela não quisesse fazê-lo agora, Sunny pediria licença e iria buscar as bebidas dos meninos.

QUINTA-FEIRA. 4.30 P.M. CAFÉ LITERÁRIO

— Ross


Última edição por Kim Sun-Hee em Ter Abr 24, 2018 12:55 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Dorama
Localização :
Seul

Data de nascimento :
20/04/2002

Mensagens :
157

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 4

Mensagem por Won-Bin em Dom Abr 22, 2018 1:24 am




Jae-ki se mantinha firme em sua posição de se afastar de Sunny e das pessoas próximas a ela. Olhou para Kang e apenas fez uma negativa com a cabeça sem que Jae visse.
Won não ia seguir esse conselho e não ia deixar de falar com o Kim ou os amigos ali.

Kang escreveu:- Pervertidos. Querem saber para levar as meninas, não é? Meus meninos crescidos…

Won não poupou o amigo dos tapas que ele mesmo esperava. Uns três pescotapas já bastariam.

-Aish e você estava sério e responsável até agora - disse rindo.

Aquele pequeno momento de paz podia muito bem ser a calmaria antes da tempestade.

...

O almoço, tão esperado principalmente depois de aulas tão desgastantes. Mas o que tornava o momento tão revigorante era poder ver Bomi mais uma vez, nem que fosse um simples olá e acenar de mãos.

"Ela leva jeito pra falar com as pessoas mesmo. Aish Won, como você foi gostar de alguém que é o seu completo oposto?"

Sorriu de volta para ela e acenou com a mão para ela um tchau, tão discreto quanto ela. Se lembraria de mandar uma mensagem para ela depois, afinal talvez ela fosse no café e ele poderia tentar outra receita complexa...na verdade queria uma desculpa para falar com ela mais uma vez.

O "amigo" de Jae, Kai, se aproximava na mesa dos dragões. Definitivamente eram um ímã delinquente. Won respirou fundo.

-Você vai sobreviver... - respondeu a ele mas outra figura se aproximando tornava a situação ainda mais...caótica?
Jae-ki estava concentrado em sua disputa alimentar com Kai e nem veria a conversa que se seguiria.

-Olá Ye-Ji - disse de forma levemente formal para ela e acenou para Ye-Sol também. Não conseguia ver Bomi dali para ver como ela realmente não gostava daquela aproximação.

Yeji escreveu:- Eu esqueci de falar ontem com você e não te vi no intervalo. - Sacou o celular da bolsa e estendeu na direção dele. - Adiciona seu número para que eu possa te mandar uns vídeos sobre técnicas de teatro. Aprendi muita coisa assim.

Olhou um tanto surpreso. A garota queria seu número de telefone!?

"Uou, legal ela querer ajudar. Mas por que isso parece meio esquisito?" infelizmente faltava malícia em Won para entender que talvez não fosse exatamente para enviar vídeos.

Kang começava a sumir na cadeira, como se tivesse sido tragado no chão. Won não entendia bem aquela reação, muito menos via Bomi o fuzilando com o olhar.

Para um lutador Won era uma presa tão fácil as vezes...

-Err, claro. Deixe-me digitar aqui - passou o número - Obrigado pela ajuda Ye-ji, com certeza vou precisar - concluiu sorrindo.

Wangjo

— Ross
avatar
Dorama
Localização :
Seoul

Mensagens :
195

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 4

Mensagem por The Crown RPG em Dom Abr 22, 2018 2:07 am

JAE KI E WON- 09/04/2019 - TERÇA-FEIRA. ALMOÇO
Kai não estava brincando quando tentou pegar a comida de Jae Ki e a reação do menino só deixava a disputa mais interessante. O garoto mais velho até chegou a dar uma risada e viu os níveis de falta de educação que Jae Ki conseguia alcançar. Mesmo quando ele parou - com a chegada de Ye Ji e sua proposta - o menino continuou agarrando sua comida e se sujando todo.

O hyung meneou negativamente, ainda dando uma risada mais debochada da situação. Tanto Ye Sol quanto Ye Ji ficaram olhando para aquilo e fizeram uma cara ligeiramente incômoda com a atitude dele - de comer o arroz que tinha caído na roupa. Ye Ji crispou os lábios e focou-se em Won.

Kang quase teve uma síncope quando o amigo pegou o celular e começou a digitar o número.

Como Won podia ser tão...tapado?!?!

Fingiu que tinha se abaixado daquele jeito para pegar um lapis do chão, mas logo se ajeitou. Ye Ji estava observando Won digitar o número em seu telefone e tinha um sorrisinho meigo nos lábios.

Tinha sido tão fácil que era até meio difícil de acreditar. Ye Sol estava com as bochechas coradas, impressionada com a habilidade de sua amiga para conseguir as coisas.

- Não tem de que, Won Bin-shi. - Pegou o celular de volta depois que ele anotou o número. - Te mando os vídeos depois. Tenham um bom almoço…

Acenou com a ponta dos dedos e começou a se afastar. No instante em que ela saiu da frente dele, a imagem de Bomi foi vista de novo. A garota estava bastante séria, não tinha nem a sombra do sorriso e meiguice de antes. Olhou bem para a cara de Won e meio que pediu licença para as meninas antes de arrastar a cadeira e se levantar. Deu as costas para ele, jogando o cabelo e foi marchando até a porta.

Não tinha feito seu prato ainda, mas agora tinha perdido a vontade de comer. Talvez só beliscasse alguma coisa depois.

- O que foi que você fez?? - Kang perguntou. - Como é que...Como é que pode? - Deu uma cotovelada em Won.

- É o que dizem. - Kai se espreguiçou. - Os quietinhos são os piores mesmo. Parabéns, galã!

E, caso Jae Ki desse sopa, ele realmente pegaria uma tirinha do frango agora. Ainda mais que eles começaram a debater sobre Won. Kai levantou-se.

- Vou pegar minha comida. Ya, eu sei exatamente o que tem na minha mochila, Jae Ki. Tome conta, mas não mexa! - Ainda deu um pescotapa de leve em Jae Ki.

Bomi ainda estava marchando até a porta, mas freou quando encontrou com Eun Bi. A bailarina estava com uma bolsa esportiva em mãos, com o material que tinha acabado de pegar com o motorista. As duas trocaram um breve olhar, mas antes que Bomi fosse embora, Eun Bi agarrou o pulso dela e começou a arrastá-la pela lateral. A gêmea Yoon chegou a fazer um muxoxo, mas teve que acelerar os passos para acompanhar a bailarina.

Elas saíram pela porta lateral, indo até a varandinha para conversarem.
(C) Ross


SUN HEE E HEE KYUNG- 11/04/2019 - QUINTA FEIRA. 4:30 P.M
Min Ho nem se deu ao trabalho de comentar sobre o perfume de Dong, muito menos se Stella parecia uma modelo. Ela podia ter uma boa altura, mas era gorda para uma modelo, fora que tinha dentes desalinhados e não era coreana. Definitivamente não daria uma boa modelo.

Podia ter colocado tudo isso em palavras, mas estava aborrecido demais com a presença dela para se manifestar. Estalou a lingua no céu da boca e ajeitou os óculos, sendo o último a entrar no café.

Stella deu uma risadinha quando Dong falou “surpresa” daquele jeito. Ele estava mesmo se esforçando para aprimorar o inglês e era algo fofo de testemunhas. Certamente estaria muito melhor no meio do ano. Hee Kyung era bastante inteligente e, principalmente, gostava de aprender.

- Sim, "quase" porque ele é realmente viciado em café. - Stella comentou.- Mas foi um elogio e tanto, Sunny. Acho que alguém vai falar bem de você hoje em casa.

Comentou sem nenhum resquício de incômodo ou coisa do tipo.

Quando Sunny enaltece o estabelecimento, Min Ho faz um comentário que deixa o grupo um pouco sem jeito. Pelo menos Dong não deu moral ao comentário, continuando a conversa como se não tivesse se magoado com nada. Stella foi a primeira a sentar - era uma mesa redonda com quatro lugares. Hee Kyung sentou-se ao lado dela, Min Ho sentou-se ao lado de Dong e, no lugar vago, Stella colocou sua bolsa. Caso Sunny encontrasse um tempo, poderia sentar, mas pelo movimento do lugar, seria bem improvável.

- Que tipo de pergunta sua mãe pode fazer? - Stella perguntou enquanto pegava o cardápio e dava uma olhada.

Min Ho prestou atenção nas palavras de Sunny.

- Será um grande incômodo e falatório. Acho que os clientes não vão aprovar. - Imagine juntar Ha Neul, Ui Jin, Kim, as amigas de Sunny...Min Ho ficava com dor de cabeça só de pensar. Até ajeitou os óculos, colocando bem perto dos olhos.

Stella apenas deu um sorrisinho gentil com o elogio. Talvez ela tivesse se esforçado um pouquinho a mais para aquela saída. Mas via que não tinha sido a única, Hee Kyung também estava bem bonito. Ela guardou o comentário para si e esperou que fizessem os pedidos até chegar sua vez.

- Vou querer um Café Frappuccino…Com adoçante, por favor…

- Tsc… - Min Ho achou que fosse mais um caso de “vou comer algo gordo e quero refrigerante light porque estou de dieta”. Não sabia que Stella era diabética, mas a menina também não fez questão de se explicar.

Até completou.

- E, por enquanto, não quero comer nada…

Depois do pedido, Stella cruzou as pernas, ajeitou o vestido e olhou para os meninos. Min Ho olhava na direção da parte dos livros, ajeitando os óculos vez ou outra. A menina trocou um breve olhar com Dong, pensando o que ele estava planejando…

O que ele tinha na cabeça para juntá-los assim?
(C) Ross
avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Mensagens :
1215

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 4

Mensagem por Won-Bin em Dom Abr 22, 2018 12:14 pm



Won não prestou muita atenção em Kai e Jae-ki disputando a comida, sua atenção estava focada naquela conversa. Apesar disso as duas pareciam incomodadas com o jeito mal-educado dos dois.

"Vocês se comportam tão bem crianças..." pensou ironicamente.

Kang estava esquisito mas Won teria de perguntar o porque depois. Notou que realmente havia algo esquisito quando viu que a Ye-Sol estava meio corada...era horrível sentir que estava fora do contexto, sem entender nada.

Acenou discretamente para as duas enquanto elas saíram.

A encarada de Bomi gelou a espinha de Won.

"Eu...eu fiz alguma coisa? O que aconteceu? Por que ela estava assim?"

Kang escreveu:- O que foi que você fez?? - Kang perguntou. - Como é que...Como é que pode? -

-O que? O que eu fiz? Pera, o que aconteceu? - olhava confuso para Kang. O que estava acontecendo!?

Kai escreveu:
- É o que dizem. - Kai se espreguiçou. - Os quietinhos são os piores mesmo. Parabéns, galã!

-O que? Não, não é... - as engrenagens na mente do Won começaram a se mexer - Pera, vocês acham que eu? Ali? Eu... Aish, eu só aceitei ajuda

Wangjo

— Ross
avatar
Dorama
Localização :
Seoul

Mensagens :
195

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 4

Mensagem por Jae-ki em Dom Abr 22, 2018 1:30 pm


Jae-ki estava por fora do que acontecia naquela mesa, sentia-se estressado por Kai tentar pegar sua comida. Não era egoísta, mas esse era o seu almoço, só seu. Mastigava encolhido perto do prato quando as garotas foram embora. Estranhou que eles tinham trocado o número de telefone, não imaginava que fossem tão próximos já. De repente as atenções se concentraram em Won, Kang reclamava de algo que ele tinha feito. Mas o que era? Jae olhou confuso para Won, a boca estava meio suja de molho.


- Mwo?

Kai chamava seu amigo de galã, Jae-ki parou para entender o que estava acontecendo. Won também parecia confuso e fazia várias perguntas quando Kai se aproveitou disso para furtar um pedaço da sua comida.

- Ya!! - Reclamou frustrado.

Voltou a se encolher pra cima do prato como um animal protegendo sua comida. Até que Kai finalmente resolveu ir pegar seu próprio almoço. Jae-ki o olhou surpreso quando o cara praticamente o ordenou que ficasse de olho na mochila. Lançou um olhar automático para a mochila do chão quando recebeu um pescotapa. "Aishh... Ele vai ficar aqui? Esse cara..." Odiava o jeito como ele o tratava por ser mais velho e tentava roubar sua comida. Não era como seus hyungs, que apesar das implicâncias, eram amigos. Mas teria que aguentar, não podia expulsá-lo. Desabafaria sobre isso com Jong-Suk mais tarde.  

Enquanto o via se afastando, Jae-ki relaxou da defesa do seu prato e respirou fundo estressado, esse cara realmente o tirava do sério. Jae-ki olhou para os amigos pensativo.

- Ela queria te ajudar? Jinja?*(sério?) - Questionou o Won - Não é normal garotas saírem dando seus telefones para ajudar os outros...

Jae-ki encheu a boca de novo de comida, pela reação de Kang e Kai, tinha percebido que a coisa não foi bem assim. Também dava para ver que Won não tinha percebido. Não era a primeira vez que Won os deixava confusos, Jae-ki mesmo tinha demorado e notar o caso de Bo-mi porque seu amigo sempre vivia ajudando os outros. Quando virou o rosto notou Eun-bi chegar no refeitório, nem reparou que o canto da sua boca tava sujo quando a observou passar, mas a garota estava ocupada com Bo-Mi. Jae-ki voltou-se de novo para os amigos e completou:

- Vocês podem me achar louco, mas... - Mastigou mais um pouco antes de continuar - Eu não confio nessa garota, não sou só eu, a Eun-bi também não gosta dela.

Depois de falar, voltou a comer aproveitando-se da paz. Estava um pouco frustrado por saber que Kai ficaria perto, isso estragava seus planos de convidar a Eun-bi depois. Só faltava ele se acostumar e querer sempre fazer isso. Kai tinha que fazer logo amigos novos no segundos ano. Isso também o lembrava que a gangue de Kai sabia dançar, mas tinha que pensar melhor sobre isso. Não seria sensato fazer uma dívida que talvez não pudesse cumprir, mas ainda estava decidindo, não queria pagar mico.


— Ross


avatar
Dorama
Localização :
Songpa- gu

Data de nascimento :
07/05/2004

Mensagens :
231

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 4

Mensagem por The Crown RPG em Dom Abr 22, 2018 2:19 pm

JAE KI E WON- 09/04/2019 - TERÇA-FEIRA. ALMOÇO
As perguntas confusas de Won só geraram mais risadinhas de Kai enquanto ele se levantava. Não era possível alguém ser tão inocente assim, na concepção dele, até porque Won não aparentava ser bobo ou inexperiente. Era engraçado. Assim como as caras de Jae Ki. Mesmo diante das reclamações, o menino ficaria ali. Era um bom sinal.

Quando o garoto mais velho saiu, Kang se sentiu mais à vontade para falar.

- Como assim o que aconteceu, Won? - O amigo perguntou de um jeito nervoso, porém engraçado. - Você acabou de dar seu telefone para aquela menina que você mal conhece...O que acha que aconteceu?


Deixou que o amigo refletisse, mas a resposta dele só fez Kang levar a mão até a boca.

- Ajuda? Sério? Por que a outra estava corada então? Nossa, Won, pior que a Bomi viu tudo, tá? Você está ferrado.


Até deu um gole em sua bebida para conseguir retomar o fôlego.

- Não é muito normal mesmo não. Pelo menos não assim, jogando o celular. Que coisa! Por que ninguém joga o celular pra mim? Tsc…

Estalou a língua no céu da boca e continuou mexendo na comida. Quando Jae Ki argumentou que eles poderiam achá-lo louco por não gostar da menina, Kang apontou na direção dele.

- O Jae Ki nunca gosta das pessoas, mas dessa vez, eu preciso concordar. Eu não sei, ela tem uma cara fofinha, mas me passar uma impressão estranha. Só que ela também foi uma das vítimas do trote e o meu julgamento pode estar errado, né? Não deveríamos fazer isso. Mas é estranho mesmo assim.


Enquanto falava, as duas amigas iam para o lado de fora. Bomi fazia alguns muxoxos, mas seguia com Eun Bi e fazia força e questão de não olhar para a mesa de Won de novo. Kang olhou para os amigos depois que elas passaram.

- Você precisa treinar um pouco melhor essa sua malicia. E, Jae Ki, você está todo sujo. Limpa isso…- Jogou o guardanapo na cara de Jae e meneou negativamente.
(C) Ross
avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Mensagens :
1215

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 4

Mensagem por Won-Bin em Dom Abr 22, 2018 9:36 pm



A confusão de Won era muito clara ali. Jae-ki também parecia descrente que ela queria ajudar.

"Por que ninguém me avisa dessas coisas antes!?"

Kang escreveu:- Como assim o que aconteceu, Won? - O amigo perguntou de um jeito nervoso, porém engraçado. - Você acabou de dar seu telefone para aquela menina que você mal conhece...O que acha que aconteceu?

Won mantinha o olhar confuso. Ele só tinha sido educado e aceitado ajuda!

Kang escreveu:- Ajuda? Sério? Por que a outra estava corada então? Nossa, Won, pior que a Bomi viu tudo, tá? Você está ferrado.

Foi aí então que as engrenagens atingiram toda velocidade e Won entendeu. Bom, entendeu mais ou menos.

-Que? Não, ela ficou...que... - colocou a testa na parte livre da mesa - -Ahhhh o que eu fiz!? - levantou a cabeça - Será que a Bomi achou que eu estava...

Fez um facepalm para si mesmo.

"Parabéns Won, só parabéns"

-Mas eu...eu não tinha a intenção
- disse um tanto triste.

"Eu te dou o celular dela se isso te fizer melhor Kang" pensou.

Kang e Jae-ki não confiavam na garota, assim com Kim também não parecia ir muito com a cara dela. O que será que eles vem de tão mal nela? Won só enxergava alguém que muitas vezes parecia indefesa.

-Aish eu pisei na bola grande agora. Como eu conserto? - respirou fundo - E eu achando que estava indo bem. Será que eu mando uma mensagem pra Bomi ou...

Won estava perdido agora.

-Ok...treinar malícia, ok...

Wangjo

— Ross
avatar
Dorama
Localização :
Seoul

Mensagens :
195

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 4

Mensagem por Jae-ki em Dom Abr 22, 2018 10:49 pm


Jae-ki mastigava enquanto assistia Kang ter quase um ataque. Quando o amigo falou que ninguém jogava celular para ele, Jae só balançou a cabeça concordando, realmente era sorte receber o telefone de uma garota assim tão fácil. Ainda podia se lembrar claramente como tinha conseguido o número da Eun-bi, foi um dia bom. Só que no caso de Won, não era tão sorte. Ainda mais porque Kang disse que a Bo-mi viu tudo. "É Won tá ferrado..." - Pensava enquanto saboreava a comida da escola.

Jae ficou surpreso quando Kang concordou com ele, isso não era comum. Era verdade que não confiava em muita gente, mas tinha seus próprios motivos para isso. Jae-ki continuou comendo enquanto ouvia Kang ficar confuso. Sabia que fazer mais amizades traria confusão, mas já tinha avisado eles antes.

Concordava com Kang que Won precisava de mais malícia. Piscou por instinto quando Kang jogou o guardanapo na sua cara. Depois do aviso do amigo, limpou a boca, na maioria das vezes acabava sendo bagunceiro mesmo. Depois de Won tentar se defender e ficar confuso, Jae parou de comer um instante.

- Calma cara, relaxa. - Disse para acalmar Won - Não podem te culpar por algo que você não sabia, e a Bo-mi parece ser super tranquila. Se der ruim, eu posso falar com a Bibi e explicar a parada, ou você mesmo vai lá e explica. Mas pensa comigo... Se ela ficar chateada é porque ela se importa... É uma boa né?

Jae-ki também queria aproveitar para alertar os amigos. Não sabia se iriam entender, mas Jae-ki já tinha passado por maus amigos. Muitas vezes um aluno influente tinha sido o bastante para seus poucos amigos deixarem de ficar do seu lado.

- Eu acho que essa garota tá querendo alguma coisa de você, Won. Aquele papo de ontem... Ela cheia de sorrisos... - Suspirou antes de continuar - - Caras, não se deixem cair nessa só porque ela é fofinha e sofreu trote. Uma vez eu defendi uma garota de trote, mas a idiota preferiu me culpar do que dedurar quem foi. Eu queria ter ganhado dinheiro pelas vezes que fui traído... Vocês tem que ficar mais esperto...

Depois de dar sua opinião Jae-ki voltou a se concentrar no seu prato, dessa vez usou as mãos para comer os pedaços de frango. Até fechou os olhos para apreciar o sabor. "Aigoo... Eu amo essa comida..."




— Ross


avatar
Dorama
Localização :
Songpa- gu

Data de nascimento :
07/05/2004

Mensagens :
231

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 4

Mensagem por The Crown RPG em Dom Abr 22, 2018 11:22 pm

JAE KI E WON- 09/04/2019 - TERÇA-FEIRA. ALMOÇO
- Estou falando sério, ela fez uma cara bem brava, Won. - Kang geralmente exagerava ou brincava, mas agora estava falando a verdade e sendo honesto com o pouco que viu. - E ela fica bonita brava. Faz um biquinho assim…

E fez um bico mais pronunciado, tentando imitar a cara da garota.

- Bonita. - Agora era o sem vergonha de sempre, não perdendo uma oportunidade de perturbar os amigos.

Ponderou sobre o questionamento de Won, coçando de leve o queixo.

- Eu acho que sim, viu?

Comeu mais um pouco de sua comida. Deixou que Jae Ki aconselhasse um pouco porque também não achava uma boa ideia tentar explicar por texto. Meneou positivamente com o que Jae Ki falou.

- Olha, é um bom sinal. Significa que ela se importa. Mas, Jae, as mulheres são meio loucas. Elas ficam com raiva do nada, mesmo parecendo um poço de tranquilidade. Acho que você deveria sondar o terreno ou ver que expressão ela terá da próxima vez que se encararem.

Ficou quieto de novo, comendo. Arqueou uma das sobrancelhas com aquela história de sorrisos. Quando Ye Ji chegou com Won no dia anterior, Kang ainda estava descendo com Hee Kyung, por isso não sabia. Mas agora que ouviu, ficou ainda mais óbvio do que antes. Podia dizer algo “claro que ela tá querendo algo...quer você”, mas sua boca estava ocupada demais.

Kai voltou nesse meio tempo, enfiando o celular no bolso. Não trouxe a bandeja com ele, só catou a mochila.

- Almoço cancelado, mas você cuidou direito da minha mochila? - Perguntou de modo implicante - Não importa, me dá aqui. - Pegou da mão de JaeKi um enorme pedaço do frango que ele estava comendo com tanto gosto antes. - Falou, até amanhã. - Enfiou na boca e saiu andando.

Kang olhou aquilo e encarou Jae Ki.

- Sério, por que nós só atraímos gente assim? Jae Ki, me explica, vocês se conhecem de onde?

Mas não foi um inquérito, foi meio que uma pergunta de farra. Kang só achava muito doido que eles fossem ímã de malucos. De todo modo, ele indicou a porta quando viu as meninas voltando. Bomi estava ao lado de Eun Bi, ajeitando o próprio cabelo e massageando a têmpora enquanto Eun Bi tinha um caminhar mais confiante. As duas se encararam de novo, comentando mais alguma coisa.

E Eun Bi parecia garantir algo. Bomi suspirou, meio cansada e deu de ombros. Quando começou a andar, Eun Bi olhou na direção da mesa deles, finalmente - Bomi fez questão de olhar para o outro lado. A bailarina começou a caminhar na direção deles, ainda de braços dados com Bomi, mas a geminiana a travou e indicou o buffet e a própria barriga. As duas se soltaram e Eun Bi continuou caminhando até eles. Se havia alguma dúvida para Jae Ki se ela tinha vergonha dele ou não, a forma como ela se sentou, ocupando o lugar ao lado dele já foi a resposta.

- Oooi, meninos. Como vocês estão? A comida de hoje é boa?

Olhou para Won, Kang, mas logo repousou o olhar em Jae Ki, dando um sorrisinho cumplice. Isso atraiu alguns olhares e comentários sobre ela ser a única menina da mesa, mas ela não parecia se importar com isso.
(C) Ross
avatar
Dorama
Localização :
Coreia do Sul

Mensagens :
1215

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 4

Mensagem por Won-Bin em Seg Abr 23, 2018 12:41 am



Kang confirmava que Bomi estava realmente brava quando olhou para ele, não era só impressão sua. Como se consertava esse tipo de mal entendido?

Kang escreveu:- E ela fica bonita brava. Faz um biquinho assim…

Won o encarou meio sério meio na brincadeira, afinal não deixava ser um tanto ciumento.


Os dois comentavam que até era um bom sinal afinal se ela tinha ciúme era porque ela podia sentir a mesma coisa...

-Eu não sei se ter ela com a fúria de mil sóis é um bom sinal mas...ok, vou tentar olhar pra esse lado. Então eu realmente preciso falar com ela depois, isso se ela não me evitar de novo - tinha percebido como ela evitava sequer andar na direção dele agora - Aish, eu vou mandar uma mensagem mais tarde

Enquanto isso aquele amigo de Jae chegava e saia com a mesma rapidez e falta de educação de sempre. Irritante, mas nada tão sério, pelo menos não para Jae-ki que protestaria o frango roubado.

-Dizem as lendas que quando os três dragões se reúnem eles atraem as pessoas mais delinquentes ou explosivas num raio de 1km - disse num tom de brincadeira.

"E falando em gente explosiva..."

-Oi Eun-Bi - acenou levemente mas sabia que a atenção era para o Jae-ki - Sim, boa como sempre

Enquanto ela olhasse para Jae-ki, Won olharia para Kang e faria uma expressão e movimentando as sobrancelhas em direção a Eun-bi. Era quase um código para: "Será que eu devo perguntar pra ela a respeito?"

Wangjo

— Ross
avatar
Dorama
Localização :
Seoul

Mensagens :
195

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 4

Mensagem por Jae-ki em Seg Abr 23, 2018 1:26 am


Jae-ki até achou engraçado Kang imitando o bico da Bo-mi, quando apareceu a comida que mastigava entre os dentes. Mas deu de ombros quando ele falou que ela era bonita. Sua Eun-bi que era maravilhosa.

Então Kang falou como as mulheres podiam ser meio loucas, Jae-ki guardou essa informação para si, era verdade que a cada dia as achava mais complicadas. Lembrou que Kang tinha irmãs mais velhas, então concluiu que ele deveria saber mesmo. Ainda bem que sua Soo-ji era uma exceção, ela era tão especial, Jae se orgulhava disso. Balançou a cabeça enquanto comia, concordava com o plano de Kang de sondar o terreno.

Won ainda ficava receoso e sismava em mandar a tal mensagem. Até Jae-ki sabia que essas coisas deviam ser tratadas pessoalmente.

- Cara, sério, nada de mensagem. Essas coisas você tem que falar cara a cara, só assim ela vai ver que você tá na seriedade.

Quando Kai voltou, Jae-ki estranhou que ele não trazia comida. Ficou aliviado quando ele disse não ia almoçar ali. Jae-ki franziu as sobrancelhas pela pergunta dele da mochila e já ia o responder quando seu pedaço de frango foi furtado!

- Yaaa!! Isso é meu!

Jae observou seu pedaço de comida ser devorado pelo outro, isso era tão revoltante! Tinha escolhido os pedaços maiores. Suspirou chateado, não achava que o deixariam repetir. Gostava tanto desse frango, cada pedaço ali era importante. Além disso, no seu trabalho só podia sentir o cheiro. Dava pra ver que no seu semblante que estava bolado, tinha sonhado com esse almoço quando ainda estava na aula. E esse doido ficava roubando seus pedaços, tava estragando tudo.  


- Esse cara... Por que logo minha comida...  - Murmurou.

Kang perguntou quem era Kai e Jae hesitou um pouco, até encheu a boca de comida de novo enquanto Won falava uma coisa de dragões. Mas não deixou de responder:

- Ele é amigo de um hyung meu, faz pouco tempo que eu conheço ele...

De repente Kang indicava que as meninas estavam voltando! Viu que elas se aproximavam e mal acreditava nisso. Será? Mas Bo-mi tinha se afastado para pegar o almoço. Jae-ki ficou ainda mais surpreso quando Eun-bi sentou do lado dele. Ouviu o cumprimento dela e sorriu se sentindo sortudo pela bailarina ter escolhido sentar logo do seu lado, ela nem tinha hesitado.


- Eu tô ótimo. - Respondeu todo feliz.

Enquanto a encarava sorrindo, percebeu que tinha algo diferente no sorriso dela, será que ela estava tramando algo? Jae-ki não sabia exatamente o que, mas devia ter haver com a amiga. Quando respondeu sobre a comida, fez um olhar meio triste, ainda se lembrava dos frangos roubados.

- A comida tá sempre boa... Mas acho que não dá pra pegar mais... - Suspirou.

Mas não demorou para Jae-ki voltar o foco para o caso do Won, claro que iria tentar ajudar o amigo. Por isso disse a Eun-bi com uma voz mais doce:


- Bibi, vem almoçar com a gente hoje, chama a Bo-mi também. Vai ser tão legal se ficarem.

Jae-ki piscou após terminar de fazer o seu convite, esperava que Eun-bi entendesse que queria manter Bo-mi perto de Won, mas também que queria muito ela do lado dele. Não pararia de encará-la com seus olhos apaixonados até receber uma resposta.



— Ross


avatar
Dorama
Localização :
Songpa- gu

Data de nascimento :
07/05/2004

Mensagens :
231

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Capítulo 4

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 4 de 6 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum